Street Fighter II: The World Warrior

Desenvolvido e publicado pela Capcom, Street Fighter II: The World Warrior é um jogo de luta, originalmente lançado para Arcade em 1991. Posteriormente, em 1992, o jogo foi lançado também para o SNES. O título é o segundo da série e a sequência direta do Street Fighter lançado em 1987.

Enredo

O líder da organização terrorista Shadaloo, conhecido como M. Bison, organiza um torneio de artes marciais e assim, reunir os melhores lutadores do mundo. O que ninguém sabia, é que esse torneio era apenas um fachada. Na verdade, seu plano era capturar os melhores lutadores, para fazer uma lavagem cerebral nos mesmos, para que eles fizessem parte da sua organização do mal e continuar com seu plano de poder.

Jogabilidade

Street Fighter II: The World Warrior, pode ser jogado por um ou dois players. Quando for somente um jogador, você joga o modo história do jogo, ou seja, lutará contra os oponentes controlados pela máquina, seu objetivo é zerar o jogo. No caso do multi-jogador, dois players poderão escolher aleatoriamente um lutador, bem como o cenário da luta.

A luta

O jogador enfrenta o oponente em lutas um contra um em uma série melhor de três. O objetivo do jogador é zerar a vida do oponente aplicando-lhe golpes e especiais, antes do tempo terminar. Se um lutador zerar a energia do oponente sem receber nenhum dano, como resultado ele ganha a luta do modo “Perfect”. Se a energia dos dois zerar ao mesmo tempo, acontece o “Double K.O”.

Ataques e Especiais

O jogo possui configuração de um joystick com 8 direções e 6 botões de ataque. O joystick serve para pular, agachar, se aproximar ou se afastar do adversário. No caso dos botões três são destinados para soco (leve, médio e forte) e da mesma forma, três para chutes. O jogador pode fazer uma série de movimentos básicos em qualquer posição, incluindo ataques de agarrar/atirar, além disso, o jogador também pode criar movimentos/ataques especiais fazendo uma combinação com a direção do joystick juntamente com os botões de ataque, cada personagem tem ataques e especiais exclusivos, com exceção de Ryu e Ken que possuem ataques e especiais idênticos.

Mini-jogos

Arcade GIF

No modo história, após três combates, o jogador participa de “Mini-jogo” para adicionar mais pontos. Os mini-jogos incluem, a destruição de um automóvel, um jogo de partir barris, onde estes são largados na direção do jogador a partir de uma plataforma rolante e por fim, a destruição de contentores inflamáveis, apinhados uns em cima dos outros. Os jogos bônus foram retirados da versão Arcade de Super Street Fighter II Turbo (apesar de estarem incluídos na versão para Game Boy Advance

Personagens

No Street Fighter II original, o jogador tem a opção de escolher oito personagens; a lista inclui Ryu e Ken (os protagonistas do jogo original), mais seis novos personagens de várias nacionalidades. O jogador luta contra sete dos personagens principais, e por fim, enfrentará os quatro adversários finais controlados pela máquina, conhecidos como os “Quatro Grandes Mestres”.

Lutadores jogáveis

  • Ryu, um karateka japonês, à procura de se tornar o “verdadeiro guerreiro”. Ryu já tinha ganho o primeiro torneio mundial, ao derrotar Sagat.
  • Ken, companheiro de treino e rival de Ryu, dos Estados Unidos. Ken entra no torneio encorajado por Ryu.
  • Chun-Li, uma lutadora de artes marciais chinesa (Kung Fu), que trabalha como oficial da Interpol, à procura de vingar a morte do seu pai.
  • Guile, um ex-militar das Força Aérea dos Estados Unidos, que quer derrotar o homem que matou o seu melhor amigo. Luta usando uma combinação de diferentes artes marciais, com destaque para movimentos de wrestling.
  • Blanka, um homem-besta do Brasil, criado na selva. Luta com um estilo de luta auto-didata baseado em movimentos ferais e tem o poder de criar descargas elétricas. Em jogos posteriores alguns movimentos da capoeira (como as rasteiras e chutes acrobáticos) e golpes de contato\agarrão de estilos indígenas (Huka-Huka; Luta Marajoara; Idjassú) seriam incorporados ao seu arsenal.
  • Dhalsim, um mestre de ioga, da Índia. Pacifista, apenas entrou no torneio para ganhar dinheiro para a sua aldeia pobre.
  • Zangief, um lutador de sambo da União Soviética. Entrou no torneio apenas para representar o seu pais.
  • E. Honda, um lutador de sumo do Japão. Participa no torneio para provar que o sumo é o melhor estilo de luta do mundo.

Chefões controlados pela máquina

  • Balrog (M. Bison na versão japonesa), um pugilista Afro-americano, desenhado com uma aparência similar a Mike Tyson.
  • Vega (Balrog na versão japonesa), um espanhol lutador de jaula, que usa um estilo único de ninjutsu.
  • Sagat, um mestre de Muay Thai e o chefe final do Street Fighter original, que ficou com uma enorme cicatriz no peito feita por Ryu na final do torneio anterior. Busca se vingar de Ryu.
  • M. Bison (Vega na versão japonesa), o oponente final do jogo e o líder da organização criminosa Shadaloo. M. Bison usa um poder misterioso conhecido como “Psycho Power”.

Curiosidades

  • Street Fighter 2 vendeu mais de 60 mil cabines de fliperama em todo mundo e como resultado, gerou uma receita que hoje iria equivaler a $1,19 bilhões de dólares.
  • O game chegou aos consoles caseiros com diferentes nomes e versões com mais personagens, sendo assim, considerando todas as versões o jogo foi lançado para: Super Nintendo, Mega Drive, PS3 e Xbox 360.
  • O jogo mudou a forma de como os campeonatos de videogame eram disputados, antes as competições eram feitas por pontos mas a partir de Street Fighter 2, os jogadores começaram a se enfrentar em torneios de um contra um.

Recepção e legado

Street Fighter II: The World Warrior é reconhecido como um dos maiores jogos eletrônicos de todos os tempos, e em particular o mais importante e influente jogo de luta já criado. Seu lançamento é visto como um momento revolucionário no seu gênero, e são creditados a ele a popularização do gênero de jogos de luta durante os anos 90, e também a inspiração de outros produtores para criarem suas próprias séries de jogos de luta. O jogo também iniciou um renascimento para a indústria de videojogos de Arcade, e teve impacto nos jogos de videogame competitivos e na cultura popular geral, como no cinema e na música.

O que você acha desse clássico das lutas? Deixe aí nos comentários.

Referências:

Wikipedia, Galáxia Nerd.

Deixe seu comentário: