The Evil Within 2

The Evil Within 2 [a] é um videogame de terror de sobrevivência em terceira pessoa desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda Softworks para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. O jogo foi lançado mundialmente em outubro de 2017 e é a sequela do videogame de 2014 The Evil Within. O jogo recebeu críticas geralmente positivas; como seu antecessor, recebeu elogios por seu visual, atmosfera e jogabilidade, mas recebeu algumas críticas por sua história e personagens.

Não tenha medo… de fugir

Naturalmente, The Evil Within 2 te dá medo. Ele foi feito para isso. Monstros assustadores, sustos mil, mas nem sempre precisa ser assim. Quando se deparar com uma criatura desconhecida que você não sabe bem o que faz ou como ataca, não tenha medo de fugir!

O game te dá todas as possibilidades para tentar se esconder ou despistar inimigos normais. Ainda que não seja tão adequado, é possível escapar com algum trabalho extra, seja por vida curta ou falta de munição. Contudo, tenha cuidado: os monstros são bem inteligentes e não deixarão que você suma sem mais nem menos.

Siga sempre o comunicador

O comunicador é uma importante ferramenta em The Evil Within 2 e coloca muita informação à disposição de Sebastian. Saiba seguir suas dicas e encontrar a localidade de outros elementos, itens ou sobreviventes no STEM.

Sem o comunicador, sua vida vai ficar bem mais complicada. Explicamos isso pois suas dicas podem parecer meros tutoriais do próprio jogo, mas não são. Não as ignore em hipótese alguma se quiser sobreviver um pouco mais.

Jogue com calma (na medida do possível)

Apesar de ter elementos de ação, The Evil Within 2 é um game para ser explorado nos mínimos detalhes. Jogue com calma, não pense em correr para terminar e ver logo a sequência de cenas finais.

Explore os cantos escuros, destrua caixotes para revelar itens e, claro, não deixe de aproveitar cada segundo da campanha. Essa dica é ainda mais recomendada nas dificuldades mais altas, carregadas de desafio superior.

Prefira sempre a furtividade

Por falar em calma, a furtividade é sua amiga em The Evil Within 2. Escolha permanecer nas sombras, evite combates e encontros indesejados. Os jogadores que fazem isso têm mais chance de sobreviver por algum tempo sem ser interrompidos. É no acobertamento que você encontra menus para matar automaticamente inimigos distraídos.

Como já deixamos claro, as sombras são suas amigas. Esgueire-se por cantos e escolha ficar atrás de móveis ao longo dos mapas que são dentro das casas, ou por trás de objetos diversos em outros locais de Union. Fique sempre atento ao ícone de olho que aparece no topo da tela. Se ele mudar, quer dizer que um inimigo te viu. Uma boa dica para distrair oponentes e usar mais a furtividade é, por exemplo, lançar objetos como garrafas em outro canto do cenário.

Economize balas

Chegamos àquela dica precisamente voltada para o gênero de sobrevivência de horror: economize balas. Não é brincadeira, já que toda a munição é escassa ao longo do jogo. As armas brancas, de corte, fazem um trabalho melhor para eliminar monstros mais simples ou abrir caixotes.

É claro que teremos momentos nos quais as balas serão imprescindíveis e você terá que descarregar pentes inteiros para eliminar os inimigos. Contudo, é sempre bom ter aquela reserva adicional, para fazer com que uma batalha de chefe seja mais simples, por exemplo.

Machado: a melhor arma branca

Por falar em armas brancas… Elas são as armas de corte, que não gastam munição e te oferecem ataques praticamente infinitos contra qualquer monstro padrão. Dentre elas, o machado é a melhor, com golpes mais fortes e precisos.

Na maioria do tempo, Sebastian terá a clássica “faquinha” à sua disposição, mas a partir do momento em que conseguimos o machado, a experiência de combate muda completamente. Não tenha medo de usá-lo no lugar das armas de fogo, inclusive.

Sempre mova a câmera

Essa dica está ligada com outras que citamos mais acima: a câmera é um dos segredos para se dar bem em The Evil Within 2. Alguns inimigos atacam sem aviso, silenciosos e, principalmente, por trás.

Ter todo o cuidado para não receber um golpe desprevenido ou morrer sem ser alertado é primordial no game. Infelizmente, não dá para olhar para a frente sempre, então é ideal que você sempre vigie outros ângulos da cena.

Jogar no ‘Easy’ não é vergonha

Por fim, saiba que The Evil Within 2 tem pelo menos três níveis de dificuldade iniciais. Começar no mais fácil não é vergonha alguma e, inclusive, é indicado pelo próprio diretor do jogo, Shinji Mikami – que foi o produtor e co-criador do primeiro.

The Evil Within 2 já é difícil por natureza, dada a variedade de momentos tensos, e jogar no “Casual”, o nível mais fácil, ajuda na adaptação dos controles e no desenrolar da história. Depois, é possível repetir a partida, em dificuldade superior, mas não se acanhe em começar pela mais simples – mesmo nesta dificuldade há um certo desafio alto.

Ande sempre escondido

The Evil Within 2 é um game que precisa ser jogado com cautela. O seu personagem, Sebastian, não é particularmente rápido ou forte e você terá que aprender a sobreviver sabendo isso. Considere sempre os campos de visão dos inimigos, seus movimentos e os locais onde você pode se esconder.

Sendo um game de terror de sobrevivência, você também necessita de itens essenciais como munições, mas estará limitado a um inventário não muito grande. A melhor estratégia então será andar escondido e tentar pegar seus adversários com sua faca, sempre por trás. Cada zumbi que você mata dessa forma é mais uma bala que pode o salvar no futuro.

Não seja impulsivo se for visto

Se você for descoberto por algum zumbi, não entre logo em pânico. Não é boa ideia começar disparando, mas sim procurar outro local para se esconder. Se você conseguir quebrar o campo de visão com o inimigo há boas hipóteses dele se esquecer de sua presença.

Tenha apenas cuidado com os arbustos, pois embora eles sejam bons para você se esconder, os mais altos podem também quebrar sua visão.

Estude suas redondeza

Como você não vai ter acesso a um mini-mapa, é muito importante percorrer seu caminho com cautela. Alguns zumbis estão sentados ou deitados nas ervas, um pouco camuflados e parecendo até mortos. Você não deve confiar em nada que não tenha sido morto por você, logo evite pisar nesses mortos-vivos ou eles vão acabar o atacando quando menos esperar.

Para o ajudar, você tem um ícone de alerta em cima da tela que indica se alguém está atento a sua presença. Se o olho estiver escaneando, isso significa que alguém está procurando você. Se por outro lado estiver apenas olhando em frente sem pestanejar então é melhor fugiu porque alguém está indo na sua direção!

Não esqueça que esse é um game de mundo aberto

The Evil Within é um game que o vai recompensar pela exploração. É necessário entrar em edifícios para pegar itens que vão ser muito necessários na sua sobrevivência. Logo, é útil que vá explorando suas redondezas enquanto se dirige para seu objetivo principal.

Além disso, andar pelo meio das ruas vai provavelmente levar você até à morte. Felizmente, o game tem muitos atalhos e vielas para você percorrer, fazendo com que fique mais escondido. Estabeleça sua rota por caminhos alternativos para aumentar suas chances de sobrevivência.

Complete todas as missões, incluindo as secundárias

É muito importante que você não só complete suas missões, mas também alguns objetivos opcionais que pode pegar. Essas missões secundárias devem ser completadas assim que possível porque vão conceder a você recompensas muito úteis, como novas armas e bolsas que aumentam sua capacidade de inventário.

Construa itens e melhore suas armas

The Evil Within 2 tem um sistema de construção fácil. Você apenas tem que pegar os materiais pelo mundo e os usar para criar itens. Embora o possa fazer em qualquer parte, o melhor será mesmo planejar o que quer fazer e levar seus itens a um banco de trabalho que pode encontrar em alguns pontos seguros. E ao fazer isso aproveite para criar um pouco de tudo, pois não sabe que itens vão fazer falta enquanto andar em suas aventuras. No início do game, tente se focar principalmente em munições para sua pistola de mão.

Nos bancos de trabalho, você também pode melhorar suas armas e, nesse caso, deverá começar a fazer o mais cedo possível. Cada melhoramento que você faça não vai ficar ativo apenas na arma que você está usando no momento, mas em todas da mesma categoria. Ou seja, se você melhorar uma pistola fraca na realidade todas as pistolas que pegar no futuro vão ter esse melhoramento incluído.

Evite entrar em combates desnecessários

Nesse início de jogo, seu personagem não terá várias habilidades que ajudam em combates. Sejam eles corpo a corpo ou com armas de fogo. Dessa forma, vá “comendo pelas beiradas”. Sim, elimine zumbis desgarrados para ganhar o gel verde que ajuda justamente a melhorar suas habilidades. Mas evite confrontos com grupos de monstros ou com criaturas que parecem assustadoras (elas são fortes, vai por mim).

Use os arbustos para passar desapercebido

The Evil Within 2 usa o bom e velho arbusto (consagrado em Assassin’s Creed, Uncharted e tantos outros jogos) como camuflagem. Portanto, aproveite os arbustos em Unity para andar camuflado e/ou fazer um aproach ninja antes de fazer aquele ataque furtivo.

Faça as missões paralelas

Sempre que possível, faças as missões paralelas em Unity. A primeira que já aparece logo de cara é para procurar por um armazém de armas. Do it (faça). Além de pegar munição pra chuchu, você conseguirá ótimas armas, como o virote (besta) e a shotgun.

Rifle “sniper” no telhado

Unity se parece com uma cidade de interior, cheia de casas pequenas, igreja e parque. Porém, há um prédio nela. E é nele que você precisa subir. Não chega a ser um arranha céu, mas é uma construção alta que se destaque dentre as outras. Em uma das laterais da construção há uma escada. Suba e procure pelos corpos de membros da Mobius. Só cuidado com os zumbis errantes que você pode encontrar por lá.

Reviste os soldados Mobius

Sempre que possível, reviste os soldados da Mobius mortos em Unity. Eles tem os melhores loots. Desde munição, porções generosas de gel e até itens que só eles lhe darão, como melhores repositórios de munição, seringas curativas etc. É claro que o jogo, sabendo disso, escolhe a dedo os locais para os policiais estarem caídos. Geralmente perto de algo em risco. Mas, mesmo assim, é possível saquear vários corpos e voltar com recompensas bem legais.

Se avistar uma imagem de santa, quebre-a

Calma. Sebastian Castellanos não virou nenhum religioso fanático. É que as imagens de santa em The Evil Within 2 contém chaves para você desbloquear itens em um armário que fica ao lado da cadeira elétrica na qual você obtém seus poderes.

Deixe para craftar em refúgios

Em The Evil Within 2 é possível melhorar armas e criar os itens que você usa no jogo. É possível fazer isso em bancadas espalhadas pela cidade. Logo de cara você encontra uma, no abrigo do O’Neil. O abrigo é um dos refúgios do jogo. Você até encontrará bancadas (workbenchs) “soltas” em algumas casas na Unity. Porém, criar itens nesses locais custará o dobro dos materiais que os refúgios lhe cobram. A não ser que você precise muito, guarde seus itens para criar em refúgios.

Pausa para o cafezinho

Quem não gosta de um café quentinho? Ainda mais passando o perrengue que o Castellanos passa em The Evil Within 2. Qual não foi minha surpresa quando, ao adentrar no primeiro refúgio do jogo, dei de cara com uma máquina de café. E, para minha surpresa ainda maior, o café recuperou completamente minha energia. Incrível! Portanto, se estiver voltando para um refúgio após uma missão e a energia não estiver lá essas coisas, tente economizar suas seringas já pensando naquele café quentinho do refúgio. Só não abuse, pois o café demora um tempinho para ficar pronto novamente.

Olho vivo no indicador de som

Em The Evil Within 2, há um indicador de barulho que fica na sua tela. Sempre que um zumbi ou monstro estiver por perto, o sensor mostrará umas ondas de som (parecem também com um eletrocardiograma, se você já viu um). Quanto mais perto do zumbi, mais ondas você verá. Portanto, sempre que tiver ondinha, tem zumbizinho. 

Upgrades

O mais importante de tudo; foque em estamina. Saiba que o personagem tem um péssimo fôlego. Sua barra é pequena e esvazia rápido. Então melhore dois níveis dessa barra. Você poderá ter uma chance melhor de correr de uma encrenca.

Depois dessa barra procure melhorar atributos que não envolvam o ataque. Não fará grande diferença. Veja os upgrades de estamina, vida etc, mas não de seu ataque.

Perceba as melhorias “laterais”. Toda árvore possui o principal a ser melhorado e o que rodeia a melhoria. Veja o que melhor te ajudará na progressão do jogo.

Particularmente, eu investi um pouco na árvore de furtividade. Diminuindo o ruído dos meus passos e aumentando a velocidade da caminhada agachada. Com isso, a dica que dei sobre o ataque furtivo fica ainda melhor se pensar por esse lado.

Melhoria de arma

Pense na melhoria da sua pistola. Claro, esse foco voltado mais para o início do jogo. Não gaste suas peças com nada diferente do que a capacidade de balas no pente e a cadência de tiro.

Sobre a quantidade de balas a explicação é muito simples; quanto mais munição disponível, melhor. Lembrando que arma de fogo é apenas para momentos de alta dificuldade, seja eles quais forem. E outro ponto é de você não deixar munição para trás no cenário. Se sua arma estiver cheia, você não coletará as balas, nem mesmo para ficarem em inventário. O que faria sentido se fosse assim, mas fazer o que né?!

A cadência vai te ajudar diretamente em momentos de aperto. Caso esteja sendo seguido por muitos inimigos ou tenha alguma criatura muito forte e é preciso mata-lo o quanto antes, a velocidade de disparo da arma será essencial. Ficaria muito difícil matar duas ou três criaturas que te perseguem se a sua arma demora para atirar.

Essas duas melhorias, você pode gastar peças para um upgrade cada ou dois. Fica a seu critério. Depois de estar bom o suficiente nesses dois aspectos, você pode pensar no resto. Na potência, na velocidade de recarga ou em outra arma.

Procure as chaves

Caso não tenha saco para procurar as famigeradas chaves, com certeza encontrará a localização delas na internet. Mas lembre-se, na grande maioria das ocasiões elas ficam dentro de estátuas. Não é tão fácil de encontra-las, mas ajudaria muito caso encontre.

As chaves lhe darão acesso aos armários da sala de upgrades. Com uma chave em mãos, então a sorte estará lançada. Mas praticamente, sempre, você obterá bons itens.

Referências:

Alvanista, Última ficha, Aficionado, wikipedia, techtudo.

Pokémon Sword e Shield

Pokémon Sword e Pokémon Shield (ポケットモンスター ソード・シールド, Poketto Monsutā Sōdo・Shīrudo Pocket Monsters Espada e Escudo?) são jogos eletrônicos de RPG da série Pokémon, desenvolvidos pela Game Freak, publicados pela The Pokémon Company, e distribuídos pela Nintendo. Os jogos foram anunciados oficialmente pela Pokémon Direct no dia 27 de fevereiro de 2019. Os jogos foram lançados no dia 15 de novembro de 2019 Os dois jogos são da oitava geração e os segundos jogos da série principal de Pokémon para Nintendo Switch.

Jogabilidade

Pokémon Sword e Shield são jogos de RPG com jogos de aventura, baseados na região de Galar, vagamente baseada no Reino Unido, em terceira pessoa, perspectiva suspensa. O jogador controla um jovem treinador que vai em uma missão para capturar e treinar criaturas conhecidas como Pokémon e vencer batalhas contra outros treinadores. Ao derrotar Pokémon inimigo em batalhas por turnos, o Pokémon do jogador ganha pontos de experiência, permitindo que ele suba de nível e aumente suas estatísticas de batalha, aprenda novas técnicas de batalha e, em alguns casos, evoluir em Pokémon mais poderosos. Os jogadores podem capturar Pokémon selvagens, encontrados durante encontro aleatório, enfraquecendo-os em batalha e pegando-os com Poké Bolas, permitindo que eles sejam adicionados a sua equipe.

Abra as Configurações

Ao iniciar Sword & Shield, aperte o botão X e vá às configurações representadas pelo ícone de engrenagem. Lá é possível alterar diversas funções do game além do volume e controles de câmera. Há uma opção que facilita jogar com apenas um Joy-Con, pular cutscenes, definir seu estilo de batalha e mais. Deixe o jogo mais adequado ao seu estilo de gameplay e à sua paciência.

Velocidade de texto: Uma das funções na seção de Opções do jogo que eu, particularmente, acho prestativa é a possibilidade de aumentar a velocidade da exibição dos textos. Isso poupa tempo para os jogadores que têm uma velocidade de leitura em inglês mais elevada e permite que você não precise interromper a leitura porque o texto ainda não carregou. Acredite, é uma boa dica para todos.

Tutoriais

Sword & Shield oferecem alguns tutoriais básicos sobre o universo de Pokémon. As informações dão aos novos jogadores a oportunidade de conhecer mais sobre a franquia e como certas mecânicas in-game funcionam. Felizmente, para os veteranos, há possibilidade de pular esses tutoriais. Por exemplo, quem já está acostumado com Pokémon poderá evitar um monólogo explicativo sobre o que as criaturas são.

Captura

A captura de Pokémon Sword & Shield segue o mesmo padrão dos jogos anteriores da série. De início, você receberá PokéBalls básicas e, conforme progride, receberá bolas melhores como Great Balls e Ultra Balls. Há também bolas com maiores chances de captura para Pokémon ou características de ambientes específicas. A Net Ball, por exemplo, garante maior chance de captura em Pokémon de Tipos Água e Inseto.

Outro detalhe importante para se ter em mente é que a captura tem mais possibilidade de ocorrer quando a barra de HP do Pokémon alvo está menor. Quanto menor, melhor. O ideal é tentar levar a vida do monstrinho à cor vermelha para utilizar as Poké Bolas de preferência. No entanto, é preciso tomar cuidado para não nocautear o Pokémon, já que isso encerra o confronto e acaba com a possibilidade de captura.

Para aumentar ainda mais as chances de captura, tente aplicar um status ao Pokémon de interesse. É possível adormecê-lo (SLP), paralisá-lo (PAR), congelá-lo (FRZ) e outros. Tome cuidado com os status Burn e Poison porque esses gradualmente diminuem a vida do Pokémon e podem levá-lo ao nocaute.

Além disso, fique atento a outra preciosa dica de captura abaixo, na seção “Save manual ou autosave?”.

Entenda os Tipos de Pokémon

Pokémon Sword & Shield ocasionalmente mencionam que você aplicou um golpe super-efetivo em outro, porém não dá uma explicação detalhada sobre como o sistema de Tipos funciona — um erro persistente desde o lançamento dos primeiros Pokémon, Red & Blue, em 1996.

Para ter o melhor desempenho em combate, dando mais dano e tendo resistência ao oponente, é preciso ter conhecimento de como um interage com o outro. Por exemplo, Fire é super-efetivo contra Grass, enquanto Grass é super-efetivo contra Water e, por fim, Water é super-efetivo contra Fire. Pokémon Sword & Shield oferece 18 Tipos. Abaixo, você confere uma tabela completa do que afeta que Tipo e como esse afeta outros Tipos. Os listados à esquerda são super-efetivos contra o Tipo no centro e o do centro afeta os Tipos listados à direita.

Além disso, alguns Tipos não são afetados por outros. Steel, por exemplo, não sofre dano algum sequer consequências, como alterações de status, por golpes de Poison. Na tabela a seguir, você vê o desempenho exato de cada tipo para com os demais. “1x” (branco) é dano normal, “2x” (verde) representa um golpe super-efetivo, “0,5x” (vermelho) representa um golpe pouco efetivo e “0x” (cinza) significa que o golpe não tem efeito sobre o Tipo opositor. Considere que os Tipos da esquerda atacam os da listagem superior.

Outro detalhe para ficar atento são as combinações de Tipos em Pokémon. Com isso, um Tipo super-efetivo pode deixar de fazer efeito contra um monstro que normalmente faria. Por exemplo, Mawile é dos Tipos Fairy/Steel. Por ter o tipo Fairy, ele poderia tomar golpes super-efetivos de Steel e Poison, mas o fato dele também ser Steel, garante 0,5x menos dano de golpes de Tipo Steel e imunidade completo de golpes Poison. Para derrotá-lo, o jogador deve explorar as fraquezas dele enquanto Pokémon Steel, com a possibilidade de utilizar golpes Fire e Ground. Fighting seria super-efetivo apenas contra o lado Steel de Mawile, mas é 0,5x efetivo contra Fairy, então o Pokémon receberá dano normal.

Também é possível aplicar 4x dano em certos Pokémon. Pelipper, por exemplo, é dos Tipos Water / Flying. Ambos os Tipos tomam dano super-efetivo de Electric, portanto, o dano é quadruplicado quando esse monstrinho é atingido por um golpe do Tipo Electric.

Sword & Shield facilita um pouco a vida do jogador, mostrando como um golpe funcionará contra o oponente, caso você já tenha o registro de quem enfrenta na PokéDex — o que requer que você tenha o obtido por captura, troca ou breeding.

Entenda o básico do sistema de combate

O combate de Pokémon é bastante simples. Desconsideremos os Tipos, já amplamente descrito no tópico acima, e foquemos nas estatísticas e nos formatos de golpes.

Golpes físicos: Essa categoria faz com que o seu Pokémon ataque o oponente usando o próprio corpo. Os Golpes Físicos são representados in-game por uma estrela de oito pontas. A estatística Attack atua sobre a força dessa categoria de golpe. A estatística Defense é a que atua sobre a resistência a essa categoria de golpe.

Golpes especiais: Essa categoria faz com que o seu Pokémon ataque o oponente usando algum poder especial. Os Golpes Especiais são representados in-game por três círculos que parecem um alvo. A estatística Special Attack (Sp. Atk) atua sobre a força dessa categoria de golpe. A estatística Special Defense (Sp. Def) é a que atua sobre a resistência a essa categoria de golpe.

Golpes de Status: Essa categoria faz com que o seu Pokémon aplique algum status ao oponente, aumenta suas próprias estatísticas ou aplica um efeito no campo ou ao próprio Pokémon — esses não aplicam dano. Os Golpes de Status são representados in-game por um círculo dividido ao meio, que assemelha-se ao Yin-Yang.

Além do Atk, Def, Sp. Atk, Sp. Def, duas outras estatísticas são vitais a Pokémon. HP é a quantidade de vida que o seu monstrinho possui, enquanto Speed é a velocidade de movimento da criatura. Caso seu Speed seja maior do que o do oponente, você atacará antes na disputa por turnos. Caso contrário, seu adversário será favorecido.

É preciso prestar atenção também ao Accuracy dos golpes. O número apresentado representa a porcentagem de chance de acertar o Pokémon que você enfrenta. Em contraponto, há a taxa de evasão, conhecida como Evasiveness, que garante chances de um Pokémon desviar de um golpe. Por fim, os Pokémon têm habilidades inatas que aplicam efeitos in-game.

Seleção de golpes

“Quando eu sei que um golpe é melhor do que o outro?” Bem, determinar qual golpe é melhor depende da maneira como você quer que o seu Pokémon em questão atue em campo. Caso seu intuito é deixá-lo mais poderoso, procure golpes cujo dano é maior do que o que será substituído. Também leve em consideração qual estatística do seu monstrinho é mais desenvolvido: Atk ou Sp. Atk. Isso afetará o desempenho dos golpes.

Além disso, é preciso levar em consideração o Tipo do golpe em questão. Por exemplo, pode ser interessante dar um golpe Electric (caso seja compatível) a um Pokémon de Fire, já que seria um counter super-efetivo caso enfrentasse um Pokémon do Tipo Water.

Considere o seu estilo de gameplay. Caso você não seja um jogador meramente agressivo que quer derrotar todos os oponentes apenas com a bruta força e estudo de danos super-efetivos (cuja técnica foi descrita acima), invista um tempo para conhecer os Golpes de Status, que podem melhorar a maneira como você ataca, se defende e atua sobre o campo de batalha.

Saiba também que é possível fazer com que um Pokémon reaprenda golpes no NPC do lado da enfermeira do Pokémon Center. É gratuito e abrange os ataques que as criaturas podem aprender ao longo da jornada de nivelamento.

Wild Area

A Wild Area é uma das maiores e mais importantes adições de Sword & Shield à franquia Pokémon, mas pode ter um excesso de informações a processar. Por isso, detalhamos o que você pode e deve fazer nessa área de semi-mundo aberto.

Um dos pontos que mais chamam a atenção na Wild Area é a possibilidade de ver Pokémon selvagens andando. A dica básica para quem não derrotou todos os ginásios é: não tente capturar os Pokémon que andam fora das áreas de mato. Esses são mais poderosos e, sob a circunstância de não ter completado o jogo, é impossível capturar a maioria deles. Justamente por serem mais fortes, no entanto, esses monstros são bons alvos para batalhar tendo como meta treinar.

Nos matos há dois grupos diferentes de Pokémon que aparecem: os que são visíveis ao jogador, andando por lá, e os encontros aleatórios, representados por um ícone de exclamação. Todas as criaturas que aparecem na Wild Area estão sujeitas a serem “trocadas” dependendo do clima do momento. Por exemplo, em Watchtower Ruins, Glalie aparece somente se estiver nevando. Caso esteja chovendo, o Pokémon em destaque que ocupa o lugar de Glalie é Dusclops.

Além disso, fique atento aos dens, onde acontecem as Raids Dynamax. Mesmo que não emitam o raio mostrando que há uma raid ativa, interaja com o den caso esteja da cor vermelho. Isso concederá ao jogador uma quantidade de Watts, moeda de troca na Wild Area. Com os Watts, é possível comprar PokéBalls de diferentes tipos, golpes, Wishing Stars (que ativam Raids Dynamax em dens inativos) e outros itens. Outra maneira de adquirir Watts é realizando a corrida Rotom Rally, cujo começo é disponibilizado em NPCs vestidos de atletas, que usam boné, óculos de sol e um uniforme preto e branco com detalhes vermelhos.

Max Raids

As Raids Dynamax, conhecidas como Max Raids, são algumas das atividades mais divertidas de Sword & Shield e dão motivos de sobra ao jogador para ingressar nelas. Caso sejam concluídas com sucesso, as Max Raids rendem diversos itens, como golpes para ensinar aos seus Pokémon, berries e, o mais importante, Exp. Candies. Esses candies dão Exp. às suas criaturas, fazendo com que nivelem mais rapidamente. Isso pode facilitar a sua vida caso o treino por batalhas comuns já tenha sido exaustante o suficiente. Caso esteja preso em algum líder de ginásio por falta de nível, volte à Wild Area e participe de algumas Raids Dynamax para conseguir Exp. Candies.

Para ter o melhor desempenho nessas atividades, tente tirar vantagem do uso dos Tipos super-efetivos contra o Pokémon que vai enfrentar. Os Tipos do oponente aparecem antes do início da Raid, com tempo de sobra para trocar. Além disso, recomendo que faça as Raids de níveis mais altos sejam feitas em equipe com jogadores de verdade, já que esses podem ter o bom senso de enfrentar as criaturas Dynamax com Pokémon do Tipo mais adequado. Caso não consiga, o jogo oferece a ajuda de NPCs, mas há escolhas estranhas, como colocar um Pokémon do Tipo Fire contra um do Tipo Water. Pouco efetivo.

Tenha em mente também que, o quanto mais alto for o nível da Raid (representado por 1 a 5 estrelas), mais vezes um escudo de proteção circunda o oponente. Dependendo do nível da Raid, o escudo aparece em certos limites invisíveis de vida do oponente. Por exemplo, em Raids cinco estrelas, o primeiro escudo aparecerá quando você e seus companheiros tirarem aproximadamente 1/5 do HP do Pokémon. Os escudos também tem blocos de hits que devem ser quebrados. Cada golpe aplicado ao escudo quebra um bloco do total (que pode ir até cinco), e golpes Dynamax super-efetivos quebram dois.

Acampamento

Os acampamentos Pokémon podem ser iniciados em quase qualquer área do jogo que seja a céu aberto. No local, é possível interagir com os membros da sua equipe, brincando e cozinhado curry. Essa mecânica aumenta o laço de amizade entre você e seus monstrinhos, bem como os cura e ressuscita quem estiver desmaiado. O acampamento não costuma ser muito prestativo, mas pode auxiliar caso esteja explorando uma nova rota, sem itens de cura e não quer voltar porque já explorou demais para depois fazer o trajeto inteiro à pé novamente.

Itens

Itens são uma parte essencial de Pokémon. A dica é simples: leia e entenda o que os itens fazem e tente aplicá-los de maneira a melhor integrar o seu time e o desempenho individual de cada. Com os itens, é possível montar estratégias de combate, mudar golpes, dar buffs contínuos (enquanto o item estiver equipado) e muito mais.

Assim como os golpes, o item a ser utilizado vai depender da sua estratégia para abordar o mundo de Pokémon, mas fica mais fácil quando entende-se como os Tipos e como o sistema básico de combate funciona.

Há itens que aparecem brilhando em áreas abertas, bem como escondidos em cantos do mundo, tanto nas cidades quanto nas rotas e na Wild Area, então procure pelos cantos porque você vai, eventualmente, descobrir algo secreto.

Berries

Berries são itens que desempenham um papel secundário dentro da categoria, mas podem, ocasionalmente, salvar sua vida. Além disso, são itens essenciais para cozinhar curry no acampamento. Há diferentes tipos de berries com funções distintas, mas a regra para obtê-las é a mesma.

É possível encontrá-los soltos pelo mapa, em Max Raids e em árvores. Nas árvores há um truque para consegui-los. Você poderá chacoalhar a árvore quantas vezes quiser, até que desista ou que um Pokémon selvagem caia no seu rosto. Para conseguir o máximo de berries antes que o Pokémon te ataque, primeiro perceba que a árvore chacoalhará continuamente após o seu ato. Você deve continuar chacoalhando a árvore até que haja quase nenhum espaço entre os balanços do Pokémon na árvore — esse é um sinal de que ele está prestes a te atacar.

Assobio

É possível assoviar em Sword & Shield para atrair curiosos Pokémon. Isso serve para atrair criaturas que normalmente correriam ao te ver e também para conseguir a atenção de voadores que parecem fisicamente inalcançáveis. O assovio fará com que os monstrinhos se dirijam a você. Para isso, basta apertar o botão direcional do analógico esquerdo.

Converse com todo mundo

Isso é indispensável. Converse com todos os NPCs possíveis. Nem todos terão alguma consequência, mas esses personagens com diálogos prontos podem te dar itens, oferecer trocas de Pokémon que não podem ser obtidas por capturas normais, ter batalhas, e mais.

Uma cidade de Sword & Shield que possui diversas atrações ativadas por diálogos, por exemplo, é Circhester. No local gélido, há um hotel em que é possível acompanhar uma mini “side-quest”, encontrar personagens que são easter eggs, participar de uma desafiadora batalha de endgame e mais.

PokéJobs

PokéJobs é uma mecânica de Sword & Shield que pode ser prestativa. Você envia os Pokémon de sua escolha em trabalhos remotos por um período determinado por você. Os Jobs têm exigências de Tipos e estatísticas específicas. É possível ativá-los no computador localizado em todo Pokémon Center. O PC fica do lado esquerdo da enfermeira e há um Rotom acima do equipamento.

Esses PokéJobs garantem experiência aos seus Pokémon e podem ser facilitadores para fazer suas criaturas subirem de nível, caso não queira carregá-los na sua equipe. É preciso dizer que os Pokémon enviados aos Jobs não retornam naturalmente, então você precisará encerrar a jornada de trabalho deles manualmente.

Save manual ou autosave?

Pessoalmente, essa é uma das minhas dicas preferidas. Em Sword & Shield, o autosave foi implementado — o que é um avanço mais do que necessário à série. No entanto, o autosave impossibilita algumas gambiarras viabilizadas pelo save manual, conhecido como hard save.

Com o save manual, é possível salvar o progresso antes de alguma atividade importante (batalha, captura, Max Raid) e, caso não consiga cumprir seu objetivo, pode ir à tela inicial do Nintendo Switch, fechar o aplicativo do game e iniciá-lo novamente. Seu progresso estará exatamente onde salvou, antes da atividade a ser exercida.

Por exemplo, antes de encarar um Pokémon Lendário, é recomendado usar esse truque. Tendo em vista que é preciso reduzir o HP de um monstrinho para ter mais chances de capturá-lo, por vezes nos vemos derrotando o oponente acidentalmente. Com o save manual feito, basta reiniciar o jogo e tentar capturá-lo de novo.

Monte um time diverso

As batalhas de Pokémon funcionam como um pedra, papel e tesoura de luxo, em que cada monstrinho é de um tipo específico e tem vantagens e desvantagens contra os monstrinhos de outros tipos. Durante a jornada você enfrentará muitos treinadores e mestres de ginásio, que geralmente se dedicam a um tipo específico de Pokémon. Como não é sempre que dá para saber o que eles carregam nas suas pokébolas, o ideal é diversificar o seu time.

O primeiro ginásio do jogo é do tipo grama, por exemplo. Se sua escolha para Pokémon inicial foi o Scorbunny, ele sozinho dá conta do recado. Já os outros vão precisar da ajuda de outros monstrinhos para conseguir a insígnia. No caminho para o primeiro ginásio, capture o máximo de Pokémons que conseguir e monte um time já pensando nesse desafio. Essa deve ser uma prática constante, até você definir o time que vai levar até o final.

O jogo te ajuda

Uma novidade que veio do “Pokémon Let’s Go Pikachu/Evee” é o compartilhamento de experiência. Ao capturar um Pokémon ou vencer uma batalha, todos do seu time vão ganhar alguma quantidade de experiência. Mas isso é só uma parte da ajuda que a Gamefreak está dando para os mais novatos.

Uma mecânica que já vem desde o “Pokémon Sun e Moon” é descrever a efetividade do ataque contra monstrinhos que você já enfrentou. Após vencer um Pokémon pela primeira vez, você terá acesso aos seus dados na Pokédex. Por conta disso, sempre que você encontrá-lo novamente, será possível ver logo embaixo do seu ataque se ele é efetivo, pouco efetivo ou super efetivo com o oponente. Se você ainda não decorou o que é forte contra quem, essa é uma saída.

Faça Raids para ficar forte

As Raids Pokémon estão espalhadas pela Wild Area. Nesse pequeno mundo aberto você encontra diversos poços de energia, que podem ser coletados para servir como uma moeda secundária, que, por sua vez, pode ser trocada por itens poderosos com NPCs pelo caminho. Quando esses poços estiverem com um feixe rosa e enorme para o céu, significa que um Pokémon está ali.

Você pode iniciar essa luta com outros treinadores ou NPCs, formando um grupo de 4 mestres Pokémon. Esse número é o necessário para derrotar o monstrinho gigante que sairá do poço. Cada uma dessas batalhas tem um nível contado em estrelas, quanto mais estrelas, mais difícil é.

O motivo de fazer várias delas são as recompensas. Ao vencer uma batalha dessa, você ganhará diversos itens importantes para a progressão do jogo, como doces que dão experiência para os seus Pokémons.

Quanto mais dessas batalhas você fizer, mais recursos vai ter para deixar os seus Pokémons poderosos. Só tome cuidado para não deixar o jogo fácil demais, ou os seus comandados muito forte para o seu nível, já que eles podem não te obedecer. Confira o seu card da liga para saber até que nível você pode evoluir seus Pokémons sem perder o comando.

Para cada situação, uma Pokébola

No início do jogo capturar os monstrinhos é bem fácil. Basta deixá-los com a vida baixa e arremessar uma Pokébola comum e você irá ganhar um novo amigo. Com o passar do tempo as coisas vão ficando mais difíceis e monstrinhos mais poderosos vão dar trabalho na captura.

Para facilitar esse processo você pode escolher a Pokébola correta. Durante o jogo você encontrará mais de uma dezena delas. Algumas são apenas mais eficientes, enquanto outras são específicas para algum tipo de hora do dia, tipo do Pokémon a ser capturado ou até mesmo para o sexo do monstrinho. Usar a Pokébola correta aumenta muito as chances de capturar o membro que falta para a sua equipe.

Para fazer as coisas ficarem ainda mais tranquilas, tenha sempre um Pokémon com um ataque de efeito negativo, como colocar para dormir, paralisar ou envenenar. Pokémons que recebem esses efeitos ficam bem mais fáceis de serem capturados, especialmente se isso for combinado com uma Pokébola que casa com o efeito que você usou. Existe uma delas para capturar Pokémons dormindo, por exemplo. Use e abuse dessa mecânica para ter uma vida mais fácil.

Referêcias:

Br Ing, Uol, Wikipedia.