The Evil Within 2

The Evil Within 2 [a] é um videogame de terror de sobrevivência em terceira pessoa desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda Softworks para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. O jogo foi lançado mundialmente em outubro de 2017 e é a sequela do videogame de 2014 The Evil Within. O jogo recebeu críticas geralmente positivas; como seu antecessor, recebeu elogios por seu visual, atmosfera e jogabilidade, mas recebeu algumas críticas por sua história e personagens.

Não tenha medo… de fugir

Naturalmente, The Evil Within 2 te dá medo. Ele foi feito para isso. Monstros assustadores, sustos mil, mas nem sempre precisa ser assim. Quando se deparar com uma criatura desconhecida que você não sabe bem o que faz ou como ataca, não tenha medo de fugir!

O game te dá todas as possibilidades para tentar se esconder ou despistar inimigos normais. Ainda que não seja tão adequado, é possível escapar com algum trabalho extra, seja por vida curta ou falta de munição. Contudo, tenha cuidado: os monstros são bem inteligentes e não deixarão que você suma sem mais nem menos.

Siga sempre o comunicador

O comunicador é uma importante ferramenta em The Evil Within 2 e coloca muita informação à disposição de Sebastian. Saiba seguir suas dicas e encontrar a localidade de outros elementos, itens ou sobreviventes no STEM.

Sem o comunicador, sua vida vai ficar bem mais complicada. Explicamos isso pois suas dicas podem parecer meros tutoriais do próprio jogo, mas não são. Não as ignore em hipótese alguma se quiser sobreviver um pouco mais.

Jogue com calma (na medida do possível)

Apesar de ter elementos de ação, The Evil Within 2 é um game para ser explorado nos mínimos detalhes. Jogue com calma, não pense em correr para terminar e ver logo a sequência de cenas finais.

Explore os cantos escuros, destrua caixotes para revelar itens e, claro, não deixe de aproveitar cada segundo da campanha. Essa dica é ainda mais recomendada nas dificuldades mais altas, carregadas de desafio superior.

Prefira sempre a furtividade

Por falar em calma, a furtividade é sua amiga em The Evil Within 2. Escolha permanecer nas sombras, evite combates e encontros indesejados. Os jogadores que fazem isso têm mais chance de sobreviver por algum tempo sem ser interrompidos. É no acobertamento que você encontra menus para matar automaticamente inimigos distraídos.

Como já deixamos claro, as sombras são suas amigas. Esgueire-se por cantos e escolha ficar atrás de móveis ao longo dos mapas que são dentro das casas, ou por trás de objetos diversos em outros locais de Union. Fique sempre atento ao ícone de olho que aparece no topo da tela. Se ele mudar, quer dizer que um inimigo te viu. Uma boa dica para distrair oponentes e usar mais a furtividade é, por exemplo, lançar objetos como garrafas em outro canto do cenário.

Economize balas

Chegamos àquela dica precisamente voltada para o gênero de sobrevivência de horror: economize balas. Não é brincadeira, já que toda a munição é escassa ao longo do jogo. As armas brancas, de corte, fazem um trabalho melhor para eliminar monstros mais simples ou abrir caixotes.

É claro que teremos momentos nos quais as balas serão imprescindíveis e você terá que descarregar pentes inteiros para eliminar os inimigos. Contudo, é sempre bom ter aquela reserva adicional, para fazer com que uma batalha de chefe seja mais simples, por exemplo.

Machado: a melhor arma branca

Por falar em armas brancas… Elas são as armas de corte, que não gastam munição e te oferecem ataques praticamente infinitos contra qualquer monstro padrão. Dentre elas, o machado é a melhor, com golpes mais fortes e precisos.

Na maioria do tempo, Sebastian terá a clássica “faquinha” à sua disposição, mas a partir do momento em que conseguimos o machado, a experiência de combate muda completamente. Não tenha medo de usá-lo no lugar das armas de fogo, inclusive.

Sempre mova a câmera

Essa dica está ligada com outras que citamos mais acima: a câmera é um dos segredos para se dar bem em The Evil Within 2. Alguns inimigos atacam sem aviso, silenciosos e, principalmente, por trás.

Ter todo o cuidado para não receber um golpe desprevenido ou morrer sem ser alertado é primordial no game. Infelizmente, não dá para olhar para a frente sempre, então é ideal que você sempre vigie outros ângulos da cena.

Jogar no ‘Easy’ não é vergonha

Por fim, saiba que The Evil Within 2 tem pelo menos três níveis de dificuldade iniciais. Começar no mais fácil não é vergonha alguma e, inclusive, é indicado pelo próprio diretor do jogo, Shinji Mikami – que foi o produtor e co-criador do primeiro.

The Evil Within 2 já é difícil por natureza, dada a variedade de momentos tensos, e jogar no “Casual”, o nível mais fácil, ajuda na adaptação dos controles e no desenrolar da história. Depois, é possível repetir a partida, em dificuldade superior, mas não se acanhe em começar pela mais simples – mesmo nesta dificuldade há um certo desafio alto.

Ande sempre escondido

The Evil Within 2 é um game que precisa ser jogado com cautela. O seu personagem, Sebastian, não é particularmente rápido ou forte e você terá que aprender a sobreviver sabendo isso. Considere sempre os campos de visão dos inimigos, seus movimentos e os locais onde você pode se esconder.

Sendo um game de terror de sobrevivência, você também necessita de itens essenciais como munições, mas estará limitado a um inventário não muito grande. A melhor estratégia então será andar escondido e tentar pegar seus adversários com sua faca, sempre por trás. Cada zumbi que você mata dessa forma é mais uma bala que pode o salvar no futuro.

Não seja impulsivo se for visto

Se você for descoberto por algum zumbi, não entre logo em pânico. Não é boa ideia começar disparando, mas sim procurar outro local para se esconder. Se você conseguir quebrar o campo de visão com o inimigo há boas hipóteses dele se esquecer de sua presença.

Tenha apenas cuidado com os arbustos, pois embora eles sejam bons para você se esconder, os mais altos podem também quebrar sua visão.

Estude suas redondeza

Como você não vai ter acesso a um mini-mapa, é muito importante percorrer seu caminho com cautela. Alguns zumbis estão sentados ou deitados nas ervas, um pouco camuflados e parecendo até mortos. Você não deve confiar em nada que não tenha sido morto por você, logo evite pisar nesses mortos-vivos ou eles vão acabar o atacando quando menos esperar.

Para o ajudar, você tem um ícone de alerta em cima da tela que indica se alguém está atento a sua presença. Se o olho estiver escaneando, isso significa que alguém está procurando você. Se por outro lado estiver apenas olhando em frente sem pestanejar então é melhor fugiu porque alguém está indo na sua direção!

Não esqueça que esse é um game de mundo aberto

The Evil Within é um game que o vai recompensar pela exploração. É necessário entrar em edifícios para pegar itens que vão ser muito necessários na sua sobrevivência. Logo, é útil que vá explorando suas redondezas enquanto se dirige para seu objetivo principal.

Além disso, andar pelo meio das ruas vai provavelmente levar você até à morte. Felizmente, o game tem muitos atalhos e vielas para você percorrer, fazendo com que fique mais escondido. Estabeleça sua rota por caminhos alternativos para aumentar suas chances de sobrevivência.

Complete todas as missões, incluindo as secundárias

É muito importante que você não só complete suas missões, mas também alguns objetivos opcionais que pode pegar. Essas missões secundárias devem ser completadas assim que possível porque vão conceder a você recompensas muito úteis, como novas armas e bolsas que aumentam sua capacidade de inventário.

Construa itens e melhore suas armas

The Evil Within 2 tem um sistema de construção fácil. Você apenas tem que pegar os materiais pelo mundo e os usar para criar itens. Embora o possa fazer em qualquer parte, o melhor será mesmo planejar o que quer fazer e levar seus itens a um banco de trabalho que pode encontrar em alguns pontos seguros. E ao fazer isso aproveite para criar um pouco de tudo, pois não sabe que itens vão fazer falta enquanto andar em suas aventuras. No início do game, tente se focar principalmente em munições para sua pistola de mão.

Nos bancos de trabalho, você também pode melhorar suas armas e, nesse caso, deverá começar a fazer o mais cedo possível. Cada melhoramento que você faça não vai ficar ativo apenas na arma que você está usando no momento, mas em todas da mesma categoria. Ou seja, se você melhorar uma pistola fraca na realidade todas as pistolas que pegar no futuro vão ter esse melhoramento incluído.

Evite entrar em combates desnecessários

Nesse início de jogo, seu personagem não terá várias habilidades que ajudam em combates. Sejam eles corpo a corpo ou com armas de fogo. Dessa forma, vá “comendo pelas beiradas”. Sim, elimine zumbis desgarrados para ganhar o gel verde que ajuda justamente a melhorar suas habilidades. Mas evite confrontos com grupos de monstros ou com criaturas que parecem assustadoras (elas são fortes, vai por mim).

Use os arbustos para passar desapercebido

The Evil Within 2 usa o bom e velho arbusto (consagrado em Assassin’s Creed, Uncharted e tantos outros jogos) como camuflagem. Portanto, aproveite os arbustos em Unity para andar camuflado e/ou fazer um aproach ninja antes de fazer aquele ataque furtivo.

Faça as missões paralelas

Sempre que possível, faças as missões paralelas em Unity. A primeira que já aparece logo de cara é para procurar por um armazém de armas. Do it (faça). Além de pegar munição pra chuchu, você conseguirá ótimas armas, como o virote (besta) e a shotgun.

Rifle “sniper” no telhado

Unity se parece com uma cidade de interior, cheia de casas pequenas, igreja e parque. Porém, há um prédio nela. E é nele que você precisa subir. Não chega a ser um arranha céu, mas é uma construção alta que se destaque dentre as outras. Em uma das laterais da construção há uma escada. Suba e procure pelos corpos de membros da Mobius. Só cuidado com os zumbis errantes que você pode encontrar por lá.

Reviste os soldados Mobius

Sempre que possível, reviste os soldados da Mobius mortos em Unity. Eles tem os melhores loots. Desde munição, porções generosas de gel e até itens que só eles lhe darão, como melhores repositórios de munição, seringas curativas etc. É claro que o jogo, sabendo disso, escolhe a dedo os locais para os policiais estarem caídos. Geralmente perto de algo em risco. Mas, mesmo assim, é possível saquear vários corpos e voltar com recompensas bem legais.

Se avistar uma imagem de santa, quebre-a

Calma. Sebastian Castellanos não virou nenhum religioso fanático. É que as imagens de santa em The Evil Within 2 contém chaves para você desbloquear itens em um armário que fica ao lado da cadeira elétrica na qual você obtém seus poderes.

Deixe para craftar em refúgios

Em The Evil Within 2 é possível melhorar armas e criar os itens que você usa no jogo. É possível fazer isso em bancadas espalhadas pela cidade. Logo de cara você encontra uma, no abrigo do O’Neil. O abrigo é um dos refúgios do jogo. Você até encontrará bancadas (workbenchs) “soltas” em algumas casas na Unity. Porém, criar itens nesses locais custará o dobro dos materiais que os refúgios lhe cobram. A não ser que você precise muito, guarde seus itens para criar em refúgios.

Pausa para o cafezinho

Quem não gosta de um café quentinho? Ainda mais passando o perrengue que o Castellanos passa em The Evil Within 2. Qual não foi minha surpresa quando, ao adentrar no primeiro refúgio do jogo, dei de cara com uma máquina de café. E, para minha surpresa ainda maior, o café recuperou completamente minha energia. Incrível! Portanto, se estiver voltando para um refúgio após uma missão e a energia não estiver lá essas coisas, tente economizar suas seringas já pensando naquele café quentinho do refúgio. Só não abuse, pois o café demora um tempinho para ficar pronto novamente.

Olho vivo no indicador de som

Em The Evil Within 2, há um indicador de barulho que fica na sua tela. Sempre que um zumbi ou monstro estiver por perto, o sensor mostrará umas ondas de som (parecem também com um eletrocardiograma, se você já viu um). Quanto mais perto do zumbi, mais ondas você verá. Portanto, sempre que tiver ondinha, tem zumbizinho. 

Upgrades

O mais importante de tudo; foque em estamina. Saiba que o personagem tem um péssimo fôlego. Sua barra é pequena e esvazia rápido. Então melhore dois níveis dessa barra. Você poderá ter uma chance melhor de correr de uma encrenca.

Depois dessa barra procure melhorar atributos que não envolvam o ataque. Não fará grande diferença. Veja os upgrades de estamina, vida etc, mas não de seu ataque.

Perceba as melhorias “laterais”. Toda árvore possui o principal a ser melhorado e o que rodeia a melhoria. Veja o que melhor te ajudará na progressão do jogo.

Particularmente, eu investi um pouco na árvore de furtividade. Diminuindo o ruído dos meus passos e aumentando a velocidade da caminhada agachada. Com isso, a dica que dei sobre o ataque furtivo fica ainda melhor se pensar por esse lado.

Melhoria de arma

Pense na melhoria da sua pistola. Claro, esse foco voltado mais para o início do jogo. Não gaste suas peças com nada diferente do que a capacidade de balas no pente e a cadência de tiro.

Sobre a quantidade de balas a explicação é muito simples; quanto mais munição disponível, melhor. Lembrando que arma de fogo é apenas para momentos de alta dificuldade, seja eles quais forem. E outro ponto é de você não deixar munição para trás no cenário. Se sua arma estiver cheia, você não coletará as balas, nem mesmo para ficarem em inventário. O que faria sentido se fosse assim, mas fazer o que né?!

A cadência vai te ajudar diretamente em momentos de aperto. Caso esteja sendo seguido por muitos inimigos ou tenha alguma criatura muito forte e é preciso mata-lo o quanto antes, a velocidade de disparo da arma será essencial. Ficaria muito difícil matar duas ou três criaturas que te perseguem se a sua arma demora para atirar.

Essas duas melhorias, você pode gastar peças para um upgrade cada ou dois. Fica a seu critério. Depois de estar bom o suficiente nesses dois aspectos, você pode pensar no resto. Na potência, na velocidade de recarga ou em outra arma.

Procure as chaves

Caso não tenha saco para procurar as famigeradas chaves, com certeza encontrará a localização delas na internet. Mas lembre-se, na grande maioria das ocasiões elas ficam dentro de estátuas. Não é tão fácil de encontra-las, mas ajudaria muito caso encontre.

As chaves lhe darão acesso aos armários da sala de upgrades. Com uma chave em mãos, então a sorte estará lançada. Mas praticamente, sempre, você obterá bons itens.

Referências:

Alvanista, Última ficha, Aficionado, wikipedia, techtudo.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain (メタルギアソリッドV ザ・ファントム・ペイン Metaru Gia Soriddo Faibu Za Fantomu Pein?) é um jogo eletrônico de ação-aventura furtiva com elementos de RPG, produzido pela Kojima Productions e realizado, desenhado, co-produzido e co-escrito por Hideo Kojima. Foi publicado pela Konami para Microsoft Windows, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One a 1 de Setembro de 2015. The Phantom Pain é o oitavo título canónico na série Metal Gear e o sexto dentro da sua cronologia fictícia. O jogo serve como continuação para Metal Gear Solid V: Ground Zeroes, mas a sua história é anterior aos eventos ocorridos no jogo original Metal Gear original. Contém o mesmo subtítulo, Tactical Espionage Operations, usado pela primeira vez em Metal Gear Solid: Peace Walker.

A acção acontece em 1984, nove anos depois de Ground Zeroes, e segue o mercenário Punished “Venom” Snake,[N 1] à medida que este se aventura em África (no decorrer da Guerra Civil Angolana, na fronteira Angola-Zaire) e no Afeganistão durante a Guerra Soviética-Afegã, para procurar vingança sobre as pessoas que destruíram as suas forças e que quase o mataram durante os eventos ocorridos em Ground Zeroes.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain teve um orçamento de produção superior a $80 milhões e é composto por dois projectos que já tinham sido anunciados pelo estúdio Kojima Productions, disfarçado na forma de um engano complexo. O primeiro é Metal Gear Solid V: Ground Zeroes, revelado originalmente numa demonstração do motor FOX Engine durante o evento de comemoração do 25º aniversário da série Metal Gear em Agosto de 2012. O segundo é The Phantom Pain, mostrado em um vídeo nos prémios Spike TV Video Game Awards em Dezembro de 2012, e apresentado como um produto da empresa fictícia Moby Dick Studios, com o logótipo de Metal Gear Solid V virtualmente escurecido. A 27 de Março de 2013 foi revelado a verdadeira natureza de ambos os projetos durante a Game Developers Conference, onde Kojima anunciou que Ground Zeroes serve como prólogo para The Phantom Pain e ambos os títulos combinam num único trabalho, editados separadamente.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain recebeu aclamação universal por parte da critica especializada. Os elogios focarem-se nos seus visuais e sobretudo na jogabilidade, por conter mecânicas muito detalhadas e sistemas interligados que permitem dar ao jogador uma enorme liberdade na forma como aborda os objectivos. No entanto, a história foi objecto de alguma critica, com algumas análises a referirem a sua falta de foco e por ser muito dispersa, enquanto que outros reconhecem o seu poder emotivo e a exploração que faz de temas adultos. Metal Gear Solid V: The Phantom Pain recebeu pontuações perfeitas de várias publicações, incluindo Famitsu, GameSpot, God is a Geek, IGN, The Telegraph e a revista Time, descrito por alguns como o melhor da série assim como um dos melhores jogos do ano.

Encontre um bom ponto de observação e marque tudo

Antes de entrar em qualquer acampamento para encontrar inteligência ou resgatar alguém, considere dar uma vasculhada na região a procura de algum ponto de vantagem. Após isso, use o seu binóculo e vasculhe a área, procurando rotas de fuga e marcando cada um dos guardas que você encontrar. É possível marcar um número ilimitado de pontos de interesse com o binóculo (aproximando o zoom usando o direcional digital). Lembre-se disso para estar sempre um passo a frente do seu inimigo.

Faça as missões de interpretes

Você fala os dialetos africanos? E as línguas faladas no Afeganistão? Eu imagino que não, então pode ser uma ótima ideia você começar fazendo as missões de interpretes em cada um dos mapas para poder “desbloquear” as legendas dos diálogos dos inimigos. Dessa forma, você consegue entender o que eles estão falando e, muitas das vezes, isso é crucial para a sua sobrevivência dentro do jogo.

Interrogue os soldados

Informação é a alma do negócio em Metal Gear, e para obte-la, você precisa interrogar os soldados inimigos. Para isso, pegue-os por trás e interrogue-os, antes de coloca-los para dormir. É possível, aliás, usar inimigos sob a sua custódia para atrair mais soldados e organizar emboscadas.

Tranquilize mais do que mate

O tranquilizador é seu amigo, e você não ganha nada a mais ao matar os soldados adversários. Aliás, tranquilizando inimigos, você pode interroga-los depois, basta dar aquele chutinho de leve neles para acorda-los.

O Fulton é o seu melhor amigo

O “Fulton” é um equipamento que parece um balão e permite que você mande praticamente tudo de útil do jogo para o céu. Quando você faz isso, um helicóptero do seu time vai levar o que foi enviado para a “Mother Base” para integrar o seu arsenal.

A princípio você pode enviar somente coisas mais leves, como soldados para compor o seu exército e animais de pequeno porte que vão para uma espécie de zoológico da base. Com o tempo será possível enviar até mesmo veículos de combate.

Existem algumas coisas que você não deve fazer. A primeira é utilizar o “Fulton” em ambientes fechados, já que o balão vai estourar no teto. Fique sempre atento à porcentagem de sucesso da extração, que aparece abaixo do ícone do balão. Também não se deve utilizar esse equipamento na frente dos inimigos, que vão atirar no balão e disparar o alarme.

Enquanto não liberar o “Fulton” não há muito motivo para explorar, então foque em chegar até a missão que dá esse equipamento o quanto antes. Após consegui-lo, cada missão vira também uma busca por suprimentos. Com melhorias no binóculo é possível ver o nível dos soldados e então escolher os melhores para mandar para a sua base. Veículos e contêineres de suprimentos também estarão na lista de prioridades.

Desenvolver as habilidades do Fulton é algo que você quer fazer bem cedo dentro do jogo, já que com ele você pode mandar soldados, animais e basicamente tudo de volta para a sua base. A maioria desses itens tem uso dentro dela, e caso não tenham, você pode vende-los.

Procure pelos materiais nas bases inimigas

Na dica acima, você aprendeu a povoar a sua base de trabalhadores. Agora você precisa encontrar os materiais que eles vão usar para fabricar upgrades e afins. Vasculhar bases dos inimigos é fundamental para isso. Para você não ficar perdendo tempo procurando os itens às cegas, traga o seu cachorro nas missões, pois ele marca os itens automaticamente no mapa.

Atualize as plataformas e a sessão de P&D da sua base primeiro

Agora que você tem soldados e materiais, o que atualizar na base antes? A resposta depende do seu estilo de jogo, mas dois itens extremamente importantes são as sessões de P&D (R&D em inglês) e as plataformas. A primeira ajuda no desenvolvimento geral da base e a segunda aumenta os materiais que você ganha no mapa, além de agilizar o tempo de processamento deles.

Traga os amigos pra festa

O sistema de companheiros do jogo traz diversos companheiros disponíveis para acompanhar Snake nas missões. Cada um deles tem características próprias que são mais adequadas dependendo da missão em que você se encontra. Use-os sabiamente.

Use o binóculo para bolar sua estratégia

Preparação é a chave em “Metal Gear Solid V”. Cada nova missão ou invasão pode ser abordada de inúmeras maneiras e a sua escolha vai tornar o caminho mais fácil ou bem mais difícil. Principalmente se o objetivo for invadir sem disparar alarmes, saber a posição dos inimigos e seus equipamentos antes de a ação começar é essencial. Para isso existe o seu binóculo.

Você terá acesso a ele assim que chegar no Afeganistão, e ele será um dos seus melhores amigos. Os inimigos que você encontrar com o binóculo ficam marcados, mesmo após você parar de usá-lo. O mesmo vale para veículos, suprimentos, reféns e o que mais de importante você conseguir encontrar.

Sempre que for invadir um local, vá até uma área que dê visão suficiente, use o binóculo, marque tudo que conseguir e então decida a melhor estratégia. Esse é o meio mais seguro de jogar.

Use o Braço Biônico para atrair inimigos

O seu Braço Biônico não serve só para a estética do Big Boss, ele tem várias habilidades que vão sendo liberadas com o tempo. A mais básica delas é uma das mais úteis no início do jogo: chamar a atenção do inimigo.

Pressione LB para abrir o seu menu e então RB para emitir o som que o braço faz ao girar o punho, isso vai atrair o inimigo mais próximo sem alertar inimigos distantes, no melhor estilo “Assassin’s Creed”. Assim que o adversário chegar onde você está escondido, é possível usar o combate corpo-a-corpo para apagá-lo sem fazer barulho.

Procure o filhote de lobo

Há vários companheiros que podem te ajudar no campo de batalha, e o cavalo é apenas o primeiro deles. Um, em especial, precisa da sua atenção para ser pego: o D-Dog.

Esse lobo pode ser encontrado no deserto do Afeganistão e deve ser mandado com o “Fulton” para a “Mother Base” para que cresça e possa te ajudar nas missões. O seu poder é farejar os inimigos e identificá-los à distância, o que em determinados momentos é mais preciso que o binóculo.

Após as primeiras missões do jogo, fique atento para o barulho dos latidos e então procure-o para mandá-lo para a base.

Evolua o departamento de R&D

A “Mother Base” conta com diversas áreas e departamentos diferentes, onde você pode alocar seus soldados para executar diversas tarefas, desde missões em campo para trazer suprimentos até fazer pesquisas para novos e úteis equipamentos, bem como melhorias para os que você já tem.

Escolher quando melhorar cada área da base sem acabar com os recursos que também podem ser usados no campo de batalha para pedir reforço é a grande questão aqui. Na dúvida, foque no R&D.

Esse departamento é o responsável pelas pesquisas avançadas no que diz respeito a equipamentos e vai liberar as melhores ferramentas para evoluir o seu jogo, desde melhorias no binóculo até novas formas de usar o “Fulton”.

Mas não fique bitolado só nessa área: as outras também trazem melhorias interessantes que podem ser aproveitadas de outras formas.

Inimigos se adaptam

“Metal Gear Solid V” não deixa você abusar das mesmas estratégias sem tentar se adaptar. Vamos supor que você sempre tentará invadir os locais: equipe sua arma de tranquilizantes e derrube todos os inimigos com tiros na cabeça. Após algum tempo, eles vão utilizar capacetes que evitam seus dardos.

Isso vale para coletes, armamentos e até para forma como eles vão patrulhar o ambiente. Se você pegava os soldados adversários quando estavam sozinhos, eles vão patrulhar em equipe. Tudo isso para dificultar a sua vida.

Por esses motivos é importante variar a sua estratégia e diminuir as possibilidades de o inimigo se adaptar. Você pode usar seus soldados da “Mother Base” para fazer missões que visam destruir estoques de capacetes e coletes, por exemplo, evitando que na sua próxima incursão os espertinhos estejam preparados para sua chegada.

Viagem rápida

Viajar pelo mundo de “Metal Gear Solid V” não é tarefa trivial, nem mesmo a cavalo ou com veículos, especialmente se o objetivo for chegar em bases secretas que exigem voltas e voltas por florestas ou desertos. Para isso existem as viagens rápidas.

O meio é o mais caricato possível. Você usará uma das famosas caixas de papelão para se disfarçar de encomenda e ser levado por um caminhão inimigo até o ponto escolhido. Esses pontos precisam ser liberados primeiro.

Você identificará os pontos de viagem pela cor da chapa de metal alaranjada. Sempre que encontrar um deles, interaja com a placa logo na frente para liberar o local para viagens futuras. Agora basta entrar na caixa em cimada chapa de metal para ser levado.

Destrua equipamentos inimigos

As bases de inimigos contam com diversos equipamentos que os colocam em vantagem sobre você, portanto destruí-los vai virar esse jogo. Fique atento a radares, sistemas de segurança e até mesmo luzes de busca.

Ao destruir um radar, por exemplo, você permitirá que seu helicóptero pouse na base inimiga ou faça incursões para bombardear alvos e chamar atenção dos inimigos. Já destruir os sistemas de comunicação impedirá a comunicação dos seus alvos com outras bases, impedindo que eles peçam reforços. Tem ainda o sistema de energia da base, que ao ser destruído desliga todas as luzes, dando a vantagem das sombras se você escolheu invadir de noite.

Escolha a sua abordagem e quebre os recursos dos inimigos para ter sempre a vantagem.

Não menospreze as caixas de papelão

As caixas de papelão não são só piadas da cabeça louca do Kojima, são também equipamentos úteis no campo de batalha que vão muito além do “esconder para não ser visto”. Com as melhorias vindas da “Mother Base”, suas caixas são mais mortais do que nunca.

Um novo uso bem útil é colar os pôsteres que você acha pelo mundo nas caixas para distrair os inimigos, que param para olhar a bizarrice enquanto você se prepara para nocauteá-lo. Cada pôster tem um efeito diferente. Os militares fazem o inimigo bater continência para a caixa, já modelos de biquíni deixam eles bobos sem saber o que fazer.

Outro uso interessante das caixas é para descer colinas em instantes, já que se você correr e pular no chão com a caixa em uma descida ela vai deslizar em alta velocidade até chegar em um ambiente plano. Vai te lembrar dos bons momentos da infância e ainda acelerar o jogo.

Capturando os soldados perdidos de forma fácil

Vários soldados da antiga “Mother Base” estão vagando pelo mundo agora, sem rumo e desesperados por salvação. Diversas missões secundárias vão pedir para capturá-los de volta, já que são ótimos recursos para a sua base.

A tarefa, no entanto não é fácil, e ao primeiro sinal de perigo eles vão sair correndo como loucos e para capturá-los, especialmente nesse mundo hostil e repleto de inimigos, não vai ser nada fácil. Ainda bem que existem truques para isso.

Usar a caixa de papelão (olha ela aqui mais uma vez), vai fazer com que o soldado lembre que você é o Big Boss e venha bater continência para a caixa, o que dá abertura para mandá-lo com o “Fulton” para o céu e completar a missão.

Outra maneira fácil de atrair os soldados é usar música. Isso mesmo, é possível usar o seu I-Droid para reproduzir música que os seus inimigos ouvem. Fitas como “Love Deterrence”, “Paz’s Humming” e “Ride of the Valkiries” vão atrair os soldados até a sua posição.

Parte da história está nas fitas

Uma diferença brutal do “Metal Gear Solid V” em relação aos antigos está na narrativa. Aqui ela é bem solta e algumas vezes parece até perder pontas, sem aqueles monólogos do Snake ou conversas detalhadas sobre os resultados das missões.

Provavelmente com a treta do Kojima com a Konami por conta do tempo de produção, muito da história do jogo foi jogada nessas fitas cassete. Entre no seu menu para encontrar várias delas após cada missão, e lembre que as marcadas em amarelo contam coisas importantes da história.

Não é a forma ideal, já que fica cansativo escutar tudo, mas ao menos é um jeito de entender o que está rolando no mundo sem ficar perdido.

Muliplyer online

Acesso

Metal Gear Online foi adicionado a Metal Gear Solid V via atualização gratuita. Assim que abrir o jogo ele perguntará ao usuário se deseja realizar o download. Com a instalação concluída, Metal Gear Online estará totalmente acessível pelo menu inicial, na opção com o nome do modo multiplayer.

O que é

Metal Gear Online é a porção totalmente online e multiplayer de MGS 5. Não tem qualquer relação com a história ou a campanha, com exceção do personagem criado no início da narração, que aparece no menu de MGO. Aqui é possível participar de embates online contra outros jogadores e acumular pontos ou posições no ranking.

Criação de classe

Ao entrar pela primeira vez é preciso escolher a classe de personagem que vai te definir no jogo: Batedor é o soldado que atira de longe, especialista em rifles e abates; Vanguarda tem prestígio em média distância; e  Infiltrador é o personagem especializado em ataques mais corporais e próximos, com armas de curto alcance. 

Área livre

Assim que entrar no jogo o personagem ficará em área neutra, ainda fora das partidas online. Nesse espaço é possível configurar o personagem, definir armas e habilidades. Pode-se treinar táticas de abordagem, praticar a mira em locais de tiro e mais. A jogabilidade é idêntica a da campanha, com os mesmos comandos.

Modos online

Por enquanto, Metal Gear Online tem três modos distintos: Bounty Hunter, que funciona no esquema “azul versus vermelho” entre duas equipes que disputam o domínio do mapa; Cloak And Dagger, que deixa o desafio maior enquanto uma equipe inteira fica invisível e a outra precisa impedir seu avanço; e, por fim, Comm Control, que coloca os jogadores na disputa por pontos específicos de cada localidade. Novamente, a jogabilidade dos personagens nestes modos é idêntica a da campanha, então vai do gosto de cada pessoa em que tipo de partida prefere jogar.

Fulton e furtividade

Assim como na campanha, é possível eliminar os inimigos de duas formas no multiplayer: letal e não-letal. A forma letal é a que envolve armas e tiros ou golpes diretos nos adversários. Já a não-letal envolve abater seus inimigos sem que eles morram, para chegar próximo e realizar a extração com Fulton, como Snake faz na história com os soldados que abate. A furtividade sempre conta e também é levada a sério no multiplayer.

Objetivos e instruções

Uma boa dica é ficar sempre de olho nas instruções de cada partida que ficam na tela do mapa, ativada ao pressionar o botão de opções. Apesar dos finais fixos, cada partida pode mudar de acordo com o que os adversários fizerem. Não deixe de se atualizar para não perder a vantagem.

Dicas finais

Coloque C4 em veículos e use o “Fulton” neles para criar uma arma mortal contra helicópteros inimigos.

Matar inimigos não diminui o ranking da sua missão desde que você não seja visto, a escolha por ser letal é sua.

Use o “Fulton” em um contêiner e suba nele para deixar o campo de batalha direto para o seu helicóptero.

Com algumas melhorias no seu cavalo, é possível fazê-lo defecar nas estradas. Isso fará com que veículos inimigos derrapem ao passar pelo local.

Chapéus como o “Chicken Hat” e o Lil’ Chick Hat habilitam o modo fácil do jogo, caso você esteja com dificuldades.

Visite a base regularmente e atire dardos nos seus soldados para aumentar a moral do time mais rápido que ir falando com um por vez.

Há diamantes escondidos na “Mother Base”, interrogue seus soldados para achá-los.

Encontre um tradutor o mais rápido possível e então interrogue os inimigos para recursos superiores.

Use o “Phantom Cigar” para passar o tempo e invadir de noite.

Referências:

Critical hits, Uol, techtudo, wikipedia.