Gears 5

Gears 5 é um jogo eletrônico de tiro em terceira pessoa desenvolvido pela The Coalition e publicado pela Xbox Game Studios Exclusivamente para as plataformas da Microsoft, Xbox One e Windows 10. Foi lançado em 6 de setembro de 2019 como parte do Xbox Play Anywhere.

É o sexto título da série Gears of War e a continuação de Gears of War 4 (2016).

Kait Diaz

Agora sim falando da nova protagonista. Conhecemos Kait Diaz em Gears of War 4, quando ela ajudou JD Fenix, filho de Marcus Fenix, durante o game, que fora muito criticado e considerado insosso por boa parte da mídia. Mas nem tudo foi ruim. Com a entrada de JD como principal condutor da trama de Gears, vimos uma tentativa da The Coalition de começar a tirar Marcus Fenix de cena, ou, pelo menos, de dar uma folga para ele. Marcus, porém, está confirmado em Gears 5, mas não se sabe qual será o seu papel, assim como outros membros conhecidos da CGO.

Bem, com Kait no comando, já sabemos que conhecer a série será fundamental para que entendamos o enredo de Gears 5. Neste caso, é de suma importância ter jogado Gears of War 3 – e não apenas o 4 – para entender o que acontecerá com a nova heroína. Afinal de contas, Kait é descencente direta dos Locust e, certamente, isso deve ser explorado durante a narrativa, já que os monstrengos prometem uma retomada.

Além disso, como dissemos há pouco, é mais uma tentativa do estúdio de tentar tirar da família Fenix a responsabilidade, por assim dizer, de resolver as coisas em Gears. Entendemos que será muito difícil, já que parte do sucesso dos consoles Xbox se deve, também, a Marcus (assim como a Master Chief).

Mas e o JD? Ora, JD também estará presente e, pelo que vimos, com uma aparência completamente diferente de Gears 4. Resta esperar se aquela personalidade típica de um personagem da novela Malhação também vai mudar.

Tal qual já pudemos ver durante o período Beta no mês passado, Gears 5 teve alguns refinamentos de jogabilidade importantes. Além de uma movimentação mais realista e “pesada”, a The Coalition fez melhorias no combate corpo-a-corpo. Agora, pelo menos nos modos online, será possível utilizar uma faca para matar os adversários e novos métodos de “pular o muro” para atordoar os oponentes. Os mapas online, por sinal, também terão à disposição mais armas brancas. No Beta, foi possível ver um bastão de espinhos que, com um único golpe, trucida o adversário.

Evidente que ainda não estamos com o game em mãos, mas o fato de elementos de RPG serem incluídos na campanha podem indicar que a progressão e movimentação de Kait e seus parceiros possa ser um pouco modificada. Em Gears, para correr, é necessário apertar o botão A. Com o mundo um pouco mais aberto e sem tantas coberturas e murinhos, essa movimentação poderia ser alterada.

Entre os modos multiplayer, teremos os já tradicionais Versus Online (composto do Rei do Pedaço, Mata-Mata ou Arcade e Escalada), o popular modo Horda, que pode ser jogado offline em tela dividida e também online, e o novo Escape, primeiro modo online de Gears que apresenta classes de jogadores, outra das movidades do game e que prometem guiar os próximos títulos da franquia.

Mais sobre o Escape

Em Gears 5 teremos um novo modo cooperativo para três jogadores chamado de Escape, que também fora apresentado durante a E3 2019. A equipe é composta por três “Hivebusters” — Mac, Lahni e Keegan —, que são jogados em uma colmeia de Locusts e que colocará o jogador com uma única missão: fazer a limpa em todos que aparecerem.

Em Escape, é a primeira vez que o multiplayer de Gears apresenta classes de personagens. Cada Hivebuster tem uma capacidade ativa e passiva, sendo que Mac pode acionar um escudo portátil, o que o torna temporariamente invulnerável; Keegan pode formar uma área que reabastecerá munição para ele e seus companheiros de equipe; e Lahni, por sua vez, tem uma lâmina elétrica que atordoa e danifica os inimigos.

Ao subir de nível, você pode desbloquear mais opções de carregamento em termos de armas e, possivelmente, habilidades. Os cards de habilidade, que apareceram no modo Horda do Gears 4, também estarão disponíveis no Escape. Você também terá a chance de criar seus próprios mapas de escape com um construtor de mapas 2D.

Enredo apocalíptico

Continuação direta de Gears of War 4, o jogo trará um mundo que está “caindo aos pedaços”, de acordo com a sinopse oficial. A descrição menciona que a confiança dos humanos na tecnologia foi o motivo de sua queda, e os inimigos se aproveitarão disso para acabar de vez com a humanidade.

A responsabilidade cai nas mãos de Kait, que terá de defender o mundo ao lado de seus parceiros, enquanto explora a origem dos Locust e resgata membros de sua vila que foram sequestrados.

Modos de jogo

Apesar dos tradicionais modo Horda e Multiplayer serem mais do que esperados – o Multiplayer, inclusive, seria essencial para manter o cenário competitivo vivo -, o único modo de jogo confirmado é a Campanha.

Como de costume, a história de Kait poderá ser jogada tanto no single-player quanto no Co-op, provavelmente com JD Fenix sendo seu companheiro.

Mundo aberto?

A franquia Gears possui jogos tradicionalmente mais lineares, mas Aaron Greenberg, chefe de Marketing do Xbox, afirmou que o Gears 5 poderá ter elementos de mundo aberto. Sem dar muitos detalhes sobre quais seriam esses elementos, ele ainda afirmou que o universo do game será “maior e mais ousado”.

O Modo Escape (Fuga)

A premissa do modo Escape é uma variação do Modo Horda. Nesta modalidade, você não irá somente esperar os inimigos e derrota-los, mas, também,  será obrigado a avançar pelos cenários por conta de uma poluição que se alastra. Deste modo, somos desafiados constantemente pelas hordas de inimigos e pelo próprio cenário. Mas calma, não precisa se apavorar e desistir do modo sem antes testá-lo. Abaixo traremos dicas essências para você ter êxito no modo Escape.

Os personagens

O modo apresenta 3 personagens, todos atribuídos de característica únicas. Cada personagem possue habilidade ativa, o super, e habilidade passiva, que lhe atribuem vantagens durante a jogatina. Desta forma, para cada personagem escolhido,trará uma experiência e vantagens distintas. Abaixo iremos explicar estes personagens e suas respectivas habilidades.

Jeremiah Keegan

Cabo da Coalizão e veterano da Guerra dos Gafanhotos, Keegan é o líder e o apoio do grupo. Como suporte, ele tem a capacidade passiva de aprimorar os poderes únicos de seus companheiros de equipe. Assim, uma vez pronto, Keegan pode ativar sua habilidade super – munição adicional para todos os seus companheiros de equipe.

Leslie ‘Mac’ Macallister

Depois de ter sua cidade natal destruída, Mac está em busca de vingança! Ele é o tanque da equipe, o que significa que ele pode sofrer muito mais ataques do que os outros personagens. Ademais, sua capacidade passiva está ligada à sua característica inata de absorver hits – recarrega seu super. Seu super permite que ele crie uma barreira impenetrável à sua frente. Usando isso, a equipe pode avançar com segurança sem a ameaça de morrer.

Lahni Kaliso

Escoteira e parte da Coalizão de Governos Ordenados, ela também é veterana da Guerra dos Gafanhotos. Suas habilidades passivas permitem que ela pegue uma pickup de pilfer uma vez a cada 1 em 5 mortes; seu super lhe dá acesso a um ataque com uma lâmina elétrica sobrecarregada, algo que pode matar inimigos em 1 golpe.

Quanto mais desafiador, mais recompensador.

Em Escape (Fuga), quanto maior a dificuldade, mais recompensado você será. O modo apresenta as dificuldades: Iniciante, Intermediário, Experiente e Insano. Deste modo, para cada dificuldade, vantagens serão disponibilizadas para os personagens.

Além das vantagens, cartas de habilidades são adquiridas ao concluir um nível, e quanto maior seu desafio mais raro serão estas cartas. Recomendamos que você inicie o modo em uma dificuldade elevada, pois você poderá evoluir seu personagem mais rapidamente. Além disso, você estará sujeito a vantagens e cartas de habilidades melhores.

Entretanto, iniciar essa aventura em um desafio elevado requer muita dedicação e demanda de tempo. Assim, fica a seu critério como irá desbravar este modo denso e viciante.

Só jogue Escape com amigos

Se você busca uma jogatina de forma randômica, esta não será uma ótima escolha. O modo apresenta uma essência de cooperatividade e muita comunicação. Optar por uma atitude sem qualquer comunicação e sem trabalho em equipe é certeza de fracasso.

Então, desde já, procure por dois amigos e inicie sua jornada. Cada um dos jogadores escolherá personagens diferentes e é aí que está o motivo dos três personagens possuírem atributos distintos. Cada um dos três jogadores terá uma função dentro do cenário: Suporte, Tanque e Batedor. Assim, usem suas habilidades de super e passivas para se beneficiarem durante os confrontos.

Se você optar por escolher Mac (o tanque), chegue às linhas de frente e atue como uma barreira defensiva para sua equipe; se você é Keegan (o suporte), permaneça próximo à retaguarda e continue fornecendo à sua equipe o suporte necessário; e se você é Lahni (o batedor), chegue o mais perto possível do inimigo! E não se esqueça de compensar as falhas um do outro, tornando-se uma unidade mais forte para sobreviver.

Sobre armas e munições dentro do modo, a modalidade traz pouquíssimos armamentos disponíveis nos cenários, principalmente nas dificuldades altas. Acima de tudo, os membros de equipe não podem carregar o mesmo tipo de arma. Sendo assim, trate de escolher armas diferentes dos demais. E partindo deste pressuposto, Keegan é um personagem essencial em Escape. O personagem possui a habilidade super de recarga adicional. Assim, ter alguém que auxilie na sua capacidade de munição é algo extremamente indispensável.

Derrotando os Chefes

Há duas maneiras de derrotar chefes no modo. A primeira opção é você encará-los de frente, usando todo seu arsenal que está ao seu dispor e de seus aliados. É recomendado usar a arma Cyro Gun para congelar o chefe e enchê-lo de dano com tiros na cabeça.

O outro método é prender o chefe em uma sala de suprimentos. Estas salas possuem travas e podem ser abertas e fechadas por você e seus aliados. Logo, atraia o boss até a sala de suprimentos em seguida tranque-o lá, e pronto.

Modo Horda

O modo Horda surgiu em “Gears of War 2” e tornou-se marca registrada da série. É uma batalha cooperativa que vai ficando cada vez mais difícil, e que pode durar duas horas ou mais para ser completada. Em “Gears 5”, a Horda voltou ainda mais completa, com diversos mapas, mudança nos personagens e muitos incentivos para manter você dedicado a vencer as lendárias 50 ondas de inimigos.

Como funciona

O primeiro passo é entender como o modo funciona, já que não existe um tutorial, é na tentativa e erro mesmo. O modo Horda pode ser jogado por até cinco jogadores, sendo que as vagas não preenchidas serão completadas pela máquina, os famosos bots ? eles também completam o time se um jogador sair no meio do tiroteio.

Cada partida de Horda é dividida por roundas em que uma onda de inimigos vai tentar destruir o seu grupo. Vocês podem se defender utilizando suas armas e construindo fortificações na Forja. Ao todo são 50 rounds, que vão obviamente ficando cada vez mais difíceis.

A cada 10 rounds, um chefe vai atacar o seu grupo. Geralmente são aqueles inimigos poderosos da campanha, só que ainda mais perigosos aqui. Após vencer o chefe, a nova onda de inimigos ganhará uma vantagem, que pode ser mais vida, dano, entre outros benefícios. Esses bônus dos inimigos são acumulativos e vão se somando conforme você avança.

Existem diversos níveis de dificuldade, que na verdade adicionam mais bônus para os inimigos, o que deixa a brincadeira bem mais estressante. Em cada mapa, a abordagem e os inimigos são diferentes, exigindo mais dos jogadores. Para conseguir a conquista mais difícil do jogo, é preciso vencer os 50 rounds em todos os 12 mapas do modo Horda.

Escolhendo seu personagem

No modo horda de “Gears 5” existem diversos personagens diferentes, entre membros da campanha e convidados de outras franquias – como personagens de Halo e do Exterminador do Futuro. Cada um deles tem habilidades únicas e pertence a uma classe.

São 5 classes no total: Batedor, Tanque, Engenheiro, Suporte e Ataque. Dependendo da classe do seu personagem, ele poderá fazer equipamentos diferentes na forja. O ideal é ter um time variado, de preferência com um personagem de cada classe. Com isso será possível construir torretas, barreiras e utilizar as habilidades de batalha de cada um deles em benefício do grupo. Importante: não é possível repetir personagens em um mesmo time, e se dois jogadores teimarem em pegar o mesmo herói, a disputa vai ser resolvida automaticamente pelo próprio jogo. Embora seja possível trocar de arma durante a partida, as armas que começam com o seu personagem são as únicas que ele poderá fabricar na forja. No geral, essas armas têm sinergia com as habilidades que você pode melhorar durante os rounds. A Kait por exemplo, pode melhorar o seu dano com escopetas, e por isso já vem equipada com uma delas como arma secundária.

Embora seja possível trocar de arma durante a partida, as armas que começam com o seu personagem são as únicas que ele poderá fabricar na forja. No geral, essas armas têm sinergia com as habilidades que você pode melhorar durante os rounds. A Kait por exemplo, pode melhorar o seu dano com escopetas, e por isso já vem equipada com uma delas como arma secundária.

Os personagens começam com uma habilidade passiva e uma habilidade suprema, que pode ser utilizada de tempos em tempos. Além disso, existem quatro vantagens (uma espécie de habilidade passiva) que podem ser melhoradas com energia, a moeda que é conseguida ao vencer os inimigos na Horda.

Conseguindo Energia

Conseguir energia no modo Horda é simples: basta matar inimigos e você verá o ícone da moeda no chão, aí é só passar por cima do ícone. O problema é que o combate é bem caótico, e você vai acabar esquecendo um pouco de energia pelo caminho. Para saber quanto de energia está espalhada pelo mapa, basta conferir as informações no canto superior esquerdo da sua tela. As unidades de energia permanecem no chão até que o próximo round se inicie. Se não forem coletadas até esse momento, vão sumir para sempre.

A princípio, você vai deixar para fazer essa coleta no intervalo entre rounds, mas essa não é uma boa prática, já que esse tempo é importante para construir equipamentos, armas e conseguir munição. A dica aqui é deixar sempre o último inimigo vivo enquanto o time procura a energia espalhada pelo mapa. Com essa técnica, seu grupo terá os trinta segundos de preparação livres para melhorar sua defesa para o próximo round.

Uma outra maneira de conseguir energia é com os Power Taps, unidades produtoras de energia que aparecem em algum local do mapa após o primeiro chefe, no round onze. Essa máquina acumula energia a cada round, que pode ser coletada a qualquer momento. O ideal é deixar acumulando durante 5 ou mais rounds e fazer a coleta de uma vez.

Os inimigos vão tentar atacar os Power Taps, mas é possível consertá-los com um equipamento que você constrói na forja, e falaremos dele mais abaixo.

Cartas e Vantagens

A cada nova partida no modo Horda, seus personagens vão ganhando experiência de forma individual. A cada novo nível, novas cartas vão sendo liberadas, bem como espaços extras para equipá-las. As novas cartas, mais poderosas, vão dar vantagens importantes na batalha. Kait por exemplo, pode causar sangramento com a escopeta se equipar uma determinada carta, enquanto Del pode ganhar bônus de fortificação e reparo.

Conseguir cartas mais raras significa melhores chances de vencer. Só que para consegui-las não é tarefa fácil. Antes de iniciar uma partida, é possível ver a possibilidade de conseguir uma carta lendária ao lado do medidor de dificuldade. Quanto maior a dificuldade, maior será a probabilidade de conseguir cartas mais raras.

Além das cartas, outra maneira de melhorar seu personagem é aumentar o nível das chamadas vantagens, que são quatro habilidades passivas que cada personagem possui. Durante o jogo é possível melhorá-las utilizando energia. Classes como Ataque e Batedor vão ser mais dependentes dessas habilidades, já que estarão na linha de frente e não contribuem tanto na hora de construir. Mescle bem a sua build e adapte-se a cada situação. Com o tempo seu personagem vai ficar mais forte e as batalhas vão se tornar mais fáceis.

Dicas Finais

A energia pode ser deixada na forja para que todos façam uso dela na hora de construir armas e construções.

Deixar sua primeira leva de energia na forja quando o jogo começar é essencial para já começar em vantagem.

Ao escolher o local da forja no início do jogo, já pense nas possibilidades de defesa que o local permite. Em rounds mais avançados, o segredo vai ser se fechar e defender com tudo que construiu.

Construa o reparador o mais rápido possível na forja. Ele custa dez mil de energia, mas permite reparar suas construções, que são caras e não podem ser destruídas. Somente o engenheiro pode melhorar construções.

Construa um ou mais hacks de armas, pois essas construções permitem guardar armas pesadas e também as recarregam com munição.

Quando for turno de chefe, utilize as armas do hack para uma batalha mais tranquila Não deixe seus companheiros morrerem, levante aqueles que caírem.

Coordenação é importante, principalmente no uso das habilidades especiais: combinar o poder de Marcus com Fahz, por exemplo, pode resultar em HEADSHOTS QUE ATRAVESSAM PAREDES.

O Jack é o único suporte do modo e pode ajudar demais o seu time, seja coletando energia, ressuscitando os colegas ou dominando a mente dos inimigos.

Mais quem um shooter, um universo em expansão

Depois de cinco capítulos, sendo esse o segundo no console da atual geração, Gears (que agora não é mais Of War) se consolida como uma das maiores franquias da Microsoft para o seu console exclusivo. O que começou como um simples shooter contra alienígenas, hoje se dá ao luxo de ter um mundo cujo enredo pode ser expansivo para além dos games, o que inclui desenhos, livros, quadrinhos, etc.

Gears 5 mostra o quanto vasto é esse mundo, brincando em criar novos rumos na história, reviver situações que para muitos passaram despercebidas, e ainda criar reviravoltas que já se tornaram uma marca registrada da série. Ganha quem acompanha a franquia desde o seu primeiro título, onde há uma série de referência, tanto a personagens, como a eventos passados. Com isso, me arrisco a dizer que caso você seja um marinheiro de primeira viagem, a história não terá metade da graça que aqueles que acompanham a saga desde o inicio terão.

O jogo continua a história mais atual da franquia, que começou em Gears of War 4. No protagonismo, há o quarteto composto por Kait Diaz, Del Walker, JD e Marcus Fenix – sim, o mais famoso personagem da série voltou de vez. Embora o jovem Fenix seja o foco das atenções no primeiro momento do jogo, é Kait quem brilha em Gears 5, concretizando muito do que o capítulo anterior já apontava. A jovem precisa lidar com fantasmas do passado, ao mesmo tempo em que muito da sua história, e principalmente a de seus pais, começa a ser revelada ao jogador.

E aqueles que acharem ruim ver a família Fenix como coadjuvante da trama, após a conclusão da longa Campanha, dificilmente irão manter tal opinião. A forma com que a personagem foi construída faz com que as ramificações no enredo, citadas anteriormente, façam muito sentido, comprovando que Gear 5 pode ser um ponto inicial para a expansão da história da franquia.

Uma obra de arte extremamente detalhista

Os gráficos sempre foram um elemento no qual Gears of War foi referência. E o novo capítulo não faz feio, pelo contrário, não é exagero algum dizer que o game tem o visual mais bonito e realista feito até hoje, seja na composição de seus personagens e cenários, como na ambientação e cenas de animação de tirar o fôlego.

Gears 5 tem tanto segurança na parte visual que brinca de entregar a cada capítulo um mundo mais rico em detalhes e ambientação. Entre eles, destaco o Capítulo 2 que impressiona desde os primeiros passos no mundo gelado de até sua despedida carregada de cenas de ação muito bem desenhadas. Confesso que por muitos momentos me desliguei da vida admirando as paisagens cobertas de gelo e neve enquanto deslizava sobre o meu Bote.

Até mesmo os personagens da franquia e a sua famosa composição “carrancuda” tiveram melhorias. Elas fazem com que não sejam tão brutamontes, ao mesmo tempo em que não perdem suas características, trazendo um traço mais suave tanto na composição de suas estruturas físicas, como nas suas armaduras e outras vestimentas.

Mas o que mais me chamou atenção mesmo foi o capricho com cada detalhe das centenas de localidades por onde passamos ao longo do enredo. Desde um laboratório com ferramentas cirúrgicas enfileiradas em uma mesa, até casas destruídas com o que sobrou de seus móveis, tudo com uma composição muito realista.

A velha jogabilidade com uma pitada de inovação

A jogabilidade de Gears of War é sempre um assunto que rende discussão. Ao mesmo tempo em que é defendida com unhas e dentes por sua legião de fãs, outra parte do público questiona o que seria uma mecânica “mais do mesmo” – para muitos até o elemento que mais desagrada na franquia.

Para o que o game se propõe, Gears 5 faz muito bem a lição de casa e traz uma jogabilidade quase idêntica ao que foi apresentado em GoW 4. Basicamente, o jogo ainda traz como elemento chave o seu sistema de cobertura, do qual muitos tentaram copiar, mas pouco tiveram êxito. Mas também há espaço para algumas inovações. A primeira dela é o seu robô, chamado carinhosamente de Jack. Ele possui uma série de funções, como paralisar adversários, abrir portas e arrombar cofres. Também serve como desculpa para a franquia ter um sistema de habilidade, mesmo que ainda seja simples e de pouca influência no progresso.

O que acham atenção é o quanto Jack mexe com a mecânica de combate. Por exemplo, agora é possível “revelar”inimigos que insistem em se proteger atrás de estruturas. O robô pode enviar um poderoso choque que levanta o oponente e faz com que ele fique vulnerável para ser alvejado. Jack também traz habilidades defensivas, que criam uma armadura provisória e bem resistente aos personagens. E, na minha opinião, a melhor de suas habilidades: a de reviver um companheiro de time ou os próprios protagonistas, que antes dependiam da boa vontade da I.A em levar um aliado para a sua ressuscitação.

Outra novidade é o Bote utilizado para frequentar áreas cujo cenário é mais amplo que o convencional. Antes é preciso dizer que Gears 5 continua sendo um jogo linear, onde é praticamente impossível se perder do objetivo principal ou ficar sem saber para qual direção seguir. Entretanto, há uma sensação de exploração maior do que qualquer outro jogo da série, principalmente nesse momento, onde é possível adentrar partes do mapa atrás de itens colecionáveis e até cumprir rápidas e simples missões secundárias.

Referências:

Canal tech, The Enemy, Combo infinito, Uol, Wikipedia, Techtudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.