The Surge 2

The Surge 2 é um jogo de RPG de ação desenvolvido pela Deck13 Interactive e publicado pela Focus Home Interactive para Microsoft Windows , PlayStation 4 e Xbox One . É a sequela de The Surge de 2017.

Gameplay 

The Surge 2 é um jogo de role-playing de ação jogado de uma perspectiva de terceira pessoa. O jogo apresenta um criador de personagem que permite aos jogadores personalizar as aparências e o sexo do avatar do jogador.  Os jogadores podem utilizar uma variedade de armas brancas para derrotar os inimigos, cujos membros podem ser alvejados e removidos individualmente. Os jogadores também podem evitar e desviar de ataques, o que exige que os jogadores angulem adequadamente suas armas equipadas.  Drones de combatee consumíveis como bio-sensores também podem ser implantados. Quando os jogadores matam ou desmembram seus oponentes, eles podem coletar e equipar as armas, aprimoramentos de armadura ou tecnologia deixados por eles. A cidade de Jericó, o cenário do jogo, oferece caminhos alternativos que os jogadores podem explorar livremente. No jogo, os jogadores encontrarão diferentes personagens não jogáveis e terão que fazer escolhas diferentes que afetarão o mundo e a história do jogo. Os jogadores também podem deixar mensagens de graffiti no mundo do jogo para outros jogadores verem. 

Use o drone de combate

Logo de cara, o segundo jogo da série introduz um recurso muito bem-vindo: o drone de combate. Com ele, é possível atirar nos inimigos de longe, sem tanto alarde, o que garante uma boa dose de estratégia e concede uma liberdade maior na hora de formular a melhor abordagem.

Mantenha o estoque de omnicélulas (a munição do game) sempre cheio e priorize o uso do robô para quando houver um grande número de criaturas num mesmo ambiente. Assim você se mantém longe de ataques corpo a corpo, por exemplo, e ganha tempo com uma distração para recuperar a barra de saúde. Definitivamente, o drone é o grande salvador em momentos críticos.

O Contra-ataque faz a diferença

Uma das grandes novidades de The Surge 2 é a sua dinâmica de parry, que consiste em revidar ataques rivais com investidas fulminantes. Embora o contra-ataque seja um tanto arriscado e tenha uma lenta curva de aprendizado, você certamente ficará em vantagem na batalha ao conseguir executá-lo com maestria.

Se você estiver jogando no controle, seja de PS4 ou Xbox One, pressione o botão de bloqueio e utilize o analógico direito para manipular a arma em posição de defesa. Para realizar um contra-ataque devastador, é preciso posicionar o armamento do personagem no mesmo ângulo de ataque do adversário, no tempo certo. Saiba que o jogo não permite aparar ataques de qualquer inimigo, então é importante saber com quem você está lidando antes de se arriscar.

Desmembre inimigos

Assim como no jogo anterior, o sistema de personalização é todo baseado na mecânica de desmembrar inimigos. Você pode focar em diferentes partes do corpo e utilizar golpes de finalização para decepar o componente desejado e obter matéria-prima. Corte a cabeça do alvo, por exemplo, e ganhe peças para criar novas proteções de cabeça.

Caso você queira aprimorar uma arma, o ideal é focar no braço do inimigo que esteja munido com o equipamento almejado para cortá-lo. Fique atento também às partes das criaturas robóticas, já que há uma grande chance de o loot conceder implantes extras.

Implantes são essenciais para sobreviver

Os implantes são itens equipáveis que servem para complementar e conceder efeitos especiais ao traje. Conforme o personagem sobe de nível, novos espaços de implantes são desbloqueados e podem ser gerenciados em campo, eliminando a dependência de um Medcentro.

Alguns implantes consomem potência de núcleo – a barra em azul alocada no centro da tela -, portanto fique de olho nela para não gastar o estoque todo de uma vez. Lembre-se de que os implantes também podem ser aprimorados para aumentar a quantidade de pré-cargas – o item que restaura vida – a serem feitas durante os embates.

Morreu? Corra para recuperar a sucata

Como é de praxe nos jogos inspirados na fórmula masoquista de Dark Souls, o personagem deixa seus recursos no local da morte depois de ser derrubado pelo oponente. Em The Surge 2, a situação é mais crítica, já que há um cronômetro para indicar o tempo que o jogador tem de resgatar a sucata até que ela expire para sempre. Quando você morrer, preste atenção ao contador e corra ao local da morte para não perder nada.

O Medcentro é o seu local seguro

Os Medcentros funcionam como as fogueiras de Dark Souls, ou seja, são locais seguros onde é possível salvar o progresso, subir de nível, criar e melhorar itens e equipamentos. Tenha em mente que, ao morrer, o personagem vai ressurgir no último Medcentro encontrado, então considere procurá-los o quanto antes assim que uma nova área for descoberta.

Evolua o personagem

Se você não quer sofrer mais que o necessário com a dificuldade acima da média, certifique-se de evoluir seus atributos nas estações de Medcentro, no módulo do núcleo de energia. Obtenha pontos de módulo ao coletar sucata de inimigos abatidos para distribuir entre as três opções disponíveis: vida, vigor e bateria.

Todos os atributos são igualmente valiosos no decorrer da jornada, mas o vigor deve ser prioridade na lista de quem está começando a desbravar o game agora. A saúde aumenta a barra de vida, enquanto o vigor possibilita um número maior de ações durante as batalhas, significa ter mais resistência. Por outro lado, fortalecer a eficiência da bateria eleva a reposição de vida a cada uso de injeção – algo que não é tão relevante no início tendo em vista o modesto nível e poder de ataque dos inimigos.

Faça upgrades

Em comparação ao jogo anterior, pouca coisa mudou no sistema de upgrades de itens. A mecânica de montagem funciona de forma bastante simples: use sucata e componentes para subir o nível de armas e armaduras. Todas os itens são criados inicialmente no Grau I (GQ I) e recebem novos atributos e status à medida que são melhorados no Medcentro.

Procure acompanhar o progresso das armas pelo menu de pausa para saber se algum de seus equipamentos já pode ser evoluído com as peças obtidas. É realmente difícil sobreviver às ameaças da cidade de Jericho e progredir na história sem desbloquear o potencial total dos equipamentos, então concentre-se em evoluir todos os encaixes.

Busque vingança e seja recompensado

Se você estiver online e conectado ao servidor do jogo, saiba que é possível vingar a morte de outros jogadores reais para ganhar bônus de sucata e peças extras de montagem. O oponente passível de revanche possui um ícone de caveira alocado em sua barra de vida, como um indicador, sendo facilmente detectável. Ao avistá-lo, não hesite em iniciar o confronto, pois a recompensa que será concedida vale o desafio.

Um boa (e intrigante) história

“The Surge 2” não deixa o jogador às escuras quando o assunto é a sua história. De cara você fica sabendo que encarna um sobrevivente de um acidente de avião que foi parar na cidade de Jericho. Para deixar as coisas mais legais, o jogo permite que você defina aparência, gênero e história do personagem.

A cidade, em si, encontra-se em convulsão social depois dos acontecimentos do primeiro game. Breve resumo com spoilers: um enxame de nanorobôs criados para recuperar o equilíbrio ecológico da Terra foi liberado na atmosfera acabou se tornando uma doença capaz de deixar os usuários de implantes mecânicos – muita gente, no mundo do jogo – e máquinas completamente fora de controle.

No decorrer do game, além de receber pílulas de tudo o que ocorreu por meio de arquivos de áudio, o jogador também tem acesso a missões paralelas que expandem a trama.

O resultado é que, em vez de ter uma narrativa misteriosa, “The Surge 2” traz uma história palpável e que mantém o jogador interessado, especialmente quando colocado diante de algumas reviravoltas que dão diferentes propósitos à jornada.

O mapa do jogo, que concentra a ação em poucas localidades, mas com diversas áreas e atalhos a serem localizados, também evita que os jogadores fiquem perdidos tentando descobrir onde ir.

Sistemas de jogo que funcionam

“The Surge 2” não se afasta de suas origens quando falamos de sistema básico de jogo. Temos as tradicionais barras de saúde e vigor, bem como o sistema de “alto risco, alta recompensa”: andar por aí carregando uma grande quantidade de sucata (que é a moeda do jogo, usada para evoluir o personagem, armas e aprimoramentos e também comprar determinados itens) garante recompensas melhores ao matar inimigos. Se você for derrotado, porém, terá um tempo limitado para retornar ao local e reaver seus itens.

Isso abre uma possibilidade estratégica, uma vez que quando você está perto do seu local de morte, sua barra de saúde se regenera. E, uma vez que você coleta a sucata perdida, você recupera totalmente sua saúde. Sendo assim, morrer para aquele chefão complicado pode ser a saída para ter um ponto de recuperação de saúde no meio da luta e tornar o embate mais favorável.

Já quem é avesso a riscos pode armazenar sua sucata em um dos med-centros, que estão para “The Surge 2” como as fogueiras estão para “Dark Souls”.

Além disso, conforme você ataca os inimigos e dá parry nos ataques, você acumula cargas de bateria. Essas cargas servem não apenas para você usar um item recarregável que recupera sua saúde, mas também permite que você use o sistema mais atrativo do game: as execuções.

Funciona assim: conforme você trava o alvo em um inimigo, é possível escolher qual parte do corpo irá atacar. São seis delas, sendo braços, pernas, corpo e cabeça. Uma vez que cada uma delas recebe dano suficiente, é possível usar uma carga de bateria para decepar a parte escolhida.

Além de finalizar os oponentes instantaneamente, esse “fatality” também permite que você adquira as armas dos inimigos, bem como esquemas de suas armaduras para que você as construa posteriormente.

Por fim, há mais dois elementos. Os implantes, que são uma espécie de “perks” que dão características específicas ao personagem – como recuperar saúde após uma finalização – e o drone, que acumula modos de operação distintos.

Dar prioridade à Vida, Vigor e Eficiência da Bateria

Isto é mais uma opinião pessoal. Na prática, não sei se é o melhor, mas foi o que fiz e resultou até ao momento. Inicialmente, investi a minha sucata sempre na Vida e Vigor e um pouco menos na Eficiência da Bateria. Só passado algumas vezes de ter evoluído estes aspetos, é que comecei a melhorar equipamentos. Fica ao vosso critério, mas acho mais importante ter mais vida e poder atacar mais vezes, mesmo que os ataques sejam mais fracos ou tenhamos menos defesa.

Matar inimigos com caveira na cabeça

Existem inimigos no terreno, os quais até já podem ter morto anteriormente, mas agora têm uma caveira vermelha sob as suas cabeças. Isto significa que esse inimigo matou um jogador humano. Ao derrotar este inimigo, irão obter materiais para criar equipamentos ou fazer melhoramentos. Sempre que os avistarem, não hesitem em defrontá-los.

Levar sucata para as lutas com bosses

Por norma, noutros jogos do género, todos tentamos ir sem qualquer tipo de sucata (almas/ecos de sangue) para as batalhas com os bosses. Porém, The Surge 2 muda um isso e é aconselhado a terem um pouco de sucata convosco. Ao morrer em combate com um boss, a vossa sucata estará lá à espera para ser recuperada, mas com a particularidade que também recuperam vida. Ou seja, o ideal é deixar a sucata no campo durante um bocado e quando já tiverem pouca vida, aproximem-se para a apanhar e ganhar uma barra de vida cheia novamente.

Enfrentar bosses com Eficiência da Bateria no máximo

Ainda no seguimento das batalhas com os bosses, é altamente aconselhável entrar em combate com os mesmos com a vossa barra da Eficiência da Bateria algo preenchida. Isto irá permitir que possam usar essa energia para recuperar vida. Para tal precisam ter ativos os implantes “Regenerador Celular” e “Circuito Medivoltaico”.

Seja Agressivo!

Em The Surge 2, você pode se curar com seu estoque de energia e cargas apenas de energia quando atacar com sucesso um inimigo. O ataque é a melhor defesa! Tente gerar o máximo de energia possível para se manter melhor.

Abandone o implante de auto-recuperação

Também ajuda a abandonar o implante inútil Auto-Heal. Este implante cura automaticamente quando você está prestes a morrer. Pode parecer útil, mas na verdade você não vai adiantar nada se for um veterano do Dark Souls. Livre-se dele e encaixe-o em um implante diferente o mais rápido possível.

Cuidado com as desvantagens da engrenagem da classe Golias

Equipar o equipamento com a maior defesa pode parecer uma ótima idéia, mas você também encontrará sérias desvantagens. O equipamento da classe Golias, que é o mais pesado e oferece a maior defesa, geralmente concede uma penalidade de resistência ou torna seus ataques mais lentos. Alguns até diminuem a quantidade de energia que você gera por ataque. É melhor ficar com uma armadura mais leve para evitar ataques, em vez de absorver mais danos.

Se você é iniciante, tente usar a lança

Lanças são uma classe de arma que é bastante ideal para iniciantes. Eles são rápidos em atacar, têm bom alcance em seus inimigos, e existem algumas lanças incríveis para encontrar, mesmo no início do jogo. Caso contrário, você vai querer usar armas rápidas, como as Lâminas de 1 Mão ou Punhais. Quanto mais rápido você puder atacar, mais fácil poderá escapar de situações ruins.

Aprenda quando desencadear ataques cobrados

Ataques cobrados são movimentos poderosos que todas as armas podem desencadear. Eles levam um momento para carregar (naturalmente), mas o dano extra que eles fazem vale a pena esperar. O truque da maioria dos encontros é apenas encontrar uma boa oportunidade para desencadear um ataque carregado, eles também são ótimos em quebrar armaduras. Uma vez que a armadura é destruída em um inimigo, o resto da luta pode ser trivial.

Troque armas constantemente – você as encontrará em todos os lugares

Ao contrário de Dark Souls, onde você pode ficar com a mesma arma por muito tempo, The Surge 2 incentiva você a trocar. Algumas armas são simplesmente melhores do que outras. Abandone as armas antigas e adote as novas.

Explorar as fraquezas dos inimigos para facilitar a vida

Muitos inimigos têm fraquezas únicas que você pode explorar e trata-se de qual parte do corpo você ataca. Por exemplo, quando você chega ao Jardim e precisa lidar com os robôs aqui, pode atacar uma variedade de diferentes partes do corpo para enfraquecê-los. Atirar na cabeça deles com o seu drone interromperá o ataque a laser. Atacar suas pernas pode imobilizá-las completamente.

Explorar, Explorar, Explorar

Cada área é um labirinto de passagens e corredores e é importante explorar todos os cantos e recantos que puder. Você pode abrir muitos atalhos que facilitam muito as viagens futuras por essas áreas. E há itens, armas e implantes que você não vai querer perder.

Há onde melhorar

Mas “The Surge 2” também traz alguns tropeços. Um deles, ao menos na versão de avaliação, diz respeito ao desempenho do game em si.

Jogando no Xbox One X, por diversas vezes enfrentei quedas bruscas no FPS, mesmo com o jogo no modo “desempenho” (que sacrifica parte da qualidade gráfica em prol de manter os quadros estáveis).

Nenhuma dessas quedas ocorreu durante combates (felizmente), mas sim enquanto eu explorava os cenários. Considerando que esse é o tipo de falha que mais me irrita em um game, passei muito perto de perder a paciência.

Outro ponto a ser melhorado é a variedade de chefões. É curioso que o jogo comece com um boss inovador, com mecânicas específicas – que são bastante satisfatórias quando descobertas pela primeira vez -, mas acabe perdendo parte desse fôlego conforme progride, apostando mais no tamanho e na dificuldade da encrenca do que em fazer o jogador usar o cérebro.

Esses erros, no entanto, não apagam o avanço que “The Surge 2” representa em relação ao seu antecessor. Inclusive, fica aqui a dica: se você quiser se aventurar na franquia, pode ignorar o primeiro jogo e partir de cara para esse, já que a história é bem contextualizada e o game, em si, é muito melhor.

Referências:

Huf Games, The Pixel Glitch, Uol, techtudo, wikipedia.

Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint

Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint (comumente referido como Ghost Recon Breakpoint) é um próximo on-line shooter tático jogo de vídeo desenvolvido pela Ubisoft Paris e publicado pela Ubisoft. Foi lançado mundialmente em 4 de outubro de 2019, para o Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, e em novembro de 2019 para o Google Stadia. O jogo é a décima primeira edição da franquia Ghost Recon do Tom Clancy e é uma sequência narrativa do Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands um jogo de 2017.

O jogo é ambientado em um mundo aberto chamado Auroa, uma ilha fictícia no Oceano Pacífico. O jogador assume o papel do Tenente-Coronel Anthony “Nomad” Perryman, um Agente das Forças Especiais enviado à ilha para investigar uma série de distúrbios envolvendo a Skell Technology, uma Empresa militar privada em Auroa.

Conheça a Auroa!

Escolha entre milhares de combinações de personalização para criar seu Ghost perfeito. Todos os aspectos do Ghost são personalizáveis.

Então os jogadores se descobrem em uma ilha em um arquipélago remoto no meio do Oceano Pacífico, próxima ao polo sul, chamado Auroa. É lá que fica a Skell Technology, a gigante do Vale do Silício. É aqui que os jogadores ajustam seus Ghosts, desde a aparência até as habilidades. Há milhares de combinações disponíveis, incluindo equipamentos, armas que podem ser aprimoradas e um novo sistema de classes especializadas em furtividade, combate à distância ou assalto.

Você terá 20 províncias para explorar no lançamento, das alturas dos fiordes e picos nevados até as profundezas dos pântanos. Você conhecerá vários personagens e facções nessas províncias. Eles influenciarão sua missão para libertar de Auroa do controle dos Wolves.

Os Wolves, cujo líder é o antigo parceiro Coronel Cole D. Walker, são uma unidade letal do exército americano que se rebelou e está disposta a usar máquinas assassinas para erradicar os Ghosts. Os Wolves têm o mesmo treinamento e experiência dos Ghosts, e assumiram o controle de Auroa e do recurso mais importante da ilha: os drones.

Cuide de seus ferimentos

Faça bom uso do seu bivaque. Produza itens, ative melhores temporárias e viaje rapidamente para pontos de interesse. Prepare-se para sua próxima missão no bivaque.

Ajuste o carregamento de acordo com seu estilo de jogo.

Passe na Loja da Maria para obter ajuda com o progresso do personagem e para comprar armas, veículos e equipamentos. Acesse a Loja diretamente do bivaque.

Equipe as ferramentas necessárias na Roda de Itens, pelo menu de inventário.

Mova-se silenciosamente, proteja-se atrás de coberturas e fique de olho nos seus níveis de vida.

Experimente novas ferramentas e funções, como camuflagem com o solo e drones em miniatura para atirar em vários alvos ao mesmo tempo.

Escolha a ferramenta certa para cada situação. É mais fácil enfrentar um behemoth com uma PEM ou um lança-foguetes.

Conclua desafios para alcançar certos ranks, obter mais competências e aprender mais sobre sua classe escolhida.

E não se esqueça de que você pode vivenciar tudo isso cooperativamente!

Painel de objetivos

A campanha principal não esgota tudo o que pode ser feito em Auroa. Use o Painel de Objetivos para registrar suas metas atuais.

Bivaque

Acampe com parceiros de equipe, planeje missões, aperfeiçoe estratégias, e ajuste o equipamento, classe e armas no bivaque. Também é possível acessar veículos e usar Créditos Skell para comprar e vender itens na loja. Use os binóculos e drones para escanear e desbloquear mais bivaques e viajar rapidamente por Auroa.

Personalização

Criar seu personagem é o primeiro passo da personalização. Também é possível personalizar as armas no Armeiro.

Com o novo Armeiro e o sistema de armas, você vai perceber as mudanças trazidas por cada acessório e como a arma funciona. Os novos sistemas Mark e de desmonte de armas foram implementados para aprimorar essa experiência. Cada arma tem um sistema de progressão Mark vinculado a pequenas melhorias de estatísticas e passivas.

Este recurso dá mais profundidade para jogadores que queiram personalizar suas armas.

É possível salvar carregamentos diferentes para situações distintas e alternar entre eles para ajustar sua abordagem em cada missão.

A personalização das armas não se limita a definir acessórios. Você também pode escolher pinturas para cada acessório de arma.

Missões

Central Social

Erewhon é o ponto de partida para missões novas. É aqui que você visualiza as informações das missões, interage com outros Ghosts, e aprimora e compra novos equipamentos e armas.

Missões de facção

Você terá acesso a 14 missões de facção diárias a partir do lançamento. Estas missões oferecem vários objetivos para apoiar as facções conforme elas evoluem.

Classes

Você poderá desbloquear 4 classes disponíveis na Árvore de Habilidades no lançamento.

Assalto: Técnica da classe – Coragem Verdadeira:Redução de recuo e aumento de resistência a dano,eliminações, cura, e duração estendida.Item da classe – Granada de Gás:Dispositivo de controle de área lançado à mão,dano prolongado.Competências da classe:Saúde extra,  bônus com rifles de assalto e espingardas.

Atirador de Precisão: Técnica da classe – Romper Blindagem: Balas de alta penetração com bônus de dano e velocidade inicial. Item da classe – Lançador de Sensores: Dispositivo lançado que marca inimigos em uma área grande. Competências da classe: Prender a respiração por mais tempo ao mirar, bônus com fuzis de precisão e DMRs.

Pantera: Técnica da classe – Camuflar e Fugir: -Desapareça por trás de uma cortina de fumaça.Item da classe – Spray de Invisibilidade:Autoaplicável, deixa o usuário indetectável por drones.Competências da classe:Saúde bônus, aumenta a velocidade de movimento, supressores em armas de mão e submetralhadoras não reduzem o dano, bônus com rifles de assalto e espingardas.

Médico de Campo:  Técnica da classe – Drone de Cura:Cura e reanima membros da equipe.Item da classe – Kit Médico:Dispositivo de uso manual que cura ferimentos e concede saúde extra.Competências da classe:Reanimação mais rápida, carrega corpos mais rápido, pode se reanimar.

Modo Foto

Gostaríamos de anunciar que Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint terá um modo foto disponível já no lançamento! Ative o modo foto para usá-lo. Vá para menu, opções, e configurações. Lá você encontrará as opções do modo foto.

Pressione F4 no computador ou L3+R3 nos consoles para alternar para o modo foto.

As fotos ficarão guardadas no disco rígido do console. Descubra mais informações sobre o modo foto nos guias dos consoles PlayStation®4 e Xbox One.

Colha todo o loot que encontrar

Independente de estar em uma missão principal, paralela, ou apenas explorando o mapa casualmente, crie o hábito de revistar todos os ambientes que encontrar, desde pequenos prédios a grandes fortes, pois neles é possível descobrir ótimo loot para melhorar seu personagem com novas armas, armaduras, itens e dinheiro. Fique de olho no mapa no canto inferior da tela, pois ele também indica visualmente a localização dos itens na área. Só saia de uma área depois de fazer a limpa nos itens.

Tenha a vantagem aérea

Ao invés de atacar os inimigos em linha reta vindo do chão, o que o torna naturalmente mais vulnerável, é uma boa ideia aproveitar seu paraquedas e cair em pontos estratégicos de surpresa. Ninguém espera um ataque vindo do céu, então vale a pena gastar seus pontos de experiência comprando a melhoria de habilidade do paraquedas bem cedo também, logo depois de investir no boost de experiência. Ataques sorrateiros vindos de cima são a melhor tática de abordagem de Breakpoint!

De olho no fôlego

Evite correr o tempo inteiro com seu soldado, pois o fôlego dos personagens não é infinito, e você pode precisar da energia para escapar de momentos mais tensos. Ao esgotar a barra de fôlego, seu herói ficará fadigado e a barra de fôlego cairá pela metade. Nessas horas, é preciso usar o seu cantil para se hidratar e recuperar a stamina, então tome o cuidado de preencher o cantil nos pontos de descanso em acampamentos ou em fontes de água potável sempre que passar por uma.

Invista na visão térmica

Além das habilidades de paraquedas e boost de XP, outra melhoria essencial para comprar o quanto antes é a visão térmica. Após equipar essa nova skill, seu soldado conseguirá ver os inimigos mesmo nos momentos de chuva forte, nevasca ou noite fechada, já que eles serão indicados por sua visão de calor, no melhor estilo Predador. Evite entrar em emboscadas noturnas antes de comprar essa valiosa melhoria.

Faça bom uso dos recursos de acampamento

Ao sentar para descansar em um bivaque você poderá executar uma série de ações. Será possível acessar a loja da Martha, que vende equipamentos e armas, passar o tempo para definir se você vai operar com ou sem sol, chamar veículos e até mesmo criar rações com os recursos que você encontra no mundo.

Além de todas essas opções, uma em especial deve ser sempre renovada, a preparação. Você pode escolher uma entre uma série da ações para garantir um bônus temporário. A nossa recomendação é escolher sempre a chamada “Recursos”, que garante um bônus de experiência muito bom por uma hora.

Use seu drone para encontrar novos locais e inimigos

O seu drone é importantíssimo em “Ghost Recon: Breakpoint”. Ele serve para várias atividades, especialmente após alguns upgrades na sua árvore de habilidades. Quando estiver explorando, procure um ponto alto e libere seu drone. Faça com que ele voe o mais alto possível e olhe ao redor para encontrar pontos de interesse. Alguns desses locais serão bases inimigas importantes que você terá que invadir mais tarde em alguma missão da campanha, outros serão locais com tesouros e documentos escondidos que servem para a sua progressão.

Planeje sua abordagem e priorize os tipos de inimigo

Jogo de tiro tático sem planejamento vira bagunça. Por isso é importante, mais uma vez, usar o drone para planejar suas ações. Com ele é possível marcar os inimigos nas bases, encontrar locais que possam ter informações e escolher os melhores locais para invadir. Essa estratégia é ainda mais importante para o modo cooperativo, onde comunicação e posicionamento importam, e informação é a palavra-chave.

Após marcar os inimigos e definir o percurso, escolha os alvos que devem ser abatidos primeiro. Os inimigos têm várias funções, e algumas delas podem estragar os seus planos ou piorar a sua situação. O Radialista, por exemplo, pode chamar reforços indesejados. Ninguém quer que tropas de Wolves cheguem para acabar com os planos, portanto lide com eles primeiro. Drones inimigos, snipers e fogueteiros vêm logo na sequência e devem ser eliminados o mais rápido possível.

Esconda os corpos

Durante as missões você deverá lidar com uma série de inimigos, já que dezenas deles ficam de guarda em cada uma das bases do jogo. Se o seu objetivo for permanecer escondido, pode preparar as costas para carregar os “tangos” e não deixar rastros.

Corpos expostos, se forem vistos, ativam o estado de alerta dos inimigos, que começam a patrulhar a área. Drones ficam mais agressivos e vão dificultar muito sua estratégia de não fazer barulho. Carregue os corpos e esconda em locais de difícil acesso ou que estejam fora do caminho normal dos inimigos.

Recicle e melhore suas armas constantemente

Seus pontos de equipamento têm uma certa importância em “Ghost Recon: Breakpoint” e servem para acessar os locais e missões mais difíceis do jogo. Para melhorá-lo será preciso sempre estar atrás de novos equipamentos de raridade mais alta e com melhor desempenho. O problema é que, como em todo jogo desse tipo, sua mochila vai ficando cheia de equipamentos inferiores que já não servem para muita coisa.

Então é possível desmontar as armas indesejadas na sua mochila e receber diversas peças que podem ser usadas para melhorar as atuais. Ao comprar todas as melhorias de uma arma – usando as peças das outras -, ela libera uma habilidade passiva que vai aumentar a sua eficiência em combate. Não fique com item dando bobeira na mochila: desmonte e consiga outros melhores.

Procure por informações e documentos…

Para liberar novas missões e informações importantes para completar as tarefas da campanha, será preciso explorar bem o mapa de Auroa, a ilha de “Ghost Recon: Breakpoint”. Nos locais secretos do mapa você encontrará diversos documentos que levam à conclusão de investigações no seu menu e liberam novas etapas das missões atuais.

Outras informações podem ser conseguidas com inimigos e civis. No caso dos inimigos, procure antes com o seu drone aqueles que vão ficar com o ícone de um “i” sobre a cabeça: eles podem ser interrogados para extrair informações importantes. Já os civis só pedem para que você não esteja em combate para contar o que sabem.

Fixe as missões para se localizar

O ponto alto de “Ghost Recon: Breakpoint” é o seu sistema de interfaces. O menu de edição de missões é muito intuitivo e é possível marcar somente as missões que você quer no canto esquerdo da tela. Após fixar as missões, será possível procurar os locais no mapa e também acessar as informações durante o jogo ao pressionar o botão que mostra a interface.

Como são centenas de missões de armas, acessórios, facção, secundárias e principais, marcar as que você vai fazer em determinada região é essencial para priorizar e economiza um bom tempo.

Sempre procure pelas caixas de armas

Auroa está repleta de armas e equipamentos a serem encontrados. Nem todas as armas são iguais e existem algumas que você pode priorizar, especialmente se quiser aumentar a letalidade do estilo de jogo. Fique atento também às várias caixas de armas escondidas pela ilha: elas geralmente podem ser encontradas em campos inimigos, perto de destroços militares e localizadas em áreas ocultas que exigem um olhar atento. Nem sempre é necessário eliminar inimigos para coletar sua carga com equipamento decente. Portanto, vasculhe o ambiente em busca de novas oportunidades de saques (e caia fora se a coisa apertar).

Você pode trocar entre as classes de Breakpoint a qualquer momento do jogo

Breakpoint permite que você alterne entre essas classes em tempo real. Portanto, não tenha medo de experimentar cada uma delas para ver qual combina com seu estilo de jogo. Você pode alternar entre cada uma das quatro classes ao descansar nos acampamentos do jogo, o que lhe dá muitas opções para enfrentar os obstáculos que estão à frente. No entanto, precisará de uma quantidade razoável de XP para desbloquear cada classe e suas vantagens, portanto, esteja preparado para dedicar o tempo necessário.

Desmonte os itens ao invés de vendê-los

Créditos Skell podem ser obtidos em caixas de espólios e inimigos por toda Auroa. Sendo assim, não venda seus equipamentos velhos na lojinha do game. Ao invés disso, desmonte-os e acumule peças e materiais para aumentar os níveis das armas. Melhorar uma arma de Mk1 até Mk3 concede bônus específicos que podem melhorar suas características como dano, precisão e controle.

Visite a Loja da Maria de uma em uma hora (pode ser acessada em qualquer bivaque)

Se estiver tendo dificuldades de sobreviver em alguma área se nível mais alto e não estiver encontrando equipamentos que melhorem a pontuação de equipamento (nível geral de força e resistência do protagonista, considere visitar a lojinha da Maria em Erewhon ou em qualquer bivaque em Auroa. A lojinha oferece opções de equipamentos de defesa e armas que podem ajudar a subir de nível de poder de equipamento rapidamente e gastando uma quantia satisfatória de créditos Skell. A lojinha é atualizada sempre de uma em uma hora, então faça visitas periódicas.

Priorize a furtividade ao menos para eliminar a maioria dos inimigos de um local

Embora Breakpoint permita que você escolha seu método de engajamento em combate, é válido ressaltar a importância da furtividade. Bases inimigas e locais diversos costumam estar sempre muito bem protegidos, e um combate direto é praticamente pedir para ser derrotado. Tenha paciência, use binóculo e drone para identificar inimigos, equipe um silenciador em suas armas e se esgueire pelos arredores de onde quer invadir. Elimine soldados desgarrados e duplas de inimigos. Tome cuidado para não abater ninguém em local aberto próximo de outros inimigos, pois corpos encontrados colocam toda a base/local em alerta.

Referências:

Ghost Recon, Game Blast, Uol, Red Bull, techtudo, wikipedia.

State of Decay 2

State of Decay 2 é um videogame de sobrevivência de zumbis “indie” e mundo aberto, desenvolvido pela Undead Labs e publicado pela Microsoft Studios. É uma sequência do videogame de 2013 State of Decay. O jogo foi lançado em 22 de maio de 2018 para Windows e Xbox One. O objetivo do jogo é construir uma comunidade, gerenciar recursos e sobreviver contra a horda de zumbis.

Gameplay 

State of Decay 2 é um jogo de sobrevivência zumbi , com ênfase na busca de itens, nos quais a experiência de jogo é vista na terceira pessoa. O jogo se passa em um ambiente de mundo aberto e apresenta jogabilidade cooperativa com até três outros jogadores.

Objetivo do jogo

Diferente de muitos outros jogos do mesmo gênero, o State of Decay 2 tem um início, meio e fim para cada uma de suas comunidades. Após a conclusão do jogo, a comunidade em questão fica inacessível, todos seus recursos e itens serão excluídos e será necessário começar outra comunidade, que poderá ter os mesmos habitantes da anterior (caso você desejar).

Nós vamos falar sobre todos eles neste tutorial, mas como forma de apresentação geral, os objetivos são sempre esses: (1) Estabelecer sua primeira base; (2) Definir um líder; (3) Destruir todos os núcleos pestilentos de sua cidade; (4) Definir o seu legado.

A Morte é permanente

Como é de se supor, se você perder um personagem, não terá mais acesso a ele durante a campanha. Então, para se evitar perder desnecessariamente um personagem, deixo algumas dicas:

Diferente do primeiro jogo, aqui você não gasta influência para ter um seguidor, então ande acompanhado. O personagem controlado pelo jogo não é dos mais inteligentes e não usará nenhum consumível por conta própria, então fique atento a sinais de lesões ou doença.

Sempre leve em sua mochila itens para cura (bandagens ou analgésicos), acredite, por mais habilidoso que você seja, eventualmente precisará usá-los.

Assim que possível, ande com uma arma equipada e leve um cartucho reserva na mochila. Use as armas de longo alcance apenas quando necessário, do contrário opte por armas de corpo-a-corpo.

Você tem vigor limitado. Não adianta ir correndo como um louco para cima dos inimigos, porque você vai se cansar antes de perceber. Pondere sobre os golpes e alterne-os com tiros para permitir que o vigor se recupere, outra dica é levar lanches para recuperar imediatamente o vigor durante lutas mais longas.

Reconhecer um terreno antes de explorar

Esta técnica já foi apresentada no primeiro jogo da franquia, mas neste segundo jogo ela tem uma importância bem mais relevante. No seu mapa, desde o começo do jogo vão aparecer ícones de binóculos indicando diversos ponto de reconhecimento, podendo ser torres de celular, outdoors de publicidade, entre outros.

Jogadores iniciantes e experientes vão se beneficiar de reconhecer primeiro o terreno para direcionar melhor seus esforços na medida que os explorar, afinal, na maioria das vezes a nossa exploração não será mero fruto do acaso e estaremos buscando um recurso específico.

Recursos

A sua base é constituída por alguns recursos básicos, a saber: alimentos, remédios, munição, materiais para construção e combustíveis.

Todos os recursos são importantes para a sua base, alguns são mais em algum momento do jogo, outros menos. Eu considero os alimentos como o recurso mais importante, porque você precisa desde o começo do jogo e irá precisar até o jogo concluir, considerando o padrão de 1 unidade consumida por pessoa em um dia. Outro recurso vital são os materiais para construção, não apenas para expansão da sua base no começo do jogo, mas também para mantê-la durante todo o decorrer da campanha.

A sua base também conta com mão de obra disponível (para obras, reparos ou construções), além de camas para que todos tenham onde dormir. A disponibilidade destes recursos aparecem pouco abaixo dos recursos disponíveis na base.

O Sistema de loot é bem lógico

Pode não parecer, mas o sistema de loot do jogo é extremamente bem feito. Desde exemplos simples até coisas mais complexas, como por exemplo: Precisando de remédios? Visite uma farmácia ou o banheiro de uma residência. Necessitando de materiais de construção? Visite uma casa que estava em construção ou uma garagem. Precisando de adubos para melhorar a produção de seu jardim? Visite um celeiro ou uma loja de materiais para plantação. Depois de ter identificado no mapa os pontos de interesse da região, o próprio jogo mostra para você qual o possível recurso que você encontrará em certa construção.

Como é possível ver acima, o sistema é extremamente intuitivo e lógico, então tome proveito disso após identificar os pontos de interesse em uma região.

Habilidades

Neste jogo, todo o personagem tem quatro habilidades básicas: Cardio, Inteligência, Luta e Tiro. Assim como no TES V: Skyrim, aqui você melhora as habilidades usando-as (este efeito é potencializado quanto mais alta a moral de sua base). Todas as habilidades tem sete pontos, e assim que você chegar no sétimo ponto, você pode escolher uma especialização no menu de habilidades (por padrão a tecla U do teclado). Esta especialização então poderá ser nivelada novamente por mais sete pontos, melhorando ainda mais o seu efeito. Cada habilidade básica tem quatro especializações possíveis. As habilidades de especialização aparecem conforme a utilização, ou seja, se você usa muito armas brancas com lâminas, é extremamente provável que uma das opções de melhoria de luta deste personagem será esgrima, que é justamente a especialização de luta em armas brancas com lâminas.

Além das quatro habilidades básicas, todos os personagens podem ter uma quinta habilidade, chamada de habilidade da comunidade. Elas podem já vir com o personagem ou serem aprendidas através de livros disponíveis no jogo. São 8 habilidades de comunidade disponíveis: Computadores, Construção, Cozinhar, Jardinagem, Mecânica, Química, Medicina e Serviços Públicos. Todas as habilidades tem sete pontos, e assim que você chegar no sétimo ponto, você pode escolher uma especialização no menu de habilidades (por padrão a tecla U do teclado). Esta especialização então poderá ser melhorada novamente por mais sete pontos, habilitando opções únicas de construção e melhorias. Cada habilidade básica tem duas especializações possíveis, sendo que as especializações sempre vão aparecer ao alcançar o último ponto. As habilidades de comunidade também são niveladas por uso, ou seja, você precisará usar para nivelar, só que a utilização neste caso será por utilização em sua base (por padrão a tecla B no teclado), e não em tempo real no jogo.

Observações Importantes:

Alguns traços podem limitar o número de pontos disponíveis e não permitir a especialização. Para tal, verifique os traços dos personagens que aparecem logo acima das habilidades.

Algumas habilidades de comunidade possuem apenas um ponto, como música, costura, entre outras. Não é possível nivelar essas habilidades.

Note que com o lançamento da DLC Daybreak, é possível recrutar soldados de elite da Garra Vermelha. Todos eles contém uma habilidade de comunidade com apenas um ponto, só que elas representam habilidades totalmente niveladas já com especialização, não sendo possível alterá-las.

O Líder da Comunidade

Quando alguém é recrutado na sua base, ele é considerado um desconhecido, após ganhar um pouco de influência fazendo ações que ajudam a comunidade, ele será promovido a cidadão (note que os três primeiros membros do enclave já são considerados cidadãos), e ganhando uma quantidade considerável de influência ele será promovido a herói, liberando uma habilidade única e a possibilidade de ser promovido a líder. Existe uma barra de progresso que aparece na tela de habilidades do personagem (por padrão, é a tecla U do teclado).

Existem quatro tipos de heróis possíveis: xerife, líder militar, comerciante e construtor. Cada um deles tem vantagens exclusivas, tanto para o jogo que você está jogando (através de construções únicas), quanto para uma próxima comunidade, após o jogo ser concluído (chamado vantagens de legado). Lembrando que você pode ter até duas vantagens de legado em uma nova comunidade, após ter concluído com sucesso o jogo com estes líderes.

Xerife

Construções: Hospital de campanha (lote grande) – torna a enfermaria obsoleta e ganha a habilidade de curar infecções ou machucados de toda a comunidade de uma só vez; Salão (nível 3 – lote grande) – Melhora a velocidade com que os seus sobreviventes melhoram suas habilidades; Campo de Tiro (nível 2 – lote pequeno) – Libera a habilidade de melhorar a habilidade de tiro de todas as pessoas da comunidade.

Legado: Recebe uma pilhagem diária de velhos amigos, uma vez por dia.

Meus comentários: Durante o gameplay, o xerife é o líder que eu particularmente mais gosto, especialmente por causa do salão (nível 3), que permite o treinamento que melhora todas as habilidades de todo mundo, necessitando apenas de energia e mão de obra para realizá-lo. Falando do legado, eu particularmente não gosto muito, mas não é o que considero pior.

Líder Militar

Construções: Arsenal (lote grande) – permite a fabricação de qualquer tipo de munição, além de anexos de alta qualidade para as armas; Quartel Espartano (lote grande) – permite colocar oito camas no quartel, todavia com uma penalidade de moral; Academia de luta (nível 2 – lote pequeno) – Libera a habilidade de melhorar a habilidade de luta de todas as pessoas da comunidade.

Legado: Recebe uma pilhagem gigante de armas, munição e granadas quando você começar a sua primeira base.

Meus comentários: Durante o gameplay, eu considero o arsenal a construção mais apelona de todo o jogo, basicamente se você souber onde olhar, tem munição para as armas sem nenhum tipo de dor de cabeça, todavia as demais construções não me agradam. Falando do legado, considero o pior de todos, pois sabendo onde olhar, não demora muito para encontrar armas e munições.

Comerciante

Construções: Armazém (lote grande) – Gera influência todos os dias e permite chamar mercadores específicos que você pode comprar e vender itens com a sua influência. Fazenda (nível 3 – lote grande) – Aumenta a produção de alimentos ou remédios em 4 unidades por dia, comparando com o nível anterior. Alambique (nível 2 – lote pequeno) – Permite a fabricar bebidas de luxo, que podem ser vendidas por influência para outros mercadores.

Legado: Receba a visita de um comerciante amigo e 4.000 pontos de influência quando começar a sua primeira base.

Meus comentários: Durante o gameplay, é uma pena que a função do armazém é extremamente reduzida, já a fazenda é uma boa opção, apesar de eu substituí-la com frequência por duas hidroponias em meus jogos. Falando do legado, eu normalmente opto por esta opção, pois permite um crescimento mais rápido da comunidade (tomando postos avançados, indo para bases maiores mais rápido, entre outros).

Construtor

Construções: Torre do sniper (lote grande) – Funciona como uma torre de vigia e libera a habilidade de cobertura do sniper no rádio. Quartel de luxo (lote grande) – permite colocar cinco camas no quartel, só que um bônus significativo de moral. Gerador (nível 3 – lote pequeno) – Gera energia para a base usando 1 de combustível por dia, sem fazer barulho.

Legado: Água e energia para toda a base, sem custos e sem fazer barulho.

Meus comentários: Durante o gameplay, eu particularmente gosto do bônus de moral do quartel de luxo, e acho a torre um tanto quanto desnecessária, lembrando que lotes grandes são restritos e podem ser melhor aproveitados para outras funções. Falando do legado, é simplesmente o melhor de todos e ponto final, é um “must” em qualquer comunidade nova que eu faça.

Observação Importante: As construções únicas exigem a presença do líder no momento da construção, e apenas nesse momento, isso quer dizer que você pode promover alguém a líder, fazer tudo o que quiser daquele líder, exilar esta pessoa, promover outra e repetir o processo. Eu mesmo não faço isso, mas não deixa de ser uma opção interessante (principalmente com o líder militar).

Traças

Em cima das habilidades do personagem (por padrão pressionando U no teclado), você verá a seção de traços. Todos os personagens do jogo vão possuir em algum momento quatro traços distintos, sendo um traço associado a habilidade de comunidade e os outros três associados a personalidade da pessoa propriamente dita. Cada um dos quatro traços podem ter três características diferentes: Positivas (texto adicional em cor verde), negativas (texto adicional em cor vermelha) e neutras (sem texto adicional).

Conforme vamos discutir adiante, a sua comunidade tem um número limitado de habitantes, então não é interessante manter pessoas que estejam levando você para o buraco. Mantenha as pessoas apenas enquanto elas forem úteis, após isso, exile-as e continue procurando pessoas com características que realmente sejam úteis para o seu estilo de jogo.

Observação Importante: Antes de recrutar um novo sobrevivente não será possível ver os seus traços, mas será possível ver suas habilidades para que você escolha alguém adequado para o que você quer fazer em sua base. Se um personagem possuir no total um número inferior a 100 pontos de vida ou vigor, tenha certeza que é um personagem com traço negativo e muito provavelmente você não irá o querer em sua base. Outra informação relevante é que alguns sobreviventes, como os soldados da Garra Vermelha, possuem um traço que reduz as recompensas de prestigio. Apesar de ser um traço negativo, ele não dos piores, a única coisa ruim é que ele vai demorar mais para virar um herói da comunidade.

Limite de população

Apesar de não estar explícito em lugar algum, a sua base tem um limite máximo de habitantes, mesmo que você tenha camas e recursos disponíveis. Este número varia entre 9 à 12 habitantes.

Explicando: Quando você chegar a 8 ou 9 habitantes (dependendo de um código gerado pelo jogo, mas considere 8 como via de regra), ainda será possível recrutar membros para a sua comunidade através das missões locais, como por exemplo a missão “Sobrevivente em apuros”. Os recrutamentos normalmente limitam-se a 1 novo sobrevivente, mas raramente podem ser de 2 ou mesmo 3. No momento em que você possuir o número do gatilho inicial (8 ou 9) acrescido de pelo menos um, automaticamente nenhum outro sobrevivente se vai se voluntariar para entrar na sua base, mesmo os recrutas da Garra Vermelha na DLC Daybreak.

Por esta razão eu comentei que você não precisa ficar com pena de expulsar membros com traços ruins de sua base, pois no momento em que você ficar no número do gatilho ou inferior, será possível fazer o recrutamento novamente. Note que não é em toda missão que é possível recrutar, mesmo com o número abaixo do gatilho, por vezes você tem que fazer várias missões desse tipo para que o jogo permite o recrutamento novamente.

Destruindo núcleos pestilentos

Uma das principais missões do jogo é destruir os núcleos pestilentos de sua cidade, que normalmente são 12 gerados aleatoriamente no início do jogo (com exclusão do primeiro, que tem ponto fixo).

Para localizar os núcleos você pode localizá-los através dos pontos de observação, além de identificá-los visualmente por nuvem vermelha que paira sobre a construção, sendo sempre cercados por uma ou duas hordas de zumbis infectados.

Algumas dicas para os destruir:

Limpe a área em volta do núcleo, além da construção em que o núcleo está, destruindo as hordas e os inimigos especiais.

Evite armas corpo-a-corpo no núcleo pestilento, elas dão pouquíssimo dano e você ainda sofrerá um dano em área que irá o lesionar quando o núcleo estiver morrendo;

Explosivos e armas pirotécnicas são armas excepcionais contra eles. Apenas um explosivo C4 militar é suficiente para derrotar o núcleo (você pode fabricar bons explosivos com um químico com especialização em munições, tendo disponível uma oficina de nível 3 ou construção semelhante);

Leve com você um rifle ou escopeta automática, com dois pentes extras de munição e se possível coloque um freio ou redutor no bocal da arma. Evite armas lentas. Agora se não tiver jeito e você estiver apenas com aquela arma fraca e lenta, certifique-se que ela tem pelo menos dois pentes extras de munição, que ela está em perfeito estado de conservação, com um personagem com boa habilidade de tiro (preferencialmente com especialização em manuseio de armas), se possível coloque um freio ou redutor no bocal da arma, além de levar pelo menos 2 fogos de artifício ou outro mecanismo de distração.

Use e abuse de suas DLCS

Muitos jogos não oferecem vantagens significativas através de suas DLCs, não sei se por sorte ou azar, este não é o caso do State of Decay 2. As DLCs aqui realmente facilitam muito a sua vida, principalmente no começo do jogo.

A minha dica aqui é simples: Assim que você começar o jogo, peça todas as armas de DLC que você puder, assim como os pacotes de suprimentos e guarde-os em sua base. Não tenha medo de usá-los, pois você pode fazer isso em cada uma das comunidades que fizer. Em relação aos carros eu sou um pouquinho mais conservador, porque as bases iniciais tem apenas duas vagas, neste caso eu recomendo a pegar apenas um carro, particularmente eu gosto da caminhonete (Incinerador – DLC do dia da independência), pois tem 6 assentos, 6 lugares no porta-malas e é um carro bem rápido.

Informação Importante: Se você pedir um conteúdo de DLC e o perder, como um carro, por exemplo, terá que pagar 1.000 pontos de influência para pedir novamente, depois de um certo período de tempo. Isso aplica apenas para o mesmo gameplay, pois se você fizer outro, poderá pedir novamente sem custos.

Escolha os personagens certos

State of Decay conta com quatro duplas de personagens, que podem ser escolhidos ao início de cada campanha. Além do visual e carisma diferente, os sobreviventes também contam com habilidades específicas. Quando for iniciar sua primeira campanha, não deixe de observar qual das duplas tem habilidades que se encaixam com o seu estilo de jogo. Esses atributos poderão ser melhorados e tornarão sua vida mais fácil.

Seja silencioso

Correr atirando e derrubando itens sem se preocupar com os inimigos não é uma opção em State of Decay 2. No game, é importante fazer o mínimo barulho possível, para evitar encontros e duelos desnecessários contra zumbis. Tenha cuidado ao disparar ou até mesmo ao fazer buscas rápidas em caixas de itens, ou você pode terminar cercado.

Cuidado ao tomar decisões

Durante a história, é necessário tomar algumas decisões difíceis, que mudam completamente o rumo dos personagens. Preste atenção aos diálogos com seu parceiro e outros sobreviventes e tente absorver informações antes de fazer sua decisão, já que você não poderá voltar atrás depois disso.

Finalize zumbis no chão

Zumbis podem se arrastar no chão até você depois de serem derrubados, ou mesmo serem encontrados nesse estado durante a sua exploração. Nesse caso, aproveite e finalize-os rapidamente segurando RT e pressionando o botão de golpe. Essa é a forma mais eficiente de acabar com a ameaça sem chamar muita atenção.

Economize suas balas

Munição é um recurso escasso em State of Decay 2, e deve ser usada com extrema parcimônia. Guarde os seus disparos para momentos críticos, onde você deve enfrentar inimigos muito fortes, ou a longa distância. Atirando menos, você também atrairá menos atenção indesejada dos zumbis.

Gerencie bem o seu espaço para itens

As bolsas dos personagens de State of Decay 2 têm espaço bastante limitado para guardar itens, que deve ser usado com inteligência. Carregue somente o que você precisará nas suas aventuras, como armas e remédios, e deixe itens mais pesados guardados nos baús da sua base. Assim você sempre terá espaço para coletar itens sem ter que descartar nada.

Use carros

Principalmente no início do jogo, o seu espaço para guardar suprimentos, armas e o que mais encontrar enquanto explora é bastante limitado pelo tamanho da sua mochila. Outro problema é que você só pode carregar um saco de suprimentos por vez, o que além de ser pouco produtivo, gera um sobrepeso no seu personagem. Para resolver esse problema, use carros para transportar tudo no porta-malas. O espaço disponível neles é bem maior e caso você os estacione nas vagas da base, poderá transportar tudo para o seu armário automaticamente.

Gaste bem a sua influência

Não existe dinheiro como conhecemos em “SoD 2”. O que pode ser usado para comprar novos postos avançados e mercadorias de outros grupos é a sua influência, que é adquirida ao completar certas ações no jogo. No princípio do jogo você terá mais dificuldade de acumular influência, portanto gaste sabiamente. Ao invés de trocar por itens que você pode adquirir facilmente mais tarde, guarde para dominar os 2 postos avançados que você pode fazer logo de cara, garantindo assim algum tipo de recurso constante para a sua base.

Escolha bem o que construir

A sua base tem espaços limitados a princípio, enquanto que você terá várias opções de construções, que podem trazer água, energia, comida, medicamentos ou mesmo camas para os seus protegidos. Para maximizar o volume de coisas que você pode ter, tente primeiramente abrir postos avançados que garantam água e energia, economizando assim espaços para construir outras coisas para a sua base.

Ajude sobreviventes

Existem grupos de sobreviventes dentro do jogo que podem te ajudar. Alguns deles irão se mudar para a sua base, enquanto outros, que já t~em a deles, vão garantir trocas de itens por influência. Diversas vezes você receberá pedidos de ajuda desses grupos, requisitando algum tipo de suprimento. Tente sempre ajudá-los, utilizando os suprimentos que você tem na base (é possível empacotá-los de novo e carregá-los) para ajudar essas pessoas. No futuro eles te ajudarão de volta e será bom para você e sua base.

Satisfaça seus companheiros

Os membros da sua base têm vontades específicas e podem estar descontentes com a falta de alguma coisa. Fique sempre atento ao que eles desejam, através do menu da base e tente satisfaze-los. Isso trará bônus relevantes em diversas áreas necessárias para a aventura.

Leve companheiros para explorar

É sempre bom sair pra explorar o mundo pós-apocalíptico na companhia de algum membro da sua base. Além de obviamente ajudar no combate, caso seu companheiro pertença a algum grupo, eles poderão fazer trocas com você durante a exploração, garantindo que você venda seus itens desnecessários. Caso a quantidade de influência desse companheiro venha a acabar, basta chamar um novo de outro grupo. Só fique atento para o cansaço deles, caso eles se esgotem em campo, vão voltar para a base sem te avisar.

É possível pausar o jogo!

O jogo só não te deixa pausar por conta da opção de multiplayer ligada. Caso você estiver jogando em coop, realmente não existe como pausar. Mas se você estiver no modo para um jogador, basta desligar o multiplayer nas configurações do jogo e o pause voltará a congelar o tempo.

Estoque temporário no porta-malas

Aumentar o armazenamento da base não é um trabalho simples, além de custar muitos materiais para nivelar um armazém, também precisamos fabricar outros itens de armazenamento como frigobares, estantes, entre outros, em uma oficina nível 3 (ou equivalente), e isso normalmente demanda tempo. Colocar os itens no inventário para estragar ou ficar abrindo as bags pela interface do inventário também não ajudam muito em nosso objetivo, o que fazer então? Armazene as sacolas em lugares que você sabe que jamais vão estragar. Não estou falando de um armazém refrigerado ou coisas do tipo, estou falando de um lugar resistente a explosão onde o item jamais vão estragar, e este lugar é o porta-malas do seu carro… é sério, eu não estou brincando. Você pode explodir o carro que as bags ficam intactas. Então você já sabe, quando a sua base estiver com recursos excedentes, ache um furgão ou outro carro grande, coloque ele na sua base e use como armazenamento. Com 8 espaços no porta-malas e uma média de 5 unidades de itens por sacola, você tem o equivalente a 40 unidades de recursos guardados sem nenhum custo!

Referências:

Bruno Kit Sune, Uol, wikipedia, techtudo.

Rules of Survival

Rules of Survival ( RoS ) é um free-to-play, multijogador on-line, jogo de batalha royale desenvolvido e publicado pela NetEase Games, lançado pela primeira vez através do acesso beta em novembro de 2017. Em outubro de 2018, o jogo tinha atingido 230 milhões de jogadores em todo o mundo. 

Em 30 de maio de 2018, o jogo foi lançado no Steam. Ao contrário da versão gratuita não-Steam, no entanto, o jogo foi lançado com um preço, oferecendo “presentes especiais” na compra.  Mais tarde, o jogo foi retirado do Steam em 13 de junho de 2018, e restabelecido em 28 de junho de 2018. 

Jogabilidade

Rules of Survival segue a forma padrão do gênero battle royale, onde os jogadores lutam para ser a última pessoa (ou equipe) viva. Os jogadores podem optar por entrar na partida em diferentes modos: Solo, Duo, Esquadrão (quatro jogadores) ou Fireteam (cinco jogadores). Em ambos os casos, a última pessoa ou equipe que saiu viva vence a partida. Existem dois mapas jogáveis ​​no jogo: Ghillie Island (120 jogadores, 4,8 km × 4,8 km) e Fearless Fiord (300 jogadores, 8 km × 8 km). Existem também diferentes modos de jogo, como o Modo Ouro, no qual o jogador pode ganhar ouro, ou o Modo Diamante, no qual os jogadores podem ganhar diamantes durante a partida. A introdução do mapa do jogo Fearless Fiord introduz um novo tipo de partida, a Blitzkrieg, na qual os jogadores pousam apenas em uma determinada parte do mapa equipada com pistola, mochila e armadura básica. Blitzkrieg é feito para fazer com que os jogadores entrem em confronto frontal.

A rodada começa com todos os jogadores contidos em um local em uma ilha. Quando a contagem regressiva termina, os jogadores saltam de para-quedas de um avião para uma ilha, com itens processualmente distribuídos , como armas, armaduras e kits médicos disponíveis para serem saqueados e veículos para serem montados. Os jogadores também podem saquear jogadores mortos por seus equipamentos. No modo de terceira pessoa, os jogadores podem alternar entre a perspectiva de terceira e primeira pessoa. O jogo também oferece o modo de primeira pessoa que força os jogadores a entrar na perspectiva de primeira pessoa. À medida que o tempo do jogo avança, a zona segura do jogo diminui gradualmente de tamanho, onde os jogadores capturados fora da zona sofrem danos. Isso aumenta a chance de encontro e, portanto, confronto entre jogadores. Quedas aleatórias de suprimentos também ocorrerão durante a partida, fornecendo itens aleatórios que, de outra forma, não poderão ser encontrados durante o jogo normal.

No final de cada rodada, os jogadores receberão moedas no jogo com base na duração da sobrevivência, no número de jogadores mortos pelo jogador e no nível dos jogadores. As moedas podem ser usadas para comprar uma caixa de suprimentos contendo itens cosméticos para personalização de personagem ou arma.

Use carros para se dar bem

Assim como em PlayerUnknown’s Battlegrounds, Rules of Survival tem diversos modelos de veículos espalhados pelo seu mapa. Esses carros podem ser usados tanto para se locomover com mais agilidade, como também caçar e atropelar inimigos.

Fique de olho no mapa

O mapa de Rules of Survival fica cada vez menor com o avanço da partida, e para sobreviver é preciso se manter atento à movimentação da área restrita. Uma boa ideia é buscar sempre ficar nos limites da área, para se proteger de outros jogadores e ter uma visão privilegiada do campo de batalha.

Descarte itens para ter espaço

Com o decorrer das partidas de Rules of Survival você coletará dezenas de itens, mas nem todos eles serão úteis durante o jogo. Lembre-se de descartar equipamentos e armas que não pretende usar, para liberar espaço para novas e valiosas coletas.

Use a mira em primeira pessoa

Acertar tiros em inimigos muito distantes pode ser uma tarefa ingrata em Rules of Survival, especialmente com os comandos de toque. Felizmente, o game conta com uma opção de mira aproximada, que simula a visão de jogos em primeira pessoa. Assim será mais fácil encontrar e acertar os seus alvos.

Sobreviva para ganhar mais moedas

O objetivo de Rules of Survival é ser o último sobrevivente da partida, mas os jogadores que chegarem perto dessa tarefa também são recompensados com ótimos pacotes de moedas. Tente se posicionar bem para sobreviver pelo maior tempo possível. Assim você acumulará mais dinheiro para investir em itens.

Personalize mira e gráficos do game

Rules of Survival é um jogo relativamente pesado, mas conta com opções de configurações gráficas, que podem ajudar a rodar o título em smartphones mais antigos. Os comandos de toque da tela também podem ser movidos e alterados de acordo com o gosto pessoal do jogador.

Colete itens de jogadores caídos

Sempre que eliminar um jogador, não deixe de conferir os itens que ele carregava e pegar os que podem ser úteis para você. Basta se aproximar do cubo azul e tocar nos itens para coletá-los. Também é possível pegar itens de jogadores portos em combate com outros usuários.

Conheça o mapa

Atualmente, existem dois mapas em ROS: a ilha Ghillie e o Fiorde Fearless. Cada um dos mapas é diferente, com zonas como cidades, montanhas, minas e rios. Tente conhecer cada mapa e escolher locais onde poderá pular com relativa segurança.

Perito em Paraquedismo

Escolha um local e pule. Aprenda a dominar o seu paraquedas para passar o mínimo de tempo possível no ar. Lembre de mudar a posição do corpo enquanto está em queda livre e assim que o paraquedas abrir, mantenha a posição certa para aumentar a sua velocidade. Aterrisse sempre que puder no telhado de um edifício. Assim terá sempre melhor visão e poderá saquear os cômodos de cima para baixo.

Pegue Loot

Mal os seus pés toquem no chão, comece a pegar loot. Nos primeiros segundos, o importante é assegurar que consegue uma arma. Se outros jogadores aterrissarem perto de você, quem tiver a melhor arma (ou mais munições) vive para lutar outro dia. Logo que encontrar armas ou equipamentos melhores do que os que você tem, jogue os antigos no chão. O espaço da sua mochila é limitado.

Aprenda a usar cada tipo de arma

Em ROS, nada é ganho com conversa. Tudo é conquistado com tiros. Existem diferentes tipos de arma, desde snipers sofisticadas até escopetas de caça. Aprenda os truques e técnicas de cada arma, bem como as suas vantagens e defeitos, pois nem sempre poderá encontrar a sua espingarda favorita. Sempre que puder, pegue extras para melhorar o seu armamento. Os extras certos podem diminuir o recoil, facilitar a pontaria e aumentar a quantidade de munição por carregador.

Atire para matar

Elimine inimigos se isso trouxer vantagem. Não denuncie a sua posição por apenas mais uma kill. Se decidir atirar, tente sempre eliminar o inimigo rapidamente. Se ele estiver longe, mantenha a sua arma em semi-automático, aponte e atire. Além de menor recoil, poupará muito mais munição.

Movimente-se em segurança

Sempre que possível, mova-se de abrigo em abrigo, usando o cenário para se proteger. Sobretudo, esteja sempre atento, usando a visão de terceira pessoa para observar bem o que acontece à sua volta. Em ROS, rastejar quase não produz som. Use esse truque para se mover furtivamente entre locais ou para se aproximar de inimigos sem ser notado. Lembre que rastejar é mais lento que correr.

Seja Paciente

Paciência não é um item para juntar ao seu loot, por isso, você precisa ter alguma antes de entrar na partida. Jogos do estilo Battle Royale são jogos de tática e estratégia. Se já conseguiu pegar armamento, proteção, mochila e curativos, mantenha-se protegido, vigiando. Não tente entrar em todos os tiroteios. Lembre que o objetivo é chegar ao final da partida.

Time unido jamais será vencido

Se decidiu jogar em modo de Dupla ou Squad, mantenha as comunicações por microfone simples e curtas, mas vá dando dicas aos seus companheiros de time. Avise da proximidade de inimigos, do loot disponível, do tipo de terreno e de outros detalhes importantes. Se preferir, você pode usar mensagens escritas.

Desça primeiro

O lugar onde você cai e o tempo vai determinar, embora não de uma forma consistente, o desempenho do seu jogo. Desça rapidamente e pegue os melhores itens antes que os outros. Se você for azarado e não obter bons itens, se esconda. Enquanto você está escondido tente pegar o maior número de armas possível e tentar surpreender o inimigo para trás.

Não Pare

Não fique parado por muito tempo, qualquer um, porque você corre o risco de se tornar alvo dos outros, mas também porque você deve sempre ficar dentro do círculo de gás, criado especificamente para manter os jogadores todos na mesma área. Não fique de fora do círculo, ou você vai morrer. Além disso, você tem que tentar entrar no círculo primeiro, para ser capaz de preparar para a próxima batalha, mesmo se isso não é possível.

Controles

Dentro dos controles que você pode definir o estilo de comando de sua escolha. O conselho defina a opção ‘toque duas vezes para ativar’, como ele faz você se salve de um monte de tempo.

Decidir bem onde sair

Conselho para sair em lugares cheios de coisas, como casas ou áreas militares. São as áreas onde os melhores itens (mas também inimigos) tendem a ser menores e, claro, maior a maior a extensão do confronto.

Feche as portas atrás de você

Quando você entra em uma casa, feche sempre a porta atrás de você. Não se trata de boa educação, mas sim de manter os seus inimigos na dúvida. Se alguém vir uma porta aberta esperará que alguém saia desse edifício. Ou pior, alguém pode entrar pela porta convenientemente aberta, atirando para matar. Não menospreze esse detalhe.

Sobre o Jogo

O estouro de jogos battle royale gerou uma série de títulos “inspirados” nesta experiência com foco na sobrevivência. Rules of Survival não esconde que está de carona na onda de clones de H1Z1 e PUBG, entretanto, explora um meio menos saturado que o PC. Nos celulares, o game impressiona com seus gráficos e mantém uma jogabilidade equilibrada, na medida do possível.

O jogo começa na com a escolha de um servidor e possui um menu simples, com personagem, ícones para a loja, customização e as partidas ranqueadas. A interface é agradável, mas os botões de tiro, salto e movimento não funcionam bem em celulares com tela pequena.

Os modos estão divididos em solo, dupla ou equipes. As partidas iniciam-se rapidamente e todos são arremessados de paraquedas e um mapa deserto, com algumas construções. Os jogadores têm alguns segundos antes do combate para recolher armas e itens. O resto da partida segue no mesmo ritmo, em que o jogador deve procurar por armamentos e adversários.

O primeiro detalhe que chama a atenção são os gráficos no celular. Há um nível de detalhe extra que capricha nos efeitos de luz e traz texturas de qualidade em objetos e personagens. Na jogabilidade, por outro lado, é fácil achar mais erros que acertos em termos de movimentação.

O ponto positivo é que o game insere algumas mecânicas mais táticas para que não vire um simples mata-mata. A tela do personagem traz uma variedade de ícones para movimento, permitindo agachar para se camuflar ou atirar de rifle, saltar de obstáculos, correr e atirar. O botão de corrida também tem um modo automático que funciona a pé ou se o jogador estiver dirigindo um veículo.

As ideias são boas, mas o problema está na execução. Por mais que ele tente se aproximar de outros jogos do gênero, a jogabilidade não mostra o mesmo nível de polimento. O personagem é um pouco “duro” na hora de andar e saltar e não é possível reagir com agilidade por conta da mira adaptada para o touch. Pegar objetos do chão também não é tão simples como deveria ser.

A morte é uma constante, o que deixa o ranque online ainda mais competitivo. Rules of Survival ainda tem muito o que melhorar, em especial na otimização, para evitar telas travadas e bugs, mas captura bem a essência dos jogos de arena. O título pode não ser a melhor alternativa para um PUBG de celular, mas é divertido e traz bastante interação com bate-papo de voz.

Como jogar Rules of Survival no PC

O Rules of Survival é um game estilo Battle Royale de grande sucesso nos smartphones que ganhou uma adaptação para o PC. A NetEase, a empresa responsável pelo título, não criou uma nova versão para os computadores, mas sim, fez uma portabilidade do jogo para mobile para o desktop.

Desta forma, os gráficos e a jogabilidade são os mesmos da versão para Android e iOS, mas você poderá joga-lo em uma tela maior, pelo menos. Ao entrar na página oficial do jogo (cuidado para não clicar em links suspeitos por aí), você vai se deparar com três caminhos para download, Android, iOS e PC. Clique onde estiver escrito “Try the PC version”. O download tem 1.2 GB.

Assim que o download terminar, clique duas vezes no arquivo baixado para começar a instalação e siga com as instruções que vão aparecer na tela. No final, o instalador vai abrir a tela inicial do game, onde são apresentadas notícias sobre o jogo e atualizações. Nesta tela, é possível fazer login no game usando conta do Facebook ou Google. Quem já joga no celular, poderá abrir a sua conta por meio do QR Code, como na imagem abaixo.

Em seguida, o jogo vai começar uma atualização de rotina de Rules of Survival. Espere terminar e clique em “Play” para começar a jogar. Em seguida, basta colocar o seu apelido, cliar em “Criar” e, na tela seguinte, clicar no botão “Start” para iniciar uma partida.

Após um curto período na sala de espera, você estará naquele avião característico neste tipo de game. Aperte “F” para saltar e “F” novamente quando quiser abrir o paraquedas. Você vai usar o teclado para se movimentar e mouse para mirar, atirar e pegar itens, assim como em qualquer jogo para PC do gênero.

Referências:

Apocanow, LigadosGame, Wikipedia, Techtudo.

World of Warcraft

World of Warcraft (também conhecido pelo acrônimo WoW) é um jogo on-line do gênero MMORPG, desenvolvido e distribuído pela produtora Blizzard Entertainment e lançado em 2004. O jogo se passa no mundo fantástico de Azeroth, introduzido no primeiro jogo da série, Warcraft: Orcs & Humans, lançado em 1994.

É considerado o mais popular MMORPG de todo o mundo, tendo chegado a ter 11 milhões de jogadores ativos no ano de 2010. Em 2016, contava com 5 milhões de jogadores regulares.

Joga-se com um programa cliente ligado a uma rede de servidores. Existem servidores para atender Estados Unidos, Oceania, Europa, Rússia, China, Coreia do Sul, Taiwan, Sudeste Asiático, Brasil e América Latina. O acesso aos servidores requer uma chave original e é pago mensalmente, mediante assinatura com dinheiro real ou com ouro conquistado dentro do jogo. A partir de julho de 2011, o jogo também passou a ser distribuído sem custos por meio da versão Starter Edition, que pemite ao jogador ir até o nível 20 de personagem dentro do jogo.

A Criação do Herói

Ao entrar no jogo pela primeira vez, você precisa criar um personagem. Ele será seu avatar no mundo de World of Warcraft. Primeiro você deve escolher uma raça (que determina a aparência do seu personagem) e então uma classe (que determina o que o seu personagem pode fazer).

Qualquer que seja sua espécie, é possível escolher entre personagens masculinos ou femininos, e então determinar qual será sua classe entre as opções disponíveis para cada herói. Bruxos, magos e druidas são mais indicados para os jogadores que curtem utilizar bastante magia, enquanto Guerreiros são a opção padrão para embates de curta distância.

A Barra de Ações

Para que seu personagem faça coisas legais, você precisa usar a Barra de Ações, na parte inferior da tela. Cada espaço da barra padrão corresponde a uma tecla. Para ativar uma habilidade, pressione o botão correspondente no teclado. Simples!

O Grimório

O Grimório ajuda você a controlar suas habilidades. Acesse seu grimório pressionando a tecla P. Agora você pode ver todos os feitiços e habilidades do personagem e arrastar habilidades do Grimório para a barra de ações para facilitar o acesso. 

Tipos de Recursos

Usar habilidades tem um custo para o seu personagem. No jogo, isso se reflete no fato de que as habilidades gastam o recurso que seu personagem tem para usar com feitiços e habilidades. Entender bem o recurso específico do personagem e saber como conduzir os ataques é o que distingue veteranos de novatos. Por exemplo, Magos têm um recurso chamado Mana. Cada feitiço que lançam custa Mana, e, quando o recurso acaba, o Mago tem que esperar até que ele seja reabastecido. Ladinos usam energia em vez de mana. Energia é restaurada rapidamente, mas também se gasta depressa, o que dá ao combate dos ladinos um ritmo todo próprio. Guerreiros usam raiva para energizar ataques especiais. A raiva aumenta à medida que o guerreiro causa e recebe dano, e algumas habilidades de guerreiro geram mana em vez de consumir. Experimente classes diferentes para se acostumar com os tipos de recursos!

Iniciando Missões

Ao entrar no mundo, você encontrará outros personagens com um “!” amarelo em cima da cabeça. Sempre que vir um personagem assim, significa que ele precisa da sua ajuda com uma missão! Fale com ele clicando com o botão direito no personagem. Ele oferecerá uma ou mais missões no diálogo de missões. Se você clicar em Aceitar, a missão será acrescentada ao Registro de Missões do seu personagem.

Rastreamento de Missões: Você tem uma novo amigo de infância. O nome dele é M, e ele é a tecla que você pressiona para fazer surgir o mapa. Suas missões ativas serão destacadas no mapa; se você clicar em um dos destaques, ela ficará marcada no minimapa. Isso significa que você verá uma bússola apontando para o objetivo mais próximo E as regiões relevantes para sua missão ficarão em destaque. Muito conveniente!

Entregando Missões: Depois de completar todos os objetivos da missão, você deverá entregá-la e coletar sua recompensa. Veja a descrição da missão no Registro de Missões quando for entregá-la. Muitas vezes você terá que falar de novo com o personagem que lhe deu a missão, mas algumas exigem que você viaje para terras remotas e viva novas aventuras.

Como chegar ao seu destino

Você vai notar que, quando o nível do seu personagem chegar ali na “adolescência”, as missões vão começar a mandar você para lugares completamente novos. Com tanta viagem prum lado e pro outro, conhecer Azeroth como a palma da mão vai economizar bastante tempo.

Usando o mapa: Seu mapa é muito útil nas missões, mas também é uma mão na roda para a orientação em geral. Sempre que se perder e não souber para onde ir, pressione M para ver a sua localização. Você pode encolher a janela do mapa para mantê-la aberta enquanto se anda por aí. Bem útil! 

Pedras de Regresso: Cada personagem começa sua aventura com uma Pedra de Regresso no inventário. Use-a para se teleportar de volta para a base de operações. Onde é que fica sua base? Bom, se você estiver em uma cidade com uma estalagem, fale com o estalajadeiro. Ele pode definir a sua posição como base para que, da próxima vez que usar a Pedra de Regresso, você volte para lá.

Rotas de Voo: Não há melhor maneira de viajar que pelos ares. Os maiores povoados são ligados por uma grande rede de rotas de voo. Tudo o que você precisa fazer para se deslocar entre dois lugares conectados pela mesma rota de voo é falar com um Mestre de Voo e selecionar seu destino. Por um pequeno preço, ele permitirá que você voe aonde desejar.

Segue o barco: Se você pretende viajar entre continentes, não há nada melhor que ir de navio. A Aliança oferece passagens regulares para portos em Kalimdor, Azeroth e Nortúndria.

Zepelins goblínicos: Zepelins Goblínicos conectam algumas cidades da Horda da mesma maneira que os barcos. A vista é mais bonita, mas não é recomendável sair do zepelim antes de ele atracar em segurança no terminal (a não ser que você esteja de paraquedas, claro).

Portais: Portais são a melhor maneira de ir do ponto A ao ponto B. Ah, não precisa ter medo. É só um punhado de energia arcana rasgando o tecido do espaço-tempo e da própria realidade para economizar umas horas de viagem. O que poderia dar errado? Magos e engenheiros podem aprender a criar portais para locais específicos, e algumas cidades também são conectadas por portais.

Localizador de Masmorras

No nível 15, você ganha acesso ao Localizador de Masmorras, que permite entrar na fila para a masmorra de sua escolha. O Localizador de Masmorras reúne você e outros jogadores na fila para a mesma masmorra, forma um grupo e manda vocês para lá. Não existe maneira mais rápida de encontrar um grupo de masmorra que com o Localizador.

Elites e Chefes

Os monstros nas masmorras são mais resistentes do que os bichos que você encontra por aí. É preciso trabalhar em equipe para matá-los, então vá com uma. Você também encontrará chefes nas masmorras. Esses monstros são MUITO mais fortes e costumam exigir estratégia para serem derrotados (por acaso, esses monstros também deixam os melhores tesouros).

Regras da Masmorra

Eis algumas regras simples para ter sucesso numa masmorra.

Verificação de missões: Certifique-se de que todos tenham as missões certas e compartilhe as missões quando necessário.

Chamada de funções: Todos precisam estar cientes de suas funções (ver anotação sobre funções acima). Se você não souber o que deve fazer, pergunte.

Tanques: Espera-se que você inicie os combates. O ideal é que ninguém ataque os monstros antes de você.

Curadores: Avise ao Tanque quando você precisar sair de combate para recuperar mana.

Causadores de Dano:  Espere os Tanques começarem o combate antes de atacar.

Mantenha a calma: Masmorras podem ser difíceis. Se todos em um grupo morrerem (o que chamamos de derrota ou “wipe”), não se culpe (e, mais importante, também não culpe os colegas). Erros acontecem. Basta ressuscitar e tentar de novo.

Jogador x Jogador

Depois de provar que é capaz de derrotar monstros, dê uma olhada no conteúdo Jogador x Jogador (JxJ) de World of Warcraft. Lute em uma Arena pela glória e emoção da batalha, enfrente inimigos nos Campos de Batalha, onde estratégias e trabalho em equipe são tão importantes quanto reflexos rápidos e habilidade, ou procure um dos grandes locais JxJ do Mundo e espalhe um pouco de caos.

Comandos úteis e divertidos

Independente do personagem escolhido e de qual ponto do mapa começou sua aventura, é importante lembrar que as habilidades dos heróis em WoW Classic são ativadas por um sistema de cooldown, ou seja, cada golpe possui um período de tempo próprio até poder ser reutilizado. Na parte inferior da tela é possível ver quais são suas habilidades atualmente equipadas, e é preciso clicar nelas para ativá-las em combate.

Rode sua câmera e campo de visão segurando o botão esquerdo do mouse e deslocando o cursor para onde quiser olhar. Para iniciar uma luta, clique em um inimigo com o botão direito do mouse, mas certifique-se de estar em um ângulo onde os golpes possam acertá-lo, com um personagem de frente para o outro. Nos momentos de calmaria, você também pode se divertir apertando enter para abrir o chat, e então digitando comandos clássicos como “/dance” para fazer uma dancinha engraçada, ou então “/flirt” para cortejar outros personagens.

Dicas para subir de nível rapidamente

Como todo bom MMORPG, WoW Classic possui bastante grinding e é preciso gastar dezenas de horas subindo de nível para poder habilitar as missões mais desafiadoras e explorar os ambientes mais inóspitos. A boa notícia é que quase todas as suas ações no jogo são convertidas em pontos de experiência, desde matar inimigos até descobrir novas áreas no mapa. Na hora de grandes andanças, aperte a tecla “num lock” para fazer seu personagem andar automaticamente.

Converse com todos os personagens que tiverem um ponto de exclamação amarelo sobre suas cabeças, pois eles podem habilitar novas missões. Aceite as quests, pois completá-las rende valiosas recompensas. Não tenha medo de andar até locais ainda não explorados, e lembre que é possível apertar M para abrir seu mapa a qualquer segundo. É uma boa ideia fugir de feras com nível muito acima do seu, mas você pode vencer com relativa tranquilidade inimigos com um ou dois níveis acima do seu, então aproveite para ganhar muita experiência às suas custas.

Colha muito loot

Inimigos caídos pelo mapa emitem brilho quando estão carregando itens que podem ser colhidos por seu personagem. Aproxime-se de seus corpos e clique neles com o botão direito do mouse para abrir uma nova janela, que mostrará quais itens podem ser obtidos. É preciso clicar nos ícones dos itens na nova janela para colocá-los em seu inventário manualmente, então não esqueça de fazer isso.

Com o tempo, naturalmente seu inventário ficará cheio. Nessas horas, visite qualquer cidade que tiver encontrado em suas aventuras e interaja com os vendedores nas lojas. Lá, você pode abrir seu inventário e selecionar os itens que deseja vender apertando o botão direito do mouse. Use sua verba para comprar itens e equipamentos ainda melhores do que seu arsenal.

Quais são as Profissões no World of Warcraft

Precisando forjar alguma arma?

Ou talvez se especializar em poções mágicas, saber como escrever pergaminhos mágicos, fazer armaduras, cuidar de ferimentos… nada disso vem de mão beija no WoW.

Para se especializar nisso tudo, você vai precisar de um profissional. Confira abaixo as principais profissões em World of Warcraft.

As profissões estão separadas em duas classes, primária e secundária.

Profissões Primárias

Alfaiates: São os responsáveis por produzir roupas e trajes através de tecidos.

Alquimistas: Criam misturas mágicas e poções especiais, tais como invisibilidade, resistência elemental, restauração de mana entre outros.

Coureiros: Transformam couro de animais em peças de vestuários.

Encantadores: Podem desencantar itens mágicos que estejam sobrando e usar o resíduo para melhorar permanentemente um equipamento.

Engenheiros: Se valem de inventividade para criar uma imensa (e, muitas vezes, aleatória) variedade de itens muito úteis.

Escribas: Melhoram as habilidades dos heróis através de glifos.

Esfoladores: São os responsáveis por tirar a pele e o couro dos animais.

Ferreiros: Responsáveis pelas armas e armaduras dos heróis.

Herboristas: Os responsáveis por colher e cuidar das mais variadas plantas úteis e poderosas que podem ser encontradas mundo afora.

Joalheiros: Responsáveis por liberar o surpreendente poder das pedras preciosas, criando jóias e berloques muito potentes.

Mineradores: Dizem que são os que mais trabalham, pois são os responsáveis por abastecer o caixa da cidade, buscando minérios úteis e valiosos, extraindo-os diretamente da terra com suas picaretas.

Profissões Secundárias

Arqueólogos: São responsáveis por vasculhar o mundo em busca de respostas e reminiscências misteriosas do passado.

Cozinheiros: São os responsáveis em alimentar toda uma cidade. Adoram fazer experiências com os mais diversos ingredientes de Azeroth.

Pescadores: Não é apenas uma prática para relaxar, mas sim para prover alimentos através dos mares e lagos por toda a Azeroth.

Médicos: Uma das profissões mais importantes, já que são os responsáveis por salvar muitas vidas em Azeroth, utilizando bandagens e antídotos para neutralizar venenos.

Como fazer

A parte mais importante do jogo, já que você vai precisar fazer dinheiro para sustentar a sua campanha, certo?

Para isso, você vai precisar do serviço de mineração. Três profissões dependem da mineração: Ferreiro, Joalheiro e Engenheiro. Os minérios extraídos podem ser usados ou vendidos.

Para você localizar locais de extração é super simples: no minimapa basta escolher a habilidade “Localizar Minérios“.

Quanto mais você exercita essa função, mas as suas habilidades aumentam e, com a habilidade cada vez maior, há a possibilidade de conseguir minérios mais raros e caros.

Vale lembrar que para começar a mineração, a profissão requer uma Picareta de Mineração.

Para fundir os objetos, basta ir a qualquer forja, disponíveis através do mapa.

Os minérios podem ser encontrados em quase toda Azeroth, embora algumas áreas sejam mais ricas em minerais do que outras.

Então basicamente, o caminho para a mineração começa em ativar a habilidade, localizar minérios em qualquer lugar do mundo.

A seguir, quando achar um ponto de extração, basta clicar no veio para extrair minerais, com a sua picareta de mineração

Depois de coletar a porção, você pode fundi-los ou vendê-los em qualquer forja.

Como construir seu império (Guildas)

Algo muito procurado e que gera muitas dúvidas no WoW Brasil são as Guildas.

Guildas são associações de pessoas com os mesmos interesses e que visa proporcionar assistência e proteção aos seus membros.

Mas o que fazer?

Se juntar a uma guilda com muitos membros, com poucos membros ou criar a própria?

Os players se dividem com relação à isso, mas existem algumas coisas que você precisa saber a respeito.

Algumas guildas florescem e prosperam enquanto outras murcham e somem. O sucesso ou o fracasso se deve, no final das contas, à maneira de formar a base da guilda.

A questão então é: O que fazer para criar essa fundação e montar uma guilda que resista às provações do tempo?

Se você optar criar uma guilda do zero, você vai ter um pouco de trabalho, pois precisará manter tudo organizado para conseguir atrair o maior número de pessoas possível. Por isso seja sempre receptivo com novos membros.

Saiba também designar jogadores de segurança para sempre haver alguém disponível para recepcionar os novos membros e tirar dúvidas, isso gera uma confiança maior e faz a sua guilda ser comentada e procurada por novos jogadores.

Além de estar sempre atento aos jogadores e premiar os mais ativos e antigos, participe frequentemente de chats e sempre esteja atento para resolver problemas entre os membros e esclarecer dúvidas.

Mantenha sua guilda sempre organizada e fique de olho para que os jogadores presentes nela possam tirar o maior proveito do jogo possível.

Por outro lado, nada te impede de entrar em uma guilda pronta.

Para te ajudar na escolha correta de qual entrar, siga as dicas acima e veja se o moderador segue todos os tópicos.

Não escolha a guilda por maior número de membros ou por ser a mais famosa, esteja atento para que você possa desfrutar do jogo sem dor de cabeça.

Como Ganhar Dinheiro no World of Warcraft

Se você tem pontos de experiência nas profissões de herborista, médico, esfolador, coureiro ou correlatadas, experimente vender materiais que você possui da sua profissão.

Uma outra alternativa é em Ashenvalle, onde existe Rotting Slime que deixa tesouros com algum valor.

Experiência 

Para você conseguir experiência de forma fácil e rápida, você simplesmente deve descansar! Isto irá duplicar a experiência ao matar inimigos.

Aliança

A Aliança possui 7 raças diferentes: Humano, Anões, Elfos Noturnos, Draenei, Gnomo, Worgen e Pandaren.

Raça dos Humanos

São os chamados “mocinhos” e fazem parte da raça mais populosa de Azeroth, tendo seu trono na cidade de Ventobravo.

O ponto de partida para quem joga com os humanos é na Floresta de Elwynn.

As classes disponíveis para os humanos são:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Paladina, Sacerdote, Ladino, Bruno e Guerreiro.

Raça dos Anões

Os anões são bravos, corajosos e destemidos.

São provenientes de Khaz Modan nos Reinos do Leste e possuem três clãs dentro do jogo: os Barbabronze, Martelo Feroz e Ferro Negro, cada um competindo pelo poder em Altaforja, local onde possuem o trono.O ponto de partida é em Dun Morogh.

As classes para os anões, são:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Paladina, Sacerdote, Ladino, Xamã, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Elfos Noturnos

Imortais e misteriosos.

Os elfos noturnos são de uma raça antiga e vivem em Darnassus, situados nos ramos da árvore mundial.

Era uma raça desconhecida até ter a árvore mundial sacrificada para parar o avanço da Legião Flamejante.O ponto de partida dos elfos noturnos é em Teldrassil.

As classes disponíveis, são:

Cavaleiro da Morte, Druida, Caçador, Mago, Sacerdote, Ladino e Guerreiro.

Raça dos Draenei

Uma raça que foi praticamente dizimada durante a corrupção dos Orcs por Gul´dan, já que eles habitavam Draenor, terra natal dos Orcs.

Os Draenei são seguidores de Naaru e adoradores da Luz sagrada e, depois dos acontecimentos em Draenor, se estabeleceram em Azeroth. O ponto de poder dos Draenei é nas ruínas da nave Exodar.

O ponto inicial são Ilha Névoa Lazúli e Ilha Névoa Rubra.

Suas classes são:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Paladina, Sacerdote, Xamã e Guerreiro.

Raça dos Gnomos

Os gnomos têm sua origem na Vila da Gambiarra e, pelo nome de onde vieram, já dá pra notar um pouco a respeito da raça.

Eles gostam muito de tecnologia e tranqueiras. Devido a destruição de sua terra natal por Grão-faz-tudo-Mekkatorque em uma tentativa de salvá-la em uma invasão de um exército de Troggs, eles agora residem em Altaforja.

O ponto inicial é em Dun Morogh.

Possuem as classes:

Cavaleiro da Morte, Mago, Sacerdote, Ladino, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Worgen

Uma mistura mortal de Homem e Worg.

Os Worgens surgiram depois de uma antiga maldição druídica sobre as pessoas de Guilnéas.

Depois de várias tentativas no desenvolvimento de uma cura, as pessoas infectadas de Gilneas conseguiram manter sua mente e consciência e foram empossados na Aliança para lutar contra a ameaça dos Renegados que devastam suas terras.

Alguns Worgens ainda vivem na capital de Guilnéas e outros no Carvalho Uivante em Darnassus. Seu ponto inicial é em Guilnéas.

Os Worgens possuem as classes:

Cavaleiro da Morte, Druida, Caçador, Mago, Sacerdote, Ladino, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Pandaren

Enigmáticos, famintos e amantes de uma boa briga. Essa é uma boa definição dos Pandaren.

São provenientes da Ilha Errante, onde são praticantes de artes marciais e lá também é o ponto inicial dos Pandaren no jogo.

Eles possuem as classes:

Caçador, Guerreiro, Ladino, Mago, Monge, Sacerdote e Xamã.

Horda

A horda também são está dividida em 7 raças, sendo elas: Orcs, Trolls, Elfos Sangrentos, Taurens, Goblins, Renegados e Pandarens.

Raça dos Orcs

Eram em sua origem uma raça de selvagens nobres até serem infectados com o sangue demoníaco de Mannooroth, o destruidor.

Fracassaram na Segunda Guerra e, após isso, tentam montar uma moradia em Azeroth. Eles residem atualmente em Orgrimmar, e o ponto de início das missões é em Durotar.

Possuem as classes:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Ladino, Xamã, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Trolls

Existem diversas tribos de Trolls espalhados por toda Azeroth e seria impossível identificar todas, mas apenas uma tribo jurou fidelidade à horda, os Lançanegra.

Isso graças à ajuda que receberam do Orc Thrall, que os salvou de sua extinção. Eles atualmente vivem em Orgrimmar que também é seu ponto de início.

Suas classes são:

Cavaleiro da Morte, Druida/Caçador, Mago, Sacerdote, Ladino, Xamã, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Elfos Sangrentos

Não lembram nem um pouco os elfos que já conhecemos. Essa raça é arrogante e eles fazem parte da Horda.

Fazem parte de uma facção dos extintos elfos nobres, separados da sociedade élfica restante; eles são também sobreviventes do ataque de Arthas a Luaprata.

Sua capital é em Luaprata e o ponto de início dos Elfos Sangrentos é na Floresta do Canto Eterno.

Suas classes são:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Paladina, Sacerdote, Ladino, Bruxo e Guerreiro.

Raça dos Taurens

Os Taurens são conhecidos pela forte ligação com a natureza e pelo xamanismo.

Eles residem em Penhasco do Trovão e começam suas missões em Mulgore.

Os Taurens possuem as classes:

Cavaleiro da Morte, Druida, Caçador, Paladina, Sacerdote, Xamã e Guerreiro.

Raça dos Goblins

Uma raça que sofreu com muitas perdas e mortes por causa de traições internas.

Apesar de possuírem Porto Borranquilha, os Goblins não possuem mais uma capital em sua cidade natal, já que ela foi totalmente destruída. E o ponto de início é em Kezan.

As classes dos Goblins são:

Cavaleiro da Morte, Caçador, Mago, Sacerdote, Ladino, Xamã, Bruxo e Guerreiro.

Renegados

Os renegados ou mortos-vivos fazem parte de uma das raças mais sofridas do jogo, todos em Azeroth pedem a sua destruição.

Após o término da Terceira Guerra, com o fim do controle do Lich Rei sobre seus vastos exércitos, um contingente de mortos-vivos se libertou da vontade férrea de seu mestre.

A liberdade parecia uma bênção, mas a memória dos horrores cometidos em nome do Flagelo logo ressurgiu para atormentar os outrora humanos.O ponto de início das missões dos Renegados é em Clareiras de Tirisfal.

As classes disponíveis são:

Monge, Cavaleiro da Morte, Mago, Sacerdote, Ladino, Bruxo, Caçador e Guerreiro.

Pandarens

Enigmáticos, famintos e amantes de uma boa briga.

Essa é uma boa definição dos Pandaren. São provenientes da Ilha Errante, onde são praticantes de artes marciais, e alguns de sua raça decidiram se unir a Horda.

Eles possuem as classes:

Caçador, Guerreiro, Ladino, Mago, Monge, Sacerdote e Xamã.

Desenvolver personagem

Se você é guerreiro ou paladino, una o útil ao agradável. Escolha o trabalho de ferreiro, isso vai aumentar seus pontos de experiência.

Assim como magos, bruxos, warlocks e xamãs escolherem habilidades de cura.

Referêncaias:

World of Warcraft, Tec8, Techtudo, wikpedia.