1HitGames

Code Vein

Code Vein (コードヴェイン Kōdo Vein?) é um jogo eletrônico de RPG de ação em desenvolvimento e a ser publicado pela Bandai Namco Entertainment para Playstation 4Xbox One e Windows em 2019. A história se passa em uma distopia pós-apocalíptica com temática vampírica, incluindo poderes oriundos do consumo de sangue e outras habilidades sobrenaturais. O jogo está sendo dirigido por Hiroshi Yoshimura e produzido pela mesma equipe da série God Eater.

Sobre o jogo

Em um futuro não tão distante, um desastre misterioso acabou com o mundo como o conhecemos. Arranha-céus imponentes, outrora símbolos de prosperidade, agora são túmulos inabitados do passado da humanidade perfurados pelos Espinhos do Julgamento. No centro da destruição, está uma sociedade oculta de Aparições, chamada Vein. Essa fortaleza final é onde os poucos que restaram lutam para sobreviver, abençoados com Dádivas de poder em troca das suas memórias e uma sede de sangue.

Ceda ao desejo por sangue completamente e arrisque-se virar um dos Perdidos, monstros cruéis desprovidos de qualquer humanidade. Vagando sem rumo em busca de sangue, os Perdidos não pararão por nada para satisfazer sua fome. Monte sua equipe e embarque em uma jornada aos confins do inferno para liberar o seu passado e escapar do seu pesadelo vivo em Code Vein.

O título souls-like da Bandai Namco promete trazer o melhor de ambos os mundos. Apostando em uma narrativa com formato anime, permite uma imersão em uma jornada por sangue em uma Terra dominada por vampiros.

Em um mundo onde o sangue é a fonte e o sustento da espécie que sobrevive e resiste. Muitos fãs apostam que a história chamará a atenção dos fãs de animes, e a jogabilidade será algo bem fluído de acordo com os trailers e vídeos de gameplay liberados.

Jogabilidade

Em Code Vein o jogador é uma “Aparição”, uma pessoa imortal, mas desprovida de toda a memória, em um ambiente pós-apocalíptico. Essa “troca” concede poderes, chamadas de “Dádivas”, e aqui reside um dos elementos que eu mais curti no jogo: na franquia Dark Souls, você acaba preso um pouco em determinada build que você acaba montando durante a sua progressão, e acaba sendo um pouco difícil consertar isso durante a própria progressão caso você queira mudar o seu estilo de jogo.

Já no Code Vein você simplesmente escolhe no menu uma dádiva, que concede habilidades específicas. As habilidades podem ser usadas com determinadas armas e dá ao jogador opções dele ser um melee, ou um caster. Só que pra usar habilidades é limitado, gastando de um “medidor de sangue” (não é a energia do personagem), e para encher esse medidor é necessário desferir ataques físicos diretos nos inimigos.

Da questão de jogabilidade, o jogo é bem similar a um “Souls-Like” em terceira pessoa, com habilidade de desviar, defender e um “backstab” onde o braço do jogador se transforma numa mão demoníaca e desfere um golpe mais poderoso. É um golpe de difícil execução (para quem não está tão acostumado) e nem sempre consegui fazer funcionar, e a defesa, apesar de reduzir o dano, não defende totalmente e você acaba tomando dano. A esquiva acaba sendo mais essencial, mas gasta um medidor de fôlego que pode fazer falta nas lutas contra os chefes. Mas como eles tem padrões de ataque, entender isso deixa bem mais tranquilo.

A progressão não é tão difícil inicialmente e o jogador pode, inclusive, ter um companheiro controlado pela IA que ajuda nos confrontos e tem um “reviver” que é bem útil em muitas situações, cada um com habilidades específicas e que tem “perks” com vantagens, como adicionar mais dano ou defesa. Só que ele pode acabar morrendo também durante as lutas (e aí você não terá como reviver quando acabar as poções de regeneração de energia).

Por ter recebido o jogo no PC para análise, não cheguei a testar o multiplayer na versão final, mas o Code Vein tem opção de “senha”, similar ao Dark Souls 3. Com isso será fácil os jogadores tentarem co-op juntos nos mapas, mas o sistema de multi ainda não estava habilitado no momento.

Cenário

Da questão dos cenários, por ser um ambiente pós-apocalíptico da era moderna, você começa o jogo em uma cidade toda destruída. O estilo gráfico acaba sendo um pouco sem graça da parte de cenários e poderia ser melhor trabalhado, mas isso vai mudando um pouco com a progressão, oferecendo locais mais variados esteticamente.

Agora se prepare para alguns dos cenários mais intrincados de mundo aberto: cada área é quase um labirinto e só depois de um pouco de progressão que você acaba “liberando” informações do mapa. O jogo também tem uma pegada de “souls-like/metroidvania” no sentido de você abrir atalhos nos mapas para encurtar a sua rota a partir de um checkpoint, que também é bem similar aos “bonfires”: nos “viscos” (uma espécie de planta branca que cresce em alguns pontos) você pode recuperar a energia, upar níveis, teleportar para outras áreas, adquirir/treinar as dádivas, etc.

Armas

As opções de armas são um pouco limitadas, desde espadas, lanças e uma baioneta (uma espécie de espingarda de cano longo), onde você pode equipar 2 delas no inventário, trocando durante os combates. Cada arma tem uma vantagem e desvantagem, e libera habilidades específicas das dádivas para você utilizar.

Criação de Personagem

O RPG também oferece um robusto sistema de customização/criação de personagens, com dezenas de opções de cabelos/penteados, cor de olhos, pele, cores de cabelo, e na comunidade muitos jogadores já compartilham as criações, com personagens baseados em outros animes. Só acho que poderia ter tido mais opções de roupas, já que nesse ponto teve poucas opções, mas pelo menos o jogador consegue customizar as cores das roupas, tirar acessórios extras, etc.

Além disso, ao chegar na “base” (um hub onde os personagens ficam, numa espécie de mansão) tem um espelho onde você pode customizar novamente o personagem quando quiser. Também tem alguns personagens onde você pode comprar itens, melhorar equipamentos, etc

Se você morrer

Para ajudar na exploração dos mapas (já que vai ser relativamente fácil se perder), o jogo marca com bastante precisão a sua rota (como se fosse pegadas na neve) e com isso você pode tentar se orientar para buscar as suas brumas caso você acabe morrendo em algum trecho. Ao derrotar inimigos você acumula brumas, que perde todas ao morrer: com isso você tem duas opções: a primeira é retornar ao local onde você morreu e recuperar todas, mas se morrer no meio do caminho você acaba perdendo aquelas brumas (similar aos jogos da série Dark Souls).

A segunda é usar uma “Fonte Termal”, onde os personagens retornam para relembrar os acontecimentos e não esquecer, e com isso você recupera metade delas (mas a outra metade de perde). É um lance bem interessante, já que dependendo da localidade e da quantidade de brumas, é mais viável na fonte, pegar metade das brumas que você perdeu para upar níveis (ou melhorar equipamentos) do que arriscar na raça.

“Me Ressuscite!”

Ter um parceiro em suas aventuras é muito útil, pois ele possui a habilidade de ressuscitá-lo em uma curta janela após você perder toda a sua vida, assim como você pode ressuscitá-lo também; mas a habilidade de ressurreição de ambos possui um tempo de recarga.

Quando estiver lutando contra chefes ou mobs, é imprescindível prestar atenção no ícone de seu parceiro, já que ele indica se eles podem ressuscitá-lo novamente. Se ainda estiver em tempo de recarga, talvez seja melhor voltar e ir com cuidado até que ele possa fazê-lo novamente.

Prepare-se Para a Próxima Batalha

Antes de entrar em uma luta contra um chefe, algumas preparações podem ser feitas para dar-lhe a vantagem que precisa no começo da luta. Antes de entrar no campo de batalha e iniciar a luta, examine quais gifts dão buffs que seriam vantajosos na luta, como fortificação adicional, ou ataques elementais em suas armas. Apesar de sua duração começar a cair do momento em que são aplicados, eles ainda estarão ativos quando você entrar na luta, o que te dá a chance de jogar agressivamente desde o começo.

Além disso, se você acertar um inimigo com um Drain Attack primeiro, você ganhará dois Ichors adicionais logo de cara, dando mais flexibilidade com mais oportunidades de uso de habilidades durante a batalha.

Doce Alívio

Para aliviar-se de condições negativas, você tem algumas opções. Usar um consumível é ma forma rápida de retirar uma mudança de status, apesar de ter um custo (a compra do item no shop). Além disso, um consumível irá apenas remover o status de você, deixando seu parceiro ainda afetado.

Alternativamente, você pode usar o Blood Code correto com o Gift apropriado para remover o status. Assim como Gifts que podem buffar seu personagem, existem Gifts que podem remover status negativos tanto em você quanto em seu parceiro.

Habilidades

Habilidades de Code Vein são muito importantes, porque dependendo de sua habilidade no campo sobreviver ou não fazer a diferença entre a vida ea morte. Jogando no Combate Blood Code como padrão, você tem acesso a um combo de três toques como uma das habilidades especiais, mas com certas armas pesadas.

Portanto, certifique-se de que você pode usar as habilidades que você tem equipado, caso precise de ajuda. Depois da masmorra do prólogo, você terá acesso a mais alguns códigos de sangue.

Suba para o mesmo nível no Code Vein

Embora existam diferentes maneiras de gastar seu Haze, a primeira coisa que você deve fazer é subir de nível, aumentar sua saúde máxima e, por sua vez, irá mantê-lo vivo por muito mais tempo.

Por outro lado, existem várias combinações de armas, códigos de sangue e habilidades, e nenhuma delas é particularmente melhor que as outras. Jogue com todas as diferentes coisas que você pode equipar, tendo uma idéia do combate básico no jogo. Então, se você quiser, pode combinar habilidades entre os códigos de sangue, se você dominá-los.

Esperamos que esta informação tenha sido muito útil para você. Fique atento às nossas publicações para mais artigos como este.

Códigos de Sangue e Dádivas

Os Códigos de Sangue funcionam basicamente como as classes em jogos de RPGs tradicionais, alterando os atributos básicos do seu personagem como resistência e força. Já as Dádivas são habilidades ativas e passivas que possuem efeitos variados.

Um dos grandes trunfos de Code Vein é a possibilidade de alterar a classe equipada a qualquer instante, permitindo assim que o jogador experimente outras maneiras de jogar sem nenhum tipo de penalidade.

Inicialmente, as Dádivas são vinculadas à Códigos de Sangue específicos e, além das habilidades iniciais, é possível comprar outras nos Viscos (o equivalente das bonfires de Dark Souls) utilizando Brumas, a moeda do jogo.

A grande maioria das Dádivas possui uma pequena barra de experiencia que, quando preenchida, permite que o jogador a equipe independentemente do Código de Sangue que está sendo utilizado, dando uma maior liberdade na hora de criar uma build que se adeque ao seu estilo de jogo.

Compre e evolua o máximo de Dádivas possível, assim você terá um leque maior de recursos para enfrentar chefes e áreas difíceis.

Existem vários Códigos de Sangue ao longo da jogatina. O interessante é que, ao dominar as Dádivas, é possível misturar e combinar habilidades e variações de status, transformando cada classe em uma configuração única. Portanto, à medida que seu repertório de Códigos cresce, há uma variedade considerável de habilidades para escolher.

Exploração e cautela

Os inimigos de Code Vein são cruéis e adoram emboscar os jogadores desavisados, tirando boa parte de suas vidas antes que haja tempo para reagir.

Avance calmamente pelos cenários e sempre espere por inimigos aparecendo de pontos cegos. 

Felizmente o jogo permite que o jogador tenha um companheiro ao seu lado na hora de explorar as áreas do game. Jogando online é possível ter a ajuda de outro jogador, mas, se preferir jogar desconectado, você pode escolher um dos NPCs controlados pela IA para lhe auxiliar em sua jornada.

Diferente da grande maioria dos games, aqui os companheiros são realmente úteis e pouco atrapalham seu progresso.

Outro ponto a se destacar é que os cenários estão repletos de itens escondidos, então às vezes vale a pena revisitar áreas para conferir se não deixou nenhum item importante para trás.

Fique de olho nos cenários para encontrar itens especiais escondidos como Vestígios (que são usados na obtenção de novas Dádivas) e Fatores de Extensão de Regeneração, que aumentam o número de itens de cura que seu personagem pode carregar.

Base de operações e persistência

De tempos em tempos, é sempre bom retornar a sua base de operações. Lá o jogador pode comprar itens e evoluir seus equipamentos com os vendedores.

Sempre converse com os NPCs, porque conforme você for avançando na história do game, eles lhe concederão seus próprios Códigos de Sangue, aumentando ainda mais o seu arsenal de Dádivas a serem usadas em combate.

Assim como jogos desse gênero, sempre que o jogador morrer, todo o seu estoque não gasto de Brumas será perdido e é necessário retornar ao local da morte para obtê-las novamente. Porém, na base, é possível visitar as Fontes Termais e assim recuperar metade das Brumas perdidas sem ter que voltar ao local de sua morte, mas para isso é necessário sacrificar a outra metade.

Abuse e use todos os benefícios de sua base de operações, evoluindo seus equipamentos e desbloqueando novos Códigos de Sangue.

Apesar dessas dicas, Code Vein continua sendo um jogo difícil, então é normal morrer por motivos bestas e perder um bom tempo apanhando para um chefe.

Por mais clichê que possa parecer, tenha paciência e persista. Sempre que empacar em um dos chefões, analise-o, aprenda seus movimentos e prepare-se antes. Como dito anteriormente, não há quaisquer penalidades em mudar de classe, então mude de estratégia quando for necessário.

A união faz a força

Os companheiros do jogo são fundamentais para sobrevivência. Caso o jogador morra, podem até ressuscitar seu personagem logo em seguida (a habilidade de restaurar a vida possui um tempo de recarga).

Nos confrontos contra chefes, fique sempre atento aos ajudantes. Caso eles estejam em “cooldown” é melhor recuar e aguardar o parceiro se recompor.

Companheiro na Batalha

Ter um companheiro na batalha também ajuda a aliviar a tensão. Uma das apostas e inovações de Code Vein está justamente nos personagens controlados pela IA, que possuem seus próprios Códigos de Sangue e estilos de combate. Já que não podemos controlá-los, achei melhor vê-los como um complemento da sua própria estratégia. Ao usar uma classe pesada, por exemplo, a companhia de Louis, que usa ataques rápidos e magia. Cabe a você descobrir a melhor maneira de tirar proveito de suas habilidades e do seu companheiro.

Ter um parceiro altera o fluxo de combate, geralmente para melhor, mas às vezes para muito, muito pior. A parte boa é que você vai lutar contra grupos de inimigos com uma certa frequência e ter um segundo personagem ao lado faz tudo parecer mais épico. Ao mesmo tempo, após pegar o jeito dos controles, grande parte destes confrontos torna-se menos estressante e mais confortáveis.

Uma vez que eles morrem, você provavelmente também morrerá sem o auxílio deles. Tudo isso significa que a sua capacidade de derrotar os chefões mais difíceis de Code Vein se resume a como o seu companheiro inconsistente vai se comportar em determinados momentos.

É possível jogar toda a campanha de Code Vein sem um companheiro, caso queira, mas isso torna o gameplay muito mais difícil e, por isso, acho que vale a pena mantê-los por perto.

Se você se importa profundamente com a história, eles vão manter você atualizado sobre o que está acontecendo, mesmo após longos períodos sem um grande acontecimento ou cena.

Táticas básicas de movimentação

Enquanto a história principal é composta por cutscenes, vários dos personagens são desenvolvidos por meio dos Ecos de Sangue, lentas sequências em que você caminha por corredores com imagens estáticas que são sincronizadas com registros de áudio. Não vejo problema neste tipo de narrativa secundária, mas algumas delas funcionariam melhor se fizessem parte da trama principal.

Você passa horas e horas explorando cavernas labirínticas e ruínas da cidade e enfrentando inimigos (chamados de Perdidos) no bom e velho estilo de um Souls Like. Se você conhece o gênero, então estará familiarizado com as seguintes características de Code Vein: há pontos de salvamento chamados de Visco que recarregam seus itens de cura; as fases possuem atalhos que permitem que você retorne um pouco mais rapidamente para o local onde morreu anteriormente; o combate exige muita precisão e cautela, é claro.

Com isso em mente, é importante entender que o gameplay de Code Vein vai muito além de aprender táticas básicas de movimentação. Seu personagem tem uma capacidade bastante variada de mudar o estilo de combate ao simplesmente alternar sua classe, chamada de Código de Sangue, em qualquer momento do game. Cada uma possui um perfil específico, com estatísticas que variam de acordo com o nível do personagem e com o tipo de arma que você está usando. O arsenal é variado e inclui desde espadas gigantes até armas de fogo. Cada classe também oferece um conjunto de habilidades especiais chamadas Dádivas.

Estratégias

Alterne suas estratégias, especialmente quando você está tentando descobrir como aplicá-las contra um chefe, pode ser muito difícil de entender. Geralmente, esse é um desafio que vale a pena superar. Acima de tudo, achei libertador que Code Vein oferece. Sem nenhuma penalidade, a possibilidade do jogador experimentar diferentes estilos de combate. Após morrer um bocado de vezes no duelo contra desses chefes, tente por uma classe de longo alcance que me permitiu combater à distância.

Referências:

Arena Box, Select Game, Feed Digno, XboxPlay, Jogazera, Meu PS4, Blog Br Playstation, Br Ing, Wikipedia.

PC, PS4, RPG, Xbox One Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Subir ↑