Black Desert

Black Desert Online ( coreano : 검은 사막) é um jogo de RPG on-line de fantasia e multiplayer (MMORPG),orientado para sandbox, desenvolvido pelo desenvolvedor coreano de videogames Pearl Abyss e publicado originalmente para o Microsoft Windows em 2015. Uma versão móvel intitulada Black Desert Mobile foi lançado inicialmente na Ásia no início de 2019 e mundialmente em dezembro de 2019. As versões Xbox One e PlayStation 4 , conhecidas simplesmente como Black Desert , foram lançadas em 2019. O jogo é gratuito para jogar em algumas partes do mundo, mas segue um modelo de negócios buy-to-play em outras edições, incluindo as edições em inglês.

Em 2018, o Pearl Abyss começou a trabalhar em um prequel da linha do tempo do Deserto Negro, intitulado Deserto Carmesim , mas durante o desenvolvimento tornou-se um IP independente e independente, com uma história diferente e novos personagens.

Escolha uma classe e vá com tudo

O pontapé inicial de qualquer MMORPG é a criação do seu personagem. Uma dica de ouro em Black Desert é estudar bastante as classes para saber exatamente o que você quer. O jogo tem como base uma infinidade de mecânicas paralelas que aumentam seu roleplay e tornam tudo mais complexo. Claro que muitas coisas são compartilhadas por toda a conta, como sua rede de contatos entre NPC, áreas exploradas e conteúdo de pérola. Mas profissões e alguns outros elementos cruciais não são.

Dessa forma, não é uma boa sair jogando com quatro personagens ao mesmo tempo, trocando de um para outro como se faz em outros jogos como World of Warcraft (PC). Pelo menos inicialmente, enquanto você estabelece suas bases e começa a entender como funciona tudo do jogo, o melhor a fazer é se decidir por uma classe e seguir em frente. Somente assim seu personagem terá capacidade o suficiente para ter acesso às mecânicas e níveis mais avançados, o que não seria possível jogando com vários personagens intercalados.

Monstros ou missões?

As duas primeiras coisas que você vai começar a fazer no jogo (após aprender a andar e a interagir com o mapa) serão matar monstros e completar missões. Por isso, é bom saber a diferenças entre as duas e o que cada uma lhe dá exatamente. Existem diversos tipos de missões: as do Espírito Negro, as de contribuição, as que lhe dão aumento de inventário, as que podem ser repetidas e tantas outras. Mas é importante ressaltar que somente as missões do Espírito Negro que lhe dão algum tipo de experiência de combate.

As demais missões estão longe de ser inúteis, mas é importante deixar claro que não são elas que vão fazer seu personagem passar de nível. Assim como em Tibia (PC), Ragnarok (PC) e Tree of Savior (PC), os personagens passam de nível principalmente através da mecânica chamada de grind, que não é nada além de matar monstros para adquirir experiência.

Dessa forma, mantenha-se concentrado em alcançar o nível 30 inicialmente (o que é bem rápido em Black Desert), para depois começar a intercalar momentos de grind e momentos de missões de contribuição e outras. Use sempre as missões do Espírito Negro como “termômetro” para saber quando parar e aumentar alguns níveis antes de seguir em frente, será bem proveitoso para você.

Converse com todo mundo

Os NPC de Black Desert fazem parte da imersão do jogo e literalmente povoam cidades, vilas e fazendas de forma bastante orgânica. Entretanto, eles não estão ali somente para enriquecer o cenário. A maior parte dos NPC servem para que você adquira conhecimentos específicos e estabeleça uma rede de contato; por isso, converse com todos que você encontrar pelo caminho, a fim de liberar missões, lojas e até ter acesso a elementos que não são possíveis sem estabelecer um vínculo com um ou outro NPC.

Em alguns lugares isso dará bem mais trabalho do que parece, como é o caso de Calpheon, uma das maiores cidades do jogo até então. Se concentre em conversar principalmente com aqueles personagens que possuem ícones diferenciados em cima deles, como os das missões diárias ou lojas. Entretanto, é sempre bom dar uma olhadinha naqueles NPC em volta os comerciantes, pois sempre pode ter algum segredo por ali.

Seja amigo dos NPC

Seguindo a lógica da dica anterior, mas indo um pouco mais além, temos a mecânica de amizade com os NPC. Em Black Desert a amizade funciona quase como uma moeda de troca, na qual determinados itens, missões e informações só são disponibilizadas quando você tem um determinado número de amizade com aquele personagem específico. Com isso, sempre vale a pena gastar uns pontinhos a mais para manter pontos de amizade com os NPC que você utiliza mais.

Por exemplo, eu investi na amizade com o responsável pelos estábulos de Calpheon, para que eu pudesse comprar todas as partes dos equipamentos do meu cavalo com ele. Isso me permitiu montar toda a vestimenta do meu cavalo sem utilizar o leilão ou depender de outros jogadores. Faça amizade sempre com aqueles NPC que serão mais úteis para você. Na dúvida, a internet está recheada de guias e vídeos para auxiliar nas escolhas.

Equipamentos ideais

Uma diferença gritante entre Black Desert e outros MMORPG atuais é a pouquíssima quantidade de equipamentos diferentes para se usar, pelo menos por enquanto. Com isso, espadas, cajados, machados e, principalmente, armaduras, não possuem tanta variedade assim. E mais: nada no jogo possui uma restrição de nível para ser usado. Um personagem de nível 1 pode muito bem ter a armadura “mais forte” do jogo e equipá-la sem nenhum problema. Mas já vou explicar para vocês as aspas ali em cima.

O lance é que, em Black Desert, não é uma única armadura ou set que será “o melhor” para qualquer classe. Com isso, é bom prestar atenção nos bônus e combinações para entender o que seria melhor para a sua classe utilizar. Um set, por exemplo, que aumenta a recuperação de mana não será o ideal para um Guerreiro, que não usa pontos de mana para atacar. Parece óbvio, mas muita gente pode passar despercebida por isso.

O jeito mais rápido e relativamente fácil de conseguir os sets ideais para a sua classe é através do mercado global, em que todos os jogadores anunciam itens para venda. Com o set certo para a sua classe é chegada a hora da próxima dica.

Guarde suas Pedras Negras

Existem basicamente dois tipos de Pedras Negras no jogo: as para Armaduras e as para Armas. No início, você não entende muito bem o peso dessas pedras, principalmente por ganhar várias delas nas primeiras missões do Espírito Negro. Mas cuidado! Não as saia gastando em qualquer coisa, pois pode ser um desperdício. Isso porque essas Pedras são utilizadas para melhorar seus equipamentos, aumentando seus bônus e seus pontos de base.

Existe a possibilidade de você remover essas pedras de um item com alguns ferreiros, mas nesse processo há chance de você perder algumas delas. Isso além do fato de que após o bônus +5, a chance do encantamento ter sucesso começa a ficar cada vez mais difícil. Por isso, o ideal é que você guarde suas Pedras Negras para usar no set certo para a sua classe, para não desperdiçar esses itens e, assim, ter material o suficiente para elevar tudo até o +15.

Pesque bastante

Um dos pontos altos de Black Desert são as mecânicas que possibilitam o jogador permanecer evoluindo ou treinando alguma habilidade enquanto está AFK (com o personagem online, mas longe do computador). Entre elas a mais popular é, sem dúvidas, a pescaria. Desde o início da aventura, lá na pequena cidade de Vélia, você consegue sua primeira vara de pescar e pode começar a fazer as missões próprias da profissão de pescador. Aconselho a todos, sempre que puderem, deixar seus personagens pescando pela região.

Pode parecer inútil no início, mas ao treinar bastante a habilidade de pesca, você começa a encontrar itens raros realmente caros que podem ser vendidos por uma quantidade enorme de moedas de prata. Além disso, os peixes encontrados podem ser secos (o que aumenta o nível de processamento do personagem) e depois utilizados para cozinhar determinados alimentos. Para quem não sabe, os alimentos servem como os buffs em Black Desert, aumentando atributos como vida, defesa, regeneração, velocidade e outros. Além é claro, de poderem ser vendidos no comércio global.

Cuide bem da sua montaria

Em um mundo imenso onde não existem sistemas de teletransporte, cuidar bem da sua montaria é algo essencial. Mas as explicações não param por aí. Existe todo um sistema próprio para as montarias de Black Desert. Além delas terem um inventário próprio, o que possibilita os jogadores carregarem mais itens em suas caçadas, elas possuem habilidades passíveis de serem treinadas, podem ser equipadas com itens diversos, participar da batalha e servir para procriação, criando assim cavalos mais fortes e rápidos que podem ser usados por você ou comercializados (tudo nesse jogo pode ser comercializado, repararam?).

Com isso, é interessante começar a treinar sua habilidade de Treino bem no início. O fôlego do personagem, o qual aumenta enquanto ele anda a pé, nada e faz outras atividades físicas, pode ser treinado AFK sem problemas, então o ideal é que, enquanto o jogador está jogando, ele utilize de uma montaria (seja um burro ou um cavalo) para que ele melhore na sua prática com as montarias e a própria montaria cresça de nível, se tornando cada vez mais rápida e resistente. No nível 50 não é incomum você precisar atravessar o mapa várias vezes num único dia, por isso, irão agradecer ter um cavalo bem treinado quando chegar lá.

Use bem as premiações

Black Desert possui um sistema de conquistas que são recompensados a cada passo dado. Níveis de habilidades diversas, de combate, de treino e outros mais são recompensados com itens e bônus. Além disso, algumas dessas premiações são diárias, bastando apenas que o jogador fique online com o seu personagem naquele dia. Todos os dias o jogador recebe um bônus de XP que pode ser ativado através do botão “premiações” no canto inferior direito da telas. Usando essa premiação do jeito certo, ela pode ser muito útil para o seu ganho de experiência em combates.

É importante saber que assim que você clica em “receber” a premiação, os bônus serão ativados. Você pode escolher entre ter 200% a mais de experiência de combate por uma hora ou 100% de experiência de combate por duas horas. Este tempo é contado com o personagem online, dessa forma, caso você saia do jogo o tempo será congelado. Entretanto, use-o assim que estiver já próximo da região onde ficará caçando, pois o tempo até você chegar lá pode ser bem grande dependendo da área.

Conseguindo dinheiro caçando

Muitas são as estratégias para conseguir dinheiro em Black Desert. Mas no início do jogo não são tantas as opções, tirando os investimentos a longo prazo como a pescaria e o cozimento de alimentos. Mas uma estratégia que não é tão milionária, mas que pode salvar bastante ao longo dos primeiros 30 níveis é a venda e troca de espólios de suas caçadas. Praticamente todo item que cai das criaturas do jogo pode ser vendido para um NPC, então compensa bastante ser o clássico “lixeiro” que recolhe todos os materiais para vender depois.

Mas fique atento na descrição dos itens! Existem materiais específicos que caem de algumas criaturas que, ao serem acumulados em uma determinada quantidade, podem ser trocados em NPC específicos por uma quantidade de prata mais lucrativa do que a quantidade que você teria apenas vendendo os itens para qualquer um. Esses NPC podem ser encontrados clicando com o botão direito no próprio item, o que torna tudo ainda mais fácil. Em caçadas de uma ou duas horas em um único lugar, um jogador iniciante pode fazer até 2KK dependendo do local, então leia atentamente a descrição dos itens, para não dar pérolas aos porcos.

Apenas o começo

Acredite ou não, todas essas dicas são meramente superficiais e não chegam nem perto de ser um tutorial completo sobre como jogar Black Desert. Talvez isso tudo poderia ser uma introdução, mesmo assim faltariam alguns elementos aqui. Por isso, não deixe de ficar ligado para saber mais sobre o jogo e, caso queira algum tutorial específico, não deixe de pedir nos comentários que daremos prioridade a eles nas próximas semanas. 

Construir barcos, administrar fazendas, estabelecer rotas de comércio, forjar armaduras, contratar trabalhadores, capturar e cruzar cavalos, treinar atributos como força e fôlego são todos pontos que merecem textos próprios devido a extensa complexidade de cada um. Mas claro que tudo ao seu tempo. 

Missões não são tudo…

Outra grande diferença de Black Desert Online em comparação aos MMOs é que você não vai apenas andar por aí seguindo de um NPC com aviso de quest na cabeça para outro. Isso porque cumprir a maioria das missões do game não garante experiência em si para o jogador: no lugar disso, ele recebe um número de pontos de “experiência em contribuição”.

Assim, com exceção das missões oferecidas pelo “Espírito Negro” (um dos principais NPCs encontrados na aventura), sua principal maneira de evoluir é pela boa e velha matança de monstros. O que é uma ótima notícia, convenhamos, em um game que traz um sistema de combate tão diferente do comum em um MMO e com batalhas tão divertidas.

Aproveitando o assunto, vai aqui uma dica: caçar à noite recompensa o jogador com mais pontos de experiência. No entanto, os monstros também se tornam mais fortes, então é bom pensar duas vezes antes de correr para campo aberto quando o Sol se põe.

… Mas ajudam bastante

Isso não quer dizer, é claro, que as missões do game não têm valor na jogatina. Muito pelo contrário: caso saiba utilizá-las corretamente, elas podem fazer toda a diferença para acelerar seu crescimento no game, mesmo que não na forma de níveis.

Em resumo, a maioria das quests de Black Desert Online premia o jogador com “Pontos de Contribuição”. O que você pode fazer com eles? Muita coisa, na verdade. Isso porque esses pontos funcionam de maneira semelhante a uma moeda especial na jogatina, permitindo a aquisição de vantagens únicas: NPCs que servem de funcionários, investimentos em rotas de comércio e redes de produção, compra de casas e até a criação de novas lojas.

Basicamente, opções não faltam para que o jogador melhore sua experiência – seja garantindo um aumento em sua renda, ganhando mais espaço em seu inventário, otimizando suas profissões escolhidas ou simplesmente garantindo um bom lugar para descansar.

Atenção para sua energia

Não pense, no entanto, que você vai poder simplesmente sair por aí fazendo tudo o que deseja e se tornar um mestre em todas as artes. Black Desert traz para cada personagem um sistema de pontos de energia, que limita as mais variadas ações que seu aventureiro pode realizar. Falar com NPCs, criar itens, coletar recursos, pescar e até melhorar seus atributos e habilidades custa energia preciosa, que demora a recarregar.

Novamente, a ideia aqui é priorizar o que mais importa na jogatina. Caso tente evoluir todas as suas habilidades ao mesmo tempo, seu personagem vai demorar consideravelmente para crescer, então o melhor é começar com aquilo que parece mais útil para seu estilo de jogo. Da mesma forma, investir em alimentos e até em um bom descanso para seu avatar pode ajudar a recuperar essa pontuação – se você quiser manter seu personagem sempre apto a fazer mais do que simplesmente entrar em combate.

Pontos de Energia: São obtidos em missões e usados para fazer diversas interações no jogo, como colocar pontos em habilidades fora da cidade, contratar trabalhadores, falar no chat global, aumentar amizade com NPCs e muitas outras coisas que vão consumir sua energia. Essa energia tem 1 ponto recuperado a cada 3 minutos enquanto você estiver online, se você estiver dormindo em uma cama a velocidade aumenta.

Explorar recompensa – e muito

É aí que o game traz uma de suas sacadas mais geniais: explorar não recompensa o jogador apenas com novos inimigos, batalhas épicas, níveis de poder ou mesmo tesouros, mas também com conhecimento.

Não estamos falando no sentido abstrato da palavra, é claro, mas de um sistema que aumenta os limites de energia de seu personagem. A cada nova coleção de conhecimentos que ele completa, como o número de inimigos de um local ou os NPCs espalhados em toda uma cidade, seu avatar é premiado com uma expansão equivalente, fazendo com que ele possa aguentar muito mais tarefas do que antes.

Assim, recomendamos que você saia por aí e não tenha medo de conferir absolutamente todo e qualquer cantinho do mapa que chamar sua atenção. Se algo de interessante surgir no minimapa, ir até lá pode resultar em muito mais do que uma batalha contra monstros.

Pontos de Habilidade

São obtidos enfrentando monstros e lhe darão pontos que podem ser distribuídos nas habilidades disponíveis utilizando a tecla “K”.

Pontos de Contribuição

São obtidos em missões ao ajudar os cidadãos de Black Desert e vão permitir que você compre residências e faça investimentos em nodes. Esses pontos podem ser recuperados ao vender aquilo que se adquiriu, sendo que nessas situações perde-se o nível conquistado caso tenha-se evoluído as aquisições.

Permanecer online vai recuperar seus pontos de energia e, caso precise de contribuição, é possível vender aquilo que foi comprado para obter de volta os pontos gastos (com o sacrifício da perda do investimento), tornando o jogo flexível e a jogatina extensa. Se o cara quiser ficar jogando dias sequenciados, o jogo não vai atrapalhar, nem um pouco.

Sistema de Venda – Mercado do Black Desert

Ficar preocupado com o que guardar e o que vender no começo é normal. Para ajudar, o jogo possui um sistema de mercado diferente.

Dois, na verdade. Um funciona internamente, conectando recursos e cidades, operando como a economia do jogo que, admito, ainda desconheço. O outro é o comum comércio entre jogadores que coloca valores limitados para os itens, estipulando dentro da própria mecânica do jogo os valores dos itens. Então, se você colocar o mouse sobre um item vai ver o quanto ele vale no mercado, já dando uma dica da raridade das coisas.

Essas pedras fazem seu item subir de nível, +1, +2, +3, até + 15, diminuindo a probabilidade de evolução progressivamente e diminuindo a durabilidade do item em caso de falhas, fazendo com que esse tenha que ser reparado utilizando-se um item igual. Isso cria um equilíbrio de Durabilidade x Nível que pode ficar caro para o jogador.

Pergaminhos

Podem cair neles a oportunidade de enfrentar chefões. Guarde-os, mas não muito. Eles tem data limite e caso o período chegue, o pergaminho expira e não é mais possível utilizá-lo. As missões do espírito negro também recompensam com esses pergaminhos, uma vez por dia e uma vez por semana, de acordo com o chefão. Lembre-se de fazê-las.

Na hora de enfrentar os chefões, chame seus amigos e peça para que eles também levem seus pergaminhos. O loot será multiplicado entre os membros do grupo aumentando assim as chances de vir aquele item maneiro.

Itens

Os itens acumulativos, aqueles que você vai pegar um montão, não devem ser vendidos em qualquer NPC. A maioria deles possui um comerciante específico que irá trocar moedas ou recursos pelos itens. Ao clicar com o botão direito sobre o item é exibida uma opção de Local de NPC, o que fará uma marcação surgir no mapa que levará o jogador até seu destino comercial.

Em alguns é possível encontrar opções de localizações e recompensas. Analise aquela que irá oferecer-lhe mais lucro e invista nela. Aliás, vender itens me lembra de um grande problema que você vai encontrar: espaço.

Organização dos espaços e itens: Vai faltar espaço em todos os lugares, sempre. Para lidar com isso, adivinha só? Vai ser necessário se organizar e algumas vezes fazer alguns investimentos. Então, antes de usar o auto-follow para ir até o NPC fazer sua venda, certifique-se de ter espaço e peso, elemento que pode ser contornado, mas com um preço alto.

No meio dessa organização recomendo que você guarde suas pedras e aqueles itens de combinação no armazém. Se você morrer, além de perder 3% de EXP, você pode ter seus itens perdidos.

Como eu não sabia comprar casas no começo, joguei vários itens fora para liberar espaço no inventário. Porém, naquela mendigação, de 1 em 1 perdi vários itens que dropavam. Então não economize pontos para não perder oportunidades, lembre-se que você pode convergi-los de volta mais tarde.

Transportar itens: Cada cidade tem seu armazém, porém é possível transportar itens de uma cidade para a outra. Conectar nodes entre elas fará com que esse serviço seja mais barato.

Se você apertar M vai ver as marcações de cidades e arcos que navegam entre os diferentes pontos existentes. Quando investidos pontos de contribuição nesses chamados nodes, além de aumentar a taxa de drop do local, você poderá colocar trabalhadores naquela região para coletar itens para você.

Ir e vir vai exigir um inventário maior. Fazer quests vai permitir esse aumento e recomendo você adiantar essas missões. Assim, sua vantagem é clara ao longo de todo o jogo. Para ajudá-lo, você pode apertar L e selecionar a opção Missões Principais – Expansão de Inventário.

Faça amigos

A partir do level 50 você poderá ser morto por outros jogadores. Alguns deles vão andar em grupo para proteger o respaw de alguns lugares. Contestá-los sozinho pode ser fatal. Outras vezes, poderá ser você a pessoa a estar no spot e receber visitas indesejadas.

De uma forma ou de outra, mesmo que você não tenha interesse no PVP (e ele vai ter interesse em você), você ainda poderá obter maiores informações sobre o jogo, trocando experiências que vão mantê-lo ainda mais engajado na jogatina.

Melhores lugares para upar

A terceira dica é praticamente um complemento da anterior. Quando você criar o seu primeiro personagem em BDO, é bem provável que você não saiba onde grindar monstros e upar.

Sabendo já de antemão que você não vai upar seu level de combate fazendo missões, a gente tem que ver onde e quais monstros você precisa grindar pra upar melhor e mais rápido.

Isso na verdade é bem fácil de ver pois o próprio jogo indica e aconselha locais e monstros para você upar dependendo do seu level.

Apertando a tecla “M” você abre o seu mapa, e lá poderá ver vários locais com tipos diferentes de monstros e uma recomendação de level pra grindar.

Existe um site chamado “Something Lovely” que mostra muitas informações no mapa de Black Desert, desde dungeons, world bosses, baús de tesouro e também áreas de leveling.

É só marcar a caixa “Leveling Areas” e pronto, você vai ver todas as áreas pra upar divididas por recomendações de level.

Referências:

Death Weaver, Vitamina Nerd, Game Blast, Wikipedia, Voxel.

SOMA

Soma (estilizado como SOMA) é um jogo survival horror de ficção científica desenvolvido pela Frictional Games (mesma empresa de Amnesia: The Dark Descent). O seu lançamento ocorreu em 2015.

A história se passa em uma remota instalação de pesquisa subaquática que possui algumas máquinas com características humanas (como consciência). Simon Jarrett, um protagonista inicialmente desorientado, se vê perdido na instalação sob circunstâncias misteriosas e, imediatamente, inicia uma jornada para tentar entender o que aconteceu e a situação desfavorável em que ele se encontra. Nessa busca, Simon luta para entender seu passado e seu potencial futuro.

A jogabilidade de Soma se baseia nas convenções estabelecidas nos títulos de terror anteriores da Fictional Games, incluindo uma ênfase na evasão furtiva de ameaças, resolução de quebra-cabeças e imersão. No entanto, em uma ruptura com sua tradição, ela suprime aspectos como gerenciamento de inventário em favor de um maior foco na narrativa. Soma recebeu críticas positivas que aplaudiram sua história e dublagem, embora o projeto dos inimigos no jogo tenham recebido algumas críticas.

História

Em SOMA assumimos o controle de Simon Jarret, um jovem canadense que perdeu a namorada em um acidente de trânsito. A batida deixou uma sequela grave que causa hemorragias no cérebro do rapaz, um problema que cedo ou tarde vai acabar com sua vida. Sem muito o que fazer, ele aceita participar da pesquisa de dois cientistas que descobriram uma nova forma de escanear e literalmente gravar a mente das pessoas em computadores a fim de cura-las de suas doenças.

Poderia ser a esperança de Simon, mas num piscar de olhos depois de um exame ele descobre que despertou em uma estranha base submarina chamada Pathos-II, um lugar onde as coisas deram muito, muito errado: há sangue, corpos e um tipo de tumor cibernético que cresce por toda parte, sem falar em uma gosma preta que cai do teto. E todos nós sabemos que gosma caindo do teto NUNCA é um bom sinal…

SOMA nos deixa explorar e fazer parte dessa narrativa bem ao estilo Frictional: manipulando objetos do cenário e avançando em primeira pessoa com a interface mais limpa possível. Os comandos nos permitem não apenas ler diários, conversar com robôs e ouvir gravações, mas também a pegar, arrastar, girar, aproximar, afastar e arremessar quase tudo que encontramos. Como de costume, essa é a mecânica principal do jogo e os comandos estão bem afiados.

Essa interação não serve apenas para resolvermos os quebra-cabeças e desafios do game, mas também para nos sentirmos mais perto de sua história. Começando no apartamento de Simon, podemos descobrir várias coisas sobre ele apenas revirando seus pertences. O mesmo acontece na estação submarina, só que a bagunça lá, obviamente, é bem mais tensa que a de um quarto desarrumado.

Assim, explorando uma base sinistra, fuçando em tudo e resolvendo puzzles, vamos avançando na trama – uma trama com diversas reviravoltas e surpresas que nos mostram que há coisas muito maiores (e mais horripilantes) do que esperávamos rolando naquele mundo.

Jogabilidade

Soma é um jogo em primeira pessoa onde o personagem principal não usará armas, tendo que contar com estratégias para sobreviver. Durante o jogo aparecerão monstros com características diferentes e o jogador deverá se adaptar a cada um deles.

Telas e Menus

Em sua versão para PC, SOMA possui uma game maior de menus em relação ao PlayStation 4. Ao abrir o jogo pela primeira vez, o primeiro passo será configurar o nível de gama de sua tela para melhor experiência em jogo. Após isso, são mostrados os seguintes menus:

Na versão para PC, o jogador pode realizar diversas alterações na configuração do jogo a partir do menu “Opções”, como alterar o idioma do jogo, habilitar ou desabilitar efeitos de distorção, habilitar dicas, modificar gráficos, dentre muitas outras funções.

Controles

A jogabilidade de SOMA é muito simples e intuitiva. Serão necessários apenas alguns minutos para se acostumar com sua mecânica. O título conta com quatro comandos para se movimentar; dois para se inclinar para direita e esquerda; um para saltar, agachar e correr; além de comandos para interagir, cancelar interações, acender lanterna e abrir inventários.

Utilize a fluida mecânica de SOMA para localizar rapidamente esconderijos. Aproveite para encontrar bons lugares seguros ao adentrar em um novo território e colete o máximo de itens e informações que puder.

Primeiros passos em SOMA

SOMA é um jogo com uma história profunda e um excelente design de jogo. Aproveite os vários momentos tranquilos – em especial no começo da campanha – para aprender e coletar todas as informações possíveis sobre Simon e o mundo no qual ele está inserido

Não se acanhe em explorar todos os cômodos de um local, abrir gavetas, revirar lixeiras, remover caixas e olhar fotos: certamente você encontrará muitas informações úteis que lhe fará entender o que está ocorrendo.

Contudo, SOMA não é um passeio no bosque: haverá muitos momentos tensos onde você deverá evitar e fugir de criaturas sombrias que estão espalhadas pelas bases. Há criaturas que carregam consigo uma forte luz através de lanternas, que são atraídas por movimentos bruscos, como se locomover à sua frente; já outras criaturas são atraídas por sons e passos, mas quase todas podem ser despistadas se você ficar parado e não olhar diretamente para elas quando se aproximarem. Não se esqueça deste conselho: ele será crucial para sua sobrevivência.

Atente-se aos detalhes. Muitos dos objetivos essenciais para a continuação do jogo são mostrados algumas vezes de forma bem sutil, como a frequência de uma antena de comunicação ou uma senha anotada em uma folha de papel.

Encontrando o fluído

No início do jogo você tem uma boa chance para conhecer os controles e as interações com o ambiente, sua primeira missão é encontrar um frasco com um fluído, ele na verdade pode estar em lugares diferentes a cada nova jogada, pode ser encontrado em:

No armário do banheiro;

Na gaveta perto do notebook;

No armário localizado logo acima do fogão na cozinha;

Depois de tomar o fluido, pegue a chave ao lado da porta e saia.

Código porta da clínica

Na clínica do Doutor Munshi é necessário um código para abrir uma porta, você encontra essa combinação na primeira gaveta localizada na mesa onde há um notebook. Na minha gameplay o código era: 2501.

Lidando com os monstros

Essas dicas servem para os primeiros e próximos monstros que você encontrará no jogo. Você vai saber quando ele é um inimigo hostil se a música alterar e a sua visão começar a ficar falha, quanto mais perto dele pior fica, então sempre mantenha uma distância e não deixe que eles te vejam.

Para os pequenos robôs no fundo do mar note se a iluminação dele for vermelha, se este for o caso não deixe que eles te percebam e mantenha a distância.

Apesar de não ser recomendado ficar perto deles, isso não significa morte ou ataque se ele não perceber sua presença, os monstros de SOMA não são tão perceptivos assim principalmente quando em lugares escuros, já consegui ficar bem perto deles e eles não me notar, não entre em desespero e NUNCA CORRA quando estiver com um monstro por perto, a não ser que ele já tenha te notado, você terá chances de sobreviver se conseguir despistá-lo e se esconder.

Abrindo a porta da sala de controle

No início do jogo você encontrará uma sala de controle, nela há uns computadores e um robô ligado a esta mesa de controle através de 2 tubos, para restaurar a energia você tem que desconectar primeiros esses tubos. Agora você tem que liberar a porta, acima da porta está escrito “station control”, resolvendo um pequeno puzzle, na tela do monitor está escrito “Manual Boot Sequence“.

É bem simples resolve-lo, primeiro clique no primeiro botão da esquerda para a direita, espere a barra amarela carregar e quando ela ficar verde clique no segundo botão, aguarde a barra amarela de baixo encher até ficar verde e clique no terceiro e último botão para destravar a porta.

Senha do computador – sala do robô falante

Na mesma sala onde você encontra um robô bizarro que fala igual humano, você terá que acessar um computador com senha ou login, você precisa saber qual é esse ID de 4 dígitos para acessar, para conseguir este número explore o mesmo andar e vasculhe o número em uma placa de identificação num corpo caído no corredor e outra dentro de um armário encontrado perto das escadas do final do corredor em frente ao depósito de roupas.

Você pode acessar e atingir seu objetivo de abrir as portas usando qualquer um dos dois números, se quiser bisbilhotar anotações e extras da história entre com os dois para matar a curiosidade.

Os códigos encontrados na minha gameplay foram: 0735 para logar como Amy Azzaro e 0722 para logar como Carl Semken.

LUMAR Link Broken Manual Imput Required

No mesmo andar da sala onde você encontra o robô falante há uma escada que leva a uma porta, ao conseguir abrir ela você terá acesso a um computador que pode se comunicar com outras unidades da Pathos II, para falar com Catherine digite 2203, clique em OK e agora encontre o sinal da transmissão ao deixar o mouse na tela do monitor na coordenada 1.923 : 6.285

Como chamar o zeppelin no fundo do mar?

Quando você estiver no lado de fora das instalações da Pathos II você estará no fundo do mar, você em certo momento precisará chamar um zeppelin para te levar para ir até Theta. Primeiro encontre o seguinte terminal que está fora das instalações marítimas, ver imagem abaixo.

Usando os botões em formato de setas posicione a luz na linha amarela, aparecerá na tela que foi estabelecido um link 049, agora encontre um outro terminal que contém um botão chamado zeppelin, nele você conseguirá chamar o zeppelin do 049 clicando “Request Transport“.

Simulador Brandon WAN

Em uma parte você tem que rodar um simulador de um homem que pode entregar um código importante, mas para isso é necessário que você copie para o chip a sala de escaneamento “Scan Room” e a voz de Alice para enganá-lo, você poderá usar a voz dela indo ao dormitório de Brandon, após isso Catherine vai lhe dizer para voltar no simulador e tentar novamente, escolha a voz de Alice e faça a simulação na sala de scan.

Logo depois você volta para abrir a DUNBAT, na sala tudo parece estar desligado, para seguir em frente você precisa conectar um cabo localizado no chão do lado direito de um terminal de controles dentro da sala, veja na imagem, parece óbvio, mas eu gastei quase meia hora pra entender que tinha de fazer isso.

Simulador da ARK (ARCA)

Após o plano de sair pela DUNBAT ter falhado você acaba encontrando uma sala que contém um simulador da ARK, quando Catherine pedir para você rodar o simulador você terá que usar um terminal localizado no lado esquerdo do Omnitool de Cath, o objetivo é que o simulador tenha todos componentes necessários, mas veja que ele está usando mais espaço do disco do que o suportado.

Veja na imagem abaixo qual dos componentes você deve selecionar para que não passe do tamanho e tenha os componentes corretos.

Depois de clicar em NEXT vai aparecer um menu novo, clique em DUMMY, clique em Start Simulation para iniciar a simulação, a sua tarefa é pausar a simulação no momento em que a palavra DUMMY estiver mostrando na tela logo abaixo de Loaded Module, para facilitar essa tarefa, diminua o número de recursos alocados para que o sistema fique mais lento e portanto mais fácil para você pausar no momento certo, clique no sinal de menos logo abaixo RESOURCE ALLOC., veja imagem abaixo. Depois clique em Run Diagnostics.

Como entrar em Omicron

Tem uma parte do jogo onde você estará no fundo do mar e deverá entrar na Omicron, mas para isso você deve primeiro retirar o estado de quarentena, para fazer isso encontre uma sala ou câmara com acesso por escada, você deve encontrar um local para ligar manualmente a câmara, retire a tampa e ligue todos os botões, não esqueça de fechar a entrada usando uma alavanca que está na mesma câmara, veja imagem abaixo.

Subindo as escadas você terá que desvendar um pequeno puzzle para ligar terminal que pode retirar a quarentena da Omicron.

É um puzzle onde você tem que ligar alguns interruptores para que a energia passe e chegue até o destino, veja na imagem abaixo a sequencia em que você deve ligar cada um dos interruptores.

Agora falta pouco para poder tirar a quarentena, você precisará de uma senha de 4 dígitos para executar o comando de liberação, para achar essa combinação verifique um outro monitor da mesma sala e clique no botão UbVZrmsP, ele irá abrir uma tela com a repetição de 4 dígitos, a senha que você está procurando: 9909.

Tirar travamento da Omicron

Em uma parte da Omicron haverá um terminal mostrando como as salas estão sem acesso, para suspender o travamento delas você tem que resolver um pequeno puzzle.

O princípio para a solução dele é bem simples, você tem que deixar todos os quadradinhos iluminados, para isso você não pode passar em um mesmo quadradinho duas vezes, tudo que você tem que fazer e iniciar do local certo e passar pelos lugares certos, na imagem abaixo eu coloquei um número em cada quadradinho para que você saiba qual clicar na ordem certa.

Cleam Room

Tem uma sala na Omicron onde você tem que passar por um escaneamento corporal antes dentrar, nela você encontra um frasco grande trancado em uma máquina, você vai precisar desse frasco, para pega-lo você que localizar um compartimento no canto inferior direito da máquina e pegar o chip que atualmente está corrompido, leve o chip até a gaveta do meio de uma máquina de laser na mesma sala, na mesma máquina que tem um rato na gaveta.

Após inserir o chip na gaveta do meio, opere a máquina, use a alavanca e leve o laser até a gaveta do centro, depois clique no botão para liberar o laser no chip e o consertar, pegue o chip, coloque-o novamente na máquina onde você havia tirado anteriormente e libere a porta para pegar o frasco.

Liberando o escaneamento para o traje de mergulho

Antes de trocar de corpo, Simon tem que sintonizar o sinal de uma máquina, o objetivo é deixar a onda pontilhada igual a onda normal, basta deixar a frequência no valor 1, o deslocamento no valor 5 e a amplitude no valor 3, veja na imagem como fica.

Destruir ou não o WAU?

Em uma parte do jogo você poderá escolher colocar o seu braço no coração do WAU para envenená-lo ou não fazer isso e ir embora, se você escolher colocar o braço você ficará sem mão até o final do jogo e terá parado o WAU, mas se não colocar o braço você vai continuar com seus braços e irá para o mesmo final, essa decisão é opcional. Colocando o braço você será perseguido pela WAU, se não colocar o braço você será perseguido por um peixe com dentes enormes.

Referências:

Seu Game, Arkade, Wikipedia, techtudo.

Xenoblade Chronicles X

Xenoblade Chronicles X, chamado no Japão de Xenoblade X (ゼノブレイドクロス Zenobureido Kurosu?), é um jogo eletrônico de RPG de ação desenvolvido pela Monolith Soft e publicado pela Nintendo. Foi lançado exclusivamente para o Wii U em abril de 2015 no Japão e em dezembro no resto do mundo. Ele faz parte da metassérie Xeno e é um sucessor espiritual de Xenoblade Chronicles de 2010, porém não possui nenhuma conexão narrativa com títulos anteriores. A jogabilidade tem navegação em um mundo aberto, missões paralelas relacionadas com personagens coadjuvantes e um sistema de batalha em tempo real.

A história se passa no desconhecido planeta Mira. A espécie humana escapou da destruição da Terra depois de uma guerra entre duas espécies alienígenas, porém poucas naves sobreviveram. Em uma dessas naves estava a colônia de Nova Los Angeles, que consegue escapar por pouco e cai no planeta Mira. O personagem principal é um avatar customizável que é resgatado da hibernação por uma mulher chamada Elma e recrutado como parte da BLADE, força que protege Nova Los Angeles e está em busca da Vida, uma parte da nave vital para sua sobrevivência, ao mesmo tempo que enfrenta os ataques dos alienígenas ganglions.

O desenvolvimento de Xenoblade Chronicles X começou logo depois da finalização de Xenoblade Chronicles. Vários membros da equipe original retornaram, como o diretor Koh Kojima, o diretor executivo e co-roteirista Tetsuya Takahashi, o co-roteirista Yuichiro Takeda, o produtor Shingo Kawabata e os artistas Kunihiko Tanaka e Kouichi Mugitani. A equipe enfrentou o desafio de criar um mundo vasto para ser explorado sob um orçamento limitado. A implementação de um modo multijogador online foi um problema pela inexperiência da equipe, forçando uma reescrita da história e mudança de protagonista. A música foi composta por Hiroyuki Sawano.

O jogo foi anunciado pela primeira vez em 2013 para ser lançado no ano seguinte, porém posteriormente foi adiado até 2015. A localização foi feita pela Nintendo Treehouse e 8-4, com mudanças de conteúdo sendo implementadas para seu lançamento ocidental. Xenoblade Chronicles X foi um sucesso comercial e foi muito bem recebido pela crítica, que elogiou a exploração, combate, gráficos e funções multijogador, porém criticaram sua narrativa e estrutura de missões. A motor de jogo e fundação estabelecidas no título foram depois empregados no próximo jogo da série Xeno, Xenoblade Chronicles 2 de 2017.

Jogabilidade

Xenoblade Chronicles X é um RPG eletrônico de ação em que o jogador controla um avatar customizável; é possível ajustar o gênero, características faciais, tamanho e características do corpo e voz do personagem. O avatar trabalha a partir da base central de Nova Los Angeles (NLA) e pode explorar os cinco continentes que formam o mundo aberto do planeta Mira, isto acompanhado por um grupo de companheiros. Missões são divididas em missões de história que avançam a narrativa principal, missões de afinidade que fortalecem os laços entre o avatar e seus companheiros, missões de pequena escala que tem como recompensa dinheiro e elementos adicionais e missões paralelas dadas pelos cidadãos de NLA. As missões acessíveis são limitadas a partir do quanto de Mira foi explorado, algo que está ligado a porcentagem de conclusão da narrativa principal. Finalizar missões e enfrentar inimigos concede ao jogador vários tipos de pontos de experiência; pontos normais aumentam a vida e estatísticas gerais do personagem, enquanto Pontos de Classe aumentam a determinada classe do avatar.

O avatar pode assumir diferentes papéis dentro da BLADE, cada uma das quais concede benefícios diferentes e específicos: desbravadores liberam o acesso a novos locais, interceptores defendem equipes de pesquisa de formas de vida hostis, devastadores por sua vez procuraramativamente por formas de vida hostis, recuperadores vão atrás de destroços da nave Baleia Branca, curadores exploraram novos locais e coletam dados para a BLADE, prospectores coletam recursos raros, abastecedores desenvolvem equipamentos e mediadores solucionam conflitos entre os habitantes de NLA. O avatar inicialmente explora Mira a pé, porém mais adiante no jogo adquire acesso a mechas transformáveis depois de realizar um conjunto específico de missões. Esses mechas, chamados de Skells, possuem um modo de caminhada bípede e também um modo de veículo. Cada Skell tem uma quantidade de combustível limitada, não podendo ser usado caso fique sem combustível, a menos que seja reabastecido. Os mechas ficam mantidos em um hangar especial na NLA, onde podem ser customizados e equipados com novas armas ou emprestados a outros membros do grupo. Existem três tipos de Skell, com qualidade de armadura e capacidade de combustível cada vez maiores, permitindo maior autonomia e eficiência em batalha. Os mechas também possuem um “seguro”, que pode ser usado para concertar e manter as máquinas em funcionamento. Vários modelos de Skells podem ser comprados e melhorados no decorrer do jogo.

Além dos inimigos normais oriundos da força antagonista, também é possível enfrentar as formas de vida nativas de Mira. Algumas criaturas são dóceis até serem atacadas, enquanto outros atacam ao visualizar o jogador. Cada personagem ataca automaticamente com seu conjunto designado de armas em um ritmo constante; cada membro da equipe possui pontos de vida e pontos de tensão, com um medidor de moral determinando sua eficiência em combate. A força do ataque varia dependendo da posição de cada personagem. Curar membros da equipe em batalha pode ser feito por meio de Artes, porém é feito principalmente com quick time events conectados ao sistema de Voz da Alma, um conjunto de comandos que aciona um Desafio da Alma, que cura toda a equipe ou concede outros efeitos positivos. A moral da equipe aumenta caso um Desafio da Alma seja completado bem sucedidamente. Membros derrotados serão reavivados e a equipe recuperará pontos de vida caso uma batalha seja vencida. O avatar, caso seja derrotado, pode ser teletransportado para um local seguro ou reavivado por outros membros da equipe, contanto que derrotem todos os inimigos restantes em trinta segundos.

O grupo é formado pelo avatar e até outros três membros controlados pela inteligência artificial. Cada personagem possui uma arma branca, uma arma de distância e um conjunto de habilidades chamadas de Artes. Novas Artes são desbloqueadas após aumentar o nível de um personagem a partir do ganho de pontos de experiência, com Artes baseadas em classes sendo desbloqueadas ao aumentar o patamar da classe. Porções de pontos de experiência também podem ser usadas a fim de fortalecer Artes. As Artes possuem habilidades diferentes, indo desde ataques normais ou poderosos, apoio ao grupo e até infligir ou remover condições negativas. Cada Arte possui um período de recarregamento depois de ser usada que varia depende daquela que foi usada. Um tempo secundário de recarregamento é ativado quando a habilidade fica disponível novamente, acionando efeitos adicionais se o medidor chegar ao fim. Pontos de tensão aumentam a cada ataque normal e são usados para acionar artes especiais, que incluem ataques poderosos e reavivar companheiros caídos. Um personagem entra em “Overdrive” se seus pontos de tensão ficam altos o suficiente, algo que aumenta a força dos ataques e diminui o tempo de recuperação. Mecânicas de batalha com os Skells são idênticas a aquelas a pé, com habilidades adicionais incluindo aumentar a defesa de membros da equipe que não estão usando Skells. Um mecha derrotado é evacuado para NLA a fim de ser consertado, com a situação da equipe e do Skell sendo determinados por um último quick time event acionado no final de uma batalha mal-sucedida; uma performance perfeita nesse evento concede vantagens adicionais para o grupo.

Xenoblade Chronicles X, além da campanha para um jogador, possui também um elemento multijogador. Os jogadores podem emprestar seu avatar para os grupos de outros jogadores online, formando assim unidades chamadas de esquadrões. Estas podem ter até 32 jogadores e permitem o compartilhamento de relatórios e a participação ativa em batalhas nos mundos de outros jogadores. Esquadrões podem participar de “tarefas”, missões randômicas de tempo limitado em que jogadores coletam determinada quantidade de recursos dos ambientes de Mira. As recompensas são itens e equipamentos. Algumas missões multijogador colocam equipes contra o Nêmesis Global, um monstro especialmente poderoso. Opções de viagem rápida são desbloqueadas quando novas áreas são descobertas, acessadas por meio de assentos vermelhos especiais no ambiente e postos da BLADE. Funções relacionados ao mapeamento de Mira, pontos de viagem rápida, ajuste do equipamento do personagem e mensagens dos elementos um jogador e multijogador são lidadas por meio do Wii U GamePad. O jogo também é compatível com a função Off-TV Play do console.

Noções básicas sobre combate

As lutas no Xenoblade Chronicles X ocorrem em tempo real, e você vai batalhar inimigos em um campo de batalha interativo enquanto confiando seus ataques principais e secundários. Seu ataque principal é bastante de fácil acesso, e seus ataques secundários estão localizados na parte inferior da tela. A maioria dos inimigos que você vai encontrar no início do jogo são pequenos, mas em breve ficarão mais difíceis.

Em primeiro lugar, não se envolva com difíceis inimigos em combate, pelo menos inicialmente. Se você ver um personagem de nível 55, não queira começar uma briga com ele, a menos que você esteja absolutamente pronto. Caso contrário, sua party de batalha será abatida. Deixe esses caras em paz até você subir de nível adequadamente – e não se preocupe com a chegar lá, o mundo da Mira é grande o suficiente e você terá muitas oportunidades.

O próximo é a capacidade de escolher a sua classe. Lá não é uma escolha errada em si, mas sim um que define seu estilo de jogo. Com cada classe que você selecionar, há uma árvore de habilidade que cresce com cada nível que você aumenta. Por exemplo, nível 10, você pode abrir o número de opções disponíveis.

Classes

Abaixo estão algumas das classes que você terá disponível no jogo e o estilo de jogo que são mais adequados.

Atacante: Essa classe é ideal para o corpo a corpo. Se você prefere atacar inimigos por perto, você vai querer essa classe, como você vai aumentar seu poder de ataque e a contagem de bônus de HP com cada encontro que você entrar. As armas padrão para essa classe envolvem uma espada e um rifle de assalto, mas obviamente você pode abrir sua gama com novas artes e habilidades que aprendeu com cada nível adicional, incluindo o mergulho de poder, lâmina Tornado explosão furiosa, entre outros. Existem várias rotas que você pode tomar para você classificar-se, incluindo escudo Trooper e Samurai Gunner, então não se esqueça de olhar em cada um e ver o que eles têm para oferecer.

Commando: Este aqui é mais para a precisão, como Commando vai te ensinar o básico quando se trata de encontrar boas manobras durante uma luta. Você terá duplas espadas e armas para esta classe, com melhorias que podem ser feitas em termos de precisão e evasão. Também tem seu próprio sistema de classe, com diferentes níveis disponíveis para escolher como você classificar-se, incluindo Viper alado e Full Metal Jaguar, entre outros.

Enforcer: Esta classe em particular é mais sobre o suporte do que investida, como você vai ser capaz de fazer escolhas mais decisivas com seu grupo de batalha. Como tal, suas armas são provavelmente os mais fracos do grupo com essa classe, com apenas um Raygun e faca para escolher. Dito isto, se você se tornar um mestre, você tem escolhas disponíveis mais tarde sobre, como ser capaz de desativar os inimigos com o Psycorruptor e carregando armas de grande energia com explosão  com Esgrimista.

A escolha é sua, e lá não é um mau disponível, mas não se esqueça de experimentar. Você pode aprender um novo estilo de jogo favorito, se você tomar um caminho diferente do que o que você está acostumado.

Utilizando vozes da alma

Como uma lâmina operativa, você terá opções quando se trata de batalha – mas o aaque você não quer ignorar é a voz da alma. Esta é uma opção de diálogo que pode fornecer uma ajuda secundária sempre que entrar em combate, oferecendo uma quantidade extra de dano,

Nós iremos quebrar as vozes de alma ainda mais em um próximo artigo, mas estas podem fornecer um número de vantagens em batalha, dependendo de qual opção de diálogo você faz. Alguns oferecem dano adicional, enquanto outros reduzem seu período de cooldown.

Você vai eventualmente ser introduzido as vozes conforme o jogo prossegue, então não se preocupe sobre tornar-se oprimido por eles. Às vezes a melhor escolha de conversa será melhor na batalha.

Construindo o esquadrão certo

Falando de membros da party, você vai correr em diferentes personagens ao longo de Xenoblade Chronicles que ajudarão a adequar seu estilo de jogo. Cada um desses personagens fornecem duas artes de assinatura, você será capaz de adicionar ao seu estilo de batalha e quanto mais você trabalhar com com eles, a melhor afinidade que você vai construir com eles, criando mais de uma ligação como resultado.

Existem 18 membros diferentes para escolher, cada um trazendo algo novo para a mesa. Por exemplo, Alexa é uma classe partidária Eagle Plus com poderosas habilidades de Overclock e tensão máxima, bem como aleatórias artes e habilidades que podem ser aplicadas em batalha.

Novamente, experimentação pode ir um longo caminho com esses personagens, como você pode ver quem será útil ao longo do jogo e criar afinidade para ajudar a tornar a sua party de batalha ainda mais completa.

Salvar algumas missões secundárias para mais tarde 

O mundo de Mira contém cinco continentes diferentes que oferecem sua parcela de desafios e side quests. Dito isto, você deve tomar o tempo para olhar ao redor e ver o que é oferecido antes de saltar em missões.

Na verdade, você pode salvar algumas das missões e inimigos para mais tarde, quando você é mais adequadamente equipado para o trabalho ou fazer uma party que pode lidar com inimigos maiores. Indo contra as criaturas de nível mais alto, por exemplo, é como assinar uma sentença de morte, se você não está preparado.

Por todos os meios resolver as quests principais, desde que eles ajudarão você subir de nível com eficiência e introduzir os personagens que você pode adicionar a sua festa. Novamente, estas farão toda a diferença conforme você melhora e eventualmente lida com alguns dos mais perigosos inimigos no jogo.

Nunca é demais para obter mais informações 

Com o vasto mundo apresentado em Xenoblade Chronicles X, nunca é demais para buscar mais informações, como você pode usá-los sua vantagem quando se trata de localizar quests secundárias, bem como locais escondidos onde você pode encontrar itens para seu personagem.

Para fazer isso, visite a todos os distritos na área e converse com quem você se deparar. Há um número de pessoas com informações essenciais para ajudá-lo a seguir em frente, mesmo se é algo tão pequeno como como derrotar um monstro.

Também nunca é demais para tomar notas devido o grande volume de informação no jogo. Isso é uma coisa boa, embora, como você vai ser capaz de localizar algumas das melhor side quests e prepare-se para um desafio monstro bom quando a situação pedir isso.

Coletar, coletar, coletar

Finalmente, você será capaz de encontrar colecionáveis em todo o mundo, que você pode colocar em seu Collectopedia. De lá, você pode visitar lugares nas cinco províncias e ver quais são mais raras.Também, certifique-se do estoque de pedras azuis, porque isto vão vir a calhar como você vem através de missões de afinidade no jogo. Por ter uma ampla coleção de estas, você será capaz de terminar a maioria destas missões sem nenhum problema e ter outros a participar do seu grupo imediatamente, em vez de moagem para ganhar a confiança deles.

Existem muitos colecionáveis, e você será capaz de adquirir, incluindo Vegs, frutos, flores, animais, insetos, natureza, peças e outros itens estranhos. Há uma tonelada ao longo de Mira e Nova Los Angeles, então não se sinta mal se você perder alguma coisa – você sempre pode voltar e continuar procurando sem penalidade.

Através da recolha de todos os itens em uma determinada linha ou categoria, você ganhará recompensas, incluindo uma arma especial e/ou o tipo de armadura que você pode equipar seu personagem. Certamente vale a pena olhar em volta e ver o que você pode encontrar, só para completar a sua coleção e aumentar o seu arsenal.

Mate monstros com nível equivalente ao seu nível

Assim como em Xenoblade Chronicles, lançado originalmente para Wii em 2012, é preciso caçar muitos monstros para adquirir equipamentos, armas melhores e, consequentemente, subir de nível.

No entanto, o hostil ecossistema do RPG é perigoso o bastante para abrigar criaturas colossais de level superior. Em vista disso, não tenha medo de fugir dos confrontos contra monstros poderosos, que podem acabar com o protagonista com um único golpe.

Antes de iniciar a batalha, atente-se ao nível do oponente sinalizado logo acima de sua posição exata no cenário. Caso o seu alvo de missão esteja próximo a outra criatura mais forte, procure atrair o objeto de interesse com disparos de longa distância.

Descubra novas localidades

Assim como em qualquer outro RPG, é de extrema importância explorar os cenários de Chronicles X de forma minuciosa para descobrir localidades inéditas. O desbloqueio de bases aliadas garante mais recursos para sustentar a cidade de New Los Angeles e, é claro, facilita a locomoção pelo mapa graças ao recurso de viagem rápida – é bom lembrar que você só pode ser transportado após ter visitado e descoberto a área desejada.

Além disso, todos os locais do jogo escondem segredos enigmáticos, como novos NPCs, missões, inimigos e matérias-primas. Durante o período de exploração no planeta Mira, ainda é possível descobrir baús escondidos repleto de ferramentas, itens e acessórios indispensáveis.

Combine arts e classes diferentes

As Arts, bastante conhecidas dos fãs da série, são habilidades especiais que podem ser usadas durante os embates. Enquanto os personagens executam investidas automáticas, é necessário gerenciar as Arts para que certas combinações poderosas de ataque sejam concebidas.

A partir do nível 10, você será capaz de alterar as especialidades dos personagens, deixando de ser apenas um Drifter, ou seja, um jovem aprendiz de Mira. É possível criar heróis com atributos equilibrados, que sabem lidar razoavelmente bem com qualquer tipo de armamento, e grupos capacitados para armas únicas.

Pretende priorizar o corpo a corpo ao invés de ataques a distância, por exemplo? Saiba que você pode fazer isso a qualquer momento a partir da aba de skills no menu.

Cuidado onde pisa 

Não são apenas as criaturas do planeta alienígena de Mira que podem dificultar a vida de sua equipe de sobreviventes. Por contar com um ecossistema ameaçador, constituído por uma incrível diversidade de fauna e flora, os ambientes de Xenoblade Chronicles X também são capazes de acabar com a sua longa jornada.

Seja um pântano envolto em veneno ou superfícies rochosas banhadas em lava vulcânica, saiba que você pode morrer facilmente para os elementos do cenário. Procure ficar sempre de olho onde pisa para não perder a viagem por fatores evitáveis.

Encontre a equipe ideal

Para que novos aliados sejam recrutados para o seu grupo de combatentes de Mira, é preciso concluir determinadas missões de afinidade. Não hesite em fazê-las, pois são elas que vão apresentar personagens importantes para completar o time.

Uma boa dica é nunca reunir heróis com a mesma especialidade. Tente montar a equipe com peças-chave diversificadas, que variam entre guerreiros especializados em armas diferentes e soldados com pleno domínio de habilidades de cura.

Tenha paciência para dominar o sistema de combate

O tático sistema de batalha é complexo, profundo e requer bastante estratégia. Lembre-se de sempre apertar o botão “R” durante os encontros para focar no inimigo pretendido. Se você ainda não foi avistado pelo alvo, mantenha o “R” pressionado e segure “X” para surpreendê-lo com um poderoso ataque surpresa.

Embora o combate seja tático e cadenciado, movimentar-se é uma necessidade, uma vez que investidas executadas pela lateral do inimigo, por exemplo, causam mais dano. Fique bem atento, pois certas habilidades só funcionam quando reproduzidas de ângulos específicos.

Outro fator que deve ser levado em consideração durante os confrontos é o tempo de resfriamento da skill. Cada Art leva um tempo para recarregar depois de ser usada, então é necessário estudar a movimentação do inimigo para saber o momento exato de utilizá-la.

Consulte o manual

Pode até parecer algo estranho nos dias de hoje, mas Xenoblade Chronicles X exige que os usuários menos familiarizados com a série consultem o manual digital com frequência, já que o jogo não faz questão nenhuma de esclarecer como as mecânicas funcionam.

Do mesmo modo que era comum ter os manuais em mãos para conseguir decifrar os segredos dos clássicos RPGs da década de 1990, em Xenoblade Chronicles X, você também terá que abrir o guia (no caso, digital) para entender todas as funcionalidades. Infelizmente, o conteúdo explicativo está limitado ao inglês, o que pode acabar dificultando o aprendizado de quem não domina o idioma.

Referências:

Game Detonado, Wikipedia, techtudo.

The Evil Within 2

The Evil Within 2 [a] é um videogame de terror de sobrevivência em terceira pessoa desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda Softworks para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. O jogo foi lançado mundialmente em outubro de 2017 e é a sequela do videogame de 2014 The Evil Within. O jogo recebeu críticas geralmente positivas; como seu antecessor, recebeu elogios por seu visual, atmosfera e jogabilidade, mas recebeu algumas críticas por sua história e personagens.

Não tenha medo… de fugir

Naturalmente, The Evil Within 2 te dá medo. Ele foi feito para isso. Monstros assustadores, sustos mil, mas nem sempre precisa ser assim. Quando se deparar com uma criatura desconhecida que você não sabe bem o que faz ou como ataca, não tenha medo de fugir!

O game te dá todas as possibilidades para tentar se esconder ou despistar inimigos normais. Ainda que não seja tão adequado, é possível escapar com algum trabalho extra, seja por vida curta ou falta de munição. Contudo, tenha cuidado: os monstros são bem inteligentes e não deixarão que você suma sem mais nem menos.

Siga sempre o comunicador

O comunicador é uma importante ferramenta em The Evil Within 2 e coloca muita informação à disposição de Sebastian. Saiba seguir suas dicas e encontrar a localidade de outros elementos, itens ou sobreviventes no STEM.

Sem o comunicador, sua vida vai ficar bem mais complicada. Explicamos isso pois suas dicas podem parecer meros tutoriais do próprio jogo, mas não são. Não as ignore em hipótese alguma se quiser sobreviver um pouco mais.

Jogue com calma (na medida do possível)

Apesar de ter elementos de ação, The Evil Within 2 é um game para ser explorado nos mínimos detalhes. Jogue com calma, não pense em correr para terminar e ver logo a sequência de cenas finais.

Explore os cantos escuros, destrua caixotes para revelar itens e, claro, não deixe de aproveitar cada segundo da campanha. Essa dica é ainda mais recomendada nas dificuldades mais altas, carregadas de desafio superior.

Prefira sempre a furtividade

Por falar em calma, a furtividade é sua amiga em The Evil Within 2. Escolha permanecer nas sombras, evite combates e encontros indesejados. Os jogadores que fazem isso têm mais chance de sobreviver por algum tempo sem ser interrompidos. É no acobertamento que você encontra menus para matar automaticamente inimigos distraídos.

Como já deixamos claro, as sombras são suas amigas. Esgueire-se por cantos e escolha ficar atrás de móveis ao longo dos mapas que são dentro das casas, ou por trás de objetos diversos em outros locais de Union. Fique sempre atento ao ícone de olho que aparece no topo da tela. Se ele mudar, quer dizer que um inimigo te viu. Uma boa dica para distrair oponentes e usar mais a furtividade é, por exemplo, lançar objetos como garrafas em outro canto do cenário.

Economize balas

Chegamos àquela dica precisamente voltada para o gênero de sobrevivência de horror: economize balas. Não é brincadeira, já que toda a munição é escassa ao longo do jogo. As armas brancas, de corte, fazem um trabalho melhor para eliminar monstros mais simples ou abrir caixotes.

É claro que teremos momentos nos quais as balas serão imprescindíveis e você terá que descarregar pentes inteiros para eliminar os inimigos. Contudo, é sempre bom ter aquela reserva adicional, para fazer com que uma batalha de chefe seja mais simples, por exemplo.

Machado: a melhor arma branca

Por falar em armas brancas… Elas são as armas de corte, que não gastam munição e te oferecem ataques praticamente infinitos contra qualquer monstro padrão. Dentre elas, o machado é a melhor, com golpes mais fortes e precisos.

Na maioria do tempo, Sebastian terá a clássica “faquinha” à sua disposição, mas a partir do momento em que conseguimos o machado, a experiência de combate muda completamente. Não tenha medo de usá-lo no lugar das armas de fogo, inclusive.

Sempre mova a câmera

Essa dica está ligada com outras que citamos mais acima: a câmera é um dos segredos para se dar bem em The Evil Within 2. Alguns inimigos atacam sem aviso, silenciosos e, principalmente, por trás.

Ter todo o cuidado para não receber um golpe desprevenido ou morrer sem ser alertado é primordial no game. Infelizmente, não dá para olhar para a frente sempre, então é ideal que você sempre vigie outros ângulos da cena.

Jogar no ‘Easy’ não é vergonha

Por fim, saiba que The Evil Within 2 tem pelo menos três níveis de dificuldade iniciais. Começar no mais fácil não é vergonha alguma e, inclusive, é indicado pelo próprio diretor do jogo, Shinji Mikami – que foi o produtor e co-criador do primeiro.

The Evil Within 2 já é difícil por natureza, dada a variedade de momentos tensos, e jogar no “Casual”, o nível mais fácil, ajuda na adaptação dos controles e no desenrolar da história. Depois, é possível repetir a partida, em dificuldade superior, mas não se acanhe em começar pela mais simples – mesmo nesta dificuldade há um certo desafio alto.

Ande sempre escondido

The Evil Within 2 é um game que precisa ser jogado com cautela. O seu personagem, Sebastian, não é particularmente rápido ou forte e você terá que aprender a sobreviver sabendo isso. Considere sempre os campos de visão dos inimigos, seus movimentos e os locais onde você pode se esconder.

Sendo um game de terror de sobrevivência, você também necessita de itens essenciais como munições, mas estará limitado a um inventário não muito grande. A melhor estratégia então será andar escondido e tentar pegar seus adversários com sua faca, sempre por trás. Cada zumbi que você mata dessa forma é mais uma bala que pode o salvar no futuro.

Não seja impulsivo se for visto

Se você for descoberto por algum zumbi, não entre logo em pânico. Não é boa ideia começar disparando, mas sim procurar outro local para se esconder. Se você conseguir quebrar o campo de visão com o inimigo há boas hipóteses dele se esquecer de sua presença.

Tenha apenas cuidado com os arbustos, pois embora eles sejam bons para você se esconder, os mais altos podem também quebrar sua visão.

Estude suas redondeza

Como você não vai ter acesso a um mini-mapa, é muito importante percorrer seu caminho com cautela. Alguns zumbis estão sentados ou deitados nas ervas, um pouco camuflados e parecendo até mortos. Você não deve confiar em nada que não tenha sido morto por você, logo evite pisar nesses mortos-vivos ou eles vão acabar o atacando quando menos esperar.

Para o ajudar, você tem um ícone de alerta em cima da tela que indica se alguém está atento a sua presença. Se o olho estiver escaneando, isso significa que alguém está procurando você. Se por outro lado estiver apenas olhando em frente sem pestanejar então é melhor fugiu porque alguém está indo na sua direção!

Não esqueça que esse é um game de mundo aberto

The Evil Within é um game que o vai recompensar pela exploração. É necessário entrar em edifícios para pegar itens que vão ser muito necessários na sua sobrevivência. Logo, é útil que vá explorando suas redondezas enquanto se dirige para seu objetivo principal.

Além disso, andar pelo meio das ruas vai provavelmente levar você até à morte. Felizmente, o game tem muitos atalhos e vielas para você percorrer, fazendo com que fique mais escondido. Estabeleça sua rota por caminhos alternativos para aumentar suas chances de sobrevivência.

Complete todas as missões, incluindo as secundárias

É muito importante que você não só complete suas missões, mas também alguns objetivos opcionais que pode pegar. Essas missões secundárias devem ser completadas assim que possível porque vão conceder a você recompensas muito úteis, como novas armas e bolsas que aumentam sua capacidade de inventário.

Construa itens e melhore suas armas

The Evil Within 2 tem um sistema de construção fácil. Você apenas tem que pegar os materiais pelo mundo e os usar para criar itens. Embora o possa fazer em qualquer parte, o melhor será mesmo planejar o que quer fazer e levar seus itens a um banco de trabalho que pode encontrar em alguns pontos seguros. E ao fazer isso aproveite para criar um pouco de tudo, pois não sabe que itens vão fazer falta enquanto andar em suas aventuras. No início do game, tente se focar principalmente em munições para sua pistola de mão.

Nos bancos de trabalho, você também pode melhorar suas armas e, nesse caso, deverá começar a fazer o mais cedo possível. Cada melhoramento que você faça não vai ficar ativo apenas na arma que você está usando no momento, mas em todas da mesma categoria. Ou seja, se você melhorar uma pistola fraca na realidade todas as pistolas que pegar no futuro vão ter esse melhoramento incluído.

Evite entrar em combates desnecessários

Nesse início de jogo, seu personagem não terá várias habilidades que ajudam em combates. Sejam eles corpo a corpo ou com armas de fogo. Dessa forma, vá “comendo pelas beiradas”. Sim, elimine zumbis desgarrados para ganhar o gel verde que ajuda justamente a melhorar suas habilidades. Mas evite confrontos com grupos de monstros ou com criaturas que parecem assustadoras (elas são fortes, vai por mim).

Use os arbustos para passar desapercebido

The Evil Within 2 usa o bom e velho arbusto (consagrado em Assassin’s Creed, Uncharted e tantos outros jogos) como camuflagem. Portanto, aproveite os arbustos em Unity para andar camuflado e/ou fazer um aproach ninja antes de fazer aquele ataque furtivo.

Faça as missões paralelas

Sempre que possível, faças as missões paralelas em Unity. A primeira que já aparece logo de cara é para procurar por um armazém de armas. Do it (faça). Além de pegar munição pra chuchu, você conseguirá ótimas armas, como o virote (besta) e a shotgun.

Rifle “sniper” no telhado

Unity se parece com uma cidade de interior, cheia de casas pequenas, igreja e parque. Porém, há um prédio nela. E é nele que você precisa subir. Não chega a ser um arranha céu, mas é uma construção alta que se destaque dentre as outras. Em uma das laterais da construção há uma escada. Suba e procure pelos corpos de membros da Mobius. Só cuidado com os zumbis errantes que você pode encontrar por lá.

Reviste os soldados Mobius

Sempre que possível, reviste os soldados da Mobius mortos em Unity. Eles tem os melhores loots. Desde munição, porções generosas de gel e até itens que só eles lhe darão, como melhores repositórios de munição, seringas curativas etc. É claro que o jogo, sabendo disso, escolhe a dedo os locais para os policiais estarem caídos. Geralmente perto de algo em risco. Mas, mesmo assim, é possível saquear vários corpos e voltar com recompensas bem legais.

Se avistar uma imagem de santa, quebre-a

Calma. Sebastian Castellanos não virou nenhum religioso fanático. É que as imagens de santa em The Evil Within 2 contém chaves para você desbloquear itens em um armário que fica ao lado da cadeira elétrica na qual você obtém seus poderes.

Deixe para craftar em refúgios

Em The Evil Within 2 é possível melhorar armas e criar os itens que você usa no jogo. É possível fazer isso em bancadas espalhadas pela cidade. Logo de cara você encontra uma, no abrigo do O’Neil. O abrigo é um dos refúgios do jogo. Você até encontrará bancadas (workbenchs) “soltas” em algumas casas na Unity. Porém, criar itens nesses locais custará o dobro dos materiais que os refúgios lhe cobram. A não ser que você precise muito, guarde seus itens para criar em refúgios.

Pausa para o cafezinho

Quem não gosta de um café quentinho? Ainda mais passando o perrengue que o Castellanos passa em The Evil Within 2. Qual não foi minha surpresa quando, ao adentrar no primeiro refúgio do jogo, dei de cara com uma máquina de café. E, para minha surpresa ainda maior, o café recuperou completamente minha energia. Incrível! Portanto, se estiver voltando para um refúgio após uma missão e a energia não estiver lá essas coisas, tente economizar suas seringas já pensando naquele café quentinho do refúgio. Só não abuse, pois o café demora um tempinho para ficar pronto novamente.

Olho vivo no indicador de som

Em The Evil Within 2, há um indicador de barulho que fica na sua tela. Sempre que um zumbi ou monstro estiver por perto, o sensor mostrará umas ondas de som (parecem também com um eletrocardiograma, se você já viu um). Quanto mais perto do zumbi, mais ondas você verá. Portanto, sempre que tiver ondinha, tem zumbizinho. 

Upgrades

O mais importante de tudo; foque em estamina. Saiba que o personagem tem um péssimo fôlego. Sua barra é pequena e esvazia rápido. Então melhore dois níveis dessa barra. Você poderá ter uma chance melhor de correr de uma encrenca.

Depois dessa barra procure melhorar atributos que não envolvam o ataque. Não fará grande diferença. Veja os upgrades de estamina, vida etc, mas não de seu ataque.

Perceba as melhorias “laterais”. Toda árvore possui o principal a ser melhorado e o que rodeia a melhoria. Veja o que melhor te ajudará na progressão do jogo.

Particularmente, eu investi um pouco na árvore de furtividade. Diminuindo o ruído dos meus passos e aumentando a velocidade da caminhada agachada. Com isso, a dica que dei sobre o ataque furtivo fica ainda melhor se pensar por esse lado.

Melhoria de arma

Pense na melhoria da sua pistola. Claro, esse foco voltado mais para o início do jogo. Não gaste suas peças com nada diferente do que a capacidade de balas no pente e a cadência de tiro.

Sobre a quantidade de balas a explicação é muito simples; quanto mais munição disponível, melhor. Lembrando que arma de fogo é apenas para momentos de alta dificuldade, seja eles quais forem. E outro ponto é de você não deixar munição para trás no cenário. Se sua arma estiver cheia, você não coletará as balas, nem mesmo para ficarem em inventário. O que faria sentido se fosse assim, mas fazer o que né?!

A cadência vai te ajudar diretamente em momentos de aperto. Caso esteja sendo seguido por muitos inimigos ou tenha alguma criatura muito forte e é preciso mata-lo o quanto antes, a velocidade de disparo da arma será essencial. Ficaria muito difícil matar duas ou três criaturas que te perseguem se a sua arma demora para atirar.

Essas duas melhorias, você pode gastar peças para um upgrade cada ou dois. Fica a seu critério. Depois de estar bom o suficiente nesses dois aspectos, você pode pensar no resto. Na potência, na velocidade de recarga ou em outra arma.

Procure as chaves

Caso não tenha saco para procurar as famigeradas chaves, com certeza encontrará a localização delas na internet. Mas lembre-se, na grande maioria das ocasiões elas ficam dentro de estátuas. Não é tão fácil de encontra-las, mas ajudaria muito caso encontre.

As chaves lhe darão acesso aos armários da sala de upgrades. Com uma chave em mãos, então a sorte estará lançada. Mas praticamente, sempre, você obterá bons itens.

Referências:

Alvanista, Última ficha, Aficionado, wikipedia, techtudo.

Fire Emblem: Three Houses

Fire Emblem: Three Houses (ファイアーエムブレム 風花雪月 Faiā Emuburemu Fūkasetsugetsu?) é um jogo eletrônico de RPG de estratégia desenvolvido pela Intelligent Systems e Koei Tecmo e publicado pela Nintendo para Nintendo Switch em 26 de julho de 2019.

O jogo é um título da série Fire Emblem, e o primeiro para consoles domésticos desde Fire Emblem: Radiant Dawn, de 2007. Three Houses é situado no continente de Fódlan, dividido entre três nações rivais agora em paz, ligadas através do Mosteiro Garreg Mach. Tomando o papel de um ex-mercenário e novo tutor em Garreg Mach, o jogador deve escolher uma nação para apoiá-los e guiá-los através de uma série de batalhas. O jogo transita na jogabilidade táctica baseada em turnos dos títulos Fire Emblem anteriores, ao mesmo tempo que incorpora elementos de simulação social e gestão de tempo.

A produção do jogo foi desafiadora para a Intelligent Systems, que atribuiu seu sucesso à Koei Tecmo Games, que já havia se associado à empresa com Fire Emblem Warriors. A equipe queria algo inteiramente novo para a estreia da série em consoles domésticos de alta definição, dando vida à mecânica e às expansões da escola para a batalha. Chinatsu Kurahana foi responsável por criar os desenhos e ilustrações dos personagens. O sistema escolar do jogo e uma pausa no final da história inspiraram-se em Fire Emblem: Genealogy of the Holy War.

Repare seus erros a tempo

A série Fire Emblem é conhecida por seus sistemas de permadeath, ou seja, a morte permanente e irreversível de seus personagens nas batalhas. Mesmo que você desligue essa função em Three Houses, a queda de um aliado o impedirá de ganhar tantos pontos de experiência quanto poderiam ter. Quando um aliado tombar, vale a pena usar a nova ferramenta chamada Divine Pulse, que retrocede o tempo a seu favor.

Mas fique atento, pois o Divine Pulse só pode ser utilizada por um número limitado de vezes (embora este possa ser aumentado no desenrolar da campanha). Quando o estrago for grande demais para ser reparado em apenas uma jogada, você também pode resetar Three Houses segurando os botões L, R, menos e mais no joystick. Só tome o cuidado de lembrar onde o último autosave aconteceu para não perder boa parte do seu progresso de uma só vez.

Crie vários arquivos de save diferentes

A história de Fire Emblem Three Houses não segue um único caminho e, de tempos em tempos, surgem escolhas dramáticas que bifurcam a narrativa em rotas totalmente distintas. Para não precisar jogar o game desde o princípio várias vezes, vale a pena criar e gerenciar múltiplos saves, a fim de retornar para os momentos críticos quando bem entender.

O jogo sempre avisa quando você estiver prestes a fazer uma escolha importante, mas isso também é útil para experimentar diferentes opções de romance. Lembre ainda que, ao terminar a campanha principal, você habilitará o New Game Plus, e nele poderá importar seus batalhões, habilidades e combate e suporte, então se planeje de acordo para curtir o jogo ao máximo.

Aprimoramento de classes

Tal qual acontecia nos jogos de 3DS, em Three Houses você pode escolher não só as armas empunhadas por seus personagens, mas também para quais classes eles evoluirão. No novo jogo, os personagens podem se tornar especialistas em múltiplas armas ao mesmo tempo, o que é bastante útil no longo prazo, especialmente quando você tiver personagens híbridos, especialistas em longa e curta distância ao mesmo tempo.

Tente planejar um passo a frente sempre, pensando em quais funções podem ser mais úteis em suas próximas missões, e então evoluindo seus personagens de acordo, com cada missão, aula e seminário já servindo para guiar seus personagens favoritos rumo às funções que você pretende que eles exerçam em batalha.

Tanto você quanto seus alunos podem fazer exames para subir de classe. Para isso é preciso atingir os pré-requisitos tanto da classe desejada quanto do nível de classe.

Existem quatro níveis de classe: “Beginner”, que exige nível 5 dos personagens, “Intermediate”, que exige nível 10, “Advanced”, nível 20, e “Master”, que exige nível 30 dos personagens.

Além de atender a esses requisitos de nível, é preciso ter uma entrada para o teste, que pode ser comprada no mercado. Cada nível de classe tem o seu preço.

Depois de atingir o nível e comprar a entrada para o teste, é preciso passar nele, e nesse momento entram as aulas que os alunos pegaram com você. Cada classe exige uma perícia diferente. Cavaleiros vão precisar de perícia em lança e montaria, por exemplo.

O segredo é escolher a classe final do seu aluno e já focar nos requisitos desde cedo, para não precisar mudar tudo no final e perder tempo.

Uma casa para chamar de sua

Como o próprio nome do jogo indica, há três casas principais para escolher: Golden Deer, Blue Lions e Black Eagles, cada uma delas com seus próprios líderes e estudantes. Não há uma casa melhor ou pior que as outras, então faça sua escolha baseado no quanto você gostou dos alunos de cada uma, embora também seja possível recrutar estudantes de outras casas posteriormente.

Assim, o que mais importa é quanto você simpatiza com os líderes de cada casa tanto em carisma quanto em política. Claude, por exemplo, é mais neutro e tranquilo, enquanto Dmitri faz mais a linha de conquistador. A bela Edelgard, por fim, é a mais focada em conseguir evoluir seus batalhões e táticas de batalha, então escolha o líder que mais tiver a ver com sua personalidade e visão do mundo.

Cumpra o máximo possível de missões

Não faça apenas as fases principais de Three Houses, ou você perderá várias melhorias e bônus essenciais para superar os desafios posteriores. Ao completar uma missão paralela você habilitará novas lojas e opções de batalhão. Além disso, suas tropas também subirão de nível muito mais rápido e, com isso, estarão mais fortes para as próximas missões principais.

Use as estátuas

Bem cedo na campanha, assim que o tutorial do game chega ao fim, você destrancará automaticamente as estátuas santas (Saint Statues), que são essenciais e devem ser utilizadas sempre que possível, já que elas atribuem bônus de crescimento para suas unidades.

Sempre que você cumprir missões do jogo, você ganhará pontos de renome (Renown). Estes, por sua vez, podem ser utilizados ao interagir com as Saint Statues em troca de melhorias como mais usos do Divine Pulse, ou mesmo habilidades passivas para todos os estudantes, com melhor manejo de arco e flecha ou maior obtenção de pontos de experiência.

Aprimore suas armas

Se você jogar Three Houses sem aprimorar suas armas, descobrirá logo cedo que os combates ficam quase impossíveis de ser vencidos muito rápido, então é essencial visitar sempre os ferreiros para aprimorar seu equipamento. Tome cuidado também para reparar as armas no ferreiro e mantenha sua durabilidade sempre em alta.

Three Houses removeu seu tradicional sistema de triângulos de armas em estilo pedra-papel-tesoura e, ao invés disso, os rivais agora possuem maior vulnerabilidade a certos tipos de elementos. A melhor forma de contornar esse problema no novo esquema de jogo é comprar e equipar uma ampla variedade de espadas e lanças, de materiais como ferro e aço.

Abuse dos batalhões

Uma das principais novidades de Fire Emblem Three Houses são os batalhões, que aparecem pela primeira vez na franquia e podem virar completamente o rumo de uma batalha. Existe um grupo de soldados que pode ser contratado e aprimorado para cada membro do exército, e vale a pena treinar vários deles.

Tome cuidado, porque se você sofrer dano demais na batalha, suas unidades não conseguirão mais invocar os batalhões para ajudar. Um bom batalhão surge na hora exata da batalha para curar suas tropas, atribuir status negativo como envenenamento aos rivais, ou causar grande dano a um inimigo poderoso.

Passagem do tempo

Toda segunda-feira é dia de aula. Nessa data é possível orientar os estudos dos alunos, focando no que eles mais precisam para evoluir com a perícia em alguma arma ou comportamento, como a autoridade.

A primeira coisa para levar em consideração é a motivação do aluno. Você terá um número limitado de orientações por semana, portanto o ideal é escolher os alunos mais motivados. O ícone que parece um emoticon demonstra o quão motivado o aluno está.

Quanto mais motivado ele estiver, mais orientações você poderá dar sem gastar um ponto de tempo. Quanto mais nível de professor você conseguir, mais pontos de tempo terá, e mais alunos poderá orientar.

É possível também escolher dois alunos para executar uma tarefa em conjunto, como limpar o pasto, patrulhar os céus com um pégaso ou arar o campo. Essas atividades melhoram os atributos dos dois alunos e melhoram sua afinidade.

No final da aula, alunos vão te fazer perguntas. Se você responder bem, o aluno poderá melhorar o seu nível de motivação.

Domingo é o dia mais importante

Todo domingo do mês pode ser utilizado para uma atividade extra. Você poderá explorar o monastério e conversar com os alunos e professores, participando de diversas atividades. Poderá ir para o campo de batalha para completar missões secundárias ou treinar. Poderá criar seminários com outros professores para melhorar atributos específicos para os seus alunos. Também poderá dar o fim de semana de descanso para que todos melhorem a motivação, além de fazer exames de certificação, que muda a classe dos seus personagens e compra itens no mercado.

Escolha com antecedência o que fazer e trace um plano. É importante explorar o Monastério pelo menos uma vez por mês. Assim como separar um dos domingos para treinar e completar missões secundárias no campo de batalha. O outro domingo pode ser dia de repetir um dos anteriores, ficar de descanso ou seminário.

Recrutando novos guerreiros

É possível recrutar quase todos os personagens que fazem parte do monastério. Ao conversar com eles enquanto explora o monastério, a opção “Recruit” aparecerá. A princípio ninguém vai querer migrar para a sua turma, mas é possível ver quais as exigências do aluno ou mesmo professor.

Você terá de melhorar seus atributos e nível para conseguir os melhores guerreiros para a sua classe.

Interaja com as partículas azuis

As partículas azuis são referentes aos tesouros escondidos no monastério. A cada mês, novas surgirão para serem coletadas.

Os itens que podem ser conseguidos com elas são diversos, como presentes para dar para alunos, itens que eles perderam e podem ser devolvidos em troca de afeição e motivação, livros que podem ser lidos para aumentar bastante a experiência para o nível de professor e diversos ingredientes e iscas. Sempre que achar um desses, colete.

Como jardinar? Para que serve?

Durante sua visita livre no monastério, é possível participar de diversas atividades, e uma delas é a jardinagem. Tanto ela quanto pescar não consomem unidades de tempo, portanto podem ser feitas mesmo que você tenha zerado o número de atividades para a semana.

Aqui é possível plantar as sementes que você coleta durante o jogo. Cada semente demora uma semana do jogo para brotar e poder ser colhida. É possível utilizar técnicas que aumentam a colheita no menu “Cultivate”, e para cada técnica é preciso gastar uma quantidade de ouro.

Quanto mais nível de professor você tiver, mais opções no “Cultivate” vão aparecer, e mais sementes será possível plantar por vez.

A colheita rende flores que podem ser usadas como presente, ingredientes para cozinhar e ervas especiais que aumentam seus atributos por tempo indeterminado.

Torneios novos todo

Após liberar a ala de treinamento, será possível participar de torneios individuais. Todo mês traz um novo torneio, que tem regras únicas, como uso de espadas ou machados, e garantem novos prêmios.

Você pode inscrever um dos seus alunos para participar. A cada novo round ele enfrentará um adversário de outras classes ou um inimigo de um grupo que está ali somente para o torneio em questão. Você poderá recuperar a vida do seu aluno apenas duas vezes por torneio, portanto use com cuidado.

Cozinhar melhora atributos

Cozinhar é uma tarefa que consome um ponto de tempo durante a exploração do monastério, mas deve ser feita todo início de mês. É possível escolher um aluno para participar da tarefa, o que vai aumentar sua motivação caso ele goste de cozinhar.

Após escolher o aluno, você deverá escolher o prato a ser cozinhado, garantindo algum bônus de atributo para todos os seus alunos durante o restante do mês. Cozinhe sempre.

Pesca

A pesca é uma das atividades iniciais do jogo e pode ser feita sempre que você visitar o monastério, sem consumir pontos de tempo.

Para pescar é preciso falar com o NPC que fica na frente da cabana próxima ao lago e ter alguma isca no inventário. O resto é bem intuitivo e nada complicado. Cada sucesso na pescaria garante um peixe que pode ser utilizado na cozinha.

Coral e Jantar

Outras duas atividades do monastério são o coral e o jantar. São atividades que servem para aumentar sua ligação com os alunos e aumentar a sua motivação para as aulas. Eles custam um ponto de tempo, portanto use com cuidado. Escolha sempre os alunos que têm mais interesse nesse tipo de atividade e os pratos que mais os agradam.

Melhorar as perícias do seu personagem

Os seus alunos podem ser lecionados em sala de aula e aprendem mais sobre suas principais aptidões com armas a cada nova semana. Isso não acontece com o seu personagem principal, que também precisa melhorar esses atributos para ganhar novas classes.

Para melhorar sua aptidão com armas e magias, é preciso pegar uma lição com outros professores e pessoas influentes do monastério. Isso só pode ser feito durante a exploração livre do monastério. Cada professor pode te ensinar uma vez por semana e esse processo consome uma unidade do contador de atividades.

Batalhas semanais

Além das batalhas de missão, existem também as opcionais, que podem servir como treinamento ou para completar missões. Essa é uma das opções para serem feitas no fim de semana.

Existe um número de batalhas que podem ser feitas por fim de semana, semelhante ao contador de tempo do monastério. Quanto mais você melhorar o seu nível de professor, mais batalhas poderá fazer.

Algumas batalhas não consomem tempo e podem ser feitas infinitamente para treinar os seus alunos mais fracos. A quantidade de tempo que a batalha toma fica visível através de um ícone com uma espada logo na frente do nome.

Em algumas semanas podem aparecer batalhas especiais que só podem ser feitas naquele dia, com inimigos e recompensas raras. Outras batalhas também têm tempo para serem executadas. Fique atento ao nível recomendado.

Os chás

Um dos itens que você acumulará durante a jornada são ervas de chá, que servem para passar um tempo com outros integrantes do monastério. Você pode tanto convidar alguém diretamente para um encontro, quanto fazer isso no dia do aniversário das pessoas.

Durante o chá você poderá abordar três assuntos para puxar conversa. Se seu convidado gostar do assunto, o chá continua, caso ele ache o papo chato por duas vezes, o chá acaba. Se você conseguir levar o evento até o final, a sua ligação com esse personagem aumentará bastante.

Matar Monstros

Diferente dos inimigos normais, os monstros possuem escudos. Você pode ver os escudos pelos quadrados amarelos em volta do inimigo. Ao bater nos escudos eles podem trincar e então quebrar. Quando não há o escudo, o monstro toma mais dano naquela região.

Os monstros também possuem mais de uma vida, que você pode contar pelo número de cristais ao lado da barra que fica embaixo dele.

Gambits chamam a atenção do monstro, evitando que ele ataque em área na direção marcada. Use essa tática para salvar aliados. Cavaleiros podem usar o gambit e então sair, pois se movimentam após atacar.

Divine Pulse

Ao pressionar LZ, é possível ativar o Divine Pulse. Esse é o principal meio de corrigir um movimento errado durante a batalha, pois ele serve para voltar no tempo e retornar para algum turno passado.

Se um personagem morrer, ou algum objetivo falhar, volte até o turno desejado para conseguir corrigir a situação. Só tome cuidado com o número de usos, que é limitado. Você pode conseguir mais pulsos ao melhorar as estátuas na catedral do monastério.

Dominar o campo é o segredo

Cada mapa tem seu território dividido em diversos terrenos, como florestas, altares, campos abertos e até montanhas. Cada terreno desses tem suas vantagens e desvantagens, por isso é importante ver o que eles fazem antes de confirmar a movimentação dos seus personagens.

Um guerreiro na floresta por exemplo, terá um bônus absurdo na evasão. Usar isso com inteligência é a chave para a vitória. Se estiver cercado de inimigos, coloque seu grupo em uma floresta e defenda os mais fracos no centro. Deixe o inimigo tomar a iniciativa e errar todos os ataques enquanto você contra-ataca para a vitória.

Peso faz diferença

Muitas vezes você ficará atento ao dano e velocidade do personagem, mas vai esquecer de um dos atributos mais importantes, o peso. É esse medidor, em conjunto com a sua classe e arma, que vai indicar quantas vezes o seu personagem vai atacar em um turno.

A conta é feita levando em consideração também os equipamentos do adversário e seus atributos. Antes de a pancadaria começar de fato, é possível ver quantas vezes cada exército vai atacar. Portanto, fique atento na hora de equipar um escudo ou item pesado no seu personagem, já que pode ser uma desvantagem na hora que for pesar o dano causado.

Modo terceira pessoa

Durante a batalha, é possível ativar um modo de movimento em terceira pessoa, onde seu personagem pode se mover sem utilizar o grid tático. Para isso basta pressionar o “+” no controle. Esse botão também serve para aproximar a câmera durante a exploração do monastério.

Pescando Professor Points

Uma vez liberada através de uma quest, a atividade de pescaria é muito útil e pode ser feita a qualquer momento desde que o jogador tenha iscas em seu inventário. Esse tipo de item pode ser conseguido em pontos brilhantes do monastério ou comprando em uma das lojas do monastério (desbloqueada após uma quest de batalha). Todo mês o estoque da loja é reposto, sendo interessante comprar todas as iscas possíveis na visita mensal ao monastério.

Então o jogador deve ir ao lago do monastério conversar com o responsável pelo local. Cada isca tem sua própria chance de encontrar os diferentes tipos de peixe e isso é indicado no texto. Além do tamanho (pequeno e grande), existem cores diferentes para representar peixes de grande raridade (vermelho e dourado).

Uma dica interessante nesse sentido é que não é necessário pescar na primeira mordida. Sempre é possível esperar no mínimo por três peixes (às vezes mais, mas existe a chance de fuga a partir do quarto peixe), dando ao jogador mais oportunidades de conseguir uma boa pesca.

Com os peixes, é possível realizar receitas no refeitório, que aumentam o support (nível de “amizade”) e a motivação dos personagens. Mas além deles, pescar oferece Professor Points, o que, ao atingir certos níveis, aumenta a quantidade de atividades que o jogador pode realizar (Activity Points) e o número de alunos que pode tutorar em uma semana.

Em especial, existe um evento marcado no calendário no qual é possível pescar vários peixes com uma só isca. Nele é possível conseguir muitos pontos, mas o melhor a se fazer é conquistar Professor Level alto o mais rápido possível para poder realizar ainda mais atividades. Então é importante não deixar para pescar apenas muito tarde no jogo.

Aumente o support e a motivação dos seus alunos

Entre as atividades que consomem pontos existem, a grosso modo, principalmente dois tipos: “eventos de relacionamento” e “aprimoramento pessoal”. Caso o jogador decida recrutar personagens de outras casas, gastar um tempo com as duas é fundamental.

Apesar de escolher uma casa no início do jogo e isso determinar o caminho que a história irá trilhar, é possível recrutar todos os personagens exceto os líderes de cada casa (Edelgard, Dimitri e Claude) e seus mais fiéis aliados (Hubert, Dedue e Hilda). Além dos alunos, os outros professores e cavaleiros de Seiros também podem ser recrutados em certos pontos da história.

No entanto, no caso dos estudantes, o jogador precisa demonstrar aptidão nas habilidades que eles valorizam. Cada um deles exige um parâmetro e habilidade com um determinado tipo de “equipamento”, seguindo a seguinte tabela:

Mas além desses atributos, é fundamental que o jogador aproveite seu tempo na academia para aprofundar seu relacionamento com os personagens. Além dos já mencionados presentes e objetos perdidos, uma forma de fazer isso é através de atividades que consomem Activity Points e são, portanto, mais limitadas.

É possível, por exemplo, cozinhar com um personagem. Além de aumentar o relacionamento com o personagem, a atividade também oferece buffs para as batalhas realizadas durante aquele mês de acordo com a receita utilizada.

O jogador também pode convidar o personagem para um chá, onde deve fazer escolhas de fala corretas para aumentar seu relacionamento com eles e talvez o seu Charm. Cada personagem tem suas preferências de chá, um item consumível cuja escolha adequada ao personagem já pode facilitar um resultado favorável na conversa

Há também duas atividades em grupo para aumentar o relacionamento não apenas do professor com os outros personagens, mas também entre eles. Na capela é possível realizar um treino de canto coral que aumenta a faith dos envolvidos, um atributo relacionado a magia branca.

A outra é a alimentação no refeitório. Além de uma ótima oportunidade para se aproximar dos personagens de outras casas, ela pode ser utilizada para aumentar a motivação dos seus aliados.

Motivação é uma barra que define quantas práticas um aluno está disposto a fazer em uma sessão de tutoramento. O limite superior da barra é quatro e oferecer uma comida da qual eles gostam enche a barra ao máximo, tornando a atividade um excelente investimento.

As cinco aptidões que precisam ser ensinadas

A outra forma principal de consumir Activity Points é o treinamento do próprio professor. No monastério alguns personagens podem lecionar suas aptidões para que você aprenda. Cada pessoa só ensina apenas uma vez por visita ao monastério e, durante os ensinamentos semanais, apenas os seus alunos aprendem, deixando um potencial vácuo no aprendizado do seu personagem.

Para cobrir isso é bom utilizar os serviços desses personagens. E no caso do treinamento, existem várias potenciais escolhas e caminhos. Não só o protagonista, mas todos os membros da equipe tem a possibilidade de seguir uma variedade de classes diferentes, apesar de cada um ter suas vantagens e fraquezas.

É possível utilizar batalhas como uma forma de aprendizado também. Na dificuldade normal, existem batalhas auxiliares que podem ser feitas à vontade, ampliando consideravelmente as oportunidades de treinamento.

Em batalha, várias classes podem utilizar vários tipos de armas e, portanto, ganhar mais habilidade no seu manuseio. No entanto, existem cinco aptidões que precisam ser ensinadas fora do campo de batalha para serem utilizadas caso o personagem em questão ainda não tenha algum nível de conhecimento em suas artes.

São elas: Reason, Faith, Heavy Armor, Riding e Flying. As duas primeiras se referem ao uso de magia (negra e branca, respectivamente), já as últimas três só podem ser treinadas obtendo as suas respectivas classes. Não é necessário treinar todos os personagens em todas elas, mas saber que estas precisam ser ensinadas mais do que as armas é uma boa forma de planejar o treinamento. Especialmente se o jogador desejar alcançar uma das classes mais altas como Holy Knight, Dark Knight ou Wyvern Lord.

Monte grupos de batalha baseados em support

Durante a batalha, é importante aproveitar bem o posicionamento dos seus personagens. Uma ideia interessante é planejar sua movimentação no campo em função de pequenos grupos de support. Ou seja, equipes de aliados em tiles adjacentes que, ao atacarem e serem atacados por inimigos, podem fortalecer seus laços de relacionamento.

Com isso, fica mais fácil para o jogador focar em recrutar outros personagens para a equipe durante o seu tempo no monastério. Ou ficar mais próximo de seus aliados que deseja conhecer sua história mais a fundo.

Ao mesmo tempo, essa dica pode ser um tanto restritiva já que nem todos os personagens tem relacionamento uns com os outros e é bem possível esgotar as conversas de support entre alguns deles muito rapidamente. Logo, parcerias interessantes podem ser esgotadas rapidamente em prol do complecionismo.

Realize paralogues para obter as melhores armas do jogo

Entre as missões opcionais de batalha do jogo, existem algumas chamadas paralogues. Elas são, em geral, missões voltadas a se aprofundar na backstory dos personagens e é possível obter alguns itens e tropas. Algumas das melhores armas do jogo, as Hero Relics, podem ser conseguidas realizando elas.

No entanto, é bom destacar também que essas armas apresentam uma durabilidade baixa e para restaurá-las são necessários materiais de difícil acesso no jogo. Mesmo assim, vale a pena realizar essas tarefas sempre que possível.

Referências:

Nitendo Blast, Uol, Wikipedia, Techtudo.