The Evil Within 2

The Evil Within 2 [a] é um videogame de terror de sobrevivência em terceira pessoa desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda Softworks para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. O jogo foi lançado mundialmente em outubro de 2017 e é a sequela do videogame de 2014 The Evil Within. O jogo recebeu críticas geralmente positivas; como seu antecessor, recebeu elogios por seu visual, atmosfera e jogabilidade, mas recebeu algumas críticas por sua história e personagens.

Não tenha medo… de fugir

Naturalmente, The Evil Within 2 te dá medo. Ele foi feito para isso. Monstros assustadores, sustos mil, mas nem sempre precisa ser assim. Quando se deparar com uma criatura desconhecida que você não sabe bem o que faz ou como ataca, não tenha medo de fugir!

O game te dá todas as possibilidades para tentar se esconder ou despistar inimigos normais. Ainda que não seja tão adequado, é possível escapar com algum trabalho extra, seja por vida curta ou falta de munição. Contudo, tenha cuidado: os monstros são bem inteligentes e não deixarão que você suma sem mais nem menos.

Siga sempre o comunicador

O comunicador é uma importante ferramenta em The Evil Within 2 e coloca muita informação à disposição de Sebastian. Saiba seguir suas dicas e encontrar a localidade de outros elementos, itens ou sobreviventes no STEM.

Sem o comunicador, sua vida vai ficar bem mais complicada. Explicamos isso pois suas dicas podem parecer meros tutoriais do próprio jogo, mas não são. Não as ignore em hipótese alguma se quiser sobreviver um pouco mais.

Jogue com calma (na medida do possível)

Apesar de ter elementos de ação, The Evil Within 2 é um game para ser explorado nos mínimos detalhes. Jogue com calma, não pense em correr para terminar e ver logo a sequência de cenas finais.

Explore os cantos escuros, destrua caixotes para revelar itens e, claro, não deixe de aproveitar cada segundo da campanha. Essa dica é ainda mais recomendada nas dificuldades mais altas, carregadas de desafio superior.

Prefira sempre a furtividade

Por falar em calma, a furtividade é sua amiga em The Evil Within 2. Escolha permanecer nas sombras, evite combates e encontros indesejados. Os jogadores que fazem isso têm mais chance de sobreviver por algum tempo sem ser interrompidos. É no acobertamento que você encontra menus para matar automaticamente inimigos distraídos.

Como já deixamos claro, as sombras são suas amigas. Esgueire-se por cantos e escolha ficar atrás de móveis ao longo dos mapas que são dentro das casas, ou por trás de objetos diversos em outros locais de Union. Fique sempre atento ao ícone de olho que aparece no topo da tela. Se ele mudar, quer dizer que um inimigo te viu. Uma boa dica para distrair oponentes e usar mais a furtividade é, por exemplo, lançar objetos como garrafas em outro canto do cenário.

Economize balas

Chegamos àquela dica precisamente voltada para o gênero de sobrevivência de horror: economize balas. Não é brincadeira, já que toda a munição é escassa ao longo do jogo. As armas brancas, de corte, fazem um trabalho melhor para eliminar monstros mais simples ou abrir caixotes.

É claro que teremos momentos nos quais as balas serão imprescindíveis e você terá que descarregar pentes inteiros para eliminar os inimigos. Contudo, é sempre bom ter aquela reserva adicional, para fazer com que uma batalha de chefe seja mais simples, por exemplo.

Machado: a melhor arma branca

Por falar em armas brancas… Elas são as armas de corte, que não gastam munição e te oferecem ataques praticamente infinitos contra qualquer monstro padrão. Dentre elas, o machado é a melhor, com golpes mais fortes e precisos.

Na maioria do tempo, Sebastian terá a clássica “faquinha” à sua disposição, mas a partir do momento em que conseguimos o machado, a experiência de combate muda completamente. Não tenha medo de usá-lo no lugar das armas de fogo, inclusive.

Sempre mova a câmera

Essa dica está ligada com outras que citamos mais acima: a câmera é um dos segredos para se dar bem em The Evil Within 2. Alguns inimigos atacam sem aviso, silenciosos e, principalmente, por trás.

Ter todo o cuidado para não receber um golpe desprevenido ou morrer sem ser alertado é primordial no game. Infelizmente, não dá para olhar para a frente sempre, então é ideal que você sempre vigie outros ângulos da cena.

Jogar no ‘Easy’ não é vergonha

Por fim, saiba que The Evil Within 2 tem pelo menos três níveis de dificuldade iniciais. Começar no mais fácil não é vergonha alguma e, inclusive, é indicado pelo próprio diretor do jogo, Shinji Mikami – que foi o produtor e co-criador do primeiro.

The Evil Within 2 já é difícil por natureza, dada a variedade de momentos tensos, e jogar no “Casual”, o nível mais fácil, ajuda na adaptação dos controles e no desenrolar da história. Depois, é possível repetir a partida, em dificuldade superior, mas não se acanhe em começar pela mais simples – mesmo nesta dificuldade há um certo desafio alto.

Ande sempre escondido

The Evil Within 2 é um game que precisa ser jogado com cautela. O seu personagem, Sebastian, não é particularmente rápido ou forte e você terá que aprender a sobreviver sabendo isso. Considere sempre os campos de visão dos inimigos, seus movimentos e os locais onde você pode se esconder.

Sendo um game de terror de sobrevivência, você também necessita de itens essenciais como munições, mas estará limitado a um inventário não muito grande. A melhor estratégia então será andar escondido e tentar pegar seus adversários com sua faca, sempre por trás. Cada zumbi que você mata dessa forma é mais uma bala que pode o salvar no futuro.

Não seja impulsivo se for visto

Se você for descoberto por algum zumbi, não entre logo em pânico. Não é boa ideia começar disparando, mas sim procurar outro local para se esconder. Se você conseguir quebrar o campo de visão com o inimigo há boas hipóteses dele se esquecer de sua presença.

Tenha apenas cuidado com os arbustos, pois embora eles sejam bons para você se esconder, os mais altos podem também quebrar sua visão.

Estude suas redondeza

Como você não vai ter acesso a um mini-mapa, é muito importante percorrer seu caminho com cautela. Alguns zumbis estão sentados ou deitados nas ervas, um pouco camuflados e parecendo até mortos. Você não deve confiar em nada que não tenha sido morto por você, logo evite pisar nesses mortos-vivos ou eles vão acabar o atacando quando menos esperar.

Para o ajudar, você tem um ícone de alerta em cima da tela que indica se alguém está atento a sua presença. Se o olho estiver escaneando, isso significa que alguém está procurando você. Se por outro lado estiver apenas olhando em frente sem pestanejar então é melhor fugiu porque alguém está indo na sua direção!

Não esqueça que esse é um game de mundo aberto

The Evil Within é um game que o vai recompensar pela exploração. É necessário entrar em edifícios para pegar itens que vão ser muito necessários na sua sobrevivência. Logo, é útil que vá explorando suas redondezas enquanto se dirige para seu objetivo principal.

Além disso, andar pelo meio das ruas vai provavelmente levar você até à morte. Felizmente, o game tem muitos atalhos e vielas para você percorrer, fazendo com que fique mais escondido. Estabeleça sua rota por caminhos alternativos para aumentar suas chances de sobrevivência.

Complete todas as missões, incluindo as secundárias

É muito importante que você não só complete suas missões, mas também alguns objetivos opcionais que pode pegar. Essas missões secundárias devem ser completadas assim que possível porque vão conceder a você recompensas muito úteis, como novas armas e bolsas que aumentam sua capacidade de inventário.

Construa itens e melhore suas armas

The Evil Within 2 tem um sistema de construção fácil. Você apenas tem que pegar os materiais pelo mundo e os usar para criar itens. Embora o possa fazer em qualquer parte, o melhor será mesmo planejar o que quer fazer e levar seus itens a um banco de trabalho que pode encontrar em alguns pontos seguros. E ao fazer isso aproveite para criar um pouco de tudo, pois não sabe que itens vão fazer falta enquanto andar em suas aventuras. No início do game, tente se focar principalmente em munições para sua pistola de mão.

Nos bancos de trabalho, você também pode melhorar suas armas e, nesse caso, deverá começar a fazer o mais cedo possível. Cada melhoramento que você faça não vai ficar ativo apenas na arma que você está usando no momento, mas em todas da mesma categoria. Ou seja, se você melhorar uma pistola fraca na realidade todas as pistolas que pegar no futuro vão ter esse melhoramento incluído.

Evite entrar em combates desnecessários

Nesse início de jogo, seu personagem não terá várias habilidades que ajudam em combates. Sejam eles corpo a corpo ou com armas de fogo. Dessa forma, vá “comendo pelas beiradas”. Sim, elimine zumbis desgarrados para ganhar o gel verde que ajuda justamente a melhorar suas habilidades. Mas evite confrontos com grupos de monstros ou com criaturas que parecem assustadoras (elas são fortes, vai por mim).

Use os arbustos para passar desapercebido

The Evil Within 2 usa o bom e velho arbusto (consagrado em Assassin’s Creed, Uncharted e tantos outros jogos) como camuflagem. Portanto, aproveite os arbustos em Unity para andar camuflado e/ou fazer um aproach ninja antes de fazer aquele ataque furtivo.

Faça as missões paralelas

Sempre que possível, faças as missões paralelas em Unity. A primeira que já aparece logo de cara é para procurar por um armazém de armas. Do it (faça). Além de pegar munição pra chuchu, você conseguirá ótimas armas, como o virote (besta) e a shotgun.

Rifle “sniper” no telhado

Unity se parece com uma cidade de interior, cheia de casas pequenas, igreja e parque. Porém, há um prédio nela. E é nele que você precisa subir. Não chega a ser um arranha céu, mas é uma construção alta que se destaque dentre as outras. Em uma das laterais da construção há uma escada. Suba e procure pelos corpos de membros da Mobius. Só cuidado com os zumbis errantes que você pode encontrar por lá.

Reviste os soldados Mobius

Sempre que possível, reviste os soldados da Mobius mortos em Unity. Eles tem os melhores loots. Desde munição, porções generosas de gel e até itens que só eles lhe darão, como melhores repositórios de munição, seringas curativas etc. É claro que o jogo, sabendo disso, escolhe a dedo os locais para os policiais estarem caídos. Geralmente perto de algo em risco. Mas, mesmo assim, é possível saquear vários corpos e voltar com recompensas bem legais.

Se avistar uma imagem de santa, quebre-a

Calma. Sebastian Castellanos não virou nenhum religioso fanático. É que as imagens de santa em The Evil Within 2 contém chaves para você desbloquear itens em um armário que fica ao lado da cadeira elétrica na qual você obtém seus poderes.

Deixe para craftar em refúgios

Em The Evil Within 2 é possível melhorar armas e criar os itens que você usa no jogo. É possível fazer isso em bancadas espalhadas pela cidade. Logo de cara você encontra uma, no abrigo do O’Neil. O abrigo é um dos refúgios do jogo. Você até encontrará bancadas (workbenchs) “soltas” em algumas casas na Unity. Porém, criar itens nesses locais custará o dobro dos materiais que os refúgios lhe cobram. A não ser que você precise muito, guarde seus itens para criar em refúgios.

Pausa para o cafezinho

Quem não gosta de um café quentinho? Ainda mais passando o perrengue que o Castellanos passa em The Evil Within 2. Qual não foi minha surpresa quando, ao adentrar no primeiro refúgio do jogo, dei de cara com uma máquina de café. E, para minha surpresa ainda maior, o café recuperou completamente minha energia. Incrível! Portanto, se estiver voltando para um refúgio após uma missão e a energia não estiver lá essas coisas, tente economizar suas seringas já pensando naquele café quentinho do refúgio. Só não abuse, pois o café demora um tempinho para ficar pronto novamente.

Olho vivo no indicador de som

Em The Evil Within 2, há um indicador de barulho que fica na sua tela. Sempre que um zumbi ou monstro estiver por perto, o sensor mostrará umas ondas de som (parecem também com um eletrocardiograma, se você já viu um). Quanto mais perto do zumbi, mais ondas você verá. Portanto, sempre que tiver ondinha, tem zumbizinho. 

Upgrades

O mais importante de tudo; foque em estamina. Saiba que o personagem tem um péssimo fôlego. Sua barra é pequena e esvazia rápido. Então melhore dois níveis dessa barra. Você poderá ter uma chance melhor de correr de uma encrenca.

Depois dessa barra procure melhorar atributos que não envolvam o ataque. Não fará grande diferença. Veja os upgrades de estamina, vida etc, mas não de seu ataque.

Perceba as melhorias “laterais”. Toda árvore possui o principal a ser melhorado e o que rodeia a melhoria. Veja o que melhor te ajudará na progressão do jogo.

Particularmente, eu investi um pouco na árvore de furtividade. Diminuindo o ruído dos meus passos e aumentando a velocidade da caminhada agachada. Com isso, a dica que dei sobre o ataque furtivo fica ainda melhor se pensar por esse lado.

Melhoria de arma

Pense na melhoria da sua pistola. Claro, esse foco voltado mais para o início do jogo. Não gaste suas peças com nada diferente do que a capacidade de balas no pente e a cadência de tiro.

Sobre a quantidade de balas a explicação é muito simples; quanto mais munição disponível, melhor. Lembrando que arma de fogo é apenas para momentos de alta dificuldade, seja eles quais forem. E outro ponto é de você não deixar munição para trás no cenário. Se sua arma estiver cheia, você não coletará as balas, nem mesmo para ficarem em inventário. O que faria sentido se fosse assim, mas fazer o que né?!

A cadência vai te ajudar diretamente em momentos de aperto. Caso esteja sendo seguido por muitos inimigos ou tenha alguma criatura muito forte e é preciso mata-lo o quanto antes, a velocidade de disparo da arma será essencial. Ficaria muito difícil matar duas ou três criaturas que te perseguem se a sua arma demora para atirar.

Essas duas melhorias, você pode gastar peças para um upgrade cada ou dois. Fica a seu critério. Depois de estar bom o suficiente nesses dois aspectos, você pode pensar no resto. Na potência, na velocidade de recarga ou em outra arma.

Procure as chaves

Caso não tenha saco para procurar as famigeradas chaves, com certeza encontrará a localização delas na internet. Mas lembre-se, na grande maioria das ocasiões elas ficam dentro de estátuas. Não é tão fácil de encontra-las, mas ajudaria muito caso encontre.

As chaves lhe darão acesso aos armários da sala de upgrades. Com uma chave em mãos, então a sorte estará lançada. Mas praticamente, sempre, você obterá bons itens.

Referências:

Alvanista, Última ficha, Aficionado, wikipedia, techtudo.

God of War

God of War[N 1] é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Santa Monica Studio e publicado pela Sony Interactive Entertainment (SIE). Lançado mundialmente em 20 de abril de 2018 para o PlayStation 4, é o oitavo título da série God of War e também o oitavo em ordem cronológica, sendo sequência dos eventos ocorridos em God of War III (2010). Ao contrário dos jogos anteriores, que eram vagamente baseados na mitologia grega, este título é vagamente baseado na mitologia nórdica, com a maior parte do tempo situado na antiga Noruega no reino de Midgard. Pela primeira vez na série, há dois protagonistas principais: Kratos, o antigo deus grego da guerra que é acompanhado por seu jovem filho Atreus. Após a morte da segunda esposa de Kratos e mãe de Atreus, eles viajam para cumprir sua promessa de espalhar suas cinzas no pico mais alto dos nove reinos. Kratos mantém seu passado conturbado em segredo de Atreus, que não tem consciência de sua natureza divina. Ao longo da jornada, eles encontram monstros e deuses do mundo nórdico.

Descrita pelo diretor criativo Cory Barlog como uma reimaginação para a franquia, a jogabilidade foi completamente reconstruída, com uma grande mudança sendo que Kratos não usa mais suas lâminas duplas como armas principais; ao invés disso, ele usa um machado de guerra mágico chamado Machado Leviatã. Outra mudança notável é a câmera; o jogo usa um sistema de câmera livre sobre o ombro em oposição à câmera fixa vista nos títulos anteriores. Além disso, o jogo não contém cortes de câmera e é apresentado em uma filmagem contínua, sendo o primeiro jogo triple A tridimensional da história à apresentar uma filmagem contínua. Há também elementos semelhantes aos jogos de RPG e o filho de Kratos, Atreus, pode fornecer assistência durante o jogo. A maioria da equipe de desenvolvimento do primeiro jogo da série trabalhou em God of War e o projetou para ser melhor acessível. Um pequeno jogo baseado em texto, A Call from the Wilds, foi lançado em 1 de fevereiro de 2018 através do Facebook Messenger, e segue Atreus em sua primeira aventura.

God of War foi aclamado pela crítica especializada, recebendo elogios por sua narrativa, projeção do mundo, direção de arte, trilha sonora, gráficos, personagens, sistema de combate e sentimento cinematográfico. Muitos críticos acharam que ele havia revitalizado a série sem perder a identidade central dos jogos anteriores. Obteve um bom desempenho comercial, vendendo mais de cinco milhões de cópias em um mês de lançamento e mais de dez milhões mundialmente até maio de 2019, tornando-se um dos jogos mais vendidos de PlayStation 4 de todos os tempos. Considerado como um dos títulos mais importantes da oitava geração de consoles, God of War recebeu diversos prêmios, incluindo muitos de Jogo do Ano. Uma romantização do jogo foi lançada em agosto de 2018, seguida por uma série prequela de quadrinhos de quatro edições que foi publicada entre novembro de 2018 até fevereiro de 2019.

Jogabilidade

God of War é um jogo eletrônico de ação-aventura apresentado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa. O jogo conta com uma jogabilidade muito diferente dos jogos anteriores e foi reconstruído a partir do zero. Apesar de God of War: Ascension (2013) ter introduzido o modo multijogador para a série, este título é de apenas de um jogador. Ao contrário das edições anteriores, que contavam com uma câmera cinematográfica fixa em terceira pessoa (com exceção do side-scroller em 2D de 2007, Betrayal), este novo capítulo apresenta uma perspectiva em terceira pessoa com câmera livre posicionada sobre o ombro do personagem. Cinematograficamente, o jogo é apresentado em uma tomada contínua, sem cortes de câmera ou telas de carregamento. Inimigos no jogo derivam da mitologia nórdica, como trolls, ogros e draugrs, bem como as regressadas, seres distorcidos pela magia seiðr. O jogo é aberto à exploração, mas não é de mundo aberto. Devido ao fato dele ser explorável, os jogadores podem encontrar batalhas com chefes opcionais, chefes regulares baseados em histórias. Além disso, os jogadores podem viajar rapidamente para locais diferentes.

Kratos utiliza um machado de guerra mágico chamado Machado Leviatã, que pode ser infundido com habilidades elementares e jogado em inimigos. Por exemplo, Kratos pode arremessá-lo contra um inimigo e magicamente chamá-lo de volta para sua mão (semelhante ao martelo do Thor, Mjölnir). Kratos também pode carregar o machado e soltar uma explosão de energia que causa dano à inimigos próximos. No jogo, o machado tem ataques leves e pesados; ataques pesados permitem que Kratos lance inimigos para o ar. Inimigos maiores, como um ogro, têm alvos precisos e jogar o machado nesses alvos vai atordoar o inimigo. A arma também pode ser lançada em objetos ambientais, como um contêiner, para provocar uma explosão que danificará os inimigos próximos. O Machado Leviatã pode ser melhorado usando runas, com um slot sendo para ataques leves e outro para ataques pesados. Isso proporciona aos jogadores uma variedade de opções para atender seu próprio estilo de jogo. Outra nova arma que Kratos utiliza é um escudo. Quando não está em uso, ele se dobra e aparece como uma armadura no antebraço esquerdo de Kratos. Quando convocado, o escudo pode ser usado ofensivamente e defensivamente. Kratos também utiliza um combate corpo-a-corpo, um recurso introduzido originalmente em Ascension.

Similar aos jogos anteriores, existe uma habilidade de “Fúria” chamada Fúria Espartana. Como nas versões anteriores, a habilidade “Fúria” possui um medidor que se enche gradualmente durante o combate. Com essa habilidade, Kratos usa poderosos ataques de mãos vazias, em oposição às armas, para causar grandes danos aos inimigos. O jogo também apresenta elementos semelhantes aos jogos de RPG. Existem recursos de criação para o jogador descobrir, na qual permitem criar novas ou atualizar blindagens existentes com melhores vantagens. Os jogadores também acumulam uma moeda chamada Hacksilver, um componente chave na elaboração e compra de novos itens. Pontos de experiência (XP) são usados ​​para aprender novas habilidades de combate. Em todo o mundo do jogo, os jogadores encontram baús contendo itens aleatórios, como Hacksilver e encantamentos para melhorar armaduras e armas, bem como dois itens especiais, “Idunn Apples” e “Horns of Blood Mead”, que aumentam o capacidade máxima dos medidores de saúde e fúria, respectivamente. Os medidores são reabastecidos por orbes verdes e vermelhos, respectivamente, encontrados em todo o mundo do jogo e derrubados por inimigos abatidos. Os Quick Time Events não são como nos jogos anteriores. Em vez disso, os inimigos exibem duas barras acima de suas cabeças, um para a saúde e outro para o atordoamento. Encher o medidor de atordoamento ajuda a derrotar inimigos mais difíceis. Quando o medidor de atordoamento estiver cheio, será exibido um botão de captura. Dependendo do inimigo, Kratos pode rasgá-lo ao meio, ou ele pode agarrá-los e jogá-los em outros inimigos, entre outros possíveis resultados. Como a capacidade de nadar foi cortada do jogo, em vez disso, os jogadores usam um barco para atravessar corpos de água quando necessário.

Embora os jogadores joguem como Kratos durante todo o jogo, há momentos em que o jogador controla passivamente o filho de Kratos, Atreus. Um botão é dedicado a seu filho e sua utilização depende do contexto. Por exemplo, se o jogador precisar de ajuda, ele pode olhar para um inimigo, apertar o botão e Atreus usará seu Arco de Garra para atirar flechas no inimigo. As flechas tem pouco efeito na saúde de um inimigo, mas aumentam o medidor de choque. Ao longo do jogo, Atreus ajuda no combate, na travessia, na exploração e na resolução de quebra-cabeças. Ao enfrentar um grande número de inimigos, ele distrai os mais fracos, enquanto Kratos luta contra os mais fortes. Se muitos inimigos se juntarem em Atreus, ele será eliminado pelo restante daquele combate. Assim como Kratos, Atreus adquire novas habilidades, armaduras, flechas especiais, como flechas de raios, bem como ataques rúnicos para o seu arco, mas tem apenas um slot em vez de dois. Os ataques rúnicos de Atreus invocam diferentes animais espectrais com diferentes habilidades. Por exemplo, um invoca um lobo que ataca inimigos, enquanto outro invoca o esquilo Ratatosk, que vai cavar orbes para os medidores de saúde e fúria mencionados anteriormente.

Não ignore Atreus

Pode parecer, mas o filho de Kratos, Atreus, não está em cena apenas para falar sem parar. O jovem é bem útil em combates. Sua principal função é distrair inimigos, com flechas lançadas a distância. Além disso, ele pode apontar o caminho ou dizer quando há um oponente vindo por trás – eles não esperam você se defender nesta versão do game.

No geral, ignorar Atreus é pedir para perder de maneira constante. O garoto é muito prestativo nos momentos mais importantes, principalmente nas batalhas. Tente sempre ouvir o que ele diz, em todos os casos.

Evolua aos poucos

O sistema de evolução de este game é bem diferente dos demais. Você não preenche mais uma barra com os glóbulos vermelhos que coleta de adversários. Dessa vez, há a oportunidade de evoluir Kratos com base em sua experiência ou pelo dinheiro obtido no cenário e ao vencer monstros, com melhorias nas armas e armaduras.

O grande problema é que essas quantias são limitadas e nem sempre você vai ter sobrando. Isso foi feito de maneira proposital, para que os jogadores tenham experiência única em cada partida. De acordo com os produtores: “Nenhum Kratos é igual ao outro”. Logo, você terá uma personalização bem próxima de ser única.

Esquiva é fundamental

Uma das poucas coisas que não mudou em relação ao God of War anterior: os combates continuam complicados. Aqui, no modo Normal, eles são ainda mais difíceis. É preciso saber esquivar na hora certa, principalmente por conta dos inimigos que atacam por trás.

Para guiar o jogador, um indicador colorido fica na parte de trás do Deus da Guerra. Se ficar vermelho, quer dizer que há um oponente prestes a acertar o personagem – se estiver branco, quer dizer que há apenas alvos disponíveis ao virar a câmera. Não deixe de usar a esquiva nunca.

Não colete vida se não precisar

Sabemos que é tentador coletar os itens verdes que ficam no chão, mesmo quando sua barra de energia está cheia. Não faça isso, eles não voltam depois. Energia pode ser raro de encontrar ao longo do jogo, por isso colete estes itens apenas quando sua barra estiver quase no fim.

Na verdade, eles devem ser seu último recurso na hora de recuperar vida. Alguns adversários, ao serem derrotados, concedem uma pequena recuperação ao Deus da Guerra. Deixe os itens verdes pelo caminho e volte para coletá-los.

No combate: Kratos não é mais o mesmo

Por outro lado, esqueça o Kratos de antigamente, que realizava combos ferozes com suas lâminas para destroçar os inimigos. O personagem agora se comporta de maneira bem mais “lenta”, um pouco mais realista.

Saiba cadenciar corretamente as sequências. Kratos não se recupera de maneira tão rápida de um golpe errado e isso pode ser fatal no combate contra um chefão. Os ataques agora ficam os botões R1 e R2, então tente se acostumar com isso logo no início da aventura.

Lance o machado

O machado Leviatã é sua principal arma. Ele tem uma peculiaridade bem interessante: pode ser lançado a grandes distâncias. Isso ajuda muito na hora de vencer oponentes inalcançáveis ou lidar com lutas mais difíceis.

É possível, por exemplo, congelar alguns oponentes por tempo limitado com o poder do machado. Há ainda a possibilidade de vencer até mesmo chefões com essa técnica, então não tenha medo, nem vergonha, em atacar apenas de longe.

Explore

God of War ainda é um título um pouco linear, mas agora ele tem muito mais exploração. Não precisa ficar preso à história principal em todos os momentos – explore, pois o game te recompensa com isso.

Tente encontrar caminhos ou algumas das missões paralelas, que concedem itens e benefícios exclusivos. Esta é mais uma forma de fazer com que seu Kratos seja 100% personalizado em relação aos demais jogadores, tornando sua experiência única.

Atreus é seu aliado, utilize-o

Não há muito que Atreus possa fazer para mudar uma batalha, mas o personagem compõe uma parte importante do combate — e que, inclusive, pode ser esquecida por jogadores mais desatentos. Com um único botão, você pode solicitar que o jovem arqueiro atire flechas em inimigos, algo que, em vários momentos, servirá como distração para que Kratos consiga espaço para recuperar vida, por exemplo.

Além disso, as habilidades de Atreus podem ser aprimoradas, de forma que suas flechas possam causar mais dano nos inimigos. Ele também pode imobilizar certos adversários, que estarão aguardando por combos furiosos de Kratos — não perca essa oportunidade que seu filho está dando, cara.

Invista em habilidades e melhorias

Agilidade e técnica não são as únicas exigências para ser o famigerado “deus do combate”. O sistema de habilidades e melhorias para Kratos, o machado Leviatã e armaduras precisam da sua atenção, uma vez que oferecem vantagens e novidades significativas nas batalhas. Preste atenção nos aprimoramentos e ataques rúnicos — o desbloqueio de certas habilidades depende do seu progresso no game e quantidade de experiência (XP) obtida. Não há uma maneira correta ou ideal para aprimorar os atributos de Kratos, no entanto. Escolha o que for melhor para o seu estilo de jogo.

Também é possível comprar melhorias para o machado, aumentando a força da arma, e adicionar encantamentos — faça o mesmo com os equipamentos de Kratos. Para fazer tudo isso acontecer, será necessário ter itens específicos que estão disponíveis no mundo do jogo. Há upgrades para a Fúria Espartana, por exemplo, que, além de deixar o combate mais brutal, prolongam a sequência de golpes — o mesmo serve para comandos de corpo a corpo e machado. As habilidades desbloqueáveis podem mudar o rumo da batalha, sendo possível desde congelar múltiplos inimigos, até afastá-los com o escudo de Kratos.

Utilize o modo desempenho

Diferente da versão para PlayStation 4, God of War no PS4 Pro oferece duas opções de performance: modo desempenho, focado em deixar o game mais suave e garantir uma taxa de quadros por segundo mais estável; e o modo resolução, que aprimora o visual do jogo. Concluímos que o modo desempenho é a opção que traz a melhor experiência, levando em conta que favorecer a taxa de quadros por segundo torna o combate muito mais fluído e confortável. O visual do jogo, por sua vez, será incrível em ambos os modos — claro que, se você preferir ter mais pelinhos na armadura de Atreus, vá em frente e desfrute do game como desejar.

Não percas tempo e recursos a melhorar peças de armadura verdes e azuis

Os equipamentos de God of War estão divididos em quatro categorias, cada uma simbolizada por uma cor diferente: verde, azul, roxo e amarelo. A ordem de qualidade está da esquerda para a direita, querendo dizer que os equipamentos verdes são os piores e que os amarelos são os melhores. Os equipamentos verdes e azuis são aqueles que vais encontrar nas primeiras horas, enquanto os amarelos estão reservados para a recta final e actividades de end-game. Todas os equipamentos podem ser melhorados, mas não vale a pena gastar recursos nas primeiras armaduras que encontrares.

Não te esqueças de desbloquear novas habilidades para Atreus

Kratos continua a ser o protagonista e a única personagem jogável em God of War, mas Atreus é uma parte importante do sistema de combate. Embora não consigas controlar diretamente Atreus, podes dar-lhe ordens para disparar flechas contra os inimigos no teu campo de visão ao carregares no quadrado. Ao melhorar a árvore de habilidades de Atreus, terás mais flechas em reserva e poderás usá-las mais frequentemente. Eventualmente, Atreus também terá acesso a ataques rúnicos e a outras habilidades como agarrar os inimigos pelas costas.

Podes congelar inimigos ao atirar o machado contra eles

O machado de Kratos tem uma habilidade que dá jeito quando estás a enfrentar muitos inimigos ao mesmo tempo. Ao atirares um machado contra um inimigo, ele ficará congelado e imóvel durante algum tempo, deste modo, poderás concentrar-te noutros adversários. Não precisas do machado para combater, visto que Kratos pode usar as suas mãos e escudo. Esta habilidade do machado não funciona em todos os inimigos, no entanto, é possível interromper a animação de praticamente todos os ataques se atirares o machado contra a cabeça. Isto funciona até em alguns bosses.

É fácil voltar a todos os locais

Embora a exploração seja importante, não tenhas medo de avançar. Se deixares ficar alguma coisa para trás, poderás regressar atrás mais tarde. Aliás, vais encontrar alguns puzzles e áreas no início às quais será impossível aceder imediatamente, portanto, o jogo já foi desenhado de propósito para voltares atrás e explorar novamente os locais por onde já passaste. Felizmente, o mapa do jogo tem uma lista que te diz aquilo que já descobriste e o que está em falta. Também existe um sistema de viagens rápidas que facilita o regresso a áreas anteriores.

Pode manter os inimigos no ar, atirá-los para fora do cenário e atordoá-los

Existem inimigos mais fortes do que outros e a dificuldade vai aumentado regularmente até ao fim, obrigando a explorar todas as possibilidades dos combates. Uma das formas mais eficazes de causar muito dano a um inimigo é mantê-lo no ar, local onde fica completamente indefeso. Depois de lançares um inimigo para o ar, podes continuar a acertar-lhe, seja com os golpes de Kratos, seja com as flechas de Atreus. Também podes atirar inimigos para fora do cenário, desde que as circunstâncias o permitem. Atordoá-los é outra possibilidade, e caso isto aconteça, vais perceber que podes fazer um ataque visceral se carregares no R3. Este tipo de ataques matam instantaneamente a maioria dos inimigos.

A Fúria de Espartano de Kratos é uma forma de recuperar vida em situações críticas

Precisa desbloquear uma certa habilidade para que isto aconteça, mas assim que o fizeres, poderás ganhar vida quando activas o modo “enraivecido de Kratos”. Neste estado de fúria, Kratos recupera uma pequena quantidade de vida a cada golpe que acerta nos adversários. Se acertares golpes suficientes, podes recuperar uma porção considerável da vida e terminar o confronto sem morrer. Considera guardar a Fúria do Espartano para quando realmente precisares dela.

Spammar o botão de ataque não compensa

Sim, eu sei… isto é um God of War e metralhar o botão de ataque pode tornar-se num vício, mas na realidade, o novo estilo de combate recompensa uma abordagem mais calma. Claro que atacar é a única forma de causar dano aos adversários, mas os contra-ataques também são importantes. Com o seu escudo instantâneo, colocado no braço esquerdo, Kratos consegue-se defender-se e fazer parry aos ataques dos inimigos. O parry é mais importante do que nunca e deixa a defesa dos adversários completamente aberta. O parry será uma mecânica crucial para alguns adversários que encontrarás já depois do final, portanto, começa a praticar o quanto antes.

Conhecer a história dos jogos anteriores é importante

Em grande parte, o novo God of War é um reset, mas a Santa Monica Studios não descartou o legado de Kratos e existe alguma bagagem dos jogos anteriores que permite compreender melhor alguns pormenores e a personalidade / comportamento de Kratos. O novo jogo decorre anos depois do final de God of War 3 e estar a par dos eventos anteriores é uma vantagem e vai permitir que desfrutes ainda mais da experiência. Não existe um resumo no jogo dos eventos anteriores, pelo que a única solução é jogares a trilogia (os jogos da PSP e Ascension não são realmente necessários) ou encontrares um resumo.

Não gaste muito dinheiro comprando armaduras

A sugestão é padrão pra todo tipo de jogo, mas vale a pena reforçar. Os primeiros equipamentos que aparecem em “God of War” são bem comuns e ficam obsoletos rapidamente, então não vale a pena gastar muita grana com isso no começo da aventura.

Se ainda não tiver encontrado nenhuma armadura peitoral, de pulso ou de cintura além das iniciais, ok, vá lá e compre alguma coisa dos ferreiros Brok ou Sindri. Mas uma exploração básica do mapa do jogo deve descolar acessórios suficientes para as primeiras horas de combate.

Tente poupar o dindindon para adquirir equipamentos raros, da cor azul, e melhorá-los. Além de serem mais resistentes, os itens a partir dessa categoria dão benefícios em mais atributos além de força e defesa, como sorte e vitalidade.

Venda seus tesouros

Não curte itens colecionáveis? Má notícia: “God of War” está cheio deles. Mas a boa notícia é que as relíquias escondidas pelos reinos do jogo não são encheção de linguiça. É possível vendê-las a Brok ou Sindri por uma boa quantia de dinheiro.

Por isso, supere a preguicite aguda e explore todos os cantos de todas as áreas do game. A carteira agradece.

Aprenda a ‘combar’ socos e machadadas

Pode até parecer que as batalhas em “God of War” acontecem majoritariamente com o machado de Kratos, o Leviatã. E que o combate mano a mano só vai quicar na área quando a arma se perder de vista após um arremesso à lá Roberto Baggio. Mas não é verdade.

Alternar (conscientemente) entre golpes de machado e socos é uma maneira fácil, rápida e eficaz de despachar a maioria dos inimigos do game. As machadadas até causam mais dano, mas os velhos e bons cascudos atordoam os adversários e os deixam sujeitos a finalizações brutais.

Uma boa pedida pra pegar o ritmo é atirar o Leviatã num inimigo distante e, sem invocá-lo de volta, socar outro oponente que esteja por perto. Domine essa dinâmica e Kratos estará pronto para comer monstros no café da manhã.

Aprenda a se defender e a comandar Atreus

As lutas de “God of War” também exigem domínio sobre os movimentos de “parry”, aquele bloqueio de última hora que reflete o golpe inimigo, e de esquiva.

Nesse sentido, a aventura lembra a série “Souls”. Pra se dar bem, é preciso conhecer o padrão e o “timing” dos golpes adversários, jogar seguro e muitas vezes no contra-ataque.

E se o caldo engrossar, sempre se lembre do filhão de Kratos. As flechas que Atreus dispara atordoam os inimigos e podem interromper um golpe forte ou uma eventual habilidade de regeneração de vida dos adversários.

Deixa o chefão pra mais tarde

“God of War” não é bem um game do tipo “metroidvania”, que só libera a entrada a certas áreas do mapa depois do herói aprender uma habilidade específica.

Mas alguns tesouros e locais só podem ser acessados lá na frente, depois de muita água correr por debaixo da ponte. É o caso das câmaras ocultas, por exemplo. Não se preocupe.

A mesma coisa vale para adversários com a barra de vida na cor roxa. Esses caras têm o nível bem maior do que o de Kratos no momento e só devem ser enfrentados depois, quando o espartano estiver mais forte. Tudo tem seu tempo em “God of War”.

Não ignore as missões secundárias

Chamadas de “Favores”, são aquelas missões representadas com ícones azuis pelo mapa. Se estiver se sentindo tentado em ignorá-los, resista a esta tentação, pois eles não apenas expandem seu conhecimento sobre a história, como dão recompensas muito boas em boa parte das vezes, especialmente os favores solicitados pelos ferreiros ou outros personagens que você encontrar pelo caminho. Há favores que você consegue obter somente quando estiver próximo de zerar o jogo, mas esses eu recomendo serem feitos somente depois de concluir a história principal, já que são bem mais complexos e demorados.  O bom disso tudo é que este conteúdo é tão bem feito que dificilmente você se verá enjoado dele depois que começar a se empenhar em fazê-lo.

Venda seus itens velhos sem peso na consciência

Haverá um momento no jogo em que você terá armaduras e acessórios que não está usando mais. Pode vende-los sem rodeio, mesmo porque dá para recomprá-los depois, algo que provavelmente você nem fará já que a qualidade dos itens vai aumentando conforme você progride na história e na exploração do conteúdo opcional.

Não se esqueça de gastar sua XP

O mundo de God of War te prende de tal forma que é bem provável passar muitas horas jogando sem preocupar-se em acessar o menu. Lembre-se sempre de dar um pulinho lá depois de algum tempo matando os inimigos que cruzam seu caminho para gastar toda a XP que foi obtida. Há árvores de habilidade para o combate a distância, combate corporal, escudo e até mesmo uma para o arco e flecha de Atreus. Não se esqueça da dica 4, de sempre focar primeiro no seu machado, pois todas as habilidades iniciais dele são extremamente úteis nas lutas já que ajudam na hora de realizar combos e aumentar a dinâmica do combate. Eventualmente, quando estiver com dezenas de horas de jogo nas costas, você se verá lotado de XP, então não se preocupe em achar que não terá experiência o bastante para liberar as habilidades que faltam ou aumentar a força dos ataques rúnicos.

Lembre-se que existe o Giro Rápido

Pelo fato da câmera de God of War estar bem próxima de Kratos, muitas vezes você terá de se virar para poder visualizar os inimigos que estão te cercando. Embora você possa fazer isso com o analógico na maior parte das vezes, nas situações mais extremas o recomendado é que você aperte d-pad para baixo de modo a executar o Giro Rápido, que te permite virar rapidamente, a tempo de por exemplo desviar do golpe de um inimigo que estava prestes a te acertar.

Faça uso de todas as opções de combate oferecidas

Você não precisa ficar executando o mesmo tipo de ataque com todos os inimigos. Aliás, isso nem é o recomendado nesse God of War. Diferentes adversários requerem estratégias distintas, portanto preste atenção e faça testes com o vasto repertório de ataques e habilidades a medida que forem sendo liberados. Perceberá que um combo ou golpe que funciona bem num inimigo, pode não ser tão eficaz em outro. Não se esqueça de usar os ataques rúnicos, pois fazem toda a diferença numa situação de aperto. Desviar, contra-atacar e defender também é fundamental, especialmente contra inimigos poderosos, então pratique!

Abra todos os baús Nornir que encontrar

São aqueles baús maiores e mais elaborados, com runas na parte da frente. Para abri-los, você precisa destruir três runas escondidas no cenário, acertar três sinos com runas em um curto espaço de tempo ou modificar sinalizadores com runas para que mostrem as exibidas no baú. É importantíssimo abrir este baús pois é neles que você encontra os itens que aumentam a sua barra de vida e de fúria. A maioria deles não é difícil de achar e as runas que os destrancam estão sempre nas proximidades de cada um, portanto vasculhe bem a área onde se localizam, ache as runas e abra o baú antes de continuar sua jornada.

Acerte os barris na água com seu barco

Remando pelo mapa em seu barco, você verá vários barris flutuando na água. Passe por cima deles sem medo, pois ao quebrá-los com sua embarcação obterá um pouco de dinheiro.

Fique de olhos e ouvidos abertos para encontrar os Corvos de Odin

Há vários corvos esverdeados voando por Midgard e acertá-los com seu machado lhe fornece um pouco de XP. Para encontrá-los, não use somente seus olhos, mas também seus ouvidos, pois eles emitem um som bastante característico quando estão por perto.

Nunca deixe de coletar os orvalhos da Yggdrasil

Este itens fornecidos pela Árvore do Mundo dão para Kratos benefícios duradouros em um de seus atributos. Portanto, sempre gaste alguns segundos de seu tempo para ir atrás deles quando os ver.

Referências

Game Hall, G1, Br Ing, Eurogamer, Wikipedia, techtudo.

Minecraft

Jogo eletrônico tipo sandbox e independente de mundo aberto que permite a construção usando blocos (cubos) dos quais o mundo é feito. Minecraft foi criado por Markus “Notch” Persson. O desenvolvimento de Minecraft começou por volta do dia 10 de maio de 2009. A jogabilidade foi baseada nos jogos Dwarf Fortress, Dungeon Keeper e Infiniminer. Foi vencedor do prêmio VGA 2011 de jogos independentes.

Minecraft é um jogo basicamente feito de blocos, tendo as paisagens e a maioria de seus objetos compostos por eles, e permitindo que estes sejam removidos e recolocados em outros lugares para criar construções, empilhando-os. Além da mecânica de mineração e coleta de recursos para construção, há no jogo mistura de sobrevivência, e exploração.

Jogar Minecraft é usá-lo como ferramenta criativa. Não há forma de vencer em Minecraft, uma vez que não há objetivos requeridos e enredo dramático que necessite ser seguido. Os jogadores passam a maior parte de seu tempo simplesmente minerando e construindo blocos de material virtual, daí o nome do jogo. Uma vez que os jogadores tenham coletado e construído um inventário suficiente de recursos e alguns minérios, eles usam estas aquisições virtuais para conceber casas e paisagens, muitas vezes construindo todos os tipos de estruturas de blocos.

Execute o Minecraft

Dê um clique duplo no executável do jogo, simbolizado por um ícone de um bloco de terra. Pode ser preciso esperar o jogo atualizar antes de continuar.

Clique em Jogar. O botão, verde, fica na parte inferior da janela. Ao clicar nele, o Minecraft vai ser executado. Pode ser preciso digitar suas credenciais de login antes de seguir, clique em Um Jogador, é a primeira opção no menu principal. Clique em Criar Novo Mundo, a opção fica no topo da janela.

Digite um nome para o mundo. No campo de texto na parte superior da janela, digite o nome desejado para o mundo virtual. Ajuste as opções, se necessário, clique em Mais Opções de Mundo… para rever as opções e mudar o que quiser, como o tipo de mundo, a habilitação de estruturas, etc. Assim que o jogo carregar, é hora de começar a se divertir.

Comandos importantes:

As teclas W, A, S e D movimentam o personagem. Para pular, use a barra de espaços. Segurar a tecla Shift faz o boneco agachar. A techa E abre um inventório, mas em alguns casos, esse processo é feito pela tecla I. Para selecionar itens da barra inferior, utilize 1 até 9 ou scroll do mouse.

Um dos recursos mais importantes nesse primeiro dia é a madeira. Com ela, o jogador fará sua mesa de craft, com a qual criará as demais ferramentas e sua espada para se defender.

Utilizando a mesa de craft o jogador irá criar suas primeiras ferramentas e construir seu abrigo.

Começando a jogar:

Junte os recursos iniciais

O Minecraft é, basicamente, um jogo sobre coletar e usar recursos no mundo. Ao começar, você precisará dos seguintes materiais:

Terra — provavelmente o bloco mais comum no jogo, é bastante útil para a criação de abrigos no começo, mas é quase inútil conforme se avança. A terra também pode ser utilizada quando se fica preso em um buraco fundo, para criar uma escada e escapar.

Madeira — bater em árvores vai resultar em blocos de madeira, necessários para a confecção de armas, ferramentas, tochas e outros recursos.

Cascalho e Areia — similares à terra, podem ser usados em pisos e paredes. Eles caem quando não são colocados por cima de outro bloco.

Lã — conseguida matando ovelhas. A lã (três peças da mesma cor) e a madeira (qualquer tipo) são necessárias para a criação de camas, um equipamento ideal para quem quer evitar frustração no começo do jogo.

Faça uma casa temporária usando terra, cascalho e areia. Construa quatro paredes e um teto para ter um lugar para se esconder quando o ciclo noturno começar.

É melhor fazer uma casa de terra para poupar a madeira para ferramentas mais úteis.

Lembre-se de deixar um buraco do tamanho de um bloco em um lugar da casa para que você veja o sol nascer e tenha mais tempo para coletar recursos.

Construa uma bancada de trabalho 

Essas mesas podem ser usadas para se criar praticamente tudo no Minecraft. Para fazer a sua, abra o inventário e siga estas instruções.
Encontre uma árvore.
 Para conseguir uma bancada de trabalho, primeiro você precisa juntar um pouco de madeira de algum lugar no mundo ao seu redor. A forma mais fácil de fazer isso é simplesmente encontrar uma árvore. A menos que você esteja numa área sem nenhuma delas, como um deserto ou um bioma marítimo, não deve ser tão difícil encontrar uma.

Quebre e colete os blocos de madeira. Uma vez encontrada uma fonte de blocos de madeira, pegá-los é fácil. Para quebrar a madeira em blocos, basta se aproximar dela, olhar na sua direção e pressionar o botão “atacar/destruir”. Rachaduras se espalharão pelos blocos, que serão divididos. Um machado tornará a tarefa mais rápida, embora ele não seja essencial para realizá-la. Pegue o bloco de madeira assim que ele quebrar.

Transforme o bloco de madeira em pranchas. Abra seu inventário. Você deverá ver um único bloco de madeira em um dos espaços. Cada um deles pode transformado em quatro pranchas, que é exatamente o número necessário para construir uma bancada de trabalho.

Pressione E para abrir seu inventário. Arraste o bloco de madeira para o espaço de criação no canto superior direito. Arraste a pilha de quatro pranchas de madeira para baixo em seu inventário.

Use as pranchas de madeira para criar a mesa. Agora, você deve ter quatro delas, o número de que você precisa para fazer uma bancada. Não importa qual o tipo (carvalho, pinheiro etc.); qualquer um servirá.

Pressione E para abrir seu inventário. Clique com o botão esquerdo na pilha de quatro pranchas de madeira e, em seguida, com o botão direito em cada um dos quatro espaços no canto superior esquerdo. Arraste a bancada de trabalho para o seu inventário.

Escolha um lugar para a mesa. Você acaba de construir uma bancada de trabalho. Entretanto, você não pode usá-la para fazer ferramentas e outros itens até coloca-la em algum lugar no cenário do jogo. Para isso, primeiro certifique-se de que ela está equipada. Então, selecione a bancada de trabalho, encontre um ponto no chão em que ela possa ser colocada e use o botão “colocar bloco” (ou ‘”‘place block”) para tirá-la.

Construa uma cama

As camas têm dois propósitos: passar o ciclo noturno perigoso dormindo e resetar o ponto de spawn. O que isso significa? Se morrer, você vai voltar para a cama e não para o começo do mundo.

É importante criar uma cama o quanto antes, principalmente se você construiu o seu abrigo relativamente longe de onde começou o jogo.

Durma assim que a noite cair. Como já mencionado, isso vai pular o ciclo da noite, que é quando os monstros do Minecraft aparecem.

Se não conseguiu criar uma cama antes de anoitecer, fique no seu abrigo esperando o sol voltar.

Faça algumas ferramentas 

Elas são o segredo para o sucesso no jogo, pois permitem que você crie armas, ferramentas e armaduras mais avançadas com o passar do tempo. Para começar, você precisará de:

Picareta — usada para minerar pedras. Comece criando uma picareta de madeira, mas faça uma de pedra depois, assim que tiver três blocos do material.

Espada — usada para se defender dos monstros. Até mesmo uma espada de madeira é melhor do que usar os próprios punhos no combate.

Machado — usado para cortar madeira rapidamente. Por mais que não seja necessário, ele vai acelerar significativamente o processo.

 — usada para se recolher rapidamente terra, areia e cascalho. A pá não é necessária, mas acelera o processo.

Conheça os tipos diferentes de habitantes do mundo de Minecraft

Por mais que seja tentador sair correndo dos animais e monstros que encontrar no mundo, a maioria não vai atacar primeiro:

Pacíficos — esses monstrinhos nunca o atacarão, mas vão fugir se forem atacados. Exemplos: porcos, vacas, ovelhas, etc.

Neutro — esses monstrinhos só vão atacar se você atacá-los primeiro. Exemplos: Endermen e aranhas (apenas de dia).

Hostis — esses inimigos sempre atacam ao ver você. Exemplos: zumbis, esqueletos e aranhas (apenas de noite).

Sobrevivendo no Minecraft

Encontre carvão. Trata-se de um combustível valioso para a fornalha que você criará depois, além de ser essencial para tochas.

Crie tochas. É bom ter um estoque de tochas com pedaços de madeira e um bloco de carvão.

Depois de posicionadas, as tochas não podem ser apagadas ou destruídas, só derrubadas. Se isso acontecer, basta pegá-las e recolocá-las no lugar desejado.

Espalhe muitas tochas pela sua casa. Além de clarear o ambiente, elas aumentam o nível de luz ambiente, evitando que alguns inimigos (como os creepers, os zumbis e os esqueletos) apareçam por perto, dando mais segurança durante a noite.

Para evitar que esses inimigos apareçam perto da sua casa, é uma boa ideia colocar muitas tochas ao redor do local. Crie um círculo em volta da casa por precaução.

Construa uma fornalha. Dentre outras coisas, a fornalha pode ser usada para se cozinhar alimentos e derreter o ferro para a criação de barras. Como os alimentos são essenciais para a sobrevivência e o ferro é um dos melhores recursos do jogo, a fornalha é importantíssima.

Para usar a fornalha, basta colocar os elementos compatíveis na seção superior dela e o combustível na parte inferior.

Comece explorando o mundo e coletando recursos

Pedras, carvão, ferro e madeira são itens essenciais para a sobrevivência no Minecraft, portanto, recolha o máximo que puder.

Caso encontre um local rico em determinado recurso, marque o caminho com tochas ou uma trilha de terra.

Construa baús para guardar os recursos coletados. Assim, você não vai precisar levá-los com você na próxima vez em que sair para explorar.

Construa uma nova casa 

A primeira residência, temporária, provavelmente foi feita de qualquer jeito, com os materiais disponíveis na época. Agora é hora de criar um lar fortificado, bonito e com recursos melhores.

As pedras (principalmente o granito) e o ferro são mais resistentes às explosões do que a terra e a madeira, o que pode ajudá-lo a se proteger dos inimigos.

Transfira os conteúdos da casa temporária para o novo lar, se necessário. Isso vai ser mais fácil se as duas residências ficarem próximas uma da outra. Se prefere usar a primeira casa como depósito e fortificar o novo lar independentemente, saiba que essa é uma opção mais segura.

Só faça a “mudança” durante o dia.

Não quebre um baú cheio! Primeiro esvazie-o e transfira todos os itens para o seu inventário

Encontre comida

Os alimentos podem ser obtidos matando animais e recolhendo a carne que cai deles. A carne pode ser consumida para recuperar a barra de energia e restaurar o medidor de fome, que esvazia com o tempo.

Para cozinhar, basta colocar os alimentos em uma fornalha com combustível.

Para consumir os alimentos, coloque-os na barra de equipamentos, selecione-os e pressione o botão de minerar (ou toque e segure o dedo sobre a tela na versão Pocket).

Evite confrontos quando possível 

O Minecraft não é um jogo voltado para o combate; por mais que seja possível criar itens para se defender, sair correndo atrás dos inimigos provavelmente vai ser a sua ruína. Apesar de existirem exceções à essa regra (como por exemplo, se tiver que matar uma aranha para colher teia), fugir é sempre a melhor opção.

Se vai lutar, use uma espada ou um machado; as outras ferramentas são mais eficazes do que o punho, mas não tanto.

É melhor deixar os Creepers (monstrinhos verdes que explodem) em paz. Se um começar a perseguir você, bata nele e fuja, pois ele vai explodir.

Os Endermen(inimigos pretos e altos) não atacam, basta você não olhar para eles. Se provocá-los, saiba que a luta vai ser bastante difícil.

Se tiver um arco e flecha, você pode atacar os inimigos enquanto foge. Saiba que alguns monstros, como os esqueletos, também têm arco.

Dicas

Criar um mapa vai ajudá-lo a documentar seu progresso no mundo do jogo. Na edição para consoles, o mapa é criado automaticamente.

Se preferir, jogue no modo Pacífico para não correr o risco de ser morto pelos monstros.

Atacar os baús dos vilarejos vai dar muitos recursos. Procure pela loja do ferreiro, com um telhado plano e lava na frente. Elas nem sempre aparecem nas vilas, mas quando aparecem, têm baús.

Caso encontre um vilarejo de personagens, troque esmeraldas por equipamentos, refugie-se caso a noite esteja chegando e use os recursos do local para criar itens.

Use bem as ferramentas

As espadas são para matar inimigos (como esqueletos, zumbis, creepers, etc.), as pás são para cavar blocos (como os de terra, cascalho, areia, etc.), os machados são para cortar itens de madeira (como baús, mesas, etc.), as picaretas são para a mineração de fontes de pedra (como carvão, gratino, etc.) e as enxadas são para arrumar o solo.

Se precisa de um abrigo de emergência, construa uma torre de 20 blocos de altura e suba nela para se proteger temporariamente. Isso será suficiente para você se recuperar e equipar novas armas e armaduras!

Existem dois submundos no Minecraft 

ingame1

O Nether, um local infernal com recursos muito escondidos, e o Fim do Jogo, com o último chefão.

Caso nasça em uma ilha com uma ou mais árvores, corte-as e colete as mudas que caem das plantas. Assim, você nunca ficará sem árvores para cortar. As maçãs, incluindo as douradas e encantadas, podem cair das folhas e ser usadas como alimentos.

Se estiver jogando a versão 1.9 ou mais recente, saiba que não vai ser mais possível criar maçãs douradas encantadas. Para encontrá-las, é preciso procurar em uma masmorra subterrânea, com chance de sucesso de 0,01% (é, não é fácil).

Avisos

Os creepers e as aranhas são os inimigos básicos mais insistentes e podem matá-lo rapidamente. Evite-os quando possível.

Não machuque os aldeões, pois isso vai prejudicar sua reputação. Caso ela fique abaixo de -15, os golems de ferro vão atrás de você. Evite isso.

Nunca cave direto para baixo. O Minecraft é cheio de buracos e lagos de lava. Você também pode acabar caindo em um buraco repleto de zumbis.

Tome cuidado ao explorar o Nether, pois você pode ficar preso para sempre se não lembrar a localização do portal.

Referências:

Wikihow, Wikipedia.