The Witcher 3: Wild Hunt

The Witcher 3: Wild Hunt (em polonês: Wiedźmin 3: Dziki Gon) é um jogo eletrônico de ação do subgênero RPG desenvolvido pela CD Projekt RED e lançado no dia 19 de maio de 2015 para as plataformas Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, sendo o terceiro título da série de jogos The Witcher. Ele sucede The Witcher (2007) e The Witcher 2: Assassins of Kings (2011), que foram baseados na série de livros de fantasia Wiedźmin, do escritor polonês Andrzej Sapkowski.

Ambientado em um gigantesco cenário medieval que dá liberdade total ao jogador, o game, que possui uma jogabilidade não linear e é jogado através de uma perspectiva em terceira pessoa, tem o lendário bruxo Geralt de Rívia como seu protagonista, o qual inicia uma longa jornada pelos Reinos do Norte. Enquanto a ordem planetária enfrenta uma grande mudança, com o misterioso e macabro exército de cavaleiros vermelhos conhecido como a “Caçada Selvagem” deixando somente sangue e ruína por onde passa, o jogador terá de enfrentar diversos perigos usando espadas e magia num mundo em crise à medida que interage com outros personagens e completa missões para o progresso da história, podendo viajar a pé, a barco, ou montado em Carpeado, o cavalo inseparável de Geralt.

A trama

Embora a história de The Witcher se desdobre em diversas mídias — em especial nos livros —, neste artigo vamos resumir somente a trama dos dois primeiros jogos para ajudar novos aventureiros a entender melhor suas jornadas em The Witcher 3.

The Witcher

A história de The Witcher é relativamente simples e começa com Geralt de Rívia, sem memórias de seu passado — o que possibilitou à equipe da CD Projekt Red trabalhar com mais liberdade, sem precisar se prender demais à trama dos livros —, que precisa lidar com um grupo conhecido como Salamandra. Boa parte do jogo se resume a caçar os indivíduos desse grupo, que atua como principais antagonistas da história.

Após a Salamandra roubar o mutagênico usado na criação de bruxos, Geralt precisa encontrar e matar Jacques de Aldersberg, um homem que almeja criar um exército de super soldados usando a fórmula dos bruxos.

Ao final do game, Geralt impede o assassinato do Rei Foltest de Temeria e descobre que o assassino também é um bruxo.

The Witcher 2

A tentativa de assassinato de Foltest não foi um ato isolado, e outros reis dos Reinos do Norte não tiveram a mesma sorte que o governante de Temeria: ao longo da região, diversos reis estão sendo assassinados subitamente. A intenção é de desestabilizar o Norte e facilitar uma invasão por parte do Império de Nilfgaard vindo do sul.

Desde o princípio fica evidente que a história de The Witcher 2 é muito mais complexa e elaborada que a do jogo anterior, e são os acontecimentos deste game que têm relevância para o desenrolar da trama de The Witcher 3. Portanto, é importante saber o que rolou no segundo game para saber exatamente o que responder no início de Wild Hunt nas versões para PS4 e Xbox One (e na de PC, se você não jogou os games anteriores).

No início do jogo Geralt de Rívia está preso. O bruxo é mantido encarcerado por Vernon Roche, o líder do serviço secreto de Temeria. Somos então apresentados ao prólogo do game, que mostra que Geralt se tornou guarda-costas de Foltest após a tentativa de assassinato.

O Lobo Branco então segue Foltest rumo ao castelo da Baronesa Mary Louisa La Valette, mãe de seus dois filhos bastardos. O Rei de Teméria quer a guarda das crianças e, durante a invasão ao castelo, Geralt encontra Aryan La Valette, o filho mais velho da Baronesa. É dada ao jogador a opção de matá-lo ou rendê-lo, e essa é a primeira escolha a ter influência sobre a trama de The Witcher 3.

Após a tomada do castelo, Foltest toma as crianças e sofre outra tentativa de assassinato… e dessa vez não escapa. O assassino escapa e a culpa cai sobre Geralt, que é levado preso. Em seu cárcere, o bruxo relata os acontecimentos a Vernon Roche, que acredita em sua versão dos fatos e decide ajudá-lo a caçar o verdadeiro criminoso.

A dupla se junta a Triss Merigold e sai em uma jornada em busca do assassino dos reis. Eles descobrem que o criminoso é Letho de Gulet, um bruxo da Escola da Víbora. Ao se depararem com o assassino pela primeira vez, Letho sequestra Triss e foge. E aqui o game dá ao jogador a opção de seguir com Vernon ou se aliar a Iorveth e os Scoia’tael, um grupo de não-humanos que pregam a igualdade entre as raças. Essa escolha é a segunda a impactar na trama de Wild Hunt.

Se aliado a Vernon, Geralt luta a favor do Rei Henselt; se aliado a Iorveth, o bruxo luta ao lado de Saskia, a líder dos rebeldes e aliada dos Scoia’tael.

Após este evento, Geralt continua sua busca por Letho e chega a Loc Muinne. Caso o bruxo tenha se aliado a Vernon de Roche, a história segue rumo ao resgate de Anaïs, a última filha viva de Foltest (os demais morrem ao longo da trama) e única herdeira do trono de Temeria. Por outro lado, se a aliança foi feita com Iorveth, Geralt sai no resgate de Philippa Eilhart, a líder das feiticeiras.

Triss sobrevive ao sequestro independente da opção do jogador, e essa é a terceira escolha a impactar na história de The Witcher 3.

Ao final do jogo, um conclave visa decidir o que vai ser dos Reinos do Norte sem alguns de seus principais reis. Durante a reunião, Saskia (sob a influência de Philippa Eilhart) se transforma em dragão e inicia um ataque ao local, levando Síle de Tansarville a recorrer ao seu dispositivo de teletransporte para fugir do local.

Geralt sabe que a máquina está com problemas e que Síle pode morrer no processo de teleporte, e é dada ao jogador a opção de alertá-la ou não. Essa opção é levada em conta no terceiro jogo.

The Witcher 3: Wild Hunt – Quem são os Witchers?

Os Witchers são bruxos treinados desde crianças para combater monstros e criaturas sombrias. Por se tratarem de humanos, eles passam por um processo de mutação que concede mais força, agilidade e algumas habilidades e mágicas especiais, mas por outro lado, resulta em esterilidade. Dessa forma, por não serem capazes de gerar filhos, os bruxos acabam adotando crianças — que normalmente são treinadas assim como seus pais.

Existem quatro grandes escolas de bruxos no mundo de The Witcher: a Escola do Lobo, a Escola do Gato, a Escola do Grifo e a Escola da Víbora. É nesses lugares que jovens são transformados em bruxos e passam por rigorosos treinamentos.

Na série, os bruxos se tornaram importantes ferramentas da humanidade (ainda que sejam odiados por boa parte dela) depois da Conjunção das Esferas, o evento cataclísmico que uniu dimensões em um só mundo, obrigando raças como anões, gnomos, elfos, humanos e monstros de todo o tipo a conviverem entre si — e nem sempre de forma pacífica. Foi esse mesmo evento quem trouxe ao mundo a mágica, elemento bastante importante na série The Witcher.

Preciso ler os livros para entender o jogo?

Não, não é necessário ler os livros para não se perder no enredo do jogo. Os games, na verdade, servem como uma espécie de continuação das obras de Andrzej Sapkowski.

O mundo de The Witcher

O imenso mundo de The Witcher abriga diversas localidades importantes, cada uma com suas peculiaridades e histórias próprias. Para te preparar para uma nova aventura em The Witcher 3: Wild Hunt ou ajudar a compreender melhor sua empreitada já iniciada, relacionamos abaixo as principais áreas do jogo.

O Continente

As aventuras de The Witcher se desdobram n’O Continente, uma imensa área dividida entre os Reinos do Norte e o Império de Nilfgaard.

Os Reinos do Norte

Obviamente, os Reinos do Norte englobam os Estados do norte do mapa d’O Continente que, mesmo com uma outra diferença e atritos pontuais, são fortes aliados contra o Império de Nilfgaard.

O Império Nilfgaard

É o grande império do Sul d’O Continente e lar dos cavaleiros negros, os vilões da série The Witcher. Embora tenha assinado um tratado de paz com os Reinos do Norte, as forças do Império de Nilfgaard marcharam para a guerra em direção ao norte no final de The Witcher 2.

Kaer Morhen

Lar dos bruxos da Escola do Lobo, a fortaleza de Kaer Morhen foi invadida por um grupo de indivíduos que eram contra a existência dos bruxos. Durante o cerco, todos os estudiosos, estudantes e vários bruxos foram mortos em uma brutal chacina da qual pouquíssimos sobreviveram.

Quem é quem em The Witcher

Embora The Witcher 3 apresente cada um dos personagens por meio de um glossário e algumas sequências de flashback, relembrar é viver (e não custa nada começar o novo jogo já com alguma bagagem acumulada).

Geralt de Rívia

O protagonista da série The Witcher é um poderoso bruxo de cabelos prateados. O processe de mutação de Geralt foi tão violento que além de transformá-lo em um dos mais fortes bruxos da série o deixou ainda com cabelos brancos no processo.

Quando criança, Geralt foi abandonado por sua mãe na fortaleza da Escola do Lobo, o local conhecido como Kaer Morhen, onde foi treinado e transformado em no bruxo conhecido como o Lobo Branco.

Ciri

A bela moça de cabelos brancos vista nos trailers foi adotada por Geralt quando ainda criança. Ciri foi treinada para ser uma bruxa em Kaer Morhen, mas não chegou a sofrer nenhuma mutação.

Graças às suas habilidades, Ciri tem papel fundamental na trama de The Witcher 3: Wild Hunt.

Triss Merigold

Grande amiga e por vezes amante de Geralt, Triss é uma feiticeira muito poderosa que acompanha o Lobo Branco nos dois primeiros jogos.

Yennefer de Vengerberg

Grande amor de Geralt nos livros, Yennefer faz sua primeira participação nos jogos no terceiro The Witcher. Assim como Triss, Yennefer é uma feiticeira de alta classe e tem grande amor por Ciri, de quem cuida como uma filha e ajuda a treinar suas habilidades mágicas.

Dandelion

Famoso bardo que segue Geralt em diversas de suas aventuras, as quais Dandelion usa como inspiração para suas canções.

Vesemir

Um dos mais experientes bruxos de Kaer Morhen, Vesemir serve como uma espécie de figura paterna para Geralt. Tem grande conhecimento sobre monstros, além de ser um exímio guerreiro. Vesemir sobreviveu ao cerco a Kaer Morhen.

Letho de Gulet

Bruxo da extinta Escola da Víbora, Letho se aliou a feiticeiras e ao império de Nilfgaard com a função de assassinar os reis dos Reinos do Norte e desestabilizar a política da região. Dependendo das suas escolhas em The Witcher 2 (ou em um determinado diálogo em The Witcher 3), Letho pode estar ou não morto.

Síle de Tansarville

Síle é uma feiticeira que inicialmente se aliou a Geralt, mas em seguida se revelou como aliada de Letho em sua missão de matar os reis. Assim como Letho, também pode ou não estar morta dependendo das suas escolhas.

Philippa Eilhart

É a poderosa líder das feiticeiras e uma importante personagem tanto nos livros quanto em The Witcher 2.

Treine e busque Locais de poder para aumentar seu level

Para aumentar o level do seu personagem, habilitar novas skills e se transformar em um cara durão em The Witcher 3, você vai precisar de muitos pontos de XP. Você recebe um pouco toda vez que mata um inimigo, mas para realmente dar saltos e ganhar mais pontos você precisa focar em concluir algumas missões, seja paralelas ou da história. As missões principais lhe dão mais XPs que as secundárias, mas todas são importantes para somar no final das contas.

Procure também por Locais de Poder, que são pedras cheias de energia que, quando absorvidas pelo bruxo, lhe dão um ponto de habilidade toda vez que você encontra a pedra pela primeira vez. Além disso, cada tipo de pedra traz um up em alguma habilidade mágica de Geralt.

Treinar e descobrir novos lugares sempre vai lhe render bons pontos de XP que automaticamente lhe darão mais levels.

Não se assuste com as mecânicas de combate

O tutorial do game apresenta ao jogador um monte de comandos. Ataques, defesas, contra-ataques, diferentes magias, menus de utilização de itens, travar combate e assim por diante. Inicialmente é muito difícil se lembrar de tudo isso e não há qualquer problema em nãos e lembrar de todas as técnicas!

Tenha em mente que inicialmente você só precisa aprender três coisas: a utilizar o ataque normal, a pular para se desviar dos ataques dos inimigos e abrir e utilizar o menu de magias. Só isso! Conforme o jogo for avançando, você vai aprendendo as técnicas mais avançadas conforme elas forem sendo necessárias.

Fique atento a missões secundárias escondidas em diálogos

Exemplo: a missão principal inicial do game, que não é nenhum spoiler, que consiste em caçar e matar um Grifo. Em um determinado momento o jogo estabelece que precisará falar e conhecer uma Herbalista da região. Chegando lá, conversa vai, conversa vem, é mencionado um ponto onde os personagens discutem a respeito de uma moça ferida e sofrendo ali num sofá. A Herbalista diz que ela vai morrer, pois o mal que a comete não tem cura. Seu personagem diz que existe uma poção de bruxo chamado Andorinha que talvez possa curá-la. E a conversa fica por isso mesmo.

Não existe qualquer opção de aceitar um contrato para fazer a poção ou de dar a poção para a moça doente. Ou para falar com ela para ver o que ela acha disso. Fiquei meio encucado com a conversa e proposta solta no diálogo e resolvi entrar no menu do game e em seu inventário. Tinha lá a receita para a poção da Andorinha e já havia colhido alguns itens, faltando apenas um. Por sorte, ou inteligência do game, a Herbalista que também vende itens de poções tinha o que me faltava para criar a poção.

Volte a falar com a Herbalista com a poção em seu inventário e aparecerá um novo diálogo onde posso escolher dar a poção para a moça doente! Assim, cumprindo uma missão secundária escondida, ganhará vários itens, receitas e uma boa quantidade de pontos de experiências! E era uma missão que em nenhum momento o jogo disse que eu poderia fazer. Foi apenas uma conversa solta que deu indícios de que poderia realizar algo ali.

Não há problemas parar uma missão principal para executar secundárias

Dá tranquilo para fazer algumas missões secundárias enquanto a missão principal está sendo executada por etapas. O fato do jogador entrar num contrato secundário não anula as etapas já realizadas da missão principal. E algumas missões, principalmente no começo do jogo, são importante para que você chegue ao nível 2 e tenha a habilidade de recuperar energia automaticamente, sem mencionar que algumas dão espadas e equipamentos que lhe fortalecem antes de ir encontrar o Grifo.

Às vezes não vale a pena viajar longas distancias para ver um ponto de interrogação que indica ter algo a ser feito ali. Eventualmente irá para as proximidades, então verifique aquele ponto. Sendo assim, se há uma missão secundária por perto, vale parar a principal e correr ali para ver qual é.

Pesquise fraquezas de monstros no bestiário!

Essa é até meio óbvia, mas muitos possuem preguiça de olhar os glossários, que possuem textos grandes e pequenos para ficar lendo no meio da jogatina. Porém há alguns monstros que vale a pena olhar e verificar suas fraquezas no bestiário. Principalmente aqueles fracos a certos tipos de magias. É rápido e simples!

O glossário é uma boa também para aprender mais sobre os personagens e suas histórias e o passado deles. É meio cansativo ler tudo sempre que aparece no game, mas tire um tempo quando estiver para parar de jogar para ler alguma coisa ali.

O Poder da Persuasão

Logo que você começa a ganhar pontos de habilidades, você verá que existem muitas opções de upgrade, em vários tipos de segmentos, como força, magia, alquimia, etc. Mas uma das que você precisa desenvolver mais rapidamente é a do sinal Axii. Usar o sinal Axii nos inimigos em combate vai deixá-los temporariamente atordoados, permitindo que você desça o cacete neles enquanto estão indefesos. Você pode ignorá-los também, enquanto foca em outros inimigos.

Agora, o uso mais importante do poder Axii está na hora dos diálogos. Existem momentos em que você precisa tirar informações das pessoas e muita gente não gosta dos bruxos. Ao invés de ouvir as lamentações deles e várias negativas, use o poder de persuasão que o Axii lhe proporciona, influenciando em suas ações. Isso evita alguns combates desnecessários também.

Dicas gerais

Colete todos os itens que puder, não deixe nada para trás: É muito difícil fazer dinheiro sem depender de bugs ou exploits em The Witcher 3, então para ganhar dinheiro honesto é preciso catar muita tralha e vender para os mercadores. Para garantir que nada passou batido, use sempre o sentido de bruxo para saber o que dá para pegar no ambiente;

Catar todo tipo de item também te ajuda a criar novos itens.: É possível fazer suas próprias poções ou visitar ferreiros para forjar armaduras e armas, o que pode sair bem mais barato do que as comprar já prontas;

Não venda todos os seus itens: Armaduras, por exemplo, podem receber upgrades e se tornarem muito melhores. Também existem itens um pouco complicados de dropar, então tente vender apenas o que o jogo marcar como “porcaria”;

Use os troféus que receber: Encontre algum que combine com seu estilo de jogo e equipe-o para receber bônus;

Não gaste dinheiro com poções de cura: use comida para encher sua barra de HP (pontos de vida). Poções são caras e você acha comida de graça quase o tempo todo;

Se optar por usar poções, preste atenção à barra de toxicidade. Se ela encher por completo, Geralt ficará envenenado e começará a perder pontos de vida;

Cuide bem dos NPCs: não atraia monstros para áreas populadas. NPCs mortos não voltam à vida e nem são substituídos (e isso vale inclusive para os mercadores);

Se estiver em um lugar seguro: sem inimigos à sua volta prontos para atacar, você pode meditar (o equivalente a dormir em The Witcher 3) para encher sua barra de HP. Meditar também renova o estoque de alguns itens no seu inventário e enche suas garrafas de poção;

Se em algum momento os guardas das cidades implicarem com você (seja por te pegarem “roubando” ou qualquer outra razão), corra para bem longe. Quando você voltar, eles já terão esquecido completamente de você;

Não perca tempo matando monstros para passar de nível: O melhor jeito de ganhar experiência em Wild Hunt é fazendo missões;

Jogue consciente de suas escolhas: Você pode fazer missões e cobrar algum dinheiro por suas ações (o que pode lhe render uma boa quantia de moedas) ou ser gente boa, não cobrar e ser recompensado de outra forma (com informações ou itens, por exemplo). Nem sempre ganhar dinheiro é a melhor opção, mas ganhar umas moedas de vez em quando não é má ideia;

Preste bastante atenção aos diálogos: Eles conduzem a história e revelam informações importantes com certa frequência;

Sempre atenção a vitalidade

A regeneração de vida de Gerald é extremamente lenta. Tanto dentro como fora de combate. Então você deve sempre estar atento para que sua vida sempre esteja cheia, para que nenhum inimigo te surpreenda. Uma dica é sempre ter no inventário muuuuuita comida! Durante e após um combate, encha a pança e seja feliz!

Namorar não dá XP

The Witcher é um RPG. Então você deve sempre upar seu personagem. Locais de poder sempre ajudam e missões secundárias, locais desconhecidos no mapa e contratos de bruxo te ajudam muito nisso. Afinal de contas, meditar não da XP!!

Equipamento

Um grande guerreiro não é nada sem um bom equipamento. E, convenhamos, só se torna um grande guerreiro aquele sobrevive. Para sobreviver em The Witcher 3: Wild Hunt, ter habilidade e nível alto nem sempre são suficientes; ter bons equipamentos poder ser a chave para progredir sem muitas dificuldades.

Por isso, vamos ensinar aqui a conseguir as melhores armas e armaduras disponíveis no início do jogo. Simbora!

Espadas

Todo bruxo carrega consigo duas espadas: uma de aço, para lutar contra humanos, humanóides e animais em geral; e uma de prata, para acabar com a raça de monstros e criaturas profanas. Você já começa sua aventura em The Witcher 3 com duas espadas, mas logo elas se mostram fracas demais para se manterem úteis.

Ainda bem no início do jogo é possível encontrar os diagramas para duas lâminas bastante fortes e que podem ser usadas por personagens de nível bem baixo (ou seja, são perfeitas para o início da jornada). Tratam-se das espadas serpentinas, que fazem parte do conjunto da Escola da Víbora. Abaixo, seguem as instruções para obtê-las:

1) vamos começar a partir da taberna de Pomar Branco. Volte pelo caminho onde encontrou o mercador atacado pelo grifo volte mais um pouco pela área arborizada e suba a pequena elevação no cenário à esquerda. Você vai encontrar uma coluna de tijolos inclinada, dando acesso a uma área mais alta. Suba por ali para encontrar um acampamento de bandidos bastante fracos (variam entre os níveis 1 e 2). Acabe com eles e colete os itens disponíveis nas caixas e baús, onde você vai encontrar o diagrama da espada de aço do conjunto da Escola da Víbora.

2) O diagrama para a segunda espada está no cemitério de Pomar Branco. Siga até lá com cautela, pois do lado de fora da igreja há uma aparição de nível 7 pronta para acabar com a sua farra. Caso seu nível ainda seja muito baixo, tente desviar das investidas do fantasma esquivando ou dando cambalhotas, alternando com dois ou três golpes fracos de espada. Após receber algum dano, a criatura fantasmagórica fugirá para o interior da igreja. Entre lá e desça até o subsolo, onde você deve terminar o serviço e dar um fim à pós-vida da aparição. Use seus sentidos bruxos ou acenda as tochas nas paredes para encontrar alguns corpos. Vasculhe-os para encontrar o diagrama da espada de prata do conjunto da Escola da Víbora.

3) você vai precisar dos seguintes ingredientes para forjar as duas espadas:

Espada de aço

1x Tiras de couro – compre-as ou desmonte armaduras ou pedaços de couro

1x Lingote de ferro – compre-os ou desmonte armaduras ou armas e forje os lingotes no ferreiro

1x Pó de esmeralda – mate aparições até obter este item (ou gaste uma fortuna comprando de algum mercador)

1x Extrato de veneno – obtenha matando carniçais

Espada de prata

1x Tiras de couro – compre-as ou desmonte armaduras ou pedaços de couro

2x Lingote de prata – compre-os ou desmonte armas ou itens de prata e forje os lingotes no ferreiro

1x Pó de esmeralda – mate aparições até obter este item (ou gaste uma fortuna comprando de algum mercador)

1x Extrato de veneno – obtenha matando carniçais

Leve estes itens ao ferreiro no acampamento do exército de Nilfgaard ao norte do mapa. Além dos ingredientes, você ainda vai precisar desembolsar 120 coroas para forjar essas duas belezinhas.

Depois de forjadas, estes são os atributos das duas espadas:

Armadura

Além de atacar, para progredir é preciso também se defender. E, como nosso amigo Geralt não usa escudos, a melhor forma de aumentar sua defesa em The Witcher 3 é utilizando armaduras. Vamos indicar aqui duas opções de equipamento para você usar no começo da jornada.

1) no início do jogo é um tanto complicado conseguir bons equipamentos, sendo o mais indicado o conjunto Temeriano disponível para download de graça na PSN, Xbox Live e Steam. E de graça só mesmo nessas lojas online, porque no jogo você vai precisar pagar por cada peça da armadura. O conjunto requer que o bruxo esteja no nível 4 e pode ser adquirido no NPC mercador Bram (aquele que você salvou do grifo no começo do jogo), em Pomar Branco. O conjunto completo vai custar algo em torno de 700 coroas, mas vai adicionar +91 pontos de defesa e pelo menos cinco diferentes tipos de resistência.

2) uma segunda opção é fazer upgrades. Seja na armadura inicial de Geralt ou em outras das quais você encontre diagramas, aprimorar esses equipamentos pode ser uma opção mais barata — mas não tão eficaz no começo da aventura quanto o DLC.

O mundo de The Witcher 3 é gigante e vai gastar muito tempo viajando. Então aproveite para explorar. Alguns pontos, marcados com uma interrogação, são pontos que merecem a sua atenção. Podem ser ninhos de monstros, tesouros escondidos e até missões que podem te dar uma ótima grana. Então explore tudo que o game tem a oferecer.

Referências:

Combo Infinito, Gamelogia, wikipedia, playreplay, Portallos.