ARK: Survival Evolved

É um jogo desenvolvido pela Studio Wildcard do gênero Ação-Aventura com um mapa Mundo Aberto. O jogo foi desenvolvido utilizando o motor gráfico Unreal Engine. O jogo consiste em sobreviver em uma ilha repleta de dinossauros e outras criaturas pré-históricas. Foi lançado completamente em 29 de agosto de 2017, mas já estava disponível com acesso antecipado para Microsoft Windows (lançado em 2 de Junho de 2015), Linux (lançado em 1 de Julho de 2015), Mac OS (lançado em 1 de Julho de 2015), Xbox One (lançado em 16 de dezembrode 2015) e PlayStation 4 (lançado em 6 de dezembro de 2016). ARK: Survival Evolved já vendeu um mais de 5,5 milhões de cópias.

As primeiras horas de jogo costumam ser bastante complicadas e, por vezes, até chatas, já que sobreviver no jogo é uma tarefa árdua para quem está começando. No guia de hoje, nós vamos ajudar você a acelerar esse processo, dando algumas dicas de vital importância para você não se sentir completamente perdido em Ark: Survival Evolved.

Saber onde sair

Quando você não tem uma cama em Ark, você pode escolher qual o seu Spawn Point no jogo. Caso você esteja jogando com mais gente, o ideal seria combinar onde vocês vão sair para se encontrarem logo e aumentarem assim as chances de sobrevivência. Outro detalhe importante é evitar nascer no norte. O norte da ilha é povoado pelas criaturas mais difíceis de se enfrentar do jogo, e você provavelmente não vai durar nada por lá.

Comece a coletar assim que possível

A exemplo de Minecraft e outros jogos de sobrevivência, você usa os itens da natureza para ir forjando novas ferramentas e materiais, então comece a coletar tudo o que você encontrar pela frente assim que possível. Para tanto, basta apertar a tecla E do teclado. Com ela, você pega itens do chão como frutas, fibras e pedras. Outra coisa que vale em Ark também é socar árvores. Ao socar uma árvore, você ganha madeira, mas não se emocione, pois socar coisas no jogo faz a sua vida diminuir, então cuidado para não se matar de dar socos numa árvore.

Outro detalhe importante, há duas ferramentas principais e necessárias no começo do jogo, o Machado e a Picareta (Axe e Pickaxe). Com o Pickaxe, você poderá pegar Flints das rochas, Thatch das Árvores e Raw Meat dos corpos dos dinossauros mortos. Com o Axe, você pode pegar Stone das Pedras e Wood das Árvores, além de Hide dos corpos dos dinossauros mortos.

Consiga uma armadura assim que possível

O seu personagem nasce meio peladão em Ark, e você toma mais dano dos inimigos por causa disso. Proteger-se disso pode ser decisivo caso você queira enfrentar inimigos mais fortes dentro do jogo, então consiga uma armadura completa (e não apenas camiseta e calças) assim que possível.

Especialize seu personagem

Um especialista é uma pessoa muito boa em alguma coisa, mas não em todas. Em Ark, você precisa ser um especialista, pois não há como o seu personagem aprender tudo. Toda vez que ele dá level up,você ganha Engram Points, que servem para você aprender novas técnicas. Como não há Engram Points o suficiente para você aprender tudo, é uma boa ideia dividir essa tarefa com um ou mais amigos, assim vocês podem aumentar as chances de sobrevivência.

Construa sua cama o mais rápido possível

As camas são importantes em Ark pois dois motivos: você pode renascer nela toda vez que morrer e você também pode viajar rapidamente de uma cama que você ou a sua tribo tenham criado para outra. Ok, elas custam bastante para serem criadas, mas esse investimento vale a pena.

Prepare-se bem antes de domar algum dinossauro

Domar dinossauros é um processo extremamente tedioso e perigoso. O mínimo que você precisa ter é um slingshot (funda e bodoque) para nocautea-lo e narcoberries para mante-lo assim.

Fique craftando para dar level up rapidamente

Quase tudo o que você faz em Ark dá experiência, mas craftar parece ser a maneira mais eficiente de se evoluir um personagem rapidamente. Fique fazendo tochas ou algum outro item consumível do tipo sempre que possível para upar o seu personagem rapidamente.

Multiplayer

No modo Multiplayer (também conhecido como Join ARK) do jogo, há a possibilidade de jogar em servidores dedicados oficiais ou não. Esses servidores de jogo possuem regras a serem seguidas. Várias pessoas têm acesso a esses servidores e formam grupos conhecidos como Tribos, mas entre esses servidores alguns são protegidos por senhas.

Single Player

Esse modo de jogo (também conhecido como Host/Local) permite vivenciar a mesma experiência, mas sozinho ou em servidores não-dedicados. Qualquer um pode entrar nesses, mas são imediatamente fechados quando o anfitrião do servidor para de jogar.

Mapas

The Island foi o primeiro mapa lançado para ARK: Survival Evolved, ja que veio junto com o jogo base em seu lançamento e é composto por várias climáticas regiões e geológicos. Há cinco montanhas maiores no Norte e planícies no sul. Três grandes obeliscos formam um triângulo na Ilha.

The Center é uma DLC oficial gratuita com um mapa de expansão para ARK: Survival Evolved .

O centro originou como um mapa feito sob encomenda pelo modder Ben “EvilMrFrank” Burkart. Foi adicionado a ARK: Survival Evolved DLC gratis no patch PC 241,0 e Xbox Uma atualizaççao 734,0. Ele passou por uma “mega-atualização”, que acrescentou as florestas de sequóias no patch PC 245,0 e foi recentemente lançado no Xbox One e PS4.

O Centro é composto por várias climáticas regiões e geológicos, incluindo vários que não são apresentados no The Island mapa. A característica mais notável do mapa, uma ilha flutuando colossal, pode ser encontrada ao oeste do mapa cercado por pântanos traiçoeiros. Ao norte distante, uma ilha vulcânica ativa pode ser encontrada coberta no basalto, na lava, e em predadores perigosos. Numerosas ilhas cobertas de selvas, costas tropicais, montanhas e ruínas antigas salpica o variado arquipélago. Um conjunto único de cavernas empurrar sobreviventes aos seus limites em busca dos artefatos e suas recompensas escondidas. Descem de Jules Verne Viagem ao Centro da Terra onde os sobreviventes vão encontrar-se em um ecossistema subterrâneo auto-suficiente muito abaixo as florestas exuberantes. Da mesma forma, os sobreviventes podem mergulhar em qualquer uma das duas cúpulas subaquáticas para construir suas próprias bases navais de proporções Atlantes!

Scorched Earth é uma DLC paga do pacote de expansão para ARK: Survival Evolved. Foi lançado em 1 de setembro de 2016 para a versão para PC da ARK e para a Xbox One no preço inicial de US $ 19,99. Foi lançado no PS4 em 6 de dezembro pelo mesmo preço. E adicionou 11 novas criaturas, mais de 50 novos itens, um novo chefe e um novo mapa.

Criaturas domadas e itens recebidos podem ser trazidos para a ilha de inicial e usado por pessoas com e sem a expansão. Os itens do DLC também podem ser gerados manualmente se você não possui o pacote de expansão. Duas das criaturas novas têm variações múltiplas, como o Jugbug (água e óleo) e o Wyvern (fogo, relâmpago e veneno).

Primitive Plus

Primitive Plus (ou primitive +) é uma DLC oficial gratuita e um Total Conversion para ARK: Survival Evolved . Foi inicialmente apresentado ao Steam Workshop pelo usuário Vapor complexminded antes de ser lançado oficialmente em 28 de julho de 2016 para a versão PC de ARK.

Primitive Plus melhora a jogabilidade de servidores primitivos, adicionando novas mecânicas de jogo e mais de 100 itens costume primitivos e seus engramas . Os jogadores são desafiados a usar principalmente madeira e pedra sem o benefício de metais avançados. Os itens e os mecânicos focalizam os jogadores na sobrevivência “primitiva”.

Entre os novos itens estão três novos níveis de construção (adobe, madeira, tijolo e cimento), bem como novos recursos, itens alimentares, armas, armadilhas, crafting estações e estruturas decorativas.

Tribos

Tribos muitas vezes caem em mais de uma das categorias abaixo, mas eles tendem a se concentrar em um aspecto primário do jogo.

PVE Tribe – Este tipo de tribo concentra-se em atividades que não envolvem outros jogadores / Tribos de uma forma hostil. Essas tribos podem se concentrar em chefes do jogo final, como Broodmother Lysrix e domar dinos raras.

PVP Tribe – Tribos PVP concentrar em atacar tribos rivais, formando alianças e envolver outros jogadores em combate.

RP Tribe – Um RP Tribo centra-se na interpretação e conversar normalmente será em caracteres. Os membros da tribo são incentivados a se comportar como seu personagem.

Matar ou morrer

Como todo multiplayer de sobrevivência, Ark: Survival Evolved traz fórmula que pode ser tanto frustrante quanto divertida. O título coloca o jogador no papel de um sobrevivente, sem roupas ou armas, na ilha repleta de praias, florestas, tribos, construções aliens e dinossauros colossais, uns mais amigáveis que outros.

Durante suas tentativas de não sucumbir aos perigos da ilha, é possível coletar materiais, construir ferramentas e armas, montar acampamento e até mesmo domar animais para usar em colheitas, lutas e transporte. Tudo depende de como você administra seu tempo, recursos e encontros entre animais e dinossauros no mapa. No geral, o game possui mecânica simples, bem divertida e repleta de possibilidades estratégicas.

No entanto, nada disso é novo ou revolucionário. As mecânicas de combate e construção são muito parecidas com as de DayZ e H1Z1. Ou seja, o jogador coleta, constrói, luta e repete a mesma sequência de várias formas diferentes. Não há morte permanente, mas o personagem sempre perde todos os itens e deve começar do zero novamente.

Ainda assim, a receita dos multiplayers online continua acertando em termos de diversão e Ark: Survival Evolved não é exceção. Domar dinossauros enormes e entrar em disputas de tribos é muito divertido, principalmente ao lidar com circunstâncias imprevisíveis que podem acontecer nas diferentes regiões do mapa. Além disso, os comandos são fáceis de aprender e os combates acontecem a um clique do mouse.

Sobrevivendo entre gigantes

Ao começar um novo jogo, Ark: Survival Evolved possibiliza a personalização de um sobrevivente homem ou mulher e a escolha de uma região da ilha para começar. Dependendo do local de início, você encontrará outros jogadores, dinossauros, criaturas raras e extintas, além dos diferentes efeitos climáticos que o game pode oferecer.

Para quem está familiarizado com jogos de sobrevivência, Ark tem mais do que uma ou duas semelhanças com DayZ. Os sistemas de combate, efeitos climáticos, fome, sede e danos também estão presentes no game. Ou seja, o personagem precisa manter o corpo e mente saudável para não morrer por status negativos como envenenamento, desidratação ou hemorragia. É necessário guardar recursos e comida para comer e se hidratar, seja por meio de caça ou exploração de árvores.

Como?

No menu, você encontra informações essenciais do personagem, como pontos de estamina, vida, entre outros. A cada ação – caçar, matar ou coletar – ele ganha experiência. Essa pontuação avança o nível do sobrevivente, o que garante engrams para comprar novas receitas de construção mais avançadas, como armas melhores ou casas. Mas alcançar essas receitas demanda um certo tempo, ou seja, sobreviver acaba se tornando uma tarefa mais difícil se o seu nível for baixo.

O que nos leva ao combate de Ark, no qual o jogador ganha a maioria dos pontos de experiência. Ele é divertido, porém, não parece ser o sistema ideal. Ao usar armas, como machados ou marretas, as lutas podem parecer um pouco desajeitadas em primeira pessoa. Basta mirar e clicar repetidas vezes com o mouse para desferir vários golpes. Não há nada muito novo ou diferente disto, o que deixa o combate tedioso.

Já o sistema de construção é simples e fácil de entender. Pegue os materiais necessários, clique no item e ele estará pronto. Mas a simplicidade só fica no processo de criação, já que o game traz uma lista extensa de itens que podem ser fabricados pelo personagem. Criar é uma das partes mais divertidas de Ark, principalmente na hora de inventar armas novas e melhoradas para matar dinossauros e outros jogadores.

Gráficos

Em termos gráficos, Ark: Survival Evolved realmente impressiona. Os cenários são belíssimos, detalhados e muito reais. Os efeitos de movimento, água e clima são bem caprichados até mesmo nas opções gráficas mais baixas. Cavernas secretas, estruturas alienígenas e todas as áreas exploráveis do mapa são quase um espetáculo à parte. O único problema na hora de apreciar essas paisagens é a otimização do jogo.

Não há como negar que Ark é um game pesado, tanto em tamanho quanto em requisitos. As telas de carregamento são demoradas e o jogo apresenta problemas de renderização, texturas que demoram a carregar e alguns bugs na hora de mostrar os animais no mapa. A boa notícia é que o game ainda está em acesso antecipado, ou seja, todos esses pontos negativos ainda podem ser corrigidos com a ajuda dos próprios jogadores.

Por fim

Para um título que ainda está em acesso antecipado, Ark: Survival Evolved tem muito a oferecer para os fãs dos jogos de sobrevivência O título é muito divertido, impressiona com gráficos belíssimos e se mantém fiel à fórmula dos multiplayers online, como H1Z1 e DayZ, só que com dinossauros e animais extintos. Mas ao mesmo tempo, ele não apresenta nada de novo ou revolucionário em termos de mecânicas e jogabilidade, o que pesa negativamente para quem procura algo inovador. No geral, Ark é uma aventura reciclada que acertou em cheio e tem tudo para ser melhorada com o tempo.

Veja esse e outros vídeos no nosso canal do youtube.

Referências:

Tectudo, Wikipedia, Critical Hits.

Um comentário em “ARK: Survival Evolved

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.