Prey

Prey é um jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa e sobrevivência desenvolvido pela Arkane Studios e publicado pela Bethesda Softworks. Foi lançado mundialmente em 5 de maio de 2017 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. A história se passa no futuro em uma história alternativa e acompanha Morgan Yu, um pesquisador na estação espacial Talos 1 que precisa combater os alienígenas hostis Typhoon depois deles escaparem de seu confinamento. O jogador tem a sua disposição várias armas, itens e habilidades que lhe permitem combater os alienígenas e explorar o mundo aberto da estação espacial.

O título não tem relação com o jogo Prey de 2006, desenvolvido pela Human Head Studios, sendo considerado uma reimaginação da propriedade intelectual com uma narrativa totalmente nova. Prey 2, uma sequência do jogo original, começou a ser desenvolvida pela Human Head, porém enfrentou diversas dificuldades depois dos direitos terem sido comprados pela Bethesda em 2011, acabando por ser cancelado em 2014. A Arkane assumiu o projeto, porém não usou nenhum trabalho feito anteriormente, apenas incorporando o nome e a temática geral do protagonista ser perseguido por alienígenas. Este Prey foi desenvolvido como um sucessor espiritual de System Shock, oferecendo ao jogador diversos meios de progredir pelo jogo.

Não se deixe enganar pelo fôlego

O fôlego é uma ferramenta que a jogabilidade insere para deixar a experiência mais difícil, limitada e realista. Não se deixe enganar pela barrinha que guia o fôlego do personagem: ele tem mais do que parece. Basta manter sob controle para não gastar tudo de uma vez e não ficar cansado frente a um inimigo.

O fôlego é gasto quando se usa armas de combate corporal ou quando se corre, então não é algo tão constante. Além disso, habilidades e melhorias fazem com que o fôlego seja um problema ainda menor. Basta saber administrar e você não terá problemas com isso ao longo do jogo.

Modifique a sensibilidade do controle

Seja no joystick ou no teclado e mouse, a sensibilidade padrão do controle de Prey é muito alta, tanto na vertical quanto na horizontal. Qualquer “toque” para o lado e o personagem se movimenta de forma bem rápida, mais do que o necessário.

Para deixar a experiência mais dinâmica, vá ao menu de opções do jogo e selecione as modificações de controle. Reduze em um ou dois níveis a sensibilidade e o resultado já vai ser bem mais aceitável do que o padrão.

Jogue com a tela mais clara

Outra dica que envolve as configurações no menu está no brilho padrão do jogo. Se for possível, aumente um pouco um brilho, sem que atrapalhe sua experiência ou prejudique a atmosfera de tensão que Prey carrega.

Isso por um motivo simples: alguns cenários são escuros demais e escondem inimigos, que também são escuros e saem dos cantos mais inesperados. É claro que usar a lanterna é uma altetnativa, mas ela tem bateria escassa e demora para recarregar. Vá ao menu de configurações e tente aumentar um pouco o brilho, mas só um pouco.

Salve o jogo sempre que possível

Essa dica parece óbvia, até por conta de o jogo ter um sistema de salvamento semiautomático, mas acredite, não é tão óbvia quanto parece. No meio da tensão e da ação, o jogador pode esquecer de salvar facilmente e morrer, obrigando-o a retornar muito no cenário – e você vai morrer bastante, dada a dificuldade do game.

O salvamento pode ser feito no menu básico de pause do jogo, mas não pode ser feito duas vezes seguidas. A principal dica é salvar em “salas seguras”, locais onde você sabe que não há inimigos e onde se pode parar para respirar um pouco.

Não atire tanto

Como em todo jogo de terror e tensão, em Prey a munição é escassa, mais do que se imagina, já que algumas armas nem mesmo usam balas. Algumas você vai encontrar pelo caminho, enquanto outras podem servir como tiros rápidos, apenas para desacelerar inimigos.

As armas funcionam mais como ferramentas do que como itens de destruição, com exceção de uma ou outra. Por isso, use-as sempre com inteligência, sem ficar com o dedo pressionado direto no botão de tiro.

Gaste bem os Neuromods

Os Neuromods permitem que o personagem principal seja melhorado, mas também define quanto menos humano ele fica, ao longo das modificações genéticas que entram no seu corpo. Porém, a principal dica é que você economize os Neuromods que conseguir no início da aventura.

Gastar os Neuromods no início pode ser um grande desperdício, principalmente porque ganhamos eles em muita quantidade nas primeiras horas de jogo, quando ainda não temos muitas ameaças. Tenha paciência que, pouco depois disso, eles serão mais valiosos e mais uteis. Junte-os para gastar melhor depois desse período.

Gloo: a melhor arma

A arma Gloo é uma das melhores e mais uteis do jogo – e ela não mata inimigos, ao menos não sozinha. A Gloo serve para paralisar alvos por um determinado tempo, ou no mínimo reduz seu avanço e permite uma escapada rápida. O ideal com a Gloo é imobilizar inimigos para depois usar uma arma mais pesada e abatê-los com apenas um tiro.

Não ignore os corpos

Os humanos vivos em Prey são poucos. A maioria que você vai encontrar estão mortos ou morrendo. Não deixe de parar por alguns segundos e coletar os itens de cada um deles, pode-se surpreender com o que será encontrado.

Para vasculhar os itens, pressione o botão de ação próximo dos corpos. É possível coletar tudo de uma vez ou só os itens que desejar, dado o espaço disponível na bagagem do personagem. O importante é nunca deixar nada útil passar – e são muitos os itens úteis, seja para reparo da armadura ou para melhorar o personagem.

Vasculhe absolutamente tudo

Quando digo para vasculhar tudo, é literalmente tudo que é possível interagir no cenário, desde lixeiras a armários e gaveteiros. Muitas vezes há itens valiosos como kits médicos, munição de escopeta e kits de reparo do traje em locais que você menos espera. Até mesmo itens mais comuns como qualquer tipo de comida ou materiais que você poderá reciclar mais tarde podem ser um mão na roda.

Além disso, esses containers podem servir de armazém pessoal caso seu inventário esteja relativamente cheio e você está longe de uma máquina recicladora. Só não esqueça em qual móvel deixou seus itens!

Vidros foram feitos para serem quebrados

Ao longo de Prey você encontrará grandes painéis de vidro, intitulados Looking Glass. Neles, você verá vídeos importantes para a trama, mas depois que assisti-los, é uma boa ideia quebrar essa superfície com sua fiel chave inglesa, pois muitas vezes há caminhos e salas escondidas por detrás. Sabe-se lá que tipo de cofre você pode encontrar, não é?

E não se preocupe em não poder mais assistir aos vídeos, pois é possível reparar os painéis, normalmente utilizando comandos em um PC próximo.

Recicle armas também

Além de mandar para o reciclador todas as tralhas que achar pela Talos I, é possível também colocar armas sobressalentes na máquina, resultando em materiais. Toda vez que encontra mais um Canhão Gloo dando sopa por aí, saiba que pode ser uma excelente ideia reservar um espaço no seu inventário para reciclá-lo depois.

Isso é especialmente efetivo pois a maioria das armas resulta em materiais minerais, utilizados na confecção de kits médicos, munição e Neuromods — ou seja, algo que você vai usar bastante.

Torretas são suas amigas

Diferente de Portal, em Prey as torretas são aliadas valiosas, especialmente no início do jogo. Sim, vale muito a pena carregar uma delas para novos ambientes que, muito provavelmente, estarão repletos de mímicos e outros inimigos. Elas atiram automaticamente em qualquer alienígena em seu campo de visão e, muitas vezes, podem limpar uma sala inteira sozinhas.

Mais tarde no game, elas passam a ser menos efetivas conforme você descobre e enfrenta tipos diferentes de aliens, mas em grandes quantidades ainda podem ser muito úteis. Em determinados pontos, elas serão inimigas, caso estejam sob controle de um Tecnopata.

Leia todos os emails

Se você é como eu e não suporta ver sua caixa de entrada com emails não lidos, essa dica é redundante. Mas saiba que inspecionar cada estação de trabalho e cada computador da Talos I pode resultar na obtenção de senhas para cofres ou portas.

É importante vasculhar tudo para adquirir senhas e também novas missões opcionais. Eu recomendaria que você lesse os emails, pois há histórias e anedotas interessantes sobre o dia-a-dia da Talos I.

Priorize habilidades que auxiliem na exploração

É completamente entendível dar prioridade ao combate, principalmente num jogo em que os inimigos aparentam ser muito mais fortes que você e podem se esconder em qualquer lugar. Porém, em função de ficar mais forte, a exploração é imprescindível.

Ao encontrar os primeiros Neuromods – pequenos aparelhos oculares que injetam agulhas diretamente no seu cérebro; funcionam como os pontos de experiência em Prey – você se depará, inicialmente, com três variações da sua árvore de habilidades. Nessas habilidades, há três essenciais que, caso opte pela exploração extensiva, são essenciais:

Hacking: acessar computadores e portas trancadas sem senhas e cartões de acesso pode ser a coisa mais útil e aliviante de se fazer em Prey. Para ter esse tipo de acessibilidade, será necessário investir na habilidade de hacking – com ela, como dito acima, você poderá acessar computadores (ler emails, autorizar acessos etc) e abrir portas trancadas com senhas que podem te levar a recompensas e recursos interessantes.

Repair: como o nome sugere, essa habilidade te auxiliará a consertar máquinas de craft, computadores e portas eletrônicas no geral. Ao consertar esse tipo de equipamento, você conseguirá ter acesso aos objetivos de sidequests – sendo que algumas dependem exclusivamente dessa habilidade para serem concluídas.

Leverage: talvez a mais útil dessas três, essa habilidade concede uma espécie de ”super força” ao protagonista, sendo possível levantar itens pesados para criar passagens, abrir atalhos, descobrir lugares secretos, abrir portas emperradas e usar itens do cenário como armas.

Lembre-se que com a exploração você poderá posteriormente investir em habilidades que te deixam mais poderoso, deixando tudo mais fácil.

Desbloqueie a habilidade “Mimic” assim que possível

No começo do jogo, você estará limitado apenas a habilidades humanas (skills azuis). Prosseguindo na história e fazendo missões principais, Morgan vai ter acesso às skills dos aliens abordo da estação espacial, os Typhons. E a primeira habilidade essencial dessa nova árvore na variação “Morph” é a skill Mimic.

Usando o Mimic você é capaz de se transformar em objetos do cenário, desde uma caneca a um rolo de papel higiênico. Sabe aquela porta barricada que tem apenas um espacinho de baixo? Se transforme numa banana e passe por de baixo. Essa habilidade será um complemento do seu potencial de exploração, te deixando ainda mais livre para encontrar segredos no jogo.

Desligue o marcador da missão principal

Não sei se enfatizei isso o bastante, mas Prey é um jogo de exploração. Por mais tentador que seja seguir na história e desvendar os segredos da Talos I e os envolvidos no incidente na estação, se faça um favor e desligue o indicador da missão principal. Dessa forma você ficará menos preso a um único objetivo e mais a vontade para explorar melhor áreas que você não esteve e/ou explorou pouco.

Graça ao bom senso dos desenvolvedores, isso pode ser feito facilmente indo no menu de Objetivos e simplesmente desmarcando o indicador principal da missão.

No combate vale tudo

Quando eu digo tudo, é exatamente isso o que quer dizer. Ou quase tudo. Vários inimigos – principalmente os que aparecem mais para frente – podem ser um desafio que beira a frustração se você ligar o modo “automático” de simplesmente correr pra cima deles e apertar o botão de atirar. Além de gastar bala à toa, a eficiência desse combate simplório vai te deixar na mão muitas vezes.

Combine seus poderes, explore a possibilidade das suas armas e do ambiente. Cada área da estação possui algo que você pode usar como arma ou combinar para realizar execuções poderosas: arremessar móveis, eletrônicos e tudo que achar pela frente nos inimigos – quanto mais pesado o objeto, mais dano irá causar. Imobilize primeiro os inimigos com a Gloo Canon e bata neles com sua wrench, e assim por diante. A imaginação é o limite.

A dificuldade padrão é o bastante

Esse tópico pode ser um pouco polêmico – principalmente caso se considere como um ótimo jogador de FPS e adora um desafio. Dificuldades mais altas parecem ser tentadoras e um padrão para esses jogadores, mas eu aconselharia tomar um pouco mais de cuidado aqui. Prey não é o típico run and gun como Doom, e sim um jogo onde o racionamento de recursos e tomada de decisão são fatores cruciais.

No início da sua jornada é onde as coisas são mais difíceis. Sem poderes alienígenas, sem armas com upgrades, sem saber no que investir e inventário limitado. Os inimigos batem forte e muitas vezes correr vai ser a opção mais sensata, então, não se acanhe de começar o jogo na dificuldade padrão. Quando você se sentir mais familiar, dificuldades mais altas (inclusive a dificuldade Nightmare) são desafios a serem considerados.

Toda a abertura

Claro, que a gente tá dando uma roubadinha com essa dica, mas a sequência de abertura espetacular de Prey como já é suficiente para te deixar vidrado no jogo. Como um novo funcionário da TranStar Corporation, Morgan Yu te leva por um passeio de helicóptero através de uma deslumbrante paisagem urbana com o objetivo de passar por testes de rotina em uma instalação operada por seu irmão.

Mas como você bem sabe, a “rotina” não é bem uma garantia duradoura, e logo a própria natureza da vida e da memória de Morgan é posta em questão. A Arkane criou essa sequência inteira com bastante cuidado, introduzindo uma variedade de features para a mecânica do jogo, enquanto preparava um cenário para uma história arrebatador.

Até o mapa aberto tem informações importantes para você

A história ambiental é uma ferramenta inestimável para desenvolvedores de games, e a equipe da Arkane tem alavancou esse features ainda mais em sua recente campanha. Morgan pode invadir terminais e ler segmentos de e-mail privados que revelam eventos-chave na catástrofe da estação espacial Talos I. O museu da estação esboça a história da construção, completa ainda com iluminação dramática e placas iluminadas.

Até mesmo os próprios corpos, congelados e retorcidos em agonia, ajudam a criar a terrível história de TranStar e o que está em jogo logo ali na Terra.

Construa suas próprias plataformas (BYOP)

A dica do gameplay de Prey? Empoderar você com tantas escolhas quanto possível. Essa filosofia é exemplificada no GLOO Cannon, um dispositivo que aciona uma cola de rápida expansão. Você pode usar isso para desacelerar os inimigos e diminuir a distância de um ataque corpo a corpo ou para construir plataformas até áreas difíceis de alcançar. Ou você também pode ignorar o Cannon completamente.

Só depende de você

0451

A lendária sequência numérica já vista em títulos como System Shock, Deus Ex, e inúmeros outros é totalmente mostrada aqui no game. Prey se inspira em seus antecessores.

Os imitadores

Talos I está sendo consumido por uma infestação alienígena Typhon. Essas ameaças perigosas e fantasmagóricas assumem muitas formas. Literalmente. O Imitador, uma pequena criatura com velocidade assustadora, pode assumir a forma de quase qualquer objeto na estação. Agora cada caneca descartada ou objeto pequeno poderia ser algum perigo disfarçado.

Morgan, como você ainda vai descobrir, pode destravar essas habilidades… mas tudo tem seu preço.

Economize Neuromods para comprar as skills certas

Essa é bem subjetiva, mas vai te ajudar a aguentar mais facilmente o tranco do game depois de um tempo. Como havia dito, é necessário sim que você colete muita coisa no jogo e, também, se comportar como um urubu carniceiro checando todo bendito cadáver que aparecer no caminho para coletar itens melhores. Primeiro, invista na skill Necrópsia. Com ela, você coletará ainda mais material exótico dos Typhons que detonar pelo seu caminho te ajudando a fabricar bons itens sem se preocupar em esgotar esse material rapidamente. A outra skill recomendada para dedicar seus preciosos neuromods é a de expansão de inventário. Novamente isso tudo é relacionado com a dica anterior.

Há jeitos melhores de tirar itens pesados do seu caminho

Mais uma vez, Prey insiste que o jogador pense fora da caixinha. Não serão raras as vezes que você se deparará com objetos pesados que impedirão seu percurso em algum momento. O jeito mais óbvio e contraindicado é queimar neuromods para comprar a skill de força física. Porém, é bem mais inteligente usar as ferramentas que o cenário te oferece. Há diversos explosivos espalhados na Talos-1. Portanto, use-os a seu favor. Leve esses objetos perto das coisas que barram o caminho e simplesmente meta um tiro para explodir tudo. Te livrará dor de cabeça e ainda te permite comprar habilidades melhores.

Use as benditas Torretas

Facilmente outra habilidade que indico para melhorar sempre que possível é a de hacking. Como disse, Prey é difícil (às vezes, desnecessariamente difícil), mas há as boas maneiras de contornar essa característica ingrata ao gamer casual: as torretas. Seja as terrestres ou os robôs aéreos que te caçam na primeira olhada, o jeito é hacker tudo o que for possível. Esses pequenos robôs voadores te ajudarão em pouco tempo a limpar o cenário já que vagam incessantemente por aí. Já as torretas terrestres, é bom transportá-las para locais que você sabe que encontrará inimigos mais poderosos.

Também é só seguir uma receita de bolo. Posicione suas torretas em locais estratégicos, já seguros. Depois, atraia seus inimigos até a sala com os robôs e os congele com o Canhão Gloo, Voiláa! Desse modo você consegue se livrar de muitos Fantasmas rapidamente a quase nenhum custo de esforço. Lembre-se sempre de levar ao menos uma enquanto perambula pela Talos-1 principalmente em áreas grandes como o Lobby que sempre terão inimigos novos te aguardando.

É importante ressaltar isso porque muitos jogadores podem subestimar o desafio que eles oferecem. Acredite, essas criaturas são pequenas, rápidas e, quando em grupos de 3 ou 4, conseguem te matar rapidinho. Portanto, fique atento. Ao desconfiar de um objeto, já prepare o Canhão Gloo para congelá-lo (ao menor contato, é revelado se é um alien ou não). Caso for, prepare sua chave inglesa ou 9mm é acabe com a raça do maldito.

Referências:

Nos Bastidores, Jogazera, Blog Playstation, Br Ing, wikipedia, techtudo.

Last Day on Earth: Survival

Last Day on Earth: Survival é um jogo gratuito para Android e iOS com cenário pós-apocalíptico e estratégia em tempo real. Controle um sobrevivente, que deve construir barricadas, coletar resíduos para montar armas e lidar com a invasão de zumbis. Construa, cace e elabore planos para sobreviver no “último dia na Terra”.

O jogo é da Kefir Games e está em beta aberto, então ele ainda vai crescer muito. Tem atualizações quase toda semana! Com gráficos bem bacanas e câmera isométrica, o jogo roda super bem nos principais dispositivos. O único problema, é que você precisa estar conectado à internet o tempo todo, ou seja, deixe para jogar quando estiver com wi-fi.

Os controles são bem simples e intuitivos, e não é difícil entender rapidamente quais são os principais comandos do jogo.

Em Last Day On Earth: Survival, você precisa explorar os diversos cenários existentes em busca de itens, recursos, armas, comida e o que mais puder ajudá-lo a sobreviver. Além disso, você precisa construir seu próprio abrigo e todas as estruturas que vão te ajudar nessa saga. Fogueira, coletor de água, e por aí vai…

E não esquece que você sente fome, sede, vontade de ir ao banheiro, e precisa até tomar banho!

Um apanhado geral

Em Last Day on Earth Survival você encontrará uma jogabilidade bastante simples no melhor estilo RPG, sem grandes segredos. Apesar da necessidade de urgência que, desde o princípio, o jogo impõe, você perceberá que as funções e categorias são bem simples de entender, com ícones que representam bem a função de cada um e ajudam bastante na hora de compreender e decorar onde ir diante de qualquer necessidade.

Outro fato que é bem interessante no game é que basicamente tudo o que você precisar será construído por você mesmo, o que dá um senso bem legal de multitask. Os gráficos do jogo também são bem interessantes, o que torna a experiência ainda mais completa, amparada por um game desafiante e que, rapidamente, fisga o player em meio à necessidade de atingir seus objetivos e se tornar, de fato, um sobrevivente em um mundo hostil e pouco propício à vida como conhecemos.

Humano de verdade, só você

A primeira coisa que você precisa saber, e lembrar sempre, é que você está sozinho. Todos os outros humanos que você encontrar são controlados pelo computador, o que significa nada de empatia e zero misericórdia. Não se engane: eles irão ataca-lo. E para sobreviver, você precisará construir uma base forte, segura, autossuficiente e repleta de recursos.

Energia é tudo

Como em basicamente todos os jogos de estilo, você estará sujeito a capacidade de energia de seu personagem para sobreviver e abrir caminho frente as missões e objetivos contemplados. Por isso, economizar e gastar apenas o necessário é essencial. Sua energia se recupera automaticamente, porém de forma bastante devagar. Ela é simbolizada pelo raio, no canto direito da sua tela. Você precisará dela para participar de embates, coletar recursos como madeira e pedra e caminhar. Outra dica importante é guardar diariamente um pouco de sua energia para participar de eventos. Quando não tiver nenhum objetivo definido e estiver por vias de encerrar pelo dia, aí sim sinta-se à vontade para gastá-la de forma mais “inconsequente”.

Coletando recursos

Conforme o jogo se desenrola e você for acumulando suas primeiras experiências em Last Day on Earth Survival, você perceberá que, apesar de ser uma das atividades mais básicas e necessárias, coletar recursos está longe de ser algo fácil. Isso acontece, principalmente, devido ao tamanho de sua mochila. Independentemente de seu momento e do quão avançado você estiver no game, vá se acostumando: coletar recursos será sempre uma de suas prioridades, e para ser sincero você nunca poderá deixar de fazê-lo. Quanto menos você tiver que se deslocar para buscar o que precisa, menos energia será gasta e menos riscos de se deparar com uma horda de zumbis ou inimigos você correrá, por isso pense bem antes de montar acampamento.

Junte basicamente tudo o que você puder por aí, mas nunca se esqueça de qual a sua prioridade naquele determinado momento. Outra sugestão é ter na mochila apenas o necessário.

Um mundo onde luxo de verdade é se manter discreto

Logo no começo do jogo, a vontade de criar uma grande base, com alto investimento de recurso e basicamente tudo o que você precisa ao seu redor é evidente. E este pode, realmente, parecer um bom caminho. Não caia nesta armadilha. Em Last Day on Earth Survival seus recursos iniciais são limitados e, por isso, perder tempo com preciosidades do tipo pode ser fatal. Seja humilde e comece apenas com o necessário para, é claro, sobreviver. Conforme o andar da carruagem, se o seu desempenho for satisfatório, aí sim você poderá começar a incrementar sua vida e se dar certos luxos. No começo, rico mesmo é estar vivo. Afinal de contas, estamos falando de um clássico e trágico apocalipse zumbi.

Você ainda é humano, use ferramentas

O que isso quer dizer? Oras, que apesar dos zumbis terem, um dia, sido homens e mulheres, hoje são seres de inteligente infinitamente inferior à sua. Por isso, nada mais justo que tirar proveito desta vantagem. De forma clara, isso significa que antes de qualquer coisa você deverá construir ferramentas básicas para estar sempre um passo à frente. E não estamos falando de nada muito complexo, não, mas sim de elementos básicos como lança, picareta e machadinha. Aliás, guarde e cuide bem destas 3, pois serão os mais utilizados no momento inicial do game.

Comece coletando calcário e pinho longo para conseguir manufaturar as ferramentas que falamos acima. Esta, aliás, é outra característica bem bacana de Last Day on Earth Survival: você será responsável por criar suas próprias ferramentas!

Um lugar para chamar de seu: a base de tudo

Agora que você já possui as ferramentas básicas para coletar recursos, resistir a zumbis e construir, chegou a hora de criar um lugar para chamar de seu. A sua base será responsável por proteger seus pertences de ataques e invasões de zumbis. Ou seja: você tem muita pressa em erguê-la o mais rápido possível. Isso também quer dizer que, neste momento, você não deve se apegar a nenhum luxo. O importante é estar entre quatro paredes! Uma casa pequena é mais do que o suficiente neste momento. Até pelo fato de que você sempre poderá expandi-la, por isso não perca tempo com isso agora. Tempos difíceis pedem medidas funcionais. Pense sempre nisso. Caso queira investir em algo a mais, opte por um Apanhador de Chuva, para ter sempre água disponível e ema estrutura de segurança.

Casa arrumada significa hora de explorar

Agora que você já tem uma base segura para chamar de sua, é hora de ir em busca de melhores condições, onde sua prioridade será sempre angariar cada vez mais recursos que proporcionem mais chances de sobreviver. A Base Alfa, Avião Caído e Entregas Aéreas Militares de Suprimentos estão entre seus maiores objetivos neste momento. É nestes cenários que estão os materiais mais valiosos. Não conte muito com as entregas aéreas, uma vez que ela fornece no máximo itens medianos, mas é bom estar sempre atento nem que seja para dar uma olhada. Já no Avião e na Base Alfa, a história é outra, com probabilidade de equipamentos militares como armas. Para acessar a Base, você deverá ter conseguindo um Cartão A.

Carregue apenas o necessário

Um dos itens mais importantes em Last Day on Earth Survival é a sua mochila, que, como tudo no game, deverá ser criada por você mesmo. No começo, no entanto, você ainda não será capaz de manufaturá-la. Por isso carregar apenas o necessário em suas aventuras mundo afora é o ideal. Se estiver com seu inventário cheio, não será possível coletar os recursos necessários para atingir suas metas e concluir suas obras. Além disso, quanto menos espaço tiver em sua mochila, mais idas e vindas até a base serão necessárias, o que implica em um gasto de tempo e energia muito maiores, algo que pode ser fatal no game.

Além de mais espaço e tempo economizado, outro fato importante para carregar com você apenas o necessário é que, caso você não resista e seja derrotado por zumbis, você perderá tudo que está em seu inventário naquele momento, inclusive os itens equipados. Por isso, nunca, em hipótese alguma, carregue todos os seus recursos com você. Não há absolutamente nenhuma vantagem em fazer isso.

Economize recursos e munição

Depois de explorar a Base Alfa e o Avião, você pode estar todo feliz caso tenha encontrado alguma arma militar, o que é, de fato, motivo para comemorar. Elas representam uma excelente forma improvisada de se proteger em Last Day on Earth Survival e, na realidade, chegará um ponto do game em que você será obrigado a contar com itens do tipo. Um erro muito comum, no entanto, é, assim que conseguir uma metralhadora ou qualquer outra arma, usá-la para tudo. Não faça isso, por mais tentador que possa parecer! Atirar nos zumbis é, realmente, divertido, mas deixe para fazê-lo quando estiver enfrentando hordas inteiras, e náo apenas um ou dois. Nestes casos, derrote-os com uma simples lança. Assim você sempre terá munição para as batalhas realmente complicadas.

Preocupe-se em achar comida

Sem comida você não vai nada longe. Somente se alimentando com alguma boa frequência é que poderá se manter saudável. No jogo há boas opções para adquirir alimento. A mais rápida e mais perigosa é matando lobos e coletando suas carnes. Contudo no início vai ser difícil que sobreviva a muitos embates.

Portanto foque-se primeiramente em plantar. Plante sementes, que se transformarão em cenouras em poucos minutos após estarem na terra. Cada cenoura dá 25 pontos de fome e aumenta 15 de HP. A vantagem é que pode ser comida crua! Caso queira e possa, cozinhe as cenouras para ganhar 5 pontos extras de vida.

O terceiro método para se alimentar consiste em caçar seu alimento. No caso, veados. Mas cuidado! É preciso ter tática e estratégia. Se sair correndo atrás do animal, ele vai fugir e levá-lo a atrair zumbis ou outros animais selvagens perigosos. O melhor, portanto, é usar furtividade. Com uma faca, se aproxime por trás do bicho sem ele ver e dê um golpe seco.

Recicle sempre que possível

Muitos itens só ficam disponíveis quando você consome outros. Só é possível obter uma garrafa de água após beber uma garrafa de água inteira. Com as latas é a mesma coisa! No caso das garrafas, é mesmo importante que não coloque fora depois de beber seu conteúdo.

Com esses objetos você pode fazer uma espécie de captação da chuva. Após algum tempo, terá água da chuva para beber se souber ter paciência. De qualquer forma, vale a pena descobrir as utilidades de todos os itens do jogo.

Tenha estratégia para atacar os zumbis

Os zumbis são fortes e tiram muito dano. Ainda assim, não tem qualquer inteligência, o que faz de você um ser muito superior. Portanto quando for atacá-los, pois isso eventualmente vai acontecer, tenha certeza de usar a abordagem correta!

O segredo é ser furtivo. Ataque sempre por trás, tentando escolher inimigos que estejam sozinhos ou em grupos muito pequenos. Não ser visto facilita muito a sua vida. Caso isso não seja possível, tenha garantia de que poderá usar uma arma de fogo para se defender.

Usando a arma de fogo, não saia disprando de qualquer jeito por aí. Tente controlar o dedo nervoso para não desperdiçar munição. Aliás, isso fica ainda mais fácil se, de novo, selecionar bem seus zumbis. O ideal é mesmo enfrentar um de cada vez. Hordas são sempre a receita para morrer.

Prepare-se para a horda diária de zumbis

É inevitável: todos os dias, a cada 24 horas, sua base será atacada por uma horda de zumbis. Se você não preparar bem suas defesas, verá suas muralhas serem destruídas em alguns pontos. Isso se tiver muralhas! Se não for o caso, qualquer coisa que houver em seu abrigo poderá ser destruída.

Então tente agir durante seu tempo útil em prol da construção e da melhoria de defesas. Você não quer ver todo seu trabalho indo por água abaixo após o ataque das criaturas.

Caso você esteja completamente despreparado para enfrentar os zumbis, uma sugestão é que fique na tela do mapa durante o ataque. Isso fará com que não morra, tendo apenas que reconstruir tudo que foi perdido.

Use os bolsos para ter mais espaço no inventário

Uma coisa que o Last Day on Earth: Survival não lhe diz é que você não precisa colocar tudo na sua backpack. Aliás, nem dá para fazer isso, visto que o espaço desse objeto é bem pequeno. Uma alternativa rápida e prática é colocar os itens nos bolsos. Nos bolsos você tem 8 espaços, o que permite coletar objetos ou mesmo comida para levar ao abrigo.

Pause o jogo para não morrer de fome ou de sede

Infelizmente nem sempre você terá água a sua disposição…

Sim, a gente sabe que não dá para pausar em Last Day on Earth: Survival. Porém outra coisa que o game não lhe diz é que a tela do mapa serve como um pause, evitando que as barrinhas de fome e de sede desçam constantemente. Isso é importante, visto que sempre que estiver jogando terá de prestar atenção a essas duas barras.

Vá à Base Alfa só depois de fortificar seu abrigo

A Base Alfa é sua melhor chance de obter boas armas no início do jogo. Ir lá é imprescindível, mas apenas se você tem seu abrigo fortalecido contra invasões. E não só: seu próprio avatar precisa estar bem preparado.

Por isso tenha calma e assegure-se de que suas defesas estão bem postas. Quando sair para ir à Base, verifique que sua personagem está minimamente armada e que tem alimento para recuperar vida. No caminho para a Alfa com certeza vai encontrar zumbis e será preciso se defender.

Monte a casa do jeito certo

A construção da casa, claro, é um dos aspectos mais importantes do jogo. Sem ela você não sobrevive uma hora no jogo. Quando for construí-la, certifique-se de que tem os recursos suficientes. Não é do seu interesse que ela fique pela metade ou sem porta.

Uma casa sem porta é desperdício de tempo. Mesmo uma porta simples só pode ser destruída por explosivos C4, portanto não hesite em ter uma! Isso impedirá zumbis e outras personagens humanas de invadirem sua residência, roubando itens preciosos.

Em termos de tamanho, faça uma casa 3×3. Pequena, mas ideal para quem está começando. Certifique-se de ter uma fogueira, uma caixa pequena para guardar itens e uma cama. Isso é tudo que você precisa para começar o jogo bem e seguro.

Lembre-se que a caixa pequena guarda apenas 12 itens de forma segura. Caso precise de mais espaço, uma dica é ir ao caminhão do início do jogo para guardar mais objetos valiosos.

Lobby das Casamatas

Já vi muitas pessoas usando essa estratégia, o saguão ou lobby da casamata (local onde tem o computador para colocar a senha e abrir o elevador) não reseta, você pode tirar vantagem disso colocando seus itens nos armários, como comidas, armas e roupas, assim, descendo apenas com os itens necessários.

Refinamento de recursos

Essa dica é muito importante para vocês terem um melhor aproveitamento de seus recursos, como por exemplo a cenoura (ou abóbora) é muito melhor transformá-los em sopa, do que comer apenas a cenoura, assim você vai curar 20 de vida do que apenas 15. Ou usar toras ou tábuas de madeira ao invés de carvão, é sempre bom pesquisar para ver se o recurso bruto pode ser refinado para ter um melhor aproveitamento.

Contrabandistas

Hoje em dia, os contrabandistas são a melhor forma de conseguir recursos ou itens raros, como a placa de aço que serve para fazer a mochila militar ou roupas da SWAT. Os níveis 1 e 2 desse evento são fáceis de completar, já o 3 que complica, mas não vale a pena pois gastar muita arma por pouco. Caso os contrabandistas não apareça para você, pode ser porque você não tenha o rádio CB ou nível suficiente (nada confirmado apenas minha teoria).

Dicas

No início, não construa paredes, foque mais em construir uma casa pequena, e melhorar os pisos para depois você conseguir evoluir as paredes de boa.

Sempre que der, vá duas vezes às florestas para conseguir bastante madeira e evoluir. No dia seguinte vá à pedreira para conseguir bastante pedra.

Nunca vá às pedreiras e florestas com a seta de cor amarela e vermelha, mesmo lá tendo mais recursos, a probabilidade de morrer no nível baixo é muito grande.

Se um dia for em florestas e pedreiras de cor amarela e vermelha, saiba que terá de levar uma arma de corpo a corpo muito boa (racha-cuca) e uma arma de fogo, que seria a famosa pistola. Mas para que isso? Simples! Se aparecer uma Abominação Tóxica, é muito mais fácil matá-la com uma arma que dê bastante dano.

Nunca vá a uma casamata sem muitas armas de fogos e várias de corpo a corpo, pois lá, a probabilidade de morrer é muito alta. Só para ter uma ideia, tem um zumbi que te mata em dois hits, que dá em 81 de dano.

No canto direito inferior, há um botão de furtividade. Ative o botão e ataque zumbis e animais pelas costas para ganhar bônus no ataque.

Lutar com outros sobreviventes pode ser uma boa, mas verifique se sua arma é tão boa quanto a dele. Se estiver com pouca vida, corra para fora do mapa.

Itens eletrônicos podem parecer atraentes, mas não serão usados no início do jogo. Foque no recursos básico (madeira, pedras e metais). Cordas, peles e tecidos são bons itens também!

Guarde todas as garrafas de água vazias e construa um coletor de água da chuva o mais rápido que puder para não morrer de sede.

Quando for explorar o Bunker Alfa, vá com o mínimo de coisas possíveis. Há MUITO LOOT lá e coisas bem bacanas. Não gaste agora os itens valiosos que encontrar lá (armas, roupas, etc.)

Deixe sempre uma segunda arma ou comida/remédio no seu “bolso”, que é o espaço abaixo da mochila no seu inventário. Pode ser importante durante uma luta.

Fique atento aos eventos como a Queda de Avião e os Pacotes de Ajuda que são jogados no mapa de tempos em tempos. Sempre tem ótimos loots por lá. Cuidado com sobreviventes!

Referências:

Playstorm, Amino apps, Last Day Dicas, Blue Stacks, Ligados Games.

Sea of Thieves

Sea of Thieves é um jogo eletrônico de ação-aventura produzido pela Rare e publicado pela Xbox Game Studios exclusivamente para Xbox One e Windows 10, sendo lançado em 20 de março de 2018.

O jogo contem elementos de jogabilidade na primeira pessoa e utiliza conteúdo gerado pelos usuários, em que os jogadores tem a possibilidade de criar as suas próprias historias usando as ferramentas disponibilizadas pelo jogo. Num cenário de piratas, em Sea of Thieves os jogadores podem jogar cooperativamente num ambiente multijogador em mundo aberto.

Tudo começa na Cantina

Uma vez passado tela do lobby , escolhido o modo de jogo que deseja, seja na tripulação ou sozinho com um pequeno barco, apareceremos na cantina. Embora o local sugira que terá um papel maior na versão final, por enquanto, é apenas o ponto de partida da nossa aventura, e um lugar para relaxar, recarregando nossa jarra cheia de cerveja gratuitamente. Se você jogar com os amigos, ou usando a função de matchmaking do jogo, espere até que todos os seus companheiros apareçam.

Lojas, as empresas piratas e o cais

Do lado de fora da cantina, podemos ver uma série de edifícios de madeira, dentro dos quais podem ser empresas comerciais ou lojas próprias. Na versão atual, encontraremos algumas lojas de objetos puramente cosméticos, e apenas uma empresa pirata, a dos caçadores de tesouros. No início do jogo, não temos moeadas, teremos que ir à empresa comercial para comprar nossa primeira missão. Não tenha medo, a primeira é gratuito, e depois você poderá comprar outras missões. Além do dinheiro, a empresa nos recompensará com níveis de prestígio, o que nos permitirá acessar missões mais complexas e lucrativas.

Navegação, primeiros passos no barco

A navegação em Sea of Thieves é o elemento principal, um bom navegador ou uma equipe combinada irá cumprir suas missões de forma mais rápida e segura. Existem dois tipos de barco, um pequeno para um ou dois piratas, e o grande barco para tripulações de até quatro piratas. Seja qual for o nosso barco, terá alguns instrumentos básicos de navegação.

A primeira coisa que devemos fazer ao embarcar no navio é ir para a cabine do capitão, sempre acessível a partir do convés, propor a missão ou as missões que compramos e votar na mesa do capitão para a missão que queremos realizar. Todos os piratas votam para escolher a missão lá.

Uma vez que uma missão foi aceita, teremos um ou vários pergaminhos acessíveis em um menu radial que aparece enquanto pressionamos o RB. Para os caçadores de tesouros existem dois tipos de pergaminhos, mapas de tesouros e trilhas de piratas. Enquanto com os mapas devemos examinar o mapa do navio para encontrar uma ilha que corresponda à do desenho, nos pergaminhos teremos que ir para a ilha indicada, ele terá as “charadas” de onde o tesouro está escondido, e assim você vai chegando perto, novas dicas vão aparecendo no pergaminho.

Uma vez que o destino foi decidido, alguém deve estar no leme (volante), e o resto da tripulação deve ser dividida entre o mapa na cabine do capitão onde o timoneiro deve ser informado sobre onde ir e o restante manuseia as velas.

Manejar corretamente as velas é essencial para capturar as correntes do vento e usá-las para nossa vantagem e manobrar com o barco em momentos difíceis.

Quando quisermos “estacionar”, devemos abaixar a âncora, que estará no convés, ou ao lado do leme dependendo do tamanho do barco. Navegue e vá para a ilha, sempre tendo o cuidado de evitar ilhotas e rochas que possam estar no seu caminho, se você não quer acabar afundado.

Quando você chega ao destino, recomendo que você se aproxime com as velas a meio mastro para evitar bater na ilha e, finalmente, ancorar o mais próximo possível da costa.

A caça ao tesouro

Uma vez que você está desembarcado, é hora de procurar o baú do tesouro, para isso e de acordo com a missão, você terá que se guiar através da ilha com a ajuda da bússola (acessível no menu radial que aparece pressionando LB), seguindo as pistas ou procurando o lugar marcado com uma cruz vermelha em seu mapa da missão. Quando você acredita que está no ponto indicado, tire a pá do menu radial de objetos (LB) e desenterre tesouros. No começo, pode ser um pouco confuso, e você falhará algumas vezes, mas logo você perceberá que não é complicado. Busque por madeira na ilha (para tapar buracos no navio), munição e bananas (regeneram a sua vida)

Na sua busca, muitos inimigos poderão aparecer, sejam jogadores reais ou figuras do próprio jogo. Depois leve o tesouro para o barco, alguns tem maldições, então fique de olho neles. Leve o tesouro para o ganancioso que te dá missões.

Na volta, você com muitos tesouros, evite tretas, mas se não tiver como sair: aproveite o vendo, use a âncora para fazer drift, meta bala nos inimigos sem pena, entre no canhão e se atire no navio deles, se eles te acertarem vá tapar os buracos e tirar a água com o balde. O legal é no meio da confusão, ir no navio inimigo, não matar ninguém e levar o ouro deles nas caladas.

Sempre que possível, jogue acompanhado

Explorar e desbravar os sete mares ao lado de outros jogadores é, de longe, uma experiência muito mais agradável. Além disso, as missões ficam mais fáceis quando se está acompanhado, já que o seu navio estará mais seguro com outros homens a bordo.

A desvantagem ao iniciar sozinho, com um barco mais frágil e compacto, é que você ficará mais exposto e não terá a ajuda caso tenha a embarcação invadida por outros grupos. Sempre que possível, jogue acompanhado para acumular ouro mais rápido.

Conserte o navio

Independentemente da embarcação a ser escolhida, saiba que todas podem afundar ao serem danificadas. Fique de olho em alguns sinais do navio, pois você poderá perder ouro ao vê-lo naufragar.

Use o balde para tirar a água em excesso, que fica na área inferior ao convés, e utilize madeira para fechar os buracos de colisões ou disparos inimigos. Em barcos maiores, procure distribuir as tarefas de restauração entre os seus aliados.

Pegue missões antes de partir

Antes de partir para uma viagem, certifique-se de ter ao menos três jornadas ativas em seu inventário – de preferência, uma de cada facção para progredir igualmente. Para ativá-las, fale com os mercadores nos postos avançados e defina o objetivo.

É importante ressaltar que, conforme o progresso, solicitações de missões passam a ter um custo em ouro. Portanto, escolha com atenção e foque em objetivos mais simples, caso você esteja sozinho, ou que dão mais trabalho, se você estiver com os amigos – eliminar hordas de caveiras, por exemplo, é um ótimo objetivo para se cumprir em equipe.

Você pode ativar qualquer uma das três jornadas disponíveis em seu inventário dentro do próprio navio, a partir da mesa de missões – que fica alocada na mesma área do mapa.

Caso a jornada não esteja ativa, você não conseguirá visualizar o seu objetivo, assim como o mapa do destino a ser descoberto. Se a jogatina for em modo cooperativo, os seus companheiros ainda podem votar se desejam ou não seguir com a proposta de aventura.

Preparação é fundamental

O sistema de navegação é, sem dúvidas, um dos pontos mais altos de Sea of Thieves. Embora seja um pouco complexo à primeira vista, o processo de preparação se torna natural à medida que o jogador progride e faz novas viagens.

Antes de explorar os sete mares, lembre-se de içar as velas e posicioná-las estrategicamente para que o barco navegue de acordo com a maré. Outro ponto importante é prender e soltar a âncora antes de embarcar ou chegar a um novo local.

Colete recursos pelos cenários

É importante coletar madeira e outros tipos de matéria-prima para reabastecer o estoque do navio. Explore os cenários de forma minuciosa e colete recursos em baús, caixas e outros objetos de interação posicionados nas ilhas.

Entenda a roda de itens antes de explorar o mundo

Sea of Thieves é escasso em explicações e tutoriais, mas de forma proposital justamente para estimular o jogador a descobrir sozinho seus objetivos e atividades pelo mundo. Isso fica claro assim que o personagem desperta em uma ilha sem qualquer tipo de instrução.

Por conta disso, é altamente recomendável dar uma atenção especial aos recursos disponíveis na roda de itens. Dedique-se a aprender as funcionalidades de itens essenciais, como o binóculo, a bússola, enxada, lanterna e até dos itens consumíveis – comer banana, por exemplo, restabelece a barra de vida.

Entregue o ouro em segurança

A dinâmica de jogo é bastante simples, porém pode causar confusão por não trazer muitas explicações. Ao aceitar jornadas em uma das três facções de mercadores, nos postos avançados, cumpra o objetivo e leve o baú de tesouro ao mercador que lhe ofereceu a missão.

Caso você não volte com o baú, o prêmio em dinheiro não será concedido. Tenha em mente que quem abre a arca para entregar o ouro é o mercador, então transportar o item em segurança até ele é uma das partes mais importantes do loop de missão. Apenas tome cuidado para não ser atacado por um Kraken ou piratas rivais durante o percurso.

Escolha seu pirata

Assim que o jogo iniciar, você terá a opção de escolher o seu personagem. O jogo não possui um editor específico e sim um gerador automático de piratas. Utilize-o para gerá-los a vontade, até achar um com o qual você se identifique. Você pode salvar os piratas de que gostar clicando na opção Favoritos, assim não perde o modelo enquanto vai experimentando com as criações aleatórias da Rare.

Monte uma tripulação

Em “Sea of Thieves”, você encontrará um mundo repleto de lugares secretos, enigmas, tesouros e claro, outros jogadores prontos para afundar seu navio. A decisão de como explorar tudo isso é sua. Assim que abrir o jogo, você poderá definir o número de pessoas que aceita em sua tripulação, que pode ter no máximo 4 jogadores.

Você até pode jogar sozinho, mas é bastante recomendável pelo menos mais um tripulante: a experiência de jogo foi pensada para partidas cooperativas, seja na exploração das ilhas de “Sea of Thieves” ou na hora de conduzir a embarcação de forma eficiente.

Caso você não tenha nenhum amigo para jogar no momento, pode utilizar o ‘matchmaking’ do próprio jogo e montar sua equipe com outros jogadores que encontrar online. Como todos os assinantes do Xbox Game Pass receberam “Sea of Thieves” no catálogo, gente procurando outros jogadores não vai faltar!

Tudo para ser lendário

Seu objetivo em Sea of Thieves no final do jogo, se é que podemos dizer que o game tem um final, é se tornar um pirata lendário. Isso traz uma série de benefícios como um barco todo elegante, vestimentas, armas e muito mais do que um jogador que está neste nível merece. Os produtores do game acreditam que outros jogadores vão ficar intimidados ao ver este pirata lendário ou vão querer se juntar a ele, já que ele tem acesso a mapas com tesouros mais raros e valiosos.

O mundo do game também não deve esquecer as façanhas deste pirata lendário. Chegar nesse status vai dar um esconderijo próprio, que os outros jogadores não terão acesso. Uma das vantagens é ali ser o seu ponto de respawn, seja morrendo em uma aventura, seja começando o game novamente. A ideia, segundo os desenvolvedores, é fazer com que o mito de um lugar desconhecido e acessível se espalhe pela comunidade.

Para chegar lá, você vai ter muito trabalho realizando missões e trabalhos, comércio, descobrir tesouros, enfrentar esqueletos e monstros, além de outros jogadores.

Conversar bastante… E escutar também

Por ser totalmente online, Sea of Thieves tem chat por voz como um dos melhores recursos para se comunicar com seus companheiros de navegação ou até explorando o mundo sozinho.

Como em qualquer “party”, você consegue conversar com seus colegas em qualquer lugar, o que ajuda a ver quem vai mover as velas para pegar velocidade, quem vai tirar água do porão, quem vai cuidar dos canhões e quem vai pegar no leme.

Mas há um recurso bem interessante. Quando você se aproxima de piratas que não estão em seu grupo, você começa a escutar suas vozes ao longe. Quando entra no navio deles, por exemplo, consegue escutar tudo. Depois de uma batalha com muitas mortes, todos se encontram em um barco fantasma e lá também dá para conversar. Já imaginou qual é o papo nesses momentos?

Tesouros especiais dos esqueletos

Imagine você navegando pelo final da tarde, aquele sol bonito, mar calmo e uma brisa suave quando, de repente, você dá de cara com uma nuvem em forma de caveira no horizonte. Ela chama a sua atenção e logo você parte com a promessa e a expectativa de que há algo bom ali.

E há algo bom! Os maiores tesouros do game estão nesses QGs dos esqueletos, que aparecem aleatoriamente no mapa. Só que, por ter coisas valiosas, todos os piratas do jogo vão para o local e, além de ter que eliminar os esqueletos para carregar o seu navio de tesouros, você terá que enfrentar uma dezena de jogadores. Tem coragem e habilidade?

Kraken(s)

Você vai navegar bastante em Sea of Thieves mas tudo bem. O mar é belíssimo assim como os cenários. E mesmo que existam ilhas no mapa, há muito que não aparece nas cartilhas de navegação. Por isso, surpresas vão aparecer… Boas ou ruins.

Uma dessas surpresas é o Kraken (ou seriam Krakens). Ele aparece quando você menos espera e ataca o seu navio, levando tudo o que você deixou nele. Já pensou em voltar de missões carregado e se deparar com seus tentáculos gigantes? Ele é forte, mas acho que é possível derrotar ele. Essa derrota do Kraken certamente vai ser uma história muito contada pela comunidade.

Crie sua própria história

Por mais que você tenha um mundo enorme pela frente, a história de Sea of Thieves quem faz é você. Todas as suas conquistas sozinho ou com amigos, todos os acontecimentos e os encontros, se tornam uma história de piratas a ser contada — eu mesmo já estou aumentando as coisas que acontecem comigo: já naveguei bêbado de rum e ajudei um companheiro a não ser comido por dois tubarões por conta da minha boa mira.

Ainda mais se você alcança o posto de pirata lendário, poderá acessar o tal esconderijo secreto e muito mais.

Hora de zarpar!  

Você já tem uma tripulação e seu navio, agora é hora de começar a aventura pirata. Aí vem a parte mais interessante do jogo, a navegação. No início é normal ficar meio perdido com os controles, mas com pouco tempo as coisas fluem naturalmente e você terá uma experiência agradável vagando pelos mares. Entenda como navegar de forma fácil:

Âncora: O primeiro passo para fazer seu navio “andar” é erguer a âncora. Próximo a popa (parte de trás do navio), existe uma engenhoca que você e sua tripulação podem rodar para subir a âncora. Para parar o navio basta abaixar a âncora novamente. Na corveta, um jogador sozinho pode subir e descer a âncora facilmente. Já no galeão, o ideal é que pelo menos dois jogadores executarem a tarefa para não demorar muito.

Velas: Nas laterais do barco estão os suportes onde as velas são amarradas. Elas podem ser içadas e abaixadas por algum membro da tripulação a qualquer momento. Logo atrás dessa amarra, existe uma roldana que permite movimenta-las, para ficarem na melhor posição em relação ao vento, gerando assim mais velocidade ao barco. O segredo aqui é sempre ficar atento as bandeirinhas instaladas em cima do mastro: elas balançam para o lado que o vento estiver apontando.

Então, basta virar a vela para a mesma direção das bandeiras e o barco terá um impulso extra para chegar ao destino ou escapar de alguma emboscada.

Timão: Você está navegando, então alguém precisa controlar o navio. Esse jogador ficará responsável pelo timão, que é o volante da embarcação. O controle é bem simples, ao girar o timão para a direita ou para a esquerda o barco fará uma curva para a direção desejada. Assim que estiver no rumo certo, basta centralizar a engenhoca novamente e você chegará ao seu destino. Para não ficar perdido, fique de olho na bússola ao seu lado.

Canhões: Entre krakens e navios inimigos, vira e mexe você precisa defender a embarcação de alguma coisa. Para isso existem fileiras de canhões em ambas as laterais do navio.

O primeiro passo para usá-los é colocar munição, que você pode levar no inventário ou pegar na parte de suprimentos do navio. Munição para os canhões também é encontrada nas ilhas e em navios naufragados. Após carregar o canhão, um pavio aparecerá para indicar que ele está pronto para o uso. A partir daí é como em qualquer jogo de tiro: mire e atire!

Mesa de Missões: É aqui que o grupo de piratas decide o que vai fazer durante a partida. Cada jogador pode carregar uma missão e é preciso escolher uma delas para fazer. Todos colocam as missões na mesa e votam naquilo que querem fazer primeiro. Aquela que receber mais votos será considerada a missão ativa. Os piratas são uma sociedade democrática!

Mapa: Assim que a missão for escolhida, cada jogador receberá um ou mais mapas indicando onde estão os tesouros, suprimentos ou inimigos a serem destruídos. Cada mapa contém o desenho de uma ilha que você deve achar no mapa global, que fica numa mesa grande em seu navio. Use o mapa global para achar as ilhas e marcá-las, ver a posição do seu barco, ajudar o capitão a guiar o navio e encontrar outras locações que podem aparecer pelo caminho da embarcação.

Tenha sempre suprimentos!

Existem 3 suprimentos principais que podem ser guardados no navio. Eles podem ser encontrados nas ilhas ou em barcos naufragados. Quase todos ficam guardados em barris no andar mais baixo da sua embarcação. São eles:

Bolas de canhão: Esse em especial fica na parte superior do navio, próximo a porta da cabine. Nada mais são que a munição dos seus canhões. Você pode levar algumas com você, afinal existem canhões nas ilhas também e você pode usá-los para defendê-la de invasores e deixar as outras no barril para usar sempre que precisar

Madeira: Durante o combate, navegando por tempestades ou em acidentes na direção, seu barco fatalmente será danificado. Para consertar os buracos e evitar que seu navio afunde, use uma madeira. Basta chegar próximo ao buraco com uma equipada e apertar o botão indicado para efetuar o conserto.

Bananas: Não é só o navio que se danifica nessa jornada. Seu personagem pode entrar em combate de espadas com caveiras amaldiçoadas, trocar tiros com outros jogadores ou mesmo cair de um penhasco. Para recuperar a sua barra de vida, basta comer uma banana. Tenha sempre algumas com você e quantas possíveis no seu navio.

Itens e armas

Um bom pirata precisa de muito mais do que uma perna de pau e um tapa olho para conseguir seus tesouros. Para isso o jogo te oferece uma vasta seleção de itens e armas para levar nas suas aventuras. Confira os mais importantes:

Pá: Necessária para cavar os tesouros escondidos debaixo da terra. Sempre que achar que está sobre o X do mapa, use-a para tentar achá-los.

Bússola: O jogo não tem aqueles indicadores que mostram exatamente o que fazer em cada missão ou onde estão enterrados os tesouros, então nada de GPS. Para chegar ao local desejado e achar onde está o X dos mapas, é necessário usar a bússola para se guiar.

Relógio: O jogo tem um sistema de dia e noite e um contador de tempo interno. Certas missões precisam ser executadas antes que o tempo acabe, para isso fique sempre atento ao seu relógio de bolso para saber que horas são.

Balde: Se seu navio estiver furado, ou enfrentando uma tempestade, ele vai começar a se encher de água de baixo para cima. Para evitar que ele afunde ou perca velocidade, use o balde para retirar a água acumulada.

Acordeon: A princípio ele serve somente para animar as viagens com cantigas piratas e comemorar algum feito, mas existem missões que precisam do seu uso para serem completadas.

Caneca: Após completar as missões, ou mesmo durante elas, afinal você é um pirata, não pode faltar o rum. Só tome cuidado para não ficar muito bêbado.

Luneta: Essencial para avistar terra, barcos inimigos e observar gaivotas voando quando não se tem o que fazer, acredite é mais legal do que parece.

Lanterna: Como dito acima, o jogo tem um sistema de noite, que fora do navio dificulta muito a sua visão. Tenha sempre a lanterna com você para esse tipo de missão.

Armas: Todo pirata pode carregar 2 armas. Uma delas é a sua fiel espada, enquanto a outra, de longo alcance, você pode escolher. Existe uma versão que se compara a pistola, outra a uma escopeta e uma com mira de longo alcance. Independente da que achar melhor, não esqueça de carregar suas balas no navio, próximo a mesa do mapa.

Missões, facções e outposts!

Um dos lugares mais importantes do jogo são os outposts. Nessas ilhas é possível pegar novas missões, comprar itens para o seu personagem, encontrar outros jogadores nas tavernas e ainda customizar o seu navio. Mas cuidado, se seu navio estiver carregado de tesouro, o outpost é um lugar perigoso, pois está sempre repleto de outros jogadores que definitivamente vão te roubar. Tente esconder o seu navio em torno da ilha, abaixe as velas e desligue as lanternas se estiver a noite. Caso estiver de dia, deixe alguém tomando conta dos tesouros enquanto os outros vão vendendo.

As missões podem ser obtidas de 3 facções diferentes, cada uma com seu foco. A medida que você vai às completando, sua reputação com cada uma das facções vai aumentando, possibilitando que você pegue missões mais desafiadoras e até mesmo as chamadas grandes viagens, uma espécie de conteúdo endgame. Confira abaixo as facções:

Mercadores: Os mercadores querem sempre recursos para usarem nas suas vendas. Para isso eles vão te pedir para procurar animais raros pelas ilhas, suprimentos básicos e avançados e outras surpresas mais. As missões deles vêm sempre com tempo para serem cumpridas, então fique atento ao relógio.

Acumuladores de tesouros: Essa facção está sempre atrás de ouro e tesouros enterrados. Suas missões envolvem pegar um ou mais mapas com alguma ilha desenhada e um x marcado e ir atrás do tesouro perdido. Quando for evoluindo sua reputação com essa facção, algumas missões se tornarão enigmas que precisam ser desvendados para achar o tesouro.

Ordem das almas: Os integrantes da ordem das almas são envoltos em misticismo e buscam caveiras de antigos piratas mortos-vivos para seus rituais. Basicamente as missões envolvem combate com chefes escondidos em ilhas distantes. Ao destruir esses esqueletos mortos-vivos, você poderá pegar sua caveira e trazer de volta para sua recompensa em ouro.

Dicas importantes!

Agora que você sabe tudo que precisa para começar sua aventura, fique ligado nessas dicas especiais para se dar bem no jogo:

Esconda bem seus tesouros: Com tantas missões ao mesmo tempo, é normal que o navio fique com vários tesouros e suprimentos. Guarde eles na parte mais baixa do seu navio, ou mesmo no topo do seu mastro. Outros jogadores podem roubar o seu tesouro num momento de vacilo, então dificulte a tarefa deles.

Navegue sem lanternas ligadas: Se você quer evitar o combate durante as longas noites de SoT, navegue com as lanternas desligadas. Fica bem mais difícil de ser visto a distância e facilita que você chegue ao seu destino em segurança.

Comunicação é a chave: Durante a navegação todos precisam saber o que fazer, para isso é muito importante usar o chat do jogo. Se não for possível usar um microfone, use as frases prontas na roda de chat, isso facilitará a comunicação. Saber a nomenclatura das partes do navio como proa e popa, ajuda na comunicação e faz a experiência ficar mais real também.

Armas podem ser usadas debaixo d’água: Algumas missões ou mesmo explorações aleatórias podem envolver entrar em um navio naufragado e consequentemente mergulhar. Tome cuidado com os tubarões que te atacam, você pode usar suas armas debaixo d’água para matá-los.

Homem ao mar!: Em algum momento da sua aventura, algum de seus tripulantes pode acabar caindo no mar, ou mesmo você! Pela minha experiência até agora, não compensa virar o barco para o resgate. É isso mesmo. Mas não se preocupe, assim que o barco tomar certa distância, uma sereia aparecerá e você terá a opção de teletransportar de volta para a embarcação.

Drift na água: Você pode fazer uma espécie de “drift” no barco para girar ele na direção do barco inimigo, ou mesmo parar próximo a uma ilha. Para isso basta descer sua âncora ainda em movimento acelerado e girar o o timão para esquerda ou direita.

A morte é só mais um passo!: Você vai morrer varias vezes durante o jogo e acabar parando em um barco assustador digno de piratas do caribe, com um capitão morto-vivo navegando para o além. Use a porta que irá se abrir para voltar novamente ao seu barco.

Referências:

Windows Club, Uol, Br Ing, techtudo, wikipedia.

State of Decay 2

State of Decay 2 é um videogame de sobrevivência de zumbis “indie” e mundo aberto, desenvolvido pela Undead Labs e publicado pela Microsoft Studios. É uma sequência do videogame de 2013 State of Decay. O jogo foi lançado em 22 de maio de 2018 para Windows e Xbox One. O objetivo do jogo é construir uma comunidade, gerenciar recursos e sobreviver contra a horda de zumbis.

Gameplay 

State of Decay 2 é um jogo de sobrevivência zumbi , com ênfase na busca de itens, nos quais a experiência de jogo é vista na terceira pessoa. O jogo se passa em um ambiente de mundo aberto e apresenta jogabilidade cooperativa com até três outros jogadores.

Objetivo do jogo

Diferente de muitos outros jogos do mesmo gênero, o State of Decay 2 tem um início, meio e fim para cada uma de suas comunidades. Após a conclusão do jogo, a comunidade em questão fica inacessível, todos seus recursos e itens serão excluídos e será necessário começar outra comunidade, que poderá ter os mesmos habitantes da anterior (caso você desejar).

Nós vamos falar sobre todos eles neste tutorial, mas como forma de apresentação geral, os objetivos são sempre esses: (1) Estabelecer sua primeira base; (2) Definir um líder; (3) Destruir todos os núcleos pestilentos de sua cidade; (4) Definir o seu legado.

A Morte é permanente

Como é de se supor, se você perder um personagem, não terá mais acesso a ele durante a campanha. Então, para se evitar perder desnecessariamente um personagem, deixo algumas dicas:

Diferente do primeiro jogo, aqui você não gasta influência para ter um seguidor, então ande acompanhado. O personagem controlado pelo jogo não é dos mais inteligentes e não usará nenhum consumível por conta própria, então fique atento a sinais de lesões ou doença.

Sempre leve em sua mochila itens para cura (bandagens ou analgésicos), acredite, por mais habilidoso que você seja, eventualmente precisará usá-los.

Assim que possível, ande com uma arma equipada e leve um cartucho reserva na mochila. Use as armas de longo alcance apenas quando necessário, do contrário opte por armas de corpo-a-corpo.

Você tem vigor limitado. Não adianta ir correndo como um louco para cima dos inimigos, porque você vai se cansar antes de perceber. Pondere sobre os golpes e alterne-os com tiros para permitir que o vigor se recupere, outra dica é levar lanches para recuperar imediatamente o vigor durante lutas mais longas.

Reconhecer um terreno antes de explorar

Esta técnica já foi apresentada no primeiro jogo da franquia, mas neste segundo jogo ela tem uma importância bem mais relevante. No seu mapa, desde o começo do jogo vão aparecer ícones de binóculos indicando diversos ponto de reconhecimento, podendo ser torres de celular, outdoors de publicidade, entre outros.

Jogadores iniciantes e experientes vão se beneficiar de reconhecer primeiro o terreno para direcionar melhor seus esforços na medida que os explorar, afinal, na maioria das vezes a nossa exploração não será mero fruto do acaso e estaremos buscando um recurso específico.

Recursos

A sua base é constituída por alguns recursos básicos, a saber: alimentos, remédios, munição, materiais para construção e combustíveis.

Todos os recursos são importantes para a sua base, alguns são mais em algum momento do jogo, outros menos. Eu considero os alimentos como o recurso mais importante, porque você precisa desde o começo do jogo e irá precisar até o jogo concluir, considerando o padrão de 1 unidade consumida por pessoa em um dia. Outro recurso vital são os materiais para construção, não apenas para expansão da sua base no começo do jogo, mas também para mantê-la durante todo o decorrer da campanha.

A sua base também conta com mão de obra disponível (para obras, reparos ou construções), além de camas para que todos tenham onde dormir. A disponibilidade destes recursos aparecem pouco abaixo dos recursos disponíveis na base.

O Sistema de loot é bem lógico

Pode não parecer, mas o sistema de loot do jogo é extremamente bem feito. Desde exemplos simples até coisas mais complexas, como por exemplo: Precisando de remédios? Visite uma farmácia ou o banheiro de uma residência. Necessitando de materiais de construção? Visite uma casa que estava em construção ou uma garagem. Precisando de adubos para melhorar a produção de seu jardim? Visite um celeiro ou uma loja de materiais para plantação. Depois de ter identificado no mapa os pontos de interesse da região, o próprio jogo mostra para você qual o possível recurso que você encontrará em certa construção.

Como é possível ver acima, o sistema é extremamente intuitivo e lógico, então tome proveito disso após identificar os pontos de interesse em uma região.

Habilidades

Neste jogo, todo o personagem tem quatro habilidades básicas: Cardio, Inteligência, Luta e Tiro. Assim como no TES V: Skyrim, aqui você melhora as habilidades usando-as (este efeito é potencializado quanto mais alta a moral de sua base). Todas as habilidades tem sete pontos, e assim que você chegar no sétimo ponto, você pode escolher uma especialização no menu de habilidades (por padrão a tecla U do teclado). Esta especialização então poderá ser nivelada novamente por mais sete pontos, melhorando ainda mais o seu efeito. Cada habilidade básica tem quatro especializações possíveis. As habilidades de especialização aparecem conforme a utilização, ou seja, se você usa muito armas brancas com lâminas, é extremamente provável que uma das opções de melhoria de luta deste personagem será esgrima, que é justamente a especialização de luta em armas brancas com lâminas.

Além das quatro habilidades básicas, todos os personagens podem ter uma quinta habilidade, chamada de habilidade da comunidade. Elas podem já vir com o personagem ou serem aprendidas através de livros disponíveis no jogo. São 8 habilidades de comunidade disponíveis: Computadores, Construção, Cozinhar, Jardinagem, Mecânica, Química, Medicina e Serviços Públicos. Todas as habilidades tem sete pontos, e assim que você chegar no sétimo ponto, você pode escolher uma especialização no menu de habilidades (por padrão a tecla U do teclado). Esta especialização então poderá ser melhorada novamente por mais sete pontos, habilitando opções únicas de construção e melhorias. Cada habilidade básica tem duas especializações possíveis, sendo que as especializações sempre vão aparecer ao alcançar o último ponto. As habilidades de comunidade também são niveladas por uso, ou seja, você precisará usar para nivelar, só que a utilização neste caso será por utilização em sua base (por padrão a tecla B no teclado), e não em tempo real no jogo.

Observações Importantes:

Alguns traços podem limitar o número de pontos disponíveis e não permitir a especialização. Para tal, verifique os traços dos personagens que aparecem logo acima das habilidades.

Algumas habilidades de comunidade possuem apenas um ponto, como música, costura, entre outras. Não é possível nivelar essas habilidades.

Note que com o lançamento da DLC Daybreak, é possível recrutar soldados de elite da Garra Vermelha. Todos eles contém uma habilidade de comunidade com apenas um ponto, só que elas representam habilidades totalmente niveladas já com especialização, não sendo possível alterá-las.

O Líder da Comunidade

Quando alguém é recrutado na sua base, ele é considerado um desconhecido, após ganhar um pouco de influência fazendo ações que ajudam a comunidade, ele será promovido a cidadão (note que os três primeiros membros do enclave já são considerados cidadãos), e ganhando uma quantidade considerável de influência ele será promovido a herói, liberando uma habilidade única e a possibilidade de ser promovido a líder. Existe uma barra de progresso que aparece na tela de habilidades do personagem (por padrão, é a tecla U do teclado).

Existem quatro tipos de heróis possíveis: xerife, líder militar, comerciante e construtor. Cada um deles tem vantagens exclusivas, tanto para o jogo que você está jogando (através de construções únicas), quanto para uma próxima comunidade, após o jogo ser concluído (chamado vantagens de legado). Lembrando que você pode ter até duas vantagens de legado em uma nova comunidade, após ter concluído com sucesso o jogo com estes líderes.

Xerife

Construções: Hospital de campanha (lote grande) – torna a enfermaria obsoleta e ganha a habilidade de curar infecções ou machucados de toda a comunidade de uma só vez; Salão (nível 3 – lote grande) – Melhora a velocidade com que os seus sobreviventes melhoram suas habilidades; Campo de Tiro (nível 2 – lote pequeno) – Libera a habilidade de melhorar a habilidade de tiro de todas as pessoas da comunidade.

Legado: Recebe uma pilhagem diária de velhos amigos, uma vez por dia.

Meus comentários: Durante o gameplay, o xerife é o líder que eu particularmente mais gosto, especialmente por causa do salão (nível 3), que permite o treinamento que melhora todas as habilidades de todo mundo, necessitando apenas de energia e mão de obra para realizá-lo. Falando do legado, eu particularmente não gosto muito, mas não é o que considero pior.

Líder Militar

Construções: Arsenal (lote grande) – permite a fabricação de qualquer tipo de munição, além de anexos de alta qualidade para as armas; Quartel Espartano (lote grande) – permite colocar oito camas no quartel, todavia com uma penalidade de moral; Academia de luta (nível 2 – lote pequeno) – Libera a habilidade de melhorar a habilidade de luta de todas as pessoas da comunidade.

Legado: Recebe uma pilhagem gigante de armas, munição e granadas quando você começar a sua primeira base.

Meus comentários: Durante o gameplay, eu considero o arsenal a construção mais apelona de todo o jogo, basicamente se você souber onde olhar, tem munição para as armas sem nenhum tipo de dor de cabeça, todavia as demais construções não me agradam. Falando do legado, considero o pior de todos, pois sabendo onde olhar, não demora muito para encontrar armas e munições.

Comerciante

Construções: Armazém (lote grande) – Gera influência todos os dias e permite chamar mercadores específicos que você pode comprar e vender itens com a sua influência. Fazenda (nível 3 – lote grande) – Aumenta a produção de alimentos ou remédios em 4 unidades por dia, comparando com o nível anterior. Alambique (nível 2 – lote pequeno) – Permite a fabricar bebidas de luxo, que podem ser vendidas por influência para outros mercadores.

Legado: Receba a visita de um comerciante amigo e 4.000 pontos de influência quando começar a sua primeira base.

Meus comentários: Durante o gameplay, é uma pena que a função do armazém é extremamente reduzida, já a fazenda é uma boa opção, apesar de eu substituí-la com frequência por duas hidroponias em meus jogos. Falando do legado, eu normalmente opto por esta opção, pois permite um crescimento mais rápido da comunidade (tomando postos avançados, indo para bases maiores mais rápido, entre outros).

Construtor

Construções: Torre do sniper (lote grande) – Funciona como uma torre de vigia e libera a habilidade de cobertura do sniper no rádio. Quartel de luxo (lote grande) – permite colocar cinco camas no quartel, só que um bônus significativo de moral. Gerador (nível 3 – lote pequeno) – Gera energia para a base usando 1 de combustível por dia, sem fazer barulho.

Legado: Água e energia para toda a base, sem custos e sem fazer barulho.

Meus comentários: Durante o gameplay, eu particularmente gosto do bônus de moral do quartel de luxo, e acho a torre um tanto quanto desnecessária, lembrando que lotes grandes são restritos e podem ser melhor aproveitados para outras funções. Falando do legado, é simplesmente o melhor de todos e ponto final, é um “must” em qualquer comunidade nova que eu faça.

Observação Importante: As construções únicas exigem a presença do líder no momento da construção, e apenas nesse momento, isso quer dizer que você pode promover alguém a líder, fazer tudo o que quiser daquele líder, exilar esta pessoa, promover outra e repetir o processo. Eu mesmo não faço isso, mas não deixa de ser uma opção interessante (principalmente com o líder militar).

Traças

Em cima das habilidades do personagem (por padrão pressionando U no teclado), você verá a seção de traços. Todos os personagens do jogo vão possuir em algum momento quatro traços distintos, sendo um traço associado a habilidade de comunidade e os outros três associados a personalidade da pessoa propriamente dita. Cada um dos quatro traços podem ter três características diferentes: Positivas (texto adicional em cor verde), negativas (texto adicional em cor vermelha) e neutras (sem texto adicional).

Conforme vamos discutir adiante, a sua comunidade tem um número limitado de habitantes, então não é interessante manter pessoas que estejam levando você para o buraco. Mantenha as pessoas apenas enquanto elas forem úteis, após isso, exile-as e continue procurando pessoas com características que realmente sejam úteis para o seu estilo de jogo.

Observação Importante: Antes de recrutar um novo sobrevivente não será possível ver os seus traços, mas será possível ver suas habilidades para que você escolha alguém adequado para o que você quer fazer em sua base. Se um personagem possuir no total um número inferior a 100 pontos de vida ou vigor, tenha certeza que é um personagem com traço negativo e muito provavelmente você não irá o querer em sua base. Outra informação relevante é que alguns sobreviventes, como os soldados da Garra Vermelha, possuem um traço que reduz as recompensas de prestigio. Apesar de ser um traço negativo, ele não dos piores, a única coisa ruim é que ele vai demorar mais para virar um herói da comunidade.

Limite de população

Apesar de não estar explícito em lugar algum, a sua base tem um limite máximo de habitantes, mesmo que você tenha camas e recursos disponíveis. Este número varia entre 9 à 12 habitantes.

Explicando: Quando você chegar a 8 ou 9 habitantes (dependendo de um código gerado pelo jogo, mas considere 8 como via de regra), ainda será possível recrutar membros para a sua comunidade através das missões locais, como por exemplo a missão “Sobrevivente em apuros”. Os recrutamentos normalmente limitam-se a 1 novo sobrevivente, mas raramente podem ser de 2 ou mesmo 3. No momento em que você possuir o número do gatilho inicial (8 ou 9) acrescido de pelo menos um, automaticamente nenhum outro sobrevivente se vai se voluntariar para entrar na sua base, mesmo os recrutas da Garra Vermelha na DLC Daybreak.

Por esta razão eu comentei que você não precisa ficar com pena de expulsar membros com traços ruins de sua base, pois no momento em que você ficar no número do gatilho ou inferior, será possível fazer o recrutamento novamente. Note que não é em toda missão que é possível recrutar, mesmo com o número abaixo do gatilho, por vezes você tem que fazer várias missões desse tipo para que o jogo permite o recrutamento novamente.

Destruindo núcleos pestilentos

Uma das principais missões do jogo é destruir os núcleos pestilentos de sua cidade, que normalmente são 12 gerados aleatoriamente no início do jogo (com exclusão do primeiro, que tem ponto fixo).

Para localizar os núcleos você pode localizá-los através dos pontos de observação, além de identificá-los visualmente por nuvem vermelha que paira sobre a construção, sendo sempre cercados por uma ou duas hordas de zumbis infectados.

Algumas dicas para os destruir:

Limpe a área em volta do núcleo, além da construção em que o núcleo está, destruindo as hordas e os inimigos especiais.

Evite armas corpo-a-corpo no núcleo pestilento, elas dão pouquíssimo dano e você ainda sofrerá um dano em área que irá o lesionar quando o núcleo estiver morrendo;

Explosivos e armas pirotécnicas são armas excepcionais contra eles. Apenas um explosivo C4 militar é suficiente para derrotar o núcleo (você pode fabricar bons explosivos com um químico com especialização em munições, tendo disponível uma oficina de nível 3 ou construção semelhante);

Leve com você um rifle ou escopeta automática, com dois pentes extras de munição e se possível coloque um freio ou redutor no bocal da arma. Evite armas lentas. Agora se não tiver jeito e você estiver apenas com aquela arma fraca e lenta, certifique-se que ela tem pelo menos dois pentes extras de munição, que ela está em perfeito estado de conservação, com um personagem com boa habilidade de tiro (preferencialmente com especialização em manuseio de armas), se possível coloque um freio ou redutor no bocal da arma, além de levar pelo menos 2 fogos de artifício ou outro mecanismo de distração.

Use e abuse de suas DLCS

Muitos jogos não oferecem vantagens significativas através de suas DLCs, não sei se por sorte ou azar, este não é o caso do State of Decay 2. As DLCs aqui realmente facilitam muito a sua vida, principalmente no começo do jogo.

A minha dica aqui é simples: Assim que você começar o jogo, peça todas as armas de DLC que você puder, assim como os pacotes de suprimentos e guarde-os em sua base. Não tenha medo de usá-los, pois você pode fazer isso em cada uma das comunidades que fizer. Em relação aos carros eu sou um pouquinho mais conservador, porque as bases iniciais tem apenas duas vagas, neste caso eu recomendo a pegar apenas um carro, particularmente eu gosto da caminhonete (Incinerador – DLC do dia da independência), pois tem 6 assentos, 6 lugares no porta-malas e é um carro bem rápido.

Informação Importante: Se você pedir um conteúdo de DLC e o perder, como um carro, por exemplo, terá que pagar 1.000 pontos de influência para pedir novamente, depois de um certo período de tempo. Isso aplica apenas para o mesmo gameplay, pois se você fizer outro, poderá pedir novamente sem custos.

Escolha os personagens certos

State of Decay conta com quatro duplas de personagens, que podem ser escolhidos ao início de cada campanha. Além do visual e carisma diferente, os sobreviventes também contam com habilidades específicas. Quando for iniciar sua primeira campanha, não deixe de observar qual das duplas tem habilidades que se encaixam com o seu estilo de jogo. Esses atributos poderão ser melhorados e tornarão sua vida mais fácil.

Seja silencioso

Correr atirando e derrubando itens sem se preocupar com os inimigos não é uma opção em State of Decay 2. No game, é importante fazer o mínimo barulho possível, para evitar encontros e duelos desnecessários contra zumbis. Tenha cuidado ao disparar ou até mesmo ao fazer buscas rápidas em caixas de itens, ou você pode terminar cercado.

Cuidado ao tomar decisões

Durante a história, é necessário tomar algumas decisões difíceis, que mudam completamente o rumo dos personagens. Preste atenção aos diálogos com seu parceiro e outros sobreviventes e tente absorver informações antes de fazer sua decisão, já que você não poderá voltar atrás depois disso.

Finalize zumbis no chão

Zumbis podem se arrastar no chão até você depois de serem derrubados, ou mesmo serem encontrados nesse estado durante a sua exploração. Nesse caso, aproveite e finalize-os rapidamente segurando RT e pressionando o botão de golpe. Essa é a forma mais eficiente de acabar com a ameaça sem chamar muita atenção.

Economize suas balas

Munição é um recurso escasso em State of Decay 2, e deve ser usada com extrema parcimônia. Guarde os seus disparos para momentos críticos, onde você deve enfrentar inimigos muito fortes, ou a longa distância. Atirando menos, você também atrairá menos atenção indesejada dos zumbis.

Gerencie bem o seu espaço para itens

As bolsas dos personagens de State of Decay 2 têm espaço bastante limitado para guardar itens, que deve ser usado com inteligência. Carregue somente o que você precisará nas suas aventuras, como armas e remédios, e deixe itens mais pesados guardados nos baús da sua base. Assim você sempre terá espaço para coletar itens sem ter que descartar nada.

Use carros

Principalmente no início do jogo, o seu espaço para guardar suprimentos, armas e o que mais encontrar enquanto explora é bastante limitado pelo tamanho da sua mochila. Outro problema é que você só pode carregar um saco de suprimentos por vez, o que além de ser pouco produtivo, gera um sobrepeso no seu personagem. Para resolver esse problema, use carros para transportar tudo no porta-malas. O espaço disponível neles é bem maior e caso você os estacione nas vagas da base, poderá transportar tudo para o seu armário automaticamente.

Gaste bem a sua influência

Não existe dinheiro como conhecemos em “SoD 2”. O que pode ser usado para comprar novos postos avançados e mercadorias de outros grupos é a sua influência, que é adquirida ao completar certas ações no jogo. No princípio do jogo você terá mais dificuldade de acumular influência, portanto gaste sabiamente. Ao invés de trocar por itens que você pode adquirir facilmente mais tarde, guarde para dominar os 2 postos avançados que você pode fazer logo de cara, garantindo assim algum tipo de recurso constante para a sua base.

Escolha bem o que construir

A sua base tem espaços limitados a princípio, enquanto que você terá várias opções de construções, que podem trazer água, energia, comida, medicamentos ou mesmo camas para os seus protegidos. Para maximizar o volume de coisas que você pode ter, tente primeiramente abrir postos avançados que garantam água e energia, economizando assim espaços para construir outras coisas para a sua base.

Ajude sobreviventes

Existem grupos de sobreviventes dentro do jogo que podem te ajudar. Alguns deles irão se mudar para a sua base, enquanto outros, que já t~em a deles, vão garantir trocas de itens por influência. Diversas vezes você receberá pedidos de ajuda desses grupos, requisitando algum tipo de suprimento. Tente sempre ajudá-los, utilizando os suprimentos que você tem na base (é possível empacotá-los de novo e carregá-los) para ajudar essas pessoas. No futuro eles te ajudarão de volta e será bom para você e sua base.

Satisfaça seus companheiros

Os membros da sua base têm vontades específicas e podem estar descontentes com a falta de alguma coisa. Fique sempre atento ao que eles desejam, através do menu da base e tente satisfaze-los. Isso trará bônus relevantes em diversas áreas necessárias para a aventura.

Leve companheiros para explorar

É sempre bom sair pra explorar o mundo pós-apocalíptico na companhia de algum membro da sua base. Além de obviamente ajudar no combate, caso seu companheiro pertença a algum grupo, eles poderão fazer trocas com você durante a exploração, garantindo que você venda seus itens desnecessários. Caso a quantidade de influência desse companheiro venha a acabar, basta chamar um novo de outro grupo. Só fique atento para o cansaço deles, caso eles se esgotem em campo, vão voltar para a base sem te avisar.

É possível pausar o jogo!

O jogo só não te deixa pausar por conta da opção de multiplayer ligada. Caso você estiver jogando em coop, realmente não existe como pausar. Mas se você estiver no modo para um jogador, basta desligar o multiplayer nas configurações do jogo e o pause voltará a congelar o tempo.

Estoque temporário no porta-malas

Aumentar o armazenamento da base não é um trabalho simples, além de custar muitos materiais para nivelar um armazém, também precisamos fabricar outros itens de armazenamento como frigobares, estantes, entre outros, em uma oficina nível 3 (ou equivalente), e isso normalmente demanda tempo. Colocar os itens no inventário para estragar ou ficar abrindo as bags pela interface do inventário também não ajudam muito em nosso objetivo, o que fazer então? Armazene as sacolas em lugares que você sabe que jamais vão estragar. Não estou falando de um armazém refrigerado ou coisas do tipo, estou falando de um lugar resistente a explosão onde o item jamais vão estragar, e este lugar é o porta-malas do seu carro… é sério, eu não estou brincando. Você pode explodir o carro que as bags ficam intactas. Então você já sabe, quando a sua base estiver com recursos excedentes, ache um furgão ou outro carro grande, coloque ele na sua base e use como armazenamento. Com 8 espaços no porta-malas e uma média de 5 unidades de itens por sacola, você tem o equivalente a 40 unidades de recursos guardados sem nenhum custo!

Referências:

Bruno Kit Sune, Uol, wikipedia, techtudo.

God of War

God of War[N 1] é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Santa Monica Studio e publicado pela Sony Interactive Entertainment (SIE). Lançado mundialmente em 20 de abril de 2018 para o PlayStation 4, é o oitavo título da série God of War e também o oitavo em ordem cronológica, sendo sequência dos eventos ocorridos em God of War III (2010). Ao contrário dos jogos anteriores, que eram vagamente baseados na mitologia grega, este título é vagamente baseado na mitologia nórdica, com a maior parte do tempo situado na antiga Noruega no reino de Midgard. Pela primeira vez na série, há dois protagonistas principais: Kratos, o antigo deus grego da guerra que é acompanhado por seu jovem filho Atreus. Após a morte da segunda esposa de Kratos e mãe de Atreus, eles viajam para cumprir sua promessa de espalhar suas cinzas no pico mais alto dos nove reinos. Kratos mantém seu passado conturbado em segredo de Atreus, que não tem consciência de sua natureza divina. Ao longo da jornada, eles encontram monstros e deuses do mundo nórdico.

Descrita pelo diretor criativo Cory Barlog como uma reimaginação para a franquia, a jogabilidade foi completamente reconstruída, com uma grande mudança sendo que Kratos não usa mais suas lâminas duplas como armas principais; ao invés disso, ele usa um machado de guerra mágico chamado Machado Leviatã. Outra mudança notável é a câmera; o jogo usa um sistema de câmera livre sobre o ombro em oposição à câmera fixa vista nos títulos anteriores. Além disso, o jogo não contém cortes de câmera e é apresentado em uma filmagem contínua, sendo o primeiro jogo triple A tridimensional da história à apresentar uma filmagem contínua. Há também elementos semelhantes aos jogos de RPG e o filho de Kratos, Atreus, pode fornecer assistência durante o jogo. A maioria da equipe de desenvolvimento do primeiro jogo da série trabalhou em God of War e o projetou para ser melhor acessível. Um pequeno jogo baseado em texto, A Call from the Wilds, foi lançado em 1 de fevereiro de 2018 através do Facebook Messenger, e segue Atreus em sua primeira aventura.

God of War foi aclamado pela crítica especializada, recebendo elogios por sua narrativa, projeção do mundo, direção de arte, trilha sonora, gráficos, personagens, sistema de combate e sentimento cinematográfico. Muitos críticos acharam que ele havia revitalizado a série sem perder a identidade central dos jogos anteriores. Obteve um bom desempenho comercial, vendendo mais de cinco milhões de cópias em um mês de lançamento e mais de dez milhões mundialmente até maio de 2019, tornando-se um dos jogos mais vendidos de PlayStation 4 de todos os tempos. Considerado como um dos títulos mais importantes da oitava geração de consoles, God of War recebeu diversos prêmios, incluindo muitos de Jogo do Ano. Uma romantização do jogo foi lançada em agosto de 2018, seguida por uma série prequela de quadrinhos de quatro edições que foi publicada entre novembro de 2018 até fevereiro de 2019.

Jogabilidade

God of War é um jogo eletrônico de ação-aventura apresentado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa. O jogo conta com uma jogabilidade muito diferente dos jogos anteriores e foi reconstruído a partir do zero. Apesar de God of War: Ascension (2013) ter introduzido o modo multijogador para a série, este título é de apenas de um jogador. Ao contrário das edições anteriores, que contavam com uma câmera cinematográfica fixa em terceira pessoa (com exceção do side-scroller em 2D de 2007, Betrayal), este novo capítulo apresenta uma perspectiva em terceira pessoa com câmera livre posicionada sobre o ombro do personagem. Cinematograficamente, o jogo é apresentado em uma tomada contínua, sem cortes de câmera ou telas de carregamento. Inimigos no jogo derivam da mitologia nórdica, como trolls, ogros e draugrs, bem como as regressadas, seres distorcidos pela magia seiðr. O jogo é aberto à exploração, mas não é de mundo aberto. Devido ao fato dele ser explorável, os jogadores podem encontrar batalhas com chefes opcionais, chefes regulares baseados em histórias. Além disso, os jogadores podem viajar rapidamente para locais diferentes.

Kratos utiliza um machado de guerra mágico chamado Machado Leviatã, que pode ser infundido com habilidades elementares e jogado em inimigos. Por exemplo, Kratos pode arremessá-lo contra um inimigo e magicamente chamá-lo de volta para sua mão (semelhante ao martelo do Thor, Mjölnir). Kratos também pode carregar o machado e soltar uma explosão de energia que causa dano à inimigos próximos. No jogo, o machado tem ataques leves e pesados; ataques pesados permitem que Kratos lance inimigos para o ar. Inimigos maiores, como um ogro, têm alvos precisos e jogar o machado nesses alvos vai atordoar o inimigo. A arma também pode ser lançada em objetos ambientais, como um contêiner, para provocar uma explosão que danificará os inimigos próximos. O Machado Leviatã pode ser melhorado usando runas, com um slot sendo para ataques leves e outro para ataques pesados. Isso proporciona aos jogadores uma variedade de opções para atender seu próprio estilo de jogo. Outra nova arma que Kratos utiliza é um escudo. Quando não está em uso, ele se dobra e aparece como uma armadura no antebraço esquerdo de Kratos. Quando convocado, o escudo pode ser usado ofensivamente e defensivamente. Kratos também utiliza um combate corpo-a-corpo, um recurso introduzido originalmente em Ascension.

Similar aos jogos anteriores, existe uma habilidade de “Fúria” chamada Fúria Espartana. Como nas versões anteriores, a habilidade “Fúria” possui um medidor que se enche gradualmente durante o combate. Com essa habilidade, Kratos usa poderosos ataques de mãos vazias, em oposição às armas, para causar grandes danos aos inimigos. O jogo também apresenta elementos semelhantes aos jogos de RPG. Existem recursos de criação para o jogador descobrir, na qual permitem criar novas ou atualizar blindagens existentes com melhores vantagens. Os jogadores também acumulam uma moeda chamada Hacksilver, um componente chave na elaboração e compra de novos itens. Pontos de experiência (XP) são usados ​​para aprender novas habilidades de combate. Em todo o mundo do jogo, os jogadores encontram baús contendo itens aleatórios, como Hacksilver e encantamentos para melhorar armaduras e armas, bem como dois itens especiais, “Idunn Apples” e “Horns of Blood Mead”, que aumentam o capacidade máxima dos medidores de saúde e fúria, respectivamente. Os medidores são reabastecidos por orbes verdes e vermelhos, respectivamente, encontrados em todo o mundo do jogo e derrubados por inimigos abatidos. Os Quick Time Events não são como nos jogos anteriores. Em vez disso, os inimigos exibem duas barras acima de suas cabeças, um para a saúde e outro para o atordoamento. Encher o medidor de atordoamento ajuda a derrotar inimigos mais difíceis. Quando o medidor de atordoamento estiver cheio, será exibido um botão de captura. Dependendo do inimigo, Kratos pode rasgá-lo ao meio, ou ele pode agarrá-los e jogá-los em outros inimigos, entre outros possíveis resultados. Como a capacidade de nadar foi cortada do jogo, em vez disso, os jogadores usam um barco para atravessar corpos de água quando necessário.

Embora os jogadores joguem como Kratos durante todo o jogo, há momentos em que o jogador controla passivamente o filho de Kratos, Atreus. Um botão é dedicado a seu filho e sua utilização depende do contexto. Por exemplo, se o jogador precisar de ajuda, ele pode olhar para um inimigo, apertar o botão e Atreus usará seu Arco de Garra para atirar flechas no inimigo. As flechas tem pouco efeito na saúde de um inimigo, mas aumentam o medidor de choque. Ao longo do jogo, Atreus ajuda no combate, na travessia, na exploração e na resolução de quebra-cabeças. Ao enfrentar um grande número de inimigos, ele distrai os mais fracos, enquanto Kratos luta contra os mais fortes. Se muitos inimigos se juntarem em Atreus, ele será eliminado pelo restante daquele combate. Assim como Kratos, Atreus adquire novas habilidades, armaduras, flechas especiais, como flechas de raios, bem como ataques rúnicos para o seu arco, mas tem apenas um slot em vez de dois. Os ataques rúnicos de Atreus invocam diferentes animais espectrais com diferentes habilidades. Por exemplo, um invoca um lobo que ataca inimigos, enquanto outro invoca o esquilo Ratatosk, que vai cavar orbes para os medidores de saúde e fúria mencionados anteriormente.

Não ignore Atreus

Pode parecer, mas o filho de Kratos, Atreus, não está em cena apenas para falar sem parar. O jovem é bem útil em combates. Sua principal função é distrair inimigos, com flechas lançadas a distância. Além disso, ele pode apontar o caminho ou dizer quando há um oponente vindo por trás – eles não esperam você se defender nesta versão do game.

No geral, ignorar Atreus é pedir para perder de maneira constante. O garoto é muito prestativo nos momentos mais importantes, principalmente nas batalhas. Tente sempre ouvir o que ele diz, em todos os casos.

Evolua aos poucos

O sistema de evolução de este game é bem diferente dos demais. Você não preenche mais uma barra com os glóbulos vermelhos que coleta de adversários. Dessa vez, há a oportunidade de evoluir Kratos com base em sua experiência ou pelo dinheiro obtido no cenário e ao vencer monstros, com melhorias nas armas e armaduras.

O grande problema é que essas quantias são limitadas e nem sempre você vai ter sobrando. Isso foi feito de maneira proposital, para que os jogadores tenham experiência única em cada partida. De acordo com os produtores: “Nenhum Kratos é igual ao outro”. Logo, você terá uma personalização bem próxima de ser única.

Esquiva é fundamental

Uma das poucas coisas que não mudou em relação ao God of War anterior: os combates continuam complicados. Aqui, no modo Normal, eles são ainda mais difíceis. É preciso saber esquivar na hora certa, principalmente por conta dos inimigos que atacam por trás.

Para guiar o jogador, um indicador colorido fica na parte de trás do Deus da Guerra. Se ficar vermelho, quer dizer que há um oponente prestes a acertar o personagem – se estiver branco, quer dizer que há apenas alvos disponíveis ao virar a câmera. Não deixe de usar a esquiva nunca.

Não colete vida se não precisar

Sabemos que é tentador coletar os itens verdes que ficam no chão, mesmo quando sua barra de energia está cheia. Não faça isso, eles não voltam depois. Energia pode ser raro de encontrar ao longo do jogo, por isso colete estes itens apenas quando sua barra estiver quase no fim.

Na verdade, eles devem ser seu último recurso na hora de recuperar vida. Alguns adversários, ao serem derrotados, concedem uma pequena recuperação ao Deus da Guerra. Deixe os itens verdes pelo caminho e volte para coletá-los.

No combate: Kratos não é mais o mesmo

Por outro lado, esqueça o Kratos de antigamente, que realizava combos ferozes com suas lâminas para destroçar os inimigos. O personagem agora se comporta de maneira bem mais “lenta”, um pouco mais realista.

Saiba cadenciar corretamente as sequências. Kratos não se recupera de maneira tão rápida de um golpe errado e isso pode ser fatal no combate contra um chefão. Os ataques agora ficam os botões R1 e R2, então tente se acostumar com isso logo no início da aventura.

Lance o machado

O machado Leviatã é sua principal arma. Ele tem uma peculiaridade bem interessante: pode ser lançado a grandes distâncias. Isso ajuda muito na hora de vencer oponentes inalcançáveis ou lidar com lutas mais difíceis.

É possível, por exemplo, congelar alguns oponentes por tempo limitado com o poder do machado. Há ainda a possibilidade de vencer até mesmo chefões com essa técnica, então não tenha medo, nem vergonha, em atacar apenas de longe.

Explore

God of War ainda é um título um pouco linear, mas agora ele tem muito mais exploração. Não precisa ficar preso à história principal em todos os momentos – explore, pois o game te recompensa com isso.

Tente encontrar caminhos ou algumas das missões paralelas, que concedem itens e benefícios exclusivos. Esta é mais uma forma de fazer com que seu Kratos seja 100% personalizado em relação aos demais jogadores, tornando sua experiência única.

Atreus é seu aliado, utilize-o

Não há muito que Atreus possa fazer para mudar uma batalha, mas o personagem compõe uma parte importante do combate — e que, inclusive, pode ser esquecida por jogadores mais desatentos. Com um único botão, você pode solicitar que o jovem arqueiro atire flechas em inimigos, algo que, em vários momentos, servirá como distração para que Kratos consiga espaço para recuperar vida, por exemplo.

Além disso, as habilidades de Atreus podem ser aprimoradas, de forma que suas flechas possam causar mais dano nos inimigos. Ele também pode imobilizar certos adversários, que estarão aguardando por combos furiosos de Kratos — não perca essa oportunidade que seu filho está dando, cara.

Invista em habilidades e melhorias

Agilidade e técnica não são as únicas exigências para ser o famigerado “deus do combate”. O sistema de habilidades e melhorias para Kratos, o machado Leviatã e armaduras precisam da sua atenção, uma vez que oferecem vantagens e novidades significativas nas batalhas. Preste atenção nos aprimoramentos e ataques rúnicos — o desbloqueio de certas habilidades depende do seu progresso no game e quantidade de experiência (XP) obtida. Não há uma maneira correta ou ideal para aprimorar os atributos de Kratos, no entanto. Escolha o que for melhor para o seu estilo de jogo.

Também é possível comprar melhorias para o machado, aumentando a força da arma, e adicionar encantamentos — faça o mesmo com os equipamentos de Kratos. Para fazer tudo isso acontecer, será necessário ter itens específicos que estão disponíveis no mundo do jogo. Há upgrades para a Fúria Espartana, por exemplo, que, além de deixar o combate mais brutal, prolongam a sequência de golpes — o mesmo serve para comandos de corpo a corpo e machado. As habilidades desbloqueáveis podem mudar o rumo da batalha, sendo possível desde congelar múltiplos inimigos, até afastá-los com o escudo de Kratos.

Utilize o modo desempenho

Diferente da versão para PlayStation 4, God of War no PS4 Pro oferece duas opções de performance: modo desempenho, focado em deixar o game mais suave e garantir uma taxa de quadros por segundo mais estável; e o modo resolução, que aprimora o visual do jogo. Concluímos que o modo desempenho é a opção que traz a melhor experiência, levando em conta que favorecer a taxa de quadros por segundo torna o combate muito mais fluído e confortável. O visual do jogo, por sua vez, será incrível em ambos os modos — claro que, se você preferir ter mais pelinhos na armadura de Atreus, vá em frente e desfrute do game como desejar.

Não percas tempo e recursos a melhorar peças de armadura verdes e azuis

Os equipamentos de God of War estão divididos em quatro categorias, cada uma simbolizada por uma cor diferente: verde, azul, roxo e amarelo. A ordem de qualidade está da esquerda para a direita, querendo dizer que os equipamentos verdes são os piores e que os amarelos são os melhores. Os equipamentos verdes e azuis são aqueles que vais encontrar nas primeiras horas, enquanto os amarelos estão reservados para a recta final e actividades de end-game. Todas os equipamentos podem ser melhorados, mas não vale a pena gastar recursos nas primeiras armaduras que encontrares.

Não te esqueças de desbloquear novas habilidades para Atreus

Kratos continua a ser o protagonista e a única personagem jogável em God of War, mas Atreus é uma parte importante do sistema de combate. Embora não consigas controlar diretamente Atreus, podes dar-lhe ordens para disparar flechas contra os inimigos no teu campo de visão ao carregares no quadrado. Ao melhorar a árvore de habilidades de Atreus, terás mais flechas em reserva e poderás usá-las mais frequentemente. Eventualmente, Atreus também terá acesso a ataques rúnicos e a outras habilidades como agarrar os inimigos pelas costas.

Podes congelar inimigos ao atirar o machado contra eles

O machado de Kratos tem uma habilidade que dá jeito quando estás a enfrentar muitos inimigos ao mesmo tempo. Ao atirares um machado contra um inimigo, ele ficará congelado e imóvel durante algum tempo, deste modo, poderás concentrar-te noutros adversários. Não precisas do machado para combater, visto que Kratos pode usar as suas mãos e escudo. Esta habilidade do machado não funciona em todos os inimigos, no entanto, é possível interromper a animação de praticamente todos os ataques se atirares o machado contra a cabeça. Isto funciona até em alguns bosses.

É fácil voltar a todos os locais

Embora a exploração seja importante, não tenhas medo de avançar. Se deixares ficar alguma coisa para trás, poderás regressar atrás mais tarde. Aliás, vais encontrar alguns puzzles e áreas no início às quais será impossível aceder imediatamente, portanto, o jogo já foi desenhado de propósito para voltares atrás e explorar novamente os locais por onde já passaste. Felizmente, o mapa do jogo tem uma lista que te diz aquilo que já descobriste e o que está em falta. Também existe um sistema de viagens rápidas que facilita o regresso a áreas anteriores.

Pode manter os inimigos no ar, atirá-los para fora do cenário e atordoá-los

Existem inimigos mais fortes do que outros e a dificuldade vai aumentado regularmente até ao fim, obrigando a explorar todas as possibilidades dos combates. Uma das formas mais eficazes de causar muito dano a um inimigo é mantê-lo no ar, local onde fica completamente indefeso. Depois de lançares um inimigo para o ar, podes continuar a acertar-lhe, seja com os golpes de Kratos, seja com as flechas de Atreus. Também podes atirar inimigos para fora do cenário, desde que as circunstâncias o permitem. Atordoá-los é outra possibilidade, e caso isto aconteça, vais perceber que podes fazer um ataque visceral se carregares no R3. Este tipo de ataques matam instantaneamente a maioria dos inimigos.

A Fúria de Espartano de Kratos é uma forma de recuperar vida em situações críticas

Precisa desbloquear uma certa habilidade para que isto aconteça, mas assim que o fizeres, poderás ganhar vida quando activas o modo “enraivecido de Kratos”. Neste estado de fúria, Kratos recupera uma pequena quantidade de vida a cada golpe que acerta nos adversários. Se acertares golpes suficientes, podes recuperar uma porção considerável da vida e terminar o confronto sem morrer. Considera guardar a Fúria do Espartano para quando realmente precisares dela.

Spammar o botão de ataque não compensa

Sim, eu sei… isto é um God of War e metralhar o botão de ataque pode tornar-se num vício, mas na realidade, o novo estilo de combate recompensa uma abordagem mais calma. Claro que atacar é a única forma de causar dano aos adversários, mas os contra-ataques também são importantes. Com o seu escudo instantâneo, colocado no braço esquerdo, Kratos consegue-se defender-se e fazer parry aos ataques dos inimigos. O parry é mais importante do que nunca e deixa a defesa dos adversários completamente aberta. O parry será uma mecânica crucial para alguns adversários que encontrarás já depois do final, portanto, começa a praticar o quanto antes.

Conhecer a história dos jogos anteriores é importante

Em grande parte, o novo God of War é um reset, mas a Santa Monica Studios não descartou o legado de Kratos e existe alguma bagagem dos jogos anteriores que permite compreender melhor alguns pormenores e a personalidade / comportamento de Kratos. O novo jogo decorre anos depois do final de God of War 3 e estar a par dos eventos anteriores é uma vantagem e vai permitir que desfrutes ainda mais da experiência. Não existe um resumo no jogo dos eventos anteriores, pelo que a única solução é jogares a trilogia (os jogos da PSP e Ascension não são realmente necessários) ou encontrares um resumo.

Não gaste muito dinheiro comprando armaduras

A sugestão é padrão pra todo tipo de jogo, mas vale a pena reforçar. Os primeiros equipamentos que aparecem em “God of War” são bem comuns e ficam obsoletos rapidamente, então não vale a pena gastar muita grana com isso no começo da aventura.

Se ainda não tiver encontrado nenhuma armadura peitoral, de pulso ou de cintura além das iniciais, ok, vá lá e compre alguma coisa dos ferreiros Brok ou Sindri. Mas uma exploração básica do mapa do jogo deve descolar acessórios suficientes para as primeiras horas de combate.

Tente poupar o dindindon para adquirir equipamentos raros, da cor azul, e melhorá-los. Além de serem mais resistentes, os itens a partir dessa categoria dão benefícios em mais atributos além de força e defesa, como sorte e vitalidade.

Venda seus tesouros

Não curte itens colecionáveis? Má notícia: “God of War” está cheio deles. Mas a boa notícia é que as relíquias escondidas pelos reinos do jogo não são encheção de linguiça. É possível vendê-las a Brok ou Sindri por uma boa quantia de dinheiro.

Por isso, supere a preguicite aguda e explore todos os cantos de todas as áreas do game. A carteira agradece.

Aprenda a ‘combar’ socos e machadadas

Pode até parecer que as batalhas em “God of War” acontecem majoritariamente com o machado de Kratos, o Leviatã. E que o combate mano a mano só vai quicar na área quando a arma se perder de vista após um arremesso à lá Roberto Baggio. Mas não é verdade.

Alternar (conscientemente) entre golpes de machado e socos é uma maneira fácil, rápida e eficaz de despachar a maioria dos inimigos do game. As machadadas até causam mais dano, mas os velhos e bons cascudos atordoam os adversários e os deixam sujeitos a finalizações brutais.

Uma boa pedida pra pegar o ritmo é atirar o Leviatã num inimigo distante e, sem invocá-lo de volta, socar outro oponente que esteja por perto. Domine essa dinâmica e Kratos estará pronto para comer monstros no café da manhã.

Aprenda a se defender e a comandar Atreus

As lutas de “God of War” também exigem domínio sobre os movimentos de “parry”, aquele bloqueio de última hora que reflete o golpe inimigo, e de esquiva.

Nesse sentido, a aventura lembra a série “Souls”. Pra se dar bem, é preciso conhecer o padrão e o “timing” dos golpes adversários, jogar seguro e muitas vezes no contra-ataque.

E se o caldo engrossar, sempre se lembre do filhão de Kratos. As flechas que Atreus dispara atordoam os inimigos e podem interromper um golpe forte ou uma eventual habilidade de regeneração de vida dos adversários.

Deixa o chefão pra mais tarde

“God of War” não é bem um game do tipo “metroidvania”, que só libera a entrada a certas áreas do mapa depois do herói aprender uma habilidade específica.

Mas alguns tesouros e locais só podem ser acessados lá na frente, depois de muita água correr por debaixo da ponte. É o caso das câmaras ocultas, por exemplo. Não se preocupe.

A mesma coisa vale para adversários com a barra de vida na cor roxa. Esses caras têm o nível bem maior do que o de Kratos no momento e só devem ser enfrentados depois, quando o espartano estiver mais forte. Tudo tem seu tempo em “God of War”.

Não ignore as missões secundárias

Chamadas de “Favores”, são aquelas missões representadas com ícones azuis pelo mapa. Se estiver se sentindo tentado em ignorá-los, resista a esta tentação, pois eles não apenas expandem seu conhecimento sobre a história, como dão recompensas muito boas em boa parte das vezes, especialmente os favores solicitados pelos ferreiros ou outros personagens que você encontrar pelo caminho. Há favores que você consegue obter somente quando estiver próximo de zerar o jogo, mas esses eu recomendo serem feitos somente depois de concluir a história principal, já que são bem mais complexos e demorados.  O bom disso tudo é que este conteúdo é tão bem feito que dificilmente você se verá enjoado dele depois que começar a se empenhar em fazê-lo.

Venda seus itens velhos sem peso na consciência

Haverá um momento no jogo em que você terá armaduras e acessórios que não está usando mais. Pode vende-los sem rodeio, mesmo porque dá para recomprá-los depois, algo que provavelmente você nem fará já que a qualidade dos itens vai aumentando conforme você progride na história e na exploração do conteúdo opcional.

Não se esqueça de gastar sua XP

O mundo de God of War te prende de tal forma que é bem provável passar muitas horas jogando sem preocupar-se em acessar o menu. Lembre-se sempre de dar um pulinho lá depois de algum tempo matando os inimigos que cruzam seu caminho para gastar toda a XP que foi obtida. Há árvores de habilidade para o combate a distância, combate corporal, escudo e até mesmo uma para o arco e flecha de Atreus. Não se esqueça da dica 4, de sempre focar primeiro no seu machado, pois todas as habilidades iniciais dele são extremamente úteis nas lutas já que ajudam na hora de realizar combos e aumentar a dinâmica do combate. Eventualmente, quando estiver com dezenas de horas de jogo nas costas, você se verá lotado de XP, então não se preocupe em achar que não terá experiência o bastante para liberar as habilidades que faltam ou aumentar a força dos ataques rúnicos.

Lembre-se que existe o Giro Rápido

Pelo fato da câmera de God of War estar bem próxima de Kratos, muitas vezes você terá de se virar para poder visualizar os inimigos que estão te cercando. Embora você possa fazer isso com o analógico na maior parte das vezes, nas situações mais extremas o recomendado é que você aperte d-pad para baixo de modo a executar o Giro Rápido, que te permite virar rapidamente, a tempo de por exemplo desviar do golpe de um inimigo que estava prestes a te acertar.

Faça uso de todas as opções de combate oferecidas

Você não precisa ficar executando o mesmo tipo de ataque com todos os inimigos. Aliás, isso nem é o recomendado nesse God of War. Diferentes adversários requerem estratégias distintas, portanto preste atenção e faça testes com o vasto repertório de ataques e habilidades a medida que forem sendo liberados. Perceberá que um combo ou golpe que funciona bem num inimigo, pode não ser tão eficaz em outro. Não se esqueça de usar os ataques rúnicos, pois fazem toda a diferença numa situação de aperto. Desviar, contra-atacar e defender também é fundamental, especialmente contra inimigos poderosos, então pratique!

Abra todos os baús Nornir que encontrar

São aqueles baús maiores e mais elaborados, com runas na parte da frente. Para abri-los, você precisa destruir três runas escondidas no cenário, acertar três sinos com runas em um curto espaço de tempo ou modificar sinalizadores com runas para que mostrem as exibidas no baú. É importantíssimo abrir este baús pois é neles que você encontra os itens que aumentam a sua barra de vida e de fúria. A maioria deles não é difícil de achar e as runas que os destrancam estão sempre nas proximidades de cada um, portanto vasculhe bem a área onde se localizam, ache as runas e abra o baú antes de continuar sua jornada.

Acerte os barris na água com seu barco

Remando pelo mapa em seu barco, você verá vários barris flutuando na água. Passe por cima deles sem medo, pois ao quebrá-los com sua embarcação obterá um pouco de dinheiro.

Fique de olhos e ouvidos abertos para encontrar os Corvos de Odin

Há vários corvos esverdeados voando por Midgard e acertá-los com seu machado lhe fornece um pouco de XP. Para encontrá-los, não use somente seus olhos, mas também seus ouvidos, pois eles emitem um som bastante característico quando estão por perto.

Nunca deixe de coletar os orvalhos da Yggdrasil

Este itens fornecidos pela Árvore do Mundo dão para Kratos benefícios duradouros em um de seus atributos. Portanto, sempre gaste alguns segundos de seu tempo para ir atrás deles quando os ver.

Referências

Game Hall, G1, Br Ing, Eurogamer, Wikipedia, techtudo.