Civilization VI

Civilization VI é um jogo eletrônico desenvolvido pela Firaxis Games e pela 2K Games. É a sequência de Civilization V, apresentando diferenças tanto nos gráficos quanto na interface com o seu novo motor gráfico. Seu lançamento ocorreu em Outubro de 2016.

As Civilizações

As Civilizações são a princípio muito parecidas entre si. No entanto, cada Civilização tem uma habilidade de líder, uma unidade única, um prédio único, e uma habilidade especial diferente que as diferencia.

Alguns exemplos:

A Habilidade de Líder da Rainha Gorgo (Grécia) é ao matar unidades militares inimigas ganhar 50% do seu valor de combate em Cultura.

A Unidade Única dos Russos são os Cossacos, que substituem a cavalaria, são mais fortes e podem se mover depois de atacar.

O Prédio Único da Arábia é a Madrasa, que substitui a Universidade convencional, gerando mais ciência e podendo gerar fé através de bônus de adjacência.

Já a Habilidade Especial da Cítia é criar duas unidades por vez da cavalaria leve ou dos Arqueiros Montados Saka.

Um erro muito comum é achar que por você estar jogando de Inglaterra, por exemplo, você não pode construir as Pirâmides de Egito. Esse tipo de coisa não existe em CIV. Até o momento foram lançadas 20 civilizações: 18 no jogo base, os Astecas na versão deluxe, e a Polônia na mais nova DLC do jogo. Mas esse número vai crescer muito, no CIV V chegamos à 43 líderes, fora os diversos outros que foram criados pela comunidade.

Bárbaros e Cidades-Estados

As Cidades-Estados são controladas somente pelo Computador e têm políticas próprias e bônus para seus aliados. Algumas Civilizações têm maior afinidade para usá-las ao seu favor, outras buscam conquistá-las. Para influenciar uma Cidade-Estado é necessário enviar um emissário. A Civilização com maior número de emissários torna-se a a Suserana daquela Cidade-Estado e começa a receber bônus específicos. Por exemplo, o Suserano da Cidade-Estado de Bruxelas recebe bônus de 15% na construção das Maravilhas do Mundo. De tempo em tempo, as Cidades-Estados enviam missões aos jogadores, que podem ser o estabelecimento de uma rota comercial, o treinamento de uma unidade militar, a pesquisa de uma determinada tecnologia, etc. Ao completar a missão, o jogador recebe mais um emissário naquela Cidade-Estado.

Diferente da Cidades-Estados, os Bárbaros são uma espécie de civilização sem cidades. Seus acampamentos surgem em espaços vazios no mapa – onde não há territórios de civilizações ou unidades próximas – e sempre são hostis aos jogadores. Eles podem matar unidades, roubar trabalhadores/colonos e pilhar sua cidade e territórios. Eles servem para te lembrar de sempre ter defesas e impedem um crescimento exagerado sem suporte militar. Lembre-se de destruir os acampamentos bárbaros próximos às suas cidades e evite deixar os trabalhadores e colonos muito longe de unidades de combate. No caso dos colonos, ande sempre em formação de escolta com alguma unidade militar até fundar sua próxima cidade.

No CIV VI, os novos acampamentos bárbaros surgem com uma unidade de batedor e uma unidade corpo a corpo (acampamentos na costa podem produzir unidades navais). O maior perigo é o batedor. Ele irá procurar cidades e assim que avistar a primeira unidade, o batedor voltará ao acampamento mais próximo e fará surgir uma série de unidades para atacar essa cidade. Quando encontram uma cidade de algum jogador ou Cidade-Estado o batedor bárbaro ficará com um ícone de exclamação vermelha, indicando que está retornando para convocar reforços. É importante destruí-lo antes que ele consiga chegar ao acampamento.

Recursos

Comida: Impacta diretamente no crescimento populacional da sua cidade e manutenção dela. Quanto maior a população da cidade, mais cidadãos disponíveis para trabalhar e crescem o número de distritos permitidos. A principal fonte são as fazendas e zonas de pesca.

Ouro: É sua riqueza! Alguns prédios custam manutenção, assim como unidades militares. Além disso, você pode usar ouro para comprar unidades e prédios instantaneamente, para aprimorar suas unidades, comprar novos terrenos ou ainda, pode utilizar seu ouro na diplomacia com outras Civilizações. Você aumenta sua reserva através de rotas de comércio, zona comercial, acordos com outras civilizações e melhoramentos de terreno específicos.

Produção: É a capacidade produtiva da cidade, quase tudo se constrói com produção, de unidades a prédios. Você aumenta a produção principalmente com minas, alguns edifícios específicos ou com a zona industrial.

Ciência: Funciona como a produção, só que para pesquisas na árvore tecnológica. É fundamental para seu progresso no jogo e pode ser obtida no Distrito Campus e em territórios específicos.

Recursos Estratégicos: São recursos raros que dão uma vantagem e possibilitam a criação de unidades avançadas para aquela época. O primeiro é o cavalo, depois o ferro, nitro, carvão, petróleo, urânio e alumínio. Para ter direito ao recurso, é necessário melhorar o território onde ele está com um construtor.

Com exceção dos cavalos, os outros recursos só ficam visíveis no mapa depois de avanços científicos específicos.

Importante ressaltar que os recursos estratégicos são requisitos apenas para unidades militares, não para prédios. E ao todo é necessário ter apenas duas cópias de um recurso estratégico para construir um tipo de unidade, mas se a cidade onde a unidade estiver sendo construída possuir o distrito relevante (acampamento para unidades terrestres, porto para unidades navais e aeródromo para unidades aéreas), esse custo cai pela metade. Por exemplo, uma cidade com o distrito Acampamento apenas precisa ter uma fonte de Ferro para construir um Espadachim.

Recursos Bônus: São territórios que se melhorados geram recursos a mais, seja ele ouro, comida ou produção. Especialmente útil no começo do jogo para dar uma acelerada no crescimento da cidade.

Recursos de Luxo: Garantem um bônus para os hexágonos adjacentes e aumentam a felicidade das cidades ao gerarem amenidades depois de trabalhados por um construtor. Apenas uma fonte de um recurso de luxo específico gera o bônus para as quatro cidades da sua civilização que mais precisam. Por exemplo, se você possuir mais de uma fonte de Café, apenas a primeira estará gerando amenidades. A dica é utilizar o segundo café para trocar por algum recurso que você esteja precisando com outra civilização.

Serviços

Serviço é um dos conceitos básicos de Civilization VI que mudou bastante em relação aos outros jogos da franquia. Conforme uma cidade vai crescendo é necessário ter mais fontes de serviços para manter a população feliz, ou seja, produzindo e se reproduzindo. 1 serviço é necessário para cada 2 cidadãos, a partir do terceiro. Uma cidade feliz ganha um bônus em seu crescimento, podendo chegar a 20% se os cidadãos estiverem extasiados! Do contrário, uma cidade infeliz terá sua produção e crescimento comprometidos podendo até chegar ao ponto de rebeldes surgirem. Além disso, fadiga de guerra e falência diminuem os serviços da cidade. Lembrando que a fadiga de guerra aumenta a cada batalha e diminui não apenas os serviços, mas também a produtividade da sua civilização. Ou seja, evite entrar em guerras sem usar um casus belli.

Habitação

Todas as cidades possuem um limite de crescimento populacional, também conhecido como Habitação. Lembrando que são os cidadãos que trabalham os terrenos no entorno da cidade, então é muito importante manter esse número sempre crescendo. Quando o limite for atingido a cidade crescerá 75% mais devagar. É possível aumentar a capacidade por meio de edifícios, distritos ou melhorias no terreno.

As Cidades

Cidades são o principal elemento do jogo e é lá que você produz grande parte dos recursos, expande seu território e produz unidades.

Cidades podem ser criadas por uma unidade, o Colono, ou dominadas de adversários. A primeira cidade criada se torna a Capital, e é muito importante saber escolher onde colocá-la. Igual a história de nossas civilizações, cidades a beira de rios têm grande vantagem, isso por que o solo às margens de rios é mais fértil gerando mais comida, e consequentemente acelerando o crescimento da população, e o próprio rio concede bônus futuros para o edifício Moinho de Água.

O jogo ajuda indicando lugares propícios para criar uma cidade. Essas indicações levam em conta produção, comida e acesso a recursos de luxo. Para explicar melhor sobre o posicionamento das cidades precisamos falar dos recursos básicos e como eles influenciam no jogo.

Distritos

Uma novidade do CIV VI são os distritos, que são uma forma de Unstack (desempilhar) as cidades. Antigamente, a maior parte dos seus prédios ficava concentrada no hexágono da cidade, agora você constrói universidades, templos, acampamentos militares, Maravilhas e até bairros residenciais, que aumentam o limite de população, nos terrenos em volta da sua cidade.

Isso promove uma maior diversificação e especialização das cidades. Você não precisa construir todos os distritos em todas as cidades. Outro ponto importante são os bônus de adjacência. Templos, por exemplo, são beneficiados por estarem ao lado de montanhas, e assim como bairros em lugares de grande “apelo”, como perto do mar ou de Maravilhas. O “apelo” é utilizado para calcular os bônus aplicados em bairros residenciais, resorts litorâneos e parques nacionais.

Uma cidade deve expandir sua população antes de poder construir mais distritos:

1 de população para 1 distrito

4 de população para 2 distritos

7 de população para 3 distritos

Cada distrito adicional requer +3 de população

O Aqueduto e o Bairro Residencial, que são utilizados para aumentar a população, e qualquer distrito exclusivo da sua civilização ignoram esse requisito.

As Maravilhas

Um dos elementos mais importantes e mais legais do Civilization é a construção das Maravilhas. As Maravilhas são edificações únicas construídas nos hexágonos dentro do limite de uma cidade. Como cada Maravilha só pode ser construída apenas por uma Civilização durante o jogo e possui um requisito de terreno, terminar antes dos outros é uma verdadeira corrida e motivo de satisfação. Como falamos anteriormente, existem diversos tipos de vitória possíveis e algumas Maravilhas são essenciais caso os jogadores queira tentar vencer de alguma forma específica. Por exemplo, para uma vitória cultural as Maravilhas que dão bônus de cultura, como a Ópera de Sidney ou a Cidade Proibida, são fundamentais.

A construção de Maravilhas é um pouco mais difícil do que no CIV V por conta de algumas restrições. Por exemplo, a Pirâmide do Egito precisa estar num hexágono de deserto. Ou o Monte Saint-Michel que precisa ser construído em um pântano. O que equilibra um pouco o jogo já que deserto e pântano não são dos melhores tipos de terreno.

Os primeiros turnos

Você começará o jogo com um Guerreiro ou Batedor, dependendo da civilização, e um Colono. O primeiro passo é explorar em volta com suas unidades e encontrar um lugar adequado para sua primeira cidade. Terrenos colados em rios e próximos de recursos de luxo ou recursos bônus são a melhor opção. Evite ficar no meio de um deserto ou neve, será mais difícil fazer a cidade crescer nessas condições. Depois da cidade criada será necessário escolher a primeira construção, que poderá ser uma unidade ou um Monumento (com exceção dos Romanos que começam com esse edifício construído).

De maneira geral, é importante começar construindo um Batedor para explorar o mapa. Antes que o primeiro turno termine será preciso decidir qual tecnologia pesquisar. Leve em conta o terreno em volta da sua cidade para tomar essa decisão. Se houver muitas minas, melhor começar com Mineração, se houver muitos pastos, o melhor caminho é pesquisar Criação de Animais, por exemplo. Utilize seu Guerreiro para explorar, mas não o mantenha muito longe da cidade, pois os bárbaros que vagam pelo mapa farão você rapidamente se arrepender dessa decisão.

Continue explorando o mapa, faça um construtor para trabalhar os recursos em volta da sua cidade, tenha algumas unidades militares para defender sua cidade de bárbaros, para evitar alguma guerra ou até mesmo para dominar algum oponente mais fraco que estiver por perto.

Decida como você quer ganhar

Há múltiplas maneiras de ganhar em Civilization VI e se você não tem noção de qual rumo tomar, talvez você perceba apenas na metade do jogo que estava fazendo tudo errado! Uma única partida pode demorar muitas horas para terminar e você não vai querer reiniciar e perder todo seu progresso por falta de preparação, não é? Há cinco tipos de vitórias no jogo: Dominação, Ciência, Cultura, Religião e Pontuação.

A vitória por Dominação pode ser alcançada ao ter controle de todas as capitais originais das outras civilizações. No entanto, apenas o último jogador que detém controle de sua capital vai ganhar, ou seja, se há uma disputa acirrada por dominação e você perde a sua base para o inimigo, ele venceria.

Você pode vencer por Ciência de três maneiras: lançar um satélite, aterrissar na Lua ou estabelecer uma colônia em Marte. Lançar um satélite requer pesquisa em Tecnologia de Foguetes, a construção de um Porto Espacial e a conclusão de um projeto de Satélite Terrestre. Levar o homem à Lua requer pesquisa em satélites e conclusão do projeto Aterrissagem na Lua. Estabelecer uma colônia em Marte requer pesquisa em Robótica, Fusão Nuclear e Nanotecnologia, além da conclusão de cada respectivo módulo.

Para vencer por Cultura você deve ter um número total de turistas que exceda os visitantes domésticos de todas as outras civilizações da partida. Você pode alcançar isso estabelecendo múltiplas rotas de troca, compartilhar/conflitar outros governos, abrir as fronteiras, ter Grandes Obras, Relíquias, Sítios Sagrados, Parques Nacionais, Artefatos e maravilhas.

A vitória por Religião pode ser atingida ao converter cada outra civilização à sua religião, algo facilmente alcançável ao influenciar a maior parte das outras cidades, tendo um grande número de Apóstolos e Missionários.

A vitória por Pontuação é um tipo especial que pode ser obtido após o ano 2050 ou um turno selecionado previamente pelo jogador. É determinado pela pontuação de uma civilização, acumulada ao longo da partida pelo número de cidadãos, população, cidades, tecnologias, tecnologias futuras, maravilhas, conquistas militares, número de Grandes Personalidades e Crenças.

Escolha o líder certo

Como você acabou de ver, há diferentes maneiras de ganhar em Civilization VI e há vários líderes que podem facilitar sua estratégia para chegar à vitória. Cada um deles oferece bônus, unidades e construções únicas que permitem a sua civilização crescer de determinada maneira. Alguns líderes são mais voltados para vitória do que outros. Por exemplo, Frederico Barba-Ruiva tem os seguintes efeitos extras:

Cidades Imperiais Livres: Espaço adicional para política de governo militar. +7 de força de combate quando atacando cidades-estado

Imperador do Sacro Império Romano-Germânico: Cada cidade pode construir um distrito a mais do que o normal (excedendo o limite normal) baseado em população.

U-Boat: Unidade naval germânica exclusiva que substitui o Submarine Cheaper, oferece +1 visibilidade, +10 força de combate ao lutar no mar. É capaz de revelar outras unidades escondidas.

Hansa: Distrito único à Alemanha para atividade industrial. Substitui a Zona Industrial normal.

Como você pode ver, Frederico Barba-Ruiva é totalmente voltado para ações militares e grande expansão de distritos, considerando seus efeitos únicos e tipo de unidade. Isso significa que o líder de alemão é muito mais indicado para vitória por Dominação comparado a alguém como Péricles, cuja melhor maneira de vencer seria por Cultura.

Consiga Entretenimento o mais rápido possível

Garanta que sua quantidade de Comida e Residências estejam sempre em alta para que não ocorra a situação de ter pessoas de mais para recursos de menos. Além disso, você vai precisar de maneiras para entreter suas cidades. Por exemplo, focar em pesquisa sobre Jogos e Recreação dá a você uma rota fácil para lidar com baixo nível de Entretenimento. Outra maneira é possuir Recursos de Luxo como Marfim e Tabaco dentro do território das cidades. Tenha em mente que guerras e falência diminuem o Entretenimento em cada cidade de sua civilização.

Abrace o comércio!

O comércio é extremamente importante em Civilization VI pois dá a suas cidades recursos gratuitos, como Comida ou Ouro. Você geralmente tem um limite de rotas de troca que pode estabelecer, mas aproveitá-las ao máximo dará a você uma grande produção de recursos, algo importante para vencer. Uma dica é estabelecer trocas entre suas próprias cidades e ainda assim ganhar recursos.

Outro ponto importante sobre comércio é que você pode trocar e barganhar com outras civilizações. Ao clicar no ícone de personagem deles, você será levado ao menu diplomático, com diferentes opções como delatar, declarar guerra e mais. Se você escolher estabelecer uma rota de comércio com eles, é possível abrir as fronteiras entre as nações, o que torna mais fácil a movimentação pelo mapa, pois, caso contrário, outras civilizações podem não gostar que suas unidades tracem rotas por seus territórios.

Você pode trocar não só ouro e situação de fronteiras, como também Grandes Obras, mas estas custariam a você grandes quantidades de dinheiro ou itens de luxo. Isto é muito útil mais para frente no jogo, pois você terá muito mais dinheiro e a maior parte das civilizações terão Grandes Obras disponíveis para compra. Às vezes, elas não as vendem, e você precisará usar Espiões para roubá-las das civilizações! No entanto, comercializar é sempre mais fácil, então sempre tente comprar primeiro. Essas dicas vão ajudar qualquer um que deseja vencer por Cultura.

Dê atenção às Vilas Tribais

As Vilas Tribais podem ser encontrados logo no começo quando você está explorando o mundo em Civilization VI. Elas são como você imagina: pequenos locais que parecem vivos mas se misturam à paisagem facilmente. Quando você encontra uma (e por encontrar quero dizer quando uma delas entra em seu campo de visão ou do campo de visão de alguma das suas unidades), você será notificado da descoberta. É importante visitar estes pontos o quanto antes, pois a primeira e apenas a primeira civilização que passar pelas Vilas Tribais recebe bônus, que podem ser Colonos ou Mercadores, tecnologias ou melhorias de tecnologias, unidades militares, Fé, Ouro, Relíquias e mais. As Vilas são, essencialmente, recursos gratuitos que podem ser obtidos uma única vez, então não perca tempo!

Vitória por Dominação

A vitória por dominação é a mais óbvia e, em geral, mais simples de se conseguir quando a dificuldade do jogo está em níveis médios. De todas as condições de vitória, ela é a que pode ser alcançada mais cedo no jogo, no entanto, a conquista militar é demorada e, mesmo que tacapes rudimentares possam servir para derrotar as unidades inimigas, ainda assim terão se passado algumas eras até que seja possível explorar todo o mapa e acabar com todos os inimigos.

Não é necessário conquistar todas as cidades inimigas para chegar à vitória. Dominação é alcançada ao capturar todas as capitais do jogo. No entanto, é bom não ignorar as outras cidades encontradas pelo caminho. Capturá-las pode fornecer um novo posto avançado no qual os exércitos poderão se recuperar, além de ser mais uma cidade produzindo unidades para a sua grande máquina de guerra. Mas é preciso tomar cuidado. Cidade capturadas são cidades infelizes. Por muito tempo e, principalmente durante o período de guerra, mas cidades inimigas estarão extremamente improdutivas, provavelmente trazendo custos em ouro para a sua civilização.
E ouro é o maior inimigo de um grande exército. Não basta se preocupar apenas com os seus soldados e suas armas. Cada unidade militar tem uma taxa de manutenção que é descontada de seu tesouro todos os turnos. É preciso ter uma economia forte e produtiva para ir expandido os exércitos. O importante é saber quando parar de criar novas unidades e se concentrar em outros aspectos da civilização. Claro que você vai precisar de um exército poderoso, mas uma vez que tenha conseguido uma quantidade respeitável de unidades, talvez seja a hora de parar e pensar em fortalece-las.

É importante lembrar que suas unidades podem ser atualizadas. Focando-se em tecnologias militares, não é difícil conseguir novas ferramentas de morte antes de seus inimigos, desde que você não tenha ignorado completamente o ganho de Ciência, claro. O próprio uso de seus exércitos vai fazer com que seja mais fácil de pesquisar novidades. Assim que conseguir uma nova unidade militar, é uma boa ideia gastar o ouro que você conseguiu acumular para dar upgrade nas antigas, transformando seu antiquado em uma máquina de destruição que usa tecnologia de ponta. Esse vai ser o melhor momento para atacar, principalmente em grandes mudanças como a invenção da pólvora.

Vitória por Ciência

Este tipo de vitória não é algo que se consegue de uma hora para a outra. Necessariamente terão se passado vários turnos antes dela ser alcançada, mesmo por um jogador muito competente que consiga se focar exclusivamente nela. Para alcançar uma vitória por Ciência, é preciso conseguir o que ainda está no horizonte do progresso científico da humanidade: estabelecer uma colônia em Marte.

Para se sagrar campeão usando este tipo de vitória é necessário, obviamente, ter um enfoque no ganho de Ciência. Isto é conseguido principalmente através da construção de Distritos Científicos e suas subsequentes construções: bibliotecas, escolas, universidades, laboratórios e tudo mais que possa ajudar a desenvolver o conhecimento científico de sua civilização.

É importante também dar atenção aos Grandes Cientistas, conseguindo personalidades famosas para a sua civilização, como Einstein ou Newton, você poderá ativar momentos de “Eureka” para diminuir muito o tempo de pesquisa para uma série de tecnologias ou então ganhar tecnologias completamente de graça, o que avançará bastante o seu cronograma. Apesar do foco não ser Maravilhas, é bom ficar atento, pois algumas, como a Universidade de Oxford ou a Grande Biblioteca são importantíssimas para este tipo de vitória. Não absolutamente necessárias, mas você vai querer construí-las antes de seus inimigos.

E falando em construção, a verdade é que não basta pesquisa científica para conseguir esta vitória. Para conseguir criar sua colônia em Marte é necessária a construção de uma série de projetos. Primeiro construir um satélite e lança-lo ao espaço. Depois construir o projeto de fazer uma nave para pousar na lua, e então construir os módulos de reator, habitação e hidropônica, que são usados para efetivamente criar a primeira colônia marciana.

Todos eles demandam uma grande quantidade de produção, então é bom investir bastante em Distritos Industriais. É importante notar também que esses projetos só podem ser construídos em cidades que possuam espaço-portos. Portanto é uma boa ideia possuir pelo menos três cidades com espaço-porto, para poder construir os três módulos da colônia de uma vez só. Não fazer isso significa um atraso de dezenas de turnos em um momento em que possivelmente os inimigos já estarão se aproximando da vitória.

Vitória por Cultura

Outra vitória demorada de alcançar, e em geral considerada a mais difícil do jogo. Para conquistar a vitória por cultura é necessário gerar grandes quantidades de Cultura e Turismo para conseguir Turistas das outras civilizações. O seu triunfo final chegará quando você tiver mais turistas visitando a sua civilização do que a quantidade de turistas domésticos de todas as outras civilizações. Sendo turistas domésticos uma parcela da população que não está viajando para lugar nenhum, mas dentro dos limites de sua civilização.

O investimento básico para se alcançar uma vitória por cultura é óbvio. Construa teatros, anfiteatros, museus e tudo o mais que gere Cultura em todas as suas cidades. Além disto, sempre que puder faça maravilhas, elas também tem o potencial de atrair turistas para a sua civilização. Mas cuidado na hora de escolher, algumas maravilhas são melhores que outras para este tipo de vitória, como é o caso da Torre Eiffel e do Cristo Redentor. E cuidado pra não menosprezar as rotas comerciais. Ter rotas comerciais internacionais aumenta a taxa de turistas, podendo ser o diferencial para ganhar uma partida mais rápido.

O uso de grandes personalidades é mais importante aqui do que em outros tipos de vitória. Com o acúmulo de Cultura eventualmente você poderá recrutar um grande artista, podendo ser um escritor, um pintor ou um compositor. Estes grandes artistas podem ser usados para criarem obras de arte para a sua civilização, no entanto, é preciso primeiro ter locais para abrigar estas obras, como museus de arte. Cada museu possui uma quantidade de “espaços” para abrigar obras e os maiores – normalmente maravilhas – dão bônus na Cultura a depender da disposição das obras em padrões temáticos. É bom sempre tentar alcançar os temas.

Existe outro fator a se levar em conta. Quando conseguir desbloquear arqueólogos através da tecnologia apropriada, você poderá utilizar esta unidade para escavar sítios arqueológicos – um novo tipo de recurso que aparecerá no mapa. Estes sítios, quando escavados pelo arqueólogo, irão prover peças históricas que funcionam da mesma forma que obras de arte, sendo guardadas em museus e fornecendo mais cultura para a civilização. Outra coisa de importância vital é tentar construir resorts. Os resorts são aprimoramentos realizados pelos construtores que podem ser construídos apenas em locais específicos e que sejam muito atrativos. A recompensa vale a pena, no entanto, e juntos com a Torre Eiffel os resorts realmente são um investimento que dá uma grande ajuda neste tipo de vitória.

Vitória por Religião

A novidade no rol de vitórias. A vitória por religião consiste em fazer com que mais da metade da população de todas as civilizações sejam adeptos da religião criada por você. Isso pode ser conseguido em eras anteriores ao que seria a vitória por ciência ou por cultura, mas depende do quão agressivo na religiosidade o jogador vai ser – o que pode acabar trazendo uma série de vulnerabilidades.

Esta vitória segue a premissa básica das vitórias por cultura e ciência. Existe um recurso chamado fé, então você vai querer gerar o máximo disso que for possível. No início do jogo sua civilização não terá desenvolvido nem mesmo uma religião rudimentar. Isso mudará quando você conseguir juntar uma certa quantidade de fé, momento no qual será possível a criação de um panteão, algo como uma “pré-religião”. A religião propriamente dita, a coisa que você vai precisar pra começar a pensar em uma vitória por fé, necessita de que você consiga um Grande Profeta, usando a habilidade de uma dessas Grandes Personalidades, você poderá escolher os fundamentos (bônus para a civilização!) da sua religião.

A partir daí é necessário ir aumentando a quantidade de ganho de fé. A forma mais óbvia é a construção de um Local Sagrado, o distrito relacionado a coisas religiosas. Algumas cidades estados, Jerusalem e La Venta, dão bônus para o ganho de religiões e produzem alguns efeitos interessantes, sendo uma boa ideia tornar-se suserano delas. É claro que algumas maravilhas também vão ser do agrado de quem busca dominar o mundo com religião, como o Stonehenge e o Mont. St. Michel.

No entanto, apenas gerar fé não basta. É preciso usar esta fé para fazer produções massivas de Missionários e Apóstolos. Ambos podem ser utilizados para espalhar a palavra, usando a ação “espalhar religião” para promover a sua fé. No entanto, existe uma espécie de “guerra religiosa”, pois Apóstolos podem realmente entrar em combate com Apóstolos e Missionários de outras religiões, desta forma impedindo que os inimigos consigam converter as suas cidades e espalhar a própria fé. Em algumas circunstâncias, também é possível recrutar inquisidores, que são baratos e, assim como apóstolos, podem entrar em combate com religiosos inimigos. É importante lembrar que esta unidades são adquiridas se gastando o recurso da fé, cujo acúmulo será sua meta principal.

É através deste confrontos religiosos entre apóstolos e missionários e do uso da habilidade de “espalhar religião” que você irá pouco a pouco se aproximar da vitória.

Vitória por Tempo/Pontuação

Há de se convir que esta é mais um desempate do que uma vitória de verdade. Não há muito o que se dizer. Quando o jogo chegar ao ano de 2080, passados 500 turnos na duração média, será contabilizada a pontuação dos jogadores caso não haja nenhum vencedor real. Uma série de fatores são levados em conta, entre eles a construção de Maravilhas, o tamanho da população, e o quanto foi pesquisado nas árvores de tecnologia e cultura, em especial a tecnologia “Tecnologia Futura” que serve justamente para pontuar mais.

Referências:

O vicio, steam community, Br Ing, wikipedia.

Deixe seu comentário: