Electronic Arts (EA)

Quem costuma jogar no computador, pela Internet, celular ou em consoles (vídeo game) provavelmente deva idolatrar duas iniciais: EA. A abreviação refere-se a empresa ELECTRONIC ARTS, que domina o mercado de produção de jogos interativos no mundo e proporciona aos fanáticos jogadores experiências fantásticas e realísticas que consomem intermináveis horas de pura diversão e aventura.

Jogos mais famosos:

Entre outros: Star Wars: Jedi fallen Order, Plants vs Zombies…

A história

Tudo começou quando Trip Hawkins, um graduando da tradicional universidade de Stanford, que ocupava o cargo de diretor de estratégia e marketing da Apple, vislumbrou de forma pioneira um futuro extremamente promissor para o segmento de entretenimento interativo doméstico. No dia 28 de maio de 1982, depois de investir aproximadamente US$ 200 mil, ele fundou juntamente com seus colegas William Gordon e Tom Mott, a ELECTRONIC ARTS (que com o passar dos anos seria conhecida apenas pela abreviatura EA), uma empresa que tinha como objetivo desenvolver jogos para computadores e sistema de vídeo games. A empresa iniciou com 11 funcionários e US$ 5 milhões provenientes de investidores privados. O primeiro produto da nova empresa foi lançado no mês de maio de 1983, era um jogo para o vídeo game Atari 800.

Nos primeiros anos a empresa seguiu à risca uma filosofia diferenciada, lançando no mercado títulos considerados clássicos hoje em dia, como por exemplo, M.U.L.E., Pinball Construction Set e The Bard’s Tale. Basicamente, a EA funcionava como um selo para os talentosos programadores e desenvolvedores da época: seus nomes eram colocados nas campanhas publicitárias da empresa e as embalagens dos jogos tinham a forma quadrada dos álbuns musicais. Em 1986 a empresa inaugurou uma subsidiária na Europa, (localizada no País de Gales) e rapidamente começou a exportar seus jogos para diversos países do continente. Somente no ano seguinte, a EA começou a desenvolver seus próprios jogos internamente. O primeiro título lançado foi fantástico Skate or Die!.

EASN

No ano seguinte a empresa criou a divisão EASN, responsável pela criação e desenvolvimento dos jogos esportivos, que teria seu nome alterado para EA SPORTS em 1991. Nos anos seguintes essa divisão seria responsável por adquirir licenças de times e ligas profissionais esportivas e criar jogos realísticos de sucesso baseados em várias modalidades. Em 1992 a empresa criou outra divisão: EA KIDS, responsável pela criação e desenvolvimentos de jogos para crianças entre 3 e 14 anos. Ainda na década de 90, com diversos sucessos no currículo (especialmente para vídeo games como Sega e Nintendo), subsidiárias em vários países, estratégias ousadas de licenciamento e a aquisição de estúdios talentosos, a EA havia se transformado na principal empresa mundial desse segmento.

Essa eficiente e agressiva política de crescer adquirindo estúdios menores, porém, cheios de profissionais talentosos e com portfólio de jogos rentáveis e bilionários, foi responsável, em 1997, pela compra da Maxis, produtora de séries de enorme sucesso como SimCity e The Sims; da Westwood, responsável por Command & Conquer; e do estúdio Criterion, criador de Burnout 3. Todos estes jogos surgiram enquanto seus criadores eram independentes, e continuaram lançados depois que foram incorporados à ELECTRONIC ARTS.

Com o enorme crescimento da empresa, a ELECTRONIC ARTS criou quatro divisões específicas: EA GAMES™ (maior divisão da empresa, responsável pela produção de jogos de ação/aventura, corridas e guerra, como Need for Speed, Battlefield, Mass Effect e Medal of Honor), EA SPORTS™ (divisão responsável pela produção dos jogos esportivos licenciados como FIFA, NBA, NASCAR, NFL, entre outros), EA MAXIS™ (divisão responsável pela produção de jogos de estratégias como The Sims, SimCity e Spore, além de jogos baseados em filmes e livros famosos como James Bond, O Senhor dos Anéis, O Poderoso Chefão, Harry Potter, entre outros), EA BIOWARE™ (que se ocupa principalmente com o desenvolvimento de jogos de RPGs) e a EA INTERACTIVE™ (divisão responsável pela produção de jogos para dispositivos móveis, especialmente da Apple – entenda-se iPhone e iPad -, e jogos em “estilo arcade”, usados para jogar no site oficial, chamado POGOS através de um suporte onde não é preciso fazer download).

No final de 2004, ocorreu um movimento estratégico mais ousado: de uma só vez, a EA adquiriu 20% da concorrente Ubisoft, tornando-se automaticamente seu maior acionista individual. Nas últimas semanas de fevereiro de 2005, a empresa divulgou um controle ainda maior sobre o estúdio, famoso por hits como Prince of Persia, Splinter Cell e Assassins’s Creed. E os grandes — e polêmicos — investimentos não pararam por aí. A empresa também assinou contratos de exclusividade por 5 e 15 anos, respectivamente, com a National Football League (NFL), liga de futebol americano, e a ESPN, rede de canais de televisão sobre esportes. Isso significa que, a partir deste momento, o único jogo com a marca NFL seria a franquia assinada por John Madden, produzido é claro pela EA. Cada vez mais enxergando a enorme importância da distribuição digital, recentemente a empresa introduziu uma nova maneira de vender seus produtos: por meio de downloads pela Internet, onde o usuário paga uma taxa que dá o direito de baixar o jogo escolhido.

Atualmente os jogos da divisão EA GAMES são desenvolvidos pelos estúdios

BioWare (localizado em Edmonton e Montreal, no Canadá, e Austin, no Texas), Black Box (localizado em Vancouver, Canadá), Criterion (Guildford, Inglaterra), DICE (Estocolmo, Suécia), EA Los Angeles, EA Montreal, Visceral Games (Redwood Shores, Califórnia), Mythic (Fairfax, Virginia), Phenomic (Ingelheim, Alemanha) e outros estúdios parceiros. Enquanto os jogos da divisão EA SPORTS são desenvolvidos pelos estúdios EA Canada (Vancouver) e EA Tiburon (Orlando, Flórida). Segundo a empresa seus maiores concorrentes são os próprios consumidores que esperam que, a cada ano, o jogo seja melhor. Assim como as ligas e os jogadores, a EA tem a responsabilidade de oferecer aos fãs uma experiência de qualidade para que eles se inscrevam em uma nova temporada de diversão.

Origin: Saiba como utilizar a plataforma de games da EA

O Origin é uma plataforma online de distribuição digital da EA (Electronic Arts), que deve ser conhecida por todo o gamer. Ela permite aos seus usuários comprar jogos de computador pela Internet e conectar-se com seus amigos. Dentre os títulos oferecidos, pela Origin estão o The Sims 4, Dragon Age, Need for Speed Heat, Battlefield V, entre outros.

Além disso, o Origin permite testar jogos da EA Sports que ainda serão lançados, como o FIFA 20. Também é possível comprá-los antecipadamente.

E usar o Origin é muito simples: basta entrar no site e selecionar a opção “Loja”, disponível no menu do lado esquerdo da tela. Em seguida, selecione “Explorar Jogos”. A tela dos principais games disponíveis será exibida. Você também pode selecionar diretamente o título que procura através do menu que irá aparecer, ao colocar o mouse sobre a opção “Explorar Jogos”.

Porém, para adquirir seu jogo, é necessário criar uma conta no Origin primeiro. Você pode acessar essa opção em “Inscreva-se”, no mesmo menu. Ao clicar, uma tela de inscrição será aberta. Preencha seus dados como país e data de nascimento.

Em seguida, insira um e-mail válido e uma senha. Registre um ID para que seja possível encontrar sua conta na barra de pesquisas do Origin.

Depois, escolha uma pergunta de segurança e configure quais pessoas poderão visualizar seu perfil, atividades e amigos. Selecione também configurações de pesquisa e aceite ou não receber e-mails do Origin e da EA.

Por último, confirme o e-mail informado na tela de cadastro do Origin, digitando um código de verificação que lhe será enviado.

Pronto! Agora você já pode adquirir seus jogos normalmente.

Origin Access

O Origin Access é uma assinatura de jogos para PC, que inclui acesso a uma coleção exclusiva de jogos, oportunidade de testar títulos antes do lançamento e desconto de 10% para compras no Origin, o que inclui games completos, pacotes de pontos, entre outros benefícios. Para assinar o serviço, é possível escolher o plano trimestral pelo valor de R$47,90 ou à assinatura anual, por R$109,90.

Para adquirir sua assinatura, acesse o site do Origin e clique em “Origin Access”, no menu localizado do lado esquerdo. Depois, clique em “Participe do Origin Access”.

Em seguida, escolha o modo de pagamento (que pode ser tanto através de seu cartão de crédito, quanto por boleto bancário ou débito em conta). Clique em “Prosseguir para Rever Pedido”.

Confira seu pedido e insira seus dados bancários para finalizar o processo. Assim que o pagamento for feito, sua assinatura no Origin Access funcionará normalmente.

Referências:

Canal Tech, Mundo das marcas.

Comente abaixo o que você acha sobre a Electronic Arts (EA)!

Deixe seu comentário: