Dishonored 2

Dishonored 2 é um jogo eletrônico de ação-aventura furtiva desenvolvido pela Arkane Studios e publicado pela Bethesda Softworks. É uma sequência de Dishonored de 2012 e foi lançado mundialmente em 11 de novembro de 2016 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. A história se passa na cidade costeira de Karnaca quinze anos depois dos eventos do jogo original, seguindo a imperatriz Emily Kaldwin ou seu pai Corvo Attano enquanto tentam reconquistar o trono usurpado pela bruxa Delilah Copperspoon. Tanto Emily quanto Corvo empregam suas próprias habilidades sobrenaturais únicas para poder completar missões e eliminar alvos por meio de furtividade ou violência, navegando através de ambientes abertos.

Ideias para Dishonored 2 foram concebidas durante o desenvolvimento dos conteúdos para download do jogo original, o que levou a decisão de dar voz ao personagem de Corvo depois de ele ter permanecido um personagem silencioso durante toda a história. O avanço na linha temporal ocorreu assim que foi proposto que Emily, que era apenas uma criança em Dishonored, se tornasse uma personagem jogável. O visual do título foi inspirado em obras de arte como pinturas e esculturas. A cidade de Karnaca foi inspirada em países mediterrâneos como Grécia, Itália e Espanha, com os desenvolvedores se influenciando pela arquitetura, moda e tecnologias de 1851. A Arkane também desenvolveu um motor de jogo totalmente novo para uso em Dishonored 2.

O jogo foi muito bem recebido pela crítica ao ser lançado. Elogios foram feitos para as melhorias realizadas em relação ao título original, como a furtividade mais desafiadora, a adaptabilidade dos poderes de Corvo e Emily, a direção de arte, o projeto criativo das missões individuais, a concepção do mundo de jogo, boa inteligência artificial e valor em se jogar de novo. Os principais pontos negativos foram direcionadas para uma narrativa decepcionante, além de alguns erros técnicos e problemas com a versão para Microsoft Windows. Dishonored 2 foi indicado a vários prêmios e teve números de vendas razoáveis. Mídias adicionais foram criadas com o objetivo de aprofundar o mundo da série, incluindo duas histórias em quadrinhos e três romances.

Jogabilidade

Dishonored 2 é um jogo eletrônico de ação-aventura furtiva jogado a partir de uma perspectiva em primeira pessoa. Logo depois do prólogo e tutorial, o jogador pode decidir jogar como a imperatriz Emily Kaldwin ou como seu pai Corvo Attano, o protagonista do jogo original. O objetivo do jogo é eliminar alvos em diferentes fases, com objetivos paralelos desbloqueando métodos alternativos de assassinato, abordagens não-letais e caminhos diferentes para se alcançar os objetivos. O jogador tem a sua disposição diversos itens como espada, pistola, besta, granadas e minas, todas as quais podendo ser aprimoradas. Melhoramentos para os equipamentos podem ser comprados em lojas do mercado encontradas nas fases, com plantas espalhadas pelos níveis podendo desbloquear novos melhoramentos em potencial. Moedas são necessárias para se comprar esses aprimoramentos, que também podem ser adquiridas explorando as fases ou conquistadas a partir de outros colecionáveis, como através de pinturas roubadas. O jogador pode escolher sempre uma abordagem violenta, pacífica, furtiva ou chamativa, sendo possível completar o jogo sem matar ninguém.

A detecção dos inimigos funciona a partir de linha de visão, com o jogador podendo usar coberturas ou áreas elevadas fora dos cones de visão dos inimigos para permanecerem furtivos. A escuridão pode ajudar o jogador a permanecer escondido, porém só funciona a certa distância. Medidores de alerta de inimigos e trechos musicais informam o jogador se foi avistado. Barulhos podem fazer oponentes investigarem certas áreas, incluindo barulhos feitos por garrafas quebradas ou pela espada do protagonista batendo em uma parede; isto também pode ser utilizado para deliberadamente atrair guardas para armadilhas ou para quebrar sua rota de patrulha. O jogador pode olhar através de buracos de fechaduras a fim de observarem um aposento antes de entrarem, podendo também se inclinar a partir de coberturas com o objetivo de observarem os arredores. O jogador em Dishonored 2 pode ser detectado caso fique inclinado de uma cobertura por muito tempo, algo que não estava presente no Dishonored original. Os corpos de inimigos subjugados podem ser carregados e escondidos. Alarmes podem ser desativados ou alterados para que sejam usados a favor do jogador.

O título possui vários golpes não-letais que tem o objetivo de tirar o equilíbrio de inimigos ou deixá-los inconscientes, como gravatas, bloqueios, empurrões, chutes, deslizamentos, dardos soníferos, minas de tonteio e habilidades sobrenaturais. Também presente é o sistema de caos do jogo anterior. O jogador adquire caos ao matar oponentes, representando o protagonista desestabilizando o mundo. Um novo elemento adicionado em Dishonored 2 faz o jogo, no começo de cada missão, designar proceduralmente personagens não-jogáveis com três estados: simpático, culpado e assassino. Matar um personagem “simpático” cria mais caos do que matar um dos outros, enquanto matar um “assassino” concede menos caos. A quantidade de caos gerada afeta os diálogos de Emily ou Corvo, além da quantidade de inimigos presente em cada fase. Insetos chamados de moscas de sangue fazem ninhos em corpos, assim há mais moscas de sangue caso o jogador mate mais pessoas, também encorajando o jogador a esconder corpos longe delas durante as missões. Cada fase tem um tema único, seja em ficção ou em mecânica de jogo. Por exemplo, em uma missão o jogador é confrontado com duas facções cada uma com seus próprios alvos de assassinato, enquanto em outra o jogador viaja no tempo por meio de um artefato mágico.

Usando suas habilidades e amuletos

O grande atrativo do game é o uso das habilidades de Corvo e Emily. Enquanto o herói mantém boa parte do que foi apresentado no primeiro game, a princesa traz um leque inédito de habilidades para encarar os desafios.

Caso queira ser mais furtivo e causar poucas mortes, dedique suas runas a habilidades menos ofensivas, ou com efeitos de distração para seus inimigos.

Emily, em especial, tem diversos poderes neste estilo, incluindo Encanto, que a torna invisível para pessoas afetadas, e Aspecto Sombrio, que a torna em uma criatura capaz de passar despercebida mais facilmente.

Corvo também tem algumas habilidades especiais neste sentido, incluindo Possessão e Distorção Temporal.

Elas podem substituir os ataques corpo a corpo e ajudar em tarefas da campanha. Todas podem ser evoluídas com Runas – itens que ficam espalhados no cenário e que servem como pontos de habilidades. Para isso, basta acessar o menu principal e escolher a melhor forma de usar as runas acumuladas.

Outro ponto fundamental é utilizar o “Amuleto de Ossos” para conceder vantagens no jogo, com mais chances de encontrar itens, melhorias no combate etc. Assim como as runas, eles ficam espalhados pelo cenário, necessitando usar o “Coração” para encontrá-los.

Agindo sorrateiramente

Dishonored 2 não é um game que exige que o jogador seja sorrateiro o tempo inteiro. Porém, boa parte de suas habilidades e perícias proporcionam esse tipo de ação. Dessa forma, é preciso aprender alguns comandos para agir de forma bem discreta.

Com o botão de agachar, você consegue se esconder atrás de plataformas, muros e andar silenciosamente. Esse tipo de movimento é necessário para não chamar a atenção de seus inimigos. Também há diversas habilidades que ajudam, como a “Visão Predatória”, que permite observar seus inimigos através das paredes.

Escalando prédios, plataformas e outras construções

Diferentemente dos jogos convencionais em primeira pessoa, Dishonored 2 permite que o jogador tenha uma liberdade maior para explorar o cenário. Para isso, é preciso escalar e pular todo tipo de construções espalhadas pelas fases.

O procedimento é simples. Basta movimentar o personagem até o destino desejado e efetuar o pulo. É preciso ter uma certa precisão com o movimento, pois, dependendo da queda, pode ser fatal. Para escalar, o procedimento é o mesmo. O personagem automaticamente se estica para alcançar o ponto mais alto.

Você também pode evoluir a habilidade Teletransporte. Com ela, Corvo e Emily conseguem se locomover em distâncias ainda maiores. Tanto para pular em outra plataforma, como atingir um ponto mais alto.

Moldando o seu final

Dishonored 2 é um game em que o jogador molda a personalidade de seu personagem durante o jogo. De acordo com suas atitudes, Corvo ou Emily serão mais temidos e conhecidos, ou pouco populares e sem causar alardes por onde passam.

Essas atitudes fazem com que o jogo tenha diferentes finais. Portanto, é importante manter o foco em uma personalidade forte e, quando for jogar novamente, fazer com que elas sejam completamente diferentes do que foi feito antes.

Aguente se na Primeira Missão

Em Dishonored 2 não começas desde logo com os teus poderes, precisas completar a primeira missão antes disso. Para alguns poderá ser frustrante pois estarás a explorar e a aprender mais sobre como funcionam as coisas, sem ter uma ideia de que como o jogo realmente é, sem ter uma ideia do seu potencial.

Encara a primeira missão como uma amostra, um momento para aprender o básico de Dishonored 2, e não te deixes sentir frustrado. É uma bela forma de te familiarizares com os elementos furtivos e até pode ser que te sintas incentivado a experimentar diferentes abordagens. Em breve irás conhecer todo o potencial do jogo.

Para os mais veteranos, Dishonored 2 será uma espécie de dois jogos em um, graças às diferentes posturas entre as quais os jogadores podem escolher.

Não te preocupes com o Chaos, Ghosting e puro Stealth

Não te preocupes demasiado com a pontuação no final do nível, isso fica para uma segunda sessão com o jogo. Na tua primeira vez em Dishonored 2, desfruta do que o mundo tem para oferecer, dos cenários e estuda os diferentes percursos que cada nível oferece. Encara os ecrãs de missão como uma informação e não uma avaliação.

Se quiseres apostar no combate, segue em frente e recorrer às belas habilidades, mas se estiveres a ter problemas com o stealth, não te deixes incomodar por isso, aprende com cada situação para que mais tarde possas voltar e fazer as coisas como queres fazer. Dishonored 2 permite que o jogador actue como quer, não existe maneira “errada” de jogar.

Dá tempo para a tua mana regenerar

É preciso ter bastante cuidado com a gestão dos teus recursos em Dishonored 2, poderás dar por ti sem mais consumíveis para apanhar e com muitos desafios ainda pela frente. Além de gerir com cautela os itens, precisas ter alguns cuidados com a forma como geres a tua mana e o tempo que esperas antes de utilizar um das habilidades básicas.

Irás notas que após usares Blink ou Far Reach, a barra de mana irá regenerar desde que não utilizes um novo poder durante alguns segundos. É muito importante pois assegura que podes utilizar os poderes um número ilimitado de vezes. Desde que não os utilizes numa cadência desenfreada.

Não te esqueças que ao usar Dark Vision a tua mana também se regenera.

Usa a Dark Vision

Dishonored 2 poderá tornar-se numa espécie de tentativa e erro, especialmente quando ainda não conheces a área. Por mais cuidado que tenhas, existe sempre algo para te surpreender. Logo na segunda missão, terás acesso à Dark Vision, uma habilidade que te confere uma espécie de sensibilidade térmica, permitindo que vejas os guardas pelas paredes e portas. Isto sem esquecer que a poderás melhorar para se tornar ainda mais útil.

A Dark Vision poderá não funcionar em algumas paredes nos exteriores, e terá de entrar numa estrutura para visualizar os inimigos. No entanto, é das habilidades mais importantes no jogo.

Vá para o alto

Esta talvez seja a dica mais básica, mas também mais importante: não fique nas ruas.

Karnaca é patrulhada constantemente por guardas que não demoram muito a reconhecer e atacar Corvo ou Emily. Por isso, é importante ficar fora do seu campo de visão, e o modo mais fácil de fazer isso é seguir pelo alto.

Além disso, é mais fácil saber e estudar as rotas de inimigos e caminhos diferentes a serem acessados de um ponto de vista mais alto

Evite conflitos

Em geral, a melhor forma de não ser visto em “Dishonored 2” é tentar evitar ao máximo contato com os inimigos. Por isso, às vezes vale mais contornar estes problemas.

Se uma sala ou ambiente está sendo patrulhado por dois ou mais soldados, é melhor não confrontá-los – pelo menos no início do jogo, antes de desbloquear versões mais poderosas de suas habilidades

Use o ambiente a seu favor

Nos mapas de “Dishonored 2”, há provavelmente 120 garrafas para cada ser humano presente.

Pode parecer simples demais, mas mesmo arremessar um objeto para fazer barulho pode fazer a diferença entre ser detectado ou não, especialmente nas primeiras horas de jogo

Diminuindo o número de inimigos

É fácil acabar entrando em uma batalha maior do que você espera. Você vê um patrulheiro vagando por aí e pensa: “Ei, vamos matar aquele cara.” É uma ideia perfeitamente justa, mas você pode não saber sobre os dois homens em uma sala lateral que estão dentro de alcance. E então há outro patrulheiro que pode vagar ir a mesma sala, e então você começa a lutar contra esses três. As coisas podem sair do controle sem muito aviso.

Mesmo como um jogador combativo, você precisa pensar um pouco como um furtivo antes de se envolver em uma luta. Fique quieto quando você estiver fora do combate, e olhe ao redor antes de atacar qualquer um. Se você ver inimigos que estão absolutamente isolados, mate-os imediatamente. Se você usar assassinatos furtivos, você pode matar esses inimigos e ainda matar outros alvos antes que as batalhas altas e caóticas comecem. É fácil matar uma ou duas pessoas ao mesmo tempo, portanto, mantenha suas opções abertas envolvendo essas matanças furtivas.

Armas Combinadas

É importante usar mais do que sua espada na batalha. Corvo e Emily têm várias armas à sua disposição, e estas não são destinadas a serem usadas exclusivamente. Você não tem Balas suficiente para abusar tiros de pistola durante todo o dia e noite. Em vez de usar uma arma só, você é melhor se você combinar todas as suas armas.

Aqui está um exemplo. Imagine um quarto com três inimigos próximos. Você não pode matá-los calmamente (ou não quer), então vai ser uma luta. Chegar investindo no grupo permite que você mate automaticamente um inimigo com sua espada porque eles não estão prontos para bloquear. Você mata esse alvo, e os outros dois mostram lâminas. Você atira no primeiro que se aproxima, com sua Pistola. Se você tiver sorte, você consegue uma baixa instantânea, mas mesmo se ele sobreviver, você pode atacar enquanto ele está cambaleado e mate-o. Bloqueie para parar o próximo atacante de feri-lo e, em seguida, salve sua munição, porque um sobrevivente sozinho não tem quase nenhuma esperança contra você no corpo a corpo.

Desta forma, você derruba três inimigos com apenas uma Bala gasta. Mas se você tentou puro corpo a corpo, você teria que segurar dois atacantes ao mesmo tempo, o que é substancialmente mais complicado.

Fique fora do caminho esperado

A maioria dos inimigos patrulham e olham grandes entradas e avenidas pela área. Eles não gastam muito do seu tempo olhando telhados, prédios abandonados e outras rotas não tradicionais. Devido a isso, você pode esgueirar-se facilmente e um pouco rapidamente, ficando acima de seus inimigos ou em torno deles.

Explore para encontrar esses caminhos opcionais. Salve seu jogo e explore sem se preocupar com a letalidade, sendo visto, etc  Basta correr e olhar para qualquer coisa útil. Depois de encontrar algumas possibilidades interessantes, carregue seu jogo novamente e alcance esses pontos quietamente. 

Coletando e Criando Bone Charms

Bone Charms concedem a seu personagem bônus menores. Você se beneficia destes sempre que você equipar um Bone Charm. Esses itens podem incluir até quatro efeitos positivos e um único efeito negativo se tiverem sido corrompidos. Bone Charms corrompidos são encontrados com um traço negativo, ou podem ser acidentalmente criados dessa forma se você usar a Criação de Bone Charms como uma de suas habilidades.

Porque o sistema de Criação de Bone Charms é tão forte, recomendamos que cada personagem veja isso. Você pode sacrificar os Bone Charms que você encontra, aprender suas características para a futura criação, e te dá o Osso de Baleia Cru no processo. Este Osso de Baleia Cru é então usado quando você faz os seus próprios Bone Charms.

Você tem permissão para aumentar o mesmo efeito positivo em até quatro vezes em seu personagem. Assim, por exemplo, um efeito que lhe dá saúde sempre que você faz X pode ser aplicado até quatro vezes (no mesmo item ou espalhados por vários Bone Charms).

É por isso que a Criação é tão útil; Você pode multiplicar todos os seus bônus favoritos e levá-los ao máximo. Por exemplo, em nossas jogadas furtivas, obtemos a máxima velocidade para o nosso movimento agachado (Swift Shadow), temos uma grande chance de recuperar os dardos do sono depois que eles são usados ​​(Lucky Needle), mover mais rápido ao carregar um corpo (Undertaker) e engasgar as pessoas mais rápido (Strong Arms).

Um verdadeiro líder pode ser misericordioso

Para obter a classificação Misericordioso você não pode matar qualquer pessoa durante o jogo. Bloodflies, Peixes, Ratos, Soldados Clockwork, e Bloodbriars ainda podem ser mortos, porque nenhum deles são pessoas. Guarde Balas e Parafusos para esses inimigos, e use habilidades, nocautes não letais e Dardos do Sono para fazer o resto do seu trabalho.

Quando confrontado com um alvo importante, procure sempre uma solução especial. Para cada NPC maior tem uma maneira de derrotá-los sem violência letal. Passe tempo extra usando essas alternativas legais.

Você não tem que ser um jogador puramente furtivo para ser Misericordioso. Se você melhorar seus dardos de sono, você pode usá-los muito eficazmente no combate. Com desvios hábeis, você pode sufocar os alvos sem prejudicá-los. Estas técnicas tornam muito mais fácil obter uma classificação Misericordioso sem ter que evitar cada encontro único no jogo.

Referências:

Clube Do Game Colombo, Eurogamer, Uol, wikipedia, techtudo.

Disco Elysium

Disco Elysium é um jogo eletrônico de RPG desenvolvido e publicado pela ZA/UM. Foi lançado para Microsoft Windows em 15 de outubro de 2019, com um lançamento para PlayStation 4 e Xbox One planejado para 2020. O jogo é inspirado nos jogos de RPG da Infinity Engine (como Baldur’s Gate e Planescape: Torment) e nos jogos de RPG de Mesa, sendo escrito e projetado pelo romancista estoniano Robert Kurvitz. O jogo foi aclamado pela crítica, com alguns citando-o como um dos melhores jogos de RPG de todos os tempos.

Um degenerado lutando contra as vozes da própria cabeça

A arte de Jenny Saville é uma das influências de Disco Elysium. A amnésia é uma muleta, um recurso de linguagem bastante saturado em roteiros, seja nos filmes ou nos games. E também é o ponto de partida de “Disco Elysium”.

Você não tem controle sobre o passado do policial protagonista, mas age ativamente daquela manhã em diante. Acorda de cuecas, cara no chão, gravata no ventilador. De onde veio e o que está fazendo ali? É o que vamos descobrir — se essas vozes na sua cabeça deixarem.

São vozes dentro da mente do policial lutando pelo holofote dos sentidos expositórios. Elas surgem como caixas de texto, como se fossem um típico personagem. Mas quem está falando? Devo ouvir ou pular fora?

Cada voz na cabeça do policial seria algo como a personalidade de um diferente mestre neste RPG da vida real? É uma forma de se pensar.

Substâncias ilícitas podem entrar na equação, afetando o resultado das conversas com efeitos reais, não só pontuais. É como se Arthur Conan Doyle desafiasse Shakespeare para uma disputa de braço de ferro, com tapa de luva de pelica e tudo.

Não subestime as palavras

Em “Disco Elysium” você vai ser soterrado por textos —até o momento, sem tradução para o português brasileiro. Mas não é um texto qualquer, cozinhado em três minutos para preencher missões.

O texto tem peso, as respostas transitam entre o mais puro fascismo grotesco e o ultra-liberalismo desmedido num mundo de ficção versus realidade. E nem pense em sair pulando diálogos, ou então é melhor nem começar o jogo. O impacto de uma caixa de texto vertical, e não horizontal, carrega valores de Rembrandt, Ilya Repin e, em especial, Jenny Saville.

Como num RPG tradicional, você ganha XP, distribui pontos e conceitos básicos de psiquê e força física, por exemplo. Você é testado, rolando “dados virtuais” que aparecem na tela, como se rolassem em uma mesa. Falhas e acertos dependem desses testes, mas o sistema de jogo não impõe barreiras.

Os NPCs são profundos e marcantes, assim como criptozoologia

Com exceção de um ou outro morador de rua bêbado demais para articular mais do que um par de linhas de raciocínio, todo e qualquer NPC em Disco Elysium é complexo o suficiente para ganhar seu próprio espaço no caderninho de anotações. E não só do excepcionalmente resoluto Kim Katsuragi, seu parceiro policial.

Criar qualquer tipo de vínculo com o dono da banquinha de jornais pode dizer muito mais sobre você mesmo. O policial, ora ingênuo, ora filosófico, pode derrubar paredes metalinguísticas irreversíveis. Afinal de contas, o cadáver não vai desfazer o nó da forca sozinho, as crianças não pretendem deixar de lado suas compulsões pelo mórbido e a senhorinha cadeirante, cujo marido é estudioso da arte da criptozoologia, não vai esquecer tão cedo (por mais que ela diga o contrário) do encontrão atrapalhado, com direito a câmera lenta e dois dedos do meio direcionados ao barman.

Não há cães para acariciar em Disco Elysium, mas você pode despejar toda essa ternura na caixa de correios (evidentemente que chutá-la também é opção).

O seu Forgotten Realms particular

“Planescape: Torment” é considerado por estudiosos da era de ouro dos RPGs de computador o manifesto do refinamento em texto, narrativa, roteiro, e do que esse tipo de mídia foi e seria capaz de criar.

Disco Elysium é condensado e formulado com os mesmíssimos fundamentos, mas a mensagem foge do medieval fantástico —o momento de karaokê bêbado não me deixa mentir.

Saúde física e mental precisam andar em dia, e aí entra o uso de substâncias psicotrópicas, ilícitas ou não. Para ganhar dinheiro, você precisa coletar garrafas para reciclá-las. Ao menos, é uma tentativa de fazer o mundo melhor.

Atitude de punk-rock estoniano: anárquico, caótico

Se David Lynch tirou inspiração para finalizar seu “Eraserhead” de uma citação bíblica (e jamais saberemos exatamente qual), as mentes pulsantes por trás de Disco Elysium consumiram punk-rock de sua terra-natal o suficiente para que o vírus do inconformismo anarquista fosse companhia constante, assim como os livros de Dungeons & Dragons ou o movimento Avant Garde russo.

Disco Elysium é um jogo nascido de cenário de RPG de mesa que virou novela para, então, ser concebido no formato de videogame – ou seja, estamos falando de criadores mais acostumados ao analógico que ao digital.

ZA/UM, o estúdio responsável pelo jogo, nasceu tão de garagem quanto as bandas ouvidas durante a adolescência tumultuada, dentro e fora de casa. E talvez fosse isso que o mercado de games estivesse precisando com tanta urgência para trazer um ar de novidade.

Nem sempre confie nos seus instintos

A cabeça de um detetive é um emaranhado de ideias, suposições e raciocínios. Em “Disco Elysium”, esse instinto é parte importante do gameplay. Dependendo de quais atributos você for melhorando ao ganhar níveis, diferentes áreas da sua mente vão entrar em ação na hora dos diálogos pelo mundo.

Lógica, retórica, drama e diversos outros conhecimentos vão te ajudar a descobrir mais sobre as intenções dos interrogados e alertar sobre locais escondidos e possíveis armadilhas. No entanto, assim como na realidade, nem sempre o raciocínio do seu detetive vai estar correto.

Desconfie especialmente de habilidades que estiverem com poucos níveis ou que tiverem vencido apenas testes fáceis para dar uma dica. Pensamentos que têm relação com a vontade do seu personagem de se acabar em bebedeira e drogas também não dão conselhos muito produtivos.

Respostas ruins ou que irritem o seu interrogado podem fechar opções de diálogo, dificultar desafios de rolagem de dado e até mesmo causar algo trágico, como o fim de uma sidequest ou mesmo a morte do seu personagem graças a uma reação desmedida.

Recicle para fazer dinheiro

Em Revachol, o dinheiro é para poucos. Um detetive que recebe quase nada e gasta o que tem com bebidas também não vai ter sucesso para pagar o seu quarto de hotel, quanto mais comprar bons itens para ajudar nas missões.

Um meio de fazer uma grana extra é reciclando garrafas. Para isso você vai precisar de uma sacola que fica próxima a dois veteranos na parte sul do primeiro cenário. Com essa sacola você pode recolher garrafas por todos os lados e trocar por dinheiro na loja de conveniência próxima ao hotel onde você dorme. Não é muito, mas ajuda a comprar aquele item em que você estava de olho.

Faça missões secundárias

Missões secundárias são a melhor forma de ganhar experiência. Há dezenas delas espalhadas pela cidade só esperando a sua ajuda para uma resolução. Algumas demandam que você encontre alguém em um momento exato do dia, outras pedem que você use algum dos seus atributos para investigar alguma coisa. A recompensa é sempre uma boa quantidade de experiência e, quem sabe, algum dinheiro ou item.

Para conseguir missões secundárias é preciso conversar com todo mundo, já que elas não ficam marcadas no mapa. Tente sempre esgotar as opções de conversa, e fique atento porque algumas delas estão escondidas embaixo de várias camadas de diálogo com NPCs.

Visite o mapa regularmente

O seu inventário em Disco Elysium é bem útil durante a jornada. Na parte chamada de ‘Journal’ você tem acesso a duas abas importantes. A primeira, de ‘Tasks’, mostra todas as missões ativas no momento, tanto principais quanto secundárias. Além das descrições, ela mostra qual o seu último passo e o que fazer a seguir. Com tantas missões, é bom voltar aqui regularmente para garantir que não esqueceu nada.

Na segunda aba está o mapa do jogo. Além de uma visão geral de Revachol, você conseguirá ver onde está cada local importante nesse mundo, inclusive pessoas com quem você pode ter alguma pendência ou algum desafio de dado não concluído. Basta ir descendo a barra para encontrar quem você estava procurando e qual a perícia que ele exige para completar um desafio.

Use ‘Tab’ sempre

O cenário de Disco Elysium é sempre bem carregado. Em áreas abertas isso dificulta identificar todos os objetos passíveis de interação, e em áreas fechadas algo sempre acaba ficando escondido. Para não te deixar na mão, o jogo colocou uma opção bem tradicional de RPGs isométricos: contornar tudo com o que você pode interagir.

Para ativar esse contorno, basta pressionar ‘Tab’. Sempre que chegar em um novo local ou suspeitar de algo, utilize o botão. Com algumas perícias ainda é possível descobrir objetos escondidos e entradas secretas.

Itens e roupas ajudam nos desafios

Vários dos desafios de rolagem de dados podem ser refeitos. Quanto maior a sua perícia no atributo que o desafio pede, maior a sua chance de conseguir executá-lo. Para te ajudar a conseguir mais pontos, você pode modificar as roupas do seu personagem. Cada peça de roupa conta com vantagens e, às vezes, desvantagens em algum atributo. Equipe as que você precisa e tente novamente.

Para um bônus ainda maior, você pode utilizar substâncias que causam dano à sua moral e saúde, mas melhoram algum atributo. Bebidas, cigarro e drogas são exemplos do que você pode conseguir pela cidade. Mas tome cuidado com a quantidade de usos, que pode complicar a vida do seu personagem.

Vida após as 21h

O seu parceiro Kim Kitsuragi vai estar durante todo o dia ao seu lado. Na maior parte do tempo ele é calado e não interfere muito nas suas atitudes, mas por vezes pode te impedir de fazer algo, como roubar uma bota de um cadáver.

Se você vai ser do tipo policial corrupto e prefere fazer essas coisas sem a presença do Kim, existe um meio. A partir das 21 horas é possível ir para o hotel e dormir. Assim que você entrar no seu quarto, o seu parceiro vai dar boa noite e ir para o quarto dele. Nesse momento é possível sair do seu quarto e abusar da noite na cidade, livre do olhar julgador do Kim. Só tome cuidado para não fazer nada de que vá se arrepender depois.

Como dormir em Disco Elysium?

Os desenvolvedores deste jogo nos fizeram algumas sugestões, porque eles nos dizem que é idéia ir com Roy para a loja de penhores, então podemos vender alguns objetos com ele recolher dinheiro, por outro lado, é importante continuar com a exploração, porque alguns recipientes às vezes contêm dinheiro, há também uma outra opção e é que Joyce pode dar algum dinheiro que ele está na doca, para isso acontecer é importante passar um cheque em branco de Volition.

Enquanto isso, outro lugar onde podemos obter dinheiro no contêiner fechado do porto, não é necessário fazer uma verificação, além de ter em conta o seguinte:

É importante ter tempo a nosso favor, então se o tempo for antes das 23.00 horas podemos equipar o saco de tara amarelo, então é necessário recolher a tara e vendê-la para Frite, por outro lado se for antes das 22.00 horas podemos passar um cheque com Sell e assim pedir dinheiro, então, recolher dinheiro suficiente é necessário com Garte no Whirling e cancelar o quarto de hotel porque desta forma podemos dormir em Disco Elysium.

Por outro lado, se você chegar às 2.00 da manhã e nós não conseguimos obter dinheiro se você voltar a um problema, uma vez que não podemos dormir e isso é uma desvantagem, e, por acaso, você não pode executar as operações relacionadas recentemente para levantar dinheiro, se esse caso for apresentado, basta recarregar a gravação de 23,00 e siga os passos acima.

Como ganhar dinheiro no Disco Elysium

Você precisará de muito dinheiro no Disco Elysium. Assim como na vida real, viver não é barato.O dinheiro é necessário para colocar um teto sobre sua cabeça, comprar comida para curá-lo e outras bugigangas que podem ou não ser úteis para suas investigações. Infelizmente, não é fácil conseguir dinheiro no Disco Elysium, mas há algumas coisas que você pode fazer para tentar obter mais.

A moedausado no Disco Elysium é chamado r & eacute; al. Se você quiser fazer alguma coisa –como obter um mapa –você precisará descobrir uma maneira de se tornar real. De fato, depois de acordar, você descobrirá que sua conta de hotel é uma gritante quantia de 130 r, significativamente mais do que seu saldo atual de zero.

Também vale a pena notar isso, a menos que você tenha um lugar livrepara dormir, você precisará pagar 20 dólares por dia para dormir no Whirling-in-Rags.Não apenas você precisará tentar avançar com a investigação todos os dias, mas também precisará descobrir uma maneira de obter mais dinheiro.

Coletando moedas

A primeiramaneira de obter r & eacute; tudo é simplesmente pegá-lo do chão. Espalhadas pelo mundo do Disco Elysium estão pequenas pilhas de moedas. Estes costumam chegar a alguns centavos, mas é melhor que nada. De fato, é provável que você encontre 50 centavos ímpares fora do seu quarto de hotel. Comece bem!

Venda itens para a casa de penhores

Outra maneira de ganhar dinheiro rápido no Disco Elysium é vender itenspara a loja de penhores. Você pode encontrar a casa de penhores ao sul de Whirling-in-Rags. Esta loja é administrada por um sujeito interessante que tem um leve vício químico. Traga a ele qualquer coisa interessante que você encontrar e você pode fazer algo real.

Os tipos de coisas que você pode penhorar para r & eacute; todos são: a caneta chique que Kim lhe dá, fotografias que você encontra, uma caneca quebrada. Basicamente, tudo o que você acha que não precisa pode ser vendido.A única coisa que o dono da loja de penhores não compra é a sua roupa, e ele absolutamente não compra a sua gravata.

Caridade de estranhos

Finalmente, a última maneira de conseguir dinheiro no Disco Elysium é literalmente implorar a estranhos por sua caridade. Embora nem todos os NPCs possam receber uma apostila, há alguns em que a opção está disponível.

Há uma mulher bastante próspera em um barco à esquerda de Martinaise chamado Joyce Messier. Depois de conversar um pouco com ela, você pode pedir uma apostila. Se você pedir uma quantia razoável, é provável que você a consiga. Uma boa idéia é pedir 130 r & eacute; al, apenas para cobrir os danos que você causou antes de começar a jogar.

Conseguir dinheiro no Disco Elysium é difícil.Não há muito o que encontrar no mundo, mas existem maneiras de ganhar dinheiro.Não se envergonhe de pegar garrafas para reciclagem, vender itens para a loja de penhores e até pedir um folheto a estranhos. Você precisará usar todas as avenidas se quiser manter o teto sobre sua cabeça ou seus medidores de saúde e moral cheios. Para obter mais cobertura do Disco Elysium, você já está no lugar certo.

Referências:

Joy Stick Brasil, Xbox Play, Uol, Wikipedia.

Pokémon Sword & Shield

Pokémon Sword e Pokémon Shield (ポケットモンスター ソード・シールド, Poketto Monsutā Sōdo・Shīrudo Pocket Monsters Espada e Escudo?) são jogos eletrônicos de RPG da série Pokémon, desenvolvidos pela Game Freak, publicados pela The Pokémon Company, e distribuídos pela Nintendo. Os jogos foram anunciados oficialmente pela Pokémon Direct no dia 27 de fevereiro de 2019. Os jogos foram lançados no dia 15 de novembro de 2019 Os dois jogos são da oitava geração e os segundos jogos da série principal de Pokémon para Nintendo Switch.

Jogabilidade

Pokémon Sword e Shield são jogos de RPG com jogos de aventura, baseados na região de Galar, vagamente baseada no Reino Unido, em terceira pessoa, perspectiva suspensa. O jogador controla um jovem treinador que vai em uma missão para capturar e treinar criaturas conhecidas como Pokémon e vencer batalhas contra outros treinadores. Ao derrotar Pokémon inimigo em batalhas por turnos, o Pokémon do jogador ganha pontos de experiência, permitindo que ele suba de nível e aumente suas estatísticas de batalha, aprenda novas técnicas de batalha e, em alguns casos, evoluir em Pokémon mais poderosos. Os jogadores podem capturar Pokémon selvagens, encontrados durante encontro aleatório, enfraquecendo-os em batalha e pegando-os com Poké Bolas, permitindo que eles sejam adicionados a sua equipe.

Abra as Configurações

Ao iniciar Sword & Shield, aperte o botão X e vá às configurações representadas pelo ícone de engrenagem. Lá é possível alterar diversas funções do game além do volume e controles de câmera. Há uma opção que facilita jogar com apenas um Joy-Con, pular cutscenes, definir seu estilo de batalha e mais. Deixe o jogo mais adequado ao seu estilo de gameplay e à sua paciência.

Velocidade de texto: Uma das funções na seção de Opções do jogo que eu, particularmente, acho prestativa é a possibilidade de aumentar a velocidade da exibição dos textos. Isso poupa tempo para os jogadores que têm uma velocidade de leitura em inglês mais elevada e permite que você não precise interromper a leitura porque o texto ainda não carregou. Acredite, é uma boa dica para todos.

Tutoriais

Sword & Shield oferecem alguns tutoriais básicos sobre o universo de Pokémon. As informações dão aos novos jogadores a oportunidade de conhecer mais sobre a franquia e como certas mecânicas in-game funcionam. Felizmente, para os veteranos, há possibilidade de pular esses tutoriais. Por exemplo, quem já está acostumado com Pokémon poderá evitar um monólogo explicativo sobre o que as criaturas são.

Captura

A captura de Pokémon Sword & Shield segue o mesmo padrão dos jogos anteriores da série. De início, você receberá PokéBalls básicas e, conforme progride, receberá bolas melhores como Great Balls e Ultra Balls. Há também bolas com maiores chances de captura para Pokémon ou características de ambientes específicas. A Net Ball, por exemplo, garante maior chance de captura em Pokémon de Tipos Água e Inseto.

Outro detalhe importante para se ter em mente é que a captura tem mais possibilidade de ocorrer quando a barra de HP do Pokémon alvo está menor. Quanto menor, melhor. O ideal é tentar levar a vida do monstrinho à cor vermelha para utilizar as Poké Bolas de preferência. No entanto, é preciso tomar cuidado para não nocautear o Pokémon, já que isso encerra o confronto e acaba com a possibilidade de captura.

Para aumentar ainda mais as chances de captura, tente aplicar um status ao Pokémon de interesse. É possível adormecê-lo (SLP), paralisá-lo (PAR), congelá-lo (FRZ) e outros. Tome cuidado com os status Burn e Poison porque esses gradualmente diminuem a vida do Pokémon e podem levá-lo ao nocaute.

Além disso, fique atento a outra preciosa dica de captura abaixo, na seção “Save manual ou autosave?”.

Entenda os Tipos de Pokémon

Pokémon Sword & Shield ocasionalmente mencionam que você aplicou um golpe super-efetivo em outro, porém não dá uma explicação detalhada sobre como o sistema de Tipos funciona — um erro persistente desde o lançamento dos primeiros Pokémon, Red & Blue, em 1996.

Para ter o melhor desempenho em combate, dando mais dano e tendo resistência ao oponente, é preciso ter conhecimento de como um interage com o outro. Por exemplo, Fire é super-efetivo contra Grass, enquanto Grass é super-efetivo contra Water e, por fim, Water é super-efetivo contra Fire. Pokémon Sword & Shield oferece 18 Tipos. Abaixo, você confere uma tabela completa do que afeta que Tipo e como esse afeta outros Tipos. Os listados à esquerda são super-efetivos contra o Tipo no centro e o do centro afeta os Tipos listados à direita.

Além disso, alguns Tipos não são afetados por outros. Steel, por exemplo, não sofre dano algum sequer consequências, como alterações de status, por golpes de Poison. Na tabela a seguir, você vê o desempenho exato de cada tipo para com os demais. “1x” (branco) é dano normal, “2x” (verde) representa um golpe super-efetivo, “0,5x” (vermelho) representa um golpe pouco efetivo e “0x” (cinza) significa que o golpe não tem efeito sobre o Tipo opositor. Considere que os Tipos da esquerda atacam os da listagem superior.

Outro detalhe para ficar atento são as combinações de Tipos em Pokémon. Com isso, um Tipo super-efetivo pode deixar de fazer efeito contra um monstro que normalmente faria. Por exemplo, Mawile é dos Tipos Fairy/Steel. Por ter o tipo Fairy, ele poderia tomar golpes super-efetivos de Steel e Poison, mas o fato dele também ser Steel, garante 0,5x menos dano de golpes de Tipo Steel e imunidade completo de golpes Poison. Para derrotá-lo, o jogador deve explorar as fraquezas dele enquanto Pokémon Steel, com a possibilidade de utilizar golpes Fire e Ground. Fighting seria super-efetivo apenas contra o lado Steel de Mawile, mas é 0,5x efetivo contra Fairy, então o Pokémon receberá dano normal.

Também é possível aplicar 4x dano em certos Pokémon. Pelipper, por exemplo, é dos Tipos Water / Flying. Ambos os Tipos tomam dano super-efetivo de Electric, portanto, o dano é quadruplicado quando esse monstrinho é atingido por um golpe do Tipo Electric.

Sword & Shield facilita um pouco a vida do jogador, mostrando como um golpe funcionará contra o oponente, caso você já tenha o registro de quem enfrenta na PokéDex — o que requer que você tenha o obtido por captura, troca ou breeding.

Entenda o básico do sistema de combate

O combate de Pokémon é bastante simples. Desconsideremos os Tipos, já amplamente descrito no tópico acima, e foquemos nas estatísticas e nos formatos de golpes.

Golpes físicos: Essa categoria faz com que o seu Pokémon ataque o oponente usando o próprio corpo. Os Golpes Físicos são representados in-game por uma estrela de oito pontas. A estatística Attack atua sobre a força dessa categoria de golpe. A estatística Defense é a que atua sobre a resistência a essa categoria de golpe.

Golpes especiais: Essa categoria faz com que o seu Pokémon ataque o oponente usando algum poder especial. Os Golpes Especiais são representados in-game por três círculos que parecem um alvo. A estatística Special Attack (Sp. Atk) atua sobre a força dessa categoria de golpe. A estatística Special Defense (Sp. Def) é a que atua sobre a resistência a essa categoria de golpe.

Golpes de Status: Essa categoria faz com que o seu Pokémon aplique algum status ao oponente, aumenta suas próprias estatísticas ou aplica um efeito no campo ou ao próprio Pokémon — esses não aplicam dano. Os Golpes de Status são representados in-game por um círculo dividido ao meio, que assemelha-se ao Yin-Yang.

Além do Atk, Def, Sp. Atk, Sp. Def, duas outras estatísticas são vitais a Pokémon. HP é a quantidade de vida que o seu monstrinho possui, enquanto Speed é a velocidade de movimento da criatura. Caso seu Speed seja maior do que o do oponente, você atacará antes na disputa por turnos. Caso contrário, seu adversário será favorecido.

É preciso prestar atenção também ao Accuracy dos golpes. O número apresentado representa a porcentagem de chance de acertar o Pokémon que você enfrenta. Em contraponto, há a taxa de evasão, conhecida como Evasiveness, que garante chances de um Pokémon desviar de um golpe. Por fim, os Pokémon têm habilidades inatas que aplicam efeitos in-game.

Seleção de golpes

“Quando eu sei que um golpe é melhor do que o outro?” Bem, determinar qual golpe é melhor depende da maneira como você quer que o seu Pokémon em questão atue em campo. Caso seu intuito é deixá-lo mais poderoso, procure golpes cujo dano é maior do que o que será substituído. Também leve em consideração qual estatística do seu monstrinho é mais desenvolvido: Atk ou Sp. Atk. Isso afetará o desempenho dos golpes.

Além disso, é preciso levar em consideração o Tipo do golpe em questão. Por exemplo, pode ser interessante dar um golpe Electric (caso seja compatível) a um Pokémon de Fire, já que seria um counter super-efetivo caso enfrentasse um Pokémon do Tipo Water.

Considere o seu estilo de gameplay. Caso você não seja um jogador meramente agressivo que quer derrotar todos os oponentes apenas com a bruta força e estudo de danos super-efetivos (cuja técnica foi descrita acima), invista um tempo para conhecer os Golpes de Status, que podem melhorar a maneira como você ataca, se defende e atua sobre o campo de batalha.

Saiba também que é possível fazer com que um Pokémon reaprenda golpes no NPC do lado da enfermeira do Pokémon Center. É gratuito e abrange os ataques que as criaturas podem aprender ao longo da jornada de nivelamento.

Wild Area

A Wild Area é uma das maiores e mais importantes adições de Sword & Shield à franquia Pokémon, mas pode ter um excesso de informações a processar. Por isso, detalhamos o que você pode e deve fazer nessa área de semi-mundo aberto.

Um dos pontos que mais chamam a atenção na Wild Area é a possibilidade de ver Pokémon selvagens andando. A dica básica para quem não derrotou todos os ginásios é: não tente capturar os Pokémon que andam fora das áreas de mato. Esses são mais poderosos e, sob a circunstância de não ter completado o jogo, é impossível capturar a maioria deles. Justamente por serem mais fortes, no entanto, esses monstros são bons alvos para batalhar tendo como meta treinar.

Nos matos há dois grupos diferentes de Pokémon que aparecem: os que são visíveis ao jogador, andando por lá, e os encontros aleatórios, representados por um ícone de exclamação. Todas as criaturas que aparecem na Wild Area estão sujeitas a serem “trocadas” dependendo do clima do momento. Por exemplo, em Watchtower Ruins, Glalie aparece somente se estiver nevando. Caso esteja chovendo, o Pokémon em destaque que ocupa o lugar de Glalie é Dusclops.

Além disso, fique atento aos dens, onde acontecem as Raids Dynamax. Mesmo que não emitam o raio mostrando que há uma raid ativa, interaja com o den caso esteja da cor vermelho. Isso concederá ao jogador uma quantidade de Watts, moeda de troca na Wild Area. Com os Watts, é possível comprar PokéBalls de diferentes tipos, golpes, Wishing Stars (que ativam Raids Dynamax em dens inativos) e outros itens. Outra maneira de adquirir Watts é realizando a corrida Rotom Rally, cujo começo é disponibilizado em NPCs vestidos de atletas, que usam boné, óculos de sol e um uniforme preto e branco com detalhes vermelhos.

Max Raids

As Raids Dynamax, conhecidas como Max Raids, são algumas das atividades mais divertidas de Sword & Shield e dão motivos de sobra ao jogador para ingressar nelas. Caso sejam concluídas com sucesso, as Max Raids rendem diversos itens, como golpes para ensinar aos seus Pokémon, berries e, o mais importante, Exp. Candies. Esses candies dão Exp. às suas criaturas, fazendo com que nivelem mais rapidamente. Isso pode facilitar a sua vida caso o treino por batalhas comuns já tenha sido exaustante o suficiente. Caso esteja preso em algum líder de ginásio por falta de nível, volte à Wild Area e participe de algumas Raids Dynamax para conseguir Exp. Candies.

Para ter o melhor desempenho nessas atividades, tente tirar vantagem do uso dos Tipos super-efetivos contra o Pokémon que vai enfrentar. Os Tipos do oponente aparecem antes do início da Raid, com tempo de sobra para trocar. Além disso, recomendo que faça as Raids de níveis mais altos sejam feitas em equipe com jogadores de verdade, já que esses podem ter o bom senso de enfrentar as criaturas Dynamax com Pokémon do Tipo mais adequado. Caso não consiga, o jogo oferece a ajuda de NPCs, mas há escolhas estranhas, como colocar um Pokémon do Tipo Fire contra um do Tipo Water. Pouco efetivo.

Tenha em mente também que, o quanto mais alto for o nível da Raid (representado por 1 a 5 estrelas), mais vezes um escudo de proteção circunda o oponente. Dependendo do nível da Raid, o escudo aparece em certos limites invisíveis de vida do oponente. Por exemplo, em Raids cinco estrelas, o primeiro escudo aparecerá quando você e seus companheiros tirarem aproximadamente 1/5 do HP do Pokémon. Os escudos também tem blocos de hits que devem ser quebrados. Cada golpe aplicado ao escudo quebra um bloco do total (que pode ir até cinco), e golpes Dynamax super-efetivos quebram dois.

Acampamento

Os acampamentos Pokémon podem ser iniciados em quase qualquer área do jogo que seja a céu aberto. No local, é possível interagir com os membros da sua equipe, brincando e cozinhado curry. Essa mecânica aumenta o laço de amizade entre você e seus monstrinhos, bem como os cura e ressuscita quem estiver desmaiado. O acampamento não costuma ser muito prestativo, mas pode auxiliar caso esteja explorando uma nova rota, sem itens de cura e não quer voltar porque já explorou demais para depois fazer o trajeto inteiro à pé novamente.

Itens

Itens são uma parte essencial de Pokémon. A dica é simples: leia e entenda o que os itens fazem e tente aplicá-los de maneira a melhor integrar o seu time e o desempenho individual de cada. Com os itens, é possível montar estratégias de combate, mudar golpes, dar buffs contínuos (enquanto o item estiver equipado) e muito mais.

Assim como os golpes, o item a ser utilizado vai depender da sua estratégia para abordar o mundo de Pokémon, mas fica mais fácil quando entende-se como os Tipos e como o sistema básico de combate funciona.

Há itens que aparecem brilhando em áreas abertas, bem como escondidos em cantos do mundo, tanto nas cidades quanto nas rotas e na Wild Area, então procure pelos cantos porque você vai, eventualmente, descobrir algo secreto.

Berries

Berries são itens que desempenham um papel secundário dentro da categoria, mas podem, ocasionalmente, salvar sua vida. Além disso, são itens essenciais para cozinhar curry no acampamento. Há diferentes tipos de berries com funções distintas, mas a regra para obtê-las é a mesma.

É possível encontrá-los soltos pelo mapa, em Max Raids e em árvores. Nas árvores há um truque para consegui-los. Você poderá chacoalhar a árvore quantas vezes quiser, até que desista ou que um Pokémon selvagem caia no seu rosto. Para conseguir o máximo de berries antes que o Pokémon te ataque, primeiro perceba que a árvore chacoalhará continuamente após o seu ato. Você deve continuar chacoalhando a árvore até que haja quase nenhum espaço entre os balanços do Pokémon na árvore — esse é um sinal de que ele está prestes a te atacar.

Assobio

É possível assoviar em Sword & Shield para atrair curiosos Pokémon. Isso serve para atrair criaturas que normalmente correriam ao te ver e também para conseguir a atenção de voadores que parecem fisicamente inalcançáveis. O assovio fará com que os monstrinhos se dirijam a você. Para isso, basta apertar o botão direcional do analógico esquerdo.

Converse com todo mundo

Isso é indispensável. Converse com todos os NPCs possíveis. Nem todos terão alguma consequência, mas esses personagens com diálogos prontos podem te dar itens, oferecer trocas de Pokémon que não podem ser obtidas por capturas normais, ter batalhas, e mais.

Uma cidade de Sword & Shield que possui diversas atrações ativadas por diálogos, por exemplo, é Circhester. No local gélido, há um hotel em que é possível acompanhar uma mini “side-quest”, encontrar personagens que são easter eggs, participar de uma desafiadora batalha de endgame e mais.

PokéJobs

PokéJobs é uma mecânica de Sword & Shield que pode ser prestativa. Você envia os Pokémon de sua escolha em trabalhos remotos por um período determinado por você. Os Jobs têm exigências de Tipos e estatísticas específicas. É possível ativá-los no computador localizado em todo Pokémon Center. O PC fica do lado esquerdo da enfermeira e há um Rotom acima do equipamento.

Esses PokéJobs garantem experiência aos seus Pokémon e podem ser facilitadores para fazer suas criaturas subirem de nível, caso não queira carregá-los na sua equipe. É preciso dizer que os Pokémon enviados aos Jobs não retornam naturalmente, então você precisará encerrar a jornada de trabalho deles manualmente.

Save manual ou autosave?

Pessoalmente, essa é uma das minhas dicas preferidas. Em Sword & Shield, o autosave foi implementado — o que é um avanço mais do que necessário à série. No entanto, o autosave impossibilita algumas gambiarras viabilizadas pelo save manual, conhecido como hard save.

Com o save manual, é possível salvar o progresso antes de alguma atividade importante (batalha, captura, Max Raid) e, caso não consiga cumprir seu objetivo, pode ir à tela inicial do Nintendo Switch, fechar o aplicativo do game e iniciá-lo novamente. Seu progresso estará exatamente onde salvou, antes da atividade a ser exercida.

Por exemplo, antes de encarar um Pokémon Lendário, é recomendado usar esse truque. Tendo em vista que é preciso reduzir o HP de um monstrinho para ter mais chances de capturá-lo, por vezes nos vemos derrotando o oponente acidentalmente. Com o save manual feito, basta reiniciar o jogo e tentar capturá-lo de novo.

Monte um time diverso

As batalhas de Pokémon funcionam como um pedra, papel e tesoura de luxo, em que cada monstrinho é de um tipo específico e tem vantagens e desvantagens contra os monstrinhos de outros tipos. Durante a jornada você enfrentará muitos treinadores e mestres de ginásio, que geralmente se dedicam a um tipo específico de Pokémon. Como não é sempre que dá para saber o que eles carregam nas suas pokébolas, o ideal é diversificar o seu time.

O primeiro ginásio do jogo é do tipo grama, por exemplo. Se sua escolha para Pokémon inicial foi o Scorbunny, ele sozinho dá conta do recado. Já os outros vão precisar da ajuda de outros monstrinhos para conseguir a insígnia. No caminho para o primeiro ginásio, capture o máximo de Pokémons que conseguir e monte um time já pensando nesse desafio. Essa deve ser uma prática constante, até você definir o time que vai levar até o final.

O jogo te ajuda

Uma novidade que veio do “Pokémon Let’s Go Pikachu/Evee” é o compartilhamento de experiência. Ao capturar um Pokémon ou vencer uma batalha, todos do seu time vão ganhar alguma quantidade de experiência. Mas isso é só uma parte da ajuda que a Gamefreak está dando para os mais novatos.

Uma mecânica que já vem desde o “Pokémon Sun e Moon” é descrever a efetividade do ataque contra monstrinhos que você já enfrentou. Após vencer um Pokémon pela primeira vez, você terá acesso aos seus dados na Pokédex. Por conta disso, sempre que você encontrá-lo novamente, será possível ver logo embaixo do seu ataque se ele é efetivo, pouco efetivo ou super efetivo com o oponente. Se você ainda não decorou o que é forte contra quem, essa é uma saída.

Faça Raids para ficar forte

As Raids Pokémon estão espalhadas pela Wild Area. Nesse pequeno mundo aberto você encontra diversos poços de energia, que podem ser coletados para servir como uma moeda secundária, que, por sua vez, pode ser trocada por itens poderosos com NPCs pelo caminho. Quando esses poços estiverem com um feixe rosa e enorme para o céu, significa que um Pokémon está ali.

Você pode iniciar essa luta com outros treinadores ou NPCs, formando um grupo de 4 mestres Pokémon. Esse número é o necessário para derrotar o monstrinho gigante que sairá do poço. Cada uma dessas batalhas tem um nível contado em estrelas, quanto mais estrelas, mais difícil é.

O motivo de fazer várias delas são as recompensas. Ao vencer uma batalha dessa, você ganhará diversos itens importantes para a progressão do jogo, como doces que dão experiência para os seus Pokémons.

Quanto mais dessas batalhas você fizer, mais recursos vai ter para deixar os seus Pokémons poderosos. Só tome cuidado para não deixar o jogo fácil demais, ou os seus comandados muito forte para o seu nível, já que eles podem não te obedecer. Confira o seu card da liga para saber até que nível você pode evoluir seus Pokémons sem perder o comando.

Para cada situação, uma Pokébola

No início do jogo capturar os monstrinhos é bem fácil. Basta deixá-los com a vida baixa e arremessar uma Pokébola comum e você irá ganhar um novo amigo. Com o passar do tempo as coisas vão ficando mais difíceis e monstrinhos mais poderosos vão dar trabalho na captura.

Para facilitar esse processo você pode escolher a Pokébola correta. Durante o jogo você encontrará mais de uma dezena delas. Algumas são apenas mais eficientes, enquanto outras são específicas para algum tipo de hora do dia, tipo do Pokémon a ser capturado ou até mesmo para o sexo do monstrinho. Usar a Pokébola correta aumenta muito as chances de capturar o membro que falta para a sua equipe.

Para fazer as coisas ficarem ainda mais tranquilas, tenha sempre um Pokémon com um ataque de efeito negativo, como colocar para dormir, paralisar ou envenenar. Pokémons que recebem esses efeitos ficam bem mais fáceis de serem capturados, especialmente se isso for combinado com uma Pokébola que casa com o efeito que você usou. Existe uma delas para capturar Pokémons dormindo, por exemplo. Use e abuse dessa mecânica para ter uma vida mais fácil.

Referêcias:

Br Ing, Uol, Wikipedia.

The Witcher 3: Wild Hunt

The Witcher 3: Wild Hunt (em polonês: Wiedźmin 3: Dziki Gon) é um jogo eletrônico de ação do subgênero RPG desenvolvido pela CD Projekt RED e lançado no dia 19 de maio de 2015 para as plataformas Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, sendo o terceiro título da série de jogos The Witcher. Ele sucede The Witcher (2007) e The Witcher 2: Assassins of Kings (2011), que foram baseados na série de livros de fantasia Wiedźmin, do escritor polonês Andrzej Sapkowski.

Ambientado em um gigantesco cenário medieval que dá liberdade total ao jogador, o game, que possui uma jogabilidade não linear e é jogado através de uma perspectiva em terceira pessoa, tem o lendário bruxo Geralt de Rívia como seu protagonista, o qual inicia uma longa jornada pelos Reinos do Norte. Enquanto a ordem planetária enfrenta uma grande mudança, com o misterioso e macabro exército de cavaleiros vermelhos conhecido como a “Caçada Selvagem” deixando somente sangue e ruína por onde passa, o jogador terá de enfrentar diversos perigos usando espadas e magia num mundo em crise à medida que interage com outros personagens e completa missões para o progresso da história, podendo viajar a pé, a barco, ou montado em Carpeado, o cavalo inseparável de Geralt.

A trama

Embora a história de The Witcher se desdobre em diversas mídias — em especial nos livros —, neste artigo vamos resumir somente a trama dos dois primeiros jogos para ajudar novos aventureiros a entender melhor suas jornadas em The Witcher 3.

The Witcher

A história de The Witcher é relativamente simples e começa com Geralt de Rívia, sem memórias de seu passado — o que possibilitou à equipe da CD Projekt Red trabalhar com mais liberdade, sem precisar se prender demais à trama dos livros —, que precisa lidar com um grupo conhecido como Salamandra. Boa parte do jogo se resume a caçar os indivíduos desse grupo, que atua como principais antagonistas da história.

Após a Salamandra roubar o mutagênico usado na criação de bruxos, Geralt precisa encontrar e matar Jacques de Aldersberg, um homem que almeja criar um exército de super soldados usando a fórmula dos bruxos.

Ao final do game, Geralt impede o assassinato do Rei Foltest de Temeria e descobre que o assassino também é um bruxo.

The Witcher 2

A tentativa de assassinato de Foltest não foi um ato isolado, e outros reis dos Reinos do Norte não tiveram a mesma sorte que o governante de Temeria: ao longo da região, diversos reis estão sendo assassinados subitamente. A intenção é de desestabilizar o Norte e facilitar uma invasão por parte do Império de Nilfgaard vindo do sul.

Desde o princípio fica evidente que a história de The Witcher 2 é muito mais complexa e elaborada que a do jogo anterior, e são os acontecimentos deste game que têm relevância para o desenrolar da trama de The Witcher 3. Portanto, é importante saber o que rolou no segundo game para saber exatamente o que responder no início de Wild Hunt nas versões para PS4 e Xbox One (e na de PC, se você não jogou os games anteriores).

No início do jogo Geralt de Rívia está preso. O bruxo é mantido encarcerado por Vernon Roche, o líder do serviço secreto de Temeria. Somos então apresentados ao prólogo do game, que mostra que Geralt se tornou guarda-costas de Foltest após a tentativa de assassinato.

O Lobo Branco então segue Foltest rumo ao castelo da Baronesa Mary Louisa La Valette, mãe de seus dois filhos bastardos. O Rei de Teméria quer a guarda das crianças e, durante a invasão ao castelo, Geralt encontra Aryan La Valette, o filho mais velho da Baronesa. É dada ao jogador a opção de matá-lo ou rendê-lo, e essa é a primeira escolha a ter influência sobre a trama de The Witcher 3.

Após a tomada do castelo, Foltest toma as crianças e sofre outra tentativa de assassinato… e dessa vez não escapa. O assassino escapa e a culpa cai sobre Geralt, que é levado preso. Em seu cárcere, o bruxo relata os acontecimentos a Vernon Roche, que acredita em sua versão dos fatos e decide ajudá-lo a caçar o verdadeiro criminoso.

A dupla se junta a Triss Merigold e sai em uma jornada em busca do assassino dos reis. Eles descobrem que o criminoso é Letho de Gulet, um bruxo da Escola da Víbora. Ao se depararem com o assassino pela primeira vez, Letho sequestra Triss e foge. E aqui o game dá ao jogador a opção de seguir com Vernon ou se aliar a Iorveth e os Scoia’tael, um grupo de não-humanos que pregam a igualdade entre as raças. Essa escolha é a segunda a impactar na trama de Wild Hunt.

Se aliado a Vernon, Geralt luta a favor do Rei Henselt; se aliado a Iorveth, o bruxo luta ao lado de Saskia, a líder dos rebeldes e aliada dos Scoia’tael.

Após este evento, Geralt continua sua busca por Letho e chega a Loc Muinne. Caso o bruxo tenha se aliado a Vernon de Roche, a história segue rumo ao resgate de Anaïs, a última filha viva de Foltest (os demais morrem ao longo da trama) e única herdeira do trono de Temeria. Por outro lado, se a aliança foi feita com Iorveth, Geralt sai no resgate de Philippa Eilhart, a líder das feiticeiras.

Triss sobrevive ao sequestro independente da opção do jogador, e essa é a terceira escolha a impactar na história de The Witcher 3.

Ao final do jogo, um conclave visa decidir o que vai ser dos Reinos do Norte sem alguns de seus principais reis. Durante a reunião, Saskia (sob a influência de Philippa Eilhart) se transforma em dragão e inicia um ataque ao local, levando Síle de Tansarville a recorrer ao seu dispositivo de teletransporte para fugir do local.

Geralt sabe que a máquina está com problemas e que Síle pode morrer no processo de teleporte, e é dada ao jogador a opção de alertá-la ou não. Essa opção é levada em conta no terceiro jogo.

The Witcher 3: Wild Hunt – Quem são os Witchers?

Os Witchers são bruxos treinados desde crianças para combater monstros e criaturas sombrias. Por se tratarem de humanos, eles passam por um processo de mutação que concede mais força, agilidade e algumas habilidades e mágicas especiais, mas por outro lado, resulta em esterilidade. Dessa forma, por não serem capazes de gerar filhos, os bruxos acabam adotando crianças — que normalmente são treinadas assim como seus pais.

Existem quatro grandes escolas de bruxos no mundo de The Witcher: a Escola do Lobo, a Escola do Gato, a Escola do Grifo e a Escola da Víbora. É nesses lugares que jovens são transformados em bruxos e passam por rigorosos treinamentos.

Na série, os bruxos se tornaram importantes ferramentas da humanidade (ainda que sejam odiados por boa parte dela) depois da Conjunção das Esferas, o evento cataclísmico que uniu dimensões em um só mundo, obrigando raças como anões, gnomos, elfos, humanos e monstros de todo o tipo a conviverem entre si — e nem sempre de forma pacífica. Foi esse mesmo evento quem trouxe ao mundo a mágica, elemento bastante importante na série The Witcher.

Preciso ler os livros para entender o jogo?

Não, não é necessário ler os livros para não se perder no enredo do jogo. Os games, na verdade, servem como uma espécie de continuação das obras de Andrzej Sapkowski.

O mundo de The Witcher

O imenso mundo de The Witcher abriga diversas localidades importantes, cada uma com suas peculiaridades e histórias próprias. Para te preparar para uma nova aventura em The Witcher 3: Wild Hunt ou ajudar a compreender melhor sua empreitada já iniciada, relacionamos abaixo as principais áreas do jogo.

O Continente

As aventuras de The Witcher se desdobram n’O Continente, uma imensa área dividida entre os Reinos do Norte e o Império de Nilfgaard.

Os Reinos do Norte

Obviamente, os Reinos do Norte englobam os Estados do norte do mapa d’O Continente que, mesmo com uma outra diferença e atritos pontuais, são fortes aliados contra o Império de Nilfgaard.

O Império Nilfgaard

É o grande império do Sul d’O Continente e lar dos cavaleiros negros, os vilões da série The Witcher. Embora tenha assinado um tratado de paz com os Reinos do Norte, as forças do Império de Nilfgaard marcharam para a guerra em direção ao norte no final de The Witcher 2.

Kaer Morhen

Lar dos bruxos da Escola do Lobo, a fortaleza de Kaer Morhen foi invadida por um grupo de indivíduos que eram contra a existência dos bruxos. Durante o cerco, todos os estudiosos, estudantes e vários bruxos foram mortos em uma brutal chacina da qual pouquíssimos sobreviveram.

Quem é quem em The Witcher

Embora The Witcher 3 apresente cada um dos personagens por meio de um glossário e algumas sequências de flashback, relembrar é viver (e não custa nada começar o novo jogo já com alguma bagagem acumulada).

Geralt de Rívia

O protagonista da série The Witcher é um poderoso bruxo de cabelos prateados. O processe de mutação de Geralt foi tão violento que além de transformá-lo em um dos mais fortes bruxos da série o deixou ainda com cabelos brancos no processo.

Quando criança, Geralt foi abandonado por sua mãe na fortaleza da Escola do Lobo, o local conhecido como Kaer Morhen, onde foi treinado e transformado em no bruxo conhecido como o Lobo Branco.

Ciri

A bela moça de cabelos brancos vista nos trailers foi adotada por Geralt quando ainda criança. Ciri foi treinada para ser uma bruxa em Kaer Morhen, mas não chegou a sofrer nenhuma mutação.

Graças às suas habilidades, Ciri tem papel fundamental na trama de The Witcher 3: Wild Hunt.

Triss Merigold

Grande amiga e por vezes amante de Geralt, Triss é uma feiticeira muito poderosa que acompanha o Lobo Branco nos dois primeiros jogos.

Yennefer de Vengerberg

Grande amor de Geralt nos livros, Yennefer faz sua primeira participação nos jogos no terceiro The Witcher. Assim como Triss, Yennefer é uma feiticeira de alta classe e tem grande amor por Ciri, de quem cuida como uma filha e ajuda a treinar suas habilidades mágicas.

Dandelion

Famoso bardo que segue Geralt em diversas de suas aventuras, as quais Dandelion usa como inspiração para suas canções.

Vesemir

Um dos mais experientes bruxos de Kaer Morhen, Vesemir serve como uma espécie de figura paterna para Geralt. Tem grande conhecimento sobre monstros, além de ser um exímio guerreiro. Vesemir sobreviveu ao cerco a Kaer Morhen.

Letho de Gulet

Bruxo da extinta Escola da Víbora, Letho se aliou a feiticeiras e ao império de Nilfgaard com a função de assassinar os reis dos Reinos do Norte e desestabilizar a política da região. Dependendo das suas escolhas em The Witcher 2 (ou em um determinado diálogo em The Witcher 3), Letho pode estar ou não morto.

Síle de Tansarville

Síle é uma feiticeira que inicialmente se aliou a Geralt, mas em seguida se revelou como aliada de Letho em sua missão de matar os reis. Assim como Letho, também pode ou não estar morta dependendo das suas escolhas.

Philippa Eilhart

É a poderosa líder das feiticeiras e uma importante personagem tanto nos livros quanto em The Witcher 2.

Treine e busque Locais de poder para aumentar seu level

Para aumentar o level do seu personagem, habilitar novas skills e se transformar em um cara durão em The Witcher 3, você vai precisar de muitos pontos de XP. Você recebe um pouco toda vez que mata um inimigo, mas para realmente dar saltos e ganhar mais pontos você precisa focar em concluir algumas missões, seja paralelas ou da história. As missões principais lhe dão mais XPs que as secundárias, mas todas são importantes para somar no final das contas.

Procure também por Locais de Poder, que são pedras cheias de energia que, quando absorvidas pelo bruxo, lhe dão um ponto de habilidade toda vez que você encontra a pedra pela primeira vez. Além disso, cada tipo de pedra traz um up em alguma habilidade mágica de Geralt.

Treinar e descobrir novos lugares sempre vai lhe render bons pontos de XP que automaticamente lhe darão mais levels.

Não se assuste com as mecânicas de combate

O tutorial do game apresenta ao jogador um monte de comandos. Ataques, defesas, contra-ataques, diferentes magias, menus de utilização de itens, travar combate e assim por diante. Inicialmente é muito difícil se lembrar de tudo isso e não há qualquer problema em nãos e lembrar de todas as técnicas!

Tenha em mente que inicialmente você só precisa aprender três coisas: a utilizar o ataque normal, a pular para se desviar dos ataques dos inimigos e abrir e utilizar o menu de magias. Só isso! Conforme o jogo for avançando, você vai aprendendo as técnicas mais avançadas conforme elas forem sendo necessárias.

Fique atento a missões secundárias escondidas em diálogos

Exemplo: a missão principal inicial do game, que não é nenhum spoiler, que consiste em caçar e matar um Grifo. Em um determinado momento o jogo estabelece que precisará falar e conhecer uma Herbalista da região. Chegando lá, conversa vai, conversa vem, é mencionado um ponto onde os personagens discutem a respeito de uma moça ferida e sofrendo ali num sofá. A Herbalista diz que ela vai morrer, pois o mal que a comete não tem cura. Seu personagem diz que existe uma poção de bruxo chamado Andorinha que talvez possa curá-la. E a conversa fica por isso mesmo.

Não existe qualquer opção de aceitar um contrato para fazer a poção ou de dar a poção para a moça doente. Ou para falar com ela para ver o que ela acha disso. Fiquei meio encucado com a conversa e proposta solta no diálogo e resolvi entrar no menu do game e em seu inventário. Tinha lá a receita para a poção da Andorinha e já havia colhido alguns itens, faltando apenas um. Por sorte, ou inteligência do game, a Herbalista que também vende itens de poções tinha o que me faltava para criar a poção.

Volte a falar com a Herbalista com a poção em seu inventário e aparecerá um novo diálogo onde posso escolher dar a poção para a moça doente! Assim, cumprindo uma missão secundária escondida, ganhará vários itens, receitas e uma boa quantidade de pontos de experiências! E era uma missão que em nenhum momento o jogo disse que eu poderia fazer. Foi apenas uma conversa solta que deu indícios de que poderia realizar algo ali.

Não há problemas parar uma missão principal para executar secundárias

Dá tranquilo para fazer algumas missões secundárias enquanto a missão principal está sendo executada por etapas. O fato do jogador entrar num contrato secundário não anula as etapas já realizadas da missão principal. E algumas missões, principalmente no começo do jogo, são importante para que você chegue ao nível 2 e tenha a habilidade de recuperar energia automaticamente, sem mencionar que algumas dão espadas e equipamentos que lhe fortalecem antes de ir encontrar o Grifo.

Às vezes não vale a pena viajar longas distancias para ver um ponto de interrogação que indica ter algo a ser feito ali. Eventualmente irá para as proximidades, então verifique aquele ponto. Sendo assim, se há uma missão secundária por perto, vale parar a principal e correr ali para ver qual é.

Pesquise fraquezas de monstros no bestiário!

Essa é até meio óbvia, mas muitos possuem preguiça de olhar os glossários, que possuem textos grandes e pequenos para ficar lendo no meio da jogatina. Porém há alguns monstros que vale a pena olhar e verificar suas fraquezas no bestiário. Principalmente aqueles fracos a certos tipos de magias. É rápido e simples!

O glossário é uma boa também para aprender mais sobre os personagens e suas histórias e o passado deles. É meio cansativo ler tudo sempre que aparece no game, mas tire um tempo quando estiver para parar de jogar para ler alguma coisa ali.

O Poder da Persuasão

Logo que você começa a ganhar pontos de habilidades, você verá que existem muitas opções de upgrade, em vários tipos de segmentos, como força, magia, alquimia, etc. Mas uma das que você precisa desenvolver mais rapidamente é a do sinal Axii. Usar o sinal Axii nos inimigos em combate vai deixá-los temporariamente atordoados, permitindo que você desça o cacete neles enquanto estão indefesos. Você pode ignorá-los também, enquanto foca em outros inimigos.

Agora, o uso mais importante do poder Axii está na hora dos diálogos. Existem momentos em que você precisa tirar informações das pessoas e muita gente não gosta dos bruxos. Ao invés de ouvir as lamentações deles e várias negativas, use o poder de persuasão que o Axii lhe proporciona, influenciando em suas ações. Isso evita alguns combates desnecessários também.

Dicas gerais

Colete todos os itens que puder, não deixe nada para trás: É muito difícil fazer dinheiro sem depender de bugs ou exploits em The Witcher 3, então para ganhar dinheiro honesto é preciso catar muita tralha e vender para os mercadores. Para garantir que nada passou batido, use sempre o sentido de bruxo para saber o que dá para pegar no ambiente;

Catar todo tipo de item também te ajuda a criar novos itens.: É possível fazer suas próprias poções ou visitar ferreiros para forjar armaduras e armas, o que pode sair bem mais barato do que as comprar já prontas;

Não venda todos os seus itens: Armaduras, por exemplo, podem receber upgrades e se tornarem muito melhores. Também existem itens um pouco complicados de dropar, então tente vender apenas o que o jogo marcar como “porcaria”;

Use os troféus que receber: Encontre algum que combine com seu estilo de jogo e equipe-o para receber bônus;

Não gaste dinheiro com poções de cura: use comida para encher sua barra de HP (pontos de vida). Poções são caras e você acha comida de graça quase o tempo todo;

Se optar por usar poções, preste atenção à barra de toxicidade. Se ela encher por completo, Geralt ficará envenenado e começará a perder pontos de vida;

Cuide bem dos NPCs: não atraia monstros para áreas populadas. NPCs mortos não voltam à vida e nem são substituídos (e isso vale inclusive para os mercadores);

Se estiver em um lugar seguro: sem inimigos à sua volta prontos para atacar, você pode meditar (o equivalente a dormir em The Witcher 3) para encher sua barra de HP. Meditar também renova o estoque de alguns itens no seu inventário e enche suas garrafas de poção;

Se em algum momento os guardas das cidades implicarem com você (seja por te pegarem “roubando” ou qualquer outra razão), corra para bem longe. Quando você voltar, eles já terão esquecido completamente de você;

Não perca tempo matando monstros para passar de nível: O melhor jeito de ganhar experiência em Wild Hunt é fazendo missões;

Jogue consciente de suas escolhas: Você pode fazer missões e cobrar algum dinheiro por suas ações (o que pode lhe render uma boa quantia de moedas) ou ser gente boa, não cobrar e ser recompensado de outra forma (com informações ou itens, por exemplo). Nem sempre ganhar dinheiro é a melhor opção, mas ganhar umas moedas de vez em quando não é má ideia;

Preste bastante atenção aos diálogos: Eles conduzem a história e revelam informações importantes com certa frequência;

Sempre atenção a vitalidade

A regeneração de vida de Gerald é extremamente lenta. Tanto dentro como fora de combate. Então você deve sempre estar atento para que sua vida sempre esteja cheia, para que nenhum inimigo te surpreenda. Uma dica é sempre ter no inventário muuuuuita comida! Durante e após um combate, encha a pança e seja feliz!

Namorar não dá XP

The Witcher é um RPG. Então você deve sempre upar seu personagem. Locais de poder sempre ajudam e missões secundárias, locais desconhecidos no mapa e contratos de bruxo te ajudam muito nisso. Afinal de contas, meditar não da XP!!

Equipamento

Um grande guerreiro não é nada sem um bom equipamento. E, convenhamos, só se torna um grande guerreiro aquele sobrevive. Para sobreviver em The Witcher 3: Wild Hunt, ter habilidade e nível alto nem sempre são suficientes; ter bons equipamentos poder ser a chave para progredir sem muitas dificuldades.

Por isso, vamos ensinar aqui a conseguir as melhores armas e armaduras disponíveis no início do jogo. Simbora!

Espadas

Todo bruxo carrega consigo duas espadas: uma de aço, para lutar contra humanos, humanóides e animais em geral; e uma de prata, para acabar com a raça de monstros e criaturas profanas. Você já começa sua aventura em The Witcher 3 com duas espadas, mas logo elas se mostram fracas demais para se manterem úteis.

Ainda bem no início do jogo é possível encontrar os diagramas para duas lâminas bastante fortes e que podem ser usadas por personagens de nível bem baixo (ou seja, são perfeitas para o início da jornada). Tratam-se das espadas serpentinas, que fazem parte do conjunto da Escola da Víbora. Abaixo, seguem as instruções para obtê-las:

1) vamos começar a partir da taberna de Pomar Branco. Volte pelo caminho onde encontrou o mercador atacado pelo grifo volte mais um pouco pela área arborizada e suba a pequena elevação no cenário à esquerda. Você vai encontrar uma coluna de tijolos inclinada, dando acesso a uma área mais alta. Suba por ali para encontrar um acampamento de bandidos bastante fracos (variam entre os níveis 1 e 2). Acabe com eles e colete os itens disponíveis nas caixas e baús, onde você vai encontrar o diagrama da espada de aço do conjunto da Escola da Víbora.

2) O diagrama para a segunda espada está no cemitério de Pomar Branco. Siga até lá com cautela, pois do lado de fora da igreja há uma aparição de nível 7 pronta para acabar com a sua farra. Caso seu nível ainda seja muito baixo, tente desviar das investidas do fantasma esquivando ou dando cambalhotas, alternando com dois ou três golpes fracos de espada. Após receber algum dano, a criatura fantasmagórica fugirá para o interior da igreja. Entre lá e desça até o subsolo, onde você deve terminar o serviço e dar um fim à pós-vida da aparição. Use seus sentidos bruxos ou acenda as tochas nas paredes para encontrar alguns corpos. Vasculhe-os para encontrar o diagrama da espada de prata do conjunto da Escola da Víbora.

3) você vai precisar dos seguintes ingredientes para forjar as duas espadas:

Espada de aço

1x Tiras de couro – compre-as ou desmonte armaduras ou pedaços de couro

1x Lingote de ferro – compre-os ou desmonte armaduras ou armas e forje os lingotes no ferreiro

1x Pó de esmeralda – mate aparições até obter este item (ou gaste uma fortuna comprando de algum mercador)

1x Extrato de veneno – obtenha matando carniçais

Espada de prata

1x Tiras de couro – compre-as ou desmonte armaduras ou pedaços de couro

2x Lingote de prata – compre-os ou desmonte armas ou itens de prata e forje os lingotes no ferreiro

1x Pó de esmeralda – mate aparições até obter este item (ou gaste uma fortuna comprando de algum mercador)

1x Extrato de veneno – obtenha matando carniçais

Leve estes itens ao ferreiro no acampamento do exército de Nilfgaard ao norte do mapa. Além dos ingredientes, você ainda vai precisar desembolsar 120 coroas para forjar essas duas belezinhas.

Depois de forjadas, estes são os atributos das duas espadas:

Armadura

Além de atacar, para progredir é preciso também se defender. E, como nosso amigo Geralt não usa escudos, a melhor forma de aumentar sua defesa em The Witcher 3 é utilizando armaduras. Vamos indicar aqui duas opções de equipamento para você usar no começo da jornada.

1) no início do jogo é um tanto complicado conseguir bons equipamentos, sendo o mais indicado o conjunto Temeriano disponível para download de graça na PSN, Xbox Live e Steam. E de graça só mesmo nessas lojas online, porque no jogo você vai precisar pagar por cada peça da armadura. O conjunto requer que o bruxo esteja no nível 4 e pode ser adquirido no NPC mercador Bram (aquele que você salvou do grifo no começo do jogo), em Pomar Branco. O conjunto completo vai custar algo em torno de 700 coroas, mas vai adicionar +91 pontos de defesa e pelo menos cinco diferentes tipos de resistência.

2) uma segunda opção é fazer upgrades. Seja na armadura inicial de Geralt ou em outras das quais você encontre diagramas, aprimorar esses equipamentos pode ser uma opção mais barata — mas não tão eficaz no começo da aventura quanto o DLC.

O mundo de The Witcher 3 é gigante e vai gastar muito tempo viajando. Então aproveite para explorar. Alguns pontos, marcados com uma interrogação, são pontos que merecem a sua atenção. Podem ser ninhos de monstros, tesouros escondidos e até missões que podem te dar uma ótima grana. Então explore tudo que o game tem a oferecer.

Referências:

Combo Infinito, Gamelogia, wikipedia, playreplay, Portallos.