EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico

Com o passar dos anos, os jogos independentes começaram a crescer no mercado, tendo nos últimos anos uma crescente popularidade. Não só falando de títulos estrangeiros, mas também jogos brasileiros que tem ganhado força, como é o caso de EXP: War Trauma. O título está há quatros anos sendo desenvolvido por Vini Cortez. Apesar da produção de uma pessoa só, com a ajuda de outros desenvolvedores e artistas, o game já passou por diversas mudanças para chegar ao seu conceito atual.

Sobre

EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico

📷 EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico | Divulgação

EXP: War Trauma é um jogo de terror psicológico em primeira pessoa, extremamente imersivo. O game fala sobre traumas de um soldado na segunda guerra mundial. No game, o jogador controla Krieger, um soldado muito traumatizado com suas experiências na guerra. À medida que você avança no jogo, terá que desvendar enigmas, juntar pistas e descobrir mais sobre a história deste soldado e o que realmente o assombra. EXP: War Trauma tem fortes inspirações em clássicos como Resident Evil, Silent Hill e Outlast. No vídeo a seguir, você pode conferir essa inspiração, onde o conceito de loop é bem parecido com o P.T. (o teaser jogável de Silent Hills), game cancelado de Hideo Kojima.

Mais detalhes

📹 Demo Release Trailer | Divulgação

Você está completamente indefeso, sendo sua única arma sua inteligência e instintos. Explore um apartamento misterioso e estranho, desvende enigmas, e o mais importante de tudo, quando a contagem começar, seja rápido. De acordo com o desenvolvedor, o jogo final não será somente baseado nesse sistema. Ele promete elementos bem diferentes, incluindo uma área focada na linha de frente da Segunda Guerra Mundial, que tem como promessa ser uma das áreas mais assustadoras do game. E não para por aí!

Atenção

Ao entrar na página do jogo na Steam, você se depara com o seguinte aviso:

EXP: War Trauma

📷 EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico | Divulgação

Atenção: Este game possui alto terror psicológico e sustos, não recomendado para pessoas com condições cardíacas. Ao prosseguir o jogador está por conta própria.

Não é pra menos, com uma gameplay em primeira pessoa e extremamente imersiva, EXP é uma experiência curta, mas extremamente detalhada e aterrorizante, um terror psicológico intenso.

Vale mencionar

“EXP” significa “Experience” que marca o início de uma série de jogos curtos, com diferentes temáticas, com o primeiro sendo “War Trauma”. Segundo Cortez, sua intenção é criar uma série com o título EXP, com cada jogo explorando uma experiência diferente, sendo esse primeiro game focado na guerra, por exemplo.

EXP: War Trauma

📷 EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico | Divulgação

“It’s time for you to… Experience: War Trauma
Sendo um novo estilo de jogo, que traz uma experiência curta mas detalhada e atmosférica, com o intuito de trazer a maior imersão possível, que não seria possível de ser criado por Desenvolvedores Indies, se fosse em uma maior escala.”

📷 EXP: War Trauma: indie brasileiro de terror psicológico | Divulgação

EXP: War Trauma está sendo desenvolvido na Ureal Engine 5 já pode ser adicionado na lista de desejos da Steam. Além disso, você pode solicitar o acesso ao teste do jogo na plataforma.

O que você achou do game? Deixe aí nos comentários.

Referências:

EXP: War Trauma, Steam, Voxel.

Brothers: A Tale of Two Sons é próximo gratuito da Epic Games Store

A Epic Games Store confirmou que Brothers: A Tale of Two Sons será o próximo jogo grátis da plataforma. Conforme indicado no site, o título será oferecido ao público entre os dias 17 e 24 de fevereiro, substituindo Windbound o atual gratuito. Para quem tiver interesse, Windbound é um jogo de sobrevivência onde os jogadores precisam criar ferramentas e navios para sobreviver. Ele recebeu críticas mistas no momento de seu lançamento.

Descrição de Brothers: A Tale of Two Sons

Brothers: A Tale of Two Sons é próximo gratuito da Epic Games Store

📷 Brothers: A Tale of Two Sons é próximo gratuito da Epic Games Store | Divulgação

“Um homem que luta pela vida. Desesperados para curarem o seu pai doente, dois filhos só têm uma opção: têm de embarcar numa viagem para encontrar e trazer a “”Água da Vida””. Para sobreviverem, terão de confiar um no outro. Um tem de ser forte quando o outro é fraco, corajoso quando o outro é temeroso, têm de ser… irmãos.
Esta é uma aventura que jamais irás esquecer!”

Sobre

📹 Trailer da E3 2013 | Reprodução IGN

Brothers: A Tale of Two Sons é um jogo de aventura desenvolvido pela Starbreeze Studios, publicado pela 505 Games e dirigido por Josef Fares, que viria fundar a Hazelight Studios. Com a Hazelight, Fares foi responsável por A Way Out e It Takes Two, sendo o último ganhador do The Game Awards como jogo do ano de 2021. O título foi lançado em agosto de 2013 para Xbox 360, PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox One e mobile. Embora possa não ser o título de maior nome do mundo, Brothers: A Tale of Two Sons foi muito amado por quem o jogou e recebeu muitos elogios da crítica em nomes como Metacritic. Vale mencionar que a história principal do game leva apenas cerca de três horas para ser concluída, então é uma aventura curta, porém doce, e definitivamente vale muito a pena “gastar” esse tempinho com ele

Jogabilidade

📷 Brothers: A Tale of Two Sons é próximo gratuito da Epic Games Store | Divulgação

Brothers é apresentado a partir de uma visão de terceira pessoa com vista para os dois irmãos. O irmão mais velho é o mais forte dos dois e pode puxar alavancas ou levantar seu irmão mais novo para espaços mais altos, enquanto o mais jovem pode passar entre barras estreitas. O jogador progride manipulando os dois irmãos ao mesmo tempo para completar vários enigmas, muitas vezes exigindo que o jogador manipule ambos os irmãos para executar diferentes funções (como distrair um personagem não jogável hostil enquanto o outro se aproxima). Qualquer irmão deve cair de uma grande altura ou se machucar, o jogo reinicia em um ponto de controle recente. Todo o diálogo no jogo é falado em uma ficção baseada em árabe libanês, assim a história é transmitida através de ações, gestos e expressões.

Jogos em promoção

📷 Epic Games Store | Divulgação

Além de Windbound que está de graça na plataforma, diversos outros jogos de PC estão com descontos, entre eles estão; Marvel’s Guardians of the Galaxy e Riders Republic (MMO de esportes radicais da Ubisoft). Confira a lista completa dos jogos com descontos:

  • Kardboard Kings: R$34,19
  • Insurgency Sandstorm: R$59,92
  • Marvel’s Guardians of the Galaxy: R$194,93
  • Strategic Mind Blitzkrieg: R$49,39
  • Kawaii Deathu Desu: R$6,74
  • Riders Republic: R$124,95
  • Ranch Simulator: R$37,99
  • Merrily Perilly: R$6,74
  • Sheepo: R$13,29

O que você achou da novidade? Não deixe de jogar esse jogo incrível.

Referências:

Epic Games Store, Voxel, The Enemy, Observatório de Games.

Bloodstained: Ritual of the Night

Bloodstained: Ritual of the Night é um videogame de Metroidvania desenvolvido pela ArtPlay e publicado pela 505 Games. O desenvolvimento do jogo foi liderado pelo ex-produtor da série Castlevania , Koji Igarashi , e é considerado um sucessor espiritual da série. Bloodstained foi lançado para Microsoft Windows, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One em junho de 2019.

Igarashi concebeu o jogo após sua partida da Konami em 2014, motivado por vários pedidos de fãs para ele fazer outro jogo do tipo Metroidvania. Ele usou a plataforma de crowdfunding Kickstarter para demonstrar às potenciais agências de financiamento a demanda pelo jogo em 2015, que captou com sucesso mais de US $ 5,5 milhões de patrocinadores, tornando-o uma das campanhas de videogame mais financiadas na plataforma. Um jogo complementar ao estilo retrô, Bloodstained: Curse of the Moon , foi desenvolvido pela Inti Creates e lançado em maio de 2018.

Lembre de onde precisa voltar

Bloodstained Ritual of the Night é um jogo do tipo Metroidvania, ou seja, inspirado em Super Metroid e Castlevania Symphony of the Night. Assim, o jogo revela aos poucos seu mapa, conforme você explora novas locações. A graça do jogo é ir e voltar entre os mesmos locais quando você já tiver poderes suficientes para descobrir todos os segredos de cada área, então não estranhe quando inevitavelmente esbarrar com obstáculos intransponíveis, saltos impossíveis e portas trancadas.

Nessas horas, tire uma foto da tela, anote a localização do beco sem saída em um papel, ou simplesmente decore os pontos para os quais precisará retornar mais tarde, pois mais adiante na campanha você conseguirá os poderes que precisa para superar a tela em questão. Normalmente você será recompensado por retornar e resolver esses enigmas com loot valioso, ou até mesmo com um novo poder que permitirá destrancar outras tantas áreas posteriormente.

Salve sempre seu progresso

Diferente da maioria dos jogos da atualidade, Bloodstained: Ritual of the Night não possui um sistema de salvamento automático, então é preciso gravar manualmente o seu progresso para não correr o risco de perder tudo que você conquistou ao longo da aventura. Felizmente, há dezenas de pontos onde é possível gravar em segurança.

O salvamento é feito em pequenas salas indicadas com ícones vermelhos no mapa do jogo. Basta apertar para cima no direcional em frente ao sofá da sala para sentar e gravar o seu progresso. Faça isso sempre, já que salvar também recarrega sua energia e magia automaticamente.

Pegue dicas com a Dominique

Logo no começo de Bloodstained: Ritual of the Night, após superar os desafios do tutorial que se passa em um navio, você chegará à cidade, e os personagens se estabelecerão em Arvantville, seu porto seguro para comprar itens e realizar melhorias de equipamento e habilidades. Depois de derrotar o segundo chefe do jogo, Zangetsu, retorne à base e fale com Dominique, a loira.

Quando não tiver certeza do que precisa fazer para prosseguir na campanha, Dominique dará valiosas dicas sobre qual é a próxima área do castelo que deve ser explorada. Assim, você não precisa mais ficar encalhado sem saber para onde andar ou o que fazer para ver o resto da aventura.

Colha muitos Fragmentos

Ao derrotar inimigos em combate, aleatoriamente você pode receber fragmentos de Cristais, que servem para melhorar atributos ou desferir ataques especiais. Quanto mais Fragmentos você tiver, mais forte serão seus efeitos, então vale a pena acumular bastante e passar alguns minutos fazendo grinding de materiais.

Logo no começo da campanha, vale a pena destruir vários inimigos do tipo Barbatos, porque eles concedem Fragmentos da magia Flechas Verdadeiras. Concentre seus esforços em matar o máximo possível de oponentes. Veja na dica seguinte o melhor ponto para fazer isso rapidamente e sem esforço.

Use bem a alquimia e os materiais

O melhor ponto para farmar poderes é logo na entrada do castelo, próximo à primeira sala de salvamento de progresso. Passe alguns minutos apenas matando Barbatos, e então recarregue sua vida e magia na sala de salvamento sempre que for necessário. Veja no mapa abaixo o local mais indicado para fazer isso:

Se não tiver paciência para tanto grinding, também é possível aprimorar seus Fragmentos falando com Johannes, o mestre da Alquimia, que incrementará os Fragmentos em troca de itens do seu inventário. Basta selecionar a aba “Aprimorar Fragmentos” em seu menu de conversa, assim que interagir com ele. Clique em “Desmontar” para transformar seus itens encalhados em novos recursos, e depois em “Prepara” para usá-los e gerar novos poderes.

Como obter uma arma poderosa cedo

Logo após passar por Arvantville e estabelecer seu porto seguro na vila, passe pela cidade e vá em direção ao castelo principal do jogo. Quando chegar a uma ponte, ao invés de baixá-la para entrar no castelo, vá para baixo dela para acessar uma passagem secreta. Desça e vá para a esquerda para encontrar um baú atrás da parede secreta contendo uma moeda 8-bit, que pode ser usada na loja do Johannes em sua base.

Fale com Johannes e abra seu inventário com todas as opções de compras na aba “Produzir”. A moeda 8-bit pode ser utilizada como moeda de troca por uma das poderosas armas na parte mais baixa do inventário, o que garante uma grande vantagem durante os duelos. Escolha a arma que preferir, mas escolha com sabedoria, já que moedas de 8-bit são muito raras, escassas e limitadas.

Ative o portal de Arantville

Bloodstained: Ritual of the Night

Logo que sair do tutorial no barco, você chegará na cidade de Arantville, devastada pelos demônios e com alguns poucos sobreviventes. Assim que conversar com alguns NPCs, poderá partir para o castelo, mas há algo a fazer antes.

Arantville funciona como uma base de operações para a protagonista Miriam em “Bloodstained”, onde é possível criar novas armas, comprar itens consumíveis e até completar missões secundárias. Mesmo nos momentos em que você estiver nos confins do castelo, será preciso voltar aqui para reabastecer o estoque e melhorar os equipamentos.

Para não precisar refazer todo o caminho de volta à cidade ou ter que gastar pedras, ative o portal de Arantville, que fica mais escondido do que deveria.

Assim que sair da mansão, repare nas plataformas do telhado da primeira casa a frente, com alguns demônios arremessando ossos. Mate os demônios e suba pelas plataformas para alcançar o telhado da mansão de Arantville, que dá acesso a uma sala secreta.

Agora o portal está aberto e você poderá viajar para ele sempre que quiser.

Conheça os NPCs de Arantville

Bloodstained: Ritual of the Night

Ainda sobre Arantville, é importante conhecer o que cada NPC faz na cidade, desde aqueles que vendem itens até os que te dão missões paralelas, que, no geral, são pouco inspiradas, mas rendem bons itens.

A Dominique é a vendedora de itens. Com ela você pode comprar armas, poções, equipamentos diversos e vender itens e fragmentos. Ela também dá algumas dicas sobre que caminho seguir no castelo. Ficou perdido? Volte até ela.

A senhorinha simpática ao lado da Dominique é a Susie. Ela sempre está em busca de alguma comida específica, que precisa ser fabricada com ingredientes diversos. Em troca, ela dará bons equipamentos e armas.

O Johannes é o alquimista da equipe e vai criar os itens e equipamentos que você precisa para vencer os demônios do castelo. Fale com ele também para melhorar os seus fragmentos ou destruir algum item que não usa mais em troca de recursos.

Existem dois NPCs do lado de fora da mansão, em direção ao barco. O primeiro é o Harry, que planta as sementes que você encontrar. É o melhor jeito de conseguir arroz e batatas, por exemplo.

Já a pobre Abigail está sempre de luto por conta dos mortos no vilarejo. Ela pede itens e equipamentos específicos para se lembrar dos falecidos. Em troca, ela entrega equipamentos ainda melhores.

Por último temos a Lindsay, que fornece as missões secundárias do jogo. Ela é puro ódio e vingança e sempre vai pedir para que você mate demônios específicos para vingar algum morador que foi morto.

Mantenha o estoque de poções em dia

Bloodstained: Ritual of the Night

Poções são muito importantes em “Bloodstained: Ritual of the Night”, mesmo nos níveis de dificuldade mais acessíveis. Isso porque os chefes do jogo são cascudos e dão muito trabalho.

A primeira dica é não gastar as poções pelo caminho e guardá-las para os chefes, já que seu estoque é limitado e não é possível fabricá-las fora de Arantville. Por isso, gastá-las antes dos inimigos mais fortes é uma péssima escolha.

Para fabricar poções, você precisa dos itens dos demônios mais fracos do jogo, a Membrana Pequena dos morcegos e o Osso Derretido do demônio chamado Morte Óssea. Colete vários deles sempre que puder.

O problema é que as poções normais curam muito pouco. Para melhorá-las, use quatro poções comuns para criar uma melhor com o Johannes. Lembrando que apenas cinco delas podem ser carregadas por vez no inventário.

Armas possuem atributos únicos e ataques especiais

Bloodstained: Ritual of the Night

As armas do jogo possuem diversos atributos, que são bons ou ruins contra tipos diferentes de demônios. A primeira dica aqui é sempre visitar a lista de demônios no menu, que mostra a fraqueza de cada um deles, e então escolher a melhor arma para usar naquela região do castelo.

Além disso, cada arma possui um ataque especial, que custa mana e causa um dano maior e efeitos diferentes no campo de batalha. Para descobrir o efeito da sua arma, você deve ler os livros espalhados pelo castelo, que mostram a combinação de botões que precisa ser executada para ativá-los. Também é possível tentar jogar várias combinações de botões até acertar, o que vai desbloquear o texto do ataque no seu menu.

Paredes escondem segredos

Várias paredes nas salas do castelo não são o que parecem. Sempre que tiver a chance, dê algumas pancadas nas paredes mais suspeitas. Elas escondem itens e também salas secretas com equipamentos raros. Existe até mesmo uma conquista para quando você achar a sua primeira parede quebrável.

Tesouros azuis regeneram

Os tesouros azuis contêm materiais para criação de itens e armas via alquimia. O detalhe é que eles regeneram o conteúdo após um tempo. Se você encontrar um tesouro com algum material raro que precisar, marque ele no mapa para voltar mais tarde e coletar o material novamente.

Portas dizem muito

As portas do jogo têm diversos significados. Algumas bem óbvias, como as trancadas por chaves, outras bem mais importantes, como essa da imagem, que indica que um chefe está na próxima sala.

Mais do que dizer que existe um chefe aí, você deve entender que também existe uma sala para salvar o jogo e que fica bem próxima desse local. Antes de se arriscar contra o inimigo poderoso, procure a sala de salvar para recuperar a vida, assegurar que não vai perder tempo de jogo se morrer e criar um ponto de partida para tentar de novo caso morra para o chefe.

Pule para atacar

Pular é essencial no combate de “Bloodstained: Ritual of Night”, principalmente porque ele permite o uso de armas poderosas, mas lentas. Isso graças a uma mecânica que permite atacar duas vezes em sequência se você acertar um golpe no ar e em seguida atacar quando encostar os pés no chão, use e abuse disso se for jogar com espadas de duas mãos.

Além desse uso poderoso, o pulo também permite ir para as costas do oponente, especialmente após liberar o pulo duplo. Fazer isso no momento em que um inimigo for soltar uma magia vai dar uma vantagem para sair como vencedor do duelo.

Como fazer o final verdadeiro no Bloodstained: Ritual of the Night

Como chegar ao final verdadeiro

Primeiro você precisará encontrar e derrotar o chefe Artefato (Craftwork), que fica localizado na Catedral Dien Cécht (Dian Cecht Cathedral). Ao fazer isso você receberá o cristal (shard) Artefato (Craftwork), que pode ser descrito como uma enorme mão que será utilizada para levantar alguns objetos.

O próximo passo será obter o cristal Inverter (Invert), que como o próprio nome deixa claro, servirá para inverter a gravidade. Para conseguí-lo você terá que derrotar o chefe Orobas, que se encontra na Caverna Infernal (Inferno Cave). O problema é que para chegar lá, antes você terá que conseguir a Mergulho Profundo (Deep Sinker), uma habilidade que lhe permitirá afundar na água. Para ter acesso a ela derrote Alfred, que está no topo de uma torre em Deserto Escondido (Hidden Desert) e depois entre na sala que está logo abaixo dele — e que antes estava bloqueada.

Depois disso você precisará seguir até a Torre dos Dragões Gêmeos (Tower of Twin Dragons), aquele local onde enfrentou um dragão de duas cabeças. Ao chegar lá, posicione-se no lado esquerdo da torre e utilize a habilidade Inverter. Após a tela ficar de cabeça para baixo, tome cuidado com os espinhos, abra o baú e pegue a Corpete de Égides (Aegis Plate). Com esta armadura você poderá andar sobre espinhos sem sofrer dano.

Com todos os itens em mãos, chega a hora de rumar para o Estúdio de Magia Oriental (Oriental Sorcery Lab). Localizada sobre a área inicial do castelo, nela você precisará usar a armadura citada acima e após várias salas, encontrará novamente o Zangetsu, aquele samurai que demonstrou interesse em derrotar o mal que vem ameaçando o mundo. Depois de uma conversa, ele lhe presenteará com a sua espada, a Zangetsuto.

Volte então para a sala de Gebel e com a misteriosa espada equipada, evite ao máximo atacar o vilão. Após algum tempo você notará que a lua mudou de cor e neste momento desfira um golpe nela. Terminada a cena não-interativa, você precisará rumar para o Jardim do Silêncio (Garden of Silence) e na sala localizada logo acima daquela em que encontramos a carruagem, será preciso atacar novamente a lua vermelha.

Ao entrar no portal que se abrirá, você será levado para uma área bem extensa, repleta de inimigos gigantes. Continue avançado até chegar a uma área congelada, a Tumba Glacial (Glacial Tomb). Lá você precisará derrotar um chefe que lhe dará a habilidade Brecha Dimensional (Dimension Shift). Continue progredindo até encontrar uma sala bloqueada por uma parede e ao atravessá-la utilizando o cristal que acabou de receber, prepare-se para encarar os dois chefes finais do Bloodstained: Ritual of the Night.

Porém, não pense que isso é tudo o que o jogo tem a oferecer. Abaixo explicarei como encontrar dois desafios que não são obrigatórios, mas que lhe dará uma grande satisfação (e alguns bons itens) ao serem concluídos. Contudo, nem pense em encará-los antes de ter evoluído bastante a protagonista e conseguido algumas armas bem poderosas.

A área 8-bit

Use o portal para chegar ao Salão do Ocaso e ao sair, continue subindo pelas salas até chegar ao topo. Lá golpeie o teto e siga para a esquerda, para depois destruir a parede e assim chegar a outra sala secreta. Lá você encontrará um quadro com a pintura do game designer Koji Igarashi, assim como uma estante cheia de livros. Basta interagir com ela para ser levado a um lugar onde os gráficos remetem à era 8-bit.

Porém, não se deixe iludir com a aparente fragilidade dos inimigos. Bastante resistentes aos golpes e capazes de nos causar grandes danos, os monstros aqui são ameaças muito maiores do que boa parte do que encontramos no castelo normal e o chefe final poderá se mostrar um grande problema.

Saiba no entanto que nesta espécie de fase secreta é o único lugar onde poderemos obter alguns cristais e que ao derrotar o demônio final, você ganhará o livro Pesadelo 8-Bits (8-bit Nightmare), que poderá ser utilizado em conjunto com outros itens na confecção de algumas armas bastante poderosas.

A luta contra O.D.

Sabe aquele vampiro que você encontra em uma biblioteca em Ex Machina Librarium (Livre Ex Machina)? Pois além de lhe emprestar alguns livros que lhes garantirão algumas vantagens, ele também pode ser enfrentado e para conseguir isso, você terá que fazer o seguinte:

Visitar pelo menos 99% do mapa.

Ir até a biblioteca de O.D. e pegar emprestado o livro Tomo da Conquista  (Tome of Conquest). Repare que ele insistirá para que você o devolva.

Viaje até o portal que se encontra na Tumba Glacial.

Entre na sala que está a esquerda e encare o personagem.

Por ser considerado um conteúdo “pós-game”, O.D. é um chefe bastante difícil e por isso é altamente recomendado que você esteja usando os seus melhores equipamentos, além de vários itens de cura. Se quiser mais uma dica, tente enfrentá-lo com a tela invertida, pois assim vários dos seus golpes não o acertarão e foi assim que consegui derrotá-lo.

Após vencer O.D. você ganhará o cristal Paralisar (Standstill), que lhe permitirá parar o tempo e ainda melhor, se você visitá-lo novamente na biblioteca, o vampiro deixará que pegue de uma só vez TODOS os livros que ele possui.

Referências:

Meio Bit, Uol, Techtudo, Wikipedia.

E aí, o que você acha do Bloodstained: Ritual of the Night, comente aqui abaixo pra gente!

Resident Evil 7: Biohazard

Resident Evil 7: Biohazard, conhecido no Japão como Biohazard 7: Resident Evil (バイオハザード7 レジデント イービル, Baiohazādo 7 Rejidento Ībiru?) é um jogo eletrônico do gênero survival horror produzido pela Capcom e lançado em 24 de janeiro de 2017 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, com a versão de PlayStation 4 tendo suporte completo para PlayStation VR. O jogo é o décimo primeiro título principal da série Resident Evil, sendo o terceiro deles a usar perspectiva em primeira pessoa.

A história segue a busca do civil Ethan Winters por sua esposa Mia, que o leva a uma mansão agrícola aparentemente abandonada e habitada pela família Baker. Ethan faz uso de armas e ferramentas na luta contra os membros da família e os “Mofados”, uma forma humanoide de bactéria. Itens de cura são usados em caso de lesão e há enigmas que precisam ser resolvidos para dar prosseguimento a história.

Resident Evil 7 foi anunciado durante a E3 2016 depois de vários rumores. Mais tarde naquele dia, uma demonstração intitulada Resident Evil 7 Teaser: Beginning Hour foi lançada na PlayStation Store para os assinantes da PlayStation Plus. Liderado por Koshi Nakanishi, diretor de Resident Evil: Revelations, a equipe de desenvolvimento foi composta por cerca de 120 pessoas. Em vez de ser centrado na ação como seus antecessores Resident Evil 5 e 6, os elementos de survival horror e a exploração tiveram prioridade no novo título. Para isso, o jogo utiliza uma perspectiva em primeira pessoa. Eles usaram o novo motor gráfico RE Engine, que já tinha sido testado na demonstração em realidade virtual KITCHEN na E3 de 2015.

Jogabilidade

Mia ataca Ethan, personagem controlável pelo jogador de uma perspectiva em primeira pessoa.

O jogador controla o protagonista, Ethan, a partir de uma perspectiva em primeira pessoa. Embora Ethan seja um civil que ofereça poucas habilidades de combate, ele pode usar uma variedade de armas de fogo, incluindo pistolas, espingardas, lança-chamas, explosivos e motosserras, que auxiliam no combate contra os inimigos, descritos como “Mofados”. Além disso, o personagem pode fazer um giro rápido de 180 graus para evitar as criaturas, assim como bloquear ataques recebidos para reduzir os danos causados. Os membros da família Baker estão presentes em grande parte do jogo, mas só podem ser temporariamente incapacitados pelo jogador. No entanto, esses combates são totalmente evitáveis por meio de discrição ou a fuga. O jogo também oferece outros elementos populares da série Resident Evil, tais como enigmas, gestão de recursos e ervas curativas.

Ao contrário de Resident Evil 5 e 6, a jogabilidade enfatiza o horror e a exploração ao invés da ação. O inventário usa um sistema baseado em grade com uma capacidade inicial de 12 itens, mas pode ser expandido várias vezes ao longo da campanha. Um item pode ocupar dois espaços no inventário e quatro deles podem ser acessados pelos botões direcionais. Baús conectados entre si são encontrados em salas seguras e também servem para gerenciar e armazenar objetos para uso posterior. Ainda é possível usar, examinar ou combinar itens através do inventário.

Muitos dos enigmas do jogo exigem que os itens sejam examinados sob certas condições para revelar seus segredos. Os gravadores podem ser usados para salvar manualmente o progresso, que dependendo do nível de dificuldade escolhido, podem exigir o uso de uma fita cassete. Fitas de vídeo estão espalhadas pelo cenário, que se encontradas por Ethan, colocam o jogador na perspectiva de um personagem diferente e muitas vezes revelam informações da trama ou oferecem pistas necessárias para resolver um enigma. A edição de PlayStation 4 inclui um modo para PlayStation VR, tornando o jogo totalmente jogável com o acessório, mas a jogabilidade permanece idêntica entre os dois aparelhos. Uma versão em realidade virtual compatível com o Microsoft Windows e o Xbox One será lançada em 2018.

A versão do Nintendo Switch funciona por meio de Streaming, ou seja o jogador terá que pagar por uma assinatura para poder jogar, o jogo é processado em servidores em nuvem.

Tenha sempre mais de um “save”

Uma boa ideia é salvar sempre que encontrar um gravador no jogo, mesmo que aparentemente não precise. Além disso, tenha sempre mais de um “savegame”, já que é fácil ficar preso em alguma parte e não ter como voltar.

Para isso, quando salvar, escolha um espaço vazio, em vez de gravar por cima do progresso já alcançado. Isso ajuda até mesmo a voltar e ter ideias diferentes para passar por algum local ou resolver um quebra-cabeça.

Caixas de itens

Os caixotes estão de volta! Comuns em Resident Evil, eles guardam itens, que são revelados ao serem quebrados pelo jogador, com uma faca ou arma. É mais recomendado usar somente a faca, pois não gasta balas, ao menos até o meio do jogo.

Após a metade do jogo, alguns caixotes podem conter armadilhas, e isso vai tirar vida do personagem, caso sejam abertos de perto, com a faca. Neste caso, gaste um tiro apenas para abri-los, de longe.

Armas

Procure andar com pelo menos duas armas de fogo, além de uma faca, seja ela o canivete ou a faca de caça, obtida mais adiante. É possível que uma arma fique sem balas muito rapidamente, por isso tente usar apenas uma de cada vez.

A segunda arma fica para situações de emergência ou contra inimigos mais fortes. Porém, ainda assim, quando obter melhorias para a mochila, tente carregar mais armas, o quanto puder. O ideal é começar com ao menos duas.

Itens

Seus itens ocupam espaço na mochila, e ela só aumenta ao longo do game de acordo com melhorias que você coleta pelo caminho. Tente equilibrar na hora da arrumação com armas, munição e itens de cura.

Porém, é recomendado sempre deixar pelo menos um ou dois espaços livres, para itens importantes que encontramos na história, seja uma chave para abrir porta ou uma manivela para levantar a ponte que barra seu caminho.

Portas

Procure sempre deixar as portas fechadas, quando for possível fazer isso. Aperte o botão de ação na porta para que ela se feche. Acontece que os inimigos comuns não passam por elas, então é sempre um bom meio de se proteger.

Isso não se aplica a inimigos especiais, como Jack e Marguerite, estes sim abrem as portas para caçar os personagens. De qualquer forma, é sempre uma boa ideia mantê-las fechadas, por onde passar.

Inimigos

Os inimigos comuns de Resident Evil 7, formados por um tipo de lodo negro, surgem sem qualquer aviso do chão e perseguem os personagens onde quer que forem, mas não passam em portas fechadas, como mencionado logo acima.

Além disso, a principal dica com eles é fugir enquanto puder. Não que sejam grandes ameaças, mas podem ser um gasto de balas desnecessário. Se possível, mate-os com a faca. Se não, apenas esquive e vá para a porta mais próxima, correndo.

Baú

Em cada quarto com um gravador para salvar o progresso há ainda um baú verde, contendo os itens que o usuário guardou. Os baús estão interligados ao longo do jogo, então os itens que guardar no início vão estar disponíveis até o fim.

Eles são uma boa solução para reduzir o espaço ocupado na mochila do personagem ou para guardar um item que não vai usar naquele momento, mas sim mais adiante. Sempre que puder, reorganize o inventário por aqui.

Chaves especiais

Há três chaves especiais que podem ser resgatadas ao longo do jogo: escorpião, corvo e cobra. Elas abrem as portas que possuem estes animais adornados, de forma bem chamativa, e espalhadas pela menção principal.

Sempre que encontrar uma chave dessas, tente andar com ela, para que possa abrir a porta necessária que encontrar pelo caminho. Algumas delas servem para continuar a história, enquanto outras apenas escondem itens valiosos, como o lança-granadas.

Dificuldade

Essa dica é para quem ainda vai começar o jogo, na verdade. É possível escolher seu nível de dificuldade, mas não é possível modificá-lo depois que o game é iniciado, portante escolha com sabedoria.

Se deseja apenas aproveitar a história, e contar com mais itens disponíveis no cenário, escolha a dificuldade Fácil. Se pretende aproveitar o jogo de forma como ele foi feito, escolha a Normal. Após terminar uma vez, a dificuldade Hospício é liberada – essa é a mais difícil de todas e é recomendada apenas para quem quer um verdadeiro desafio em Resident Evil 7.

Economize munição

Trazendo de volta elementos do survival horror, Resident Evil 7 tem recursos como munições e itens de cura bastante limitados. Para se dar bem no jogo é fundamental fazer bom uso de suas munições, em especial a das armas mais potentes.

A dica aqui é evitar o combate e fugir dos inimigos sempre que possível.

Explore o ambiente

Como os recursos são limitados, é importantíssimo explorar os cenários para buscar por itens escondidos.

Resident Evil 7 apresenta cenários bagunçados e bastante escuros, e é fundamental garantir que cada cantinho seja examinado, bem como gavetas, armários e prateleiras, que guardam itens e recursos importantes para a progressão no jogo.

Utilize o cenário a seu favor

Os cenários escondem perigos, mas também podem ser fundamentais para enfrentar os perigos do jogo. Isso acontece especialmente na batalha contra os chefes, onde há valiosos elementos dos cenários que podem ser usados a seu favor.

Também é possível utilizar alguns recursos e elementos dos cenários para “driblar” inimigos e despistá-los momentaneamente, já que muitas vezes o combate direto deve ser evitado.

Assista às fitas VHS

Se você vai jogar Resident Evil 7 pela primeira vez, as fitas em VHS encontradas ao longo do jogo fornecem importantes dicas para resolver puzzles, além de indicar caminhos e localização de itens-chave para a conclusão da história.

Além disso, elas trazem um pedaço importante da história do jogo, complementando o enredo e fornecendo uma maior profundidade para a história.

Atenção aos files

Eles já foram fundamentais em Resident Evil, e em RE7 eles voltaram a ter grande importância. Assim como as fitas VHS, os files encontrados durante o jogo oferecem dicas para resolução de puzzles além de trazer importantes detalhes sobre o enredo que se desenrola no jogo.

Lê-los atentamente, pode ajudar o jogador a ter uma progressão mais rápida e também a descobrir quais os mistérios que envolvem Mia, a família Baker e sua propriedade.

O medo é seu maior inimigo

Como um bom jogo de terror, Resident Evil 7 apresenta diversos elementos capazes de fazer o jogador se perder em seu próprio medo. Além dos tradicionais jumpscares, o jogo usa de outros artifícios para causar medo e terror nos jogadores, como por exemplo o gore, intimidação e também ansiedade.

Uma vez domadas essas sensações, que estão entre as mais primitivas, a progressão no jogo não deve ser grande problema para o jogador, mas o desafio é justamente domar o medo que é naturalmente presente em uma história tão intrigante e misteriosa e enfrentando tantos perigos quanto os que estão presentes em RE7.

Tome notas sobre os quebra-cabeças

A casa principal do Resident Evil 7 pode até ser menor do que a mansão do primeiro game, mas ela possui muitos segredos e quebra-cabeças para resolver.

Em boa parte do tempo esses puzzles vão exigir que você volte em busca de itens ou pistas – ‘você não conseguirá abrir isso até achar tal objeto’, esse tipo de coisa. Algumas vezes, porém, você não vai conseguir o objeto que precisa logo de cara e talvez você se esqueça de onde era para ir depois de conseguí-lo. Se você se deparar com um desses mistérios que claramente precisa de algum objeto que você não tem ainda, use um caderno (ou um aplicativo de notas no seu celular) e marque o lugar do quebra-cabeças assim como o item necessário para desvendá-lo para não se perder.

Não corra o tempo todo, você pode perder algo

Correr é útil quando se está sendo perseguido mas pode ser uma boa ideia andar quando estiver sozinho.

Cada cômodo das casas está cheio de itens camuflados, e muitos deles são úteis: ervas, balas, etc. O ícone para pegar esses itens comuns só aparece quando se está a uma certa distância deles, então se você correr o tempo todo é provável que perca um monte de coisas legais. Vá com calma e investigue cada cantinho de cada sala. É um ótimo investimento a longo prazo.

Sua defesa é melhor do que você imagina

Bloqueie ataques normais com suas próprias mãos. Segurar o botão L1/LT faz com que você levante os braços para bloquear ataques inimigos. Apesar de parecer perda de tempo, essa defesa pode ser bem efetiva dependendo do ataque.

Naturalmente, se alguém está avançando na sua direção com uma arma enorme ou uma serra elétrica, defender-se não vai ajudar muito e você ainda vai tomar quantidades massivas de dano. Mas se é um ataque comum, mesmo de um Mofado, é possível bloqueá-lo para tomar dano reduzido (ou nulo).

Isso significa que você pode ir no mano a mano com um Mofado usando apenas uma faca e derrotá-lo facilmente alternando entre bloqueios e ataques – se você tiver coragem pra isso.

Mantenha distância ao atirar em inimigos

Usar a faca contra os Mofados pode ser uma boa ideia mas para outros perigos, como as armas que citamos acima, é melhor manter distância.

Quando estiver usando uma arma de fogo, lembre-se que esse é um Resident Evil (mesmo que tenha quem ache que não é) e não um shooter. Você não quer ter que lidar com um inimigo fungando no seu cangote bem na hora que você tem que recarregar ou trocar de arma.

Mantenha uma distância saudável e não tenha medo de correr para ganhar mais espaço.

Cheque seus objetivos

Essa dica é bem simples, mas você ficaria surpreso com a quantidade de tempo que levamos para nos adaptar a isso. RE7 tem uma lista de objetivos que fala para você o que fazer a seguir.

Só que essa lista não fica piscando na sua tela como em outros jogos. Se você estiver perdido em algum momento, apenas abra o menu e veja qual o seu objetivo. Ficar de olho nisso vai te ajudar muito na hora de prosseguir.

Combine itens de acordo com seu estilo de jogo

Combine fluidos com ervas para obter cura. Combinar itens é parte do DNA do Resident Evil e nesse não poderia ser diferente. Porém existem diversas maneiras de combinar itens.

Use essa diversidade toda a seu favor baseando-se no jeito que você joga. Se você toma muito dano, parece uma boa ideia combinar seus fluidos químicos com ervas para ter mais kits de primeiros socorros. Por outro lado, se você geralmente consegue evitar o dano talvez seja melhor combinar os fluidos com pólvora para ter mais munição.

Explore a mansão de forma furtiva

Em vários momentos do jogo, enquanto estiver explorando a casa, os membros da família ficam procurando por você. Algumas vezes, eles vão te atacar em um momento pré-determinado (meio que nem o Nemesis no RE3), mas a maior parte do tempo eles vão se comportar como o alien de Alien Isolation.

Isso significa que eles ficam andando a esmo pela casa, então, se você conseguir ficar fora do caminho deles, estará livre para explorar a casa e continuar resolvendo os quebra-cabeças sem entrar em muitas brigas.

Investigue cada sala e corredor para se certificar de que eles estão seguros, e você pode completar boa parte do jogo sem se meter em confusão.

Use as salas do save a seu favor

Existem algumas salas de save na casa, e a primeira que você vai encontrar é a lavanderia. Essas salas garantem que você não será atacado e geralmente providenciam munição e kits de cura extra. Cada uma delas também possui um baú que permite que você guarde itens – e os retire em outro.

Estranhamente, as salas de save também funcionam como campos de força contra os membros da família quando eles estão correndo atrás de você. Entre numa dessas e eles magicamente esquecerão que você está lá. É esquisito, mas aproveite.

Referências:

Redbull, Residentevel, Techtudo, Wikipedia

Comenta aqui abaixo sobre Resident Evil 7: Biohazard!

Tibia

Jogo eletrônico multijogador (MMORPG) gratuito, desenvolvido pela CipSoft. Criado em 1997, é um dos jogos mais antigos do gênero. No Tibia, os jogadores podem desenvolver as habilidades de seus avatares, buscar tesouros, resolver enigmas e explorar áreas como cidades, masmorras, florestas, desertos, ilhas, praias, minas, etc… Os personagens podem disputar lutas entre si ou com criaturas, tais como monstros, dragões, demônios, orcs, utilizando armas e magias, enquanto os NPCs não podem ser atacados.

Ao iniciar o jogo, o seu avatar começa na ilha de Dawnport, uma ilha onde todo jogador deve permanecer até desenvolver habilidades necessárias para o progresso e sobrevivência nos outros mapas do jogo. Quando o jogador atinge o nível 8, ele pode, opcionalmente, escolher a sua vocação e deixar a ilha. Em Dawnport, o jogador familiariza-se com o jogo e aprende muitas coisas sobre o mundo de Tibia, como magia ou usar flechas e espadas.

O famoso combate PvP (Player vs. Player). Por isso, separamos uma pequena explicação sobre os servidores que permitem essas batalhas, além de falar sobre as regras e limitações que cada um deles apresenta.

Há três tipos de servidores PvP: Os Hardcore PvP, os Optional PvP e os Open PvP. Nos servidores hardcore, não há qualquer limitação, é um mundo onde cão come cão. Nos Optional, apenas durante guerras é permitido o combate entre usuários, os quais sejam de lados opostos. Já o Open PvP possui uma longa lista de restrições que iremos revisar.

Um detalhe a se destacar é que, independente do tipo de servidor, você não tem permissão para atacar um jogador nos 10 primeiros segundos após ele fazer Login com seu personagem. A única exceção é caso esse jogador ataque você primeiro e seja apenas autodefesa.

Hardcore PvP

Como dito, este modo não tem restrições e nem punições. Você pode matar outros jogadores livremente e isso é até mesmo incentivado, já que em um servidor hardcore, a matança acaba virando o foco do jogo.

Optional PvP

Neste caso, o PvP é liberado quando duas Guildas decidem declarar guerra, uma contra a outra. Apenas os personagens das Guildas envolvidas podem ferir uns aos outros e também não é possível se mover para espaços ocupados por inimigos ou seus summons. Durante uma guerra você tem um aumento de skills ao atacar seus oponentes.

Open PvP

Diferente do Hardcore e do Optional, o Open PvP tem uma série de restrições, regras e punições para quem as desobedece. Por exemplo, você pode matar jogadores agressivos livremente, aqueles que estejam marcados com uma caveira em seu nome. Porém, ao matar jogadores inocentes – sem caveira – você será marcado como um jogador agressivo, uma presa para os outros.

As punições são distribuídas para os últimos 20 jogadores que causaram danos à vítima nos seus 60 segundos finais de vida, permitindo que um grupo inteiro seja responsabilizado por uma morte. Auxiliar na matança indiretamente, prendendo ou paralisando o oponente, não acarreta em punição, mas o seu nome aparece na lista da vítima como uma pessoa que ajudou a matá-la.

Caso você mate muitos jogadores desmarcados em um certo espaço de tempo, começará a receber punições, que variam dependendo da quantidade de pessoas que matou e o intervalo de tempo em que essas mortes ocorreram. Essas punições são dadas através de um sistema de caveiras no seu nome.

A Marca da Caveira

Caveira Branca – Esta é a classificação mais branda, garantida ao atacar outro jogador. Você fica marcado com uma caveira branca por 60 segundos, impedido de deslogar de entrar em zonas de proteção. Caso você continue atacando, esse tempo vai sendo estendido.

Caveira Vermelha – Se por acaso, além de atacar, você eliminar outros jogadores inocentes, os quais não estão marcados com caveiras, você pode ganhar uma caveira vermelha. Ela é enviada a quem eliminar de 3 a 5 jogadores inocentes em 24 horas, 5 a 9 em 7 dias ou 10 a 19 em 30 dias.

A Caveira Vermelha é uma punição média que dura por 30 dias, podendo ser estendida se as infrações forem repetidas. Caso você morra com uma caveira vermelha, perderá todos os seus itens, independente de estar usando Blessings ou Amulet of Loss para prevenir isso.

Caveira Preta – Esta já é uma punição pesada, guardada para jogadores que matem 6 ou mais jogadores inocentes em 24 horas, 10 ou mais em 7 dias ou 20 ou mais em 30 dias. Ela tem duração de 45 dias e, assim como a Caveira Vermelha, pode ser estendida e você perde todos os seus itens ao morrer.

Uma diferença da Caveira Preta é que uma vez marcado por ela, você não tem mais permissão para atacar jogadores inocentes, sem marca de caveira. Isso também significa que você não pode usar magias e runas de área que sejam ofensivas, não pode utilizar magias sem um alvo específico, nem Burst Arrows, pois poderiam atingir pessoas inocentes por tabela.

Como é uma punição pesada, um usuário marcado com a Caveira Preta recebe o dobro de dano em combate PvP contra outros jogadores. Ao morrer, você perde todos os seus itens e retorna ao templo com apenas 40 pontos de Health e 0 de Mana.

Caveira Amarela – Além das caveiras de punição, há ainda algumas outras, como a amarela, laranja e verde. Caso você esteja com uma Caveira Branca, Vermelha ou Preta, e seja atacado por outro jogador, este que atacou você será marcado com uma Caveira Amarela, visível apenas para você.

Em outras palavras, a Caveira Amarela indica que este jogador atacou você primeiro e que você pode matá-lo sem temer aumentar sua punição, pois está apenas se defendendo de uma agressão.

Caveira Laranja – Já a Caveira Laranja é atribuída quando alguém mata você de forma injusta. Esse jogador ficará marcado com essa caveira por 7 dias, visível apenas para você, simbolizando que tem todo o direito de se vingar dela. Ao atacar esse jogador, no entanto, você ganha uma Caveira Amarela, permitindo que ele se defenda.

Caso seja morto pelo mesmo jogador mais de uma vez, você pode se vingar o mesmo número de vezes que foi morto, a Caveira Laranja só desaparece se você o matar tanto quanto ele já te matou ou se os 7 dias de punição se passarem.

Caveira Verde – A Caveira Verde não é uma punição, mas apenas uma indicação de personagens envolvidos em uma guerra de guildas, tanto a sua quanto a rival, e também de integrantes da sua Party. Não há punições por matá-los.

Vocações

Existem quatro vocações básicas entre as quais o jogador pode escolher uma para seu personagem:

Feiticeiro

Sorcerers não são grandemente habilidosos com armas e não levam vantagem em combates corpo a corpo, mas podem ser devastadores com inúmeros tipos de magias e runas de ataque. Sua especialidade é a energia.

Druida

Druids são muito conhecidos por seus poderes de cura, e apesar de evoluírem com a mesma proporção dos (sorcerers), não têm a mesma força de magia. Por serem muito semelhante aos sorcerers, os druidas fazem uso das mesmas runas que eles. Sua especialidade é o gelo.

Paladino

Paladins são grandemente habilidosos em combate à distância e por isto são os melhores arqueiros. Possuem um potencial mágico alto, mas sendo inferior aos magos e superior aos cavaleiros. As armas utilizadas pelos paladinos, são: arcos, flechas e lanças.

Cavaleiro

Knights são os melhores no manuseio de armas, sendo fortes e resistentes para combates corpo-a-corpo, com suas habilidades de defesa e ataques armados. Sua evolução na área de magias é a mais limitada e lenta em comparação às demais vocações. As armas utilizadas pelos cavaleiros, são: espadas, machados e clavas.

Luta Justa

Em Tibia, existem “Regras de Luta Justa” para definir o que é considerado uma luta honesta e uma luta desleal. Por exemplo: dois adversários se enfrentando em condições de igualdade é obviamente algo justo, mas esperar um usuário estar enfraquecido para então pegá-lo de surpresa é considerado desleal.

Uma luta é considerada desleal quando 40% do dano infringido a você nos últimos 60 segundos de vida é causado por combates PvP, ou pelo menos se 20% tiver sido causado por outro jogador ou seus summons.

A vantagem é que, quando uma luta é definida como desleal, as suas punições pela morte vão sendo reduzidas, dependendo das condições. Os níveis dos jogadores que te atacaram são somados e comparados ao seu nível e de jogadores que te ajudaram, como oferecendo cura. Se esse número for maior da parte dos que atacaram, sua punição é amenizada.

Suas punições podem ser reduzidas em até 80%, considerando ainda suas bênçãos, reduzindo assim suas perdas proporcionalmente a quão desleal foi a luta.

Principais locais

Cidades

No Tibia existem diversas cidades, entre elas, algumas de importância relativamente grande em Tibia. Essas cidades se localizam em diversos locais do continente do jogo (conhecido dentro do jogo como Main) ou em alguma ilha próxima.

Para viajar de uma para outra se pode ir a pé, ou usar algum meio de transporte (barco ou tapete mágico). Contudo há cidades onde apenas pode se chegar usando algum meio de transporte e apenas jogadores com Premium Account podem usá-los (a exceção da balsa que leva às Ice Islands, que todos podem usar), o que significa que tais locais são de acesso apenas para esses jogadores.

Ankrahmun

É uma das cidades localizada no deserto do continente de Darama, ela é formada por pirâmides e é governada por um faraó morto-vivo.É uma das duas cidades que possuem um grande deserto no jogo. Essa cidade é de acesso apenas a quem possui Premium Account

Ab’Dendriel

É a cidade dos elfos. A cidade, localizada a nordeste do continente tibiano, possui uma grande vegetação e as casas construídas em árvores. Seu nome vem da palavra grega déndron, que significa árvore

Carlin

É a cidade rival da de Thais (a capital do mundo de Tibia). Em sua história, Carlin foi palco de uma grande guerra; e atualmente ela é governada apenas por mulheres, que tomaram o controle da cidade

Darashia

É uma das cidades do deserto do continente de Darama, ela é famosa pelo mel que produz. Essa cidade é de acesso apenas a quem possui Premium Account

Edron

É a única cidade da ilha de mesmo nome, nessa cidade é possível comprar magias que não podem ser conseguidas em nenhum outro lugar. Essa cidade é de acesso apenas a quem possui Premium Account

Kazordoon

É a cidade dos dwarfs (anões). Com o seu conhecimento sobre água e terra, seus artesãos e engenheiros construíram a cidade em um vulcão extinto. Seus habitantes basicamente sobrevivem pela mineração e o artesanato de equipamentos de batalha. O nome da cidade vem da palavra Khazad-dûm, que significa “Mina dos anões”, de acordo com o Khuzdûl (a língua dos anões do universo de Senhor dos Anéis)

Liberty Bay

É a cidade da ilha de Vandura, que fica no arquipélago Shattered Isles. A cidade é famosa por seus recursos naturais, especialmente a sua cana de açúcar da qual é feita rum. Essa cidade é de acesso apenas a quem possui Premium Account

Port Hope

É a cidade localizada no centro da selva do continente de Darama, é uma colônia de Thais. Essa cidade é de acesso apenas a quem possui Premium Account

Rookgaard

Era a antiga ilha introdutória do jogo onde os iniciantes poderiam aprender como jogar. Ainda pode ser acessada por meio de NPCs em Dawnport.

Dawnport

Esta é a nova ilha introdutória para novos jogadores, onde os mesmos podem testar todas as classes para verem qual é a melhor escolha para si. Completando level 8 podem ir para mainland.

Thais

É a maior e mais antiga cidade, o Reino de Thais, que além de cobrir o Sul de Main, cobre a ilha de Edron e outros territórios imensos, como os continentes de Tiquanda e Shattered Isles. Ela considera a si própria como sendo a capital de Tibia, mesmo que o seu rei Tibianus III nunca o tenha confirmado oficialmente. Nela é possível encontrar atrações como um salão de jogos, um museu e um bar.

Venore

É uma grande cidade de mercadores. Na história do jogo, ela inicialmente começou com um grupo de colonizadores de Thais (a capital de Tibia), contudo agora chega a rivalizar com essa cidade em termos de riqueza. Os comerciantes locais encontram-se associados em fortes grupos

Svargrond

É situada no extremo noroeste do jogo e é uma grande ilha de gelo. Possui vilarejo de chakoyas, bárbaros, gigantes e outras criaturas

Yalahar

É situada no extremo norte do jogo. Seus habitantes, conhecidos por Yalahari, são uma das raças mais inteligentes. A cidade foi devastada por uma entidade chamada Variphor

Farmine

Farmine é uma cidade subterrânea localizada em Zao. Toda a história de Zao não é bem conhecida. Lagartos e Dragões ou sempre viveram no continente ou chegaram por algum meio. Após um tempo, os Orcs chegaram e desde então têm lutado contra os lagartos. Possivelmente antes dos lagartos chegarem em Zao, homens primitivos já viviam no lugar, mas depois de perderem a batalha para os lagartos se estabeleceram no lado Leste da montanha.

Gnomebase

Gnomebase é uma cidade no subterrâneo de Tibia, que chegou na versão 9.60 de Tibia, no dia 11 de Julho de 2012. A cidade é habitada por gnomos, uma raça escondida durante séculos do resto do mundo, sendo conhecida somente pelos anões, que os esconderam por muito tempo.

Gray Beach

Gray Beach é a pequena praia ao sul de Quirefang, protegida por montanhas que a separam da The Hive, o local aonde os insetos vivem.

Como não atacar inocentes

Em servidores Open PvP há um botão de segurança na interface que ativa o Modo Seguro, um modo onde você não pode atacar outros jogadores desmarcados por acidente, mas permite que você ataque jogadores marcados com caveiras. No entanto, ainda há o perigo de atingir inocentes ao utilizar magias ou runas que afetem uma área inteira. Nesse caso você será punido com uma Caveira Branca.

Bloqueio para deslogar

Durante um combate você não pode deslogar do jogo devido a um efeito chamado Logout Block. Após atacar alguém, usar magias ou runas ofensivas, ser atacado por outro jogador ou criatura e até mesmo sofrer dano acidental, você fica impedido de se deslogar por 60 segundos.

Caso você tente fechar o Tibia ou até desligar o seu computador durante esse bloqueio, você sairá do jogo, mas seu personagem continuará online vulnerável, recebendo ainda mais danos e sem poder se defender.

Bloqueio de zona de proteção

Em Tibia há certos locais onde não é possível atacar outros jogadores. Essa localidade é conhecida como zonas de proteção. Tratam-se de templos, depots, navios, casas, entre outros. Caso você ataque alguém e seja marcado com uma Caveira, você fica 60 segundos sem poder entrar em uma zona de proteção, fenômeno conhecido como Protection Zone Block (PZ Block).

Isso ocorre para que você não possa simplesmente atacar alguém e correr para uma zona de proteção, sem dar a chance de que ele revide. Caso você seja atacado e então revide, você não fica impedido de entrar nas zonas de proteção. Ao matar outro jogador, você fica sem poder entrar por 15 minutos.

Magias e runas de ataque que afetem uma área automaticamente deixam você impedido de entrar em zonas de proteção por 60 segundos, pois podem acertar jogadores inocentes por acidente.

Trocando de lugar

Outro elemento que acontece apenas em mundos Open PvP é a ação de Swapping ou Permuta, o que na prática é basicamente uma troca de lugares. Para impedir que outros jogadores prendam fisicamente um usuário, é possível trocar de lugar com quem está tentando te prender.

Caso você fique completamente impedido de andar em todas as direções, por obstáculos, jogador ou summons, você pode trocar de lugar com alguns deles. Quando for possível executar a troca de lugar, os quadrados para onde você pode ir estarão da cor laranja, bastando clicar ou andar na direção dele com as setas para trocar de lugar.

Só não é possível trocar com personagens que estejam em uma zona de proteção, portas, que você tenha atacado primeiro ou que estejam em guerra.

Como não perder bênçãos em PvP

Existe uma bênção (blessing) especial para jogadores que tenham medo de perder suas bênçãos em PvP. Chamada de Twist of Fate, ela pode ser comprada de NPCs dentro de templos e o seu preço é proporcional ao nível do jogador que deseja comprá-la.

Com a Twist of Fate, ao ser morto em uma luta considerada desleal (veja as condições acima), você não perde suas bênçãos ao morrer, perde apenas a Twist of Fate, mantendo todas as outras. Uma vantagem é que caso você não tenha outras bênçãos para “proteger”, a Twist of Fate também não será utilizada.

Vale lembrar, no entanto, que ela só serve para PvP, jogador vs jogador. Caso você morra para um monstro, a Twist of Fate não poderá salvar as suas outras bênçãos.

Referências:

Techtudo, wikipedia.