Black Desert

Black Desert Online ( coreano : 검은 사막) é um jogo de RPG on-line de fantasia e multiplayer (MMORPG),orientado para sandbox, desenvolvido pelo desenvolvedor coreano de videogames Pearl Abyss e publicado originalmente para o Microsoft Windows em 2015. Uma versão móvel intitulada Black Desert Mobile foi lançado inicialmente na Ásia no início de 2019 e mundialmente em dezembro de 2019. As versões Xbox One e PlayStation 4 , conhecidas simplesmente como Black Desert , foram lançadas em 2019. O jogo é gratuito para jogar em algumas partes do mundo, mas segue um modelo de negócios buy-to-play em outras edições, incluindo as edições em inglês.

Em 2018, o Pearl Abyss começou a trabalhar em um prequel da linha do tempo do Deserto Negro, intitulado Deserto Carmesim , mas durante o desenvolvimento tornou-se um IP independente e independente, com uma história diferente e novos personagens.

Escolha uma classe e vá com tudo

O pontapé inicial de qualquer MMORPG é a criação do seu personagem. Uma dica de ouro em Black Desert é estudar bastante as classes para saber exatamente o que você quer. O jogo tem como base uma infinidade de mecânicas paralelas que aumentam seu roleplay e tornam tudo mais complexo. Claro que muitas coisas são compartilhadas por toda a conta, como sua rede de contatos entre NPC, áreas exploradas e conteúdo de pérola. Mas profissões e alguns outros elementos cruciais não são.

Dessa forma, não é uma boa sair jogando com quatro personagens ao mesmo tempo, trocando de um para outro como se faz em outros jogos como World of Warcraft (PC). Pelo menos inicialmente, enquanto você estabelece suas bases e começa a entender como funciona tudo do jogo, o melhor a fazer é se decidir por uma classe e seguir em frente. Somente assim seu personagem terá capacidade o suficiente para ter acesso às mecânicas e níveis mais avançados, o que não seria possível jogando com vários personagens intercalados.

Monstros ou missões?

As duas primeiras coisas que você vai começar a fazer no jogo (após aprender a andar e a interagir com o mapa) serão matar monstros e completar missões. Por isso, é bom saber a diferenças entre as duas e o que cada uma lhe dá exatamente. Existem diversos tipos de missões: as do Espírito Negro, as de contribuição, as que lhe dão aumento de inventário, as que podem ser repetidas e tantas outras. Mas é importante ressaltar que somente as missões do Espírito Negro que lhe dão algum tipo de experiência de combate.

As demais missões estão longe de ser inúteis, mas é importante deixar claro que não são elas que vão fazer seu personagem passar de nível. Assim como em Tibia (PC), Ragnarok (PC) e Tree of Savior (PC), os personagens passam de nível principalmente através da mecânica chamada de grind, que não é nada além de matar monstros para adquirir experiência.

Dessa forma, mantenha-se concentrado em alcançar o nível 30 inicialmente (o que é bem rápido em Black Desert), para depois começar a intercalar momentos de grind e momentos de missões de contribuição e outras. Use sempre as missões do Espírito Negro como “termômetro” para saber quando parar e aumentar alguns níveis antes de seguir em frente, será bem proveitoso para você.

Converse com todo mundo

Os NPC de Black Desert fazem parte da imersão do jogo e literalmente povoam cidades, vilas e fazendas de forma bastante orgânica. Entretanto, eles não estão ali somente para enriquecer o cenário. A maior parte dos NPC servem para que você adquira conhecimentos específicos e estabeleça uma rede de contato; por isso, converse com todos que você encontrar pelo caminho, a fim de liberar missões, lojas e até ter acesso a elementos que não são possíveis sem estabelecer um vínculo com um ou outro NPC.

Em alguns lugares isso dará bem mais trabalho do que parece, como é o caso de Calpheon, uma das maiores cidades do jogo até então. Se concentre em conversar principalmente com aqueles personagens que possuem ícones diferenciados em cima deles, como os das missões diárias ou lojas. Entretanto, é sempre bom dar uma olhadinha naqueles NPC em volta os comerciantes, pois sempre pode ter algum segredo por ali.

Seja amigo dos NPC

Seguindo a lógica da dica anterior, mas indo um pouco mais além, temos a mecânica de amizade com os NPC. Em Black Desert a amizade funciona quase como uma moeda de troca, na qual determinados itens, missões e informações só são disponibilizadas quando você tem um determinado número de amizade com aquele personagem específico. Com isso, sempre vale a pena gastar uns pontinhos a mais para manter pontos de amizade com os NPC que você utiliza mais.

Por exemplo, eu investi na amizade com o responsável pelos estábulos de Calpheon, para que eu pudesse comprar todas as partes dos equipamentos do meu cavalo com ele. Isso me permitiu montar toda a vestimenta do meu cavalo sem utilizar o leilão ou depender de outros jogadores. Faça amizade sempre com aqueles NPC que serão mais úteis para você. Na dúvida, a internet está recheada de guias e vídeos para auxiliar nas escolhas.

Equipamentos ideais

Uma diferença gritante entre Black Desert e outros MMORPG atuais é a pouquíssima quantidade de equipamentos diferentes para se usar, pelo menos por enquanto. Com isso, espadas, cajados, machados e, principalmente, armaduras, não possuem tanta variedade assim. E mais: nada no jogo possui uma restrição de nível para ser usado. Um personagem de nível 1 pode muito bem ter a armadura “mais forte” do jogo e equipá-la sem nenhum problema. Mas já vou explicar para vocês as aspas ali em cima.

O lance é que, em Black Desert, não é uma única armadura ou set que será “o melhor” para qualquer classe. Com isso, é bom prestar atenção nos bônus e combinações para entender o que seria melhor para a sua classe utilizar. Um set, por exemplo, que aumenta a recuperação de mana não será o ideal para um Guerreiro, que não usa pontos de mana para atacar. Parece óbvio, mas muita gente pode passar despercebida por isso.

O jeito mais rápido e relativamente fácil de conseguir os sets ideais para a sua classe é através do mercado global, em que todos os jogadores anunciam itens para venda. Com o set certo para a sua classe é chegada a hora da próxima dica.

Guarde suas Pedras Negras

Existem basicamente dois tipos de Pedras Negras no jogo: as para Armaduras e as para Armas. No início, você não entende muito bem o peso dessas pedras, principalmente por ganhar várias delas nas primeiras missões do Espírito Negro. Mas cuidado! Não as saia gastando em qualquer coisa, pois pode ser um desperdício. Isso porque essas Pedras são utilizadas para melhorar seus equipamentos, aumentando seus bônus e seus pontos de base.

Existe a possibilidade de você remover essas pedras de um item com alguns ferreiros, mas nesse processo há chance de você perder algumas delas. Isso além do fato de que após o bônus +5, a chance do encantamento ter sucesso começa a ficar cada vez mais difícil. Por isso, o ideal é que você guarde suas Pedras Negras para usar no set certo para a sua classe, para não desperdiçar esses itens e, assim, ter material o suficiente para elevar tudo até o +15.

Pesque bastante

Um dos pontos altos de Black Desert são as mecânicas que possibilitam o jogador permanecer evoluindo ou treinando alguma habilidade enquanto está AFK (com o personagem online, mas longe do computador). Entre elas a mais popular é, sem dúvidas, a pescaria. Desde o início da aventura, lá na pequena cidade de Vélia, você consegue sua primeira vara de pescar e pode começar a fazer as missões próprias da profissão de pescador. Aconselho a todos, sempre que puderem, deixar seus personagens pescando pela região.

Pode parecer inútil no início, mas ao treinar bastante a habilidade de pesca, você começa a encontrar itens raros realmente caros que podem ser vendidos por uma quantidade enorme de moedas de prata. Além disso, os peixes encontrados podem ser secos (o que aumenta o nível de processamento do personagem) e depois utilizados para cozinhar determinados alimentos. Para quem não sabe, os alimentos servem como os buffs em Black Desert, aumentando atributos como vida, defesa, regeneração, velocidade e outros. Além é claro, de poderem ser vendidos no comércio global.

Cuide bem da sua montaria

Em um mundo imenso onde não existem sistemas de teletransporte, cuidar bem da sua montaria é algo essencial. Mas as explicações não param por aí. Existe todo um sistema próprio para as montarias de Black Desert. Além delas terem um inventário próprio, o que possibilita os jogadores carregarem mais itens em suas caçadas, elas possuem habilidades passíveis de serem treinadas, podem ser equipadas com itens diversos, participar da batalha e servir para procriação, criando assim cavalos mais fortes e rápidos que podem ser usados por você ou comercializados (tudo nesse jogo pode ser comercializado, repararam?).

Com isso, é interessante começar a treinar sua habilidade de Treino bem no início. O fôlego do personagem, o qual aumenta enquanto ele anda a pé, nada e faz outras atividades físicas, pode ser treinado AFK sem problemas, então o ideal é que, enquanto o jogador está jogando, ele utilize de uma montaria (seja um burro ou um cavalo) para que ele melhore na sua prática com as montarias e a própria montaria cresça de nível, se tornando cada vez mais rápida e resistente. No nível 50 não é incomum você precisar atravessar o mapa várias vezes num único dia, por isso, irão agradecer ter um cavalo bem treinado quando chegar lá.

Use bem as premiações

Black Desert possui um sistema de conquistas que são recompensados a cada passo dado. Níveis de habilidades diversas, de combate, de treino e outros mais são recompensados com itens e bônus. Além disso, algumas dessas premiações são diárias, bastando apenas que o jogador fique online com o seu personagem naquele dia. Todos os dias o jogador recebe um bônus de XP que pode ser ativado através do botão “premiações” no canto inferior direito da telas. Usando essa premiação do jeito certo, ela pode ser muito útil para o seu ganho de experiência em combates.

É importante saber que assim que você clica em “receber” a premiação, os bônus serão ativados. Você pode escolher entre ter 200% a mais de experiência de combate por uma hora ou 100% de experiência de combate por duas horas. Este tempo é contado com o personagem online, dessa forma, caso você saia do jogo o tempo será congelado. Entretanto, use-o assim que estiver já próximo da região onde ficará caçando, pois o tempo até você chegar lá pode ser bem grande dependendo da área.

Conseguindo dinheiro caçando

Muitas são as estratégias para conseguir dinheiro em Black Desert. Mas no início do jogo não são tantas as opções, tirando os investimentos a longo prazo como a pescaria e o cozimento de alimentos. Mas uma estratégia que não é tão milionária, mas que pode salvar bastante ao longo dos primeiros 30 níveis é a venda e troca de espólios de suas caçadas. Praticamente todo item que cai das criaturas do jogo pode ser vendido para um NPC, então compensa bastante ser o clássico “lixeiro” que recolhe todos os materiais para vender depois.

Mas fique atento na descrição dos itens! Existem materiais específicos que caem de algumas criaturas que, ao serem acumulados em uma determinada quantidade, podem ser trocados em NPC específicos por uma quantidade de prata mais lucrativa do que a quantidade que você teria apenas vendendo os itens para qualquer um. Esses NPC podem ser encontrados clicando com o botão direito no próprio item, o que torna tudo ainda mais fácil. Em caçadas de uma ou duas horas em um único lugar, um jogador iniciante pode fazer até 2KK dependendo do local, então leia atentamente a descrição dos itens, para não dar pérolas aos porcos.

Apenas o começo

Acredite ou não, todas essas dicas são meramente superficiais e não chegam nem perto de ser um tutorial completo sobre como jogar Black Desert. Talvez isso tudo poderia ser uma introdução, mesmo assim faltariam alguns elementos aqui. Por isso, não deixe de ficar ligado para saber mais sobre o jogo e, caso queira algum tutorial específico, não deixe de pedir nos comentários que daremos prioridade a eles nas próximas semanas. 

Construir barcos, administrar fazendas, estabelecer rotas de comércio, forjar armaduras, contratar trabalhadores, capturar e cruzar cavalos, treinar atributos como força e fôlego são todos pontos que merecem textos próprios devido a extensa complexidade de cada um. Mas claro que tudo ao seu tempo. 

Missões não são tudo…

Outra grande diferença de Black Desert Online em comparação aos MMOs é que você não vai apenas andar por aí seguindo de um NPC com aviso de quest na cabeça para outro. Isso porque cumprir a maioria das missões do game não garante experiência em si para o jogador: no lugar disso, ele recebe um número de pontos de “experiência em contribuição”.

Assim, com exceção das missões oferecidas pelo “Espírito Negro” (um dos principais NPCs encontrados na aventura), sua principal maneira de evoluir é pela boa e velha matança de monstros. O que é uma ótima notícia, convenhamos, em um game que traz um sistema de combate tão diferente do comum em um MMO e com batalhas tão divertidas.

Aproveitando o assunto, vai aqui uma dica: caçar à noite recompensa o jogador com mais pontos de experiência. No entanto, os monstros também se tornam mais fortes, então é bom pensar duas vezes antes de correr para campo aberto quando o Sol se põe.

… Mas ajudam bastante

Isso não quer dizer, é claro, que as missões do game não têm valor na jogatina. Muito pelo contrário: caso saiba utilizá-las corretamente, elas podem fazer toda a diferença para acelerar seu crescimento no game, mesmo que não na forma de níveis.

Em resumo, a maioria das quests de Black Desert Online premia o jogador com “Pontos de Contribuição”. O que você pode fazer com eles? Muita coisa, na verdade. Isso porque esses pontos funcionam de maneira semelhante a uma moeda especial na jogatina, permitindo a aquisição de vantagens únicas: NPCs que servem de funcionários, investimentos em rotas de comércio e redes de produção, compra de casas e até a criação de novas lojas.

Basicamente, opções não faltam para que o jogador melhore sua experiência – seja garantindo um aumento em sua renda, ganhando mais espaço em seu inventário, otimizando suas profissões escolhidas ou simplesmente garantindo um bom lugar para descansar.

Atenção para sua energia

Não pense, no entanto, que você vai poder simplesmente sair por aí fazendo tudo o que deseja e se tornar um mestre em todas as artes. Black Desert traz para cada personagem um sistema de pontos de energia, que limita as mais variadas ações que seu aventureiro pode realizar. Falar com NPCs, criar itens, coletar recursos, pescar e até melhorar seus atributos e habilidades custa energia preciosa, que demora a recarregar.

Novamente, a ideia aqui é priorizar o que mais importa na jogatina. Caso tente evoluir todas as suas habilidades ao mesmo tempo, seu personagem vai demorar consideravelmente para crescer, então o melhor é começar com aquilo que parece mais útil para seu estilo de jogo. Da mesma forma, investir em alimentos e até em um bom descanso para seu avatar pode ajudar a recuperar essa pontuação – se você quiser manter seu personagem sempre apto a fazer mais do que simplesmente entrar em combate.

Pontos de Energia: São obtidos em missões e usados para fazer diversas interações no jogo, como colocar pontos em habilidades fora da cidade, contratar trabalhadores, falar no chat global, aumentar amizade com NPCs e muitas outras coisas que vão consumir sua energia. Essa energia tem 1 ponto recuperado a cada 3 minutos enquanto você estiver online, se você estiver dormindo em uma cama a velocidade aumenta.

Explorar recompensa – e muito

É aí que o game traz uma de suas sacadas mais geniais: explorar não recompensa o jogador apenas com novos inimigos, batalhas épicas, níveis de poder ou mesmo tesouros, mas também com conhecimento.

Não estamos falando no sentido abstrato da palavra, é claro, mas de um sistema que aumenta os limites de energia de seu personagem. A cada nova coleção de conhecimentos que ele completa, como o número de inimigos de um local ou os NPCs espalhados em toda uma cidade, seu avatar é premiado com uma expansão equivalente, fazendo com que ele possa aguentar muito mais tarefas do que antes.

Assim, recomendamos que você saia por aí e não tenha medo de conferir absolutamente todo e qualquer cantinho do mapa que chamar sua atenção. Se algo de interessante surgir no minimapa, ir até lá pode resultar em muito mais do que uma batalha contra monstros.

Pontos de Habilidade

São obtidos enfrentando monstros e lhe darão pontos que podem ser distribuídos nas habilidades disponíveis utilizando a tecla “K”.

Pontos de Contribuição

São obtidos em missões ao ajudar os cidadãos de Black Desert e vão permitir que você compre residências e faça investimentos em nodes. Esses pontos podem ser recuperados ao vender aquilo que se adquiriu, sendo que nessas situações perde-se o nível conquistado caso tenha-se evoluído as aquisições.

Permanecer online vai recuperar seus pontos de energia e, caso precise de contribuição, é possível vender aquilo que foi comprado para obter de volta os pontos gastos (com o sacrifício da perda do investimento), tornando o jogo flexível e a jogatina extensa. Se o cara quiser ficar jogando dias sequenciados, o jogo não vai atrapalhar, nem um pouco.

Sistema de Venda – Mercado do Black Desert

Ficar preocupado com o que guardar e o que vender no começo é normal. Para ajudar, o jogo possui um sistema de mercado diferente.

Dois, na verdade. Um funciona internamente, conectando recursos e cidades, operando como a economia do jogo que, admito, ainda desconheço. O outro é o comum comércio entre jogadores que coloca valores limitados para os itens, estipulando dentro da própria mecânica do jogo os valores dos itens. Então, se você colocar o mouse sobre um item vai ver o quanto ele vale no mercado, já dando uma dica da raridade das coisas.

Essas pedras fazem seu item subir de nível, +1, +2, +3, até + 15, diminuindo a probabilidade de evolução progressivamente e diminuindo a durabilidade do item em caso de falhas, fazendo com que esse tenha que ser reparado utilizando-se um item igual. Isso cria um equilíbrio de Durabilidade x Nível que pode ficar caro para o jogador.

Pergaminhos

Podem cair neles a oportunidade de enfrentar chefões. Guarde-os, mas não muito. Eles tem data limite e caso o período chegue, o pergaminho expira e não é mais possível utilizá-lo. As missões do espírito negro também recompensam com esses pergaminhos, uma vez por dia e uma vez por semana, de acordo com o chefão. Lembre-se de fazê-las.

Na hora de enfrentar os chefões, chame seus amigos e peça para que eles também levem seus pergaminhos. O loot será multiplicado entre os membros do grupo aumentando assim as chances de vir aquele item maneiro.

Itens

Os itens acumulativos, aqueles que você vai pegar um montão, não devem ser vendidos em qualquer NPC. A maioria deles possui um comerciante específico que irá trocar moedas ou recursos pelos itens. Ao clicar com o botão direito sobre o item é exibida uma opção de Local de NPC, o que fará uma marcação surgir no mapa que levará o jogador até seu destino comercial.

Em alguns é possível encontrar opções de localizações e recompensas. Analise aquela que irá oferecer-lhe mais lucro e invista nela. Aliás, vender itens me lembra de um grande problema que você vai encontrar: espaço.

Organização dos espaços e itens: Vai faltar espaço em todos os lugares, sempre. Para lidar com isso, adivinha só? Vai ser necessário se organizar e algumas vezes fazer alguns investimentos. Então, antes de usar o auto-follow para ir até o NPC fazer sua venda, certifique-se de ter espaço e peso, elemento que pode ser contornado, mas com um preço alto.

No meio dessa organização recomendo que você guarde suas pedras e aqueles itens de combinação no armazém. Se você morrer, além de perder 3% de EXP, você pode ter seus itens perdidos.

Como eu não sabia comprar casas no começo, joguei vários itens fora para liberar espaço no inventário. Porém, naquela mendigação, de 1 em 1 perdi vários itens que dropavam. Então não economize pontos para não perder oportunidades, lembre-se que você pode convergi-los de volta mais tarde.

Transportar itens: Cada cidade tem seu armazém, porém é possível transportar itens de uma cidade para a outra. Conectar nodes entre elas fará com que esse serviço seja mais barato.

Se você apertar M vai ver as marcações de cidades e arcos que navegam entre os diferentes pontos existentes. Quando investidos pontos de contribuição nesses chamados nodes, além de aumentar a taxa de drop do local, você poderá colocar trabalhadores naquela região para coletar itens para você.

Ir e vir vai exigir um inventário maior. Fazer quests vai permitir esse aumento e recomendo você adiantar essas missões. Assim, sua vantagem é clara ao longo de todo o jogo. Para ajudá-lo, você pode apertar L e selecionar a opção Missões Principais – Expansão de Inventário.

Faça amigos

A partir do level 50 você poderá ser morto por outros jogadores. Alguns deles vão andar em grupo para proteger o respaw de alguns lugares. Contestá-los sozinho pode ser fatal. Outras vezes, poderá ser você a pessoa a estar no spot e receber visitas indesejadas.

De uma forma ou de outra, mesmo que você não tenha interesse no PVP (e ele vai ter interesse em você), você ainda poderá obter maiores informações sobre o jogo, trocando experiências que vão mantê-lo ainda mais engajado na jogatina.

Melhores lugares para upar

A terceira dica é praticamente um complemento da anterior. Quando você criar o seu primeiro personagem em BDO, é bem provável que você não saiba onde grindar monstros e upar.

Sabendo já de antemão que você não vai upar seu level de combate fazendo missões, a gente tem que ver onde e quais monstros você precisa grindar pra upar melhor e mais rápido.

Isso na verdade é bem fácil de ver pois o próprio jogo indica e aconselha locais e monstros para você upar dependendo do seu level.

Apertando a tecla “M” você abre o seu mapa, e lá poderá ver vários locais com tipos diferentes de monstros e uma recomendação de level pra grindar.

Existe um site chamado “Something Lovely” que mostra muitas informações no mapa de Black Desert, desde dungeons, world bosses, baús de tesouro e também áreas de leveling.

É só marcar a caixa “Leveling Areas” e pronto, você vai ver todas as áreas pra upar divididas por recomendações de level.

Referências:

Death Weaver, Vitamina Nerd, Game Blast, Wikipedia, Voxel.

The Surge 2

The Surge 2 é um jogo de RPG de ação desenvolvido pela Deck13 Interactive e publicado pela Focus Home Interactive para Microsoft Windows , PlayStation 4 e Xbox One . É a sequela de The Surge de 2017.

Gameplay 

The Surge 2 é um jogo de role-playing de ação jogado de uma perspectiva de terceira pessoa. O jogo apresenta um criador de personagem que permite aos jogadores personalizar as aparências e o sexo do avatar do jogador.  Os jogadores podem utilizar uma variedade de armas brancas para derrotar os inimigos, cujos membros podem ser alvejados e removidos individualmente. Os jogadores também podem evitar e desviar de ataques, o que exige que os jogadores angulem adequadamente suas armas equipadas.  Drones de combatee consumíveis como bio-sensores também podem ser implantados. Quando os jogadores matam ou desmembram seus oponentes, eles podem coletar e equipar as armas, aprimoramentos de armadura ou tecnologia deixados por eles. A cidade de Jericó, o cenário do jogo, oferece caminhos alternativos que os jogadores podem explorar livremente. No jogo, os jogadores encontrarão diferentes personagens não jogáveis e terão que fazer escolhas diferentes que afetarão o mundo e a história do jogo. Os jogadores também podem deixar mensagens de graffiti no mundo do jogo para outros jogadores verem. 

Use o drone de combate

Logo de cara, o segundo jogo da série introduz um recurso muito bem-vindo: o drone de combate. Com ele, é possível atirar nos inimigos de longe, sem tanto alarde, o que garante uma boa dose de estratégia e concede uma liberdade maior na hora de formular a melhor abordagem.

Mantenha o estoque de omnicélulas (a munição do game) sempre cheio e priorize o uso do robô para quando houver um grande número de criaturas num mesmo ambiente. Assim você se mantém longe de ataques corpo a corpo, por exemplo, e ganha tempo com uma distração para recuperar a barra de saúde. Definitivamente, o drone é o grande salvador em momentos críticos.

O Contra-ataque faz a diferença

Uma das grandes novidades de The Surge 2 é a sua dinâmica de parry, que consiste em revidar ataques rivais com investidas fulminantes. Embora o contra-ataque seja um tanto arriscado e tenha uma lenta curva de aprendizado, você certamente ficará em vantagem na batalha ao conseguir executá-lo com maestria.

Se você estiver jogando no controle, seja de PS4 ou Xbox One, pressione o botão de bloqueio e utilize o analógico direito para manipular a arma em posição de defesa. Para realizar um contra-ataque devastador, é preciso posicionar o armamento do personagem no mesmo ângulo de ataque do adversário, no tempo certo. Saiba que o jogo não permite aparar ataques de qualquer inimigo, então é importante saber com quem você está lidando antes de se arriscar.

Desmembre inimigos

Assim como no jogo anterior, o sistema de personalização é todo baseado na mecânica de desmembrar inimigos. Você pode focar em diferentes partes do corpo e utilizar golpes de finalização para decepar o componente desejado e obter matéria-prima. Corte a cabeça do alvo, por exemplo, e ganhe peças para criar novas proteções de cabeça.

Caso você queira aprimorar uma arma, o ideal é focar no braço do inimigo que esteja munido com o equipamento almejado para cortá-lo. Fique atento também às partes das criaturas robóticas, já que há uma grande chance de o loot conceder implantes extras.

Implantes são essenciais para sobreviver

Os implantes são itens equipáveis que servem para complementar e conceder efeitos especiais ao traje. Conforme o personagem sobe de nível, novos espaços de implantes são desbloqueados e podem ser gerenciados em campo, eliminando a dependência de um Medcentro.

Alguns implantes consomem potência de núcleo – a barra em azul alocada no centro da tela -, portanto fique de olho nela para não gastar o estoque todo de uma vez. Lembre-se de que os implantes também podem ser aprimorados para aumentar a quantidade de pré-cargas – o item que restaura vida – a serem feitas durante os embates.

Morreu? Corra para recuperar a sucata

Como é de praxe nos jogos inspirados na fórmula masoquista de Dark Souls, o personagem deixa seus recursos no local da morte depois de ser derrubado pelo oponente. Em The Surge 2, a situação é mais crítica, já que há um cronômetro para indicar o tempo que o jogador tem de resgatar a sucata até que ela expire para sempre. Quando você morrer, preste atenção ao contador e corra ao local da morte para não perder nada.

O Medcentro é o seu local seguro

Os Medcentros funcionam como as fogueiras de Dark Souls, ou seja, são locais seguros onde é possível salvar o progresso, subir de nível, criar e melhorar itens e equipamentos. Tenha em mente que, ao morrer, o personagem vai ressurgir no último Medcentro encontrado, então considere procurá-los o quanto antes assim que uma nova área for descoberta.

Evolua o personagem

Se você não quer sofrer mais que o necessário com a dificuldade acima da média, certifique-se de evoluir seus atributos nas estações de Medcentro, no módulo do núcleo de energia. Obtenha pontos de módulo ao coletar sucata de inimigos abatidos para distribuir entre as três opções disponíveis: vida, vigor e bateria.

Todos os atributos são igualmente valiosos no decorrer da jornada, mas o vigor deve ser prioridade na lista de quem está começando a desbravar o game agora. A saúde aumenta a barra de vida, enquanto o vigor possibilita um número maior de ações durante as batalhas, significa ter mais resistência. Por outro lado, fortalecer a eficiência da bateria eleva a reposição de vida a cada uso de injeção – algo que não é tão relevante no início tendo em vista o modesto nível e poder de ataque dos inimigos.

Faça upgrades

Em comparação ao jogo anterior, pouca coisa mudou no sistema de upgrades de itens. A mecânica de montagem funciona de forma bastante simples: use sucata e componentes para subir o nível de armas e armaduras. Todas os itens são criados inicialmente no Grau I (GQ I) e recebem novos atributos e status à medida que são melhorados no Medcentro.

Procure acompanhar o progresso das armas pelo menu de pausa para saber se algum de seus equipamentos já pode ser evoluído com as peças obtidas. É realmente difícil sobreviver às ameaças da cidade de Jericho e progredir na história sem desbloquear o potencial total dos equipamentos, então concentre-se em evoluir todos os encaixes.

Busque vingança e seja recompensado

Se você estiver online e conectado ao servidor do jogo, saiba que é possível vingar a morte de outros jogadores reais para ganhar bônus de sucata e peças extras de montagem. O oponente passível de revanche possui um ícone de caveira alocado em sua barra de vida, como um indicador, sendo facilmente detectável. Ao avistá-lo, não hesite em iniciar o confronto, pois a recompensa que será concedida vale o desafio.

Um boa (e intrigante) história

“The Surge 2” não deixa o jogador às escuras quando o assunto é a sua história. De cara você fica sabendo que encarna um sobrevivente de um acidente de avião que foi parar na cidade de Jericho. Para deixar as coisas mais legais, o jogo permite que você defina aparência, gênero e história do personagem.

A cidade, em si, encontra-se em convulsão social depois dos acontecimentos do primeiro game. Breve resumo com spoilers: um enxame de nanorobôs criados para recuperar o equilíbrio ecológico da Terra foi liberado na atmosfera acabou se tornando uma doença capaz de deixar os usuários de implantes mecânicos – muita gente, no mundo do jogo – e máquinas completamente fora de controle.

No decorrer do game, além de receber pílulas de tudo o que ocorreu por meio de arquivos de áudio, o jogador também tem acesso a missões paralelas que expandem a trama.

O resultado é que, em vez de ter uma narrativa misteriosa, “The Surge 2” traz uma história palpável e que mantém o jogador interessado, especialmente quando colocado diante de algumas reviravoltas que dão diferentes propósitos à jornada.

O mapa do jogo, que concentra a ação em poucas localidades, mas com diversas áreas e atalhos a serem localizados, também evita que os jogadores fiquem perdidos tentando descobrir onde ir.

Sistemas de jogo que funcionam

“The Surge 2” não se afasta de suas origens quando falamos de sistema básico de jogo. Temos as tradicionais barras de saúde e vigor, bem como o sistema de “alto risco, alta recompensa”: andar por aí carregando uma grande quantidade de sucata (que é a moeda do jogo, usada para evoluir o personagem, armas e aprimoramentos e também comprar determinados itens) garante recompensas melhores ao matar inimigos. Se você for derrotado, porém, terá um tempo limitado para retornar ao local e reaver seus itens.

Isso abre uma possibilidade estratégica, uma vez que quando você está perto do seu local de morte, sua barra de saúde se regenera. E, uma vez que você coleta a sucata perdida, você recupera totalmente sua saúde. Sendo assim, morrer para aquele chefão complicado pode ser a saída para ter um ponto de recuperação de saúde no meio da luta e tornar o embate mais favorável.

Já quem é avesso a riscos pode armazenar sua sucata em um dos med-centros, que estão para “The Surge 2” como as fogueiras estão para “Dark Souls”.

Além disso, conforme você ataca os inimigos e dá parry nos ataques, você acumula cargas de bateria. Essas cargas servem não apenas para você usar um item recarregável que recupera sua saúde, mas também permite que você use o sistema mais atrativo do game: as execuções.

Funciona assim: conforme você trava o alvo em um inimigo, é possível escolher qual parte do corpo irá atacar. São seis delas, sendo braços, pernas, corpo e cabeça. Uma vez que cada uma delas recebe dano suficiente, é possível usar uma carga de bateria para decepar a parte escolhida.

Além de finalizar os oponentes instantaneamente, esse “fatality” também permite que você adquira as armas dos inimigos, bem como esquemas de suas armaduras para que você as construa posteriormente.

Por fim, há mais dois elementos. Os implantes, que são uma espécie de “perks” que dão características específicas ao personagem – como recuperar saúde após uma finalização – e o drone, que acumula modos de operação distintos.

Dar prioridade à Vida, Vigor e Eficiência da Bateria

Isto é mais uma opinião pessoal. Na prática, não sei se é o melhor, mas foi o que fiz e resultou até ao momento. Inicialmente, investi a minha sucata sempre na Vida e Vigor e um pouco menos na Eficiência da Bateria. Só passado algumas vezes de ter evoluído estes aspetos, é que comecei a melhorar equipamentos. Fica ao vosso critério, mas acho mais importante ter mais vida e poder atacar mais vezes, mesmo que os ataques sejam mais fracos ou tenhamos menos defesa.

Matar inimigos com caveira na cabeça

Existem inimigos no terreno, os quais até já podem ter morto anteriormente, mas agora têm uma caveira vermelha sob as suas cabeças. Isto significa que esse inimigo matou um jogador humano. Ao derrotar este inimigo, irão obter materiais para criar equipamentos ou fazer melhoramentos. Sempre que os avistarem, não hesitem em defrontá-los.

Levar sucata para as lutas com bosses

Por norma, noutros jogos do género, todos tentamos ir sem qualquer tipo de sucata (almas/ecos de sangue) para as batalhas com os bosses. Porém, The Surge 2 muda um isso e é aconselhado a terem um pouco de sucata convosco. Ao morrer em combate com um boss, a vossa sucata estará lá à espera para ser recuperada, mas com a particularidade que também recuperam vida. Ou seja, o ideal é deixar a sucata no campo durante um bocado e quando já tiverem pouca vida, aproximem-se para a apanhar e ganhar uma barra de vida cheia novamente.

Enfrentar bosses com Eficiência da Bateria no máximo

Ainda no seguimento das batalhas com os bosses, é altamente aconselhável entrar em combate com os mesmos com a vossa barra da Eficiência da Bateria algo preenchida. Isto irá permitir que possam usar essa energia para recuperar vida. Para tal precisam ter ativos os implantes “Regenerador Celular” e “Circuito Medivoltaico”.

Seja Agressivo!

Em The Surge 2, você pode se curar com seu estoque de energia e cargas apenas de energia quando atacar com sucesso um inimigo. O ataque é a melhor defesa! Tente gerar o máximo de energia possível para se manter melhor.

Abandone o implante de auto-recuperação

Também ajuda a abandonar o implante inútil Auto-Heal. Este implante cura automaticamente quando você está prestes a morrer. Pode parecer útil, mas na verdade você não vai adiantar nada se for um veterano do Dark Souls. Livre-se dele e encaixe-o em um implante diferente o mais rápido possível.

Cuidado com as desvantagens da engrenagem da classe Golias

Equipar o equipamento com a maior defesa pode parecer uma ótima idéia, mas você também encontrará sérias desvantagens. O equipamento da classe Golias, que é o mais pesado e oferece a maior defesa, geralmente concede uma penalidade de resistência ou torna seus ataques mais lentos. Alguns até diminuem a quantidade de energia que você gera por ataque. É melhor ficar com uma armadura mais leve para evitar ataques, em vez de absorver mais danos.

Se você é iniciante, tente usar a lança

Lanças são uma classe de arma que é bastante ideal para iniciantes. Eles são rápidos em atacar, têm bom alcance em seus inimigos, e existem algumas lanças incríveis para encontrar, mesmo no início do jogo. Caso contrário, você vai querer usar armas rápidas, como as Lâminas de 1 Mão ou Punhais. Quanto mais rápido você puder atacar, mais fácil poderá escapar de situações ruins.

Aprenda quando desencadear ataques cobrados

Ataques cobrados são movimentos poderosos que todas as armas podem desencadear. Eles levam um momento para carregar (naturalmente), mas o dano extra que eles fazem vale a pena esperar. O truque da maioria dos encontros é apenas encontrar uma boa oportunidade para desencadear um ataque carregado, eles também são ótimos em quebrar armaduras. Uma vez que a armadura é destruída em um inimigo, o resto da luta pode ser trivial.

Troque armas constantemente – você as encontrará em todos os lugares

Ao contrário de Dark Souls, onde você pode ficar com a mesma arma por muito tempo, The Surge 2 incentiva você a trocar. Algumas armas são simplesmente melhores do que outras. Abandone as armas antigas e adote as novas.

Explorar as fraquezas dos inimigos para facilitar a vida

Muitos inimigos têm fraquezas únicas que você pode explorar e trata-se de qual parte do corpo você ataca. Por exemplo, quando você chega ao Jardim e precisa lidar com os robôs aqui, pode atacar uma variedade de diferentes partes do corpo para enfraquecê-los. Atirar na cabeça deles com o seu drone interromperá o ataque a laser. Atacar suas pernas pode imobilizá-las completamente.

Explorar, Explorar, Explorar

Cada área é um labirinto de passagens e corredores e é importante explorar todos os cantos e recantos que puder. Você pode abrir muitos atalhos que facilitam muito as viagens futuras por essas áreas. E há itens, armas e implantes que você não vai querer perder.

Há onde melhorar

Mas “The Surge 2” também traz alguns tropeços. Um deles, ao menos na versão de avaliação, diz respeito ao desempenho do game em si.

Jogando no Xbox One X, por diversas vezes enfrentei quedas bruscas no FPS, mesmo com o jogo no modo “desempenho” (que sacrifica parte da qualidade gráfica em prol de manter os quadros estáveis).

Nenhuma dessas quedas ocorreu durante combates (felizmente), mas sim enquanto eu explorava os cenários. Considerando que esse é o tipo de falha que mais me irrita em um game, passei muito perto de perder a paciência.

Outro ponto a ser melhorado é a variedade de chefões. É curioso que o jogo comece com um boss inovador, com mecânicas específicas – que são bastante satisfatórias quando descobertas pela primeira vez -, mas acabe perdendo parte desse fôlego conforme progride, apostando mais no tamanho e na dificuldade da encrenca do que em fazer o jogador usar o cérebro.

Esses erros, no entanto, não apagam o avanço que “The Surge 2” representa em relação ao seu antecessor. Inclusive, fica aqui a dica: se você quiser se aventurar na franquia, pode ignorar o primeiro jogo e partir de cara para esse, já que a história é bem contextualizada e o game, em si, é muito melhor.

Referências:

Huf Games, The Pixel Glitch, Uol, techtudo, wikipedia.

Wolfenstein: Youngblood

Wolfenstein: Youngblood é um jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa desenvolvido pela MachineGames e Arkane Studios e publicado pela Bethesda Softworks. Foi lançado em julho de 2019 para Microsoft Windows, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One, e em novembro para Google Stadia. É um derivado da série Wolfenstein e sequência de Wolfenstein II: The New Colossus de 2017, se passando em Paris em 1980 em uma história alternativa em que a Alemanha Nazista venceu a Segunda Guerra Mundial. A narrativa segue as irmãs Jess e Soph Blazkowicz, que vão à procura de seu pai B.J. depois dele ter desaparecido.

Jogabilidade

Wolfenstein: Youngblood é um jogo eletrônico de tiro jogado a partir de uma perspectiva em primeira pessoa. Os jogadores podem escolher assumir o controle de Jess ou Soph Blazkowicz, com a outra personagem sendo controlada pela inteligência artificial ou por outro jogador em um modo cooperativo. Diferentemente de títulos anteriores da série, as missões de Youngblood podem ser completadas de forma não-linear. Novas habilidades e equipamentos podem ser desbloqueadas no decorrer da história.

Primeiro passos

Separem um tempo para se familiarizarem com o esquema de controle e as habilidades únicas de cada mecha na sala de treinamento. Não há limite de tempo nos tutoriais, então pratiquem até se sentirem confortáveis no comando das máquinas antes de iniciarem as missões.

Elementos do HUD como sua saúde e o aquecimento das suas armas são exibidos como luzes nas laterais da janela da sua cabine. Fiquem sempre atentos a elas para saberem quando se curar ou deixar suas armas esfriarem.

Antes de cada missão, vocês começarão no abrigo nazista abandonado. Explorem os diferentes andares do complexo utilizando a alavanca do elevador na sua cadeira no jogo.

Há alguns easter eggs espalhados pelo jogo, só esperando que alguém os encontre…

Panzerhund

O Panzerhund é construído para se aproximar do alvo e causar dano. Usem a habilidade de corrida para ganhar um aumento de velocidade e conseguir esmagar inimigos como um aríete, depois causem dano com o lança-chamas.

Drone

O Drone é a máquina de movimentação mais versátil que vocês vão pilotar, contando com controle vertical completo. Usem a altitude a seu favor para avançar sorrateiramente pelo complexo nazista.

Prestem atenção nos padrões de patrulhamento dos nazistas e movimentem-se de acordo para não serem detectados. Lembrem-se de usar o dispositivo de ocultamento e também o ataque elétrico de curto alcance para evitar ou eliminar inimigos no seu caminho.

Quando forem hackear, virem o controle devagar até encontrarem a posição certa e então segurem-no até o HUD ficar verde.

Zitadelle

O Zitadelle é grande, corpulento e altamente armado. Cheguem com tudo e façam as balas e foguetes voarem, Cyberpilotos! Só não deixem suas armas superaquecerem ou elas ficarão desativadas por um breve instante.

Seu escudo/PEM tem um tempo de recarga moderado, então tentem guardá-lo para lutas contra vários inimigos. (Ou um inimigo grande!)

Separem um tempo depois de cada confronto para verificar se estão precisando de reparos. É recomendado se curar antes da batalha seguinte.

Consiga as duas habilidades iniciais o quanto antes

Assim que você começar o jogo e escolher qual das irmãs vai controlar, terá de optar por um poder inicial: ficar invisível para ataques furtivos garantidos, ou a pancada, que pode quebrar algumas portas e paredes mais frágeis.

Escolher uma delas não quer dizer abrir mão da outra, que ainda estará disponível na sua árvore de habilidades. Como vários segredos da jornada dependem delas, vários com ótimas recompensas, o ideal é investir na sua segunda opção assim que possível para não deixar nada para trás.

Arremesse suas facas nos grandões

O combate corpo-a-corpo está muito forte em “Wolfenstein: Youngblood”. Isso porque várias habilidades da árvore são focadas no uso das facas e machadinhas, especialmente no arremesso delas.

Com alguns upgrades, seu arremesso vai ficar sobre-humano e causar dano alto e direto na vida dos inimigos. Isso fará com que você possa enfrentar até inimigos de níveis mais altos com facilidade, matando mesmo os mais pesados com um ou dois arremessos.

Não bastasse o dano absurdo, ainda é possível recuperar as armas arremessadas depois do golpe. Não perca tempo e invista nas habilidades com facas.

Use os sinais de ânimo

Os sinais de ânimo são como os emoticons dos jogos online, mas com a diferença de que dão um bônus aos seus atributos, desde armadura até dano.

Para usá-lo basta utilizar o D-Pad no controle ou a letra “T” no teclado. A sua personagem vai fazer uma graça e aplicar o bônus indicado no menu. Se você estiver jogando sozinho, é possível escolher também o sinal da sua irmã.

Como o tempo de recarga é bem curto, use e abuse dos sinais de ânimo durante o combate.

Visite Abby e as catacumbas regularmente

As catacumbas são a base da resistência no jogo. Lá você encontrará os principais membros do grupo que quer liberar Paris das garras dos nazistas. Além disso, é o local onde se encontra a Abby, a melhor amiga das filhas do nosso Terror Billy.

É importante sempre voltar nas catacumbas quando estiver dando um tempo entre uma missão ou outra. O primeiro motivo é para conseguir as sidequests, que são dadas pelos membros da resistência. O segundo é receber as missões diárias e semanais da Abby, que fica em uma mesa no centro do local.

Use a arma correta em cada situação

As armas têm diferentes tipos de munição, que servem para diferentes tipos de inimigos. Alguns nazistas têm armaduras pesadas e variam na quantidade de vida e velocidade de movimento. Para combater cada um deles de forma eficiente é preciso saber quais são as melhores armas.

Ao abrir a roda de seleção de armas, repare no ícone ao lado do contador de munição. Se ele for um quadradinho igual este na imagem, significa que as balas dessa arma têm boa penetração em armaduras e escudos. Caso contrário, ela causa dano extra em tecidos humanos.

Além disso, é importante dominar as distâncias de funcionamento de cada arma e suas melhorias. Com um pouco de prática você pega o jeito e logo e logo estará libertando Paris sem muito esforço.

Consiga os bônus na melhoria de armas

Uma das novidades de “Wolfenstein: Youngblood” é a personalização detalhada das armas, que podem ser modificadas desde a coronha até o cano. Como o jogo se transformou em um RPG, as armas agora possuem atributos que influenciam muito no combate e são modificados drasticamente com as melhorias.

É importante ficar atento aos bônus por usar várias melhorias de uma mesma marca. Na Sturmgewehr, por exemplo, o rifle de assalto do jogo, é possível conseguir bônus de dano, munição ou tiros na cabeça. A partir do nível 25 é possível melhorar ainda mais esses upgrades, uma verdadeira “inception” de números que no fim vão significar miolos nazistas explodindo de forma mais rápida.

Outro detalhe que você deve ficar atento é com a perícia da arma. Quanto mais uma arma for usada em combate, mais experiência com ela sua personagem vai ganhar, o que garante alguns bônus pra lá de especiais.

Os inimigos mais fortes tem pontos fracos

Existem diversos mini-chefes no jogo, que contam com armadura pesadíssima e ataques especiais. Soldados de elite podem ter suas placas de armadura arrancadas para gerar mais dano, enquanto os Panzerhund, que parecem cachorros de metal e cospem fogo, têm canos expostos que podem ser atingidos para explodir.

Descobrir o ponto fraco de cada um deles cabe a você. Portanto, fique esperto e tente diversas abordagens para descobrir a fraqueza do inimigo e usar na próxima vez que encontrá-los.

Como conseguir as armas especiais?

Você irá notar que várias portas do jogo estão trancadas e necessitam de uma arma específica para serem abertas, como a Laserkraftwork ou a Diesel. Por conta disso é capaz de você ficar procurando essas armas em todos os cantos e acabar se enrolando na progressão.

A dica é não ligar para essas portas no início, já que você poderá voltar a qualquer momento para as regiões que visitou em Paris e então abri-las. As armas especiais vão ser dadas no decorrer da narrativa de forma natural. Portanto curta a ambientação e se divirta com o tiroteio.

Inimigos surgem novamente

Ao chegar em uma nova região, diversos inimigos vão estar esperando e patrulhando cada canto da cidade. Sua reação será matar um por um, seja sorrateiramente ou no melhor estilo Rambo. Ao avançar para a próxima área você vai ficar sem vida e terá a brilhante ideia de voltar para buscar aquela cura que deixou na área que tinha limpado minutos atrás. O problema é que, ao chegar lá, você será baleado pelos novos inimigos que surgiram no local.

Por se tratar de um jogo que depende de experiência e deixa você treinar para ficar mais forte, “Wolfenstein: Youngblood” faz inimigos darem o famoso “Respawn” nas áreas do cenário. Portanto, sempre que for de uma área para a outra, recupere sua vida, munição e se prepare para reencontrar os inimigos.

Não é possível pausar o jogo

Uma dica importante que você deve manter na memória para não se estressar é que não existe pause em “Wolfenstein: Youngblood”. Acessar o menu de armas, missões ou mesmo a tela de configurações no PC não pausa a jogatina, e os inimigos vão te atacar, mesmo que não esteja jogando online.

Portanto, nada de abrir o menu em locais perigosos ou ficar desatento e esquecer que a ação por aqui não para nunca.

Verifique a lista de tarefas de Abby

Uma vez que você tenha algumas horas de jogo, Abby nas Catacombs abrirá sua lista de tarefas, que é basicamente um gerador de missão ambiental. Você pode aceitar desafios diários ou semanais para concluir, e você também pode pegá-los o mais cedo possível para que possa começar a trabalhar. A maioria deles é desbloqueada sem que você pense sobre isso, mas certifique-se de verificar de vez em quando e colocar ênfase em usar a arma correspondente ou procurar certos inimigos para acumular o registro e acumular esses preciosos globos de experiência. Ele é adicionado rapidamente, e através do menu você pode repetir missões antigas para pegar grandes potes de XP se você estiver à beira de um nível.

Use sua habilidade acrobática

Não ignore sua natureza ágil em Wolfenstein: Youngblood. Jess e Soph têm um fantástico salto duplo desonrado em seu arsenal, que você deve usar quando estiver na plataforma, mas você também deve pensar em como isso se aplica na batalha. Eu me encontrei pulando para evitar lasers inimigos e tiros. Desviar o olhar é fácil quando você pula, desliza e corre (há uma habilidade que permite que você faça uma rápida esquiva) e faz com que escapar da morte seja muito mais fácil quando os nazistas pressionam ou você está cercado. Suba nas paredes e se esconda atrás da arquitetura, então pule e pise em alguns fascistas pulando e pressionando Circle / B. Aproveite suas habilidades em acrobacias para tirar o fôlego de um tiroteio. Se você não é um pato sentado!

Pep gosta de não amanhã

Como está preso em um posicionamento desajeitado de botões no D-Pad, pode ser difícil conseguir um bônus de ânimo no calor da batalha, especialmente se você não for o mais destro dos seres. No entanto, eles são absolutamente essenciais para a sua sobrevivência, especialmente quando você está em grave perigo. Economize quando estiver começando para receber um dos melhores sinais de vital importância – escolha um que preencha sua saúde ou seu medidor de armadura – e toque nele quando estiver perto da morte para recuperar a saúde. É mais fácil quando você pensa nelas como habilidades para salvar vidas com um rápido cooldown. Você também pode atribuir sinais para a irmã oposta se estiver jogando sozinho. Eu dei a Soph dano duplo cedo, então eu teria um monte de dano caótico ao rasgar grupos de nazistas com meu rifle. Como você pode imaginar, foi super eficaz.

Use o AI solo para sua vantagem

Jess ou Soph vão deformar a sua pessoa se você tentar abrir uma porta ou abrir uma caixa de vida compartilhada ao jogar sozinho, e você pode usar isso para tirá-la do caminho do perigo se ela estiver em perigo ou rapidamente ultrapassar um objetivo que você está lutando, forçando a porta aberta. Youngblood pode fazer fronteira injusta com suas taxas de spawn inimigas, às vezes – lute um pouco, atacando a IA quando precisar! Eles também são super capazes sozinhos, então não tenha medo de tocar sozinho se você precisar. Apenas seja avisado, eles podem te pegar se você estiver em uma plataforma ou andar diferente para eles.

Queime uma vida para salvar um

Muitas vezes você vai entrar em arranhões onde você está de joelhos e sua irmã está prestes a morrer também. Pode parecer que o fim está próximo, mas para antecipar a morte iminente e um subsequente fim de jogo, há mérito em sangrar a pressa para que você possa usar sua vida em comum e reviver sua irmã enquanto ela ainda está para baixo. Neste caso, você queimaria uma vida para salvar uma, mas é isso ou você está morto e você tem que começar o nível novamente. Dado que o checkpoint pode ser bastante brutal, vale sempre a pena utilizar esta tática se você estiver à beira da morte.

Seja frugal com seus pontos de habilidade

Não desperdice, não quero como eles dizem – o mesmo vale para pontos de habilidade em Youngblood. Escopo fora as árvores no jogo para as habilidades que realmente importam – consulte o nosso guia de melhores habilidades para alguns ponteiros lá. Muitas vezes as melhores habilidades são bloqueadas por trás de algumas arbitrárias bobas que custam um ou dois pontos, então vale a pena gastar um pouco para ter acesso a uma habilidade melhor mais tarde. Tente e mantenha o foco em sua build também – assim que você encontrar um estilo de jogo, desfrute de arma para habilidades que complementem – talvez melhore seus stealth Cloak over Crush se essa for sua abordagem – e garanta que você economize seus pontos quando novos níveis desbloquearem nos níveis 10, 20 e 30.

Destrua os escudos inimigos com o tipo certo de munição

Um dos principais modificadores de combate em Youngblood é a existência de dois tipos diferentes de munição, dependendo de qual arma você está usando – e não se preocupe com o fato de eles se estenderem fora de sua linha inicial de rifles. Você quer atualizar uma arma para cada tipo de munição para que você possa causar um dano poderoso na barreira e se livrar dos problemas antes que eles se tornem esmagadores. Isso deve vir naturalmente, mas realmente não se preocupe em tentar usar munição de espingarda contra os massivos soldados a laser que precisam de balas de rifle para quebrar seus escudos. O jogo realmente quer que você compre este aspecto de seu tiroteio, e ele não vai desistir a menos que você perca toda a sua munição!

Missões secundárias

Fora de subir de nível, a única maneira de ganhar pontos de habilidade de forma confiável é fazer missões secundárias, e dado que algumas habilidades são mais importantes que o XP, você quer fazer o maior número possível de missões secundárias no começo para deixá-lo preparado e sentindo perigoso. Visite as catacumbas depois da sua primeira missão e crie o hábito de limpar as áreas, fazendo o máximo possível de missões antes de voltar e transformá-las em reforços gigantescos no XP. Repita ad nauseum até que você esteja seguindo para as missões secundárias mais perigosas e você deve subir de nível rapidamente, dando a você acesso a melhores habilidades e pontos para desbloqueá-las.

Utilize armas que combinem com os escudos

Alguns de seus inimigos têm escudos os protegendo. A barra de durabilidade dessa proteção extra vai aparecer por cima de suas barras de vida e você tem de destruir primeiro o escudo para conseguir machucar o oponente.

Existem dois tipos de barreiras, as duras e as suaves, que são representadas por quadrados largos ou estreitos do lado da barre de durabilidade. Você deve ter em conta essa informação e utilizar uma arma com o mesmo símbolo conforme o tipo de escudo.

Não se esqueça de lutar corpo-a-corpo

É fácil esquecer essa opção quando se tem tantas armas para escolher, mas essa forma de eliminar inimigos pode ser muito útil. Sempre que um oponente não esteja atento, essa é uma forma muito boa de o eliminar furtivamente.

Visite áreas antigas      

Á medida que você avança na história do game, vai ganhar novas armas especiais. Além disso, vai ser possível abrir portas que estavam inacessíveis antes.

Por isso, é uma boa estratégia visitar novamente áreas pelas quais já tinha passado antes sempre que ganhe armas ou habilidades novas.

MAIS DICAS

Não esqueçam do botão de pânico!

Quando lembrarem do botão de pânico, não apenas o apertem; batam nele como se fosse seu despertador.

Todas as armas superaquecem. Peguem leve no gatilho e fiquem de olho nos indicadores de superaquecimento no canto da tela.

É possível queimar todas as bandeiras nazistas no jogo.

Se também estiverem jogando Wolfenstein: Youngblood, fiquem atentos a conexões entre os dois jogos.

Não se esqueçam de fazer pausas regulares durante sessões de RV prolongadas.

Referêcnias:

Bethesda, Aficionados, GameMe, Uol, Wikipedia.

Octopath Traveler

Octopath Traveler é um jogo eletrônico de RPG de aventura desenvolvido pela Square Enix e Acquire e publicado pela Square Enix e Nintendo. Ele foi lançado exclusivamente para Nintendo Switch em 13 de julho de 2018.

Jogabilidade

Octopath Traveler é um RPG de aventura que é apresentado em uma estética chamada de “HD-2D”, que mistura sprites de 16 bits para texturas e personagens com ambientes poligonais e efeitos de alta definição. Há oito personagens jogáveis com suas próprias jornadas e caminhos a serem seguidos. Cada personagem possui um comando único que pode ser usado ao interagir com personagens não jogáveis; por exemplo, o guerreiro Olberic pode desafiar outros para um duelo, enquanto a dançarina Primrose pode atrair outros a seguirem-na, permitindo que eles participem de batalhas ao seu lado.

O combate ocorre em rodadas e o jogador pode utilizar diferentes tipos de armas e ataques, além de habilidades e itens. Os personagens jogáveis recebem pontos de impulso, que podem acumular até cinco, podendo serem usados em sua rodada para atacarem mais de uma vez, aumentarem sua defesa ou potencializarem o efeito de alguma habilidade. Inimigos possuem um contador que diminui a medida que sofrem ataques desferidos por uma arma ou elemento contra a qual são fracos. Quando esse contador é zerado, eles ficam tonteados, perdem uma rodada e podem sofrer mais dano.

Escolha bem o seu protagonista!

O grande diferencial de Octopath Traveler é exatamente a oportunidade de explorar a história de oito protagonistas diferentes. Por isso, pode ser um choque saber que quando você começa o jogo, ele te força a escolher um único protagonista.

Não se preocupe, não importa quem você escolha, será possível jogar toda a história de todos os personagens. Entretanto, o seu “protagonista” nunca poderá deixar o seu time até que seja concluída a sua história. Isso acaba te forçando a terminar sua história primeiro para ter mais liberdade no jogo.  Então, além de pensar no personagem com a história mais interessante, é importante pensar também naquele que se encaixa melhor em qualquer time.

Apesar disso ser bastante pessoal, existem alguns personagens que são mais fáceis de lidar do que outros. Therion é bastante útil fora de combate, podendo roubar NPCs e arrombar baús, o que o torna um bom candidato para ficar preso na sua party pelo resto do jogo. Ophelia pode ser uma péssima escolha para o começo do jogo, devido ao fato de que todas suas habilidades consomem bastante SP e que ela funciona melhor como suporte, ou seja, com uma equipe completa.

Cyrus e H’aanit, por outro lado, são bastante úteis não só no começo do jogo, mas também ao longo dele, devido aos seus talentos. No começo de uma batalha, Cyrus revela uma fraqueza de cada inimigo, tornando assim mais fácil a destruição de suas defesas e consequentemente a sua derrota. Ele também tem acesso a diversos ataques elementais que o tornam bastante flexível, mas não tanto quanto H’aanit.

Graças ao seu talento de captura, ela pode se adaptar a praticamente qualquer situação ofensiva. Começar com ela é ainda mais interessante, pois isso te permite capturar adversários desde o começo, ampliando sua lista de summons. Por sorte, os dois personagens ficam perto um do outro, então se você quiser, pode começar com qualquer um deles e ir correndo convocar o outro.

Use Path Actions sempre que puder

Quando se trata de RPGs, há uma série de “boas práticas” que são importantes de se ter em mente. Sempre salve o jogo. Mantenha mais de um save por segurança. Recupere a vida da sua equipe antes de enfrentar um chefe. Atualize sempre seus equipamentos para um melhor desempenho em batalhas. Pare de jogar um pouco para salvar sua vida social. Só há uma recomendação vital que eu adicionaria a essa lista quando se trata especificamente de Octopath Traveler: sempre use suas Path Actions.

Path Actions são ações especiais que cada personagem pode realizar quando interage com um NPC. Elas têm efeitos variados e todas têm uma outra de efeito equivalente, de modo que é possível ter sempre uma de cada tipo na sua equipe. Olberic, H’aanit, Ophelia e Primrose não possuem ações tão relevantes em um contexto mais amplo, mas a dos outros personagens te ajudarão a estar sempre preparado.

Olberic e H’aanit possuem respectivamente Challenge e Provoke. A ação desafia o NPC para uma batalha mano-a-mano. Pode ser útil quando um NPC está bloqueando a entrada de algum lugar ou para completar algumas side quests, mas definitivamente não vale a pena desafiar qualquer pessoa para um duelo.

Ophelia e Primrose possuem respectivamente Guide e Allure. Essa ação pode seduzir alguns NPCs para que eles te sigam. Eles podem te ajudar se forem convocados durante um combate, mas fora deles só serve para resolver algumas side quests.

Cyrus e Alfyn já são mais interessantes. Eles conseguem extrair novas informações de NPCs usando, respectivamente, Scrutinize e Inquire. Essas informações, além de serem chave para solucionar side quests mais peculiares, também podem revelar itens escondidos que acabam se provando muito úteis.

Por fim, Tressa e Therion são de longe os mais úteis fora de batalha. Eles conseguem adquirir itens diretamente dos NPCs. Tressa compra os itens por valores justos usando Purchase, mas Therion não é limitado pela moral e simplesmente os rouba com Steal. É possível adquirir várias armas super fortes usando essa ação e é a melhor forma de atualizar seu equipamento. Não há nenhuma desvantagem em roubar, além da penalidade ao falhar cinco vezes. Uma pequena taxa em dinheiro, que pode ser evitada salvando antes de tentar roubar coisas difíceis e resetando quando falhar. Então, meus amigos, a dica é: roubem bastante.

Complete seu time com classes secundárias

Apesar de existirem oito personagens jogáveis, cada um com sua própria classe, só é possível levar quatro por vez no seu time. Pode até parecer um problema, mas isso não quer dizer que você ficará limitado a suas classes iniciais se você liberar classes secundárias.

Escondidos pelo mapa do jogo existem altares secretos que guardam as habilidades de cada classe. Quando uma classe secundária é liberada nesses altares, você pode equipá-la em qualquer personagem na sua party, mas apenas um por vez. É possível trocar de classe a qualquer momento no menu principal, sem qualquer penalidade.

Só essa combinação entre classes principais e secundárias já permitem cerca de 150 times diferentes. Quando se adicionam as habilidades passivas à equação, as possibilidades se multiplicam exponencialmente. Todas as habilidades passivas desbloqueadas de uma classe são mantidas pelo personagem, então você pode combinar habilidades passivas com classes diferentes para criar um personagem verdadeiramente único.

Para saber que time é melhor para você, é importante levar em consideração os talentos de cada personagem, que não são adquiridos pelas classes secundárias. Cyrus, por exemplo, revela uma fraqueza de cada inimigo ao começar uma batalha, enquanto Alfyn pode combinar dois ingredientes em diversas poções bastante úteis. Na hora de montar o seu personagem, tenha sempre mente quais são as suas fraquezas e que classe secundária poderia neutralizá-la.

Saiba a hora certa de quebrar a guarda

Se você quer se dar bem nas batalhas desse jogo, é preciso dominar bem o sistema de quebra de defesa. A ideia é bem simples: cada inimigo tem um número de defesa que é reduzido por golpes que tenham vantagem contra ele. Quando esse número chega a zero, ele fica mais vulnerável a ataques e perde o turno. É um sistema bem intuitivo e você consegue usar ele bem sem pensar muito, mas dá para aproveitar melhor tanto a vulnerabilidade quanto o seu turno extra ficando atento a uns certos detalhes.

Primeiramente, pense bem antes de gastar seus BP. Boost Points te dão ataques extras que podem ser exatamente o que faltava para quebrar a defesa daquele chefe difícil, mas, por favor, resista a tentação sempre que puder. Ataques extras podem tirar tanta vida com inimigos com a guarda baixa que é quase um crime desperdiçar para quebrar defesa. Tirando casos em que sua equipe precisa de um turno para recuperar vida ou quando um boss está preparando um ataque devastador e você precisa quebrar a guarda urgentemente, guarde os seus Boost Points para quando os inimigos estiverem vulneráveis.

Outro ponto super importante é ficar sempre de olho na timeline. Bem no topo da tela fica uma barrinha que te informa a ordem que cada personagem vai se mover no turno atual e no próximo turno. Quando a defesa de um inimigo quebra, ele perde sua vez em ambos os turnos. Tendo isso em mente, se um inimigo já atacou neste turno, pode ser mais vantajoso esperar para quebrar sua defesa no turno seguinte. Desse modo, você pode garantir que ele perca dois ataques, te dando uma singela vantagem que pode ser crucial contra os bosses mais impiedosos.

Fique atento as sidequests 

Side quests são um elemento bem divisivo em Octopath Traveler. A grande maioria simplesmente exige um conhecimento mínimo das suas Path Action. Saiba qual usar e em qual NPC e a missão se resolve sozinha. Já outras são bem mais trabalhadas e contam até com uma narrativa interessante.

Entre essas side quests mais elaboradas, existem aquelas que te levam a dungeons opcionais. São bem menores que as dungeons da história e até podem ser encontradas explorando o mapa, mas durante essas side quests elas terão algum item ou inimigo único. Esses inimigos podem servir tanto como chefes extras para aqueles que procuram um bom desafio, como de summons únicos para quem ousar capturá-los com a H’aanit. De qualquer maneira, vale a pena ficar ligado.

Amplie suas chances de ganhar experiência

Grinding é sempre um tópico complicado em JRPGs. Não tem jeito: ou você ama ou você odeia. Muita gente reclama que essa é uma tática barata para estender artificialmente a duração de um jogo, enquanto outros alegam que é uma parte essencial para que eles sintam que seu personagem está evoluindo. Qualquer que seja seu lado nessa história, grinding é uma parte de Octopath que pode ficar mais fácil com alguns truques simples.

É preciso depender um pouco da sorte, mas você sabia que pode dobrar, quintuplicar ou até centuplicar a experiência que você ganhar em uma batalha? Para isso, basta utilizar a habilidade Bewildering Grace, da Primrose. Essa é uma habilidade que qualquer dançarino pode aprender que resulta em algum efeito aleatório, entre eles o bônus de XP. As chances de melhorar seu XP são ínfimas, mas é possível aumentar suas chances aumentando o número de danças.

Usando um clérigo que saiba Aelfric’s Auspices, uma habilidade divina, é possível dobrar o número de danças por três turnos. Se você ampliar a dança com três BPs, juntando com o suporte, Primrose faria oito danças em um turno. Para depender da dança para evoluir mais fácil, a chave é sempre pensar em novos meios para agilizar e manter esse processo. Fique a vontade para me contar nos comentários outros jeitos de melhorar essa tática.

Além dela, também é possível caçar Caits. Essas criaturas raras também aparecem na sorte, mas são bem mais comuns em Northern Wellspring Sands e Quicksand Caves. Eles são bem traiçoeiros e vão fugir nos primeiros turnos, então é importante que o derrotem rapidamente. Eles têm uma esquiva muito alta, então não economize BPs quando ver esse pequeno. Arrowstorm, de um caçador, pode derrotá-lo sem muita dificuldade.

Prepare-se para a caça

Um dos talentos mais divertidos e versáteis do jogo é a captura da H’aanit. É a sua chance de ser o mais novo Mestre Pokémon de Osterra. Com ele, a caçadora pode domar praticamente qualquer fera e chamá-lo para um ataque especial em uma batalha futura. Funciona como os summons de outros JRPGs e podem ser especialmente úteis no começo da aventura.

Duas feras bastante úteis no primeiro capítulo de H’aanit são Giant Boar e Mossy Meep. Gian Boar é força bruta, causando um dano considerável de lança a um inimigo. Já o Mossy Meep cura 500 HP de algum membro do seu time. Obviamente vai curar a própria H’aanit em seu primeiro capítulo quando ela está sozinha e também em duelos. Ambos são encontrados nos arredores de S’warkii.

Além deles, o já citado Cait é bem útil como suporte. Sua habilidade, Luck of the Cait, buffa seus aliados e debuffa os inimigos, o que pode virar a batalha a seu favor quando as coisas apertam. Se você quiser destruir seus inimigos com um golpe elétrico, procure The Hollow Throne (Lv. 25) perto de Noblecourt. Lá você encontra o Thunder Revenant, um monstro super difícil de matar, mas que quando invocado causa um dano elétrico insano em todos inimigos.

Reestoque ingredientes para suas poções

Se a H’aanit é incrivelmente flexível no quesito ataque, Alfyn é no quesito suporte. Seu talento, Concot, permite que ele crie as mais diversas poções combinando apenas dois ingredientes como um verdadeiro alquimista. O melhor é que ele nem gasta mana com isso, podendo reviver sua equipe inteira sem nem suar.

O problema é que para isso ele precisa ter os ingredientes e os melhores podem ser incrivelmente difíceis de se obter, o que acaba afastando alguns jogadores. Não seja mais um a desperdiçar todo potencial dessa máquina de curar. A solução para estocar com agilidade é simples: ponha o Therion para roubar.

A maioria dos materiais pode ser comprado em lojas espalhadas pelo jogo. Noxroot, Essence of Grape, sementes e pós estão na maioria das lojas. Diversos tipos de “Soothing” e “Injurious” estão a venda nas cidades dos capítulos 1 e 2. Já as variações de “Purifying” e “Ruinous” estão nas cidades dos capítulos 4. O resto pode ser roubado de certos adversários.

Spleepweed pode ser roubada de Cliff Birdian II e Hermit Crabs em Rippletide. Addlewort pode ser roubada de Egglings e Hatchlings em Bolderfall. Essense of Plum, de Army Ants e Lizardmen em Sunshade Sands. Essence of Pomegranate, de Marmots e Meeps em S’warkii. Por fim, Curious Bloom pode ser roubada de qualquer tipo de morcego. Usando a habilidade divina de Primrose, Sealticge’s Seduction, é possível roubar de todos inimigos de uma vez, o que agiliza o processo.

Sempre melhore seus equipamentos

Em “Octopath Traveler”, os seus equipamentos são importantíssimos para sobreviver às batalhas mais complicadas. Até mesmo no início, é importante manter seus equipamentos na melhor qualidade possível para garantir que não ocorra nenhum acidente.

Assim que tiver acesso a um novo personagem, ou chegar em uma nova cidade, corra até a loja mais próxima e compre os itens que vão melhorar os atributos do seu grupo. Mesmo os mais baratinhos servem para melhorar bastante a sua condição no campo de batalha.

Entendendo o Sistema de Batalha

O sistema de batalha de “Octopath Traveler” é um pouco confuso a princípio, mas com o tempo se torna bem simples. A primeira coisa que você precisa saber é que os inimigos possuem fraquezas, que são mostradas embaixo da sua imagem na tela. A princípio, as fraquezas estarão escondidas, e cabe a você testar com diferentes armas e magias o que pode funcionar melhor. Um dos personagens do jogo, Cyrus, tem a capacidade de revelar a fraqueza dos inimigos no início da batalha, o que é bem útil.

O segundo passo é compreender o sistema de “Break”, que permite quebrar a guarda do inimigo. Ao lado dos ícones de fraquezas, está um ícone que representa um escudo com um número dentro. Esse número representa a quantidade de ataques contra a fraqueza que esse inimigo pode aguentar antes de ter sua defesa quebrada.

Ao quebrar a defesa do adversário, você não só conseguirá causar mais dano, como também impedirá que ele ataque no próximo turno. Seu foco deve ser sempre quebrar a guarda dos inimigos.

Inimigos mais poderosos, como os chefes do jogo, podem utilizar ataques em área que são perigosos e demoram um turno para carregar. Você saberá que ele está para chegar ao ver essa aura roxa no inimigo. Se você conseguir quebrar a guarda dele antes do próximo turno, ele não dará o ataque. Se não conseguir, use a defesa, porque o dano vai ser significativo para o seu grupo.

Por último, é preciso entender o que é o “Boost”. A cada turno os seus personagens acumulam energia, que fica visível nas esferas amarelas logo abaixo dos nomes. Cada esfera dessa significa que você poderá dar mais um ataque comum no mesmo turno ou potencializar uma habilidade de alguma forma.

Pressione “Q” no PC ou “R” no Joycon do Switch para escolher o número de esferas que quer utilizar por turno.

Use as informações exibidas na tela 4

Na tela do jogo é possível conseguir varias informações vitais para sobreviver. Assim que você entrar em uma nova área por exemplo, no canto inferior esquerdo da tela será indicado o nível de perigo deste local. Se ele for maior que o do seu grupo, o ideal é virar as costas e ir para outro ponto.

O seu minimapa, embora não tão detalhado como em outros jogos, indica algumas coisas interessantes. Em verde ele vai indicar para onde ir durante as missões, já em laranja ele vai indicar as sidequests na cidade. Ainda há icones para os altares onde você salva o jogo e cidades. Se estiver em dúvida de onde ir, siga o minimapa.

Use as habilidades únicas dos personagens

Cada personagem do jogo tem a sua habilidade única, que pode ser utilizada nas cidades para interagir com os NPCs que moram no local. A Tressa, por exemplo, pode negociar com qualquer NPC, o que garante alguns itens valiosos por preços mais acessíveis que nas lojas.

Você será apresentado a cada uma dessas habilidades ao completar o prólogo dos personagens, e depois fica a seu critério quando usá-las. Abuse do que puder para conseguir melhorias para o seu grupo.

Habilidades de Suporte

O sistema de classes de “Octopath Traveler” tem uma camada de profundidade a mais, as habilidades. Na aba chamada “Skills” você pode utilizar pontos de batalha, conseguidos naturalmente ao lutar pelo mundo, para desbloquear novas habilidades poderosas.

Nessa aba você também encontrará as habilidades e suporte (“Support Skills”), que são habilidades passivas desbloqueadas ao comprar habilidades ativas com pontos de batalha. Mas lembre-se que não basta apenas liberá-las, é preciso equipá-las no menu de cada personagem nessa mesma aba.

Se você não lembrar de conferir suas habilidades de tempos em tempos, pode complicar bastante a vida do seu grupo durante a jornada.

Explore cada cantinho, procure tesouros

Durante a sua jornada, serão inúmeras as cavernas e territórios onde tesouros interessantes estarão escondidos. Os de cor prata guardam itens mais simples, como ervas e frutas, mas os dourados escondem armas e itens valiosos para venda.

Todos os tesouros ficam em caminhos opostos à direção normal do local, geralmente escondidos atrás de alguma parede que à primeira vista não pode ser atravessada. Procure por entradas secretas e vasculhe cada mapa para encontrar todos. Nos capítulos mais avançados seu grupo irá agradecer.

Salve sempre que possível

Nunca se sabe quando um inimigo poderoso vai aparecer, ou mesmo quando seu grupo vai ser pego de surpresa, o que pode render vários ataques inimigos sem que você tenha chance de se defender ou fugir.

Por isso é importante manter a vida do grupo sempre alta e, se possível, salvar o jogo. Para isso basta interagir na pilastra com um livro. Como “Octopath Traveler” é das antigas, um “game over” pode significar muito tempo de jogo perdido.

Use as sementes (Nuts)

Quando chegar o momento de enfrentar os inimigos mais poderosos nos capítulos mais avançados, pode acontecer de por conta de pouco preparo e especialmente equipamentos fracos, que seu grupo tenha problemas. E ainda é possível que mesmo com bons itens e nível, falte algo e você vai passar perrengue. A saída são as sementes.

Alguns jogadores acabam esquecendo que elas existem e deixam dezenas delas paradas no inventário. Elas servem para melhorar atributos específicos dos personagens, e com o uso correto podem significar um ganho exponencial de dano ou defesa para determinadas classes.

Não é preciso usar uma semente imediatamente quando recebê-la, nem focar todas em um único personagem, mas de tempos em tempos é bom utilizá-las para um ganho expressivo.

Referências:

Wikipedia, Uol, Nintendo Blast.

Nioh

Nioh (仁王 Niō?, lit. rei benevolente) é um jogo eletrônico de RPG de ação desenvolvido pela Team Ninja e publicado pela Koei Tecmo para o Playstation 4 e Windows PC.

Foi lançado em todo o mundo em fevereiro de 2017 para Playstation 4 sendo publicado pela Koei Tecmo no Japão e pela Sony Interactive Entertainment internacionalmente, a versão para Windows PC foi lançada em novembro de 2017 sendo publicada exclusivamente pela Koei Tecmo. A jogabilidade gira em torno de níveis de navegação e de derrotar monstros que infestaram uma área. Nioh ocorre no início de 1.600 durante uma versão ficcional do período Sengoku, quando o Japão estava no meio de uma guerra civil anterior à ascensão do xogunato Tokugawa. Um marinheiro chamado William, em busca de um inimigo, chega ao Japão e é alistado por Hattori Masanari, servo de Tokugawa Ieyasu, na derrota de yōkai que estão florescendo no caos da guerra.

O início do desenvolvimento do jogo começou em 2004 como um projeto multimídia baseado em um inacabado script de Akira Kurosawa, ele passou por várias revisões ao longo dos oito anos seguintes pelo produtor geral Kou Shibusawa que estava insatisfeito com o resultado. Foi dado o projeto a Team Ninja, e o desenvolvimento subsequente durou quatro anos. A história era baseada na vida do samurai ocidental histórico William Adams, embora embelezado com elementos sobrenaturais. O primeiro anuncio do jogo foi no ano em que começou o seu desenvolvimento, a informação tornou-se esporádica até 2015, quando foi anunciado como um exclusivo de PlayStation 4. As demos Alpha e Beta foram lançadas durante 2016, tanto para avaliar a reação do público ao título e fazer ajustes com base no feedback. Inicialmente programado para ser lançado em 2016, os ajustes empurraram o lançamento para o ano seguinte. Após a liberação, Nioh recebeu a aclamação da crítica, com a maioria dos críticos comparam-na à série de jogos eletrônicos Dark Souls.

Lute ao lado dos espíritos guardiões

O William tem à disposição três guardiões no início da jornada. O espírito animal concede atributos temporários ao personagem, faz com ele fique imbatível e cause mais dano por um curto período de tempo.

No canto superior direito da tela, há um medidor que indica o nível de ativação do poder. Quando ele estiver cheio, basta pressionar os botões “Triângulo” e “Círculo” ao mesmo tempo. O poder especial é ideal para ser usado em lutas contra chefes e guerreiros mais resistentes. 

Busque Kodamas

Os Kodamas são pequenas criaturas esverdeadas que concedem bônus a William quando encontradas. Os espíritos da floresta, extraídos do folclore japonês, ficam localizados em pontos estratégicos do mapa e podem ser habilitados em Santuários.

É importante ressaltar que, ao coletar Kodamas de um mesmo gênero, o valor percentual do bônus será acumulado. Os Kodamas garantem atributos adicionais de Amrita, além de efeitos de anulação em veneno, danos elementais, etc. 

Treine no Dojo

O Dojo, a área apresentada em uma das demos do game, é um estágio de treinamento que ensina os conceitos básicos e avançados de samurais. O Dojo fica disponível após a fuga de William no prólogo, em Londres, e pode ser acessado em qualquer ocasião a partir do mapa.

A sessão de treinamento é um ótimo local para promover melhorias em combate e movimentação. Isso porque as principais combinações de ataque são explicadas durante a sessão e, além disso, diferentes armas podem ser testadas sem punições, incluindo equipamentos de longa distância.

Gaste os pontos de prestígio

Por se tratar de um RPG denso com amplos sistemas de progressão, muitos detalhes de Nioh passam despercebidos, como os valiosos pontos de prestígio. O recurso de prestígio funciona como um sistema de recompensas, ou seja, William deve cumprir desafios pré-definidos para ganhar atributos adicionais. 

Matar um número específico de Yokais e coletar itens pontuais pelos cenários são alguns dos desafios a serem vencidos. Outro ponto a se destacar é que é possível acompanhar quais desafios estão sendo cumpridos naquele momento. Para isso, basta acessar o menu de prestígio, no Santuário, para consultar e aplicar os bônus ativos. 

Invista em melhorias e habilidades

Ao menos no início, é altamente recomendável investir as habilidades desbloqueáveis em uma mesma categoria de arma. Katanas e katanas duplas, por exemplo, são os equipamentos mais fáceis de serem controlados.

Procure desbloquear primeiro a habilidade de reabastecer o pulso de Ki ao esquivar –disponível, inclusive, para todas as posturas de combate. Dessa forma, você vai restabelecer uma parte da barra de vigor ao executar esquivas perfeitas, o que ajuda muito na hora de encarar grupos de inimigos.

Lembre-se de subir de nível

O ki do inimigo é absorvido automaticamente ao exterminá-lo, e isso faz com que William consiga evoluir os atributos. Felizmente, o jogo indica na tela quando é possível subir de nível. Para isso, acesse o Santuário, localize a opção de aprimoramento de personagem e aplique os pontos conquistados na categoria pretendida.

Explore os mapas

Se você está morrendo em um ou dois ataques dos chefes de Nioh, você provavelmente está fazendo algo bem errado, e provavelmente está bem mal equipado para enfrentá-lo. Na maioria dos casos, os próprios mapas de Nioh te dão algum equipamento que vai ajudá-lo a enfrentar os chefes do jogo antes de você chegar neles, como agulhas anti-paralisia ou um amuleto que faz que o dano de eletricidade não te mate no primeiro golpe. Além disso, ao explorar os mapas, você aumenta a sua chance de encontrar os Kodamas espalhados por aí, então, não saia correndo atrás do próximo chefe, aproveite para explorar cada canto dos mapas, pois as recompensas valem a pena.

Como ganhar mais Elixirs (itens de cura)

Se você está jogando Nioh pela primeira vez, você vai notar que você leva dano pra caramba dos inimigos, e que os itens de cura são bem escassos. Pior ainda, esses itens são finitos e você não ganha 5 itens de cura de cara, como em Dark Souls. Mas como ganhar mais itens então? Bom, há algumas dicas para isso, e abaixo vocês conferem o que fazer.

Encontre os Kodamas:  Sabe aquele bichinho verde que fica em cima do santuário? Eles são os Kodamas, e eles vão te ajudar bastante a conseguir mais itens de cura. Antes de mais nada, há um limite que de quantos Elixirs você pode andar, e o número mínimo no começo do jogo é de 3. Conforme você encontra mais Kodamas durante as fases, você vai aumentando esse limite. Para cada 5 Kodamas encontrados, você ganha mais 1 Elixir nesse limite mínimo. Antes de entrar em cada fase, ela te mostra quantos Kodamas há na fase, então, a dica aqui é você explorar toda a fase atrás deles. Eles geralmente estão escondidos.

Além disso, um dos bônus que os Kodamas dão é o aumento na chance de você receber Elixir dos inimigos, ou seja, se você está com poucos itens, você pode ficar matando inimigos para tentar ganhar Elixirs, morrer sem se curar e recomeçar.

Ofereça itens no santuário: Ao oferecer itens no Santuário, há uma pequena chance de você ganhar presentes conforme o item que você oferece. Ao fazer isso, você não pode recomprá-los depois, como no Ferreiro, mas o Santuário pode acabar te dando Elixir como o prêmio, e no começo do jogo, isso é bem comum de acontecer.

Saindo e entrando de missões: Certifique-se de que você tem o item Himorogi Fragment ou Branch. Guarde todos os seus Elixirs no depósito (aperte L3 no Elixir para transferi-lo para lá). Comece qualquer missão (de preferência uma num lugar onde você tenha muitos Kodamas). O jogo vai recarregar os Elixirs que o seu personagem está carregando e os que você guardou no depósito vão continuar lá. Use o item Himorogi Fragment para sair da missão. Repita.

Monstros quase sempre dão Elixir: Sabe esses inimigos vermelhos grandes que parecem um demônio? Geralmente tem um ou dois deles perto dos chefes, e eles não estão lá por acaso. Ao morrerem, eles quase sempre deixam Elixirs, então, caso você esteja com um estoque baixo, aproveite para farmar alguns deles antes de tentar mais uma vez aquele chefe que está te dando trabalho.

Os chefes estão te dando uma surra? Use a magia Sloth/Preguiça

Uma das técnicas mais úteis do jogo é a magia Sloth/Preguiça. Ao usá-la, a velocidade do seu inimigo é reduzida para 50%, tornando assim os ataques deles bem mais fáceis de serem desviados. Além disso, você ainda pode usar outras magias que causem debuff nos inimigos, como diminuir a resistência física deles, reduzir o poder de ataque e assim por diante. Basta você ter pontos para isso.

Troque o esquema de controles caso você seja um veterano Soulsborne

O esquema de controles de Nioh vai dar um nó gigantesco na cabeça de quem jogou centenas de horas de Dark Souls e de Bloodborne, e se você se viu errando os botões de esquiva ou de ataque toda hora, como eu, felizmente o jogo traz a opção de mudar o esquema de botões para um esquema bem semelhante ao usado em Dark Souls e Bloodborne, com os ataques nos botões R1 e R2, a esquiva no X e os botões de postura no botão L1.

Essa mudança me ajudou bastante a não morrer para os inimigos mais básicos do jogo, pois eu volta e meia morria porque apertava o botão errado de maneira instintiva, achando que eu estava jogando Dark Souls ou Bloodborne e, se você também fez isso, talvez seja uma boa ideia mudar a configuração de botões pra ontem.

Desbloqueie a habilidade Sneak Attack assim que possível

Sabe o ataque pelas costas de Dark Souls e Bloodborne? Ele existe em Nioh, mas não está disponível logo no começo do jogo. Ele precisa ser comprado, e encontra-se dentro da aba de habilidades Ninja.

Depois de desbloqueado, você finalmente vai poder atacar inimigos que não perceberam que você está ali por trás, é só esperar o ícone de travamento de mira ficar vermelho e apertar o botão de ataque forte para garantir um dano um pouco mais alto do que o do seu ataque normal.

Se você levou um ataque de um combo, não tem como escapar dele

Nioh provavelmente não é o primeiro jogo do estilo que você jogou, e novamente vamos falar de Dark Souls aqui. Quando você é atingido num combo em Dark Souls ou Bloodborne, a primeira reação instintiva do jogador é a de tentar rolar para os lados ou para trás para evitar os outros ataques, e isso não funciona em Nioh.

O que fazer então? Bloquear. Bloqueando, você pode evitar os ataques restantes ou até quebrar o combo do inimigo, dependendo de quem ele for. Eu sei, dá muita vontade de rolar pros lados ou pra trás, mas você deve resistir a esse impulso e bloquear, pois rolar não serve pra nada assim que o primeiro ataque entrou. E você vai ver como essa dica é útil contra a senhora que ilustra esse item.

As paredes com olhos não precisam ser enfrentadas

Você talvez já tenha dado de cara com uma Nurikabe, aquelas paredes com olhos. Caso você tenha, você provavelmente morreu no primeiro encontro com elas, afinal, elas batem forte demais, e se você trancou numa delas, fique sabendo que é possível passar por elas sem enfrentá-las.

Como fazê-las desaparecer então? Usando o Emote certo. Para isso, basta ver qual a cor dos olhos da parede e usar qualquer emote de cor correspondente. Fazendo isso, a parede some e você não precisa ser esmagado por ela na tentativa de derrubá-la na porrada.

Repare a stamina dos inimigos

Diferente de Dark Souls, todos os inimigos têm stamina igual a você e, se ela acabar, eles ficam em apuros, pois o personagem fica em estado de cansaço e se torna extremamente vulnerável para execuções. Use e abuse do chute, que é uma mão na roda para esgotar a energia do oponente humano. Muitos se esquecem dessa técnica que gasta pouco da sua stamina e quebra muito a do inimigo.

Os demônios também têm uma barra sobrenatural na mesma pegada e sucumbem facilmente aos ataques fortes. Use a postura alta combinada com apenas um golpe bem acertado para esgotá-la rapidamente. Caso esse medidor roxo se esgote, os tinhosos podem ficar em estado de recuperação ou perder os seus poderes especiais, como raios e fogo, por exemplo.

Varie as posturas

É necessário saber e perceber a postura dos adversários e usar as suas com sabedoria de acordo com armas e peso. Assim como você, eles podem mudá-las a qualquer momento. Sempre repare quais golpes cancelam o ataque do inimigo e abuse disso para não dar chance de o oponente atacá-lo.

Não jogue só as missões principais

Se você reparar, as localidades anteriores contêm abas que você pode trocar com os botões R1 e L1. As outras páginas são side quests, que são mais importantes do que parecem. Dê atenção às missões secundárias porque elas dão um caminho mais curto para ótimos equipamentos, espíritos-guardiões novos e muita XP extra.

Parte da sua stamina pode ser recuperada

Diferente de Dark Souls, Nioh é um pouco mais generoso quando o assunto é stamina. De forma geral, o jogo o encoraja e recompensa por investidas rápidas, pois é possível ganhar de volta parte da energia gasta, uma mecânica parecida com a recuperação de vida em Bloodborne (ambos servem para incentivar a ofensiva).

Sempre tente recuperar a stamina perdida. Apertar o R1 após os ataques recupera parte dessa barra e, se for perfeita (recuperar o máximo possível), elimina regiões corrompidas por demônios, aquelas nuvens cinzas e brancas que atrasam a recarga e desaceleram o personagem. Além disso, é possível usar parte da energia gasta para realizar dashs gratuitos, o que é ideal para escapar de investidas.

Não dependa muito da defesa

Alterne entre esquiva e defesa nos combates. A esquiva sempre gasta stamina, ao passo que a defesa gasta muito mais energia, podendo tirá-lo ou deixá-lo em apuros. No calor da batalha, é fácil se esquecer de alternar entre as duas técnicas e saber quando usá-las. É sempre preferível desviar a defender, mas, caso o ataque seja inevitável, uma defesa pode salvá-lo da morte.

Não subestime ameaças pequenas e grupos de inimigos

Viu um demônio pequenino e inofensivo? Não dê sorte ao azar, pois eles podem se transformar e acabar com a sua graça. Mate esses tinhosos rapidamente para evitar problemas. Inimigos fracos não dão problemas, mas, se eles se juntarem, ferrou. Use espaços abertos e lute sempre no x1.

Abuse dos itens do inventário

Leia a descrição de cada item do inventário. Alguns deles garantem pontos permanentes de habilidades, enquanto outros podem te ajudar em situações específicas, como o sal contra demônios. Não se esqueça de imbuir as armas com elementos, pois o dano extra é uma mão na roda. Muitos desses itens podem ser comprados no mapa-múndi, então não tenha medo de usá-los.

Não se apegue às armas velhas

Está com muita tralha no inventário e precisando de itens de cura? Coloque os equipamentos como oferenda no Santuário e você terá a chance de ganhar recursos extras, como shurikens e poções. Além disso, elas podem servir para enviar as suas características como herança a outros equipamentos.

Cuidado com o peso extra

Tome cuidado com os atributos das armaduras. Defesa mais alta e números azuis de melhoria são tentadores, mas, quanto mais protegido você fica, mais lenta se torna a movimentação e a recuperação de stamina. Balanceie o seu estilo de jogo com cautela, pois a agilidade costuma ser prioridade. Sempre procure equipamentos leves com status altos.

NÃO faça invocações quando estiver em perigo

Em Nioh, um jogador que morre deixa para trás uma lápide, com a memória de tudo o que havia conquistado até ali. Com ela, é possível invocar Revenants, que se assemelham em forças e habilidades com o ser original para, então, enfrentá-los em batalha.

O problema é que muitas vezes eles podem ser fortes demais, então nem pense em criar um quando estiver longe de alguma Shrine — a não ser que você esteja bem preparado. Perder o progresso em uma missão complicada, só porque “você se achou o ninja mais poderoso da parada” e pensou que aguentaria o tranco pode ser um pouco frustante.

Cuidado com o Yokai

O Reino Yokai é uma área com uma neblina densa e que pode ser evocada por um Yokai segundo sua vontade — ou também pode ser um sinal de que há um por perto. De qualquer forma, não entre dentro desses locais caso você esteja cercado. É provável que esse temível inimigo surja nele, destruindo a sua rota de fuga.

Não deixe que cheguem muito perto de você

Por falar no Reino dos Yokais, não permita que muitos deles sejam evocados perto de você, principalmente em lutas contra chefes ou em áreas estreitas. Quanto mais áreas você permitir que sejam criadas, mais difícil será gerenciar o seu Ki. Seja rápido e as elimine assim que aparecerem, mesmo que você perca uma abertura para o ataque apenas para carregar sua barra e conseguir soltar um Ki Pulse.

Sabendo um pouco de tudo e muito de nada

Há muitas armas diferentes em Nioh, assim como muitas habilidades que acompanham cada uma. Mas não espalhe os seus pontos de habilidade em várias delas. Ao invés disso, foque em apenas uma ou duas, e também nas Ninja Skills ou Onmyo Magics (mas não em ambas). Dessa forma, você conseguirá ter acesso às skills mais poderosas e que fazem falta perto do fim do jogo.

Mas também não é por isso que você precisa se limitar a não experimentar novas armas. Em certo momento, o ferreiro passa a lhe oferecer um livro por 10.000 gold, o que permite a você “resetar” as habilidades e stats de seu personagem.

Alminha, venha aqui!

Não desperdice as suas Summoner’s Candles. Este itens são raros e permitem trazer de volta um Espírito Guardião e a sua Amrita sem obrigar você a ir até a sua lápide. Só use-os caso o local de morte esteja guardado por inimigos fortes, que possuem uma boa chance de vencê-lo em combate.

A arma certa para o trabalho certo

Criar, forjar e encomendar armas pode ser um processo confuso em Nioh — principalmente envolvendo processos como o Soul Matching e Reforging. Não dê um Soul Match em itens sem possuir um bom material para passar para frente.

Se você tem uma arma de nível baixo, mas com muitos efeitos especiais bons, encontre uma outra mais forte para herdar suas características — mesmo que elas não sejam do mesmo tipo. Aumentando a sua familiaridade da arma de nível alto ao máximo e usando-a como material, a arma fraca se tornará tão poderosa quanto ela e ainda ganhará um novo efeito no processo.

“Sujiro Kylêaspa Aradatoda”

Nioh, como você já deve ter notado, é um jogo bastante ao estilo japonês, que usa a abusa de elementos históricos e do folclore do pais. Por conta disso, muitos dos nomes utilizados no game permanecem na língua nativa, fazendo com que os jogadores mais dispersos ignorem alguma informações importantes durante o jogo. Sempre que você vir um “Kayaku-dama” ou uma “Magatama”, dê uma boa olhada. Esses podem ser itens que merecem ser equipados.

Há hora e lugar para tudo

Não use Spirit Stones assim que encontrá-las: guarde-as para quando você completar uma missão ou estiver em uma Shrine e com tempo disponível para subir de nível. Afinal de contas, você não vai querer acumular toda aquela Amrita só para perdê-la no próximo inimigo.

Não tenha pressa

Há, basicamente, duas formas de progredir bem em “Nioh”: contando com sua habilidade ou ficando mais forte. Enquanto jogadores mais experientes tendem a seguir a primeira opção, novatos podem traçar rotas pelas fases para matar um determinado número de inimigos e voltar a um altar. É uma boa forma de ganhar alguns níveis no início do jogo e chegar mais forte e melhor equipado para porções mais complicadas.

Quem procura, acha

Explorar as fases também garante itens e Kodamas. Eles são pequenos personagens que dão bênçãos ao jogador, o que se traduz em maior probabilidade de encontrar determinados itens após matar os inimigos. De início, o recomendado é ativar a bênção que aumenta a chance de encontrar elixires, o que pode garantir um estoque extra de úteis itens de cura.

Cuide bem do seu Ki

O Ki é como se fosse o fôlego do personagem e é usado para atacar, defender e correr. Uma vez que a barra esteja esgotada, não será possível realizar outros movimentos. Há, porém, o pulso de Ki, realizado ao se apertar R1 momentos após desferir um ataque e que recupera parte do medidor – e também limpa a aura deixada pelos Yokai. Ainda assim, é recomendável evitar atacar “feito louco” e também segurar o botão de defesa, o que faz a regeneração da barra ser mais lenta.

Ninguém é invencível

Há classes de inimigos mais fortes em “Nioh”, como soldados com armadura mais pesada, demônios Yokai e chefes de fase. Apesar de visivelmente mais complicados de se encarar, todos eles deixam brechas que podem ser exploradas pelo jogador. Nessa hora, vale usar itens como bombas e também o seu espírito guardião (ativado usando os botões X e O) para obter vantagem. Os túmulos vermelhos, que abrigam guerreiros lendários mortos ou outros jogadores, também devem ser explorados e podem render boas recompensas.

Morri, e agora?

A frustração após uma morte em “Nioh” pode ser bem útil. Ela serve de alerta para jogadores mais confiantes voltarem a ser cautelosos ou, simplesmente, para perceber falhas em equipamentos ou estilo de jogo. Caso você morra, é importante ressaltar um ponto: evite ao máximo correr de forma inconsequente até o ponto da morte para recuperar sua Amrita – fazendo isso, sua chance de morrer de forma boba é alta. Caso o trajeto seja complicado e a quantidade Amrita perdida seja grande, vale usar um item que permite sua recuperação à distância.

Referências:

Voxel, Critical Hits, Br Ing, Uol, Wikipedia, techtudo.