Uncharted 4: A Thief’s End

Uncharted 4: A Thief’s End é um jogo eletrônico de ação-aventura produzido pela Naughty Dog. Foi lançado no dia 10 de maio de 2016 pela Sony Computer Entertainment sendo um exclusivo para PlayStation 4. Uncharted 4 foi inicialmente revelado no evento da PS4 na Spike TV em novembro de 2013, sendo confirmado o título oficial na conferência de imprensa da Sony durante a E3 2014. Uncharted 4: A Thief’s End é o quarto e último capítulo da série Uncharted com o personagem Nathan Drake, assim como o último da série original produzida pela Naughty Dog.

Escrita por Neil Druckmann e Josh Scherr, a história acontece três anos depois dos eventos de Uncharted 3: Drake’s Deception, em que a rotina de Nathan Drake é interrompida quando Sam, o seu irmão mais velho, entra na sua vida a pedir-lhe ajuda para encontrar um artefacto relacionado com o tesouro do pirata Henry Avery. O jogo mantém muitas das mecânicas encontradas nos títulos anteriores da série, apesar de existirem várias mudanças na jogabilidade, principalmente a forma como o jogador se move e interage com o ambiente. Os níveis continuam a ser lineares, embora com mais espaço para explorar, espaço esse que o jogador pode usar para conseguir pontos de maior vantagem para o combate, ou evitar completamente grupos de inimigos.

Uncharted 4: A Thief’s End recebeu aclamação universal da crítica profissional. As análises elogiaram as melhorias nas mecânicas, a narrativa, a profundidade emocional, os personagens e os gráficos. É considerado pela crítica especializada como um dos melhores jogos da oitava geração e um dos melhores jogos já feitos.

Também foi um sucesso comercial, vendeu mais de 2.7 milhões de cópias na primeira semana de vendas, tornando-se o capítulo da série que mais rapidamente vendeu. Recebeu muitos prêmios, incluindo “Jogo do Ano” de várias publicações da especialidade.

Sobre o Jogo

The Lost Legacy se passa alguns meses após os eventos de Uncharted 4. Chloe está a procura da lendária Presa de Ganesha, nas Gates Ocidentais da Índia. Ao contrário dos outros games, onde Drake viajava por vários continentes, a história deste é inteiramente desenvolvida em território indiano. Pela primeira vez a série traz um mapa no estilo mundo semi-aberto, onde o jogador poderá fazer várias missões secundárias.

A jogabilidade de The Lost Legacy está muito parecida com a dos outros games da franquia, principalmente o último (Uncharted 4: A Thief’s End). No entanto, o jogador fã da série irá notar que Chloe tem um modo de combate corpo a corpo bastante diferente do de Nate. 

Outra novidade é a possibilidade de usar alguns elementos do cenário para atacar os adversários. O game também passa a permitir o uso de gazuas para abrir determinadas portas e caixas, e os smartphones servirão para que Chloe receba algumas informações sobre as missões.

Fique atento aos detalhes do cenário

Para quem nunca jogou nenhum game da franquia Uncharted, The Lost Legacy pode ser um bom começo para que o jogador se adapte aos mecanismos de jogabilidade. 

O crucial para se dar bem nesta série é ficar atento aos cenários e, principalmente, aos diversos caminhos por onde pode passar. Às vezes você se achará preso numa sala e a única saída será encontrada escalando por uma viga, subindo por uma corda ou escorregando por um muro.

Por isso, preste muita atenção em todos os possíveis locais onde poderá se pendurar ou escalar. O jogo costuma dar algumas dicas sobre os pontos “escaláveis” (ficam destacados com uma cor ligeiramente mais clara, por exemplo).

Assim como no último game existe a opção de jogar uma corda para se balançar em determinados lugares. Quando isto for permitido, aparecerá uma indicação pedindo para pressionar L1. Faça isso e atire a corda. 

Como este é o primeiro game da série em mundo semi-aberto, o jogador (mesmo o mais experimente em Uncharted) poderá se perder no mapa, principalmente no Capítulo 4 (Western Ghats). Se estiver perdido, fique de olho no movimento dos animais, pois eles irão te mostrar o caminho correto.

Use a cobertura durante as partidas

Grande ferramenta do modo solo de Uncharted 4, o sistema de cobertura do game também é muito importante nas partidas multiplayer. Para manter uma boa pontuação, é essencial se proteger dos disparos dos oponentes.

Por mais tentador que possa parecer, correr pelo mapa atirando sem cobertura te transformará em um alvo fácil, e garantirá muitos pontos para a equipe rival. Aposte em jogadas estratégicas e defensivas para otimizar seu desempenho.

Invista em itens durante as partidas

Conforme você mata oponentes e ajuda os companheiros no modo online, seu personagem acumulará dinheiro, que pode ser usado para conseguir vantagens nas partidas. Entre eles estão armas especiais, habilidades alternativas e equipamentos.

Não deixe de gastar a quantia sempre que necessário, já que os valores não são cumulativos. Com a ajuda dos itens, será muito mais fácil atacar os oponentes e sobreviver às suas investidas.

Atualize seus equipamentos

Com o avanço no modo multiplayer de Uncharted 4, você desbloqueará novas armas e equipamentos. Esses itens estarão disponíveis nos menus, mas precisarão ser adicionados manualmente ao seu arsenal antes da partida.

Não se esqueça de atualizar suas classes frequentemente para garantir que está usando suas armas e itens mais poderosos.

Cumpra os desafios do game

Como diversos jogos competitivos, Uncharted 4 conta com um interessante sistema de desafios, que premia os jogadores por feitos específicos listados pelo game. Todo dia ao logar no modo online, você poderá conferir uma nova lista de desafios.

Cumpra essas tarefas para ganhar premiações que podem ser trocadas por itens exclusivos na loja do jogo.

Turbine suas habilidades com o sistema de testes

No menu do modo online de Uncharted 4, os jogadores podem acessar o sistema de testes. É possível conferir uma série de tutoriais avançados que ensinam de forma eficiente a usar as técnicas avançadas do game. Não deixe de visitar os testes para aperfeiçoar seu jogo.

Não se esqueça dos golpes corporais

Abater inimigos muito próximos pode ser uma tarefa ingrata em Uncharted 4. Para melhorar suas chances em um encontro com adversários, os golpes corporais são a opção mais eficiente.

É possível causar dano pressionando o “Quadrado” diversas vezes, ou carregar um golpe poderoso segurando “L1” até que o personagem agarre o seu gancho de escalada.

Trabalho em equipe é a melhor estratégia

O modo multiplayer de Uncharted 4 valoriza muito o trabalho em equipe entre os jogadores, e premia atitudes cooperativas com muitos pontos. Isso significa que recuperar companheiros, salvar colegas de equipe e usar itens que beneficiam seu time é uma boa alternativa para mandar bem na pontuação.

Modo multijogador de Uncharted 4

Junte-se aos milhares de caçadores de tesouros do mundo todo em uma batalha pelo domínio no modo multijogador online de Uncharted 4.  Com diversos modos, personagens desbloqueáveis, equipamentos que podem ser melhorados e milhares de combinações de personalização, há um conteúdo interminável para alegrar os jogadores que adoram puxar o gatilho.  Sabemos que você mal pode esperar para ir ao combate, então, confira as 10 dicas rápidas a seguir e entre na briga em vantagem.

O tutorial de apresentação explica todos os conceitos básicos.  Preste atenção aos ataques corpo a corpo carregados e recursos da loja no jogo.  Basta concluí-lo para conquistar o troféu “Continuar a aventura”.

Se quiser praticar mais, confira o Modo de avaliação.  Você pode aperfeiçoar suas técnicas com itens que podem ser arremessados, aliados e habilidades místicas.  Domine suas habilidades antes de usá-las online.  Você ainda conquista o troféu “Provas de fogo” se concluir todos os testes.

Trabalho em equipe é o segredo do jogo!  O Uncharted 4 se resume a um trabalho em equipe consistente e organizado.  Uma equipe bem equilibrada em que os pontos fortes de um jogador compensam os pontos fracos de outro terá resultados muito melhores do que uma equipe de lobos solitários.

Não tenha medo de atirar enquanto estiver protegido ou atacando um inimigo de surpresa.  Muitas armas, principalmente espingardas, são perfeitas para abater inimigos sem a necessidade de mirar.

Sempre recarregue sua arma entre um combate e outro.  Você nunca sabe quando aquela bala a mais pode decidir um duelo acirrado.

Os ataques corpo a corpo carregados são perfeitos para obter vantagem sobre inimigos distraídos.  Use as diversas vias laterais e caminhos alternativos dos mapas para saber quando atacá-los furtivamente e restringir os ataques deles.

Não economize nos itens que podem ser arremessados.  Fique de olho no medidor de recarga, ou melhor ainda: melhore-os para o nível 2 para ter mais potencial de arremesso.  Também é possível arremessar itens com sua arma em vez da mira em arco padrão: pressione R1 para jogá-los ainda mais longe.

Personalize seu carregamento de armas.  Conforme você desbloquear mais itens e equipamentos, um carregamento de armas bem personalizado será melhor que as opções predefinidas.  E lembre-se: é possível salvar diversos carregamento de armas personalizados, então, experimente estilos e equipamentos diferentes.

Use em seu favor os ambientes que podem ser atravessados.  Há diversas cordas que balançam e podem ser usadas para atacar rapidamente um local inimigo ou realizar um ataque aéreo fatal contra um inimigo sem sorte.  Dê um supersoco neles para nocauteá-los com um golpe só!

Conheça os diversos aliados que podem lutar ao seu lado.  Cada um tem um comportamento diferente, e saber como eles agem é o segredo para aproveitar a habilidade deles ao máximo (ou para saber como abatê-los)!

Modos multijogador de Uncharted 4

Trouxemos de volta os modos multijogador dos jogos Uncharted anteriores e, ao mesmo tempo, introduzimos novas ideias em outros. Todos os modos podem ser muito intensos.  

Ranked

No Ranked Mata-mata em equipe, as classificações vão de Bronze III a Diamante I.  Você ganhará pontos ao vencer uma partida e perderá pontos quando for derrotado.  Quando você atingir o número de pontos necessário, você entrará nas Classificatórias, e é aí que as coisas ficam interessantes de verdade.  Nesse momento, o jogador terá a oportunidade de aumentar sua classificação vencendo um determinado número de partidas. Se não conseguir, ele será eliminado das Classificatórias e terá de conquistar os pontos novamente para tentar mais uma vez. 

Por exemplo, se sua classificação for Bronze I e você conquistar pontos suficientes para entrar nas Classificatórias, será necessário vencer três das próximas cinco partidas para passar para a classificação Prata III.  Se não conseguir vencer pelo menos três das suas próximas cinco partidas, você não passará pelas Classificatórias e terá de ganhar os pontos novamente.

Comando

Nesse modo, é possível capturar locais de comando para receber pontos constantemente ou nocautear os capitães do inimigo para obter um grande bônus de pontos.  O modo Comando destaca o trabalho em equipe, e grande parte disso vem da proteção de seu capitão.

Há diversos locais de comando em cada mapa.  Quando a sua equipe captura um deles, a pontuação dela aumenta.  Os locais de comando capturados pela equipe inimiga devem ser neutralizados para que você possa capturá-los para sua equipe.  Os locais de comando são capturados com mais rapidez quando mais membros da equipe estiverem dentro deles.

O jogador que obtiver mais pontos para o objetivo da equipe será o capitão.  O capitão receberá bônus: itens mais baratos na loja na partida, a capacidade de reviver colegas de equipe mais rápido e muito mais pontos de vida quando for abatido.

Quando um capitão é designado, ele começa no nível 1, mas, conforme ganhar pontos de objetivo sem ser nocauteado, ele sobe um nível (o nível máximo é três), o que aumenta a eficiência dos bônus de capitão. Porém, nos níveis mais altos, o capitão fica mais visível ao inimigo:

Nível 1: os inimigos veem um ícone de capitão ao lado do nome do capitão

Nível 2: os inimigos sempre veem o capitão no radar

Nível 3: os capitães são marcados automaticamente até perderem o status de capitão

O status de capitão é perdido quando ele é nocauteado, o que dá pontos ao inimigo de acordo com o nível do capitão. Esse modo pode proporcionar grandes viradas, considerando o grande valor em pontos que um capitão pode obter.  

Mata-mata em equipe

Uma luta até o fim com os membros da sua equipe ao seu lado.  O objetivo é conseguir um determinado número de pontos para vencer. Cada inimigo abatido vale um ponto.

Pilhagem

No modo Pilhagem, o objetivo é pegar a estátua e devolvê-la à arca do tesouro para ganhar um ponto.  É possível arremessar e escalar com a estátua.

Testes

Disputando partidas pseudocompetitivas, os jogadores enfrentam oponentes de inteligência artificial com o objetivo de obter uma pontuação alta usando as mecânicas específicas do modo multijogador.  Cada um dos 10 testes incluirá diferentes níveis de dificuldade e terá relíquias entregues como prêmio ao ser concluído.

Dicas para iniciantes no sistema de troféus e conquistas

Desde que a Microsoft introduziu a mecânica de conquistas em conjunto ao lançamento do Xbox 360, jogadores desafiam os seus limites e tentam obter todos os “achievements” de seus jogos favoritos. Foi apenas uma questão de tempo para que a Sony trouxesse ao PlayStation 3 os icônicos “Troféus” e alimentasse a febre do rumo à “Platina”, que fez com que a atividade ganhasse nomes característicos: trophy hunting (caça de troféus) e/ou achievement hunting (caça de conquistas), compondo o completionism (complecionismo).

As conquistas também estão presentes em diversas outras plataformas, como a Steam, Origin e Uplay (Ubisoft Club), mas o destaque maior fica nos consoles, por geralmente envolverem um acompanhamento melhor da progressão e possuírem uma comunidade que produz guias e contribui em fóruns com grande frequência.

O que são e como funcionam?

Troféus e conquistas são pequenos prêmios colecionáveis dados aos jogadores que completam certa ação dentro de um jogo. Essa ação varia de dificuldade e complexidade, afetando diretamente o “valor” e a raridade do troféu/conquista.

→ Nos sistemas PlayStation, os troféus são classificados em Bronze, Prata, Ouro e Platina, sendo o troféu de Platina o prêmio por adquirir todos os outros troféus do título. A progressão do jogador é feita por níveis (1 a 100), que são o resultado da somatória de todos os troféus obtidos, cada um deles gerando uma porcentagem de experiência para se passar de nível.

→ Já no Xbox as conquistas são divididas em Gamerscore, pontuação que também varia com o grau e raridade do achievement obtido. Completar todas as conquistas de um jogo gera um total de 1000 G (Gamerscores). A pontuação geral é somada e o jogador é colocado em uma espécie de ranking com outros jogadores (locais ou até globais) conforme sua quantia total de G.

→ Em outras plataformas (Como Steam, Origin e Uplay/Ubisoft Club) as conquistas apenas aparecem na tela, indicando ao jogador que estão ali presentes, mas pouco ou nada recompensam pontuações e/ou graus de raridades significativos. No caso da Uplay/Ubisoft Club, o jogador adquire pontos que pode trocar por pequenos benefícios (como skins) in-game e wallpapers.

A forma como os troféus/conquistas são desbloqueados é simples. Ao realizar a ação necessária, que costuma possuir uma barra de progressão interna no jogo, um “pop-up” aparece na tela, identificando que o jogador atingiu certo marco e, por isso, foi recompensado com um troféu/conquista. Usuários de Xbox podem acessar essa barra de progressão na maioria de seus jogos, enquanto no PlayStation não há como acompanhar o quanto falta para um troféu específico. É comum dentre a comunidade de “caçadores” brasileiros a utilização da expressão “popar” quando se ganha um troféu/conquista, que nada mais é do que uma adaptação do termo comum, “pop-up”.

Verifique o grau do desafio

Mas é claro, não basta apenas gostar do jogo. É também preciso verificar se a platina é realmente possível. Existem jogos que demandam muito tempo e/ou tem troféus extremamente abusivos. Um exemplo é Mortal Kombat 9, que possui um troféu/conquista que necessita que o jogador tenha 24h de jogo com CADA personagem. Por isso, é muito importante que, com qualquer jogo que decidir platinar, o jogador verifique a lista de troféus/conquistas e decida se realmente vale a pena.

Outra dica bem básica é sempre ler atentamente a descrição de cada troféu/conquista. Se o requisito é, por exemplo, “Mate 20 inimigos utilizando um rifle”, não adianta matar 20 inimigos usando qualquer outro tipo de arma. É essencial prestar atenção nas classificações e nomes dados pelos jogos aos itens, armas, locais, etc. Muita gente se frustra com determinado troféu/conquista, que na verdade não vem simplesmente pelo fato da ação-requisito não estar sendo executada da forma correta.

Também existem alguns troféus e conquistas que testam o teor de detetive do jogador. Na descrição de alguns deles, por exemplo, não é citado o objetivo em específico que o jogador deve tomar, mas sim uma charada ou trocadilho. Nesses casos, é ainda mais importante ficar atento ao cenário do jogo

Considere começar com algo fácil

Uma dica válida é iniciar a vida de “caçador” com jogos mais fáceis de platinar. Assim, você vai pegando gosto pela atividade e também vai ficando mais preparado para os desafios que virão, conforme conhece os tipos de troféu/conquista existentes. Porém, vale lembrar que não é obrigatório começar com algo fácil e/ou partir para algo mais difícil depois de algumas platinas. Quanto mais exigente a platina for, mais o jogador deverá colocar em prática sua experiência. Se a experiência for pouca, há mais chances de erros surgirem, mas há também a possibilidade de adquirir ainda mais conhecimento. A decisão é sua, mas acredito que sempre vale arriscar.

Não tenha vergonha de consultar guias

Aproveitando que tocamos no assunto, guias de troféus/conquistas são a forma mais fácil e segura do jogador pesquisar sobre todos os elementos que compõem a platina. Os guias escritos geralmente são bem completos, dando a quem joga as informações necessárias para prosseguir. Guias de colecionáveis, por exemplo, mostram a localização de todos aqueles itens chatos, que costumam render troféus/conquistas em quase todos os jogos.

Consequentemente, para economizar tempo e ter uma “caçada” mais agradável, guias são essenciais e muito bem-vindos. Ignore qualquer um que criticar você, alegando que guias estragam a experiência ou desmerecem seus esforços. Se isso acontecer, sugira que a pessoa se vire encontrando os mais de 100 tesouros de Uncharted 4: A Thief’s End sozinha.

Existem guias de troféus/conquistas para a imensa maioria dos jogos disponíveis, considerando que os guias escritos saem (pelo menos) 2 semanas depois do jogo ser lançado. O problema é que grande parte dos guias escritos são em inglês, afetando diretamente quem não entende o idioma.

Uma possibilidade é utilizar os guias em vídeo, que geralmente são lançados antes e são fáceis de entender independentemente de idioma. É interessante evitar jogos que não possuam bons guias escritos ou em vídeos. A chance de você se perder é grande e a de você acabar desanimando também. Deixe jogos assim para quando adquirir mais experiência.

Experiência se ganha com o tempo e superando limites

Gosto de classificar a atividade de “caçar” troféus/conquistas como uma atividade evolutiva, onde o jogador só aprende mais se platina mais. Obviamente, platinar apenas games que não apresentam nenhuma dificuldade não irá fazer você melhorar. É necessário que o jogador entenda e supere seus limites sempre que possível.

Sabe aquele Dark Souls que está na sua prateleira faz tempo? Quem sabe depois de algumas platinas mais fáceis não seja a hora de tentar algo do gênero. Não garanto que irá conseguir ou que o processo será agradável, mas se tratará de uma dose de aprendizado e experiência inigualável.

Algumas frustrações são inevitáveis

Você vai falhar. Eu falhei, meus amigos falharam e se um dia você encontrar alguém com mais de 50 platinas que não falhou, a pessoa está mentindo. Uma hora ou outra deixamos algo escapar e isso nos faz perder horas e horas de jogo, visto que alguns títulos não permitem ao jogador retornar a locais anteriores.

Nesses momentos em que você se dá conta de que cometeu um erro grave, o mais sensato a fazer é aceitar e agir com calma. Persistência é a chave para se conquistar uma platina e, mesmo quando essa persistência é abalada por um problema, não vale a pena simplesmente abandonar todo o progresso. Pense de forma estratégica e tente bolar novas formas de evitar que o erro aconteça de novo.

Realize backups com frequência e aproveite múltiplos save slots

Fazer o backup dos saves dos seus jogos é essencial. Seja na nuvem, pendrive, HD externo ou qualquer outra forma de armazenamento disponível, é essencial ter uma válvula de escape no caso de algum problema grave acontecer. São muitas as possibilidades: um save pode se corromper, um troféu pode bugar e o seu console não é imune a problemas técnicos.

Outra ideia útil é fazer bom uso dos múltiplos save slots disponibilizados em alguns jogos. Salvar em diferentes partes do game em vários slots diferentes facilita com que você retorne para adquirir uma conquista sem depender de que o jogo lhe possibilite viajar para situações e mapas anteriores.

Troféus e conquistas online

São eles, os troféus/conquistas online, que sempre dão dor de cabeça no processo de platinar um jogo. Não é apenas pelo fato de estar competindo contra outros jogadores e ter de realizar os desafios propostos, mas também existe o fator da disponibilidade do servidor e de jogadores.

Se o game for muito antigo, existe a possibilidade de não haverem mais servidores ou ninguém mais jogar o modo multiplayer/co-op. Isso impossibilita a realização de diversos troféus/conquistas e põe em risco a platina. Toda vez que considerar platinar um título que apresenta modo multi jogador, verifique a disponibilidade e população dos serviços online.

Caçar troféus e conquistas não é perda de tempo, mas sim uma forma de alongar o jogo e colocar suas habilidades em teste

Infelizmente é comum ver quem platinou poucos jogos (ou algumas vezes nenhum) dizer que essa atividade é perda de tempo ou é sem graça. Tentar adquirir os troféus/conquistas de um jogo adiciona objetivos a mais e aumenta a vida útil do game, fazendo com que o jogador aproveite ao máximo a experiência e o seu dinheiro investido.

Da próxima vez que presenciar alguém falando que não coleciona platinas por ser perda de tempo, considere que quem está perdendo tempo de jogo não é você. Provavelmente a pessoa zerou o game e agora ele se encontra encostado na prateleira ou biblioteca digital.

Uma atividade para si mesmo

Por mais que seja muito legal colecionar platinas ou Gamerscore em sua conta, vale lembrar que essa atividade é, antes de tudo, para si mesmo. Para colecionar platinas e “G” é preciso gostar do que faz e se sentir feliz com isso.

Fique, primeiramente, feliz com suas marcas e conquistas para só depois se importar com o que os outros irão pensar. Trata-se de uma realização própria; um bom “caçador” não é necessariamente aquele com o maior número de platinas, mas sim aquele que se orgulha de cada uma das que tem por ter investido seu tempo e conhecimento da forma mais eficiente possível.

Observações de um Trophy Hunter

Walkthrough → Os guias passo a passo são muito utilizados quando os jogos possuem uma platina rápida (até 5h), mas tenho de confessar que são chatos e entediantes de seguir. Costumo usá-los em último caso, mas não gosto porque costumam tornar a platina uma atividade mecânica demais. Infelizmente, é um mal por vezes necessário.

“Novels” → O termo crítico “novels” é atribuído aos jogos que tem uma platina extremamente boba, a ponto de não exigir o mínimo esforço de quem joga. “Clique 1000 vezes”, “Complete 5 fases”, “Suba 5 níveis” e uma platina alcançável em pouquíssimas horas são exemplos de características de jogos com platinas “novels”. Este tipo de título costuma estar presentes principalmente na Steam.

Games com este estilo de platina costumam não me agradar e acabo os evitando. Afinal, é uma atividade da qual quero me orgulhar, então não vejo o porque insistir em jogos que não tenho de me empenhar para platinar.

Até que ponto devo me esforçar para obter uma platina? → Se a platina está muito além do seu limite ou é extremamente abusiva, vale a pena desistir e largar de lado. Existem muitas platinas naturalmente difíceis e legais de conquistar, então você não vai querer investir seu tempo em más lembranças ao invés, não é? Se não está dando certo, parte para a próxima.

Identifique o gosto de outros desafiantes → Uma outra atividade interessante para trophy/achievement hunters é a navegação por databases que reúnem informações curiosas como o número exato de jogadores que conquistaram um troféu/conquista, porcentagem de platinas por gênero e muito mais. Algumas dessas databases apresentam inclusive rankings competitivos (como é o caso do AStats, database de conquistas da Steam e do MyPST, database feita por fãs do universo PlayStation).

Basta pesquisar um pouco para encontrar diversos sites no estilo, além de derivados que permitem, por exemplo, criar assinaturas customizadas para fóruns que expõem seus troféus/conquistas em tempo real.

Referências:

Medium, Aficionados, Playstation, techtudo, wikipedia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.