Toy Story Drop!

O mundo de Toy Story da Disney • Pixar ganha vida no único jogo para dispositivos móveis que é totalmente temático no universo de Toy Story, incluindo o último Toy Story 4!

Game mobile desenvolvido pela Big Fish Games, Inc. disponível para iPhone, Android, Amazon e Microsoft.

Cena 1: Todos em seus lugares! Relembra a cena clássica em que Woody reúne a turma toda para cada um volte a sua posição original, pois tem gente vindo aí!

A maioria dos brinquedos voltam para o baú. Woody e Buzz vão para cima da cama do Andy, com o edredom do espaço.

Os prêmios ganhos nesta imagem acima são importantíssimos:

Moedas: difíceis de ganhar e ajudam muito na hora de comprar brinquedos especiais e novas vidas;

Bola de discoteca: Talvez o melhor brinquedo especial de todo o jogo! Ela explode todos os brinquedos aos quais ela é trocada, e se for trocada com outro brinquedo especial, a explosão é ainda maior!

O Garra: outro especial que ajuda muito no andamento do jogo! O Garra troca dois brinquedos mesmo estando longe um do outro, à sua escolha.

Foguete: Explode um brinquedo que esteja diretamente no seu objetivo naquele momento, mesmo estando longe também. Note que o foguete explode não só o seu destino final, mas também brinquedos à sua volta no momento de sua decolagem.

O disco voador é uma ajuda e tanto quando você precisa eliminar algum brinquedo que esteja atrapalhando, você escolhe e o disco abduz esse brinquedo em um instante só! É muito bom quando o objetivo é gravidade.

Ajude o Woody, o Buzz e os personagens adoráveis, novos e antigos, a desbloquear suas histórias cena a cena, enquanto você se aventura em locais icônicos como o quarto do Andy, o Pizza Planet e muito mais. Supere obstáculos desafiadores enquanto combina, derruba e completa centenas de quebra-cabeças empolgantes de combine 3. Mergulhe em mundos imaginários coletando e montando playsets de personagens temáticos para desbloquear todas as novas aventuras de cenas bônus. Com a magia de Toy Story na ponta dos dedos, você tem um amigo em combine 3!

A Bola de Discoteca, como já dito anteriormente um item muito valioso e poderoso, se você ganhou 3 deste item, está com muita sorte! Ela, se combinada com ela mesma o efeito é espetacular, são eliminados todos os brinquedos da fase.

Saiba mais sobre os puzzles:

A mecânica para resolver cada puzzle é muito simples. Só temos que arrastar os elementos para combinarmos ao menos três iguais. Na parte superior observaremos a quantidade de movimentos disponíveis e deveremos completar o objetivo sem passar o número. Por outro lado, ao longo de cada desafio nos encontraremos com alguns utensílios que nos ajudarão a despejar cada tabuleiro com mais rapidez. Por exemplo, visualizaremos bolas de cristal que eliminarão as peças de uma mesma cor ou foguetes que explodirão para queimar distintas filas e colunas. Quando completamos cada missão, somamos barra de energia ao nosso marcador e seguimos avançando fases até a cena seguinte.

Mais prêmios incríveis: 30 minutos de vida infinita, aproveite! Da para jogar tranquilamente por meia hora!

Do lado direito da imagem vemos 2 reforços de peso, o brinquedo que explode toda uma fileira inteira a bomba que explode vários quadrados aproximados a sua volta.

Cena 2: Pizza Mania! Relembra a cena emocionante que Woody e sua turma correm na missão Pizza Planet!

Ao final da cena 2, eles correm todos para dentro da mochila de Andy.

Bora para a cena 3, entram na mochila Woody, Buzz, Porquinho, Rex, Tela Mágica e o Olho Vivo (binóculo).

Eventos, jogue todos eles e garanta reforços incríveis. As vezes é mais fácil passar e ganhar esses prêmios para ajudar com as cenas. Porém, nem sempre… As vezes você se depara necessitando de reforços para também ganhar os eventos!

Funcionalidades do jogo:

• Explore locais icônicos do universo Toy Story da Disney•Pixar, incluindo Toy Story 4!       
• Chame os brinquedos para ajudá-lo como reforços temáticos como o Garra para trocar peças de lugar, o disco voador para abduzir obstáculos e a Tela mágica para sacudir o tabuleiro.
• Toque e descubra deliciosos ovos de Páscoa no mapa de progressão.
• Complete quebra-cabeças e colete peças do playset para o xerife Woody, Buzz, a vaqueira Jessie e mais!
• Monte playsets para desbloquear cenas bônus como a do Woody contra o Dr. Porcão Express!
• Ajude os brinquedos a se prepararem para o retorno do Andy do acampamento, salve o Porquinho, evitando que ele seja deixado para trás no Pizza Planet e muito mais!
• Junte-se aos seus personagens favoritos para superar obstáculos desafiadores em cada quebra-cabeça.
• Veja a história se desenrolar enquanto progride no jogo.

Playsets!: presentes no menu Coleções.

Você vai encontrando novos personagens e itens para completar o playset de cada personagem ao longo do jogo. Tem ao menos 16 playsets para você completar, e em cada um, depois de completo, contém a aventura bônus do personagem, outras cenas muito legais com prêmios e disponíveis para jogar quantas vezes quiser, aproveite!

O malvado doutor Porcão é capturado na aventura bônus Dr. Porcão Express.

Outro evento: O Garraaaaa!

Você salvou nossas vidas, somos eternamente gratos!

Cena 3: O Show deve continuar

Relembra cenas do filme Toy Story 3, lançado em 2010, quando o Andy vai par a faculdade e o Woody e sua turma ficam com sua nova dona: A Bonnie. Assim conhecem novos muitos amigos, os outros brinquedos dela.

Patrulheiro do espaço, item encontrado para o playset de Buzz Lightyear. A Nave Espacial.

Outro item do Buzz: O Laboratório Ultra Secreto.

Óculos de Sol e Chapéu de Espião, itens encontrados para o playset dos Espiões Patinho e Coelhinho, personagens de Toy Story 4.

Rancho, item do playset da Vaqueira Jessie.

Evento: O Grande Resgate da Betty

Esse evento traz prêmios incríveis, jogue!

Mas muito cuidado, é preciso passar os 5 níveis sem perder nenhuma vez, se perder, mesmo que seja no último nível, volta para o início!

Cena 4: Um dia no quintal

O jogo vai ficando mais difícil, com desafios mais complexos!

Tweet oficial do game!

Sr. Garfinho encontrado! Personagem de destaque do 4º filme.

Siga em frente para encontrar os itens dele e liberar sua aventura bônus.

Cena 5: Um resgate bem inclinado

Siga nos nas redes sociais! Conheça esse e todos os nossos outros posts!

E aí?! Você joga esse game? O quão longe você chegou? Conta aqui pra gente nos comentários! Contribua conosco para termos um conteúdo cada vez melhor e completo!

Referências:

Big Fish Games, Google Play, Uptodown

Pokémon Emerald

Pokémon Emerald Version (ポケットモンスター エメラルド Poketto Monsuta Emerarudo?) é um jogo da série Pokémon para Game Boy Advance. É a versão melhorada de Pokémon Ruby & Sapphire, voltando a Hoenn. A história é praticamente a mesma de Ruby & Sapphire, com mudanças na parte do Team Magma e Team Aqua e a adição da Battle Frontier.

Parte Gráfica

Há algumas mudanças em relação a Ruby & Sapphire na parte gráfica. A primeira é que os protagonistas têm detalhes de cor verde na roupa. Por causa de Ruby & Sapphire terem sido produzidos na época em que o Game Boy Advance não tinha uma luz Backlit, a Nintendo refez todos os gráficos no Emerald para Game Boy Advance SP, com cores parecidas com a palheta de Pokémon FireRed & LeafGreen, assim como a fonte de Ruby & Sapphire foi trocada pela de FRLG. A mudança mais perceptível é que os Pokémon se mexem quando a batalha começava, assim como em Pokémon Crystal.

Mudanças na história

Outro tipo de mudança foi na história do jogo. Em Emerald, é possível capturar todo o trio de Guardiões: Groudon, Kyogre e Rayquaza (no Ruby, você só podia capturar o Groudon, e no Sapphire, só o Kyogre.Porém quando ambos eram fechados você podia obter o Rayquaza também). Também tem como escolher quem o jogador gostaria de capturar: Latios ou Latias. A Southern Island também é acessível através do Eon Ticket, possibilitando capturar o outro dragão.

Wallace, o líder de ginásio de Sootopolis City deixou o cargo para seu mestre Juan e ocupou o posto de Campeão da Liga Hoenn. Steven Stone, o antigo campeão, deixou o cargo para procurar pedras raras. Ele se encontra na Meteor Falls após a vitória sobre a Elite dos 4, lembra-se de ter lutado ao lado do protagonista em Mossdeep City e batalha com o jogador.

Novas áreas

O mapa de Hoenn e suas localizações também mudaram. Os prédios dos Concursos Pokémon localizados em Verdanturf Town, Fallarbor Town e Slateport City foram removidos e trocados pelas Battle Tents. Agora Lilycove City abriga todos os Rankings de concursos.

Os fósseis de Anorith e Lileep foram postos em uma nova área: a Mirage Tower, localizada no deserto. Após escolher um fóssil, a torre se destrói. Mas após a vitória na Elite dos 4, o outro fóssil pode ser achado em uma caverna acessada de Fallarbor Town.

Na Rota 111, foi adicionada uma nova construção chamada “Trainer’s Hill”, semelhante à Trainer Tower em FRLG. Assim como na Safari Zone, onde novas áreas são adicionadas após a Liga e contém Pokémon de Segunda Geração.

A mais notável das mudanças foi a expansão da Battle Tower para uma área totalmente nova chamada Battle Frontier, acessível após a Elite dos 4.

Sobre o jogo

Em meados de 2002 era lançada a terceira geração de Pokémon, aumentando de 251 para 386 e inaugurando a geração estavam as versões Ruby e Sapphire, onde muita coisa mudou e não digo apenas o óbvio como áudio e gráficos, isso acontece naturalmente com a mudança do GBC para o GBA. Alguns anos depois as duas versões se “fundiram” e nasceu a versão Emerald que é similar em vários pontos, mas com diversas novidades. Se compararmos as antigas, rotas foram aumentadas, dungeons mais bem feitas, novos golpes e habilidades e alguns pokémons que mudam completamente o jogo, tente treinar um Shedinja pra ver só, novas HMs e por aí vai… Para melhorar os pokémons novos seguiam os traços e o estilo os anteriores, não vemos nenhum sorvete ou balão voando por aí. A única coisa perdida, se bem que não podemos dizer necessariamente que foi perdida, foi a mudança do cenário de acordo com a hora do dia, o sistema de dia e noite foi mantido, mas sua utilidade foi drasticamente reduzida, ele não influencia mais nos pokés que aparecerão e nem nos cenários. Pokémons que evoluem dependendo do horário ainda podem fazer isso e uma dungeon vária com o horário, mas apenas esse pouco foi mantido. Outra adição legal na mecânica do jogo foi o sistema de trocas de bicicletas e cada uma tem um efeito diferente na região e para acessar certas áreas a Bike correta é indispensável. Recentemente as versões Ruby e Sapphire ganharam um Ramake para 3DS as versões Alpha Sapphire e Omega Ruby, que aparentemente são muito boas e tem um grande aditivo, o Delta Episode que chamou minha atenção.

A grande sacada desse jogo foi não ser apenas um Yellow para um Blue/Red ou um Crystal para um Gold/Silver, existem muitas mudanças, o que consertou o principal defeito do Ruby/Sapphire que é a falta do que fazer depois de vencer a Elite 4, agora vence-los é apenas mais uma coisa a se fazer. Outra adição importante é a revanche contra os líderes de ginásio e falando neles, um deles foi alterado. Você também enfrenta as 2 equipes da região o Team Magma e o Team Aqua e não apenas uma delas como nos jogas anteriores. Poder Capturar os três lendários principais desta geração em um único jogo também aumenta a vontade de jogá-lo, mas a principal mudança e o que mais faz valer a pena jogar a versão Emerald é o que vem depois do jogo, dungeons novas, novos locais a serem acessados e a Battle Frontier onde você tem que enfrentar os 7 cérebros da fronteira, que de certa forma são como os líderes de ginásio.

Infelizmente a história do jogo ainda é fraca, mesmo se tratando de um RPG, Pokémon mais uma vez deixa a desejar nesse quesito. O mais triste é que a ideia da história é boa, duas equipes com objetivos opostos tentando liberar guardiões lendários igualmente opostos, os ideais de expansão da terra contra expansão do mar, porém isso é muito mal trabalhado durante o jogo. Em suas poucas cutscenes ambas as equipes aparentam apenas lutar por lutar e a explicação de seus ideais é mal feita e a rivalidade entre as duas equipes que poderia ser explorada nesse jogo também não foi. Falando em rivalidade a maior queda desta geração foi nesse sua rivalidade só aumentou em número, ao invés de ter 1 rival agora se tem 2, mas então eu pergunto, e daí?! Do que adianta ter dois rivais se nenhum deles justifica esse nome, Brendan ou May fazem apenas o papel de vizinho legal, muito mais interessados na pesquisa de seu pai do que em batalhas e Wally que poderia ser um personagem bem legal se explorassem a doença que ele possui e mesmo assim decidiu viajar e se tornar um treinador, mas não dão apenas duas lutas pra ele sendo uma delas estúpida, sua participação no game parece ser apenas um enche linguiça. Qualquer rival deste jogo não chega aos pés de Blue ou Silver, estes sim merecem o título!

Qualquer fraqueza do jogo é pisoteada por suas qualidades, mas isso não quer dizer que elas não existam. Eu não acredito em jogo perfeito, mas esse é um daqueles que da pra dizer que não ficou longe disto. Pessoalmente acho que a série decaiu um pouco nas duas gerações seguintes, até melhorar na sexta geração. Recomendo que todos joguem essa obra de arte, pessoalmente acho que foi o melhor jogo da série entre os que eu joguei.

Ponto Forte: a versão Emerald veio agregar o bom que já tinha sido feito em Ruby e Sapphire e ainda trouxe alguns extras apesar de muito parecido as diferenças realmente vão fazer você querer jogar de novo apenas para ter um Groudon e um Kyogre no time ou terminar a Battle Frontier ou acessar novos lugares e batalhas. 

Ponto Fraco:  a história, além de tudo a forma como o protagonista aparece na história, eu realmente não entendo por que você sempre recebe a Pokédex para ajudar um professor numa pesquisa e 15 minutos depois decide fazer um tour pelas cidades ganhando insígnias, esse tipo de coisa não é explicada, você apenas faz por fazer, por que já viu o anime ou já jogou algum jogo antes ou até mesmo alguém te falou que o objetivo do jogo é coletar insígnias, por que o jogo não soube explicar muito bem…

Informações Importantes:

OBS: Parte destas informações foram recicladas de nosso artigo do Fire Red/Leaf Green. As diferenças foram editadas por mim.

Pokémons Shiny

Pokémon Shiny são os pokémons, com nada de especial, exceto com sua cor alterada e com uma estrela em sua imagem no Summary. As chances de encontrar um pokémon Shiny são de 1/8197 se você encontrar ele em sua forma básica sua evolução também será Shiny, porém se você breedar as chances do bebê nascer Shiny também são 1/8197

Pokérus:

Trocadilho de Poké com Vírus, é uma coisa absurdamente rara que existe no jogo, esse vírus e um micro-organismo que ataca pokémons, podendo vir em selvagens ou até em ovos. As chances dele aparecer são de 1 em 21.845. Duvido muito que você consiga um, mas se quiser ver olhe em Summary e olha do lado de Status se aparecer um PKRS você ganhou na loteria. Apesar de raros eles não são tão úteis, eles dobram os EVs ganhos em batalhas e podem contaminar outros pokémons, deixe ele na Box para espalhar, depois de algum tempo o vírus some.

Bag:

A mochila que o jogador carrega, existem cinco bolsos na sua mochila
(Poké Balls): Local para armazenar os 11 tipos de bolas disponíveis no jogo.
(TMs e HMs): Local para guardar as 50 TMs e 7 HMs.
(Berries): Local para carregar as frutas que tem efeitos similares aos itens e podem ser usadas em pokéblocks, existem 43 diferentes.
(Key Itens): Itens importantes para o jogo que só são obtidos uma vez, eles podem liberar novos locais ou funcionalidades ao jogo, existem cerca de 28, mas alguns somem depois de certo tempo.
(Itens): Armazena todo que não se encaixa nos itens anteriores, a bag tem um limite de 30 espaços, se quiser armazenar o resto use o PC em qualquer centro pokémon.

São simples, um pokemon tem pelo menos um tipo e no máximo dois, um pokemon do tipo água, tem fraqueza a um tipo raio ou grama, porém é forte contra tipos pedra e tipo fogo. O segundo tipo também tem influência, se um pokemon é tipo água/terra ele terá fraqueza quadrupla a tipos grama. A tabela explica todas as fraquezas e resistências, onde você vê um (+) é por que o dano é dobrado contra aquele tipo e o (-) significa que o dano é diminuído contra aquele tipo.

Tipos: físico e especial

São no total 17 tipos de “elementos” no jogo, até a terceira geração (FR/LG/R/S/E) o subtipo deles (físico ou especial) é definido pelo tipo. Golpes dos tipos: Grama, Fogo, Água, Elétrico, Gelo, Psiquico, Fantasma e Dragão são especiais. Já golpes dos tipos: Normal, Lutador, Veneno, Metal, Sombrio, Pedra, Terra, Voador e Inseto são físicos. O Tipo fada foi adicionado apenas na sexta geração, como esse jogo é da terceira ele não existe aqui.

Evolução

Evoluir um pokemon é necessário, pois ele só atinge seus status máximos em seu ultimo estágio, cada pokémon tem um level certo para evolução, alguns pokémons tem suas evoluções por pedras, ou felicidade, até mesmo troca ou troca segurando um item influenciam na evolução. Para impedir a evolução basta apertar o botão B, equipar a Everstone nele ou deixá-lo no Day Care. No link a seguir vocês podem checar as condições de evolução de cada pokémon, apenas se lembre que este jogo só vai até a geração 3 e alguns pokémons que aparecem na lista não existem no jogo.

Atributos

Cada pokemon tem oito atributos, sendo dois de batalha (Evasion e Accuracy) e os outros seis fixos:
HP (Hit Points): Óbvio a vida do seu pokémon, o grau de quanta porrada ele aguenta
Ataque (Attack): Dano físico
Defesa (Defense): Resistência física
SP Atk: Dano especial
SP Def: Resistência especial
Velocidade (Speed): Define quem ataca primeiro, as vezes um golpe pode favorecer esse atributo. 

Nature

É a personalidade do pokémon, isso influência diretamente na evolução dos atributos. algumas natures são neutras, não aumentam nem diminuem nada, portanto não vou colocar nome nenhum nessas natures.

Ability

Habilidade natural do seu pokémon, influência diretamente nas batalhas.

Trainer Card

Uma outra forma de diversão do jogo, onde são marcados algumas conquistas. As conquistas variam de cada jogo neste temos: Hall of Fame Debut (Marca o tempo gasto até ir no hall da fama a primeira vez), Link Battles (O número de partidas jogadas via link, vitórias e derotas), Pokémon Trades (Número de trocas feitas com outros jogadores), Pokéblocks with Friends (A quantidade de Pokéblocks feitos com outros jogadores), Won Contest with Players (O Número de festivais ganhos contra outros jogadores) e Battle Points Won (total de Battle Points obtidos na Battle Frontier).

COMO USAR CHEATS ANDROID

No VBA :Abra o jogo(File>Open)>Cheats>Gameshark>Cole seu codigo na parte de CODE>OK

Atenção! Usar cheats pode danificar seu jogo,salve sempre antes de fazer os cheats e veja se o resultado foi satisfatório.

ALGUNS CHEATS PODEM NÃO FUNCIONAR, E OUTROS SÓ FUNCIONAM COM O O MASTER CODE CORRETO

Master Code: ( esse código é necessário para que todos os outros funcionem)

D8BAE4D9 4864DCE5 – A86CDBA5 19BA49B3

Full Master Code: (use se o primeiro MC não funcionar,use apenas um por vez)

D8bae4d9 4864dce5 – A86cdba5 19ba49b3 – A57e2ede A5aff3e4 – 1c7b3231 B494738c – 38ebb91d 36fe8458 – Bcf15887 85f2256a

Atravessar paredes:

7881A409 E2026E0C – 8E883EFF 92E9660D

Dinheiro infinito:

c051ccf6 975e8da1

Ter todas as Pokéballs:

085938bb 99ff313d – 2dafd739 5d796510

Luz em áreas escuras:

0C7BD341 E9775222

Max Start (primeiro Pokémon):

Max HP: 35A039FD B90C0C5B

Max Attack: 973FBE3F EDC8200D

Max Defense: 979050AE 6F56B497

Max SP Attack: E9B89F9D C73B5749

Max SP Defense: DBC9F375 30D76D78

Max Speed: 35B2E18D FC573426

Master Balls no PC: 128898B6 EDA43037
Old Sea Map no PC: 5B1CB4D7 10FA9D05
Aurora Ticket no PC: 483511F5 E6C8E537
Mystic Ticket no PC: BE39B3A8 280987E1
Rare Candy no PC: BFF956FA 2F9EC50D
Eon Ticket no PC: 0A6626D3 648DA17A
HP UP no PC: D01C5E9D 017C0F02
Iron no PC: 31BECF62 6D94C212
Carbos no PC: 2CCDF091 99F295D4
Protein no PC: 5EB429D8 478D5A90
Calcium no PC: 98DDBA3E FA0033AD
Lucky Egg no PC: FAC516C7 38D973E

Pokémon Emerald! Para quem é #DasAntigas!#Nostalgia no 1HitGamesAcesse: https://1hitgames.com/pokemon-emerald/#pokemon #emulator #android #emulador #GBA #battle #offline #1hitgames 🕹 #1hitgamers #1hit #Acervo1Hit 🎮 #like #inscrevase #channel #gaming #mobile #1HiTV

Publicado por 1HitGames em Terça-feira, 26 de novembro de 2019
Curta nossa página no Facebook, participe e jogue conosco!

Referências:

Eternal Players, Pokkesaves, Wikipedia.

Final Fantasy VII

Final Fantasy VII (ファイナルファンタジーVII) é um jogo eletrônico de RPG desenvolvido e publicado pela SquareSoft. É o sétimo título principal da série Final Fantasy e foi lançado originalmente para PlayStation em 1997 e depois também para Microsoft Windows no ano seguinte. A história segue Cloud Strife, um mercenário que junta-se a uma organização ecoterrorista a fim de impedir que megacorporação Shinra use a essência vital do planeta como uma fonte de energia. Acontecimentos colocam Cloud e seus aliados atrás de Sephiroth, um “super-humano” que deseja destruir o planeta. A jogabilidade tem navegação e exploração de diversos ambientes e sistema de batalha baseado em turnos.

O desenvolvimento começou em 1994 para o Super Nintendo Entertainment System. A SquareSoft enfrentou atrasos e dificuldades técnicas por experimentações feitas em várias plataformas, por fim decidindo mover a produção para o PlayStation pelas vantagens do formato CD-ROM. O título tornou-se o primeiro jogo na série a empregar full motion video e gráficos tridimensionais, com a maioria das cenas usando modelos de personagens sobre fundos pré-renderizados. Os sistemas de jogabilidade permaneceram praticamente inalterados em relação a jogos anteriores, porém Final Fantasy VII foi o primeiro a utilizar uma ambientação com elementos de ficção científica e uma apresentação mais realista. A escala do desenvolvimento não tinha precedentes para a época e orçamento final de produção e divulgação ultrapassou a marca de oitenta milhões de dólares.

Uma enorme campanha de divulgação foi realizada para Final Fantasy VII. O jogo foi aclamado pela crítica ao ser lançado e foi um sucesso comercial, sendo amplamente considerado como um dos melhores jogos eletrônicos de todos os tempos. Ele é reconhecido por ter impulsionado as vendas do PlayStation e popularizado os RPGs japoneses mundialmente, com os elogios sendo direcionados para seus gráficos, jogabilidade, música e história, enquanto algumas críticas centraram-se em problemas da localização para o inglês. O título venceu vários prêmios de Jogo do Ano e outras premiações. Seu sucesso gerou mídias adicionais na forma da Compilation of Final Fantasy VII e uma recriação para o PlayStation 4.

Jogabilidade

A jogabilidade de Final Fantasy VII é dividida principalmente de três grandes áreas: um mapa do mundo de jogo, mapas de campo e telas de batalha. O mapa do mundo é uma representação tridimensional em escala de todo o mundo ficcional do jogo, pelo qual o jogador pode viajar entre as diferentes localidades existentes. Assim como nos jogos Final Fantasy anteriores, a travessia pode ser feita a pé, montando chocobos (aves galiformes recorrentes da série), dirigindo um pequeno buggy, pilotando uma aeronave ou por mar através de um submarino ou barco.

Nos mapas de campo os personagens são direcionados por ambientes em uma escala realista em relação aos seus tamanhos, consistindo em fundos pré-renderizados bidimensionais que representam locais como cidades e florestas. O jogador inicialmente fica restrito apenas dentro da cidade de Midgard, porém todo o mundo torna-se disponível ao progredir pela história do jogo. A progressão pelo enredo central ocorre principalmente através de sequências roteirizadas, apesar de cutscenes cinemáticas pré-renderizadas também estarem presentes em diversos pontos da história.

Combate

As batalhas em Final Fantasy VII podem ocorrer randomicamente ou iniciadas por algum evento específico, colocando o grupo do jogador contra um ou mais inimigos. Vencer uma batalha ao derrotar todos os oponentes gera como recompensa experiência, itens e gil (a moeda do jogo). Entretanto, se todos os membros do grupo forem abatidos ou deixados incapazes de continuar no combate, o jogo termina e o jogador deve recomeçar a partir de seu último salvamento. A tela de batalha é uma representação tridimensional da área, como o interior de um edifício ou o meio de uma floresta, em que o jogador comanda os personagens em combates contra inimigos controlados pela inteligência artificial. Apesar dos personagens aparecerem super deformados nos mapas de jogo, seus modelos são apresentados de maneira realista e em escala normal durante as batalhas. Final Fantasy VII foi o primeiro jogo da franquia a utilizar modelos de personagem renderizados totalmente com polígonos. O jogo utiliza o tradicional sistema de combate “Active Time Battle”, introduzido pela primeira vez em Final Fantasy IV. Diferentemente de jogos anteriores, em que até cinco personagens participavam dos confrontos, em Final Fantasy VII esse número é limitado a três.

O sistema de habilidades de Final Fantasy VII é construído ao redor das Matérias: orbes mágicas compostas pela energia vital condensada do planeta, chamada de Mako. Elas são colocadas em espaços especiais de armas e armaduras, permitindo que os jogadores customizem as habilidades de seu grupo a fim de usar mágica, convocações e habilidades especiais. A Matéria é dividida em cinco categorias: Verde Magia para feitiços defensivos e ofensivos, Amarelo Habilidade que concede novas perícias, Vermelho Convocação que permite que monstros entrem no combate, Roxo Suporte que confere aumentos temporários nas estatísticas do personagem e Azul Junção que melhora outras Matérias ao ser colocado em espaços conectores (por exemplo, ligar Matéria de Fogo com Matéria Geral permite que o jogador ataque todos os inimigos simultaneamente com um feitiço de fogo). Porém, a maioria das magias baseadas em Matérias também diminui os atributos físicos do personagem em questão. Matéria e os personagens podem subir de nível com pontos de experiência, disponibilizando habilidades e funcionalidades mais fortes, com novas Matérias sendo criadas assim que chegarem no nível máximo. Os feitiços de convocação também são equipáveis assim como a Matéria, com ataques elaborados podendo ser realizados. Uma versão modificada dos “Desperation Attacks” de Final Fantasy VI aparece em Final Fantasy VII na forma dos “Limit Breaks”: cada personagem possui uma barra que gradualmente se enche a medida que sofrem danos em batalha; quando ela se enche, o personagem pode lançar seu Limit Break, uma ataque especial que inflige grandes danos nos oponentes ou que ajuda os outros membros do grupo.

Mundo

O mundo de jogo é semelhante ao daquele de Final Fantasy VI, em que é muito mais avançado tecnologicamente do que nos cinco primeiros jogos da série. De forma geral, a tecnologia e a sociedade são semelhantes ao meio social de uma ficção científica industrial ou pós-industrial. O mundo de Final Fantasy VII é chamado dentro de jogo de simplesmente “o Planeta”, porém foi retroativamente nomeado Gaia e é formado por três massas continentais principais. O continente do leste é onde fica a cidade de Midgar, uma metrópole industrial que serve como capital e abriga a sede da Shinra Electric Power Company, uma poderosa empresa de energia que chega a operar como o verdadeiro governo do mundo. Outros lugares no continente do Leste incluem Junon, uma base militar da Shinra; Fort Kondor, uma fortificação que esconde um reator Mako; um rancho chocobo, onde diferentes tipos de animais podem ser criados; e Kalm, um vilarejo perto de Midgar.

O continente do Oeste possui o Gold Saucer, um grande parque de diversões com a Prisão Corel estando localizada bem abaixo; a Costa Del Sol, um resort à beira mar; Gongaga, um pequeno vilarejo que contém os restos de um reator Mako; Nibelheim, a cidade natal de Cloud e Tifa; e o Cosmo Canyon. As tribos que vivem nesta última estão em harmonia com a natureza e se dedicam ao bem estar de Gaia. Seu assentamento possui um observatório e serve como local de pesquisa para aqueles que desejam participar do “Estudo da Vida do Planeta”, um estilo de vida que encoraja respeito pela natureza e ensina que o planeta possui uma energia própria.

Em uma ilha perto do continente do Oeste fica o vilarejo de Wutai. O continente mais ao norte é coberto por glaciais e tem alguns assentamentos como Bone Village, um local de escavação para um suposto tesouro enterrado; Icicle Inn, um resort de esqui; a mítica Cidade dos Antigos, localizada no meio de um vale.

Personagens

Final Fantasy VII possui nove personagens principais jogáveis: Cloud Strife, o protagonista e um mercenário antissocial que afirma ser um ex-membro da 1ª Classe da unidade SOLDIER da Shinra; Barret Wallace, o líder do grupo terrorista anti-Shinra chamado AVALANCHE; Tifa Lockhart, um artista marcial membro da AVALANCHE e amiga de infância de Cloud; Aerith Gainsborough, uma vendedora de flores que está sendo perseguida por uma unidade de operações especiais da Shinra desde sua infância; Red XIII, uma criatura semelhante a um leão que foi alvo de experimentos por parte dos cientistas da Shinra; Cait Sith, um gato robótico adivinho que anda montado em um boneco moogle animado; Cid Highwind, um piloto e mecânico que sonhava em ser o primeiro homem no espaço; Yuffie Kisaragi, uma jovem ninja e ladra habilidosa; e Vincent Valentine, um ex-membro da unidade Turks da Shinra que passou por experimentações trinta anos antes do início do jogo. O principal antagonista da história é Sephiroth, um antigo membro da SOLDIER que reaparece vários anos depois de sua suposta morte.

Clobberin’ Time

É bem verdade que quando o assunto RPG a primeira coisa que muita gente visualiza é o cadenciado formato de ações divididas em turnos e logo surge o conceito pré-concebido de um jogo lento, mas é aí que FFVII brilha.

O game tem contornos de filme de ação e o pau quebra mesmo. Logo que o jogador confirma a opção NEW GAME no menu principal a calmaria da tela de abertura com uma espada gigante e música suave de fundo dá lugar ao frenesi de uma trilha agitada – as músicas de fundo do jogo também são um show à parte – que embala um ataque a bomba de um grupo terrorista.

Melhor de tudo? Você está entre os protagonistas desse ataque! Daí para a frente o que se segue é um belo trecho com diálogos e confrontos onde nada fica exatamente claro, ou seja, será que o personagem principal do jogo é realmente um terrorista do mal, inimigo da liberdade?

Bem, sem querer ser repetitivo, mas inevitavelmente sendo é aí que mora mais uma das belezas de Final Fantasy VII. Obviamente, como em qualquer outra história de heroísmo, o game tem mocinhos e vilões, mas as linhas entre estes em boa parte são tênues o suficiente pra deixar a cargo de quem joga a separação real.

Lançado no auge da tecnologia dos Compact Discs (CDs), o jogo era dividido em três discos em suas versões principais e muitos dos jogadores terminavam o primeiro CD sem ter até então desenvolvido alguma empatia em relação a Cloud, o personagem principal.

Ora, muita gente é capaz de afirmar até hoje que nem gosta do ex-Soldier convertido em mercenário e que simpatiza muito mais com Sephiroth, o principal vilão da história. Isso porque enquanto Clouddescobre seu propósito maior na luta para salvar a terra da aniquilação orquestrada pela ação de grandes corporações, sua poderosa nêmese se entrega a missão semelhante, com uma causa talvez até mais justas, só que com meios e fins um tanto mais drástico.

Evolução da mecânica perfeita

Até chegar nessa conclusão, no entanto, são muitas horas de combates contra inimigos diversos e ainda que a mecânica de turnos seja a escolhida a presença de elementos como o combate ativo e os Limit Breakers dão uma cara completamente distinta à experiência.

Diferente da rigidez dos duelos onde cada personagem ou grupo toma suas decisões em um momento estático para só depois de confirmar cada ação ver seu resultado e receber a resposta, no modo de combate ativo o oponente não te espera para agir quando seu tempo de ação se completa e o mesmo acontece entre os personagens controlados pelo jogador na medida em que ele vai decidindo o que cada um fará.

Essa dinâmica não é exatamente uma novidade de FFVII, mas sua fluidez poderia oferecer (e em determinados momentos oferece de fato) um desafio muito maior. Contudo, para balancear a equação entram em ação os Limit Breakers, uma espécie de tradução das barras de especial dos arcades como Marvel Super Heroes para um RPG que torna a experiência de combate um tanto mais divertido.

Enquanto sofre dano ao longo da luta, cada personagem transforma aquela penalidade de vida em ímpeto de combate para culminar na oportunidade de utilizar uma técnica devastadora de ataque ou suporte que vai evoluindo de acordo com seu uso. Esses ataques inclusive lembram golpes combinados de outra preciosidade da Square que marcou época na geração anterior de consoles e atende pelo nome de Chrono Trigger.

Assim como no seu primo do SNES, com o tempo, é comum ver o jogador empenhado em conquistar novos Limit Breakers para cada personagem antes de dar sequência na história e assim conseguir derrotar certos inimigos mais poderosos mesmo que eles sejam confrontos opcionais como as arrasadoras Weapons, máquinas de matar criadas pela indústria bélica de Midgard (terra onde a história se passa).

Outro jogo a parte são as esferas equipáveis chamadas de Materia que carregam a essência da própria Terra e com isso fazem manifestar diferentes poderes mágicos. Os pontos altos delas são sem sombra de dúvida os Summons ou invocações que despertam os mais diversos seres mitológicos para auxiliar Cloud e seus companheiros em batalha. Conseguir algumas delas ou despertar o poder contido em cada uma também exige dedicação e paciência, mas o resultado final sempre recompensa o esforço.

E tudo isso acontece de forma orgânica, sem perder o ritmo da história que vai acrescentando elementos a cada novo personagem e desafio apresentado diferente do que às vezes acaba acontecendo nos jogos atuais com uma avalanche de missões paralelas sem repetitivas e sem relação com o eixo principal da trama.

Um grande exemplo disso é o icônico chocobo. Aquele pássaro amarelo que mais parece uma galinha gigante e tem feições fofinhas traz uma série de facilidades ao gameplay, mas não é requisito obrigatório para se chegar ao fim do jogo. Com uma dose de astúcia e sorte, o jogador pode bater FFVII sem se preocupar com os penosos, mas se dedicar um pouquinho de tempo para capturar um, logo se verá interessado no acasalamento dos bichos e nos benefícios que cada cor tem.

No final, horas serão investidas em corridas e em passeios pelo mapa para alcançar áreas antes inacessíveis e obter aquele item único que pode fazer a diferença no fim da já completíssima história.

Ainda atual após 20 anos

Não bastasse toda essa soma que faz de Final Fantasy VII um game atemporal tanto no quesito história como em relação a seu gameplay e valor de replay, a Sony e a Square Enix anunciaram em 2015 que essa jóia vai ganhar um remake.

Isso significa que quem não jogou a versão original vai ter a oportunidade de experimentar esse clássico como se ele tivesse acabado de sair. Muito disso se deve ao fato de que o visual do jogo está sendo completamente repaginado para se adequar à realidade gráfica atual e ao avanço da própria série Final Fantasy que ganhou no fim do ano passado seu 15º episódio.

Ainda não há data de lançamento ou maiores informações a não alguns vídeos incríveis divulgados pela desenvolvedora do game e uma enxurrada de boatos, mas isso é bom já que dá tempo a quem ainda não jogou de viver a experiência original de 1997 e chegar afiado à nova versão que, ao que tudo indica, deve seguir a tendência atual e ganhar não só uma nova cara, mas acréscimos à trama através dos populares DLC’s.

4 dicas para gamers em Final Fantasy VII

Não faltam truques para que você entre nesse jogo de uma forma mais intensa e com toda a emoção de um jogo. Vamos deixar, só para você, algumas das nossas dicas favoritas para jogar o Final Fantasy VII sem perder pitada do que esse jogo tem à sua espera. 

Para que você possa fazer o desbloqueio do Mission Mode, você deverá completar esse jogo na sua plenitude ao menos uma vez; 

Quando você termina o jogo e o salva, você tem muitas vantagens. Você pode, por exemplo, carregar o jogo, cortando as cenas na mesma quantidade de vezes do Memory Capsule que você coletou quando jogou esse jogo pela primeira vez; 

Existe um final extra para esse jogo. Para acessá-lo, você deve ter pegado 3 G Reports. Ao fazer isso, você verá um final diferente assim que passe o THE END; 

Para os jogadores que gostam de desafios e jogam no modo mais difícil do jogo (Extra Hard): nesse caso você chegará a uma parte em que deverá matar um personagem – um guarda – que está na mesma casa de um garoto que você tem de proteger. Ao fazer isso, você terá acesso a um Keycard, que será deixado pelo guarda. Pegando-o, você deverá depois sair para procurar um dos itens do jogo: o Toy Gun. Esse item vai dar a você um upgrade de 15 mil gil, que se transformará em Silver Toy Gun. Um novo upgrade de 35 mil gil fará dela uma Gold Toy Gun, sendo que um último upgrade de 200 mil gil pode fazer com que ela gere a desejada Ultima Weapon. Esta arma será o seu objetivo. Com ela, poderá matar com um único golpe. 

Mais dicas para os amantes de Final Fantasy VII

Para começar, quando estiver jogando, saiba que segurando L1 + R1 + L2 + R2 conseguirá vencer, de uma forma mais simples, as corridas do Chocobo. Durante o jogo, ao chegar em Rocket Town, você pode usar na Huge Materia uma senha: o código é o círculo, o quadrado e depois duas vezes o X; 

Existe um Easter Egg, que leva o jogador a conhecer o chamado “All Lucky 7’s”. Isso é, no momento em que o HP de seu personagem fica em 7777, o jogador entra nesse modo e passa a atacar todos os inimigos. Seus ataques tiram 7777 nas batalhas até terminar com o seu HP. Quando termina a batalha, o personagem terá um HP de 1; 

Você pode conseguir vários Itens utilizando a matéria de Morph e de Mega All para equipar Yuffie. Depois de fazer isso, você irá enfrentar novos inimigos no barco em Sunken Gelnika. Quando o personagem tiver feito os ataques finais nos seus inimigos, a matéria se transformará nos Source Items desejados.

Essas dicas irão, por certo, ajudar você a descobrir tudo o que o jogo Final Fantasy VII da Square Enix preparou para os gamers mais atentos. Você poderá não perder nenhum momento do jogo e descobrir todas as formas como esse jogo foi preparado para trazer até você a magia dos anteriores dessa série. Mas não fique por essas dicas!

Referências:

Jogo Veio, Arkade, Wikipedia.

Comenta aqui embaixo sobre o Final Fantasy VII!