1HitGames

Donkey Kong Country

Desenvolvido pela Rare e publicado pela Nintendo, Donkey Kong Country é um jogo do gênero plataforma em 2D, lançado em 1994 para SNES. O jogo se passa na Donkey Kong Island, dessa forma, é explorado 6 regiões com ambientes diferentes. O enredo se baseia no personagem principal Donkey Kong, seu sobrinho Diddy Kong, que tem como objetivo, recuperar seu tesouro de bananas roubado por King K. Rool e os Kremlings.

Jogabilidade

Você pode controlar Donkey Kong ou Diddy Kong. O objetivo do jogo, é recuperar as bananas que foram roubadas pelos Kremlings, ao mesmo tempo que, passando por 40 fases diferentes. Cada fase possui um tema diferente, bem como, tarefas variadas, tais como, correr em vagonetas, nadar, se agitar em cipós. Se o personagem for atingido pelo inimigo, perderá uma vida. Para derrota-lo, basta saltar sobre ele, usar a técnica de bater no chão (nesse caso, somente o Donkey Kong), ou para casos de inimigos mais fortes, você deve lançar barril ou utilizar um animal como ajuda.

Vidas

O jogo termina quando o jogador tiver perdido todas as suas vidas, contudo, é possível obter mais vidas colecionando itens distribuídos no decorrer das fases, tais como bananas, letras K-O-N-G, balões de vida extra, e moedas animais douradas que abrem caminho a fases de bônus. Há também várias passagens secretas que levam a jogos de bônus, onde o jogador pode ganhar vidas adicionais ou outros itens.

Animais

Nas fases, o jogador pode ter assistência de animais, encontrados dentro de caixas. Esses assistentes incluem Rambi o Rinoceronte, Expresso o Avestruz, Enguarde o Peixe-espada, Winky o Sapo, e Squawks o Papagaio. Cada animal é encontrado em uma fase de tema apropriado: por exemplo, Enguarde só pode ser encontrado em fases subaquáticas, enquanto que Squawks pode ser visto nas cavernas. Alguns animais também dão acesso aos jogadores a acessar fases de bônus.

Concurso e equipe

O jogo pode ser jogado por um player ou por dois. No modo para dois jogadores, há dois modos de jogos: “Concurso” e “Equipe”. No modo Concurso, os jogadores alternam entre rodadas para finalizar cada fase o mais rápido possível, e por fim, concluir o maior número de fases em menos tempo. Em Equipe, os jogadores jogam cooperativamente, cada um controlando um personagem.

Recepção

Donkey Kong Country teve muito sucesso em seu lançamento, recebendo clamor crítico e como resultado, alcançou a marca de 8 milhões de cópias. jogo recebeu vários prêmios da Electronic Gaming Monthly em sua premiação de jogos de 1994, incluindo Melhor Jogo para Super NES, Melhor Animação, Melhor Dupla (de Personagens) em um Jogo, e Jogo do Ano. Contudo, ele também foi considerado pela revista por ser um dos 10 mais superestimados de todos os tempos antes de seu 200º exemplar de aniversário em 2005. O jogo também alcançou a 9ª posição na lista dos 25 jogos mais superestimados de todos os tempos pela GameSpy em 2003. Logo depois, ele foi considerado o 90º melhor jogo já feito em uma plataforma da Nintendo na lista dos 200 maiores jogos pela Nintendo Power em 2006. O título recebeu um Prêmio Nintendo Power por Melhor Jogo em 1994 e duas condecorações Kid’s Choice por Jogo Favorito em 1994 e 1995, respectivamente.

Game Boy Color

Em 2000, uma versão de Donkey Kong Country foi lançada no Game Boy Color. A versão para GBC tem uma nova fase em Chimp Caverns, “Necky Nutmare”, ao mesmo tempo que, a fase “Winky’s Walkway” foi alongada e reformada. Candy possui vários mini-jogos na versão para GBC onde Donkey e Diddy tem de recolher moeda dourada de banana em todos os mini-jogos dos mundos excluindo Galeão da Prancha. O jogo salva automático depois de completar nível. A versão para GBC teve algumas das faixas descartas e outras, substituídas, tipicamente por músicas que apareceram em Donkey Kong Land.

Game Boy Advance

Logo depois, em 2003, outra versão do jogo foi lançada no Game Boy Advance. Esta versão tinha mais brilho ao custo de contraste e saturação de cores, e como resultado, tornar o jogo mais visível na tela apagada de LCD do portátil. Ambos os jogos possuíam novos recursos, bem como, mini-games, imagens escondidas, e um modo de corrida contra o tempo; adicionalmente, a versão para GBA possuía jogos multi player. Ambas as versões tinham menor fidelidade de som e uma série de pequenas alterações. Candy Kong não mais possui pontos de gravação, em outras palavras, os jogadores podem salvar o jogo em qualquer lugar.

O que você acha desse clássico do SNES? Deixe aí nos comentários.

Referência:

Wikipedia.

Das Antigas, Game Boy Advance, Game Boy Color, Offline, SNES Tags:, , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Subir ↑