Vampyr

Vampyr é um jogo de ação e rpg desenvolvido pela Dontnod Entertainment e publicado pela Focus Home Interactive. Ele estaria disponível para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One em 2017, mas foi adiado para 2018. Uma versão também para o Nintendo Switch será lançada em 2019.

O enredo gira em torno do médico vampiro Jonathan Reid, que quer chegar a termos com sua condição de morto-vivo. Ele deve lidar com o fato de estar dividido entre o seu Juramento de Hipócrates e a sua sede de sangue. O jogador não é obrigado a matar para terminar o jogo. Opções de diálogo podem ser utilizadas para a caça de suas presas e para se alimentar, o que repõe a força e aumentar o nível, do personagem principal.

Vampyr se passa em Londres durante a pandemia da gripe espanhola em 1918. A ambientação foi pesquisada ao viajar para Londres e os visuais foram feitos com pontos de referências reais e imaginários em mente.

Jogabilidade

Vampyr é um jogo de rpg de ação jogado a partir de uma câmera em terceira pessoa. O jogador controla o protagonista do jogo, Jonathan E. Reid, um médico vampiro, cuja sede de sangue o obriga a matar pessoas inocentes. Para fazer isso com sucesso, ele deve reunir informações sobre seus alvos, estudar e mudar seus hábitos, coletar pistas e manter certos relacionamentos ao comunicar-se com os habitantes de Londres, o que serve como um mundo ficcional semi-aberto construído em torno de centros de bairros que se ligam a outras áreas. Igual no conto de vampiros, Reid só pode entrar em uma casa com um convite. Se alguém assim escolher, qualquer um no jogo poderia ser um alvo, o que traz consequências que afetam a história. Cada Morador tem um tipo diferente de história, relacionamentos e rotinas diárias. Se eles morrerem, eles vão dar para Reid seu último pensamento. Alimentar-se de sangue humano vai desbloquear novos poderes vampíricos, além de fornecer nutrição. A habilidade “Hipnotizar” pode determinar o comportamento de alvos fracos, como coagir-los a revelar informações importantes ou guiar eles para áreas menos visíveis, de modo a possibilitar que Reid se alimente sem ter que recorrer ao combate. pode-se curar as vítimas feridas e doentes a fim de ganhar mais no processo. a taxa de aflição de cada um pode ser visualizada quando Reid utiliza-se de seus sentidos de vampiro. Cada distrito terá uma pontuação com base na média da saúde de seus cidadãos. é possível terminar o jogo sem tirar uma vida, que melhor preserva o disfarce de Reid como médico, mas deixa-o incapaz de subir de nível.

Reid pode utilizar armas de corpo a corpo improvisadas, como uma serra, bem como armas de longo alcance, nas lutas contra outros vampiros mutantes conhecidos como “caveiras”, e matadores de vampiros que podem facilmente detectar a raça de Reid. As melhorias de armas são possíveis através da fabricação e ao saquear itens dos corpos das vítimas. Enquanto estiver usando os poderes de vampiro em combate, a vida e energia do personagem é drenada. Isso o força a se alimentar, a fim de repor imediatamente a sua força. Ele também pode utilizar a sua habilidade “Primavera” para alcançar locais que de outra forma estariam fora do alcance e avançar mais rapidamente através das fendas, que uma vez melhorada, pode causar danos no impacto e invencibilidade temporária.

Grande foco na narrativa

Um elemento trazido de Life is Strange para o novo game são os diferentes caminhos para a narrativa. Além de cuidar do estado físico dos moradores de Londres, o vampiro também pode buscar pistas sobre cada pessoa da cidade.

Segundo a Dontnod, o jogador estará livre para matar ou poupar quantos e quaisquer personagens que desejar. Isso fará com que os poderes de Reid evoluam, porém, cada morte pode afetar a narrativa do game.

Além de trazer diálogos com diferentes escolhas de fala, o game contará com um sistema que “conecta cada cidadão como parte de uma rede social”. Com isso, a morte de um NPC afetará a vida de outros personagens e, consequentemente, a narrativa da cidade.

“Em Vampyr, não é sobre “eu mato”, mas “quem eu mato?”. Encontros mortais atormentam a jornada do médico, e cada cidadão oferece uma fonte tentadora de poder … mas haverá consequências”, afirma a desenvolvedora na Steam.

De acordo com a Dontnod, os quatro distritos principais do game contam com “status de vida” indicando a saúde e número de personagens mortos. Com as mortes aumentando e afetando outras pessoas, consequências como aumento nos preços e doenças começam a aparecer.

A desenvolvedora promete diversas possibilidades na narrativa que envolve a cidade. Com isso, mesmo que todos os quatro distritos sejam dizimados, com habitantes mortos permanentemente, ainda será possível  completar o game. “Sua imprudência o recompensará com o final que merece”, alerta a Dontnod.

Trabalhando como médico

Se você ignorar seu trabalho como médico, as doenças podem se espalhar pelos distritos, o que causa instabilidade aos locais. Então é preciso curar desde dores de cabeça até pneumonia para deixar tudo em ordem. Vale lembrar que todos os soros e medicamentos só podem ser feitos dentro de um esconderijo, como a sala do Dr. Reid no Hospital de Pembroke.

Antes de habilitar um novo tratamento, primeiro é preciso pesquisar os ingredientes associados ao remédio em questão. Felizmente, as primeiras três receitas para fadiga, anemia e sepse já estão destrancadas assim que você começa a jogar Vampyr. Para conseguir o segundo nível de receitas, fale com a enfermeira Crane no Hospital Pembroke, e então complete a missão do porão do necrotério para pegar os suprimentos. Depois da luta com o chefe, procure no canto de trás da sala pela fórmula. Analise a Fórmula Enigmática na mesa de trabalho para destrancar as receitas da cura para resfriado, bronquite e pneumonia.

Para conseguir as últimas três receitas, é preciso completar a missão paralela de Whitechapel, no capítulo 2. Fale com o Padre Tobias Whitaker perto das escadas da igreja, e ele o mandará visitar o cemitério de Stonebridge. Procure por um cadáver à direita e o reviste para encontrar o componente que você precisa analisar. Depois disso você poderá curar dor de cabeça, enxaqueca e neuralgia.

Agora que você já tem todas as receitas em mão, já pode curar a população: quando encontrar alguém doente, use seus Sentidos Vampíricos para destacar as pessoas à sua volta. Basta apertar o analógico esquerdo nos consoles, ou apertar V no teclado do computador. Então aproxime-se de alguém doente, converse, faça as perguntas para diagnosticá-lo, e então volte à mesa de trabalho para criar uma cura.

Lembre-se que é preciso ter os ingredientes necessários em seu inventário para poder fazer as receitas. Depois de prepará-la, converse novamente com o seu paciente. Leva alguns dias para que ele se cure totalmente, então vá dormir no esconderijo para passar o tempo. Fique sempre de olho na saúde da população e a sua vida ficará muito mais fácil no jogo!

Humano ou vampiro?

Em Vampyr, o jogador tem a opção de ignorar (ou não) a sua nova compulsão por sangue. O jogo oferece duas maneiras distintas de se jogar e que afetam diretamente os NPCs e distritos. No final, a escolha é sua, mas lembre-se que para cada ação há uma consequência.

Ao focar em suas responsabilidades como médico, sem matar ninguém, Dr. Reid receberá menos experiência. Mas, manterá os personagens vivos para novas investigações e terá menos inimigos para lutar no mapa.

Se Reid ceder ao desejo por sangue, receberá o triplo de experiência como recompensa por assassinar pessoas inocentes. Obviamente, o jogo ficará um pouco mais fácil, já que com mais pontos será possível comprar habilidades com facilidade. Só que com a morte dos NPCs, a saúde do distrito declinará a cada noite, e inimigos vão apareçam naquele local.

Os residentes tem casos e dicas

A população está repleta de fofocas para contar e segredos para esconder. Converse com eles e explore todas as opções de diálogo – desde que não sejam decisivas. Não fale uma única vez. Sempre que tiver informações novas, retorne e fale novamente com os mesmos NPCs. Você desbloqueará novas informações e missões secundárias.

Desenvolva autofagia e coagulação

A autofagia permite que Reid drene seu próprio sangue para curar dano durante o combate. Continue aprimorando essa habilidade para não depender exclusivamente de soros para recuperar a vida. Em paralelo, desenvolva a coagulação, que paralisa os inimigos. São apenas alguns segundos, mas permitem que você ataque para absorver sangue.

Aprimore armas com absorção de sangue

Os equipamentos têm level e diversos tipos de nivelamento, com aprimoramentos para o combate. A absorção de sangue é uma das mais úteis, pois drena sangue dos inimigos a cada golpe. Ou seja, você não precisa nocautear e morder cada adversário para usar golpes especiais. Basta atacar normalmente e sua barra se encherá com ao longo da luta.

Aumente o vigor

Os golpes são limitados pela energia do personagem. O problema é que, caso ela esgotar durante a luta, Reid ficará impossibilitado de esquivar ou contra-atacar. São poucos segundos, mas fazem toda a diferença em uma luta. Por isso, na hora de usar seus pontos de experiência para comprar habilidades, não esqueça de guardar um pouco para melhorar o vigor.

Vasculhe lixeiras, armários e caixas

Reid precisa de material para atualizar armas e preparar remédios. A melhor maneira de obtê-los é em lixeiras, armários e caixas espalhados pelos quatro distritos. Os itens reaparecem depois de um tempo, então você pode repetir a coleta periodicamente. Os inimigos também têm loots úteis, por isso, não fuja de uma luta se sentir que pode vencer.

Outra opção são os NPCs que vendam materiais e produtos específicos.

Suas ações afetam a saúde dos distritos

Como todo bom jogo de escolhas, há consequências para seus atos. Em Vampyr, o ato de curar, ignorar ou matar pode decidir o destino dos moradores de Londres. A saúde dos distritos, por exemplo, está diretamente ligada a quantidade de doenças no local, e áreas em situação grave tendem a ter mais skals. Por isso, faça remédios, investigue e questione os personagens e o pilar de cada distrito. Algumas dicas e informações podem ser perdidas dependendo da sua escolha de diálogo.

Os pacientes precisam de medicamento

Manter os moradores saudáveis é sempre uma vantagem. Além de melhorar a qualidade de vida nos distritos, também aumenta a quantidade de experiência recebida por Reid, caso ele beba o sangue do paciente. Para fazer medicamentos, colete as receitas e materiais necessários e, em seguida, crie a fórmula na mesa de fabricação.

Não saia matando todo mundo

A sede do doutor Reid é insaciável, seu desejo por sangue um problema constante. Na Londres pós guerra, ele terá de interagir com diversos NPCs para conseguir alcançar novos objetivos e encontrar a sua própria cura. O problema é que o jeito mais fácil de ganhar experiência será chupando todos os pescoços pelo caminho. No curto prazo pode parecer uma decisão inteligente, mas você verá várias missões se perderem e muito da experiência na verdade perdida, uma vez que quanto mais coisas você descobre e faz pelas pessoas, mais experiência elas darão quando mordidas.

Portanto, segure essa vontade insana de ser um conde Drácula e poupe o máximo de pessoas possíveis no início, ganhando a sua experiência através de quests e conversas.

Colete tudo pelo caminho

Diferente de outros rpgs, em “Vampyr” você não tem itens inúteis, todos eles podem ser usados tanto para craft  quanto para desmonte. Latas de lixo, baús, restos de mortos, tudo tem seu valor. Não deixe nada passar enquanto anda por vielas e becos.

Leia os documentos

O sistema mais interessante do jogo é o de interação entre os moradores de cada região. Você pode descobrir pistas sobre cada um deles, levando a informações pessoais que geram novos diálogos e até mesmo a novas quests. Muitas dessas pistas são descobertas em bilhetes e documentos que você achará pelo caminho, portanto sempre abra o menu e leia-os. Lembre-se sempre que quanto mais você descobre sobre um NPC, mais experiência ele te dará quando receber o abraço da morte.

Cure as pessoas

Na aba de craft você pode criar diversos tipos de poções e soros. Enquanto algumas delas servem para te curar ou garantir alguns efeitos na batalha, outras servem para curar as pessoas da cidade. Os NPCs podem estar fadigados, com pneumonia, anemia e outras doenças mais. As pessoas que estiverem doentes têm menor qualidade sanguínea e portanto, darão menos experiência ao serem mordidas. Outro ponto positivo de curar os NPCs é o pequeno bônus de experiência pela boa ação.

Evite dormir

Para passar de level e conseguir novas habilidades, será preciso descansar com o doutor Reid em um dos esconderijos, se livrando do sol do dia. O problema é que todas as consequências dos seus atos na noite anterior aparecem logo que você acorda. Portanto, antes de dormir, faça o máximo de ações possíveis, acumulando uma boa quantidade de experiência e aproveitando todas as quests que podem sumir quando você acordar e o mundo estiver diferente.

Fique atento a resistência dos inimigos

Existem quatro tipos de ataques no jogo (sangue, sombras, físico e a distância) e cada inimigo possui resistências a um ou mais deles. Você pode checar isso utilizando o sentido de vampiro, apertando o analógico esquerdo, ou ficando atento aos símbolos ao lado da barra de vida do inimigo, que indicam qual a resistência e a sua intensidade. Levando isso sempre em conta, as batalhas ficaram fáceis e triviais.

Ratos fornecem sangue

Você precisará de sangue para executar todas as suas principais técnicas e a falta dele será constante. Vez ou outra você verá ratos passando pelas ruas de Londres, não se acanhe, pegue um deles e aproveite seu delicioso néctar escarlate. Esses roedores fornecem o tão desejado sangue de forma fácil e te deixam prontos para mais uma batalha, muito embora o doutor Reid pareça não gostar muito do sabor.

Final 1

Para conseguir o melhor fim de Vampyr, não mate ou beba o sangue de nenhum dos moradores, sejam eles culpados ou inocentes. Poupe a vida dos personagens e não transforme-os em vampiros, mesmo que isso signifique prejudicar a saúde geral do distrito. Contudo, não há problema em eliminar os NPCs que virem chefes ou Skals ao longo da história.

Em paralelo, cure a população com medicamentos para que os distritos fiquem saudáveis. Tente manter todos vivos e livres da epidemia.

Final 2

O segundo epílogo é uma variante do anterior, que também segue uma rota pacifica, só que não tão rigorosa quanto a primeira. Para fazer este final, mate um ou dois moradores, no máximo. Não arrisque mais que esse número. Além disso, não deixe que os distritos entrem em colapso.

Final 3

Para chegar a um dos desfechos trágicos de Vampyr, se alimente do sangue dos personagens, mate alguns cidadãos – não todos – e permita que pelo menos um dos distritos fique em estado crítico. Embora este seja um final ruim, procure manter um equilibrio entre boas e más ações.

Final 4

No último e fatídico final, Dr. Reid deve se tornar um monstruoso assassino em série. Aproveite toda e qualquer oportunidade para tomar escolhas terríveis – mate todos que estiverem ao seu alcance, ignore os pacientes, deixe que os distritos pereçam em estado crítico, transforme personagens “pilares” em vampiros e sugue o sangue dos inocentes.

Referências:

Pixel Nerd, Play replay, Uol, wikipedia, techtudo.

Disco Elysium

Disco Elysium é um jogo eletrônico de RPG desenvolvido e publicado pela ZA/UM. Foi lançado para Microsoft Windows em 15 de outubro de 2019, com um lançamento para PlayStation 4 e Xbox One planejado para 2020. O jogo é inspirado nos jogos de RPG da Infinity Engine (como Baldur’s Gate e Planescape: Torment) e nos jogos de RPG de Mesa, sendo escrito e projetado pelo romancista estoniano Robert Kurvitz. O jogo foi aclamado pela crítica, com alguns citando-o como um dos melhores jogos de RPG de todos os tempos.

Um degenerado lutando contra as vozes da própria cabeça

A arte de Jenny Saville é uma das influências de Disco Elysium. A amnésia é uma muleta, um recurso de linguagem bastante saturado em roteiros, seja nos filmes ou nos games. E também é o ponto de partida de “Disco Elysium”.

Você não tem controle sobre o passado do policial protagonista, mas age ativamente daquela manhã em diante. Acorda de cuecas, cara no chão, gravata no ventilador. De onde veio e o que está fazendo ali? É o que vamos descobrir — se essas vozes na sua cabeça deixarem.

São vozes dentro da mente do policial lutando pelo holofote dos sentidos expositórios. Elas surgem como caixas de texto, como se fossem um típico personagem. Mas quem está falando? Devo ouvir ou pular fora?

Cada voz na cabeça do policial seria algo como a personalidade de um diferente mestre neste RPG da vida real? É uma forma de se pensar.

Substâncias ilícitas podem entrar na equação, afetando o resultado das conversas com efeitos reais, não só pontuais. É como se Arthur Conan Doyle desafiasse Shakespeare para uma disputa de braço de ferro, com tapa de luva de pelica e tudo.

Não subestime as palavras

Em “Disco Elysium” você vai ser soterrado por textos —até o momento, sem tradução para o português brasileiro. Mas não é um texto qualquer, cozinhado em três minutos para preencher missões.

O texto tem peso, as respostas transitam entre o mais puro fascismo grotesco e o ultra-liberalismo desmedido num mundo de ficção versus realidade. E nem pense em sair pulando diálogos, ou então é melhor nem começar o jogo. O impacto de uma caixa de texto vertical, e não horizontal, carrega valores de Rembrandt, Ilya Repin e, em especial, Jenny Saville.

Como num RPG tradicional, você ganha XP, distribui pontos e conceitos básicos de psiquê e força física, por exemplo. Você é testado, rolando “dados virtuais” que aparecem na tela, como se rolassem em uma mesa. Falhas e acertos dependem desses testes, mas o sistema de jogo não impõe barreiras.

Os NPCs são profundos e marcantes, assim como criptozoologia

Com exceção de um ou outro morador de rua bêbado demais para articular mais do que um par de linhas de raciocínio, todo e qualquer NPC em Disco Elysium é complexo o suficiente para ganhar seu próprio espaço no caderninho de anotações. E não só do excepcionalmente resoluto Kim Katsuragi, seu parceiro policial.

Criar qualquer tipo de vínculo com o dono da banquinha de jornais pode dizer muito mais sobre você mesmo. O policial, ora ingênuo, ora filosófico, pode derrubar paredes metalinguísticas irreversíveis. Afinal de contas, o cadáver não vai desfazer o nó da forca sozinho, as crianças não pretendem deixar de lado suas compulsões pelo mórbido e a senhorinha cadeirante, cujo marido é estudioso da arte da criptozoologia, não vai esquecer tão cedo (por mais que ela diga o contrário) do encontrão atrapalhado, com direito a câmera lenta e dois dedos do meio direcionados ao barman.

Não há cães para acariciar em Disco Elysium, mas você pode despejar toda essa ternura na caixa de correios (evidentemente que chutá-la também é opção).

O seu Forgotten Realms particular

“Planescape: Torment” é considerado por estudiosos da era de ouro dos RPGs de computador o manifesto do refinamento em texto, narrativa, roteiro, e do que esse tipo de mídia foi e seria capaz de criar.

Disco Elysium é condensado e formulado com os mesmíssimos fundamentos, mas a mensagem foge do medieval fantástico —o momento de karaokê bêbado não me deixa mentir.

Saúde física e mental precisam andar em dia, e aí entra o uso de substâncias psicotrópicas, ilícitas ou não. Para ganhar dinheiro, você precisa coletar garrafas para reciclá-las. Ao menos, é uma tentativa de fazer o mundo melhor.

Atitude de punk-rock estoniano: anárquico, caótico

Se David Lynch tirou inspiração para finalizar seu “Eraserhead” de uma citação bíblica (e jamais saberemos exatamente qual), as mentes pulsantes por trás de Disco Elysium consumiram punk-rock de sua terra-natal o suficiente para que o vírus do inconformismo anarquista fosse companhia constante, assim como os livros de Dungeons & Dragons ou o movimento Avant Garde russo.

Disco Elysium é um jogo nascido de cenário de RPG de mesa que virou novela para, então, ser concebido no formato de videogame – ou seja, estamos falando de criadores mais acostumados ao analógico que ao digital.

ZA/UM, o estúdio responsável pelo jogo, nasceu tão de garagem quanto as bandas ouvidas durante a adolescência tumultuada, dentro e fora de casa. E talvez fosse isso que o mercado de games estivesse precisando com tanta urgência para trazer um ar de novidade.

Nem sempre confie nos seus instintos

A cabeça de um detetive é um emaranhado de ideias, suposições e raciocínios. Em “Disco Elysium”, esse instinto é parte importante do gameplay. Dependendo de quais atributos você for melhorando ao ganhar níveis, diferentes áreas da sua mente vão entrar em ação na hora dos diálogos pelo mundo.

Lógica, retórica, drama e diversos outros conhecimentos vão te ajudar a descobrir mais sobre as intenções dos interrogados e alertar sobre locais escondidos e possíveis armadilhas. No entanto, assim como na realidade, nem sempre o raciocínio do seu detetive vai estar correto.

Desconfie especialmente de habilidades que estiverem com poucos níveis ou que tiverem vencido apenas testes fáceis para dar uma dica. Pensamentos que têm relação com a vontade do seu personagem de se acabar em bebedeira e drogas também não dão conselhos muito produtivos.

Respostas ruins ou que irritem o seu interrogado podem fechar opções de diálogo, dificultar desafios de rolagem de dado e até mesmo causar algo trágico, como o fim de uma sidequest ou mesmo a morte do seu personagem graças a uma reação desmedida.

Recicle para fazer dinheiro

Em Revachol, o dinheiro é para poucos. Um detetive que recebe quase nada e gasta o que tem com bebidas também não vai ter sucesso para pagar o seu quarto de hotel, quanto mais comprar bons itens para ajudar nas missões.

Um meio de fazer uma grana extra é reciclando garrafas. Para isso você vai precisar de uma sacola que fica próxima a dois veteranos na parte sul do primeiro cenário. Com essa sacola você pode recolher garrafas por todos os lados e trocar por dinheiro na loja de conveniência próxima ao hotel onde você dorme. Não é muito, mas ajuda a comprar aquele item em que você estava de olho.

Faça missões secundárias

Missões secundárias são a melhor forma de ganhar experiência. Há dezenas delas espalhadas pela cidade só esperando a sua ajuda para uma resolução. Algumas demandam que você encontre alguém em um momento exato do dia, outras pedem que você use algum dos seus atributos para investigar alguma coisa. A recompensa é sempre uma boa quantidade de experiência e, quem sabe, algum dinheiro ou item.

Para conseguir missões secundárias é preciso conversar com todo mundo, já que elas não ficam marcadas no mapa. Tente sempre esgotar as opções de conversa, e fique atento porque algumas delas estão escondidas embaixo de várias camadas de diálogo com NPCs.

Visite o mapa regularmente

O seu inventário em Disco Elysium é bem útil durante a jornada. Na parte chamada de ‘Journal’ você tem acesso a duas abas importantes. A primeira, de ‘Tasks’, mostra todas as missões ativas no momento, tanto principais quanto secundárias. Além das descrições, ela mostra qual o seu último passo e o que fazer a seguir. Com tantas missões, é bom voltar aqui regularmente para garantir que não esqueceu nada.

Na segunda aba está o mapa do jogo. Além de uma visão geral de Revachol, você conseguirá ver onde está cada local importante nesse mundo, inclusive pessoas com quem você pode ter alguma pendência ou algum desafio de dado não concluído. Basta ir descendo a barra para encontrar quem você estava procurando e qual a perícia que ele exige para completar um desafio.

Use ‘Tab’ sempre

O cenário de Disco Elysium é sempre bem carregado. Em áreas abertas isso dificulta identificar todos os objetos passíveis de interação, e em áreas fechadas algo sempre acaba ficando escondido. Para não te deixar na mão, o jogo colocou uma opção bem tradicional de RPGs isométricos: contornar tudo com o que você pode interagir.

Para ativar esse contorno, basta pressionar ‘Tab’. Sempre que chegar em um novo local ou suspeitar de algo, utilize o botão. Com algumas perícias ainda é possível descobrir objetos escondidos e entradas secretas.

Itens e roupas ajudam nos desafios

Vários dos desafios de rolagem de dados podem ser refeitos. Quanto maior a sua perícia no atributo que o desafio pede, maior a sua chance de conseguir executá-lo. Para te ajudar a conseguir mais pontos, você pode modificar as roupas do seu personagem. Cada peça de roupa conta com vantagens e, às vezes, desvantagens em algum atributo. Equipe as que você precisa e tente novamente.

Para um bônus ainda maior, você pode utilizar substâncias que causam dano à sua moral e saúde, mas melhoram algum atributo. Bebidas, cigarro e drogas são exemplos do que você pode conseguir pela cidade. Mas tome cuidado com a quantidade de usos, que pode complicar a vida do seu personagem.

Vida após as 21h

O seu parceiro Kim Kitsuragi vai estar durante todo o dia ao seu lado. Na maior parte do tempo ele é calado e não interfere muito nas suas atitudes, mas por vezes pode te impedir de fazer algo, como roubar uma bota de um cadáver.

Se você vai ser do tipo policial corrupto e prefere fazer essas coisas sem a presença do Kim, existe um meio. A partir das 21 horas é possível ir para o hotel e dormir. Assim que você entrar no seu quarto, o seu parceiro vai dar boa noite e ir para o quarto dele. Nesse momento é possível sair do seu quarto e abusar da noite na cidade, livre do olhar julgador do Kim. Só tome cuidado para não fazer nada de que vá se arrepender depois.

Como dormir em Disco Elysium?

Os desenvolvedores deste jogo nos fizeram algumas sugestões, porque eles nos dizem que é idéia ir com Roy para a loja de penhores, então podemos vender alguns objetos com ele recolher dinheiro, por outro lado, é importante continuar com a exploração, porque alguns recipientes às vezes contêm dinheiro, há também uma outra opção e é que Joyce pode dar algum dinheiro que ele está na doca, para isso acontecer é importante passar um cheque em branco de Volition.

Enquanto isso, outro lugar onde podemos obter dinheiro no contêiner fechado do porto, não é necessário fazer uma verificação, além de ter em conta o seguinte:

É importante ter tempo a nosso favor, então se o tempo for antes das 23.00 horas podemos equipar o saco de tara amarelo, então é necessário recolher a tara e vendê-la para Frite, por outro lado se for antes das 22.00 horas podemos passar um cheque com Sell e assim pedir dinheiro, então, recolher dinheiro suficiente é necessário com Garte no Whirling e cancelar o quarto de hotel porque desta forma podemos dormir em Disco Elysium.

Por outro lado, se você chegar às 2.00 da manhã e nós não conseguimos obter dinheiro se você voltar a um problema, uma vez que não podemos dormir e isso é uma desvantagem, e, por acaso, você não pode executar as operações relacionadas recentemente para levantar dinheiro, se esse caso for apresentado, basta recarregar a gravação de 23,00 e siga os passos acima.

Como ganhar dinheiro no Disco Elysium

Você precisará de muito dinheiro no Disco Elysium. Assim como na vida real, viver não é barato.O dinheiro é necessário para colocar um teto sobre sua cabeça, comprar comida para curá-lo e outras bugigangas que podem ou não ser úteis para suas investigações. Infelizmente, não é fácil conseguir dinheiro no Disco Elysium, mas há algumas coisas que você pode fazer para tentar obter mais.

A moedausado no Disco Elysium é chamado r & eacute; al. Se você quiser fazer alguma coisa –como obter um mapa –você precisará descobrir uma maneira de se tornar real. De fato, depois de acordar, você descobrirá que sua conta de hotel é uma gritante quantia de 130 r, significativamente mais do que seu saldo atual de zero.

Também vale a pena notar isso, a menos que você tenha um lugar livrepara dormir, você precisará pagar 20 dólares por dia para dormir no Whirling-in-Rags.Não apenas você precisará tentar avançar com a investigação todos os dias, mas também precisará descobrir uma maneira de obter mais dinheiro.

Coletando moedas

A primeiramaneira de obter r & eacute; tudo é simplesmente pegá-lo do chão. Espalhadas pelo mundo do Disco Elysium estão pequenas pilhas de moedas. Estes costumam chegar a alguns centavos, mas é melhor que nada. De fato, é provável que você encontre 50 centavos ímpares fora do seu quarto de hotel. Comece bem!

Venda itens para a casa de penhores

Outra maneira de ganhar dinheiro rápido no Disco Elysium é vender itenspara a loja de penhores. Você pode encontrar a casa de penhores ao sul de Whirling-in-Rags. Esta loja é administrada por um sujeito interessante que tem um leve vício químico. Traga a ele qualquer coisa interessante que você encontrar e você pode fazer algo real.

Os tipos de coisas que você pode penhorar para r & eacute; todos são: a caneta chique que Kim lhe dá, fotografias que você encontra, uma caneca quebrada. Basicamente, tudo o que você acha que não precisa pode ser vendido.A única coisa que o dono da loja de penhores não compra é a sua roupa, e ele absolutamente não compra a sua gravata.

Caridade de estranhos

Finalmente, a última maneira de conseguir dinheiro no Disco Elysium é literalmente implorar a estranhos por sua caridade. Embora nem todos os NPCs possam receber uma apostila, há alguns em que a opção está disponível.

Há uma mulher bastante próspera em um barco à esquerda de Martinaise chamado Joyce Messier. Depois de conversar um pouco com ela, você pode pedir uma apostila. Se você pedir uma quantia razoável, é provável que você a consiga. Uma boa idéia é pedir 130 r & eacute; al, apenas para cobrir os danos que você causou antes de começar a jogar.

Conseguir dinheiro no Disco Elysium é difícil.Não há muito o que encontrar no mundo, mas existem maneiras de ganhar dinheiro.Não se envergonhe de pegar garrafas para reciclagem, vender itens para a loja de penhores e até pedir um folheto a estranhos. Você precisará usar todas as avenidas se quiser manter o teto sobre sua cabeça ou seus medidores de saúde e moral cheios. Para obter mais cobertura do Disco Elysium, você já está no lugar certo.

Referências:

Joy Stick Brasil, Xbox Play, Uol, Wikipedia.